Arquivo da tag: lei de responsabilidade fiscal

Em Audiência prefeito Weslei afirma que plano será pago dia 30 de abril

Em Audiência que contou com as presenças de sindicatos, vereadores, secretários, defensoria pública e a mídia da cidade, o prefeito Weslei Pereira assinou um documento onde afirma que o pagamento do plano de cargos e salários dos servidores públicos de Itaguaí será feito até o  próximo dia 30 de abril. Quanto aos retroativos referentes a janeiro, fevereiro e março, serão pagos de janeiro a dezembro de 2016, porém se possível esse pagamento poderá ser adiantado.

Slide3

 

Slide8

Os sindicatos agradeceram o empenho do prefeito em providenciar logo o pagamento do plano dos servidores, que estão em greve a 2 meses e lutaram por isso desde o inicio da gestão anterior.

Slide4

O presidente da Câmara vereador Nisan César, fez um discurso onde relatou que nos últimos dias tem participado de reuniões na sala do prefeito, e vê o trabalho sendo feito. Na época de Luciano Mota, só se discutia cargos e favores políticos disse ele, que frisou ter saído das três reuniões que participou na gestão passada, pois lá não se discutia nada em favor da cidade completou.

No discurso foi mencionado que Weslei quando assumiu, pegou uma folha de pagamento no valor de R$ 25 milhões mensais, com o plano teria um acréscimo de mais R$ 4 milhões. Agora com o esforço do Executivo, a folha de abril fechará em R$ 23,7 milhões, já com o plano incluso. Nisan finalizou dizendo que a Câmara tem o dever de cassar o mandato de Luciano Mota de forma definitiva, e de que os esforços dos vereadores que estão nessa jornada serão determinantes, e que logo outros deverão pensar em toda a situação,e  votar em favor dessa cassação.

Slide6

Essa audiência entrou para a história da cidade, não somente pelo importante conteúdo abordado, mas principalmente pela transparência e pelo compromisso com todos que dela participaram. O termo “da água para o vinho”, pode ser perfeitamente empregado se compararmos a gestão de Luciano Mota, com a gestão profissional de Weslei Pereira. Um governo de técnicos de verdade e que está fazendo a cidade renascer em apenas uma semana, mesmo tendo ainda muitos desafios pela frente. O otimismo está presente e se o governo continuar nessa linha terá a chance de fazer de Itaguaí um grande potencial econômico e de gestão.

Slide7

 

termo

Os servidores terão assembleias amanhã, onde se definirá a continuidade ou o fim da greve.


Anúncios

Em Assembleias com a presença do prefeito, servidores mantém a greve

Júlio Andrade

Slide8

Diferentemente do que acontecia com Luciano Mota, que parecia alheio a luta dos servidores públicos e não aparecia em público, o novo prefeito Weslei Pereira fez questão de ir nas duas assembleias realizadas pelos servidores públicos da cidade. Uma que ocorreu em frente a prefeitura e contou com os servidores grevistas e outra na casa de festas Espaço Maia, local onde houve a assembleia dos grevistas da educação.

Slide6

Junto com seu Procurador chefe, Ricardo Eicheler Bailly, Weslei explicou a critica situação do município deixada por Luciano Mota. Muitas gratificações de mérito estavam sendo pagas sem nenhum controle, nenhuma pasta que pudesse comprovar os motivos para que tais gratificações financeiras existissem. A folha de pagamento já chegava a 66% de toda a verba municipal, ultrapassando e muito a Lei de Responsabilidade Fiscal. Além disso, reiterou a extinção de 10 secretarias que somente serviam para maiores gastos municipais, pois tinham funções similares de outras e em alguns casos nem se sabia o motivo de sua existência, faltando apenas ser aprovado na Câmara tal  decisão.  O prefeito relatou que com atos como esse, reduziu o  percentual com gastos na folha para 58% e pretende reduzir ainda mais para pagar o plano de todo o funcionalismo.

