Arquivo da tag: Santa Cruz

Cliente teve pneus de seu carro furtado no Extra Santa Cruz RJ

Hipermercado disse ao Boca que cliente ainda não procurou a loja

Um vídeo divulgado e compartilhado nas redes sociais e que teve intensa repercussão, mostra um cliente que teve dois pneus de seu carro furtado dentro do estacionamento do Hipermercado Extra em Santa Cruz.

No vídeo, ele mostra duas notas fiscais, uma com a compra feita no Extra e outra do abastecimento no posto de combustível que pertence ao Hipermercado e também é no mesmo local. Apesar da repercussão o homem que foi lesado ainda não foi encontrado por nosso blog.

O Boca entrou em contato com o Extra Hipermercados que nos relatou que até o momento o cliente não procurou a filial para relatar o ocorrido. A rede nos informou que o cliente lesado pode procurar a loja até mesmo por seus canais de comunicação, Twitter e Facebook, ou ir diretamente ao Extra Santa Cruz.

No Ceará um cliente foi indenizado após furto de seu veículo

Um cliente que teve seu veículo furtado em outra filial do Extra, só que no Ceará, recebeu uma indenização de R$13,5 mil reais. O carro estava no estacionamento do hipermercado. Em ação na justiça, o Magistrado levou em consideração que a rede de supermercados está revestida de legitimidade para compor o polo passivo da ação, tendo em vista que o evento ocorreu nos limites do estacionamento da empresa. A decisão indenizatória foi dada pelo Tribunal de Justiça do governo do Ceará (TJCE) ano passado, baseado no código de defesa do consumidor.

FUNCIONÁRIO DO DETRAN PRESO POR COBRAR PROPINA EM UNIDADE EM SANTA CRUZ

Ação da corregedoria interna do DETRAN prende em flagrante funcionários do DETRAN de Santa Cruz.

ACG News

Um funcionário foi preso por estar com uma quantia em dinheiro no armário e varias anotações de veículos que foram liberados mesmo estando com problemas.

Vale lembrar que o funcionário já acompanha o Chefe do posto a alguns anos , funcionários revoltados em ter que cobrar propina para dar ao chefe estão revoltados e fizeram a denúncia

Avião da FAB cai em mata em Santa Cruz

F5 caiu após decolar da base de Santa Cruz

Um avião da Força Aérea Brasileira caiu às margens da Rodovia Rio-Santos, na manhã desta quinta-feira, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. Segundo informações divulgadas pela FAB, por volta das 07h40, uma aeronave de modelo F-5 Tiger, 1º Grupo de Aviação de Caça, sofreu uma pane logo após decolar da base aérea Ala 12, que fica no mesmo bairro.
Ainda de acordo com a FAB, a tripulação que ocupava o jato fazia um voo de treinamento quando detectou uma falha. O piloto e o copiloto conseguiram se ejetar antes que o avião atingisse o solo. O caça caiu em uma área desabitada e não causou nenhum dano material.
Em nota, a Força Aérea informou que os militares foram resgatados e levados para o hospital da FAB, onde receberam os devidos cuidados médicos. Uma equipe foi acionada ao local para apurar o que teria causado o acidente.

Vândalos depredam ônibus do BRT em Cosmos após baile funk

Tem sido frequente atos de vandalismo por parte de passageiros em Santa Cruz e região

Na madrugada da última segunda – feira por volta de 1 da manhã, dois articulados que faziam o percurso Campo Grande x Santa Cruz foram depredados por um grupo que saia de um baile na região de Cosmos, Zona Oeste do Rio, segundo a empresa que administra os ônibus. Por motivos de segurança, os serviços desse trecho ficaram interrompidos de 1h30 até às 4h, prejudicando muitos trabalhadores que dependem dos veículos. Os vândalos quebraram as portas e os vidros dos carros, que foram recolhidos para reparos. Juntos, os dois ônibus faziam 40 viagens por dia, que atendiam, aproximadamente, 1, 7 mil passageiros.

 

Não é a primeira vez que por motivos de vandalismo, os ônibus param de circular. Na região de Santa Cruz é frequente estações tendo prejuízos por baderneiros, que além de quebrarem vidros das estações, costumam dar calote nos valores das passagens e destroem os carros da frota.

