Arquivo da tag: Ilha da Madeira

Após 12° corpo encontrado se encerram as buscas por vítimas do naufrágio em Itaguaí

Buscas por vítimas do naufrágio em Itaguaí são encerradas após 12º corpo ser resgatado

A Marinha informou que foi encontrado o último desaparecido do naufrágio de duas embarcações em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio. No total, 12 pessoas morreram. O corpo da última vítima que estava desaparecida foi encontrado no início da tarde desta segunda-feira nas proximidades da Reserva Ecológica Sahy, na área da Baía de Sepetiba, cerca de 23 quilômetros distante da embarcação “Lucas Mar”.

Segundo a Marinha, uma embarcação que trafegava na região avistou o desaparecido na superfície do mar e informou. A DelItacuruçá imediatamente enviou duas equipes de buscas ao local.

Todos os 21 passageiros das embarcações “Lucas Mar” e “Milemar” foram resgatados, nove com vida e doze vítimas fatais. O naufrágio aconteceu na madrugada do dia 8 de junho, na região da Laminha, na Baía de Sepetiba.

Mais cedo foram resgatados duas vítimas do naufrágio. Pela manhã, o corpo de Jioão Gomes da Silva foi encontrado depois de um alerta dado por pescadores. As buscas foram retomadas às 6h30m.

A Delegacia da Capitania dos Portos em Itacuruçá foi acionada por pescadores sobre a presença de um corpo nas proximidades da Praia de Muriqui e encontraram João Gomes da Silva.

Em nota, a Marinha informou que as causas da ocorrência e as responsabilidades dos envolvidos serão apuradas em inquérito já instaurado pela Marinha.

Fonte: Jornal Extra

Anúncios

Bombeiros confirmam mais um morto em acidente entre embarcações em Itaguaí

Bombeiros informaram que são sete os mortos e cinco vítimas são consideradas desaparecidas. Na sexta-feira, nove pessoas foram resgatadas com vida.

 

G1 – Bombeiros confirmaram, por volta das 17h45 deste sábado (9), que foi encontrado mais um corpo de vítima do acidente entre duas embarcações na madrugada de sexta-feira (8), na Baía de Sepetiba (RJ), em frente ao Porto de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio.

 

Agora, são sete os mortos nos naufrágios e cinco pessoas permanecem desaparecidas. As buscas neste sábado foram encerradas e serão retomadas às 6h de domingo (10).

 

Ainda nesta tarde, pescadores que auxiliaram nas buscas conduzidas pelo Corpo de Bombeiros encontraram a Lucas Mar, 2ª embarcação envolvida no acidente. A Milemar foi encontrada já na sexta-feira.

Fora os mortos e desaparecidos, nove pessoas foram salvas ainda na sexta. Na tarde deste sábado (9), um grupo de pescadores que auxilia no resgate de vítimas encontrou, com uma âncora, a Lucas Mar, afundada a 6,5 km do píer.

 

O acidente

As embarcações de pescadores naufragaram por volta da 0h20 de sexta-feira. A Marinha e o Corpo de Bombeiros confirmaram, no dia, que seis pessoas morreram no acidente. Sobreviventes relataram que chovia e ventava muito no momento do desastre.

 

Pela manhã de sexta, quatro corpos haviam sido encontrados. À tarde, outros dois foram retirados do mar: um por volta das 13h45 e outro às 16h.

 

O Corpo de Bombeiros suspendeu as buscas aos desaparecidos por volta das 18h e retomou neste sábado, às 6h.

 

A Marinha informou ter reforçado as equipes e equipamentos: uma aeronave, o navio patrulha Iguaporé, quatro embarcações da delegacia de Itacuruçá e seis equipes de mergulhadores.

 

Antes, havia diferenças nos números divulgados pela Marinha e pelo Corpo de Bombeiros . Além dos seis mortos, segundo os militares, dez pessoas foram socorridas com vida e cinco seguiam desaparecidas.

