Arquivo da tag: valor

Previsão de salário mínimo para 2018 cai para R$ 969

Quem paga o “pato” e as contas? O povo…sempre

 

A revisão das projeções econômicas para 2018 levou o governo a reduzir o salário mínimo para o próximo ano. O valor de R$ 979 que consta na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) passará para R$ 969 durante a elaboração do Orçamento.

A redução ocorreu por causa da queda na projeção de inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2017. No fim de julho, o governo tinha revisado a estimativa para a inflação oficial de 4,3% para 3,7%.

Por lei, até 2019, o salário mínimo será definido com base no crescimento da economia de dois anos antes mais a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), indicador próximo ao IPCA, do ano anterior. Como o PIB recuou 3,6% em 2016, a variação negativa não se refletirá no salário mínimo de 2018.

De acordo com o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, o valor do salário mínimo pode mudar até o início do próximo ano. Segundo ele, o Orçamento trabalha apenas com estimativas. “O salário mínimo só será conhecido em janeiro. Até lá, várias coisas podem mudar”, declarou.

Veja a tabela com os valores do salário minimo no país nos últimos anos.

Quanto é o salário mínimo em cada país?

 

Em um estudo feito em 2015,  quando o valor do mínimo no Brasil era de R$ 778,00 a OECD, divulgou dados com valores de salários mínimos praticados em diversos países. Dos 34 integrantes da organização, 26 tem legislações que garantem um valor mínimo pago aos trabalhadores e que serve de base para cálculos de outros pagamentos de horas trabalhadas.

Confira a lista com alguns dos salários pelo mundo afora no ano de 2015

Austrália: R$ 5.006,60

Irlanda: R$ 4.079,80

França: R$ 4.324,32

Nova Zelândia: R$ 3.962,24

Alemanha: R$ 3.773,28

Canadá: R$ 3.768,04

Reino Unido: R$ 3.705,08

Estados Unidos: R$ 3.285,24

Japão: R$ 2.896,88

Espanha: R$ 2.818,16

Grécia: R$ 2.319,60

Portugal: R$ 2.314,36

Turquia: R$ 1.831,52

República Tcheca: R$ 1.490,40

Chile: R$ 1.165,04

México: R$ 528,16

Anúncios

Procon veta cobrança de pizza de 2 sabores com preço da mais cara

Fiscalização acontece em Fortaleza, mas órgão da capital cearense diz que a interpretação do Código de Defesa do Consumidor vale em todo o país

 

O Procon de Fortaleza, no Ceará, abriu uma operação para proibir a cobrança de pizza de dois sabores com o preço da mais cara em pizzarias da capital cearense.

Segundo o órgão, se cada sabor tem um preço diferente, a cobrança deve ser feita proporcionalmente. A entidade defende que a comercialização da pizza toda pelo preço do sabor mais caro é “excessiva” já que o cliente só consome metade do produto pelo valor que pagou.

De acordo com o Procon de Fortaleza, a interpretação do Código de Defesa do Consumidor (CDC) vale em todo o país. Consumidores que se sentirem lesados pela cobrança irregular de pizza de dois sabores devem procurar o Procon de seu município, alerta o órgão fortalezense.

A operação, chamada de “Pizza Legal”, começou na quarta-feira, 9, em Fortaleza e deve continuar até o dia 20 de novembro. A expectativa era de que 100 estabelecimentos fossem fiscalizados, mas o órgão tem recebido diversas denúncias por seus canais de atendimento e estuda a possibilidade de ampliação da operação.

Inicialmente a fiscalização será educativa e as pizzarias terão cinco dias para parar de fazer esse tipo de cobrança. Após esse prazo, o Procon pretende visitar os locais para verificar o cumprimento da norma e a prática de outras infrações ao CDC, como a cobrança obrigatória do pagamento da taxa de 10% do garçom, venda diferenciada nos cartões e em dinheiro, além da cobrança pela perda da comanda ou do cartão de consumação.

Caso alguma irregularidade seja identificada, o Procon pode multar as empresas em até R$ 11 milhões.

Para denunciar práticas abusivas em estabelecimentos comerciais, procure o Procon de sua cidade:

Em Fortaleza: http://catalogodeservicos.fortaleza.ce.gov.br/portal/categoria/defesadoconsumidor

No estado de São São Paulo: http://www.procon.sp.gov.br

No estado do Rio de Janeiro: http://www.procon.rj.gov.br/

Jardim Zoológico com ingresso promocional no Dia do Trabalhador

Neste domingo (1º), data em que se comemora o Dia do Trabalhador, o Jardim Zoológico da Cidade terá ingresso promocional, em homenagem a todos os visitantes. 

Em uma área de 138 mil metros quadrados, a criançada poderá visitar com suas famílias e observar bem de perto mais de 1.100 animais, entre aves, répteis, mamíferos, peixes e anfíbios. Ver de pertinho o filhote “búfalo Bill’ se deliciar com sua gigante mamadeira de 2 litros de leite de búfala, além da oportunidade de apreciar o enriquecimento ambiental e participar da visita orientada no Viveirão de Aves, realizada por biólogos do Centro de Educação Ambiental.

Ingresso único promocional: R$ 5,00

Gratuidade: Crianças de até 12 anos e idosos a partir de 60. Portadores de necessidades especiais com direito a um acompanhante maior de idade.

Horário de funcionamento especial: Das 8:30h às 17h. 

Localização: Parque da Quinta da Boa Vista s/n – Bairro de São Cristóvão

Fonte: JB

Salário mínimo passa a ser de R$ 880 a partir de 1º de janeiro

O salário mínimo do Brasil passará a ser de R$ 880 a partir de 1º de janeiro de 2016, de acordo com decreto assinado nesta terça-feira (29) pela presidente Dilma Rousseff. Em nota, a assessoria da Presidência da República confirmou a informação e afirmou que o texto será publicado no Diário Oficial da União de amanhã (30).

Atualmente, o mínimo se encontra em R$ 788,00. Isso significa que o reajuste chegou a 11,6%, enquanto a medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) é de 10,28% no acumulado de 2015 e de 10,97% no acumulado dos últimos 12 meses.

Ainda segundo o texto da assessoria, a decisão deixa clara a disposição do governo federal em dar “continuidade à sua política de valorização do salário mínimo, com impacto direto sobre cerca de 40 milhões de trabalhadores e aposentados, que atualmente recebem o piso nacional”.

Em agosto, o governo enviou ao Congresso Nacional uma proposta de Orçamento para 2016 que previa elevação do mínimo para R$ 865,50. No último dia 17, os parlamentares aprovaram um valor maior, de R$ 870,99. Por fim, o salário mínimo ficou em R$ 880 a partir o primeiro dia do ano.

As alterações são fruto dos parâmetros estabelecidos para sua correção: crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos dois anos anteriores e inflação do ano anterior medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), índice que mede a alta de preços para famílias com renda entre um e cinco salários mínimos.

Confira a nota na íntegra:

“Decreto assinado nesta terça-feira (29/12) pela presidenta da República, Dilma Rousseff, fixa o salário mínimo que entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2016: R$ 880,00 (oitocentos e oitenta reais). O decreto será publicado no Diário Oficial da União de quarta-feira (30/12).

Com o decreto assinado hoje pela presidenta Dilma Rousseff, o governo federal dá continuidade à sua política de valorização do salário mínimo, com impacto direto sobre cerca de 40 milhões de trabalhadores e aposentados, que atualmente recebem o piso nacional.

O ministro Miguel Rossetto falará à imprensa às 15h na sede do Ministério do Trabalho & Previdência Social.

 

Secretaria de Imprensa

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República”