Arquivo da tag: sergio cabral

TCE-RJ constata irregularidades na construção do Arco Metropolitano

Empresas e ex-secretário de Obras deverão responder a questionamentos em 30 dias

 

O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) decidiu na última terça-feira (21) que os responsáveis pela implantação de 10 viadutos na obra de construção do Arco Metropolitano deverão responder, no prazo de 30 dias, sobre as irregularidades detectadas em auditoria do órgão.

O Tribunal constatou sobrepreço na obra, resultado de medições indevidas de materiais ou serviços. Deverão responder à comunicação do TCE o ex-secretário estadual de Obras Hudson Braga e as empresas Consórcio Arco Metálico do Rio, Concremat Engenharia e Tecnologia S.A. e a Tecnosolo Engenharia e Tecnologia de Solos e Materiais S.A. A implantação dos viadutos teve um custo de R$ 218 milhões. O voto aprovado foi do conselheiro Domingos Inácio Brazão, em sessão realizada nesta terça-feira (21).

O TCE-RJ determinou ainda que o Governo do Estado recuse o valor maior em decorrência das medições indevidas comprovadas pela auditoria. Um dos atestados diz respeito à medição que resultou num valor a mais de R$ 721,9 mil. Ainda de acordo com o relatório, as soluções estruturais foram claramente injustificadas, antieconômicas e incompatíveis com o porte da obra. As irregularidades registradas no voto apontam para negligência nas quantidades da planilha orçamentária do primeiro termo aditivo do contrato. Outro ponto é que não foram providenciadas as análises dos valores que levaram à aprovação com sobrepreço. Outro questionamento é a contratação de materiais ou serviços com valores maiores e que não correspondem às previsões reais do projeto básico ou executivo.

A validação das quantidades contratadas, de acordo com o voto, não tem base em qualquer parecer prévio da comissão de fiscalização do contrato. Os preços unitários encontrados também são maiores se comparados aos valores de mercado. Segundo a decisão do TCE-RJ, a partir de agora todas as obras públicas da Secretaria de Estado de Obras deverão apresentar adequado estudo de viabilidade técnica, econômica e financeira. O material deverá ser aprovado por técnico habilitado do quadro da Secretaria de Obras, de forma que permita a escolha de soluções técnicas mais adequadas, maximizando os benefícios e reduzindo os custos.

A decisão do TCE-RJ para que respondam à Corte de Contas também foi comunicada aos fiscais do contrato de execução, Fernando Ferreira Terra e João Carlos Alves Carvalhosa; aos fiscais do contrato de elaboração do projeto executivo, Marcos Balaguer e Fontinele Guimarães Fajardo; e ao superintendente de Mobilidade Urbana da Secretaria de Obras, José Luis Boabaid Dolabella.

O projeto do Arco Metropolitano tem cerca de 140 km de extensão e ligará as BRs-040, 116 e 101. O trecho já implantado, num total de 70 km, construído pelo governo estadual, liga as cidades de Itaguaí e Duque de Caxias. Dali até Magé, o trecho já existia. Falta agora duplicar a outra parte, entre Magé e Itaboraí.

Fonte: JB

Matéria de emissora de TV que fala das verbas públicas que Itaguaí recebeu causa polêmica

Atual prefeito foi citado se defendeu acusou ex governador e citou deputado federal da cidade / Alexandre Valle se pronunciou sobre o tema

 

A emissora de TV SBT ( Sistema Brasileiro de Televisão ), no programa SBT Rio, exibiu uma matéria intitulada “O que deu errado em Itaguaí?” nesta quarta (22/03).  A matéria fala sobre os quase R$ 20 bilhões que a cidade recebeu em obras do Porto Sudeste, a construção de submarino nuclear na Ilha da Madeira e o enriquecimento de 550% do atual prefeito Charlinho (PMDB), de 2008 pra cá. A reportagem também aponta que na contramão da fortuna que a cidade recebeu, serviços básicos à população não são atendidos e sobre o possível envolvimento da cidade na corrupção do presidente da Odebrecht Eike Batista.

 

Itaguaí, virou alvo da operação Lava Jato, após delação de um dos executivos da Odebrecht. A polícia Federal, está investigando tais obras que foram realizadas pela empresa do hoje presidiário Eike Batista e na época do governo do também presidiário Sérgio Cabral.

