Arquivo da tag: pais de alunos

Pais fazem mutirão para limpar escolas em Itaguaí

Já que o poder público não faz…

Cansados de esperar que a prefeitura de Itaguaí retire o mato e faça limpeza e manutenção nas escolas, pais de alunos da maioria das escolas da rede municipal de ensino de Itaguaí, decidiram realizar a limpeza por contra própria. Eles nos informaram que as direções das unidades já enviaram vários comunicados a secretaria de educação no setor de infraestrutura desde o ano passado, para que tais serviços fossem feitos. Contudo, após verem que nada seria feito, eles mesmos “arregaçaram as mangas” e fizeram o trabalho que caberia ao poder público. Além da parte de roçada, em muitas unidades os pais trocaram até as lâmpadas e realizaram outros reparos emergenciais.

                                                                                 Creche em Brisamar

                                                                               Creche em Brisamar

 

                                                                           Escola Wilson Pedro

                                                                                    Escola Wilson Pedro

                                                                              Escola Elmo Batista

                                                                              Escola Elmo Batista

                                                                             Escola Elmo Batista

                                                                          Escola Oscar José de Souza

Escola Oscar José de Souza

 

                                                                     Escola Oscar José de Souza

 

Várias outras unidades também estão tendo a participação dos pais de alunos para tentar realizar melhorias nas unidades de ensino da cidade.

 

Entre em contato conosco e envie fotos e vídeos!

Anúncios

Polícia é chamada para tirar barracas de dentro de escola em protesto na Ilha da Madeira

Pais cumprem ato civil em protesto por falta de transporte escolar para seus filhos

Segundo o Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí, Muspi, a diretora da E.M Elmo Batista Coelho, localizada na Ilha da Madeira em Itaguaí, acionou a polícia para retirar barracas de camping que serviam de acampamento para os país de alunos que fazem protesto há pelo menos duas semanas, pela falta de transporte escolar marítimo para seus filhos. Segundo a publicação do movimento hoje ela manhã a diretora do local criou uma rifa no valor de 300 reais, para que os pais arrecadassem dinheiro para que se realizasse a formatura do 5° ano escolar., algo que revoltou muitos. Já na parte da tarde, ela teria acionado a polícia para que fossem retiradas algumas barracas do interior do colégio.

 

Os responsáveis de alunos e os vereadores André Amorim e Willian Cezar prometeram tomar providências legais quanto ao fato. Os legisladores inclusive, já protocolaram junto a OAB solicitação para que providências fossem tomadas.

 

 

O blog Boca no Trombone Itaguaí entrou em contato com a prefeitura de Itaguaí e estamos no aguardo de retorno sobre o caso.

LEIA MAIS:

Pais de alunos falam da falta de transporte marítimo na escola da Ilha de Madeira

Pais fazem protesto e acampam em escola por transporte escolar

Governo municipal restringe participação de pais de alunos em decisões na educação de Itaguaí

Prefeito Charlinho tenta de todas as formas inibir a participação de pais de alunos e sindicatos que veem conseguindo vitórias contra mudanças no ensino da cidade

O prefeito de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, o Charlnho (PMDB), parece não se cansar de “remar contra a maré” da transparência e da democracia. Agora, o excelentíssimo, quer distância de pais de alunos e de sindicalistas na participação da educação da cidade, já que as suas pretensões de mudar o ensino da cidade e promover o fechamento de três escolas foram por água abaixo após intervenção dos pais e do sindicato da educação junto ao Ministério Público Estadual, tendo êxito em todas elas.

O prefeito que conta com seus bajuladores do Legislativo, entre eles o presidente da Câmara, o vereador Rubem Viera de Souza (PTN), que costumeiramente mostra a sua falta de conhecimento do próprio Regimento Interno, conseguiu que fossem aprovadas algumas mudanças, entre elas revogações de artigos da Lei Orgânica do Município com a exclusiva intenção de restringir a participação de pais de alunos, servidores e sindicatos na construção educacional de Itaguaí. Em sessão extraordinária que ocorreu na noite da última quinta – feira (04/12), interrompendo o recesso parlamentar, a maioria dos “vereadores”, aprovou sem questionar as mudanças propostas pelo prefeito.