Veja os trechos mais importantes da fala do prefeito

1- Motivo para o cancelamento da reunião ontem com sindicatos

O prefeito havia marcado uma reunião ontem dia 06, com os sindicatos representantes dos servidores públicos da cidade para às 17 horas, porém a adiou. Hoje ele esclareceu os motivos que o levaram a tomar tal atitude. Segundo ele a folha de pagamento, que normalmente se leva 3 dias para ficar pronta, já foi refeita diversas vezes para que fosse adequada ao plano de cargos. A cada folha pronta se enxuga cada vez mais os valores para que não ultrapasse o limite estabelecida com a folha de pagamento. Devido a fazer e refazer várias vezes em um período curto e a agenda lotada para resolver tantos problemas encontrados na cidade, ficou inviável ser feita a reunião ontem. Até porque não se poderia dar uma resposta aos sindicatos, pois ainda não se havia chegado ao percentual correto para o pagamento do plano.

2- Viabilidade econômica para o pagamento do Plano

O governo anterior não fez qualquer estudo para ter a noção da viabilidade econômica na implementação do plano de cargos, não se preocupou em ver o impacto que causaria nas contas públicas, simplesmente aprovando sem maiores responsabilidades. Weslei disse que esse trabalho está sendo feito agora. Alegou ter o respaldo do Tribunal de Contas, da Procuradoria Jurídica, para derrubar as leis que tratam da aprovação dos planos, mas que esse pagamento é um compromisso dele e assim fará. O prefeito disse nessa assembleia realizada na parte da manhã, que às 13 horas mais uma folha de pagamento estaria chegando em suas mãos, na tentativa de aprová-la e logo começar a pagar o plano aos servidores. Segundo ele, se tudo der certo, amanhã ele já poderá dar a resposta sobre datas de pagamento aos sindicatos. Sugeriu também que caso isso ocorra, existe uma hipótese do pagamento ser feito em duas parcelas, uma para 30 de abril e uma folha suplementar para 10 de maio, porém sem retroativos que seriam pagos mais à frente. O valor gasto com o pagamento dos dois planos dos servidores, girará em torno de R$ 26 milhões mensais com os valores atuais de todos os vencimentos dos servidores da prefeitura, incluindo efetivos, contratados e comissionados, e a intenção é reduzir esse valores para que haja uma compatibilidade financeira dentro da LRF.

Existem 220 funcionários com inquéritos administrativos segundo Weslei, estão em casa e recebendo. Se faz necessário analisar tais inquéritos para saber se o servidor volta ao trabalho ou se será exonerado. Completou dizendo que existem em diversas secretarias, fortes indícios de corrupção de servidores públicos. Com isso abrirá inquéritos administrativos exonerar e se for o caso oferecer ficha crime.

 3- Contratados e Comissionados na prefeitura

A folha de pagamento hoje com contratados de diversos segmentos, custa aos cofres da cidade R$ 3,2 milhões mensais, com em média 2.450 pessoas,a saúde segundo ele representa a maioria de tais trabalhadores. Ainda prometeu divulgar um relatório com todos os valores correspondentes a esses servidores contratados. Solicitou aos secretários um recadastramento de todos os contratados de cada setor para que se possa analisar a importância ou não desses trabalhadores. Já os Comissionados custam quase R$ 4 milhões mensais. Com as exonerações já foi enxuto R$ 1,8 milhões, sem prejudicar a cidade e os comissionados que de fato trabalham. Mesmo assim esses comissionados remanescentes serão analisados por seus respectivos secretários para averiguar se seus vencimentos são compatíveis com os servidores efetivos de mesma função.

4- Problemas de infraestrutura nos departamentos da cidade

O Líder do Executivo, relatou que o diretor , Carlos Zoia, que retornou ao hospital, solicitou assim que assumiu a compra de papel toalha, pois o hospital não tinha esse simples material. Falou sobre a antiga secretaria criada por Luciano Mota, denominada secretaria de atos negociais, tendo responsabilidade sobre contratos e compra de materiais para diversos segmentos da prefeitura. Weslei afirmou que o nome soava mal e que era uma secretaria desnecessária administrativamente.  Não se faz necessidade de uma secretaria, mas sim uma Diretoria de material e compra de suprimentos disse ele.  O diretor já foi escolhido para tal função. Em muitos casos, as compras irão começar do zero, tamanha falta de materiais deixadas pelo governo Mota.

