Arquivo da tag: contra

LIADH convoca sociedade e inscritos em Processo Seletivo para ato na Câmara dos Vereadores de Itaguaí

A Liga Internacional de Assistência aos Direitos Humanos convoca sociedade e inscritos em Processo Seletivo e ex contratados, para ato a ser realizado na Câmara de Itaguaí nesta segunda às 18 horas. O ato, visa um manifesto contra decisão judicial que proibiu novas contratações de servidores públicos.

Anteriormente, o ato mencionava e culpava o sindicato do educadores de Itaguaí (SEPE) e o vereador Willian Cézar (PSB), como responsáveis pelo cancelamento do Processo Seletivo da Educação, alegando que eles foram autores de processos que culminaram com o fim do processo. No entanto, houve uma retração aos citados.

País vai parar nesta quarta contra a Reforma da Previdência

Servidores, trabalhadores e sociedade civil vão parar o estado do Rio e o Brasil

Greve Geral – Nesta quarta – feira 15 de março, o país vai parar. Amanhã ocorrerá o Dia Nacional da Paralisação contra a Reforma da Previdência. Durante a data diversos setores trabalhistas vão suspender suas atividades como protesto contra a proposta do governo.

 

Tudo parado! Saúde, educação, transporte, limpeza e bancos devem ser afetados em greve geral

No Rio de Janeiro, importantes sindicatos, como o dos trabalhadores da educação municipal (SINPRO Rio), da rede estadual (Sepe-RJ), de escolas particulares e da UFRJ (SINTUFRJP), assim como os Bancários, Rodoviários, dois sindicatos da saúde, radialistas, da Casa da Moeda, Correios, entre outros, vão paralisar os trabalhos por 24h. O Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro, um dos maiores do país, vai parar a Refinaria Duque de Caxias por 2h e fará panfletagem em Macaé (RJ). Todas essas categorias também vão participar do ato unificado contra a reforma da Previdência, marcado para as 16h, na Candelária, no centro do Rio de Janeiro. Organizações sociais realizam atos contra a reforma da previdência em todo o país nesta data.

“Nessa quarta-feira vamos ver uma quantidade enorme de trabalhadores paralisados, especialmente na educação. As pessoas perceberam que esse é o momento da luta contra essa reforma da Previdência, entenderam que ou eles lutam agora ou vão morrer trabalhando”, afirma o presidente da Central Única de Trabalhadores do Rio de Janeiro (CUT-RJ), Marcelo Rodrigues.

A coordenadora do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Sepe-RJ), Dorotéa Santana, confirma a forte adesão dos trabalhadores da educação. “A adesão dos professores está grande. Na região onde monitoro, em Jacarepaguá, Barra e Recreio, é de 80% a 100% de docentes que devem parar por escolas das redes municipal e estadual. Nas outras regiões a informação que temos é que adesão também é alta”, garante a coordenadora do Sepe.

 

O presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-RJ), Ronaldo Leite, também explica que outros importantes setores da economia prometem realizar mobilizações e paralisações. “O sindicato dos Comerciários vai realizar uma mobilização no centro Rio, uma espécie de ‘arrastão’ de trabalhadores e se juntará a nós no grande ato. Assim como os funcionários do saneamento básico, que vão paralisar alguns setores”, destaca Ronaldo Leite.

 

Para Leite, somente uma grande mobilização popular será capaz de barrar a reforma trabalhista e a da Previdência. “A proposta da reforma da Previdência feita pelo governo de Michel Temer é um verdadeiro massacre aos trabalhadores. Como esse governo golpista tem mais de 400 votos na Câmara de Deputados para passar qualquer coisa, nossa única alternativa é mobilizar o povo para não permitir essa retirada de direitos”, ressalta o presidente da CTB-RJ.

 

O trajeto do ato dessa vez será em direção à Central do Brasil, no sentido oposto de protestos anteriores. “A Central do Brasil é um lugar de grande concentração de trabalhadores, que usam o transporte público. Essa é uma forma de dialogar com os trabalhadores e trabalhadoras, que serão afetados diretamente por essa reforma”, explica Marcelo Rodrigues, da CUT.

