Arquivo da tag: Manifesto

Manifestação contra prefeito de Itaguaí marca essa segunda-feira

Servidores ficaram indignados com discurso de Charlinho no dia do desfile cívico

Dezenas de pessoas estão marcando uma manifestação que ocorrerá hoje às 17 horas no Centro de Itaguaí. Mais precisamente na Praça Vicente Cicarino. O manifesto é pedindo a saída do prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho MDB. A adesão contará com vários servidores e pais de alunos que prometem fazer barulho. O sindicato do Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí (MUSPI), é que está organizando o evento.

Charlinho ficou com a imagem ainda mais arranhada na cidade após o desfile de sete de Setembro, realizado no dia 06/09 no parque de Eventos da cidade. Em seu discurso e debaixo de muitas vaias, ele atribuiu o mal momento da cidade aos profissionais que atuam em Itaguaí mas moram em outros municípios. Segundo ele, o professor que atua com outra matrícula fora da cidade deixa Itaguaí de lado e não prioriza a terra de Teffé. Ainda em seu discurso, ele se referiu a essas pessoas e à todos os que residem fora de Itaguaí, dizendo que ele estará ao lado do povo e contra o que os não são moradores da cidade. Em seu discurso os classificou como desordeiros e que querem apenas o mal da cidade.

Assista

Mães de alunos protestaram no dia do desfile cívico. Segundo elas os uniformes fora entregues para pouquíssimas crianças. Algumas delas testemunharam que alguns estudantes tiveram que devolver a blusa do uniforme ao fim do desfile. A prefeitura disse desconhecer tal fato. Casacos, tênis e bermudas ainda não foram entregues a nenhum estudante da rede municipal de ensino de Itaguaí. Governo alega que até o final deste mês todos estarão com uniformes completos.

Indignados muito servidores alegam terem sido chamados de “forasteiros ” pelo prefeito da cidade.

Memória

Quando assumiu a prefeitura em 2005 em seu primeiro mandato, Charlinho contava com quase 80% dos servidores em regime de contrato temporário. Os salários dessas pessoas era de um salário mínimo em média sem nenhum adicional. Após ver a vitoria de Luciano Mota nas urnas em 2012, Charlinho concecedu auxílios aos servidores como alimentação e passagem, algo que em todo seu mandato não havia ocorrido. Além disso convocou milhares de concursados ultrapassando e muito o número de vagas disponíveis em um concurso público realizado por ordem judicial um ano antes das eleições. Essas convocações foram feitas para que o futuro prefeito eleito Luciano Mota, desse posse em janeiro aos novos servidores. Quatro anos após essas atitudes, Charlinho retirou o auxílio alimentação de muitos servidores e reduziu pela metade os valores do auxílio transporte. Os seus antecessores conseguiram manter esses auxílios e coube a Charlinho reduzir drasticamente os auxílios que ele mesmo criou.

Anúncios

Em Itaguaí a greve continua e o coro aumenta após relatos de corte de ponto

Segundo servidores, prefeitura estaria descontando os salários. Servidores estão em greve desde fevereiro

Os servidores públicos de Itaguaí, realizaram hoje(30/03), mais uma assembleia e decidiram pela continuidade da greve. Em um salão lotado, os trabalhadores decidiram manter o seu direito constitucional, principalmente após a intenção do governo em alterar artigos do plano de cargos da categoria e revogar leis que garantiam direitos conquistados após anos de luta. No entanto, a maior revolta foi pelos descontos nos pagamentos dos grevistas. A prefeitura, simplesmente descontou dos salário dos funcionários, mesmo sem um julgamento de greve, aquele que determina se uma greve é ou não ilegal. O STF em decisão polêmica, havia autorizado o corte de ponto de grevistas em 2016. Mas, cabe ressaltar que não poderá haver o corte nos casos em que a greve for provocada por conduta ilegal do órgão público, como, por exemplo, o atraso no pagamento dos salários. Esse é o caso de Itaguaí, que deve a seus servidores o salário de dezembro, décimo terceiro de 2016, pagamento de férias de 2016 e 2017, dissídio (aumento anual da categoria amparado por lei), e resíduo do plano de cargos de 2015.

