Arquivo da tag: carnaval

Paraíso do Tuiuti: “Ninguém solta a mão de ninguém”

Escola traz enredo vencedor do Estandarte de ouro e faz sátiras com o atual cenário político do País. Em 2018 a escola foi vice – campeã trazendo um “vampiro presidente” em alusão ao ex presidente Michel Temer

Quinta escola a desfilar no segundo dia de carnaval no Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a Paraíso do Tuiuti trouxe mais uma vez a sua crítica política à elite e ao país das desigualdades.

A Paraíso do Tuiuti trouxe para a avenida o enredo “O Salvador da Pátria”, que trata do bode Ioiô, “eleito” vereador no Ceará, no começo do século passado. E seguiu o roteiro do bode em sua peregrinação para fugir do sertão.

Vice-campeã do carnaval do Rio em 2018, a a escola de São Cristovão investiu novamente em um enredo crítico, com bandeiras sociais e com referências a personagens da política nacional. Umas das alas, coreografada, trouxe “a peleja entre o bode da resistência e a coxinha ultraconservadora”, com um adereço que simula uma mão segurando uma arma de fogo.

Para retratar as andanças do bode Ioiô, a Paraíso do Tuiuti reviveu momentos da história do Ceará, retratando a desigualdade social e a insensibilidade da elite. Mostrou os campos de concentração que impediam o acesso de retirantes da seca de 1932 à Fortaleza.

O final do desfile da Paraíso do Tuiuti vai reeditar o tom crítico do carnaval de 2018 da escola. A fórmula da ‘ala dos manifestoches’ seguido do carro alegórico com um vampiro representando Michel Temer vai ser repetida. No entanto, o principal alvo das críticas da escola este ano é o presidente Jair Bolsonaro. O carro traz frases do capitão reformado.

Alguns blocos com frases do último carro alegórico foram retirados antes que entrassem na avenida. O movimento de retirada destes blocos atrasou a entrada do carro, e, consequentemente parte do desfile da Paraíso do Tuiuti. Não se sabe, até então, o motivo pelo qual partes do carro alegórico com frases de Jair Bolsonaro foram arrancadas.

Internautas reclamaram nas redes sociais que a TV Globo, em sua transmissão, não exibiu a letra do enredo da Paraíso do Tuiuti, como faz com todas as escolas.

Confira o samba-enredo da Tuiuti:

O meu bode tem cabelo na venta
O Tuiuti me representa
Meu Paraíso escolheu o Ceará
Vou bodejar lá iá lá iá

Vendeu-se o Brasil num palanque da praça
E ao homem serviu ferro, lodo e mordaça
Vendeu-se o Brasil do sertão até o mangue
E o homem servil verteu lágrimas de sangue

Do nada um bode vindo lá do interior
Destino pobre, nordestino sonhador
Vazou da fome, retirante ao Deus dará
Soprou as chamas do dragão do mar

Passava o dia ruminando poesia
Batendo cascos no calor dos mafuás
Bafo de bode perfumando a boemia
Levou no colo Iracema até o cais
Com luxo não! Chão de capim!
Nasceu muderna Fortaleza pro bichim

Pega na viola, diz um verso pra iô iô
O salvador! O salvador! (da pátria)

Ora meu patrão!
Vida de gado desse povo tão marcado
Não precisa de dotô
Quando clareou o resultado
Tava o bode ali sentado
Aclamado o vencedor

Nem berrar, berrou, sequer assumiu
Isso aqui iô iô é um pouquinho de Brasil

Paraíso do Tuiuti

Fonte Nossa Política

Anúncios

Beija-flor é campeã do carnaval Carioca 2018

A voz do povo venceu no carnaval do Rio.Escolas que fizeram críticas a corrupção e ao presidente Temer ficaram respectivamente em primeiro e segundo lugar. Beija-Flor e “os filhos abandonados da pátria que os pariu” levou o título em 2018 com a Tuiuti em segundo que criticou duramente o governo Temer.

A Escola, que levou seu décimo quarto título do carnaval fechou o último dia de desfiles na Sapucaí, levou a intolerância e a corrupção para a avenida. Em uma disputa apertada com Paraíso do Tuiuti, Salgueiro,Portela e Mocidade, a escola de Nilópolis chegou no último quesito samba enredo na briga direta com o Salgueiro e acabou levando a melhor no final da disputa.

