Arquivo da tag: gasolina

Litro da gasolina deverá subir R$ 0,05 nos postos

Petrobras anuncia o terceiro reajuste do valor do combustível no mês de agosto

O consumidor final sente logo no bolso quando a Petrobras anuncia alta do preço da gasolina nas refinarias, mas praticamente não vê cair quando a estatal reduz o valor. Por conta disso, os motoristas devem se preparar. A empresa anunciou ontem que elevou em 3,5% o valor do litro do combustível, passando de R$ 1,62 por litro para R$ 1,67 na produção. Isso significa que a gasolina deve ficar R$ 0,05 mais cara nos postos, conforme repasse das distribuidoras. No Estado do Rio, o preço médio está em R$ 4,79, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Com a estimativa, o valor médio poderá chegar a R$ 4,84. Pelo levantamento, há lugares em que o valor do combustível atinge os R$ 5.
É o terceiro aumento anunciado este mês pela estatal. O primeiro foi de 4%, no começo de agosto. O último, feito no dia 16, ficou em 6%.
O repasse às bombas, porém, depende de políticas comerciais de cada posto e distribuidora, conforme a Lei 9.478/1997. Dessa forma, não há tabelamento de preços, nem fixação de valores máximos e mínimos ou exigência de autorização oficial para reajuste aos consumidores.

Mas segundo o economista Eduardo Bassin, da Bassin Consultoria, “o que explica o motivo do consumidor não sentir as quedas dos preços, quando elas acontecem, é a falta de concorrência”.
“Dependendo do local em que o posto está, o dono se sente mais a vontade para reajustar quando há aumento e não se vê obrigado a voltar atrás quando cai”, explica.
Para o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindcomb), no entanto, a realidade é diferente. Em nota, a entidade questionou que “a Petrobras aumentou a gasolina mais do que os estabelecimentos, em cerca de 30% contra 3%. Os postos não têm demanda. A crise econômica afeta esse cenário, assim como a concorrência que faz com que não seja aplicada variação. As vendas estão diminuindo e os postos fechando. Eram 900, agora são 680”.

OUTROS SETORES AFETADOS

O consumidor pode ser afetado de outras formas. O Bassin alertou: “A gasolina está presente na estrutura de custos de todas as empresas. Mesmo que não perceba de forma direta, pesa no bolso. Transportadoras e transporte público serão os mais afetados, pois os insumos tendem a vir mais caros, como frete e passagem de ônibus”.
É possível pesquisar onde os preços estão mais em conta no site da ANP (http://www.anp.gov.br/preco). Lá, há tabela com valores em postos pesquisados. As opções de consulta são por estado e municípios.

Fonte: O Dia.

Anúncios

Petrobras aumenta preço da gasolina em 2,25% nas refinarias

Quem disse que a exploração ao povo acabou?…

A Petrobras aumentou neste sábado (2) em 2,25% o preço da gasolina em suas refinarias. De sexta para este sábado, o litro do combustível ficou 4 centavos mais caro, ao passar de R$ 1,9671 para R$ 2,0113, de acordo com a estatal.

Em um mês, o combustível acumula alta de preço de 11,29%, ou seja, de 20 centavos por litro, já que em 1º de maio, o combustível era negociado nas refinarias a R$ 1,8072.

O preço do diesel, que recuou 30 centavos desde o dia 23 de maio, no ápice da greve dos caminhoneiros, será mantido em R$ 2,0316 por 60 dias.

Agência Brasil

Justiça do DF manda suspender aumento da gasolina

Decisão vale para todo o país

O aumento dos impostos já foi repassado integralmente aos consumidores, que estão pagando quase R$ 4 pelo litro da gasolina no Distrito Federal por exemplo. No Rio o valor já havia ultrapassado os mesmos R$ 4,00.

O governo começa e enfrentar uma grande batalha jurídica por causa do aumento do PIS e da Cofins que incidem sobre os combustíveis. O juiz substituto Renato Borelli, da 20 Vara Federal de Brasília, determinou a suspensão imediata do decreto lançado pelo governo na semana passada.

