Arquivo da tag: cuidados

O jogo da baleia azul, o “13 razões porquê” e a responsabilidade dos pais

Blog Mães Cricri

Liege Albuquerque

Não há nada que tire de minha cabeça que a obesidade infantil e crianças viciadas em videogames, tablets e celulares são totalmente culpa dos pais. São eles que fazem o supermercado, que deixam a geladeira liberada e quem compram os videogames e eletrônicos, não? São eles que liberam a internet aos filhos e os deixam viciados em youtubers mirins.

 

Com esse pensamento de pais permissivos, fiquei chocada com a história do tal “jogo da baleia azul”. Dá uma olhada no Google par saber o que é. Aliás, nós todos, pais ou mães, independente da idade de seu filho (porque criança vira teen), TEMOS de estar antenados sobre os modismos e certamente estar de plantão nas redes sociais para monitorar esse mundinho da geração Y que muda tão rápido.

 

Quem faz o tal joguinho da morte são adolescentes, certamente com pais permissivos durante suas infâncias. Pais permissivos que liberam tudo para os filhos, na preguiça de educar e se importar com o que fazem dentro de seus quartos. Lembrei agora do rapaz do Acre que sumiu e antes escreveu livros pelas paredes, trancado por mais de um mês (!) no quarto sem que ninguém da família tenha entrado.

 

No extremo de tudo, tem um seriado triste no NetFlix, o “13 razões porque”, sobre o suicídio de uma adolescente e suas 13 razões, onde meu olhar de mãe me fez ficar ainda mais alerta do que sou. Se você assistir com essa perspectiva, a de mãe ou pai, vai perceber o quanto os pais da garota estão imersos no trabalho e ignoram os sinais de que a filha não está bem.

 

Sim, as crianças e adolescentes dão sinais de depressão ou de que algo não vai bem. Dão sinais na escola, dão sinais em casa, especialmente em casa: mudam de atitude, fecham-se mais. E quem educa sabe que não é nada fácil a tarefa de chegar perto (especialmente de adolescentes), porque exige transpor barreiras desde como foi sua educação até o receio da tal “invasão de privacidade”.

 

Por fim, conquistar a confiança de seu filho é algo que a gente constrói desde o berço. É para a gente, pais, que eles precisam ter a segurança de correr para contar as alegrias e tristezas. É da gente que eles devem ouvir os primeiros nãos, porque haverão muitos pela vida. É da gente que precisam assistir os bons exemplos de comportamento moral e ético, porque são esponja e nos imitam.

 

Matéria original: http://www.acritica.com/blogs/maes-cricri/posts/o-jogo-da-baleia-azul-o-13-razoes-porque-e-a-responsabilidade-dos-pais

Vereador de Itaguaí fiscalizou bombas de Gás Natural Veicular da cidade nesta segunda

Autor de Lei sobre o tema, Willian Cézar visitou postos / Saiba como proceder quando for abastecer seu carro com gás natural (GNV)

 

Após o trágico acidente que vitimou a dona de casa Érica de Lima Sirqueira, de 27 anos, em São Gonçalo no último sábado, o vereador de Itaguaí Willian Cezar (PSB), autor da Lei municipal n° 3.283 que proíbe o abastecimento de Gás Natural Veicular (GNV) enquanto houver pessoas no interior do automóvel. Realizou nesta segunda-feira (10), um trabalho de conscientização nos postos de Itaguaí. O objetivo foi averiguar o cumprimento da Lei e a distribuição/colagem de adesivos em locais visíveis nos estabelecimentos que comercializam o combustível, conforme determina o texto da legislação municipal.


Está Lei foi promulgada em 25 de novembro de 2014. A medida, no entanto, entrou em vigor no dia quatro de março de 2015 e prevê multa para os estabelecimentos que descumprirem a obrigatoriedade.