Seguindo os passos de outras escolas que politizaram a Sapucaí, como Paraíso do Tuiuiti e Mangueira, na segunda-feira 12 foi a vez da Beija-Flor de Nilópolis fazer a sua crítica à política nacional. Última a cruzar a avenida, a escola optou por fazer um paralelo entre Frankstein, romance de Mary Shelley que completa 200 anos e as mazelas brasileiras.

A partir do samba-enredo “Monstro é aquele que não sabe amar. Os Filhos Abandonados da Pátria que os Pariu”, a escola resgatou o romance, essencialmente o fato de Frankstein ser lançado à própria sorte depois de criado, para questionar quem são os abandonados dessa pátria, quem são os que abandonam os filhos à própria sorte?

As 36 alas buscaram refletir as desigualdades sociais, a falta de respeito e amor com o que é diferente. A ala “Imposto dos Infernos”, por exemplo, trouxe a crítica à taxa cobrada desde o ciclo do ouro e relembrou o Brasil como o país que tem maior a carga tributária. Já a ala “Corte da Mamata – Quadrilha no poder” trouxe os passistas como ratos e abutres para mostrar os interesses dos líderes políticos. A corrupçãotambém foi destaque na avenida, satirizada com colarinhos brancos e caixas de pizza.

A escola também não deixou de lado temas como a violência no Rio de Janeiro, a morte de policiais, a intolerância religiosa e das torcidas de futebol. O carro “A Intolerância”, por exemplo, fez menção a questões como xenofobia, preconceito, discriminação, feminicídio, racismo, rancor e homofobia. A cantora Pablo Vittar representou a luta contra a intolerância de gênero e Jojo Todynho a luta pela intolerância racial e xenofobia.

O desfile da escola agradou a arquibancada, repercutiu positivamente nas redes sociais e agradou os jurados que elegeram a Beija- Flor campeã em 2018.

Paraíso do Tuiuti

Com o enredo “Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?”, a Paraíso do Tuiuti, do carnavalesco Jack Vasconcelos trouxe críticas a reforma trabalhista em seu desfile na madrugada de segunda (12). No último carro, um componente viveu um “presidente vampiro” do neoliberalismo.

O vampiro foi representado pelo professor de história Léo Morais no último carro da escola o navio ‘neo tumbeiro’. Leo trabalha como assistente do carnavalesco Jack Vasconcelos, que o convidou para representar o personagem no desfile. Leo não admite abertamente que o vampiro é o Michel Temer, mas afirma que é a favor dos protestos contra o presidente.

Outra crítica do carnavalesco foi colocar na avenida uma ala com fantasias de ‘manifestantes fantoches’, ironizando manifestantes que pediram impeachment.

1º Beija-Flor – 269,6

2º Paraíso do Tuiuti – 269,5

3º Salgueiro – 269,5

4º Portela – 269,4

5º Mangueira – 269,3

6º Mocidade Independente de Padre Miguel – 269,3

7º Unidos da Tijuca – 269,1

8º Imperatriz – 268,8

9º Vila Isabel – 268,1

10º União da Ilha – 267,3

11º São Clemente – 266,9

12º Grande Rio – 266,8

13º Império Serrano – 265,6

Grande Rio e Império Serrano foram  rebaixadas ao grupo A.

Itaguaí se previne contra Infecções Sexualmente Transmissíveis no carnaval

Foliões contarão com mais de 70 mil preservativos nas unidades de saúde do município

Falta pouco para o carnaval. Em meio a festa que alegra milhares de pessoas em todos os lugares, a Prefeitura de Itaguaí tem uma preocupação: o aumento das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) após o período de comemoração. É por isso que a Secretaria de Saúde do município está preparando ações que visam conscientizar e mobilizar a sociedade em relação à incidência de novos casos.

 

Ao todo as unidades de saúde receberão mais de 70 mil preservativos masculinos e femininos, além de gel lubrificante. A Associação de Blocos de Itaguaí receberá mais de 28 mil camisinhas, através da Secretaria de Eventos, para serem distribuídas aos foliões.

 

“No carnaval nosso objetivo é conscientizar a população sobre a vulnerabilidade a que ela acaba se expondo mediante a prática do sexo sem preservativo”, destaca o Coordenador do Programa IST/AIDS e Hepatites Virais, Roberto Leal.

 

Teste Rápido

 

Uma novidade que já começa a valer neste carnaval é o teste rápido de HIV realizado toda terça e quinta-feira no Centro de Testagem e Aconselhamento do Programa IST/AIDS e Hepatites Virais na Rua Ari Parreiras, 1.622, bairro Engenho. Em caso de resultado positivo, a secretaria inicia a medicação imediatamente e garante o atendimento médico em até sete dias com toda a equipe multidisciplinar conforme preconizado pelo Ministério da Saúde.