Vandalismo e calote podem fechar estações do BRT na Zona Oeste

Trajeto que pode acabar é o que liga Santa Cruz a Campo Grande

O consórcio que administra o BRT na cidade do Rio de Janeiro encaminhou hoje, pela manhã, um ofício ao Ministério Público do Rio de Janeiro, após ter esgotadas todas as tentativas de obter uma solução em conjunto com a Secretaria Municipal de Transportes, órgão responsável pela gestão do contrato do sistema BRT. No ofício o consórcio informou que o enorme número de evasão (calote) e vandalismo, além de problemas de segurança pública, que colocam em risco passageiros e funcionários, tornam a paralisação dos serviços da Avenida Cesário de Melo, em Santa Cruz, não apenas um risco real, mas uma questão de tempo.

 

A suspensão da operação no trecho da Cesário de Melo atingiria não apenas a rotina dos passageiros da região, mas também pode ser o ponto final do Clube do BRTzinho, um projeto social do BRT que atende escolas e creches da Prefeitura do Rio localizadas em comunidades de Santa Cruz. O principal objetivo da ação é fornecer transporte para crianças e adolescentes de baixa renda participarem de atividades extracurriculares

 

Veja o comunicado oficial do Consórcio na íntegra

O BRT informa que o enorme número de evasão (calote) e vandalismo, além de problemas de segurança pública, que colocam em risco passageiros e funcionários, tornam a paralisação dos serviços da avenida Cesário de Melo, em Santa Cruz, não apenas um risco real, mas uma questão de tempo. No entanto, não há data ainda para que isso ocorra. Até o momento, os serviços seguem sem alteração.

O Consórcio encaminhou hoje, pela manhã, um ofício ao Ministério Público do Rio de Janeiro, após ter esgotadas todas as tentativas de obter uma solução em conjunto com a Secretaria Municipal de Transportes, órgão responsável pela gestão do contrato do sistema BRT.

A suspensão da operação no trecho da Cesário de Melo atinge não apenas a rotina dos passageiros da região, mas também pode ser o ponto final do Clube do BRTzinho, projeto social do BRT que atende escolas e creches da Prefeitura do Rio localizadas em comunidades de Santa Cruz. O principal objetivo da ação é fornecer transporte para crianças e adolescentes de baixa renda participarem de atividades extracurriculares.”

 

Assaltos a duas unidades do Hipermercado Extra causaram pânico entre funcionários e clientes no Rio

Após tamanha violência, rede de Santa Cruz manteve a loja funcionando mesmo com trabalhadores abalados

 

Uma tentativa de assalto terminou em tiroteio na noite desta terça-feira (12), no estacionamento do supermercado Extra, em Santa Cruz, zona oeste do Rio. Cinco pessoas ficaram feridas, entre elas uma criança de 7 anos.

De acordo com a Polícia Militar, pelo menos quatro criminosos participaram da ação. Os agentes acreditam que o grupo pretendia roubar o setor de eletrônicos, em especial celulares do supermercado, porém, ao chegar no estacionamento, encontraram os vigilantes que fariam o recolhimento de dinheiro do estabelecimento. Eles renderam os dois seguranças, mas uma segunda equipe de vigilantes também estava no local para atender a lotérica. Eles foram alertados por clientes sobre o assalto e trocaram tiros com os criminosos.

No tiroteio, mãe e filho que passavam pelo local foram baleados. Carla de Souza Ferreira, de 33 anos, e o filho, Carlos Eduardo de Souza, de 7 anos, foram levados por populares para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo. O estado de saúde dos dois é estável.

Outras duas pessoas ficaram feridas. Taís Franco Fontes, de 25 anos, estava em um estande dentro do supermercado, quando foi atingida por estilhaços. Ela também foi socorrida para  o Hospital Albert Schweitzer. Já o vigilante Ricardo da Silva, de 41 anos, foi levado para a UPA João 23, em Santa Cruz.

De acordo com a Polícia Militar, os assaltantes conseguiram fugir, porém um deles teria sido baleado durante confronto.

Mesmo após tamanha violência, a filial de Santa Cruz manteve a loja funcionando.

Segundo os trabalhadores, o local foi fechado e dado ordem para que fosse lavado para a retirada das marcas de sangue. Muito abalados e assustados, os funcionários foram obrigados a voltar ao trabalho após a limpeza e a loja funcionou normalmente até às 23 horas. “Não havia a mínima condição de trabalhar, estava assustada e tudo que eu fazia eu olhava para os lados com medo de algo ocorrer. Minha mãe pediu que eu pedisse demissão da loja, pois estamos com muito medo”, disse uma funcionária.