 

O integrante da Frente Brasil Popular, Rodrigo Marcelino, também destacou o caráter anti-povo da reforma da Previdência de Temer. “O governo golpista de Michel Temer tem 4 objetivos centrais: manter os privilégios políticos das elites, ‘estancar a sangria’ da operação Lava Jato, entregar as riquezas brasileiras, como o petróleo do pré-sal aos países ricos e retirar direitos dos trabalhadores, para aumentar os lucros dos grandes capitalistas”, afirma Marcelino, militante da Consulta Popular.

 

A Frente Brasil Popular, a Frente Povo Sem Medo, seis centrais sindicais, partidos políticos de esquerda e movimentos populares também participam do ato no centro Rio.

 

 

Ônibus fazem greve a partir da 0h de quarta

O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio de Janeiro (Sintraturb -Rio) anunciou, no início da noite desta terça-feira, que fará uma paralisação de 24h, a partir da 0h desta quarta-feira.

Segundo o presidente do sindicato, Sebastião José, o número de adesão da categoria só poderá ser indicado nas primeiras horas de quarta. “Ainda não sabemos como será a adesão nas garagens, mas o sentimento da categoria é pela paralisação. Vamos fazer tudo dentro da lei, para que a população não seja prejudicada. A reforma proposta pelo governo vai atingir todo o setor de transportes. Hoje um motorista que começa trabalhando aos 25, por exemplo, vai se aposentar com 74 anos. Acaba com a aposentadoria do rodoviário e de outras categorias. Vamos saber como será a partir das primeiras horas da manhã”, pontuou.

 

Greve nas redes pública e particular

 

A paralisação de amanhã contará ainda com as categorias da Educação em todo o estado. De acordo com o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio (Sepe), além da rede estadual, professores e servidores de pelo menos 15 redes municipais vão aderir ao movimento, entre unidade do colégio Pedro II e Cefet.

O Sepe afirma que os municípios são Angra dos Reis, Belford Roxo, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Itaboraí, Japeri, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Queimados, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São Pedro da Aldeia e Valença.

Itaguaí

Na cidade de Itaguaí, a adesão também será grande. Nesta terça, centenas de servidores públicos já anunciaram que vão aderir. Um ônibus sairá do final do calçadão da cidade, levando servidores rumo à Alerj.

 

Rede particular

Na rede particular, pelo menos 17 escolas anunciaram paralisação contra a Reforma da Previdência. Entre os locais estão, Oga Mitá (Tijuca/Vila isabel), Escola Parque (Gávea/Barra), Escola da Travessa (Laranjeiras, parcialmente), Colégio São Vicente de Paulo (Cosme Velho), Colégio Andrews (Humaíta), Colégio Teresiano (Gávea), Escola Eden (Laranjeiras),  Escola Sá Pereira (Botafogo), Centro Educacional Anísio Teixeira (Ceat, Santa Teresa), Colégio Franco Brasileiro (Laranjeiras), Colégio Santo Inácio (Botafogo), Centro Educacional de Niterói (CEN); Santo Agostinho (Leblon) e todas as unidades do Colégio De A a Z.

 

Entidades que representam segurança pública farão manifestação na Alerj

Forças sindicais fundaram a União dos Policiais do Brasil, que junta policiais civis, federais, rodoviários, bombeiros, guardas municipais e agentes do Degase e Desipe

Entidades que representam as forças de segurança do Rio farão, na manhã desta quarta-feira, manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), contra a Reforma da Previdência. As forças sindicais fundaram a União dos Policiais do Brasil (UPB), que agrupa policiais civis, federais, e rodoviários federais de todos os cargos, bombeiros, guardas municipais e agentes do Degase e Desipe.

 

Fim das férias de 30 dias pode ser o próximo passo do governo

O presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, diz que, além da reforma da Previdência, outras ameaças de retiradas de direitos estão prestes a serem votadas no Congresso Nacional, como é o caso dos projetos da reforma trabalhista e da terceirização. “A ideia é acabar com as férias de 30 dias, aumentar a jornada, ampliar indefinidamente os contratos de trabalho temporário, além de acabar com o direito à aposentadoria pública no Brasil”, diz Vagner.

