Arquivo da tag: Vandalismo

Ciep Irmã Dulce em Itaguaí sofre com atos de vandalismo

Professor é confundido com miliciano e quase é assassinado em Chaepró

O ciep 498 – Irmã Dulce localizado em Chaperó, foi vitima de vandalismo na última segunda- feira. Vândalos invadiram a unidade e quebraram uma TV que é utilizada para aulas no auditório da escola, além de danificarem impressoras e roubarem latas de tinta que são usadas para grafite num projeto que ocorre no local. Os marginais quebraram cadeiras, quadros e reviraram armários.

Não há informações dos autores do vandalismo.

Leia o texto publicado em uma perfil no Facebook que leva o nome da escola

“E triste pensar que ainda existe em nossa sociedade, pessoas capazes de roubar, depredar e vandalizar o único espaço, capaz de transformar a vida das pessoas. A ESCOLA. Pessoas que tentam tirar a oportunidade de crescimento intelectual e profissional de uma sociedade, um bairro, um município. Inadmissível, quebraram uma TV, utilizada para aulas no auditório, danificaram impressoras, roubaram latas de tinta para grafites da marca COLORGIN ARTE URBANA, que seria utilizada pelos alunos num projeto de grafite. Picharam vários ambientes, quebraram cadeiras e mesas novas de sala de aula, arrebentaram várias portas dos armários e portas de outros áreas. Picharam várias locais com palavrões. O bairro de Chaperó é um local de potencial crescimento e não podemos permitir que o espaço educacional seja desrespeitado.”

Professor é confundido com meliciano e quase é assassinado em Chaepró

No mesmo dia, um professor de outra unidade escolar que prefere não se identificar, foi parado quando atravessava de carro a linha ferrea em Chaperó. Bandidos armados ameaçavam dizendo que iriam matá-lo, alegando que ele era miliciano. Após provar que não era e suplicar por sua vida, o homem foi liberado pelos marginais.

ATENÇÃO! Todo conteúdo do blog Boca no Trombone Itaguaí se o texto for copiado deve conter a autoria da matéria. Caso contrário medidas legais podem ser adotadas.

Anúncios

Motorista de BRT é agredido durante briga de gangues na Zona Oeste do Rio

Tem virado rotina. Os atos de vandalismo contra os ônibus do BRT tem ocorrido com frequência cada vez maior. Um motorista do BRT foi agredido e seis articulados vandalizados e precisaram ser recolhidos para a garagem na madrugada de sábado para domingo, dia 21. Os ataques aconteceram em diversos trechos dos corredores Transcarioca e Transoeste . O primeiro caso foi pouco depois da meia-noite, quando o veículo seguia sentido Fundão. Vândalos jogaram pedra e quebraram um dos vidros. O carro foi recolhido ao chegar ao Terminal Alvorada.

Às 2 horas, um bando entrou no articulado que fazia o serviço Santa Cruz x Alvorada e destruiu as portas de embarque e desembarque de passageiros. Cerca de 20 minutos depois, um veículo do BRT teve as portas e vidros quebrados ao parar na estação Madureira/Manaceia.

 

Já por volta das 2h40, num veículo que fazia também o serviço Santa Cruz x Alvorada, outro grupo de criminosos provocou uma confusão dentro do carro e quebrou as portas de entrada e saída de passageiros. No mesmo horário, um articulado que fazia o trecho Fundão x Alvorada teve os vidros destruídos durante uma briga entre duas gangues. O motorista foi agredido com chutes e socos pelos criminosos e obrigado a seguir viagem da Praça Seca até o Fundão sem fazer paradas nas estações. Às 3h30, o articulado que seguia sentido Fundão teve o vidro quebrado durante uma briga dentro do carro.