 

Em nota, a rede de supermercados Extras informou que “durante tentativa de assalto em sua unidade de Santa Cruz, ocorreu uma troca de tiros no estacionamento entre os assaltantes e os seguranças de uma empresa de carro forte. Houve feridos, que já foram encaminhados para atendimento médico. A rede está à disposição das autoridades competentes”.

 

Filial assaltada

Mais cedo, uma outra unidade do supermercado Extra foi alvo de criminosos na Ilha do Governador, zona norte do Rio. De acordo com testemunhas, o grupo estava armado com fuzis, mas não houve troca de tiros. Ao perceber a aproximação da polícia, os criminosos fugiram roubando um carro.

O caso foi registrado na Delegacia da Ilha do Governador (37ª DP), onde foi instaurado Inquérito policial para apurar as circunstâncias da tentativa de roubo ao supermercado. Diligências estão em busca de imagens de câmeras de segurança e testemunhas.

Com algumas informações do portal R7

Tiroteio no estacionamento do Hipermercados Extra em Santa Cruz deixa duas pessoas feridas

Tentativa de roubo a carro forte deixou baleadas uma mulher e uma criança que estavam na praça de alimentação do hipermercado

Quatro homens armados tentaram assaltar um carro forte que estava no estacionamento do Hipermercados Extra em Santa Cruz na tarde desta terça-feira (12/09).

De acordo com a Polícia Militar, na ação, os assaltantes, trocaram tiros com os vigilantes responsáveis pela segurança do carro.  Uma mulher e uma criança que estavam na praça de alimentação foram atingidas,

                    Sangue das vitímas se espalharam pelo corredor que dá acesso a praça de alimentação

       Um carro que fica exposto para venda de consórcio logo na entrada no Hipermercado foi atingido

Não há registro de presos e a ocorrência segue em andamento. Testemunhas disseram que os assaltantes fugiram na direção do bairro Jesuítas. As duas vítimas foram encaminhadas para o Hospital Municipal Dom Pedro II, em Santa Cruz. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o estado de saúde delas é estável.

Eletricista morre eletrocutado em Santa Cruz na Zona Oeste

Leandro Ferreira de Matos fazia manutenção na Avenida Padre Guilherme Decaminada quando sofreu descarga. Causas do acidente são investigadas

Um eletricista de uma empresa que presta serviços à Light morreu eletrocutado, na tarde desta segunda-feira, quando fazia um serviço em um poste na Avenida Padre Guilherme Decaminada, em Santa Cruz, na Zona Oeste.

Leandro Ferreira de Matos trabalhava para a Rio Energia e morreu na hora ao receber uma descarga durante o trabalho que realizava no poste. Bombeiros do quartel do bairro chegaram a ser acionados para o local. As causas do acidente serão investigadas.

Em nota, a Light lamentou o episódio e disse que tanto a concessionária quando a empresa a que ele era vinculado prestarão apoio à família.

“A Rio Energia e a Light estão prestando todo o apoio e solidariedade à família de Leandro e apurando as causas do acidente”, diz o texto.

Fonte: O Dia

Foto: Reprodução Facebook / Bangu ao vivo

Hipermercado Extra de Santa Cruz, problemas e desrespeito com os clientes

Vidros de freezers quebrados e mal atendimento são alguns dos problemas

Não é de hoje que o Hipermercado Extra de Santa Cruz, mostra sua total incapacidade de obedecer as regras dos direitos do consumidores.

Fizemos uma visita ao local na última semana e nos deparamos com problemas já detectados anteriormente. No entanto o que mais nos espantou foi ver que coisas simples de serem resolvidas permanecem sem soluções.

Ao andar pelo mercado, vimos alguns freezers com vidros quebrados como nas imagens abaixo. Os produtos ali armazenados, ficam mais vulneráveis a estragarem pós compra, o consumidor ser surpreendido ao chegar em casa ou ainda ver o produto se estragar antes do término do prazo de validade. Além claro, da total falta de higiene.

Slide3

         Sem vidro no meio do freezer, riscos de contaminação e chances maiores do produto estar estragado

Slide4

                                                                               Frangos expostos

 

O mesmo problema foi detectado na geladeira onde se armazena alguns iogurtes.