Falou também que pretende melhorar a infraestrutura dos prédios municipais, bem como a climatização das escolas e creches do município o quanto antes.

5 – Adicionais de mérito

O prefeito disse ter ficado impressionado com a quantidade de servidores que ganhavam adicionais de mérito. Fez um levantamento e descobriu que todos esses adicionais não tinham registro, para saber se de fato esses servidores mereciam tal gratificação. Não se continha pastas e nem documentos que comprovassem o merecimento para esse aumento aos vencimentos desses trabalhadores, quando o correto é ter por parte dos secretários de cada pasta uma solicitação e o motivo, para que o governo conceda tais méritos financeiros. Ainda, se abre um processo para ter a plena certeza quanto a esse pagamento. Porém para a surpresa negativa de todos, no governo anterior não existia um processo sequer solicitando tal adicional, ou seja, tudo era feito pela cara do “freguês”. Weslei disse que isso acabou em Itaguaí, não permitirá que isso ocorra e que injustiças sejam feitas. Deixou claro não ser contra o adicional de mérito, mas tudo deve ser feito dentro da legalidade e da transparência completou.

6 – Assedio Moral e perseguições

O prefeito Weslei disse que não vai admitir em nenhuma hipótese perseguições de forma alguma a servidores. Alertou que se caso algum servidor em cargo de chefia tiver comportamentos nesse sentido, será retirado de sua função.

7 – Eleições para dirigentes escolares

Disse ser completamente favorável as eleições para dirigentes escolares, mesmo sabendo de sua complexidade. Sobre o tema, disse que pretende montar uma comissão e ter tudo ajustado até junho, para em seguida ser estabelecido um prazo para tais eleições. Weslei também falou das mudanças arbitrarias nas direções escolares feitas semanas atrás. Segundo ele todos os diretores afastados retornaram ontem. Uma servidora relatou que no local onde trabalha,a creche municipal Professor  Joaquim Inouê em Chaperó, a diretora ainda era a mandada por um vereador. O prefeito pediu para seu procurador ligar imediatamente para a secretária de educação Nilce Ramos, e relatar o caso. Minutos depois o procurador deu a informação que Nilce agiria imediatamente no caso.

8 – Investigação da Polícia Federal e auditória interna

Uma sala com agentes federais está disponível de forma exclusiva na prefeitura, para a continuação das investigações sobre o caso de corrupção do governo Mota. Diariamente esses agentes investigam todos os documentos e afins para a comprovação ou não da participação efetiva de Luciano Mota nos casos investigados. O ministério Público também é atuante diariamente no local, para ajudar nas investigações.

Uma auditória interna está sendo feita, para se saber o tamanho dos problemas financeiros acarretados pelo ex prefeito, esse processo está foi orientação do Tribunal de Contas.

9 – Mudanças nas secretarias

O prefeito disse que nomeará amanhã dia 08 de abril um secretário de obras, efetivo do município. Falou também do novo secretário de administração Glauco Miranda de Oliveira, efetivo a 35 anos e que já foi presidente do Itaprev. Relatou que pediu para que a secretária Nilce Ramos, permanecesse na pasta da educação nesse momento de transição, para que juntos pudessem fazer melhorias nas áreas pedagógicas, de infraestrutura e construir um organograma do setor.

Slide4

O prefeito afirmou que caso todos os valores sejam adequados, amanhã mesmo às 17 horas em reunião com os sindicatos ele assinará um documento se comprometendo a pagar o plano até dia 30 de abril.

Slide5

Os servidores permanecem em greve e terão assembleias na próxima quinta – feira dia 09. A educação às 09 horas da manhã no Espaço Maia e demais servidores às 10 em frente a prefeitura de Itaguaí

Mandado de Segurança garante a manutenção do acampamento dos servidores em frente à prefeitura

Os servidores conseguiram um deferimento do Mandado de Segurança impetrado de forma coletiva junto ao Ministério Público. A decisão foi favorável pela  manutenção do direito de acamparem em protesto pelo não cumprimento da lei do plano de cargos dos servidores públicos de Itaguaí, criado, aprovado pela prefeitura e adiado por um decreto em 120 dias.