 

Entenda a Reforma da Previdência

reforma da Previdência prevê a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem, com 25 anos de contribuição. A regra de transição prevê que homens com mais de 50 anos e mulheres com mais de 45 poderão entrar num regime pelo qual terão que pagar um pedágio de 50% sobre o tempo faltante para a aposentadoria.

Na semana passada, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que não tinha como fazer mágica com os números. “O importante é que todos os brasileiros possam ter certeza de que vão receber a aposentadoria, que as taxas de juros continuem caindo, que a inflação continue caindo. E, para isso, temos que controlar as despesas públicas. Gastar dinheiro do governo sempre é uma coisa fácil. Existem países ou estados brasileiros que fizeram muito isso e estão sofrendo consequências dramáticas. Então, a conta tem que ser paga cedo ou tarde.”

Ele também rejeitou a ideia de reduzir a idade mínima necessária para as mulheres se aposentarem. Segundo Meirelles, se a idade de aposentadoria das mulheres for reduzida para 60 anos, os homens terão que trabalhar até os 71 anos para compensar essa diferença. , acrescentou.

Pelas regras atuais, os homens podem se aposentar com 35 anos de contribuição e as mulheres, com 30 anos. Não há idade mínima.

Opinião do blog: Este assalto ao povo brasileiro, deixa claro que por mais que se veja algo sendo feito pelo poder judiciário para minimizar a corrupção no país, continuamos vendo que o povo sempre será o responsável em pagar tantos roubos de seu próprio dinheiro. A democracia num país corrupto como o nosso, parece uma raiz podre onde os frutos somente podem ser colhidos por aqueles que não os plantam. É HORA DE GRITAR PELO SEU DIREITO. A DEMOCRACIA AQUI NESTA TERRA PARECE APENAS UMA PALAVRA NO DICIONÁRIO.

Mulheres vão as ruas contra a violência em Itaguaí

Na proxima sexta – feira, às 18 horas no calçadão de Itaguaí, será dado “gritos de socorro” contra a violência e a impunidade de criminosos que tem cometido atrocidades com as mulheres no município. Jovens estupradas e assassinadas como o caso de Alessandra Andrade, tem sido uma constante. Pela internet, muitos moradores já dizem ter identificado um homem que poderia ser um dos responsáveis por casos de estupro recentes. Todos os dias, vários relatos apontam para novos casos e a apreensão toma conta de toda cidade.

A caminhada será um pontapé inicial da resposta da população contra o caótico sistema de segurança de Itaguaí.

Caminhada estimula a proteção da criança e do adolescente

Secretarias municipais e conselhos promovem ações que visam a minimizar casos de violência contra jovens

Mobilizar a população para combater o abuso sexual contra crianças e adolescentes é uma ação necessária para que as gerações futuras entendam a necessidade de proteger estes jovens. Por isso, foi realizada nesta quarta-feira (1/6) uma caminhada reunindo cerca de 60 pessoas, entre alunos da rede municipal de ensino e representantes das Secretarias de Assistência Social, Educação e a de Saúde.

A intervenção é necessária, principalmente em um país em que a cada dia 129 crianças e adolescentes são alvo de acusação de violência por meio do disque denúncia 100, segundo dados da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Ainda de acordo com o órgão, isso significa que a cada hora, cinco casos de violência contra menores são registrados no Brasil.

image

– A caminhada é uma maneira de colocar em destaque a importância de se proteger crianças e adolescentes. Estas ações precisam ser lembradas constantemente, pois só viram notícia quando acontece algum ato que choca a sociedade. Em Itaguaí, vamos fortalecer políticas públicas de proteção – ressaltou o prefeito, Weslei Pereira.