Em uma das mensagens enviadas a seu subordinado (Presidente da Câmara ao que parece), o prefeito modifica a alínea “a”, do inciso VII do artigo 231 da Lei Orgânica do Município de Itaguaí. A redação anterior do artigo dizia que visando a gestão democrática a participação da sociedade civil organizada na formulação da política educacional, com vistas a assegurar a apropriação do saber básico por todas as camadas sociais e culturais, entendido este saber como produzido nas relações sociais, inclusive na atividade científica é essencial. Com a mudança a redação passa a vigorar da seguinte forma: “Possibilidade de participação da sociedade civil organizada na formulação da política educacional. Ou seja, o prefeito pode quando bem entender vetar a participação de pais de alunos e estudantes na construção e participação de qualquer ato relacionado à educação, como a participação em conselhos municipais. Não satisfeito, ele revogou na mesma mensagem o artigo 243 da L.O, que dizia que o profissional da educação eleito para a diretoria de sindicato em quaisquer níveis, teria assegurado os seus vencimentos, vantagens e direitos concedidos anteriormente pela prefeitura. Bem como, modificou o artigo 40 para dificultar a vida do servidor que for eleito para o sindicato dos profissionais da educação, dando o limite de 1 servidor licenciado para cada 1.000 e da proibição de prorrogação de mandato.

 

 

Já a outra mensagem enviada ao subalterno vereador Rubem Vieira, Charlinho  revoga o inciso “V “e suas alíneas do artigo 226 da L.O.

 

Todas essas mudanças violam diversas leis federais entre elas o Plano Nacional de Educação, que exige uma gestão democrática tendo obrigatoriamente a participação de toda a sociedade. As ações do atual governo ferem quase que todo o Plano Nacional de Educação, mas fere também a Lei 3.324/15, o Plano Municipal de Educação, aprovado pela própria Câmara.

 

PME SAIBA MAIS

CÂMARA APROVA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ITAGUAÍ

Plano Municipal de Educação é aprovado e agora irá para a Câmara

Plano Nacional de Educação – PNE CLIQUE AQUI

Situação dos Planos de Educação consulte o de cada município do Estado aqui

 

Comissões com participações maciças de “vereadores bajuladores”

Outra mudança importante que ocorreu na sessão foram as mudanças nas comissões da Casa. Na Comissão de Constituição e Justiça, o vereador André Amorim (PR) foi retirado, bem como o vereador Willian Cézar (PSB), que foi retirado da Comissão de Educação. Ambos opositores ao prefeito , estavam fazendo o trabalho de verdadeiros vereadores e fiscalizando as ações, ou melhor, falta de ações da prefeitura. Para o Lugar de Willian entrou o vereador Noel Pedrosa, o Noel da SOS, que tem tido um mandato nulo aos olhos da sociedade e que se restringiu a dizer “amém” ao Executivo. As formações das novas comissões deveriam ser vistas no site da Câmara, mas, ele não tem atualizações sobre as sessões desde outubro do ano passado. Parecem ter aprendido bem com a prefeitura, que tem dificuldades de atualizar seu Portal da Transparência.

Veto parcial a Lei 3.608/17

O prefeito também solicitou através de ofício, veto parcial a Lei 3.608/17. Essa lei trata-se da estima de receita e fixa a despesa do Município de Itaguaí – RJ, para o exercício de 2018. Como não conseguimos o ofício, não sabemos que veto parcial é esse.

Convocação desnecessária

Para a convocação dos Legisladores, entrou na pauta a resolução 013/2017, que aprova o relatório final da CPI do Tomógrafo, que foi comprado em 2015, mas que até hoje continua encaixotado. Contudo, parece que esse tema ao invés de ser o mais importante, não tem tanta necessidade assim, já que para cumprir as ordens do prefeito, ele foi deixado para uma outra ocasião pelos vereadores governistas. Para finalizar, o documento foi datado com um ano de erro. Ao invés de 2018, o presidente datou como se estivéssemos em 2017. Com certeza foi a pressa para não irritar “o patrão Manda Chuva”.