Devido a uma notificação enviada pela prefeitura e assinado por Cristovão Cabral Sobrinho, Diretor de fiscalização de obras, matricula 17.350, onde se exigia o desmanche  imediato do acampamento  dos servidores em greve em frente à prefeitura, os grevistas não tiveram outra escolha a não ser entrar na justiça para garantir o seu direito.

Mandado

Ainda na decisão do MP, o documento afirma que os grevistas não impedem o livre acesso das pessoas até a casa Executiva, bem como não causaram nenhum dano ao patrimônio. Portanto não há motivo algum para tal retirada deles do local, que continuam exercendo o seu digno ato de cobrar o que as leis garantem, cabendo apenas as autoridades fazerem de forma judicial o seu papel em cumpri–las. Aliás o governo alega que adiou uma lei para respeitar uma outra lei,a de responsabilidade fiscal, porém já nomeou quase 300 pessoas após tal adiamento. A lei de responsabilidade fiscal parece ser apenas importante quando se é referente aos trabalhadores que conseguiram através de concurso o direito legitimo a seus cargos, mas a visão é bem diferente para aqueles que são nomeados apenas por atos políticos.

Audiência Pública da Prefeitura da cidade é marcada por confusões e por falta de clareza de valores

Após adiar uma Audiência Pública no último dia 27 de fevereiro na Câmara Municipal, alegando a falta de condições pela presença de grevistas na casa legislativa, a prefeitura de Itaguaí contrariando uma praxe de local a tal prestação, levou a Audiência para o teatro municipal. Para tentar de alguma forma evitar a presença de populares, o governo Mota tentou impedir a entrada dos grevistas bem como o uso dentro do local de tambores e apetrechos musicais estrondosos que estavam com os servidores. Mesmo assim, o governo não conseguiu coibir a entrada ao evento público das pessoas. Os manifestantes entraram e fizeram barulho da mesma forma. Ainda sim os funcionários do governo mantiveram a divulgação da prestação que conseguiu ser ainda mais confusa do que as anteriores. A falta de transparência se manteve novamente, sendo que agora o governo teve em quem colocar a culpa. Em seu site oficial, o governo Mota alegou que manifestantes, empunhando faixas e cartazes, gritavam palavras de ordem e apitavam; numa demonstração explícita de que estavam ali para atrapalhar os serviços.

SITE PMI

Ainda segundo o texto do site, a diretora do Sindsprev Christiane Gerardo foi advertida por um policial militar ali presente, quando tentou subir ao palco e que estaria cometendo um crime, pois segundo eles, a moça jogou uma garrafa de água por duas vezes em direção à mesa principal.

A versão da prefeitura foi que apesar de todo o clima de hostilidade, a prestação de contas foi apresentada e às 10h50 o Controlador Geral Josias Gomes deu por encerrada a sessão.

A Audiência que contou com a ilustre presença do vereador Marco Barreto, durou cerca de 35 minutos, pois começou com um atraso de 15.

Tal Audiência é obrigatória em respeito a Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF (101/2000).

Servidores da educação permanecem em greve e vão às ruas

Slide3Em mais um dia de protestos, os servidores da educação de Itaguaí, voltaram às ruas e exibiram laranjas para caracterizar os muitos laranjas usados pelo governo atual segundo denuncias da Polícia Federal. Os grevistas que tiveram mais um dia de Assembleia lotada, mantiveram a greve e foram em passeata até a prefeitura da cidade.

Slide4Lá se encontraram com os servidores das outras categorias, incluindo muitos que havia chegado do teatro municipal da prestação de contas do executivo que não foi executada em sua totalidade. Mais uma vez a presença de público irritou a prefeitura, que além de tudo contrariou mais uma lei realizando tal Audiência fora do local determinado que é a Câmara Municipal de Itaguaí.

Slide2

Slide5

Slide6

Aprovada na Câmara a mudança de maio para janeiro, a data base dos servidores municipais de Itaguaí

Júlio Andrade

Em uma sessão onde alguns vereadores se posicionaram e outros preferiram o silêncio como única alternativa, a data base dos servidores fora aprovada na Câmara de maio para janeiro, mesmo com outro erro no documento vindo da prefeitura.