Para a coordenadora do programa Materno Infantil, Renata Sixel, a caminhada é mais uma maneira lembrar o Dia Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes.

image

– No dia 18 de maio, aconteceu um fórum no Teatro Municipal de Itaguaí para debater os desafios e perspectivas da violência contra a criança e o adolescente. Agora, estamos realizando a caminhada para reiterar o assunto e promover a união de forças contra este problema – disse a Renata Sixel.

image

As atividades, que também têm a organização do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente), Conselho Tutelar, da Secretaria Municipal de Transportes, Trânsito e Defesa Civil e da Vigilância Epidemiológica,  ainda contaram com a apresentação do Canto Coral da Secretaria de Educação, comandado pelo maestro João Marcelo.

Foto: Carlos Campos
Fonte: Prefeitura de Itaguaí

STF suspende uso da pílula do câncer

Academia Nacional de Medicina enviou carta a Dilma em abril alertando sobre os riscos

Slide1

Por seis votos a quatro, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu, nesta quinta-feira (19), a lei que autoriza pacientes com câncer de utilizar a fosfoetanolamina sintética, mais conhecida como a “pílula contra o câncer”. Votaram a favor da suspensão os ministros Marco Aurélio Mello, Luis Roberto Barroso, Teori Zavascki, Luiz Fux, Carmen Lúcia e Ricardo Lewandowski. A favor da manutenção da lei, sancionada em abril pela presidente Dilma Rousseff, votaram Edson Fachin, Rosa Weber, Dias Toffoli e Gilmar Mendes.

 

No dia 14 de abril, logo após a aprovação da lei, a Academia Nacional de Medicina (ANM) encaminhou uma carta à presidente Dilma Rousseff na qual alertava para os riscos da “pílula contra o câncer”. O presidente da ANM, Francisco Sampaio, alertou para os riscos da medicação: “Diversos órgãos e entidades científicas, como Anvisa, USP e a Academia Nacional de Medicina, indicaram que a presidente tinha o dever de vetar este projeto equivocado, que coloca em risco o tratamento correto e, portanto, a saúde dos doentes, além de abrir grave precedente ao controle de medicamentos no Brasil, colocando nosso país em situação de inferioridade científica e de controle sanitário”.

 

Veja a carta:

 

Excelentíssima Presidente Dilma Rousseff comete equívoco contra saúde, talvez por mal aconselhamento

 

Hoje, dia 14 de abril de 2016, pedimos a reflexão da Vossa Excelência, Presidente Dilma Rousseff, para que esta data não se torne trágica por contradizer a ciência e a inteligência brasileiras.Contrariando todas as atitudes e manifestações das áreas competentes, foi sancionada pela Senhora Presidente Dilma Rousseff a lei que permite o uso da “pílula do câncer”. A lei, à revelia da Anvisa, permite o uso da fosfoetanolamina por pacientes com câncer, independentemente do tipo celular, órgão afetado e estagio clinico do tumor.

 

Diversos órgãos e entidades científicas, como Anvisa, USP e a Academia Nacional de Medicina, indicaram que a presidente tinha o dever de vetar este projeto equivocado, que coloca em risco o tratamento correto e, portanto, a saúde dos doentes, além de abrir grave precedente ao controle de medicamentos no Brasil, colocando nosso país em situação de inferioridade científica e de controle sanitário.

 

Lembrando que o Supremo Tribunal Federal (STF) através do excelentíssimo senhor presidente, Ricardo Lewandowski, já havia autorizado a Universidade de São Paulo (USP) a interromper o fornecimento da substância fosfoetanolamina sintética a pacientes com câncer. Na sua petição de suspensão de tutela antecipada, a USP afirma que a liberação da substância “cuja eficácia, segurança e qualidade são incertas” coloca em risco a saúde dos pacientes.

 

A Academia Nacional de Medicina lembra ainda que a USP entrou com processo contra o professor aposentado do Instituto de Química da USP de São Carlos, Gilberto Chierice, que coordenava os estudos sobre a fosfoetanolamina e distribuía as pílulas, num ato típico de exercício ilegal da medicina, pois nem médico é. A USP representou contra o professor aposentado pelos crimes contra a saúde pública e curandeirismo. Além disso, a USP também fechou o laboratório que produzia a “pílula do câncer”.

 

Contra todos que cientificamente somos conhecedores da matéria, a senhora Presidente Dilma Rousseff sancionou sem vetos esta lei que agride a nossa comunidade médica e científica e poderá colocar em risco a saúde dos doentes.