Fonte: BRT

Vândalos depredam ônibus do BRT em Cosmos após baile funk

Tem sido frequente atos de vandalismo por parte de passageiros em Santa Cruz e região

Na madrugada da última segunda – feira por volta de 1 da manhã, dois articulados que faziam o percurso Campo Grande x Santa Cruz foram depredados por um grupo que saia de um baile na região de Cosmos, Zona Oeste do Rio, segundo a empresa que administra os ônibus. Por motivos de segurança, os serviços desse trecho ficaram interrompidos de 1h30 até às 4h, prejudicando muitos trabalhadores que dependem dos veículos. Os vândalos quebraram as portas e os vidros dos carros, que foram recolhidos para reparos. Juntos, os dois ônibus faziam 40 viagens por dia, que atendiam, aproximadamente, 1, 7 mil passageiros.

 

Não é a primeira vez que por motivos de vandalismo, os ônibus param de circular. Na região de Santa Cruz é frequente estações tendo prejuízos por baderneiros, que além de quebrarem vidros das estações, costumam dar calote nos valores das passagens e destroem os carros da frota.

Vandalismo e calote podem fechar estações do BRT na Zona Oeste

Trajeto que pode acabar é o que liga Santa Cruz a Campo Grande

O consórcio que administra o BRT na cidade do Rio de Janeiro encaminhou hoje, pela manhã, um ofício ao Ministério Público do Rio de Janeiro, após ter esgotadas todas as tentativas de obter uma solução em conjunto com a Secretaria Municipal de Transportes, órgão responsável pela gestão do contrato do sistema BRT. No ofício o consórcio informou que o enorme número de evasão (calote) e vandalismo, além de problemas de segurança pública, que colocam em risco passageiros e funcionários, tornam a paralisação dos serviços da Avenida Cesário de Melo, em Santa Cruz, não apenas um risco real, mas uma questão de tempo.

 

A suspensão da operação no trecho da Cesário de Melo atingiria não apenas a rotina dos passageiros da região, mas também pode ser o ponto final do Clube do BRTzinho, um projeto social do BRT que atende escolas e creches da Prefeitura do Rio localizadas em comunidades de Santa Cruz. O principal objetivo da ação é fornecer transporte para crianças e adolescentes de baixa renda participarem de atividades extracurriculares

 

Veja o comunicado oficial do Consórcio na íntegra

O BRT informa que o enorme número de evasão (calote) e vandalismo, além de problemas de segurança pública, que colocam em risco passageiros e funcionários, tornam a paralisação dos serviços da avenida Cesário de Melo, em Santa Cruz, não apenas um risco real, mas uma questão de tempo. No entanto, não há data ainda para que isso ocorra. Até o momento, os serviços seguem sem alteração.

O Consórcio encaminhou hoje, pela manhã, um ofício ao Ministério Público do Rio de Janeiro, após ter esgotadas todas as tentativas de obter uma solução em conjunto com a Secretaria Municipal de Transportes, órgão responsável pela gestão do contrato do sistema BRT.

A suspensão da operação no trecho da Cesário de Melo atinge não apenas a rotina dos passageiros da região, mas também pode ser o ponto final do Clube do BRTzinho, projeto social do BRT que atende escolas e creches da Prefeitura do Rio localizadas em comunidades de Santa Cruz. O principal objetivo da ação é fornecer transporte para crianças e adolescentes de baixa renda participarem de atividades extracurriculares.”

 

Estação do BRT em Santa Cruz é vandalizada durante a madrugada na Zona Oeste do Rio

Consórcio acredita que ação de criminosos gerou um prejuízo de R$ 25 mil

Vândalos atacaram a Estação Gastão Rangel, do BRT Transoeste, em Santa Cruz, Zona Oeste da cidade, por volta das 2h30 do último domingo. Foram quebradas as saídas de emergências, telões de TV e as máquinas de refrigerantes, entre outros danos menores. O consórcio responsável pela operação do serviço estima que o prejuízo causado seja de R$ 25 mil. Uma ocorrência foi registrada na 36ª DP (Santa Curz).

Em nota, o Consórcio BRT disse que mensalmente gasta R$ 150 mil para fazer reparos provocados por vandalismo nas estações. “Somente em 2015, esse prejuízo consumiu recursos de R$ 1,25 milhão. Casos de vandalismo em portas automáticas e vidros fixos geraram cerca de 20 mil pedidos de conserto no período de um ano”, divulgou no comunicado.