 

Caráter preventivo

O vereador enfatizou que a Lei do GNV tem caráter preventivo. “Foi criada para evitar possíveis tragédias e incidentes na hora do abastecimento, como o que aconteceu no último sábado no Município de São Gonçalo, caso semelhante também aconteceu em 2014, em um estabelecimento no bairro Colégio, no município do Rio, e em 2013 no Posto Cadena no nosso município, que pegou fogo em uma bomba de gás natural”, relatou o legislador.
Sob esta ótica, lamento não existir uma Lei estadual. Lembro que poucos municípios no estado possuem regulamentação. “Existe apenas uma norma. No caso da nossa cidade, decidir transformar essa norma em obrigatoriedade“, disse Willian.

 

Cuidados com o GNV

O gás natural é mais seguro que os combustíveis líquidos. Por ser mais leve que o ar, dispersa-se rapidamente, evitando o acúmulo de gás em caso de vazamentos.

O risco de combustão é menor, pois o gás só se inflama a 620°C, acima da temperatura de combustão do álcool (400°C) e da gasolina (200°C). Outro aspecto é que durante seu abastecimento não há contato do combustível com o ar, diminuindo a possibilidade de combustão.

A segurança do GNV, todavia, depende da estrita observância às normas, inclusive na manutenção e durante o abastecimento. Apesar de o abastecimento de veículos movidos a gás natural veicular, em postos de combustíveis, ser bastante seguro, requer alguns cuidados, assim como o de qualquer outro combustível.

Melhor pressão

Muitos postos de combustíveis oferecem vantagens no abastecimento de GNV, como a promessa de ter a melhor (maior) pressão da região. É preciso ter cuidado, pois o que pode parecer uma vantagem, na verdade está reduzindo a vida útil do kit instalado em seu veículo e possibilitando riscos de prejuízos materiais e à própria vida.

Por causa da pressão elevada, o bico do dispenser pode arrebentar na hora do abastecimento e danificar a válvula e/ou redutor. Dessa maneira, o motorista perde tempo e dinheiro para consertar o kit, sai achando que a oficina vendeu-lhe um equipamento ruim e ainda compromete a imagem do programa de gás natural veicular.
Vale salientar que os kits são projetados para funcionar com segurança em sistema com pressão de até 220 kgf/cm².

Os postos revendedores de GNV têm que informar de maneira clara ao consumidor a pressão máxima de abastecimento de veículos que utilizam esse combustível. O valor máximo da pressão de 220kgf/cm² tem que ser fixado na bomba, para evitar que o consumidor seja induzido a erro pelos postos que anunciam vantagens num abastecimento com pressão superior a este limite.

Essa determinação consta da Resolução ANP n° 34, publicada no Diário Oficial da União em 26/12/06. As medidas têm como objetivo aumentar a segurança do consumidor que utiliza o GNV como combustível, evitando que alguns postos utilizem como estratégia de marketing a existência de pressões superiores, que colocam em risco a integridade do consumidor e do veículo. 

Ainda que muitos acidentes em postos de GNV sejam causados pela má instalação ou instalação clandestina de kits de gás natural, com válvulas não homologadas e/ou uso de botijões de GLP ou de gás freon que não resistem à pressão fixada pela ANP, a medida vai aumentar a segurança do abastecimento de GNV em todo o país.

A informação para o consumidor tem que ser feita de forma destacada, de acordo com padrão determinado, de modo a facilitar a visualização. A Resolução determina a fonte, o tamanho das letras, a localização da informação, etc. Tudo isso, para garantir que o consumidor receba a informação de maneira clara.

 Manutenção Periódica

Para a segurança do consumidor, deve se fazer a requalificação (reteste) dos cilindros de alta pressão a cada cinco anos, em uma oficina credenciada. A requalificação do cilindro também deve ser feita quando for reinstalado em outro veículo.

Uso de Recipientes de GLP e Similares

O consumidor deve estar alerta sobre os problemas da utilização de recipientes de GLP (botijão de gás de cozinha) ou de refrigeração no abastecimento com gás natural. Esses cilindros não são adequados para o uso veicular, não suportando a pressão do GNV e estourando durante o abastecimento.