 

Como presidente da Academia Nacional de Medicina, bicentenária instituição científico cultural mais antiga do Brasil, que reúne e sempre reuniu, com humildade, quase toda a excelência da medicina brasileira, vou propor em assembleia com todos os acadêmicos, o direito, se couber, de nossa entidade ajuizar contra determinação legal que, torno a reafirmar como todos já disseram, ser danosa ao paciente.

 

Francisco J.B. Sampaio

 

Presidente

 

Abaixo-assinado contra limite da internet excede 1 milhão de assinaturas

17

Nesta semana, uma petição no Avaaz contra o fim dos planos ilimitados de internet fixa no Brasil (não está por dentro do assunto? Clique aqui e confira o nosso material especial sobre essa questão).

. Na ocasião, houve a menção de que mais de 300 mil assinaturas estavam registradas, mas esse cenário já mudou – e muito.

Ao acessar a página do abaixo-assinado, é possível ver que mais de 1,4 milhões de pessoas deixaram registrada a sua insatisfação com as medidas propostas pelas operadoras.

Esse número atingido, já é o suficiente para os organizadores da petição enviar às  principais operadoras do país e aos órgãos responsáveis, como o Ministério Público Federal e, evidentemente, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Momento importante 

Não é de se estranhar todo o rebuliço em torno do assunto. Com as novas medidas que as operadoras pretendem adotar, o usuário ficaria limitado a um plano de internet com uma quantia específica de dados para consumir, similar ao que vemos na internet móvel. O que isso significa? Você poderia baixar menos jogos no seu console e até mesmo diminuir o número de episódios de séries visualizados via streaming, por exemplo.

Logo, um dos propósitos do abaixo-assinado é provar, com números, que diversos consumidores estão contra a medida, mostrando que não haveria nenhum tipo de benefício para os contratantes – afinal, isso os forçaria a migrar para os planos mais caros de uma operadora.

Além da petição que está correndo no Avaaz, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, a Proteste, também está com um abaixo-assinado em seu site. Você pode participar clicando aqui. Até o momento da publicação desta notícia, a ação contava com mais de 71 mil nomes registrados – a meta é alcançar 500 mil assinaturas.

 

Dilma Rousseff sanciona lei que libera ‘pílula do câncer’

Slide10

Pílula do câncer é aprovada após decisão da Anvisa para vetar uso da substância

Sob forte pressão política do processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff sancionou a norma que autoriza o uso da fosfoetanolamina sintética.

 

A lei em vigor diz que a produção da “pílula do câncer” só pode ser realizada por “agentes regularmente autorizados e licenciados pela autoridade sanitária competente”.

 

Publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (14), a Lei 13.269, de 13 de abril de 2016 afirma que a substância  deve ser usada apenas para neoplasia maligna.

 

O artigo 1º prevê que “esta Lei autoriza o uso da substância fosfoetanolamina sintética por pacientes diagnosticados com neoplasia maligna”.

 

Apesar da entrada em vigor, a lei é questionada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que não enxerga ainda eficácia e segurança no composto.

 

Por sua vez, existem denúncias de que a ‘fosfo’ afetaria interesses da indústria de medicamentos, que já tem um pacote fixo de remédios para combater tumores e, por isso, mesmo teme perda de espaço no rentável mercado.

 

O médico britânico e prêmio Nobel Richard J. Roberts já denunciou a máfia química: “Medicamentos que curam não são rentáveis, e, portanto, não são desenvolvidos pela indústria farmacêutica, que desenvolve drogas para tratamentos”.

 

Um remédio contra a leucemia mieloide crônica chega a lucrar US$ 4,75 bilhões ao ano, o que em conjunto com outros medicamentos pode gerar receita de quase 60 bilhões de dólares ao ano.

 

Este mercado, portanto, seria inimigo da substância que nasceu dentro de uma faculdade, em São Carlos (SP).

 

Batizada de “pílula do câncer”, a substância começou a ser desenvolvida pela Universidade de São Paulo (USP) na década de 1990, pelo químico Gilberto Chierice, ex-professor da USP de São Carlos.