 

Veja a matéria:

http://www.sbt.com.br/tv/rio/sbtrio/sbtvideos/categoria/0/62743f53db920db69fcc47b356935e1b/O-que-deu-errado-em-Itaguai-parte-1.html

 

 

Prefeito de Itaguaí se defende e acusa ex governador Anthony Garotinho de ser o mentor da matéria e cita deputado federal Alexandre Valle (PR)

 

Resposta do prefeito Charlinho (PMDB)

“A emissora que virou porta voz do ex-governador Chequinho-Garotinho, do mesmo partido, o PR, do candidato que derrotei à Prefeitura, começou uma campanha difamatória contra mim. O SBT Rio diz que a culpa pela decadência econômica da cidade é minha. Todos sabem que Itaguaí saiu dos trilhos depois que eu deixei o governo e por isso o povo foi às urnas pedindo a minha volta. Vejam as repostas que minha assessoria mandou ao SBT e que não foram ao ar na íntegra:

1) A decadência de Itaguaí, a qual a série de reportagens da emissora se refere, se deu a partir do ano em que ele deixou a prefeitura, em 2012. Nesse período, assumiram a administração o prefeito Luciano Mota, afastado em 2014 por denúncias de corrupção, e seu vice Wesley Pereira, que deixou a cidade em 31 de dezembro de 2016 com três meses salários de servidores atrasados e dívidas com fornecedores e prestadores de serviço da ordem de R$ 200 milhões. Desde que assumiu, Charlinho, cuja capacidade como gestor a população mostrou reconhecer, vem buscando arrumar a casa: os salários têm sido pagos em dia e os atrasados serão quitados até junho.
2) Nos oito anos em que Charlinho foi prefeito da cidade, entre 2005 e 2012, Itaguaí deu um salto econômico e social – tanto que Charlinho deixou o governo com mais de 80% de aprovação. Itaguaí ganhou vários prêmios na gestão de Charlinho como prefeito, como o de merenda escolar conferido pelo MEC em (2010, 2011 e 2012); melhor gestor em 2012 (Firjan) e prefeito empreendedor (Sebrae).
3) Charlinho vem de família rica, seu pai já era um bem sucedido empresário. Apesar disso, trabalha desde os 16 anos de idade na iniciativa privada. O crescimento patrimonial é fruto do seu trabalho exercido num período de prosperidade econômica do país como um todo, entre 2002 e 2014. Todo seu patrimônio está declarado em seus Impostos de Renda e ao TSE.
4) Ele nunca teve nenhuma relação comercial com a empresa Lytorânea cujos contatos com a prefeitura foram ganhos como previsto na Lei 8666.
5)- Não houve cessão de áreas públicas para empreendimentos da MMX em sua gestão.
6) A relação que ele tem com o presidente da Alerj é de amizade. As duas famílias são amigas.
7) Por considerar que as matérias pretendem claramente denegrir a sua imagem, sem correspondência com os fatos, o prefeito adianta que vai tomar as medidas judiciais cabíveis, caso se sinta pessoalmente ofendido.”

 

 

Deputado Federal Alexandre Valle (PR) se pronunciou no Grupo BOCA NO TROMBONE ITAGUAÍ no Facebook

Nota Oficial do Dep.Alexandre Valle

“Eu não tenho qualquer relacionamento, profissional ou de amizade, com funcionários do departamento de jornalismo do SBT, portanto, não tive responsabilidade sobre reportagem exibida nesta quarta-feira, no programa SBT Rio, no qual foram relatados os problemas de Itaguaí e denúncias relacionadas ao prefeito Charlinho.

Eu faço política com verdade e ética, por isso repudio que atribuam a mim responsabilidades que não são minhas.

Como único representante de Itaguaí na Câmara dos Deputados, eu venho atuando para Itaguaí receber recursos e investimentos, permitindo assim que a população tenha merecida qualidade de vida.

Comunico que tomarei as medidas cabíveis em casos de boatos, calúnias e difamações, e seguirei lutando em Brasília para que Itaguaí seja beneficiada com investimentos em todas as áreas porque nosso povo honesto e trabalhador está sempre em primeiro lugar.”

Alexandre Valle
Dep.Federal