Arquivo da tag: recursos

Novo recurso do WhatsApp mostra aos amigos onde você está

Localização Atual, nome do novo recurso, compartilha com contatos selecionados a sua localização. Tudo é feito com criptografia ponta-a-ponta

O WhatsApp está recebendo um novo recurso que permitirá que usuários compartilhem onde estão com amigos e familiares em tempo real. Ele foi batizado pela empresa de Localização Atual.

 

“A Localização Atual permite, de maneira simples e segura, informar as pessoas onde você está por um determinado período e em tempo real”, explica o WhatsApp em um texto publicado em seu blog.

 

A empresa ressalta que, assim como acontece em todo conteúdo compartilhado no app, a localização também contará com criptografia ponta-a-ponta. O usuário poderá escolher com quem e por quanto tempo quer compartilhar a localização pelo smartphone.

 

Para compartilhar sua localização em tempo real, basta ir no menu de inserir anexos em uma conversa e clicar em localização. Antes, era possível compartilhar apenas a localização atual por ali. Agora, será possível acessar a opção de Localização Atual, onde o usuário configurará com quem e por quanto tempo quer compartilhar essa informação.

 

O recurso pode ser usado por questões de segurança ou simplesmente para facilitar o encontro entre duas ou mais pessoas.

 

O novo recurso foi anunciado na última terça – feira 17 e deve chegar gradativamente aos usuários, informa o WhatsApp. Para ter acesso aos recursos mais recentes do aplicativo, tenha sempre a versão mais atual instalada.

Para mais informações, veja o texto no blog oficial do aplicativo

FNDE repassa R$ 934,2 milhões do salário-educação a estados e municípios

Recursos já estão disponíveis nas contas correntes de entes federativos de todo o Brasil

Estados, municípios e o Distrito Federal já podem utilizar a parcela de dezembro do salário-educação. Os recursos estão disponíveis nas contas correntes dos beneficiários desde terça-feira, dia 17. Responsável por repassar os valores, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão vinculado ao MEC, transferiu R$ 934,2 milhões aos entes federativos na sexta-feira, dia 13.

Foram destinados R$ 506,3 milhões para as redes municipais e R$ 427,9 milhões para as redes estaduais e distrital. O montante transferido a cada ente federativo pode ser conferido no portal do FNDE (www.fnde.gov.br), em Liberação de recursos.

Ao lado do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o salário-educação é uma das principais fontes de recursos para a manutenção e o desenvolvimento do ensino. Trata-se de uma contribuição social recolhida de todas as empresas e entidades vinculadas ao Regime Geral da Previdência Social. A alíquota é de 2,5% sobre a folha de pagamento.

Após a arrecadação, feita pela Receita Federal, cabe ao FNDE repartir os recursos, sendo 90% em quotas estadual/municipal (2/3) e quota federal (1/3), e 10% para serem utilizados pela autarquia em programas e ações voltados à educação básica.

Distribuída com base no número de matrículas no ensino básico, a quota estadual/municipal é depositada mensalmente nas contas correntes das secretarias de educação. Já a quota federal é destinada ao FNDE, para reforçar o financiamento da educação básica, com o intuito de reduzir os desníveis socioeducacionais entre municípios e estados.

Em Itaguaí, a verba é alvo de grandes suspeitas de desvios na gestão de Weslei Pereira (PSB). Segundo documentos apresentados pelo novo governo municipal, o governo anterior teria transferido de forma irregular e online altos valores para duas contas distintas. Uma no Banco do Brasil e outra no banco Itaú, No total da verba transferida e não devolvida, a quantia de R$ 11.798.000,00 (milhões).

Para se ter uma ideia, os valores desviados mais os R$ 06 milhões que entraram de recursos do FUNDEB em dezembro, dariam para pagar um mês de salário de todos os profissionais da educação, que estão sem receber os salários de novembro, dezembro e décimo terceiro.