 

A aprovação da proposta contou com ampla manifestação de diversos setores e segmentos da sociedade.

 

Conforme usuários, o tratamento de tumor maligno apresenta melhor eficácia com o uso da substância. Diversas entidades apoiam o uso, inclusive médicos e cientistas.

 

“Ficam permitidas a produção e manufatura, importação, distribuição e prescrição, dispensação, posse ou uso da fosfoetanolamina sintética, direcionadas aos usos de que trata esta lei, independentemente de registro sanitário, em caráter excepcional, enquanto estiverem em curso estudos clínicos acerca dessa substância”, diz o texto da lei.

O Senado, por exemplo, aprovou no dia 22 de março o projeto de lei em votação simbólica.

 

A norma permite a  fabricação, distribuição e o uso da fosfoetanolamina sintética, sem contudo considerá-la um medicamento consolidado.  Conforme o artigo 2º,  só “poderão fazer uso da fosfoetanolamina sintética, por livre escolha” aqueleapresentar “laudo médico” fundamentado e que “comprove o diagnóstico” .

 

Uma das exigências da lei é de que o paciente assine termo de consentimento e responsabilidade pelo paciente ou seu representante legal.

Slide11

Segue link com a lei no Diário Oficial 

 

A norma que entra em vigor nesta quinta-feira diz que “ficam permitidas a produção e manufatura, importação, distribuição e prescrição, dispensação, posse ou uso da fosfoetanolamina sintética, direcionadas aos usos de que trata esta lei, independentemente de registro sanitário, em caráter excepcional, enquanto estiverem em curso estudos clínicos acerca dessa substância”.

Slide12

 

Luta na Justiça e nos artigos acadêmicos

O pesquisador Gilberto Chierice, hoje aposentado, tem enfrentado a pressão judicial pela pesquisa que realizou.

 

Comovido com os doentes, ele entregou milhares de cápsulas de graça a pacientes com câncer por mais de 20 anos.

Um forte movimento, contudo, teve início em junho do ano passado em nome dos usuários.

 

Por sua vez, a USP interrompeu a distribuição, tentando se esquivar do ônus da produção do remédio.

 

Com várias ações na Justiça, o assunto acabou chegando no Supremo Tribunal Federal (STF). Apesar de autoriza a produção, um recente movimento judicial tem negado a oferta da substância.

 

O laboratório de São Carlos foi fechado  e o Ministério da Saúde tem realizado pesquisas sobre a fosofoetanolamina

 

Conjunto de indícios contra o sr. Luiz Inácio é bastante significativo, diz procurador

Jornal Estado de São Paulo

O procurador Regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima afirmou nesta sexta-feira, 4, que o conjunto de indícios contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ‘é bastante significativo’. O petista é alvo da Operação Aletheia, o ápice da Operação Lava Jato. Lula foi conduzido coercitivamente – quando o investigado é levado para depor e liberado – a uma unidade da Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde começou prestou depoimento.

O ex-presidente começou a falar por volta das 8h. O depoimento durou quase 4 horas.

“Trata-se de apenas de mais uma etapa da Operação Lava Jato, etapa necessária diante das provas colhidas durante as investigações”, disse. “O conjunto de indícios é bastante significativo. Infelizmente muitos dele apareceram na imprensa muito antes de nós podermos fazer uma investigação aprofundada, como por exemplo, compras de pedalinhos para o sítio, obras feitas pela Odebrecht.”

Segundo o Ministério Público Federal, ‘há evidências de que o ex-presidente recebeu valores oriundos do esquema Petrobrás por meio da destinação e reforma de um apartamento tríplex e de um sítio em Atibaia, da entrega de móveis de luxo nos dois imóveis e da armazenagem de bens por transportadora. Também são apurados pagamentos ao ex-presidente, feitos por empresas investigadas na Lava Jato, a título de supostas doações e palestras.

“Este é o momento de sermos republicanos. Não há ninguém isento de investigação no País. Na força-tarefa Lava Jato, em Curitiba, nós investigamos apenas pessoas sem foro privilegiado. Neste caso o sr Luiz Inácio não tem foro privilegiado”, afirmou.