A Sessão que definiu de uma vez por todas a mudança da data base do pagamento dos servidores ( data base é o reajuste anual da categoria), de maio para janeiro, foi marcada por momentos que evidenciaram a popularidade dos vereadores da casa.

Vereadores do governo

Mirian Pacheco que em momento algum fez qualquer pronunciamento foi a mais visada, recebendo vaias no momento que entrou no plenário e durante a sessão com os gritos de  “olha a federal aí, dia 26 às 10 horas não se esqueça”, referindo -se a data que a vereadora deverá depor na sede da polícia federal em Nova Iguaçu, conforme intimação que recebera.

Mesmo sem a necessidade dessa aprovação na casa, já que o prefeito poderia pagar o reajuste e depois ter a aprovação do Legislativo, não há mais desculpas para o  governo, a data base foi aprovada com retroativo a janeiro. Com isso o prefeito deverá pagar os servidores na próxima sexta -feira, previsão para o pagamento do funcionalismo, já com os 6,23% de reajuste mais a retroatividade a janeiro. Mais uma vez o documento formulado pela prefeitura veio com erro, pois lá não constava a partir de quando deveria ser pago esse reajuste. O Presidente da Casa vereador Nisan César, após o vereador Silas Cabral concordar e sugerir, emendou o documento com a data do pagamento do mesmo para 1º de janeiro em concordância com os demais vereadores que não se pronunciaram contra a decisão.

O clima na casa Legislativa se acirrava movida pelos discursos dos vereadores, em especial do presidente da casa Nisan César oposição e Silas Cabral situação  líder do governo na Câmara e defensor assíduo ao prefeito. Os vereadores Jailson e Willian, mais uma vez mostraram o quanto estão buscando auxiliar a cidade, falaram sobre todo o apoio aos servidores, aliás esse dois estiveram desde o primeiro manifesto em prol dos servidores ao lado dessa classe, muitas vezes debaixo de sol. O vereador Marco Barreto só se pronunciou, quando citou a busca pela segurança municipal,  pediu auxílio a mídia da cidade, aos colegas vereadores e a população, com relação ao tráfico de drogas e às milícias. Para ele, a cidade está atravessando uma crise de violência sem precedentes, e atitudes enérgicas são necessárias na tentativa de diminuição no índice de crimes em especial assassinatos que vem ocorrendo em Itaguaí, transformando a cidade em uma das mais violentas do estado. O vereador Vicente Rocha apenas falou ao público, quando pediu democracia na contagem de votos que instaurou a CPI para fiscalizar a gestão do prefeito. O vereador ainda se confundiu nas contas do número de votos que foram suficientes para aprovar a CPI, logo sendo esclarecida por Nisan César. Vicente se mostrou meio perdido e logo em seguida com ares de descontentamento pelo barulho, não mais se pronunciou. O vereador Márcio Pinto indagou que queria que fosse dito o quantitativo de vereadores a favor e os contra a abertura da CPI, mas isso não se faz necessário, já que os contrários a ela não compareceram a sessão , logo não tendo mais o poder de voto, pois com suas ausências eles se abstiveram automaticamente. O vereador foi muito vaiado pelos presentes ao falar isso ao microfone, mostrando falta de conhecimento dos trâmites em casos como esse. O vereador Nisan  César ainda completou dizendo que os advogados do prefeito estão ensinando mal ao nobre vereador e de que ele deveria parar de assinar procurações em branco em benefício do prefeito Luciano Mota. O Vereador Genildo Gandra disse que mesmo ausente vota a favor da Ata da CPI, bem como o vereador Noel Pedrosa que estava presente e votou a favor também na época da instauração do inquérito. O vereador  Zezé cumpriu o seu papel de secretário, já Mirian Pacheco,  Robertinho, Zé Domingos e Jorginho, entraram mudos e calados saíram. O vereador Parrola que votou a favor da CPI também não se pronunciou nesta sessão.  Ausentes Abelardinho e Carlos Kifer.