Veja mais:

https://bocanotromboneitaguai.com/2017/01/18/governo-de-weslei-pereira-teria-desviado-quase-12-milhoes-de-salario-educacao-em-itaguai/

Hospital de pediatria da UFRJ renova sistema de informatização graças a emendas de deputado de Itaguaí

 

POR DANIEL BRUNET de O Globo

Quatro importantes setores do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira (IPPMG), no Rio, ganharam R$ 921 mil em novos computadores. Com isso, foi renovado o sistema de informatização de 10 leitos de UTI, 54 leitos de enfermaria, 12 leitos de emergência e ambulatório, que recebem cerca de 400 pacientes por dia. O instituto, conhecido como Hospital de pediatria da UFRJ, fica na Cidade Universitária, na Ilha do Fundão.

A compra de novos computadores foi possível através da verba de emendas parlamentares apresentadas pelo deputado federal Alexandre Valle, e o dinheiro foi liberado pelo governo federal mês passado.

Com o novo sistema, será possível, segundo a direção do IPPMG, que o laboratório do hospital obtenha resultados em tempo real, melhorando assim o atendimento à população.

– A importância do recurso para o trabalho do Instituto é enorme, pois sobrevivemos com orçamento de R$ 621 mil por mês, bancando custeios, tendo dificuldade de obter orçamento em fonte para compra de bens permanentes – afirma o diretor do IPPMG, Edimilson Migowski.

Mudança no Fundeb reconhece a formação por alternância como proposta de ensino integral

A partir do próximo ano, a distribuição de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) considerará como de educação em tempo integral as matrículas nas séries finais do ensino fundamental ofertadas por instituições comunitárias do campo que tenham como proposta pedagógica a formação por alternância. Mais de mil alunos serão beneficiados com a medida.

A mudança na operacionalização do Fundeb consta de portaria do Ministério da Educação publicada nesta quinta-feira, 1º de dezembro. A proposta é universalizar e ampliar a melhoria da educação básica no campo. “Este é um marco importante para a educação do campo, na medida em que reconhece a pedagogia da alternância como proposta pedagógica de formação integral do educando”, destacou a titular da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC, Ivana de Siqueira.

 

Com a nova orientação do Fundeb, as matrículas efetivadas por instituições comunitárias do campo conveniadas com o Poder Público serão computadas como de tempo integral para efeito de repasse de recursos baseado em maior fator de ponderação. O valor investido na mudança é de R$ 325,7 mil. O custo por aluno passará a ser de R$ 3,56 mil.

Vivência — A pedagogia da alternância contempla a formação integral do educando ao intercalar períodos de aprendizagem. Um período de vivências no ambiente escolar (tempo-escola) e outro em que o estudante desenvolve pesquisas, projetos, atividades individuais e coletivas com o auxílio do planejamento e acompanhamento pedagógico dos professores e da família (tempo-comunidade). A metodologia contabiliza os períodos vivenciados na escola e no meio socioprofissional (família e comunidade) como dias letivos e horas. Dessa forma, ultrapassa os 200 dias letivos e as 800 horas exigidas pela Lei de Diretrizes e Bases (Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996). Além disso, promove a formação integral de jovens do campo com vistas ao desenvolvimento sustentável.

Portaria do MEC nº 1.344/2016 foi publicada no Diário Oficial da União da última quinta-feira, 1º de dezembro.

Assessoria de Comunicação Social FNDE

CLIQUE NA IMAGEM E OUÇA O ÁUDIO

slide1

A nova proposta do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) visa universalizar e ampliar a melhoria da educação básica no campo. Saiba mais: https://goo.gl/4bNLaQ

As matrículas efetivadas por instituições comunitárias do campo conveniadas com o Poder Público serão computadas como de tempo integral. Assista: https://youtu.be/Blf-CsGkYVc

O valor investido na mudança é de R$ 325,7 mil. Acesse a portaria: https://goo.gl/7K6Wk7

E mais: http://www.fnde.gov.br/fnde/sala-de-imprensa/noticias/item/9663-fnde-repassa-r$-800-milh%C3%B5es-do-fundeb-para-os-munic%C3%ADpios

 

Itaguaí recebe mais de dois milhões de repatriação de recursos do exterior

Repatriação de recursos do exterior rendeu R$ 50,9 bilhões ao país

 

O município de Itaguaí recebeu  R$ 2.378.894,56 (MILHÕES), e foi uma das cidades no estado que recebeu os valores mais altos dessa repatriação.

rep-2

Repatriação

A Receita Federal já havia informado em 1.º de novembro, que o programa de regularização de ativos no exterior, também conhecido como repatriação de recursos, trouxe de volta à economia brasileira R$ 169,9 bilhões. Desse total, foram arrecadados R$ 50,9 bilhões, referentes ao Imposto de Renda (IR) e multa da formalização dos valores. O prazo para regularizar os ativos encerrou no dia 31 de outubro.