Receita aponta ‘confusão operacional e financeira’ entre Instituto Lula e empresa de palestras do ex-presidenteLava Jato identificou mobilização e vazamentos para prejudicar depoimento de LulaEm nota, Instituto Lula diz que operação ‘desrespeita o Supremo e compromete sua credibilidade’Ex-presidente não está ‘imune à investigação’, diz Moro em despachoLula foi ‘agraciado’ com propinas do esquema de corrupção na Petrobrás, diz força-tarefa

As entradas e saídas de valores do Instituto Lula e da LILS Palestras, ligadas ao ex-presidente, o apartamento 16-4A, no Condomínio Solaris, no Guarujá, o sítio “Santa Bárbara”, em Atibaia, e o pagamento de um guarda móveis são alvo da Aletheia. O procurador disse que, entre 2011 e 2014, 60% das doações do Instituto Lula e 47% dos valores das palestras pagas à LILS Palestras são oriundos das cinco maiores empreiteiras envolvidas no esquema Petrobrás, investigado na Lava Jato.

“Nós temos palestras no exterior, indícios sob investigação de obras no exterior na qual poderia haver tráfico de influência. O inacreditável é que haja o pagamento de cerca de R$ 40 mil pela opção de um apartamento no qual sejam gastos R$ 700 mil em obras de benfeitorias e que isto simplesmente não seja considerado como uma vantagem. Nós temos que investigar isso”, afirmou Carlos Fernando dos Santos Lima.

“As vantagens obtidas pelo crime de corrupção não precisam ser dinheiro. Qualquer vantagem ou obras, benefícios de qualquer espécie realizados devem ser investigados. R$ 20 milhões foram doados ao Instituto Lula pelas cinco maiores empreiteiras. Isto é um valor significativo. Doações podem ser realizadas por diversos motivos, mas nós precisamos analisar claramente se isso tem alguma vinculação com as obras fraudadas com a Petrobrás e outros órgãos”.

Segundo o procurador, o Instituto Lula, que tem benefícios fiscais, pagou à empresa G4 ‘que pertence a um filho do ex-presidente, mais de R$ 1 milhão em serviços’. “Nós precisamos investigar se foram realmente realizados. Se não foram realizados, podem caracterizar um benefício aos filhos do ex-presidente.”

“O inacreditável é que haja o pagamento de cerca de R$ 40 mil pela opção de um apartamento no qual sejam gastos R$ 700 mil em obras de benfeitorias e que isto simplesmente não seja considerado como uma vantagem”, afirmou Carlos Fernando dos Santos Lima sobre tríplex que Lula diz não ser dele

Dilma: ‘Vou lutar contra o impeachment porque nada fiz que justifique o pedido’

A presidente Dilma Rousseff disse, no início da tarde desta sexta-feira (4), no encerramento da 15ª Conferência Nacional de Saúde, em Brasília, que são “inconsistentes” os argumentos para que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), autorize a abertura de processo de impeachment contra ela.

“Meu governo praticou todos os atos dentro do princípio da responsabilidade com a coisa pública. Não tem fundamento o processo do meu impedimento. Vou fazer a defesa do meu mandato com todos os instrumentos previstos”, ressaltou a presidente.

Dilma disse voltou a criticar a política do “quanto pior melhor” da oposição que desestabiliza o país e que chegou a seu ápice nesta semana, com a abertura do pedido de impedimento. A presidente foi interrompida pelo público aos gritos de “Não vai ter golpe!”.

À maneira de seu pronunciamento logo após a entrevista concedida por Eduardo Cunha na quarta-feira (2), quando anunciou que autorizaria o processo no Congresso, Dilma reiterou que não tem “conta na Suíça” e que não cometeu ato ilícito, atingindo em cheio o presidente da Câmara.

Cunha é alvo de denúncias de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e de suspeitas de ter contas não declaradas na Suíça no Ministério Público Federal e no Supremo Tribunal Federal, além de um processo de cassação de mandato no Conselho de Ética.