Com essa aprovação o documento ficou dessa forma:

Lei 3293 de 24/02/2015 retificando o artigo 36 da lei municipal 3256 de 19/08/2014

Artigo 1º – Conforme determina o artigo 37 Inciso X da CF, sempre na mesma data, sem distinções de índices por lei especifica de iniciativa do prefeito, observado o índice adotado no âmbito da administração e desde que não ultrapasse os limites da despesa com pessoal estabelecido na lei de responsabilidade fiscal

Artigo 2º – Esta lei entra em vigor a partir de 1º de janeiro de 2015

Então amigos, vocês deverão receber no fim desse mês vigente o índice de reajuste referentes a janeiro e fevereiro.

Plenário cheio

Veja o que diz o Artigo 37 Inciso X da Constituição Federal:

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

X – a remuneração dos servidores públicos e o subsídio de que trata o § 4º do art. 39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei específica, observada a iniciativa privativa em cada caso, assegurada revisão geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) (Regulamento).

Além das questões relativas ao Plano de Cargos e Salários, foram aprovadas também as Comissões Permanentes para o ano de 2015. Um problema, porém, com a Comissão de Educação, irritou o vereador Willian Cezar. Para ele, é um absurdo que um professor, que ainda leciona, fique de fora de uma comissão a pedido do Executivo. “É um absurdo! Meu trabalho na comissão deve ter atrapalhado muito, para me impedir de estar lá!”, exclamou, afirmando que não vai parar o trabalho de fiscalização. ”Isso não vai me impedir de seguir fiscalizando, visitando escola, analisando, fazendo meu papel de vereador”, concluiu. Na sequência, Jaílson Barboza, do PRP, afirmou que Itaguaí está à beira de um colapso social, e que a Câmara não deveria ser responsável por isso.

Foram aprovadas também, durante a sessão, as indicações 01/15 e 02/15, de autoria de José Domingos e de Genildo Gandra. A primeira versa sobre a construção de um posto de saúde no bairro Leandro. Já a última pede a instalação de banheiros públicos nas praças da cidade e no calçadão. Foi aprovada a lei 3294, de autoria de José Domingos e Marco Barreto, que dá o nome de Manuel Mateus da Cruz a uma creche no bairro mazomba.

A próxima sessão foi marcada para o dia três de março, às 18h, no Plenário da Câmara.

GALERIA DE FOTOS

Servidores da educação realizam assembleia e a Comissão de greve é recebida por Luciano Mota

Os servidores da educação de Itaguaí que compareceram a assembleia no salão de festas Cochicho nesta última segunda  – feira dia 23/02, quando chegaram ficaram cientes de que o comando de greve da categoria estava reunido com o prefeito Luciano Mota e a secretária de educação Nilce Ramos no gabinete do prefeito em audiência.

Assembleia ocorrendo

Enquanto a assembleia ocorria, foi decidido pelos grevistas um encontro amanhã às 16 horas em frente a prefeitura, com caminhada em seguida para a Câmara dos vereadores para acompanharem a sessão legislativa. Por unanimidade a categoria decidiu manter a greve e marcaram uma próxima assembleia para o dia 26 às 09 da manhã no mesmo local da assembleia realizada hoje.

Passeata

Ao termino do ato, os grevistas seguiram em passeata passando pela praça central da cidade, prefeitura e finalizando em frente a Câmara Municipal, onde adentraram para assistir a primeira sessão oficial do ano.

Anderson Roberto, um dos representantes do comando de greve relatou através de documento como foi a audiência de hoje.