 

Acidentes
Está comprovado que a falha humana é a maior causa dos acidentes com GNV. Cerca de 96% dos acidentes ocorrem por:

  1. Utilização indevida de componentes, a exemplo do botijão de GLP (gás de cozinha); cilindro de compressores de ar; cilindro para armazenamento de gás freon; tubulação de alta pressão fabricada em cobre e furações e aplicação de soldas nos cilindros para armazenamento de GNV;
  2. Manipulação indevida de componentes, a exemplo de obstrução ou descalibração da válvula de alívio de pressão incorporada na válvula de cabeça de cilindro;

III. falta de esclarecimentos quanto ao uso dos sistemas de GNV (incêndios: ocasionados por falha do sistema elétrico).

Os outros 4% dos acidentes ocorrem por:

  1. falha de componentes, a exemplo de fabricação e instalação de componentes fora de especificação e vazamento de GNV;
  2. falta de manutenção do veículo e do sistema de GNV, a exemplo de vazamento de combustível líquido;

 III. pressão excessiva do GNV no ato de abastecimento no posto (acima de 220 kgf/cm²).

Procedimentos de Segurança para o uso do Gás Natural Veicular (GNV)

Cuidados com a instalação do kit GNV:

  1. Somente fazer a instalação do kit em oficina homologada pelo Inmetro;
    II. Exigir da oficina instaladora, a nota fiscal e o Certificado de Homologação do Inmetro, para fazer o registro de conversão do Detran;

III. Fazer as revisões periódicas do kit e cilindro só em oficinas homologadas pelo Inmetro;
IV. Não aceitar peças usadas, cilindro recondicionado ou de procedência desconhecida e tubos de cobre. Na instalação, exigir tubos de aço.

Cuidados com o cilindro:

  1. Os cilindros devem ser sempre de aço especial, de alta resistência para GNV, e devem ser fixados com suportes adequados.
  2. Jamais permitir soldas nos cilindros. A solda é um ponto sem resistência, com sérios riscos de ruptura e vazamento do combustível. 

 

Cuidados no Abastecimento

Antes e durante o abastecimento de gás natural:

  1. o veículo deve ser estacionado em local previsto e com o freio de mão acionado;
  2. o motor do veículo deve ser desligado, assim como os faróis, rádio (equipamento de som) e telefone celular;

III. todos os ocupantes do veículo devem desembarcar e permanecer em local seguro (nunca se posicionar atrás do veículo);

  1. todos os equipamentos elétricos e eletrônicos dentro da área deverão permanecer desligados durante o tempo de abastecimento;
  2. o condutor deverá abrir o porta-malas e o capô do veículo;
  3. o frentista deverá fazer o aterramento junto à válvula de abastecimento;

VII. durante o abastecimento de gás natural é proibido fumar ou utilizar isqueiros dentro da zona de abastecimento.

Após o abastecimento de gás natural, certifique-se de que a mangueira de abastecimento de GNV foi desconectada antes de religar o veículo. A pressão de abastecimento não deve, nunca, ultrapassar 220 kgf/cm². O kit e cilindros são dimensionados para 220 kgf/cm² de pressão máxima. Pressões acima desse limite podem causar vazamentos no sistema, diminuindo a vida útil do equipamento e podendo correr o risco de provocar acidentes.

Cuidados Gerais

  1. Todos os serviços a serem feitos no kit e cilindros de gás natural deverão ser sempre feitos em oficinas homologadas pelo Inmetro.
  2. Não tentar consertar os pequenos defeitos. Procurar a oficina instaladora.

III. Não confundir Gás Natural Veicular (GNV) com o gás de cozinha (GLP). Jamais usar o botijão de GLP no seu veículo.

  1. Ser um fiscal do Programa de GNV, denunciando os clandestinos para preservar a segurança de todos. 
  2. Não rodar com qualquer tipo de vazamento. Assim que notar algo suspeito, procurar a assistência técnica. 
  3. Não permitir que curiosos mexam na regulagem do carro. Em caso de mau funcionamento, verificar se o filtro de ar, as velas ou qualquer outra parte de ignição estão sujos ou precisando de reposição. 