Slide5

                           Iogurtes e margarinas expostas ao calor pela ausência de um dos vidros

Mas, o local não se limita a problemas como já citados. O despreparo e a falta de respeito dos fiscais dos caixas com os clientes, é algo gritante. Tivemos a oportunidade de encarar uma grande fila em um dos caixas. Após finalmente chegar a vez de sermos atendidos, simplesmente uma fiscal assumiu o caixa da operadora que ali estava e começou a fazer a “sangria” do caixa. Sangria é quando se faz a contagem do total de dinheiro arrecadado. Ficamos aguardando 10 minutos e nenhum aviso foi nos dado. Até que resolvemos perguntar o motivo da paralisação do atendimento. A fiscal, se limitou de cabeça baixa a dizer que o processo ainda demoraria um bom tempo. Nos parece que ali, tais fiscais não sabem que antes de paralisar um caixa, deve-se ter um aviso prévio ao consumidor. Vemos em outros mercados, inclusive nos menores, recados no carrinho do último cliente da fila com o dizer “caixa fechado”, como forma de sinalizar que o cliente a seguir deve procurar outro caixa.

Como tal processo iria demorar, perguntamos a funcionária se poderíamos ir a outro caixa para sermos atendidos. A resposta foi sim, no entanto ela nos disse que teríamos então que enfrentar toda a fila novamente. Assim o fizemos e quando chegou nossa vez, novamente o caixa foi fechado para ser feito sangria. Com toda a educação que temos, diferente de tais fiscais, perguntamos se demoraria. A resposta foi novamente sim. Daí solicitamos falar com o gerente. Ao invés do gerente vir até nós, tivemos que sair da fila para falar com o mesmo num balcão de atendimento. Após irmos ao local, uma funcionária de tal balcão, nos informou que o gerente do caixa central estava ausente, nos dizendo que deveríamos procurar uma fiscal em especifico. Ou seja, o nosso problema foi o tempo todo com dois fiscais e a eles é que nós tínhamos que procurar. Relatamos então a uma fiscal os problemas e ela se limitou a responder abaixando a cabeça de forma a concordar conosco e nada além disso.

Moral da história, não levamos os produtos adquiridos e nenhum responsável nos atendeu.

É dever do fornecedor nas relações de consumo manter o consumidor informado permanentemente e de forma adequada sobre todos os aspectos da relação contratual. O direito à informação visa assegurar ao consumidor uma escolha consciente, permitindo que suas expectativas em relação ao produto ou serviço sejam de fato atingidas, manifestando o que vem sendo denominado de consentimento informado ou vontade qualificada.

Artigos relacionados: art. 6º, inciso III; art. 8º; art. 9º e art. 31, do CDC.

Tentamos entrar em contato com as lojas Extra, mas não obtivemos resposta até o fechamento da matéria.

 

Tem alguma denúncia como esta ou outras?

Vigilância Sanitária

http://www.saude.rj.gov.br/vigilancia-em-saude/99-vigilancia-sanitaria/18285-denuncias.html

Procon -RJ

http://www.procononline.rj.gov.br/

LEI Nº 8.078, DE 11 DE SETEMBRO DE 1990.

Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8078.htm

http://www.soleis.com.br/ebooks/1-todos0.htm

Exerça o seu direito

 

 

Estação do BRT em Santa Cruz é vandalizada durante a madrugada na Zona Oeste do Rio

Consórcio acredita que ação de criminosos gerou um prejuízo de R$ 25 mil

Vândalos atacaram a Estação Gastão Rangel, do BRT Transoeste, em Santa Cruz, Zona Oeste da cidade, por volta das 2h30 do último domingo. Foram quebradas as saídas de emergências, telões de TV e as máquinas de refrigerantes, entre outros danos menores. O consórcio responsável pela operação do serviço estima que o prejuízo causado seja de R$ 25 mil. Uma ocorrência foi registrada na 36ª DP (Santa Curz).

Em nota, o Consórcio BRT disse que mensalmente gasta R$ 150 mil para fazer reparos provocados por vandalismo nas estações. “Somente em 2015, esse prejuízo consumiu recursos de R$ 1,25 milhão. Casos de vandalismo em portas automáticas e vidros fixos geraram cerca de 20 mil pedidos de conserto no período de um ano”, divulgou no comunicado.

Diretora de Relações Institucionais do consórcio, Suzy Balloussier afirma que “o vandalismo constante das estações prejudica seriamente a capacidade de investimento do consórcio, na medida em que precisamos contingenciar parte da nossa receita para garantir a recuperação das estações rapidamente, de forma a minimizar o transtorno e o desconforto para nossos clientes.”