Um balanço divulgado pelo secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, revela que 25.114 contribuintes apresentaram a Declaração de Regularização Cambial e Tributária (Dercat). Ao todo, foram 25.011 pessoas físicas e 103 de pessoas jurídicas.

As pessoas físicas regularizaram R$ 163,875 bilhões em ativos no exterior, o que correspondeu  a R$ 24,581 bilhões em IR e de R$ 24,580 bilhões de multa pela regularização. No caso das pessoas jurídicas, o montante regularizado em ativos soma R$ 6,064 bilhões, dos quais R$ 909,739 milhões são referentes ao Imposto de Renda e R$ 909,738 milhões referentes à multa.

 

Entenda

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) explica que o valor repatriado é diferente do valor arrecadado. O primeiro refere-se ao montante declarado pelo contribuinte ao governo federal, e portanto, trazido ao Brasil. Já o valor arrecadado é o valor obtido pelo governo com a aplicação das devidas multas.

Sobre o valor repatriado incide uma alíquota de 30%, dos quais metade são referentes à multa e a outra metade referente ao Imposto de Renda. Estados e Municípios têm direito a receber apenas o montante obtido com o IR. Ou seja, apenas R$ 24,580 bilhões são direcionados à partilha com os entes subnacionais. A multa fica inteiramente com a União.

A partilha dos valores do IR respeitam os percentuais do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e, por isso, os Municípios receberão 22,5% desse valor, o que equivale a R$ 5,726 bilhões. Um pequeno montante de R$ 332 milhões de repatriação já foi pago no último decêndio de outubro. A expectativa é de que os valores restantes sejam repassados às prefeituras até o segundo decêndio de novembro, juntamente aos valores normais repassados de FPM.

A entidade elaborou uma projeção dos valores brutos destinados aos Municípios. Ou seja, sem o desconto de 20% do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb)

Comunicado do presidente

Preocupado com a crise, o presidente Michel Temer, comunicou na semana passada, que os valores dos recursos da repatriação seriam repartidos com os municípios para que eles pudessem  pagar as contas de final do ano, em especial nos salários dos servidores e no 13° salário.

Se informe:

Visualize a conta da prefeitura de Itaguaí no Banco do Brasil: Pesquise Itaguai sem acento e ponha a data inicial e final que queira consultar

https://www42.bb.com.br/portalbb/daf/beneficiario,802,4647,4652,0,1.bbx?_ga=1.144387573.154775791.1476401210

 

Veja quanto recebeu cada município do Estado do Rio de Janeiro

Clique para acessar o 01112016_Repatriao_01.11.2016_RJ.pdf

 

Veja quanto Itaguaí já recebeu de recursos:

http://www.cnm.org.br/institucional/conquistas

 

Fique informado:

http://www.cnm.org.br/principal

 

Veja mais:

https://bocanotromboneitaguai.com/2016/11/12/municipios-terao-ajuda-para-pagar-salarios-de-servidores/

WhatsApp libera chamadas em vídeo para usuários

Após 20 dias testando o recurso, o WhatsApp anunciou nesta terça-feira (15) que vai liberar o recurso de chamadas por vídeo para todos os seus usuários.

“Dentro dos próximos dias, mais de um bilhão de usuários do WhatsApp poderão fazer chamadas de vídeo nas plataformas Android, iPhone e Windows Phone”, relatou a empresa em seu blog. Ao que indica, portanto, é que a ferramenta será liberada gradativamente aos usuários.

Para fazer as chamadas com vídeo, basta entrar na aba chamadas, ir em contatos (menu com o símbolo de um telefone e um +, no canto superior direito), selecionar o amigo com quem deseja conversar e apertar o ícone em formato de uma filmadora.

Durante a própria chamada, é possível alternar entre a para as câmeras frontal e traseira, silenciar a chamada ou pressione o botão vermelho para desligar.