Fonte: ANP: Grupo de Análise de Mercado/SAB

 

Autor/Fonte: Globo Gás Brasil, n° 68.

FALTA DE ENERGIA? CANSAÇO E PALIDEZ CUTÂNEA? VOCÊ PODE ESTAR COM ANEMIA

Coluna Boca Saúde com Dr Rocindes Berriel

Segundo a Organização Mundial da Saúde 30% da população brasileira é acometido pela anemia. A anemia é caracterizada pelo conteúdo abaixo do normal de hemoglobina no sangue, isso acontece devido a carência de um ou mais nutrientes essenciais, seja qual for a causa dessa deficiência.
De maneira mais clara a anemia é uma doença que afeta quantidade e a qualidade de glóbulos vermelhos no sangue. Como dito acima isso pode ocorrer devido a vários fatores. Há diversos tipos de anemia que pode ser provocada por alteração genética até a má alimentação.
Em uma outra publicação tratamos sobre a anemia falciforme que tem causa genética e se caracteriza pela destruição das células vermelhas do sangue. Além desse tipo há mais seis tipos, são eles:
*Anemia Ferropriva- nesse caso a causa é o baixo consumo de alimentos ricos em ferro ou episódios de hemorragias. Esse tipo é identificado em um simples hemograma. O tratamento tem por base uma boa alimentação e suplementação de ferro.
*Anemia Perniciosa- É causada pela deficiência de vitamina B12 no organismo. Nessa condição além dos sintomas típicos da anemia, geram-se também sintomas como neuropatia (doença no sistema nervoso) e redução da concentração de ácido gástrico no estômago. Se não houver um tratamento adequado pode causar danos neurológicos graves.
*Anemia Aplástica- essa é autoimune, e há diminuição de produção de células sanguíneas pela medula óssea. O tratamento é baseado no transplante de medula óssea e transfusão de sangue. Quando não é prontamente tratada pode levar a morte em menos de 1 ano.
*Anemia Hemolítica- nesse tipo as células são destruídas por anticorpos. O índice é maior entre mulheres do que entre homens, tem como sintomas específicos marcas roxas na pele, pele e olhos secos, entre outros. Ela tem cura e essa pode ser alcançada pelo uso de medicamentos e, em algumas vezes, é necessária a remoção do baço.
*Anemia de Fanconi- apresenta sintomas como anomalias nos dedos e na face. É de origem genética e pode ser diagnosticada por volta dos 6 anos de idade, através dos sinais clínicos da doença. Seu tratamento é realizado com transplante de medula óssea e com imunossupressores.
*Anemia Megaloblástica- aqui há um tamanho anormal dos glóbulos vermelhos e redução dos glóbulos brancos e plaquetas, provocado pela deficiência de vitamina B12. Entre os sintomas estão, queda de cabelo, dor de barriga, cansaço e feridas na boca.
*Talassemia- caracterizada por uma desordem hereditária que pode causar anemia. É provocada por uma falha genética que gera uma malformação da hemoglobina.
Independente de qual seja a anemia o indivíduo deve buscar tratamento, pois se não for tratada pode desenvolver complicações que resultam danos cerebrais irreversíveis, como AVC, demência e problemas cardiovasculares, por exemplo.
Como vimos algumas anemias tem sintomas específicos, entre os sintomas gerais da patologia podemos citar o cansaço e a falta de energia, falta de ar, coração acelerado, dor no peito, palidez cutânea, câimbras, hipotensão e tonteira.
Para fechar o diagnóstico de anemia é necessário recorrer aos resultados de exames laboratoriais.
O tratamento é medicamentoso, e somente o médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para cada caso, bem como dosagem e tempo de tratamento adequado. A automedicação não é indicada e pode prejudicar ainda mais a saúde do paciente.