Procurada, a Advocacia-Geral da União (AGU) informou que vai recorrer da decisão assim que for notificada.

A decisão liminar (provisória) vale para todo o país e atendeu a pedido feito em uma ação popular, movida pelo advogado Carlos Alexandre Klomfahs.

Apesar de determinar a suspensão imediata do decreto, tecnicamente a decisão só vale quando o governo for notificado. A decisão também determina o retorno dos preços dos combustíveis.

Borelli aponta que a decisão do governo de elevar a tributação sobre os combustíveis via decreto é inconstitucional. De acordo com o juiz federal, “o instrumento legislativo adequado à criação e à majoração do tributo é, sem exceção, a Lei, não se prestando a tais objetivos outras espécies legislativas.”

Posto do Rio vende litro da gasolina por R$ 1,69 nesta quarta-feira

Venda do produto sem impostos está sendo feita em forma de protesto. Promoção é válida apenas para os 100 primeiros clientes.

Um posto de gasolina em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, decidiu vender combustível nesta quarta-feira (1°) sem cobrar impostos em forma de protesto contra os altos tributos. Os 100 primeiros clientes que chegarem ao local poderão comprar 20 litros de gasolina, com o litro custando R$ 1,69.

Para economizar, muita gente acordou cedo. “Cheguei 6h30 da manhã, mas só consegui pegar a senha às 10h. Fiquei [esperando] porque moro aqui do lado”, disse Carlos Renato de Souza Aquino por volta das 11h. Depois de quase 5h de espera, ele, enfim, abastecia. O reflexo do trânsito neste horário chegava a Rua 28 de Setembro.

A ação, que ocorre uma vez ao ano, é realizada pelo Instituto Millenium. “Sabemos que 56% [do preço da gasolina] é apenas de imposto. Nós distribuímos senhas a partir das 10h30 para os primeiros 100 carros que chegarem aqui no posto em Vila Isabel”, explica a diretora do instituto, Priscila Pinto.

“Essas pessoas vão chegar na bomba e poder abastecer o carro com 20 litros, com o litro custando R$ 1,69. Porque o Instituto Millenium, para conscientizar a população, está pagando os impostos devidos ao estado em nome do posto”, conclui.

A cerca de 1 hora na fila, André Luiz Alves Ahmed comemorou a oportunidade de economizar e de conscientizar a população sobre os custos elevados dos impostos.

“Dei sorte porque a Guarda Municipal só deixou fazer a fila depois das 10h. Cheguei na hora certa. Todo mundo aproveitando o preço baixo, vale a pena. Costumo pagar R$ 3, R$ 3,10. Acho que deveria ter mais [esta ação] para alertar as pessoas de quanto elas pagam de imposto, que é absurdo”, diz ele.

Para os carros que esperavam a vez, a Guarda Municipal autorizou o uso de uma faixa na Rua Spuza Franco para os motoristas que faziam fila.

Vídeo mostra momento que frentista lança combustível em assaltante

Suspeito deu entrada em hospital com queimaduras graves. Caso ocorreu neste domingo, em São João de Meriti

O DIA

Rio – Imagens de uma câmera de segurança flagraram o momento em que um bandido tentou assaltar um posto de gasolina, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e acabou pegando fogo após uma reação instintiva do frentista. O trabalhador usou a bomba de combustíveis e lançou o seu conteúdo no assaltante para se defender, quando ele atirou e o seu corpo entrou em chamas.

 

O caso ocorreu na madrugada deste domingo na Avenida Presidente Lincon. Segundo a polícia, o criminoso já teria feito uma vítima antes de chegar ao posto, aonde chegou com com um veículo roubado. O assaltante foi sozinho para o Posto de Atendimento Médico (PAM) de São João de Meriti com queimaduras graves, onde foi encontrado pelos policiais do 21º BPM (Meriti).

O homem, identificado como Luíz Romário Fernandes dos Santos, foi posteriormente transferido para o Hospital Pedro II, em Santa Cruz. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ele teve 87% do corpo queimado e seu estado de saúde é considerado grave. Ele está internado no Centro de Tratamento de Queimados da unidade.