O recurso só funciona caso o contato também tenha instalado a nova versão do WhatsApp. Caso contrário, o usuário receberá a seguinte mensagem: “Chamada não completada. Não foi possível realizar a chamada. Fulano precisa atualizar o WhatsApp para receber chamadas de vídeo.”

Durante os testes do UOL Tecnologia, as videochamadas se mostraram bastante instáveis. Na maioria das vezes, foi possível completar a chamada, mas a imagem acabava ficando congelada por problemas de conexão. Sem contar a falta de sincronia entre o que é dito e o que é ouvido em uma ligação–, comum em chamadas pela internet.

Outro fator importante a se considerar é que o usuário deve ter em conta é que a videochamada consome dados do plano de internet móvel.

“Nosso objetivo é de que este recurso esteja disponível indiscriminadamente para todos, e não somente para aquelas pessoas que podem comprar aparelhos mais caros ou que residam em um país com excelente serviço de cobertura de telefonia celular”, destacou o WhatsApp, possivelmente ao fazer uma referência ao FaceTime (Apple). Mas, vale lembrar, que o Skype já é um app gratuito disponível a todos os sistemas operacionais que também oferece o mesmo recurso.

Restando poucas horas para o começo da votação, candidatos ainda esperam recursos para terem votos computados

 Rio de Janeiro, Itaguaí e Seropédica, são municípios que ainda não tem definidos a validação de votos de todos os candidatos a prefeito.

 

No município do Rio de Janeiro Thelma Bastos  do  PCO, em Itaguaí Charlinho Busatto PMDB e em Seropédica Fausto Teixeira PSDB,  Luciano Rede Construir  PRB, Miguelzinho  PMB, Oscar Goulart  PMN  e Tonhão  PSC, aguardam resultados de recursos contra indeferimentos de candidaturas. No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até o final da tarde deste sábado, a informação é que esses candidatos terão zerados os votos a eles atribuídos caso nada mude até o começo das apurações em todo país.

slide7

slide5

 

slide8

Dos locais citados o que mais causa espanto é o de Seropédica, onde cinco dos sete candidatos podem não concorrer ao fim deste domingo.

slide6

slide9

Prefeitura de Itaguaí perde recursos federais para obras de viaduto em Chaperó

Emenda parlamentar conseguida pelo deputado Alexandre Valle foram perdidas devido a não cadastramento em tempo do governo municipal

“Dormiu no ponto”

Mais de 2 milhões, essa foi a perda do município de Itaguaí de uma emenda parlamentar conseguida pelo deputado federal Alexandre Valle que visava uma obra de um viaduto no bairro Chaperó. O governo de Weslei Pereira, não se inscreveu a tempo em programa que faz parte dos trâmites legais para recebimento de tal verba. A gerente de Projeto da subsecretaria de planejamento, orçamento e administração da secretaria executiva do ministério das cidades Maria Elza da Silva, informou por email ao deputado que o não cadastramento do município de Itaguaí até a data término, implicou no repasse dos recursos.

“Senhor Deputado, Informo a Vossa Excelência que o Município de Itaguaí, não cadastrou, no programa 5600020160014, a proposta com recursos da emenda nº 30400001,no valor de R$ 2.199.708,51, já deduzido o valor da taxa da Mandatária da União. Informo que o prazo foi até 05/09/2016 e que nesta data, devido a abertura do SICONV para atendimento ao PLN 10/11, este Ministério está acatando a inserção de propostas não cadastradas até àquela data. Assim, a princípio, o prazo encerra-se às 24h, de hoje. Atenciosamente, — Maria Elza da Silva Gerente de Projeto Subsecretaria de Planejamento,Orçamento e Administração Secretaria Executiva – Ministério das Cidades”

slide1

Com isso, melhorias tão significativas para a região de Chaperó, que conta com um grande número de habitantes, foram perdidas e o povo é que pagará mais essa.