 

“Cabe ressaltar que as pessoas expostas ao sexo sem preservativo devem fazer o PEP (Profilaxia Pós Exposição) em até 72 horas após a última exposição sexual. Isso diminui o risco de desenvolver o vírus do HIV. Esse medicamento é oferecido de forma gratuita no programa IST/AIDS”, explica o coordenador.

 

O PEP é um coquetel de medicamentos que deve ser tomado durante o período de 30 dias para diminuir a chance de desenvolver o vírus HIV.

 

Ação na Rodoviária

 

Como forma de ajudar na conscientização das pessoas, o Programa de IST/AIDS e Hepatites virais vai realizar uma ação com distribuição de kits com camisinhas e gel lubrificante na rodoviária do município no dia 9 de fevereiro, a partir das 9 horas.

 

IST

 

As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são causadas por vírus, bactérias ou outros microorganismos. A transmissão ocorre por meio de contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de camisinha masculina ou feminina, com uma pessoa infectada. O contágio também pode acontecer da mãe para criança durante a gestação, o parto ou a amamentação. As principais ISTs são sífilis, HIV, gonorreia e HPV.

Foto: Rui Okada

Fonte: Prefeitura de Itaguai

 

Crivella diz que vai manter cortes para escolas de samba

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, disse hoje (19) que vai manter os cortes de verbas às escolas de samba do Grupo Especial para o carnaval 2018. Segundo o prefeito, ele não pode voltar atrás em relação a esses cortes porque a crise orçamentária não permite. Crivella participou hoje da inauguração de um enorme grafiti no muro de uma escola municipal, no centro da cidade.

Segundo a Riotur, empresa de turismo municipal responsável pela organização do carnaval carioca, as escolas de samba receberão R$ 13 milhões para o próximo carnaval. Segundo Crivella, o valor é inferior ao do ano passado, mas similar ao de anos anteriores. Em 2016, o prefeito Eduardo Paes dobrou o orçamento das escolas de samba para R$ 24 milhões.

“Eu não posso voltar atrás. Eu sou premido pelas circunstâncias. O que estamos fazendo é voltar ao orçamento do carnaval de todos os anos anteriores ao ano passado. No ano passado teve um aumento num momento de euforia, mas que deu no que deu: ‘olha a crise hoje sobre a qual a cidade do Rio de Janeiro se debate’”, disse Crivella.

Crivella voltou a explicar que o dinheiro cortado do orçamento das escolas de samba será destinado às creches municipais. Representantes da Riotur e da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) se reúnem na tarde de hoje para discutir a questão.

Fonte: Agência Brasil

Portela é campeã do carnaval Carioca 33 anos depois

Em uma disputa acirradíssima com a Mocidade a escola de Madureira ganha seu vigésimo segundo título

Foi no último quesito que a escola de Madureira deu fim ao jejum de 33 anos. Desde 1984 sem vencer, a azul e branco venceu no último quesito, enredo, e passou a Mocidade em uma linda disputa.

A Portela terminou a apuração com 269,9 pontos, apenas um décimo a mais do que a escola que ficou em segundo lugar, a Mocidade Independente de Padre Miguel, com 269,8.O Salgueiro ficou em terceiro, com 269,7 pontos. A escola de Padre Miguel deu orgulho. Após anos sem estar entre as primeiras, a Mocidade era a campeã até o penúltimo quesito. Mas, a escola de Madureira levou a melhor no fim.

A Portela levou ao sambódromo um enredo que contou a relação histórica entre a humanidade e os rios, passando também por lendas e religiões.

unnamed

As escolas de samba são avaliadas em nove quesitos: alegorias e adereços, bateria, fantasia, samba-enredo, comissão de frente, evolução, harmonia, mestre-sala e porta-bandeira e enredo.

Apuração

No início da apuração, as escolas Portela e Mangueira lideravam, com a leitura de quatro dos nove quesitos. Depois, a Mocidade assumiu a ponta.

A Unidos da Tijuca e Paraíso de Tuiuti tiveram as piores notas nos quesitos alegorias e adereços, possivelmente devido aos acidentes envolvendo carros alegóricos das duas escolas. Unidos da Tijuca foi a única escola de samba do Rio punida durante a apuração. A escola perdeu um décimo por estourar o tempo do desfile.