Denúncias também foram mencionadas. O assédio moral contra os grevistas é o mais intenso dos últimos anos. Segundo relatos, diretores de escolas estão sendo orientados a dar falta aos trabalhadores em greve e até a insensatez ameaça de exoneração de servidores efetivos que tenham aderido ao movimento. Cabe ressaltar que para haver uma exoneração de um funcionário concursado, só após o acusado ter respondido a um inquérito administrativo, com direito à ampla defesa, e o mesmo ter sido considerado culpado. O que também não é o caso em Itaguaí. Afinal, a greve é um direito CONSTITUCIONAL. O que pode estar havendo é um assédio moral, punível para aqueles que usam o suposto poder, para proferir ameaças. Neste caso, medidas judiciais podem e devem ser tomadas contra o(s) autor(es) dessas ameaças e dos coniventes com ela, os dirigentes que se submeterem a dar faltas ao invés do código de greve. O sindicato dos servidores já está tomando medidas legais contra os descontos e atos que violem os direitos constitucionais.

Após a assembleia e debaixo de um sol intenso, o servidores da educação, saúde e serviço social de Itaguaí, rumaram para a secretaria de educação, onde entoaram gritos de manifesto por todos os atos que tem atacado o funcionalismo e todo o ensino municipal. Afinal, todos os males contra o funcionalismo, refletem diretamente nos alunos. Que estão sem aula e com os descontos indevidos nos salários dos trabalhadores, a reposição das aulas não ocorrerão.

 

Teve seu ponto cortado? Como proceder?

O Sindicato Municipal dos Profissionais da Educação de Itaguaí (SEPE), orienta que os trabalhadores que tiveram descontos em seus vencimentos estando em greve, deverão fazer um requerimento ( duas vias) à diretora de sua Unidade de trabalho, pedindo a cópia do atestado de frequência. Após isso, levar uma cópia de tal requerimento com a assinatura de recebido pelo diretora e uma cópia do atestado de frequência na sede do sindicato.

Mas, se for negado pela direção da escola o fornecimento dessas informações, o trabalhador munido de seu(s) contracheque(s), que prove(m) tais descontos, tem várias outras alternativas. Basta se orientar com a parte jurídica de seu sindicato.

Quando a greve é considerada ilegal e quando pode se cortar o ponto?

Uma greve só pode ser declarada ilegal, após uma sentença judicial favorável a ilegalidade e após a solicitação de algum órgão o seu ajuizamento. Cabe lembrar, que, mesmo que uma greve seja considerada ilegal , os efeitos da sua ilegalidade somente ocorrerão nos dias subsequentes a decisão do Juiz. Ou seja, os dias de greve anteriores a decisão, não podem gerar ônus aos trabalhadores e se caso o desconto tenha sido feito, o órgão responsável responderá judicialmente por seus atos além da devolução dos valores descontados indevidamente.

 

NOTA DE REPÚDIO DO SINDICATO DA EDUCAÇÃO DA CIDADE

O Sepe Itaguaí repudia qualquer forma de assédio moral que, porventura, seja praticado em qualquer esfera da educação municipal. Se dirigentes escolares disserem que, necessariamente, por conta do exercício de greve, determinadas escolas terão que fechar, sob pena de realocação dos servidores, resta importante perceber que tal fala significaria chantagem.

Nenhuma forma de assédio poderá passar! A greve é um DIREITO CONSTITUCIONAL e o funcionamento normal das unidades de ensino depende única e exclusivamente da predisposição do governo municipal ao diálogo. Recebam o sindicato e atendam a pauta de reivindicações. Temos um plano de lutas e não aceitaremos a retirada de conquistas que outrora custaram o suor e a coragem dessa categoria!

 

Na última segunda – feira (27/03), uma servidora solicitou a abertura de uma Comissão Processante à Câmara da cidade, contra o atual prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Júnior, o Charlinho  (PMDB). Entre os motivos pelo pedido, estão os descontos salariais feitos à servidores em pleno direito de greve e os remanejamentos dos trabalhadores no período de paralisação. Além do desrespeito a leis, TAC, Mandados de Injunção e Constituição Federal.