Através de nota, a prefeitura de Itaguaí responsabilizou gestões anteriores pelo problema ocorrido

Nota de esclarecimento 27/9/2016

Com relação à destinação de possíveis recursos para um viaduto em Chaperó, cabe registrar que a Prefeitura Municipal de Itaguaí tem total conhecimento dos trâmites e oportunidades de recursos no âmbito do SICONV. Aliás, a esse respeito, a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão treinou diversos de seus funcionários no sentido de acompanhar a evolução de emendas que permitissem a captação de recursos, especialmente neste momento em que o cenário macroeconômico mostra-se bastante deteriorado e, consequentemente, impactando nas finanças da Prefeitura. A proposta parlamentar mencionada poderia ter sido objeto de cadastramento pela Prefeitura, no entanto, a continuidade do processo resultaria em não aprovação pelos fatos relatados a seguir.

 

Esclarecida a preocupação com a valiosa contribuição que esses pretensos recursos poderiam gerar ao caixa do município, temos que informar que, infelizmente, atos adotados em gestões anteriores, influenciam, até hoje, as ações da Prefeitura de Itaguaí. O setor público somente pode lançar mão dos recursos disponíveis caso não haja qualquer registro no CADIN  (Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do setor Público Federal), o que não acontece com Itaguaí, uma vez que a atual administração herdou o problema (anotação restritiva), o qual hoje ainda se encontra na esfera judicial, e que impacta nas eventuais proposituras para acesso àqueles recursos.

 

A Prefeitura tem dedicado esforços para suplantar esse problema, gerado em outras gestões, para estar apta a receber os recursos e investir com seriedade, transparência e em obras que grande alcance social, que é uma das marcas deste governo.

 

 

Reunião do CACS-Fundeb busca melhoria em escolas

Reunião do CACS-Fundeb busca melhoria em escolas

Fiscalização de recursos é um dos temas do encontro

Em mais uma reunião ordinária, realizada no dia 17 de março, na sala de reuniões da Secretaria Municipal de Educação, os conselheiros do Conselho Municipal de Acompanhamento e Controle Social do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (CACS-FUNDEB) de Itaguaí abordaram temas importantes na fiscalização do emprego dos recursos, o que inclui escolas e creches da cidade.

No encontro, foram abordados a averiguação dos documentos referentes à frequência dos servidores escolares e dos mapas estatísticos fornecidos pela escola à SME, a fim de aferir as informações. Os atrasos na remuneração de férias dos servidores da educação foi um dos tópicos da reunião.

Justiça obriga governo a depositar recursos destinados à Saúde em 24 horas

O Tribunal de Justiça do Rio expediu uma liminar na madrugada desta quarta-feira (23) obrigando o Estado do Rio de Janeiro a depositar em 24 horas todos os recursos destinados à Saúde. A decisão determina que o governo deposite no Fundo Estadual de Saúde do Rio de Janeiro os valores correspondentes a 12% de sua receita no ano. Se não cumprir a determinação, o Estado será penalizado com multa diária de R$ 50 mil. O secretário de Estado de Saúde e o governador também terão que pagar multa diária de R$ 10 mil caso não cumpram a decisão.

Trecho da sentença da juíza Angélica dos Santos Costa afirma que “tornou-se fato público e notório que o Governo do Estado do Rio de Janeiro não consegue mais controlar suas contas públicas, e se encontra inadimplente com inúmeros prestadores de serviços do setor de saúde, gerando completa carência de medicamentos, insumos, equipamentos, materiais básicos, serviços de limpeza, alimentação, médicos e profissionais de saúde em geral”. A juíza prossegue: “A cada dia que passa a situação se agrava com a paralisação de um novo serviço público essencial, caminhando para um verdadeiro colapso do sistema único de saúde.”

O gabinete da crise, formado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro e as Defensorias Públicas da União e do Estado deu entrada no pedido de liminar. Nesta quarta-feira, está prevista uma reunião com os secretários de Saúde do estado e do município para debater a crise.

De acordo com o Departamento Jurídico do Sindicato dos Médicos, o governo estadual estava injetando apenas 9% no setor. A liminar obriga o governo a aplicar o mínimo de 12% da receita federal na área de saúde, ou seja, o estado tem 24 horas para depositar R$ 660 milhões a mais no Fundo de Saúde.

“Isso é uma clara afronta à Lei de Responsabilidade Fiscal”, informou o advogado que coordena o Departamento Jurídico do sindicato, Lucas Laupman. “O estado tem contingenciado o dinheiro e aplicado em outras despesas em detrimento da saúde da população do Rio”.

Fonte:JB