Resultado final

1º Portela – 269, 9 pontos
2º Mocidade – 269,8 pontos
3º Salgueiro – 269,7 pontos
4º Mangueira – 269, 7 pontos
5º Grande Rio – 269, 4 pontos
6º Beija Flor – 269, 2 pontos
7º Imperatriz – 268, 5 pontos
8º União da Ilha – 267, 8 pontos
9º São Clemente – 267, 4 pontos
10º Vila Isabel – 267, 4 pontos
11º Unidos da Tijuca – 266,8 pontos
12º Tuiuti – 264,6 pontos

As seis primeiras colocadas se apresentam novamente no Desfile das Campeãs, no próximo sábado (4).

Rebaixamento

Este ano, nenhuma escola foi rebaixada para o grupo de acesso por decisão da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) motivada por acidentes que deixaram feridos durante a passagem da Paraíso do Tuiuti e da Unidos da Tijuca.

Em 2016, a grande vencedora do carnaval do Rio de Janeiro foi a Mangueira. O segundo e terceiro lugar ficaram com a Unidos da Tijuca e a Portela, respectivamente.

Servidores de Itaguaí saem em “bloco” contra o governo

Blocos “Filhos da Pública e “Me chama de Tia, mas, pague os atrasados”, satirizaram os problemas do funcionalismo

O funcionalismo da cidade de Itaguaí, realizou mais um ato nesta segunda – feira (20/02). Após uma assembleia, os servidores marcharam em bloco pelas ruas da cidade em protesto contra o descaso da classe que vem desde 2016. Os blocos “Filhos da Pública e “Me chama de Tia, mas, pague os atrasados”, ilustraram o “carnaval” que os governos, tanto passado, quanto o atual, tem feito com a classe. A reivindicação é a mais simples possível. O pagamento imediato dos salários em atraso que não foram honrados pela gestão anterior como o décimo terceiro salário, férias de 2016, dissídio do plano de carreira referente aos meses de janeiro, fevereiro e março de 2015, além dos problemas gerados na gestão atual, o pagamento do salário de dezembro, dissídio de janeiro de 2016 (data base de aumento anual do funcionalismo), férias, além do termino da migração/majoração dos profissionais e outros direitos que foram mexidos como a lei de 1/3 dos professores. Os blocos, reuniram muitos servidores que estão em greve desde o último dia 13.

slide8

Vereador Willian Cezar (PSB), participou do ato

                                           Vereador Willian Cezar (PSB), participou do ato

slide9

slide2

slide3

slide6

slide5

slide4

 

slide11

 

A prefeitura ratificou a data dos pagamentos dos servidores incluindo as parcelas atrasadas do décimo terceiro de 2016 não honradas pelo governo do ex prefeito Weslei Pereira. O atual prefeito disse estar aberto ao diálogo, mas ainda não divulgou quando pagará o salário atrasado de dezembro de 2016, as férias e o dissídio de 2017.

slide10

Os blocos sairão novamente as ruas no próximo dia 07/03, com a apresentação do “Carnaval das Cinzas do Servidor de Itaguaí”.

Diretor da Beija-Flor denuncia armação na apuração do Carnaval

Laíla, da Beija Flor: ‘Graças a Deus a Mangueira venceu’

O Dia

Laíla, braço direito de Anísio Abraão Davi (presidente da Beija Flor), conversou ontem com a coluna e pôs fim ao mistério do não comparecimento de um dos jurados do quesito bateria, Fabiano Rocha. Laíla revelou que foi um áudio que recebera dias antes em que Fabiano dizia que tiraria pontos da Beija Flor, do Salgueiro e da Imperatriz. E o todo-poderoso da escola de Nilópolis não para por aí. Ele ainda garante que existe um esquema de favorecimento da Unidos da Tijuca, comandado, segundo ele, pela ex-jurada Sulamita Trzcina. Confira a entrevista bombástica
As notas mais baixas da Beija Flor vieram em quesitos como enredo. Você considera que foi um erro escolher este enredo sobre Marquês de Sapucaí?
Não considero, acho que foi um enredo que nós contamos a história do palco onde grandes escolas se apresentam, com fundamento fantástico e de uma participação muito grande politicamente lá na época do império até a chegada de hoje, então, para mim, o enredo foi bem escolhido, ele foi mal julgado.