Caso a prefeitura continue insistindo em desrespeitar os direitos dos grevistas, Charlinho pode responder por atos de improbidade administrativa e até ser cassado pela Câmara da cidade.

Em nota, a prefeitura de Itaguaí informou que os descontos feitos nesse mês de março aos trabalhadores, é referente a contribuição sindical, para todos os empregados, que corresponde a um dia de trabalho obedecendo a legislação em vigor. No entanto, não nos respondeu quanto aos descontos relatados pelos servidores em relação à greve.

Veja o que o corte de ponto de grevistas viola

Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender. § 1º A lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade.

  • 1ºA lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade.
  • 1ºA lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade.
  • 2ºOs abusos cometidos sujeitam os responsáveis às penas da lei.

Fonte: https://www.jusbrasil.com.br/topicos/10640964/artigo-9-da-constituicao-federal-de-1988

 

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

VII – o direito de greve será exercido nos termos e nos limites definidos em lei específica; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

VII – o direito de greve será exercido nos termos e nos limites definidos em lei específica; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

VII – o direito de greve será exercido nos termos e nos limites definidos em lei complementar;

Fonte: https://www.jusbrasil.com.br/topicos/10712091/inciso-vii-do-artigo-37-da-constituicao-federal-de-1988

Mandados de injunção 670, 708 e 712

http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=75355

TAC em 2015 Itaguaí

https://bocanotromboneitaguai.files.wordpress.com/2015/03/tac-assinada-pdf.pdf

https://bocanotromboneitaguai.com/2015/03/11/direito-dos-grevistas-garantidos-tac-assinada-pelo-prefeito-luciano-mota-defensor-publico-e-sindicatos/

Recurso Extraordinário (RE) 693456

http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=328294

Constituição Federal

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm

 

Fotos da matéria: Viviane Magalhães e redes sociais.

 

Veja mais:

Se informe:

http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2016-10-27/stf.html

https://bocanotromboneitaguai.com/2017/03/29/prefeitura-solicita-a-camara-mudancas-no-plano-de-cargos-dos-servidores/

https://bocanotromboneitaguai.com/2017/03/28/pedido-de-abertura-de-comissao-processante-contra-charlinho-e-feito-a-camara/

https://bocanotromboneitaguai.com/2017/03/19/prefeitura-de-itaguai-corta-ponto-de-servidores-em-greve-de-forma-ilegal/

 

Servidores da Saúde e Assistência Social fazem manifesto e passeata contra a PEC 241/55 e pelo pagamento de salários atrasados

Servidores gritam NÃO a retirada de DIREITOSS, eles caminharam do Centro à prefeitura em ato de manifesto pelos atrasos dos vencimentos

A luta continua! Luta por um simples direito, receber seu salário após 30 dias, como rege qualquer emprego. No entanto em Itaguaí, isso tem sido conquistado a duras penas na atual gestão. Nesta sexta, servidores da saúde e assistência marcharam até a prefeitura e conseguiram possíveis avanços:

slide2

Reunião com prefeito e secretário de planejamento, com os seguintes encaminhamentos:

1) A prefeitura envia ainda hoje ao banco ordem de pagamento dos servidores efetivos da Assistência Social;

2) Hoje também será efetuado o envio do pagamento dos servidores efetivos da saúde que recebem até 2.200 reais líquidos;

3) A comissão de greve será atendida na próxima terça-feira (15/11 – feriado) para receber o acordo de greve a ser proposto pela prefeitura;

4) Na quarta feira (16/11) as 08 a categoria se reúne em assembleia para discutir e votar a proposta de acordo da prefeitura.

Servidores de Seropédica recebem salários após manifestação

Prefeitura pagaria os valores nesta sexta, mas antecipou para quarta após manifesto

Após nota divulgada pela prefeitura de Seropédica, onde nela constava a informação que o salário dos servidores seria pago hoje dia 12, e não dia 05 como de costume, os trabalhadores foram para a frente da prefeitura em ato de protesto na última quarta 10. Um grupo de mais ou menos 50 servidores, fizeram barulho na cobrança de seus direitos.