Fonte: O Dia

Imposto de renda e gasolina podem subir para pagar a incompetência de Dilma

Absurdo. Uma vergonha. O governo da presidente Dilma, após anos de incompetência econômica, vários indícios de corrupção e punição ao povo brasileiro, que paga uma conta cada vez maior, agora o governo quer aumentar o IR e a gasolina.

O Ministro Levy disse que imposto maior ajuda no ajuste fiscal; Temer trata da alta da CIDE

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que o aumento do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) pode ser um dos caminhos para auxiliar no ajuste fiscal, confirmando a expectativa de que o governo estuda novos impostos para reduzir o déficit fiscal do orçamento da União em 2016.

Em entrevista a repórteres após reunião na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em Paris, Levy disse ser preciso encontrar formas de se viabilizar “uma ponte fiscal sustentável”.
“Pode ser um caminho (o aumento do IR). Essa é a discussão que estamos tendo agora e que acho que tem que amadurecer mais rapidamente no Congresso”, disse Levy, acrescentando que o Brasil tem menos impostos sobre a renda da pessoa física do que a maior parte dos países da OCDE.

A proposta do Orçamento de 2016 prevê um déficit primário da União de R$ 30,5 bilhões, ou 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Para equilibrar as contas, o governo pode aumentar o IR e também a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE) da gasolina o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

A presidente Dilma Rousseff afirmou no último dia 4 que o governo não quer ficar com déficit orçamentário e que é possível discutir como conseguir receitas necessárias para evitá-lo, destacando que o governo discutirá a questão com o Congresso e a sociedade.

Pela manhã, o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, disse que o governo federal vai buscar alternativas para resolver o déficit orçamentário, incluindo aumento de algumas contribuições e impostos, mas que tenham impacto menor na inflação e no setor produtivo. Berzoini não deu detalhes sobre quais impostos poderão ser elevados.

O aumento de R$ 0,50 da CIDE, que passaria dos atuais R$ 0,10 para R$ 0,60 por litro de gasolina, foi tema de um jantar na noite de ontem entre o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), e governadores do PMDB.
Segundo estudo da União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), o aumento da Contribuição pode gerar um aumento de receita para a União de R$ 15 bilhões e para os estados, um acréscimo na receita de ICMS de R$ 5 bilhões.

Governo quer que o povo continue pagando a conta

Que não temos um governo sério, isto é evidente. Os números não negam a irresponsabilidade daqueles que deveriam dirigir o país de forma equilibrada.

Apesar do governo atual ser desastroso, o problema que temos hoje, somente eles podem resolver. Pelo menos enquanto o povo assim quiser.

Mas, o que nos faz refletir, pois queremos um Brasil melhor para todos, é o porque de 39 ministérios, com centenas de funcionários comissionados e vários prédios alugados para comportar tanta gente. Tudo lógico, pago por nós brasileiros.

Para se ter uma idéia, no governo de JK, eram 15 ministérios. Ao longo dos anos o aumento foi gradativo até explodir no atual governo. Só com aluguéis de prédios anexos, nós pagamos quase R$ 10 milhões mensais. Com os ministros e os servidores são mais de R$ 08 milhões por mês. Fora os comissionados que se houvesse uma redução em 10% desse pessoal, a economia seria enorme.

O ex presidente Collor que sofreu impeachment, tinha ao todo 28 pastas, ou seja, 11 a menos que o governo Dilma.

Estudos já mostraram que essa quantidade de ministérios só traz prejuízos as contas do governo e consequentemente ao país. Porém até que ponto o governo acha que tantos ministérios é prejudicial a eles?

Além desses, existem dezenas de outras formas de se cortar gastos, sem que a população pague o preço de um país corrupto, de um governo incompetente e de uma presidente mentirosa.

Conosco quando nossas contas não fecham, nós obrigatoriamente cortamos gastos para conseguirmos honrar nossos compromissos e mantermos uma vida ao mais próximo de nossos padrões de outrora. Mas para o governo atual, o mais importante é esbanjar e pôr mais uma vez o povo para bancar a sua total falta de administração séria.

A corda mais uma vez está arrebentando do lado mais fraco, os contribuintes.

(Com Reuters)