Diretora de Relações Institucionais do consórcio, Suzy Balloussier afirma que “o vandalismo constante das estações prejudica seriamente a capacidade de investimento do consórcio, na medida em que precisamos contingenciar parte da nossa receita para garantir a recuperação das estações rapidamente, de forma a minimizar o transtorno e o desconforto para nossos clientes.”

 

Funcionários da TriStars fazem protesto pacifico e vândalos infiltrados sujam a cidade

Um direito. Os trabalhadores da empresa Tri Stars, que estão sem receber da empresa, suspeita de corrupção em contratos ilícitos com o vergonhoso governo Mota, que terminou no afastamento do pior prefeito da história de Itaguaí, faziam um manifesto ordeiro pela cidade, cobrando a falta de compromisso da empresa que trabalham e que aprendeu direitinho com o governo de Luciano Mota, no quesito falta de palavra e honra. Esse protesto que iniciou – se nas primeiras horas da manhã, acontecia com eles pedindo o que é de direito, seus salários.

Slide5

Na foto suposto marido da ex secretária de saúde Andreia Lima, infiltrado no manifesto

Durante o protesto, apareceram pessoas infiltradas espalhando lixos pela cidade, nas fotos e vídeos, nenhuma das pessoas que faziam o vandalismo na cidade, usavam uniformes de trabalhadores, deixando evidentes provas que se tratam de infiltrados. Em uma das fotos se pode perceber a presença do marido da ex secretária de saúde Andreia Lima. Ele que nunca foi visto em qualquer outro manifesto, foi flagrado por várias vezes ordenando que jogassem lixo e causassem badernas ainda maiores. Outros ex comissionados do governo de Luciano Mota também foram vistos no local.

Slide2

O caos provocado pela sujeira, além de covarde, expôs o funcionários contra a população, que se indignou pelas cenas. É possível achar na internet, trabalhadores sendo usados por pessoas em vídeos para tentar culpar o atual governo pelo fato ocorrido dia 11 e no dia 12 desse mês. São pessoas humildes, e os covardes que perderam o dinheiro sujo do governo Mota, tentam de todas as formas tumultuar Itaguaí.

A Tri Stars parou de receber dinheiro da prefeitura de Itaguaí, por estar envolvida em possíveis esquemas de corrupção com o governo que acabou de Luciano Mota. Essas investigações prosseguem e a prefeitura conseguiu uma autorização judicial que obriga a empresa a continuar os serviços. Mas os donos dessa empresa, desrespeitaram essa ordem, mesmo recebendo altas multas diárias pelo descumprimento. A empresa criada para o governo de Luciano Mota, parece ser administrada por pessoas que eram da prefeitura a 3 meses atrás.

Um dos proprietários da empresa, foi possivelmente  usado como laranja, segundo a Polícia Federal e divulgado por uma reportagem do RJTV. Esse sócio teria uma Ferrari em seu nome e que estava em posse do ex prefeito da cidade, Luciano Mota, verdadeiro dono do carro. Veja no link: http://globotv.globo.com/rede-globo/rjtv-2a-edicao/v/rjtv-localiza-suspeito-de-emprestar-nome-para-compra-de-carro-do-prefeito-de-itaguai/4013586/

Após o fato de hoje, a prefeitura irá na segunda – feira ter uma empresa em caráter emergencial fazendo a limpeza da cidade. Ainda estuda a possibilidade de pagar os salários dos trabalhadores da Tri Stars. Vale lembrar que o compromisso do pagamento é da empresa e aconselhamos aos funcionários a colocar a Tri Stars na justiça se o debito persistir. A líder sindical do Sindsprev, Christiane Gerardo, acolheu esses trabalhadores e está na luta com eles, para que não sejam mais usados como massa de manobra.

Tentamos entrar em contato com a empresa, mas assim como fazia Luciano Mota e seus assessores, não obtivemos respostas para as ligações.

Veja este vídeo e repare que nenhuma das pessoas que espalham o lixo é trabalhador da Tri Stars

SITE DA EMPRESA:  http://www.tristars.com.br/tristars_pne.htm

Slide2

Mais fotos do dia

Slide8

Slide7

Slide6

Possível marido de Andreia Lima