Segundo relatos dos funcionários, o prefeito da cidade Alcir Martinazzo trancou seu gabinete. Momentos mais tarde, ele convocou o secretário de finanças Walter Carneiro para conversar com os manifestantes e o pagamento foi feito no mesmo dia.

Slide4

A prefeitura havia relatado na nota que a queda na arrecadação foi o motivo de tal atraso.

sero 1

Servidores prometem ir à justiça na luta pelo Plano de Cargos e Salários que ainda não foi cumprido, mesmo após o prefeito ter assinado com data retroativa a 1 de junho, porém que ainda não foi pago.

Slide3

 

“Não vamos aceitar o fim da democracia e nenhum golpe no país”, diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem (18), no manifesto que a Frente Brasil Popular promoveu na Avenida Paulista contra o impeachment e a favor da democracia, que os brasileiros precisam aprender a conviver com a diversidade. Em discurso, no carro de som posicionado em frente ao Museu de Arte de São Paulo, sob aplausos, ele defendeu a democracia e disse que o tempo que resta ao final do governo Dilma é “suficiente para virar a história do país”.

 

Além de pedir respeito à democracia e às eleições, Lula criticou os partidos que concorreram contra o PT nas últimas eleições presidenciais. Segundo ele, os adversários não aceitaram a derrota nas urnas e agora se prestam a “atrapalhar” o governo da presidenta da República Dilma Rousseff.

 

“Quero dizer para aqueles que não gostam de nós, talvez falte informação, mas temos que convencê-los que democracia é acatar o voto da maioria do povo brasileiro”, destacou. Durante o discurso, Lula juntou-se ao coro dos manifestantes gritando a frase: “Não vai ter golpe”. “Não vamos aceitar o fim da democracia e nenhum golpe no país”.

O ex-presidente destacou a importância de se restabelecer a paz no país e lembrou que perdeu as eleições muitas vezes, mas nunca protestou contra quem ganhou. “Tem gente nesse país que falava em democracia da boca para fora. Eu perdi eleições em 89, eu perdi eleições em 94, em 98, e já havia perdido em 82 para o governo de São Paulo e, em nenhum momento, vocês viram eu ir para a rua protestar contra quem ganhou”, disse Lula a uma multidão na Avenida Paulista reunida para o ato batizado pelos organizadores de Pela Democracia, Contra o Golpe.

 

“Quando a presidenta Dilma ganha, eles que se dizem sociais-democratas, eles que se dizem pessoas evoluídas, pessoas estudadas, eles não aceitaram o resultado. E faz um ano e três meses que eles estão atrapalhando a presidenta Dilma a governar esse país”, disse.

 

Lula defendeu um país sem ódio, mas criticou as pessoas que participaram das manifestações em favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff. “Eles são o tipo de brasileiro que gostariam de ir para Miami fazer compra todos os dias, e a gente compra na 25 de Março”, referindo-se à rua de comércio popular que fica no centro de São Paulo.

 

“Este país precisa voltar a crescer. Tem que ter uma sociedade harmônica. Voltar a entender que democracia é a convivência da diversidade. Eu não quero que quem votou no Aécio goste de mim, ou quem votou na Dilma goste dele. O que eu quero é que a gente aprenda a conviver de forma civilizada com as nossas diferenças”, disse.

 

Para Lula, a democracia é a única possibilidade de fazer um governo com a participação do povo. “Eles têm que saber que essas pessoas que estão aqui de vermelho são parte daqueles que produzem o pão de cada dia do povo brasileiro”.

 

Casa Civil

 

Sobre o cargo de ministro-chefe da Casa Civil, que assumiu nesta quinta (17), Lula disse que relutou muito em aceitar ir para o governo, desde agosto do ano passado. “E, ao aceitar, veja o que aconteceu comigo, virei outra vez ‘Lulinha paz e amor’”. Ele garantiu que vai integrar o governo para ajudar a fazer o país voltar a crescer. “Não vou lá para brigar, vou lá para ajudar a fazer as coisas que tem que fazer nesse país. Não vou achando que os que não gostam de nós são menos brasileiros que nós”.