Em Áudio sobre encontro de Luciano Mota com Pezão

http://http://www.4shared.com/web/embed/audio/file/glcl2gWCba?type=NORMAL&widgetWidth=530&showArtwork=true&playlistHeight=0&widgetRid=811341326079

“O prefeito citou que não se nega a pagar o PCCS, porém adiou por 120 dias a contar a partir de 30º de janeiro, devido a queda de repasses ao governo municipal oriundos do governo federal e estadual e pela necessidade de redução de despesas na folha de pagamento a fim de adequar- se ao que dispõe a Lei de Responsabilidade Fiscal, Lei Complementar 101/2000, Art 22, inciso 1º. Caso haja uma determinação judicial o prefeito se compromete a pagar o plano de imediato”

. Palavras do prefeito, mas sabemos que não é necessário ele se comprometer, se a justiça determinar ou ele cumpre, ou responde por improbidade administrativa. O termo compromisso muito usado pelo gestor municipal, mais uma vez foi usado de forma equivocada. Luciano Mota frisou novamente que pagará o plano de forma parcelada após o prazo de 120 dias, caso o cenário financeiro mude. Ainda garantiu que assim que a Câmara aprove a lei destinada a retificar a data base da categoria alterando-a para janeiro poderá pagar o percentual de 6,23% retroativo a janeiro.

o  Artigo 36 do Plano de Cargos e Salários dos servidores da educação, atesta que a data base é maio. Mas Luciano Mota afirma que enviou para a Câmara a correção para janeiro na data 12/12/2014.

A secretária de educação Nilce Ramos disse ter entrado em contato com o vereador líder do governo na Câmara Silas Cabral e ouviu dele que terça -feira  dia 24/02, a mensagem está na pauta da sessão da casa legislativa. Ainda segundo a secretária de educação Nilce Ramos, as eleições para diretores exigem tempo para organizar de forma correta o processo, considerando que este item é tema de discussão no Fórum Municipal de Educação no grupo de trabalho de Gestão e Financiamento do Plano Municipal de Educação, sendo que está lei denominada PME, deverá ser enviada para a Câmara até o mês de junho de 2015 após ampla discussão nesse grupo de trabalho citado.

Dulce presidente do Sepe Itaguaí

Dulce fala sobre o ponto dos grevistas e as determinações dadas pela secretária de educação aos diretores de escolas e creches, já que houveram denuncias de que há diretores oferecendo folgas a funcionários que não aderissem a greve. Também comentou que foi denunciada a secretária de educação que tem professores indo fazer comida no lugar das merendeiras / cozinheiras em greve

Demais categorias

Vale lembrar que as demais categorias ainda não tiveram suas audiências com o prefeito, e seus líderes receberam a informação de que será uma por vez, porém datas ainda não foram definidas

Prefeitos de Itaguaí

Os servidores que seguiram para a Câmara, ouviram do Presidente da casa vereador Nisan César, que o prefeito mentiu novamente. Segundo o Presidente, Luciano Mota enviou o Plano da categoria com duas datas base e que o temor do prefeito é que a Câmara aprove apenas uma data base. O vereador disse que nesse documento enviado ao Legislativo em dezembro passado, fora feito em formato de oficio e não uma mensagem como é o correto, e em janeiro deste ano o documento foi enviado a prefeitura para correção, chegando nesta segunda dia 23/02 na Câmara, porém sendo diferente o texto no que continha no documento anterior.

Presidente Nisan César

Ainda segundo o Presidente o que for a favor dos servidores será votado na hora e de que infelizmente ainda tem vereadores a favor do governo por razões “que todos sabem” que votarão sempre contra o funcionalismo. Frisou também que os vereadores do governo, que são metade na Câmara Municipal, pensam em votar um projeto contra o Plano de Cargos dos Servidores a mando do prefeito Luciano Mota, pois eles pensam em votar tal projeto para retroagir o que já fora aprovado anteriormente e que beneficia as categorias dos servidores.

Audio do advogado da Câmara Municipal sobre o decreto de Luciano Mota

Parte 1: http://http://www.4shared.com/web/embed/audio/file/_J3GOIvzba?type=NORMAL&widgetWidth=530&showArtwork=true&playlistHeight=0&widgetRid=381242255104

Parte 2: http://www.4shared.com/web/embed/audio/file/Muth2l_Sba?type=NORMAL&widgetWidth=530&showArtwork=true&playlistHeight=0&widgetRid=659762665727

Próximo ato de todos os servidores amanhã às 16 horas em frente a prefeitura e em seguida ida à Câmara Municipal para ver quais vereadores estão a favor da cidade. Próxima Assembleia da educação dia 26 às 09 da manhã no salão de festas Cochicho.