 

Relatos dos familiares

Desde a madrugada, o telefone de Aldo Barbosa não para de tocar. Com 40 anos de pesca, ele descobriu que o filho Lucas Barbosa estava entre os desaparecidos depois de receber ligações de várias pessoas falando do naufrágio. A esposa de Aldo afirmou que estranhou o filho não ter passado um rádio para ela na noite de ontem.

“Ela tentou várias vezes. Quando ela me contou, senti uma pressão no peito. Eu fui para o cais e nada”, afirmou Aldo.

Parentes do ex-paraquedista do Exército Pablo Lessa Santos contaram que ele tinha o hobby de sair para pescar com o grupo que estava em um dos barcos que naufragou. Segundo a Marinha, 22 pessoas estavam nas duas embarcações no momento do naufrágio.

 

Vandendergue de Sousa Arizoa, cunhado de Pablo, chama a atenção para o fato de que ele tem uma tatuagem com um paraquedas e um brevê nas costas.

 

“Esse grupo está acostumado a fazer isso junto. Ele já pescou várias vezes à noite. A mochila foi encontrada e ele nada bem. A nossa esperança é que ele tenha tido tempo para nadar para um local”, explicou o cunhado, que mostrou os pertences encontrados.

 

Sônia Lessa dos Santos, mãe de Pablo, espera encontrar o filho bem. “Eu estava em casa e a esposa de um dos sobreviventes foi avisar de manhã.”

 

Desde o começo da manhã, Rosimeri Amaral busca informações sobre o cunhado, Neilton de Souza, de 57 anos. Segundo a família, pescar era uma rotina dele.

 

“Viemos de Nova Iguaçu, um amigo que estava junto e sobreviveu avisou para o meu filho. Ele contou que foi muito rápido, um vendaval e não deu tempo de nada, com uma chuva de granizo”, explicou Rosimeri.

Aém de Pablo, Neilton e Lucas, também está desaparecido João Gomes da Silva. Ainda não havia, até o fim das buscas de sexta, as identificações de outras pessoas perdidas no mar.

 

Lista de desaparecidos

Pablo Lessa Santos

Neilton de Souza

Lucas Barbosa

João Gomes da Silva

Fonte: G1

Buscas a desaparecidos no naufrágio em Itaguaí continuam

O Comando do 1º Distrito Naval informou que a Delegacia da Capitania dos Portos em Itacuruçá (DelItacuruçá), distrito de Mangaratiba, na Costa Verde do Rio de Janeiro, continua com as buscas aos seis desaparecidos no naufrágio de dois pesqueiros na madrugada desta sexta-feira (8), na Baia de Sepetiba, na Ilha da Madeira, em Itaguaí.

Segundo nota da Marinha do Brasil, até o momento, das 21 pessoas que estavam a bordo, foram encontradas 15, entre as quais, as seis vítimas do acidente. Somente a embarcação Milemar (Guto 1) foi localizada. Ainda não há informação sobre o outro pesqueiro Lucas Mar.

A Marinha se solidarizou com as famílias das vítimas e informou que permanecerá com a operação de buscas. Foram enviadas para a região do naufrágio cinco embarcações, uma aeronave, uma embarcação de desembarque de carga geral e mergulhadores. Além disso, o navio patrulha Guaporé foi deslocado para auxiliar nos resgates que contam com a participação do Corpo de Bombeiros, que também enviou embarcações para lá.

Segundo a Marinha, que instaurou um inquérito para apurar o acidente, as causas e as responsabilidades dos envolvidos serão apuradas.

O Corpo de Bombeiros informou que interrompeu, nesta sexta-feira, às 18h, a operação de resgate de tripulantes dos pesqueiros. As buscas serão retomadas neste sábado pela manhã.