 

Ele relembrou os momentos desta semana, principalmente depois que foi anunciada sua ida para o governo, em que alguns setores, segundo ele, pregaram que os simpatizantes do PT seriam violentos. “Acho muito engraçado que essa semana inteira, alguns setores ficaram dizendo que nós somos violentos. E tem gente que prega a violência contra nós 24 horas por dia.”

 

“Eu não vou lá para brigar, eu vou lá para ajudar companheira Dilma a fazer as coisas que ela tem que fazer nesse país, e não vou lá achando que aqueles que não gostam de nós são menos brasileiros que nós, e que nós somos menos brasileiros que eles”.

 

Golpe Militar

 

As falas do presidente Lula foram interrompidas diversas vezes durante seu discurso pelos manifestantes que faziam coro com a palavra de ordem “Não vai ter golpe, vai ter luta” e “Lula voltou”. O próprio ex-presidente gritou, algumas vezes, junto com a multidão “Não vai ter golpe”.

 

Lula lembrou que parte das pessoas presentes no ato da Paulista haviam lutado contra o golpe militar de 1964 e também para reconquistar a democracia. E que, agora, não permitiriam que o resultado das últimas eleições não fossem respeitados.

 

“Nós precisamos recuperar o humor desse país, a alegria de ser brasileiro, a autoestima de ser brasileiro, isso que está em jogo, não é tentar antecipar as eleições dando um golpe na Dilma. Nós temos que dizer para eles: nós que estamos nessa praça lutamos para derrubar o regime militar, para conquistar a democracia e não vamos aceitar fazerem um golpe nesse país”, disse.

 

Em determinado momento, Lula pediu aos manifestantes que levantassem o braço para que eles tirassem uma foto para a presidenta Dilma Rousseff. “Para ajudar que ela tenha tranquilidade”, afirmou. Lula havia chegado à Paulista por volta das 19h, ao lado do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, do presidente do PT, Rui Falcão, do ministro do Trabalho e Previdência, Miguel Rossetto, e do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel.

 

No Rio, políticos e artistas

 

Milhares de manifestantes participaram, nesta sexta-feira (19) , de ato na Praça XV, no Centro da cidade, em apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff e ao ex-presidente Lula, e contra as ações do juiz Sergio Moro, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e a cobertura de política que vem sendo feita pela grande mídia. As manifestações, que reuniram movimentos sociais, sindicatos, trabalhadores, artistas e intelectuais, ocorrem também em diversas capitais do país.

 

A deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) questionou, durante a manifestação pela democracia e contra o golpe de Estado, nesta sexta-feira (18), no Rio de Janeiro, a forma como a mídia vem tratando os protestos tanto a favor contra o governo da presidente Dilma Rousseff.

 

“Eles colocam como se o povo estivesse querendo a saída da Dilma. Como se o Brasil só andasse pra frente se a Dilma sair. Sair? Renunciar? A gente não se rende, a gente não renuncia. Vamos para as ruas defender o Estado Democrático de Direito”, afirmou.

 

A parlamentar reafirmou o discurso da bancada petista, de criticar a seletividade das investigações da operação Lava Jato e a publicidade das denúncias e acusações: “Por que só apuram denúncias do PT? Para dar notícia para a mídia? Nós estamos vivendo uma ditadura midiática de uma organização que se compôs na Câmara dos Deputados, atrapalhando o país a sair da crise econômica e acelerando o processo de impeachment”, argumentou Benedita.

 

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) também fez críticas à conduta tendenciosa do Poder Judiciário: “Está havendo uma condução completamente partidarizada das investigações. Cadê o Aécio Neves? Ele foi delatado por cinco e até agora a Procuradoria não abriu investigação. Tem que ter investigação contra todos no país e não de forma seletiva”, declarou o parlamentar.

 

Com Agência Brasil

Servidores da educação de Japeri entram em greve

Educadores realizaram uma passeata nas ruas da cidade nesta quarta

Os servidores da educação de Japeri entraram em greve nesta quarta. Os educadores fizeram uma manifestação pelas ruas da cidade rumo a praça Olavo Bilac, sede da secretaria de educação de Japeri.