 

Mal não somente para a educação, mas para a saúde também

Em seu perfil na rede social Facebook, o MUSPI – Movimento Unificado Servidores Públicos de Itaguai, relatou que a intenção da prefeitura é afetar a assistência a saúde odontológica da população. Segundo o movimento, o governo vai fechar o serviço de odontologia da UBS Centro e levar todo o material para o hospital (possivelmente para vender para a população como novo serviço), fechar o Serviço de odontologia de Chapero aos fins de semana.( Detalhe que já falta dentista em dois dias da semana) e desestruturar o Centro de Especialidades Odontológicas transferindo profissionais especializados, informando que o CEO esta fechando.

 

Opinião do blog: Chega a ser cômico os Procuradores do município junto com o prefeito e os bajuladores da Câmara. Eles violam diversas leis a nível nacional, a ética, o respeito à população e ainda acham que passarão impunes. A população acordou faz tempo e vai continuar lutando contra uma gestão que está sendo marcada pela incompetência, beirando até ao ridículo com atitudes que só custarão num futuro próximo, mais anos somados a penas que já existem contra o atual gestor. Nosso blog hoje é categórico em dizer que perdeu de vez a paciência. Antes achávamos que era falta de dialogo e que isso poderia mudar. Hoje temos a certeza de que a única solução para o bem da cidade é que a justiça seja feita. E ela será. Afinal, não faltam motivos, processos, acusações, penas… etc… para isso. O leque judicial é grande contra aqueles que hoje estão aí, brincando com a vida das pessoas e esquecendo até de usar a cabeça. Já para os “vereadores bajuladores “, termo que será usado pelo blog daqui para frente quando haver referência aos legisladores (exceto os vereadores André Amorim,  Ivan Charles, Genildo Gandra, Waldemar Ávila e Willian Cézar), que são até o momento os únicos que fiscalizam os recursos municipais, atribuição de qualquer vereador pelo País, os bajuladores descumprem funções básicas legislativas. Mais ações serão impetradas contra eles e contra o atual governo. Afinal, as alterações que vem ocorrendo em tudo na cidade, visando o mal de servidores e da população conseguem ser tão absurdas que são fáceis de serem revogadas judicialmente. Charlinho conseguiu algo inédito. Unir população, servidores e sindicatos na luta contra seus desmandos abusivos. Coisa de péssimo gestor.

 

 

Pais fazem protesto por esperar a secretária de educação em escola de Itaguaí

Responsáveis de alunos da E.M Eider Dantas fizeram um vídeo protesto contra as mudanças propostas pela educação de Itaguaí. Pais da escola Teotônio Vilella também são contra mudanças

Pais de alunos da Escola Municipal Eider Dantas fizeram um vídeo na tarde desta quinta – feira 30/11 e publicaram nas redes sociais contra as mudanças que a secretaria de educação propôs ao ensino da cidade em 2018. Eles ficaram aguardando a secretária por horas e mostraram sua indignação pela demora. A Unidade ficou lotada de pais que são unanimes contra qualquer mudança no ensino.

Vale ressaltar que qualquer visita por parte da secretaria de educação só poderia ser feita após discussão da comunidade, conselho escolar e servidores da unidade. Essa recomendação foi dada pela Promotora de Justiça no último dia 24. Tais visitas só podem ser feitas depois da reunião inicial. Qualquer mudança pode acarretar em ilegalidade.

 

Pais da E.M Teotônio Vilella em peso foram contra as mudanças para 2018.

 

 

 

Ordem de como deve ser feito todo o processo

1a etapa

A reunião do Conselho escolar com os pais de alunos não precisa de autorização da SMEC.
A decisão quanto a data e horário caberá como um acordo entre conselheiros escolares e os profissionais da UE.
Na reunião, os profissionais da UE irão expor aos pais e responsáveis as alterações que a prefeitura deseja fazer. Onde haverá discussões acerca das consequências. Porém sem votação.