Co-autora: Enfermeira Julliane Sobral

Dr. Rocindes Berriel Cirurgião Dentista formado pela UERJ, professor de Educação Física, professor auxiliar de Bioquímica na FABA, especialista no Programa de Saúde da Família (PSF) – UGF, Curso Superior em Empreendedorismo e Inovação – UFF, especialista em planejamento, implementação e gestão em educação à distância – UFF, mestrando em Ciências – PPGEA – UFRRJ, especialista em gênero e sexualidade – IMS/UERJ

Dr. Rocindes Berriel Cirurgião Dentista formado pela UERJ, professor de Educação Física, professor auxiliar de Bioquímica na FABA, especialista no Programa de Saúde da Família (PSF) – UGF, Curso Superior em Empreendedorismo e Inovação – UFF, especialista em planejamento, implementação e gestão em educação à distância – UFF, mestrando em Ciências – PPGEA – UFRRJ, especialista em gênero e sexualidade – IMS/UERJ

CUIDADOS DIFERENCIADOS COM A SAÚDE NO FRIO

Coluna Boca Saúde com Dr Rocindes Berriel

Algumas doenças podem aparecer com mais facilidade por causa da queda da temperatura. Como exemplos existentes surgem a alergia, o resfriado, a asma e a gripe. São apenas algumas das patologias mais comuns que aparecem com o frio mais intensamente. Daí, a importância de cuidados aumentados com a saúde.

Segundo o especialista pneumologista, Ricardo Tardelli, medidas simples colaboram para melhorar a qualidade de vida nos dias mais frios e fazem toda a diferença para prevenir problemas de saúde. Algumas dicas são destacadas:

– ficar atento às variações de temperatura. Em casa, no trabalho e em outros locais fechados, costuma-se sentir calor. Porém, ao sair desses ambientes, a brusca queda de temperatura pode facilitar a ocorrência de doenças. Agasalhe-se antes de sair;

– ingerir líquidos quentes ao longo do dia, como chás, café e chocolate quente, ajuda a manter o corpo aquecido, mas é preciso evitar o consumo exagerado, e manter o cuidado com a higiene bucal aumentado.

– mantenha a higiene doméstica, evitando o acúmulo de poeira, que desencadeia diversos problemas alérgicos;

– evite banhos com água muito quente, que provocam ressecamento da pele;

– evite exposição prolongada a ambientes com ar condicionado – quente ou frio;

– as pessoas com alergia devem ficar atentas a cobertores que soltam pelos. Substituí-los por mantas de tecido sintético ou algodão pode auxiliar na prevenção de rinites e outros quadros alérgicos;

– as alergias também podem ser reduzidas lavando e secando ao sol, antes de usar, as mantas, cobertores e blusas de lã guardadas por muito tempo em armários. Pacientes com antecedentes como bronquite e rinite costumam ter crises nessa época.

– atenção ao sol. Mesmo com o frio, é importante manter o cuidado com o sol, utilizando protetores, especialmente quando o céu estiver “limpo”;

– tome muito cuidado com o acesso de crianças pequenas à cozinha. Evite que brinquem nesse ambiente, atraídas pelo calor. Líquidos e panelas quentes causam graves acidentes.

Estas dicas são importantes para manter a saúde equilibrada mesmo com a mudança de temperatura e chegada do frio.

Autora colaboradora: Enfermeira Julliane Sobral

Referência: Ricardo Tardelli (Pneumologista)

image

-Dr. Rocindes Berriel Cirurgião Dentista formado pela UERJ, professor de Educação Física, professor auxiliar de Bioquímica na FABA, especialista no Programa de Saúde da Família (PSF) – UGF, Curso Superior em Empreendedorismo e Inovação – UFF, especialista em planejamento, implementação e gestão em educação à distância – UFF, mestrando em Ciências – PPGEA – UFRRJ, especialista em gênero e sexualidade – IMS/UERJ