Em bateria, pareceu estranho vocês ganharem 9,8 sendo que o mesmo quesito ganhou o Estandarte de Ouro…
Deixa eu te explicar, teve uma nota 9,9 que a pessoa que julga há não sei quantos anos sempre nos deu dez, que foi o Claudio Mateus, ele deve ter a justificativa dele plausível para a nota. Os outros que entraram novos, a gente sabia que ia acontecer isso,tanto é que teve essa sujeira do cara que esconderam (jurado que não julgou), a sujeira que ele tinha, porque teve a gravação que veio parar em minhas mãos dele falando para determinadas pessoas que as escolas que ele iria pegar seriam a Beija Flor, Imperatriz e Salgueiro, na certa insinuando outras coisas, isso foi levado ao Jorginho (Castanheira, presidente da Liga), que escondeu, mas foi realidade. Descobrimos um, mas sabíamos que tinham julgadores envolvidos e sabíamos o que poderia acontecer conosco. Desde o momento em que eu soube que era a tal da Sulamita (Trzcina, ex-julgadora) que estava escolhendo determinados novos nomes para julgar, eu sabia que a Tijuca estaria brigando o carnaval. Mas ninguém tem coragem de falar o que eu estou falando! Os novos jurados foram indicação dela para o presidente da Liga. Sendo assim, todo mundo sabia que a Tijuca estaria brigando o carnaval. Mas o tiro não saiu totalmente em benefício deles, saiu um pouco pela culatra, porque de repente a Mangueira ganhou por um décimo e os caminhos mudaram.

Fale mais sobre esse suborno que o jurado recebeu para prejudicar três escolas.
Eu não sei se foi suborno, mas a gravação chegou aqui para gente, ele citando exatamente o nome dessas escolas de samba Beija Flor, Salgueiro e Imperatriz. Chegou essa denúncia aqui para gente e o presidente (Anísio) tomou as devidas providências, passando para o presidente da Liga e apresentando para ele e a gente já sabia que ia rolar, e as escolas que ele havia dado dez no ano passado, ele não daria este ano e essa gravação está com o presidente da Liga.

A Mangueira veio simples, compacta, mas arrebatou o coração dos jurados com o enredo sobre Bethânia. Como você avalia a vitória da Mangueira?
Eu não vi a Mangueira, mas eu antes tinha falado para todas as pessoas que a Mangueira tinha um samba enredo belíssimo para desfile, para o carnaval. Se você notar, os caras (jurados) no domingo, eles deram 9,9 para a Beija Flor em tudo, no enredo. A única que ganhou nota dez, naquele dia, foi a Unidos da Tijuca. Tem coisas que a gente precisa ter coragem para tomar atitude , quando mudaram os jurados, eu conversei com o meu presidente, nós fizemos um relatório sobre as pessoas que estavam voltando e das pessoas que possivelmente estariam entrando. Eu fiz um relatório e entreguei a ele, porque essa senhora (Sulamita), com o filho, ela tem um poder dentro da Liga que a gente não entende, eles trocam o bloco de jurados e ela que escolhe, e era uma patota até o ano passado, agora eu quero que me dê uma explicação do porquê trocarem onze jurados. O carnaval do ano passado foi roubado para a Beija Flor? Isso eu quero saber e ninguém sabe explicar. Graças a Deus a Mangueira apareceu, porque senão o campeão seria a Tijuca, você pode ter certeza disso.

O resultado numa visão geral foi justo? Unidos da Tijuca merecia vir à frente da Portela e da Beija Flor? Seu quinto lugar foi merecido?
Tenho certeza que não. Na segunda feira, todo mundo me cumprimentava pelo desfile magnífico que a Beija Flor havia feito e que dificilmente ia aparecer uma escola que iria encostar na Beija Flor. O povo me parabenizando e não citaram em momento nenhum a Tijuca, e aí de repente você vê lá a Tijuca perder para Mangueira por um décimo! Então são coisas que precisam ser revistas, eu acho que a gente tem que brigar pela lisura do Carnaval. Quando a Beija Flor ganha sempre alguém arruma um jeito, ou porque fulano roubou, ou fulano ouviu isso, mas ninguém nunca comprovou nada contra gente. Mas contra esta senhora é tudo bem claro, todo mundo sabe da ligação dela com o Fernando (Horta, presidente da Tijuca). Isso é uma coisa muito ruim para o carnaval, a gente já vai para a avenida pensando que já pode perder o carnaval, as coisas tem que ser pensadas e repensadas, entendeu?

Quais são as propostas de enredo para 2017?
Por enquanto, nenhuma. Eu gostaria de fazer muito a história do meu patrono (Anísio Abraão Davi), daria um desfile belíssimo e mostraria o homem que ele é