Segundo o sindicato, os motivos são muitos, mas dentre os principais podemos citar:

-“Nas ESCOLAS NÃO HÁ MATERIAL PEDAGÓGICO ( papel ofício, tinta, canetinhas , caneta para quadro branco, papel higiênico, água de boa procedência para beber), a xerox não funciona, NÃO TEM MATERIAL DE LIMPEZA, dificultando o trabalho pedagógico e a higiene do ambiente;

–  SALAS SUPERLOTADAS, muitas turmas com 48 e 50 alunos; não se construiu escolas novas;

– FALTAM PROFESSORES  de matemática, português, história, ciências, geografia, inglês e os alunos estão saindo mais cedo por falta de aulas; várias ESCOLAS COM CARÊNCIA de carteiras, mesas , cadeiras; TURMAS FAZENDO RODÍZIO ( uma turma sai mais cedo para que outra turma possa usar a sala), diminuindo o tempo de aula dos alunos, prejudicando-os;

– ESCOLAS COM INFILTRAÇÕES, onde a água escorre pelas paredes, molhando livros,  chão,  mesas, impedindo que os alunos possam usar as salas ou fiquem nelas , apesar do acúmulo de água; tem escolas onde 02 TURMAS USAM A MESMA SALA AO MESMO TEMPO; a Prefeitura de Japeri, em outubro de 2015, usou 2 milhões da educação para fazer reformas nas escolas. Onde ela usou este dinheiro?

– falta pessoal administrativo nas escolas ( inspetor, merendeira, ASG, porteiro, vigia, secretário escolar, agente administrativo); QUEREMOS CONCURSO PÚBLICO JÁ,  pois o último  ocorreu em 2004, de lá pra cá  a Prefeitura só contrata e só emprega “os conhecidos”;

– a Prefeitura  não deu REAJUSTE SALARIAL AOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO, no ano de 2016, mesmo tendo dinheiro para isso e a data base da categoria ter sido janeiro; a Constituição Federal garante a todo trabalhador o direito ao reajuste anual de seus salários;

– os Profissionais da Educação querem VALE TRANSPORTE , garantido por Lei Federal e a Prefeitura não dá, o que os leva a gastarem uma grana alta com passagens, para irem trabalhar;

– os trabalhadores da educação querem PLANO DE CARREIRA UNIFICADO, o que levará  a valorização desses profissionais;

– 1/3 DA CARGA HORÁRIA  do magistério PARA PLANEJAMENTO, lei federal datada de 2008, mas que até hoje a Prefeitura de Japeri e a Secretaria de Educação não implementam. 

Estamos discutindo estes pontos com a Prefeitura desde outubro de 2015, mas até o momento nada novo ocorreu.  Queremos uma MESA DE NEGOCIAÇÃO com propostas concretas e encaminhamento imediato das propostas acatadas para VOTAÇÃO, na Câmara de Vereadores de Japeri. Não podemos perder tempo; este ano é ANO ELEITORAL e depois do dia 30 de março nada mais  poderá ser feito”. Relata a direção do sindicato em seu perfil no Facebook

Servidores estaduais protestam no Centro do Rio

Manifestação reuniu mais de 30 categorias de servidores

Na tarde desta quarta-feira (2), milhares de servidores públicos estaduais se reuniram em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) para protestarem contra o governador Luiz Fernando Pezão. Além dos servidores, a manifestação teve o apoio de estudantes.

image

A manifestação reuniu mais de 30 categorias de servidores. De acordo com os coordenadores do Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Estado (Muspe), a expectativa era de reunir cerca de cinco mil manifestantes.
Muitas categorias de servidores públicos estaduais estão com salários atrasados referentes aos meses de janeiro e fevereiro, além de estarem recebendo o 13° salário repartido em várias parcelas.
Fonte: JB

Itaguaí

Também nesta quarta em Itaguaí, alunos do Colégio estadual Maria de Britto em conjunto com alunos do Clodomiro Vasconcelos, realizaram um manifesto pelas ruas da cidade.