A coluna Boca Saúde sai todas às terças- feiras

QUEDA DE IDOSOS: É MELHOR PREVENIR QUE REMEDIAR

Slide3

Coluna Boca Saúde com Dr Rocindes Berriel

O envelhecimento é um processo progressivo e contínuo que pode trazer consigo diversas alterações funcionais que põem em risco a segurança do indivíduo. Há várias doenças que acometem os idosos e até o processo natural do envelhecimento comprometendo aos poucos a execução de atividades diárias simples, ocasionando redução progressiva na autonomia e na adaptação natural ao meio que vivem. O risco de sofrerem quedas se torna cada vez maior à medida que a idade aumenta, além de que diversos fatores estão envolvidos neste evento, principalmente os que estão relacionados às condições inadequadas do ambiente doméstico, segundo profissionais especialistas. Para prevenir quedas em idosos, segundo profissionais da saúde, é necessário fazer pequenas alterações no estilo de vida da pessoa, como usar sapatos antiderrapantes e, fazer adaptações na casa, como ter uma boa iluminação, por exemplo. Tratando-se de que a queda ocorre principalmente em ambiente doméstico podemos preveni-las com simples medidas que possam facilitar a execução de atividades diárias dentro de casa.

Cada cômodo merece atenção especial: Banheiro: use tapetes emborrachados antiderrapantes; mantenha uma boa iluminação utilizando lâmpadas fluorescentes; utilizar cores diferentes na parede e no piso em relação ao assento sanitário e a pia do banheiro; e instalar barras de apoio laterais e aumentar a altura do assento sanitário. Quarto: usar tapetes fixos ao chão e não encerar o piso; usar sapatos com solado antiderrapante; ajustar a altura da cama e colchão firme; e ter um abajur ou interruptor de luz próximo à cama. Sala: deixar o caminho livre de fios e sem bagunça; preferir sofás firmes e altos; e utilizar poltronas com braços. Cozinha: utilizar armários fixos e de fácil alcance. Escadas: deve possuir corrimão nas laterais; estar livre de objetos; utilizar fitas antiderrapantes nos degraus; ter interruptores de luz na parte superior e inferior da escada. Além de por em prática as dicas de como melhorar o ambiente para o idoso, deve-se realizar exames oftalmológicos regularmente, manter uma dieta saudável e tomar banhos de sol para fortificar os ossos; rotular os medicamentos e tomá-los na hora certa, procurar seguir um programa de atividades físicas que visem o equilíbrio, coordenação e força muscular, segundo a orientação de um profissional de Educação Física e o Médico.

Fonte: Sites especializados em Terceira Idade. Colaboradora: Enfermeira Julliane Sobral

wp-1459232939471.jpeg

Dr. Rocindes Berriel Cirurgião Dentista formado pela UERJ, professor de Educação Física, professor auxiliar de Bioquímica na FABA, especialista no Programa de Saúde da Família (PSF) – UGF, Curso Superior em Empreendedorismo e Inovação – UFF, especialista em planejamento, implementação e gestão em educação à distância – UFF, mestrando em Ciências – PPGEA – UFRRJ, especialista em gênero e sexualidade – IMS/UERJ

 

A coluna Boca Saúde sai todas às terças- feiras

VERÃO – A IMPORTÂNCIA DA PROTEÇÃO E DA HIDRATAÇÃO FRENTE AO SOL

Coluna Boca Saúde com Dr. Rocindes Berriel

As pessoas costumam ficar mais expostas com a chegada do verão e das férias. Com isso, também mais expostas aos raios solares, mesmo que não percebam. É imprescindível ficar atento aos riscos e as formas de proteção aos raios solares constantemente. Os raios ultravioletas, os principais responsáveis pelos danos, entram de forma cada vez mais agressiva no nosso planeta. Como exemplos de danos podemos falar da vermelhidão, queimaduras solares, envelhecimento precoce, câncer de pele e câncer oral (lábios).

