Arquivo da tag: idosos

Estado extingue Bilhete Único para idosos e crianças; veja como conseguir a gratuidade

O Governo do Estado decidiu extinguir o Bilhete Único para idosos com mais de 65 anos. A medida não acaba com a gratuidade. No entanto, os usuários precisarão ir até cada um dos modais para conseguir o direito. Novos cadastramentos já estão suspensos e os beneficiários antigos terão seu cartão cancelado. Crianças de menos de 5 anos também não terão mais direito ao bilhete único.

Um decreto foi publicado no Diário Oficial da última quinta-feira com a decisão. Segundo o Governo do Estado, a medida vai gerar uma economia de R$ 7,5 milhões aos cofres do estado.

Veja como:

Trens

Para requerer o passe livre, maiores de 65 anos devem se dirigir ao Espaço Gratuidade da SuperVia, localizado na plataforma 13 da estação Central do Brasil, de segunda a sexta, das 8h às 17h – exceto no horário de almoço, de 11h50 a 13h20 – portando documento de identificação oficial com foto e comprovante de residência atual (últimos três meses). Crianças até 5 anos incompletos podem solicitar a liberação da passagem na bilheteria da SuperVia. É necessária apresentação de documento de identidade. Em ambos os casos, não há necessidade de cadastramento prévio e o benefício é concedido imediatamente.

Metrô

Para requerer o passe livre, maiores de 65 anos devem comparecer diretamente ao Posto de Gratuidade do MetrôRio, na estação Central do Brasil, de segunda a sexta, das 8h às 18h, apresentando documento original de identidade e comprovante de residência de um dos últimos três meses. Para crianças até 7 anos incompletos, é necessária apresentação de documento de identidade. Em ambos os casos, não há necessidade de cadastramento prévio e o benefício é concedido imediatamente.

Barcas

Pessoas com idade superior a 65 anos têm direito à gratuidade mediante apresentação do cartão RioCard Gratuidade Sênior ou Idoso. Usuários sem RioCard devem apresentar documento com foto que comprove a idade. Crianças menores de 5 anos também não pagam passagem. É necessário apresentar certidão de nascimento ou documento de identidade e estar acompanhado de um responsável. Em ambos os casos, não há necessidade de cadastramento prévio e o benefício é concedido imediatamente.

Ônibus intermunicipais

Nos ônibus urbanos de duas portas; convencionais; micro-ônibus, quando incorporados às linhas urbanas convencionais, e nas vans, a gratuidade é garantida a maiores de 65 anos, basta apresentar ao motorista o RioCard Idoso ou documento oficial de identidade que comprove idade. Crianças até 6 anos incompletos também não pagam passagem. É necessário apresentar certidão de nascimento e estar acompanhado de um responsável.

No caso de ônibus rodoviários, a gratuidade às crianças menores de 5 anos é assegurada, contanto que viajem no colo do responsável. Aos idosos, o benefício é concedido caso não haja oferta do serviço convencional na linha ou o intervalo no quadro de horários dos ônibus rodoviários convencionais e intermunicipais seja maior que três horas. O documento de identidade deve ser apresentado no guichê da empresa.

Ônibus municipais

Para solicitar a gratuidade, maiores de 65 anos devem agendar o cadastramento pelo site da RioCard www.cartaoriocard.com.br/rcc/gratuidade/riocard-senior/), e comparecer ao posto de atendimento escolhido, munidos de documentos originais de identidade e CPF, além de comprovante de residência atual (últimos três meses). O cartão é entregue no mesmo dia do atendimento. Crianças de até 5 anos incompletos não pagam passagem nos ônibus municipais. É necessária apresentação de documento de identidade para a concessão imediata do benefício.

QUEDA DE IDOSOS: É MELHOR PREVENIR QUE REMEDIAR

Slide3

Coluna Boca Saúde com Dr Rocindes Berriel

O envelhecimento é um processo progressivo e contínuo que pode trazer consigo diversas alterações funcionais que põem em risco a segurança do indivíduo. Há várias doenças que acometem os idosos e até o processo natural do envelhecimento comprometendo aos poucos a execução de atividades diárias simples, ocasionando redução progressiva na autonomia e na adaptação natural ao meio que vivem. O risco de sofrerem quedas se torna cada vez maior à medida que a idade aumenta, além de que diversos fatores estão envolvidos neste evento, principalmente os que estão relacionados às condições inadequadas do ambiente doméstico, segundo profissionais especialistas. Para prevenir quedas em idosos, segundo profissionais da saúde, é necessário fazer pequenas alterações no estilo de vida da pessoa, como usar sapatos antiderrapantes e, fazer adaptações na casa, como ter uma boa iluminação, por exemplo. Tratando-se de que a queda ocorre principalmente em ambiente doméstico podemos preveni-las com simples medidas que possam facilitar a execução de atividades diárias dentro de casa.

Cada cômodo merece atenção especial: Banheiro: use tapetes emborrachados antiderrapantes; mantenha uma boa iluminação utilizando lâmpadas fluorescentes; utilizar cores diferentes na parede e no piso em relação ao assento sanitário e a pia do banheiro; e instalar barras de apoio laterais e aumentar a altura do assento sanitário. Quarto: usar tapetes fixos ao chão e não encerar o piso; usar sapatos com solado antiderrapante; ajustar a altura da cama e colchão firme; e ter um abajur ou interruptor de luz próximo à cama. Sala: deixar o caminho livre de fios e sem bagunça; preferir sofás firmes e altos; e utilizar poltronas com braços. Cozinha: utilizar armários fixos e de fácil alcance. Escadas: deve possuir corrimão nas laterais; estar livre de objetos; utilizar fitas antiderrapantes nos degraus; ter interruptores de luz na parte superior e inferior da escada. Além de por em prática as dicas de como melhorar o ambiente para o idoso, deve-se realizar exames oftalmológicos regularmente, manter uma dieta saudável e tomar banhos de sol para fortificar os ossos; rotular os medicamentos e tomá-los na hora certa, procurar seguir um programa de atividades físicas que visem o equilíbrio, coordenação e força muscular, segundo a orientação de um profissional de Educação Física e o Médico.

Fonte: Sites especializados em Terceira Idade. Colaboradora: Enfermeira Julliane Sobral

wp-1459232939471.jpeg

Dr. Rocindes Berriel Cirurgião Dentista formado pela UERJ, professor de Educação Física, professor auxiliar de Bioquímica na FABA, especialista no Programa de Saúde da Família (PSF) – UGF, Curso Superior em Empreendedorismo e Inovação – UFF, especialista em planejamento, implementação e gestão em educação à distância – UFF, mestrando em Ciências – PPGEA – UFRRJ, especialista em gênero e sexualidade – IMS/UERJ

 

A coluna Boca Saúde sai todas às terças- feiras