Polícia é chamada para tirar barracas de dentro de escola em protesto na Ilha da Madeira

Pais cumprem ato civil em protesto por falta de transporte escolar para seus filhos

Segundo o Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí, Muspi, a diretora da E.M Elmo Batista Coelho, localizada na Ilha da Madeira em Itaguaí, acionou a polícia para retirar barracas de camping que serviam de acampamento para os país de alunos que fazem protesto há pelo menos duas semanas, pela falta de transporte escolar marítimo para seus filhos. Segundo a publicação do movimento hoje ela manhã a diretora do local criou uma rifa no valor de 300 reais, para que os pais arrecadassem dinheiro para que se realizasse a formatura do 5° ano escolar., algo que revoltou muitos. Já na parte da tarde, ela teria acionado a polícia para que fossem retiradas algumas barracas do interior do colégio.

 

Os responsáveis de alunos e os vereadores André Amorim e Willian Cezar prometeram tomar providências legais quanto ao fato. Os legisladores inclusive, já protocolaram junto a OAB solicitação para que providências fossem tomadas.

 

 

O blog Boca no Trombone Itaguaí entrou em contato com a prefeitura de Itaguaí e estamos no aguardo de retorno sobre o caso.

LEIA MAIS:

Pais de alunos falam da falta de transporte marítimo na escola da Ilha de Madeira

Pais fazem protesto e acampam em escola por transporte escolar

Pais de alunos fazem protesto e fecham entrada do porto em Itaguaí

Proteto foi devido a falta de transporte marítimo escolar

Pais de alunos realizaram hoje pela manhã (27/04), uma manifestação em frente a entrada do Porto de Itaguaí. A reivindicação deles é pelo retorno do transporte marítimo escolar, que levavam seus filhos das ilhas onde residem até a escola mais próxima. O governo após várias promessas, ainda não resolveu tal questão e já deu diversas datas para que tudo se normalizasse, mas até agora nenhuma das promessas feita aos pais foram cumpridas.

 

LEIA MAIS:

Pais de alunos falam da falta de transporte marítimo na escola da Ilha de Madeira

Pais fazem protesto e acampam em escola por transporte escolar

 

 

Corpo de um homem é resgatado do mar da Ilha da Madeira

Moradores avistaram e bombeiros retiraram o cadáver no final da manhã de ontem 24

Bombeiros retiraram do mar da Ilha da Madeira em Itaguaí no final da manhã de ontem quarta-feira 24, o corpo de um homem que boiava no local. Alguns moradores assim que avistaram o cadáver acionaram o corpo de bombeiros.

O corpo é de um homem que aparenta ter entre 25 a 35 anos. As tatuagens podem ajudar na identificação. Há relatos de que a família já foi encontrada, no entanto ainda não foi divulgado o nome da vítima. A divisão de homicídios está investigando o caso.

Moradores denunciam esgoto a céu aberto desaguando na praia da Ilha da Madeira em Itaguaí

Moradores relataram em vídeo o grave problema ambiental e turístico enfrentado por eles e pelos turistas que frequentam a Ilha da Madeira em Itaguaí.

Um deles, relata que faz o serviço de Taxi Boat e que seu trabalho tem sido prejudicado pela poluição do mar e pelos problemas ocasionados pelo esgoto, o que afugenta turistas.

No vídeo, uma vala de lixo e esgoto correndo a céu aberto direto para o mar mostra o que a praia tem sofrido por anos de descasos de vários governos. O local, um dos pontos turísticos de Itaguaí, se assemelha hoje a um mangue em diversos pontos. A pesca tem sido cada vez mais afetada e a saúde dos moradores está cada dia correndo maiores riscos.

Em outra imagem, o esgoto vaza pelo bueiro de uma das ruas.

Slide2

A cidade de Itaguaí ao longo dos anos, tem perdido suas praias, em Coroa Grande e na Ilha da Madeira, por total descaso daqueles que deveriam cuidar desses patrimônios da cidade.