2ªª etapa

Após essa reunião, aí sim a SMEC fará visitas às UEs – em datas escolhidas por ela e amplamente divulgadas. Neste caso para expor seus argumentos a afim de convencer a comunidade escolar quanto às mudanças. Nela haverá participação de todos, inclusive de representante do Conselho Municipal de Educação e SEPE.

Última etapa
Por último haverá uma audiência PÚBLICA para votar as mudanças.

 

>>>ALERTA! Está nas mãos dos profissionais da UE e do Conselho Escolar conduzir as discussões. Não deixe essa chance passar. Direção da escola não decide sozinha, mas sim o Conselho Escolar e profissionais.

A reunião do Conselho Escolar deve ser registrada em ATA e assinada por todos os profissionais participantes, incluindo os pais e responsáveis. Do contrário não contará conclusão da 1ª etapa, antes da reunião com a Secretaria de Educação (2a etapa).

Pais e mães de alunos fazem protesto contra o descaso da educação em Itaguaí

Obras de maquiagem, falta de climatização e greve de professores por falta de pagamentos, foram algumas das reclamações

slide5

Responsáveis de alunos realizaram na tarde da última quarta – feira (26), um protesto em frente ao Ministério Público em Itaguaí. Os pais e mães de alunos, entregaram assinaturas e ofícios ao órgão.

slide8

Dentre os problemas que constam em nesses documentos, os pais relatam a falta de vagas em escolas e creches, salas de aula onde não tem ventiladores, promessa não cumprida de climatização das escolas, obras de maquiagem onde foram feitas apenas uma simples pintura, falta de frutas e sucos na merenda das crianças, falta de empenho do Conselho Municipal de Educação (CME), para cobrar da secretaria de educação, atraso nos vencimentos dos professores que se encontram em greve, o cumprimento dos 200 dias letivos, falta de materiais pedagógicos entre outros.

slide3

slide6

A cidade de Itaguaí passa pelo pior momento de sua história, o atual prefeito culpa a crise nacional, para justificar todos os problemas da cidade.

Pais de alunos irão protestar nesta quarta contra o caos na educação de Itaguaí

Responsáveis irão ao Ministério Público e farão protesto em frente ao órgão contra o abandono da educação da cidade

Um grupo de pais de alunos, da cidade de Itaguaí, realizará um protesto nesta quarta às 14 horas em frente ao Ministério Público, contra o descaso na educação da cidade. Obras de fachada feita  nas escolas, o atraso nos vencimentos dos professores, escolas sem ventilação e falta de materiais e uniformes escolares estarão na pauta de reivindicações.

A coordenadora do movimento e mãe de aluno da rede, Ana Paula Sales, que também é conselheira do Fundeb, relata que o movimento é para dar “um grito de socorro” pela falência da educação na cidade. Segundo ela, não há dialogo da secretaria de educação e nem do governo municipal com os responsáveis. Ana e outros responsáveis, criaram um grupo no Whatsapp onde debatem os problemas que vem ocorrendo nas escolas. A preocupação também, é com a quantidade mínima de aulas durante o ano, já que os servidores educacionais estão em greve por atrasos de direitos não pagos pela prefeitura. Os pais de alunos, dão total apoio ao movimento dos educadores, e se juntarão a eles nesse momento.

pais-2

                         Ana Paula é uma das organizadoras do protesto

O grupo também cobra que os repasses federais feitos através do Fundeb, seja pago aos trabalhadores, mesmo quando a prefeitura não puder arcar com a parte dela, já que a verba federal, tem chegado normalmente ao município. Além destes, eles reclamam dos poucos uniformes disponibilizados aos alunos e muitos com problemas de fabricação, como uma perna de uma calça maior que outra e também a falta de agasalhos. Falta de climatização nas escolas, onde não há ventiladores funcionando e aparelhos de ar condicionado sem instalação. Os pais, entregarão alguns ofícios ao MP com todas essas demandas.