Arquivo da tag: doação

Prefeitura do Rio empresta 10 respiradores e 10 monitores para combate ao Covid-19 em Itaguaí

Comissão de combate ao Covid-19 na Câmara que conseguiu essa doação. Itaguaí só tinha 07 respiradores antes dessa doação que não teve nenhuma participação do prefeito de Itaguaí, nem na intermediação e nem na cerimônia de entrega dos equipamentos

Em 19 de junho de 2020.

A Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, através do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), emprestou ao governo municipal de Itaguaí 10 respiradores e 10 monitores para que sejam usados no combate ao Covid-19 na cidade.

A cerimônia de entrega ocorreu nesta sexta 19, no Rio Centro, e o vereador Ivan Charles (PL), presidente da Comissão de enfrentamento ao Covid-19 da Câmara Municipal de Itaguaí, recebeu os equipamentos. A doação foi uma solicitação da Comissão.

A instalação da comissão na Câmara foi de autoria da bancada do Partido Liberal (PL), composta por seis vereadores. O vereador Ivan Charles, foi designado Presidente por ser o primeiro signatário do requerimento, conforme manda o Regimento. São membros também da Comissão os vereadores Fábio Rocha e Genildo Gandra, e os vereadores Willian Cezar e Reinaldo do Frigorífico como suplentes.

A comissão tem o objetivo de buscar soluções junto ao Governo Estadual e Federal e terá a duração de três meses.

Mesmo sendo para o hospital Municipal São Francisco Xavier e para o Hospital de campanha na cidade, a prefeitura de Itaguaí e o prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), não agiram para que essa doação ocorresse e o prefeito não compareceu à cerimônia de entrega. A ausência do prefeito virou algo tão normal, que até o prefeito Marcelo Crivella chamou o presidente da Câmara Municipal de Itaguaí de prefeito. Assista no vídeo.

https://recordtv.r7.com/balanco-geral-rj/videos/prefeitura-do-rio-empresta-respiradores-a-quatro-municipios-para-enfrentamento-da-pandemia-19062020

Em sua página no Facebook, a prefeitura de Itaguaí se limitou em dizer através de um simples anúncio sobre as doações, e não mencionou os trâmites que ocorreram para essa ação da prefeitura da Capital. Aliás, a prefeitura tem mais recebido doações do que custeado com as verbas públicas a aquisição de equipamentos de combate ao Coronavírus em Itaguaí.

Cabe ressaltar que a Comissão da Câmara é composta por vereadores opositores ao prefeito de Itaguaí, bem como o presidente do Partido Liberal na cidade, Alexandre Valle. O prefeito Charlinho parece não saber separar divergências políticas diante do grave cenário que vive o município do qual administra, que registra mais de mil casos de Covid-19 e quase 70 mortos.

Itaguaí contava apenas com 07 respiradores segundo servidores do hospital. A prefeitura não forneceu ao nosso blog quantos monitores haviam na cidade, algo costumeiro desde a mudança do secretário de comunicação.

Através do aplicativo Whatsapp, o presidente do Partido Liberal em Itaguaí, Alexandre Valle nos enviou seu contentamento pelas doações.

Esperamos que a prefeitura use de forma sensata esses equipamentos durante esse período de empréstimo. Iremos acompanhar através de relatos dos servidores, já que a inoperância da comunicação do governo é certa.

Maria Eduarda precisa de doação de sangue, veja como você pode ajudar

MARIA EDUARDA RAMOS SIQUINELI DE MORAES,  a nossa eterna Dudinha, precisa mais uma vez de sua ajuda. Essa linda princesa necessita de doação de sangue tipo “O” positivo.

A cidade de Itaguaí, conhece bem a história desse anjinho. Nosso blog vem acompanhando a história de vida e as lições que Maria Eduarda nos mostra. Para ajudar, os voluntários devem comparecer ao Instituto Nacional de Cardiologia (INC), núcleo de Hemoterapia, na rua Laranjeiras, 374 – Térreo, em Laranjeiras. Para doar você deve comparecer ao local das 08 às 14 horas de segunda à sexta e seguir as orientações contidas na imagem abaixo:

slide1

Seja exemplo e siga o exemplo de Maria Eduarda. Ser sempre forte, jamais desistir e ter sempre um sorriso no rosto agradecendo diariamente a dádiva de vida concedida por Deus.

Conheça mais a história de vida desse anjinho:

https://bocanotromboneitaguai.com/2016/11/20/menina-que-comoveu-itaguai-novamente-lutando-pela-vida/

https://bocanotromboneitaguai.com/2015/10/25/uma-guerreirinha-itaguaiense/

No Dia dos Pais, homens que doaram órgãos aos filhos comemoram a vida nova dos pequenos

O domingo do Dia dos Pais terá um sentido ainda mais especial este ano para três famílias do estado do Rio. Eles viram seus filhos renascerem depois de doarem aos pequenos seus órgãos no Hospital Estadual da Criança.

Quando Ricardo Fernandes André, de 36 anos, descobriu a doença da pequena Catarina, de 1 ano, enfrentava uma fase difícil na vida: tinha acabado de perder o emprego de vigilante, teve sua moto roubada e estava entrando em depressão. A notícia da cirrose hepática da filha, no entanto, fez tudo parecer pequeno e ele recuperou suas forças para doar parte do seu fígado pra ela.

“Antes não me imaginava doador de órgãos, não dava importância. Mas o amor pela minha pequena me fez mudar de ideia. A maior alegria da minha vida foi saber que poderia salvar a vida dela. Isso eu nunca vou esquecer” conta ele, que hoje vê a família mais unida do que nunca.

Sem tempo a perder – Seguir uma dieta rigorosa e encarar a rotina de exercícios físicos eram as únicas opções que o administrador de Volta Redonda, Ubiratan Silveira, de 34 anos, tinha, quando descobriu que o filho Natan, na época com 1 ano de idade, precisava de um transplante de fígado. Ele era compatível com o menino, mas estava acima do peso, o que comprometia a boa funcionalidade do órgão. Não havia outra opção, a não ser entrar nos eixos. Em três meses, veio o resultado: 17kg a menos. Apto à cirurgia, o transplante foi feito em abril de 2013.

Hoje, com 3 anos, Natan é uma criança feliz e saudável. E Ubiratan está consciente de que, assim como salvou seu filho, pode também salvar a vida de outras pessoas com a doação de órgãos.

“Não fazia ideia de como era ser um doador. Hoje eu sei que valeu a pena todo o meu esforço. Graças a Deus, fui compatível com meu filho quando ele mais precisou, mas não podia doar por conta do excesso de peso. Não pensei duas vezes e tratei de emagrecer. O Natan, agora, é outra criança. E eu quero ser um futuro doador de órgãos” afirma.

Uma luta para toda a vida – Nascido na Argentina, morador de Campos dos Goytacazes, o porteiro Elio Felix Capeletti, de 55 anos, lembra com emoção a luta para conseguir doar um rim para o filho, hoje com 14 anos. Martin tinha apenas seis meses de vida quando foi diagnosticado com um distúrbio nas funções renais. Foram anos de tratamento até surgir a possibilidade de um transplante, em 2010. Com todos os exames prontos, Elio, no entanto, teve que enfrentar muitas adversidades até que o procedimento pudesse ser realizado, em junho de 2013, no HEC.

“O transplante não tirou a doença dele, mas amenizou seu sofrimento. Perdi um filho com a mesma doença e não queria reviver essa dor. Hoje podemos contar nossa história, isso é o melhor. Precisei lutar muito para poder ser o doador do meu filho. A luta agora é para mantê-lo bem. Mas estamos firmes” conta Elio.