HORÁRIOS MAIS SEGUROS PARA EXPOSIÇÃO

O horário que precisa ser evitado é compreendido entre as 10 horas da manhã e as 16 horas da tarde. Neste horário a radiação UVB é mais forte. Os raios UVAS, responsáveis pelo envelhecimento precoce, incidem o dia todo, utilize protetor solar. Os banhos quentes devem ser evitados, pois ressecam a pele. Sabonetes devem ser aplicados somente nas axilas, nos pés e nos genitais. Desodorantes com alto poder antitranspirante precisam ser evitados em dias de muito calor, pois obstruem por demais as glândulas de suor e levam a infecções e a inflamações. Contudo, mesmo no horário mais adequado é necessário fazer uso de protetores desenvolvidos para serem aplicados na pele e na mucosa dos lábios da boca, além de chapéus e ficar o máximo na sombra que puder. É preciso lembrar que os danos causados à pele podem ser irreversíveis, deixando sinais como já percebidos por muitos indivíduos como as manchas, as pintas e o ressecamento. Assim, pela manhã é indicado lavar o rosto e aplicar o filtro solar, mesmo que não tenha programado de ir à praia, cachoeira ou piscina. Antes de dormir lave o rosto novamente e creme hidratante.

HIDRATAÇÃO

Quanto maior o calor no ambiente, como ocorre no verão, o corpo tende a transpirar mais. Esta maior transpiração acontece pelo fato de mantermos nossa temperatura corporal independente do ambiente, isto é, em 36,5° graus Célsius. Quando ocorre a transpiração e a evaporação do suor, o calor é liberado do organismo. Acontece assim uma perda de líquidos com alguns minerais. Desta forma, é importante tomar bastante água para hidratar a pele e o corpo, já que neste ambiente ele está sendo estimulado a uma perda hídrica muito grande.

PROTEÇÃO

Contra os raios ultravioletas temos os protetores solares que consistem em loção e spray. Eles conseguem barrar os raios ultravioletas e reduzir os danos gerados à pele. Alguns dos protetores conseguem bloquear tanto os raios UVBS quanto os raios UVAS, sendo, portanto, mais recomendados. Na hora da escolha é bom observar. Atualmente, parte da radiação que incide no planeta é barrada. Segundo revista científica, “estima-se que cerca de 5 % dos raios UVAs são bloqueados, já os UVBs são impedidos em 95% dos casos. Os raios UVAs causam, entre outras coisas, envelhecimento precoce e flacidez. Já os raios UVBs são os principais provocadores do câncer de pele.” O fator de proteção do filtro solar é uma medida que leva em conta o tempo de exposição ao sol. Por exemplo, uma pessoa que passa 15 minutos no sol sem filtro solar queima a pele em determinada quantidade. Caso ela tivesse passado um protetor solar fator 10, levaria 150 minutos para queimar o mesmo tanto. Na escolha do protetor solar é importante ter em consideração o tipo de pele e a cor da mesma. Conforme estudos, “pessoas com pele mais clara possuem menor concentração de melanina e ficam mais vulneráveis aos danos do sol. De uma forma geral, indivíduos com pele clara devem fazer uso de protetor fator 30 e quem possui pele mais escura fator 15. O protetor deve ser usado diariamente e, quando na praia, ser reaplicado a cada duas horas.” Desta maneira, dá para aproveitar o verão e reduzir os riscos com a exposição ao sol de forma equivocada. É imprescindível a diversão, contudo o cuidado com a saúde nunca deve ser deixado de lado, visto que o lazer também contribui para o melhor bem estar e qualidade de vida.

Rocindes

Dr. Rocindes Berriel Cirurgião Dentista formado pela UERJ, professor de Educação Física, professor auxiliar de Bioquímica na FABA, especialista no Programa de Saúde da Família (PSF) – UGF, Curso Superior em Empreendedorismo e Inovação – UFF, especialista em planejamento, implementação e gestão em educação à distância – UFF, mestrando em Ciências – PPGEA – UFRRJ, especialista em gênero e sexualidade – IMS/UERJ

A coluna Boca saúde sai todas às terças – feiras