Arquivo da tag: campanha

Bolsonaro é esfaqueado durante evento aberto e levado ao hospital

Agenda do presidenciável é cancelada

Após confusão em Juiz de Fora (MG), a agenda de Jair Bolsonaro (PSL) é interrompida depois de o candidato ser esfaqueado. O presidenciável foi levado para o hospital.

O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro (de camiseta amarela), após ser esfaqueado durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG), nesta quinta-feira, 06. Foto: Fábio Motta / Estadão Conteúdo

Antes do ataque, tumultos, tensão e bate-boca marcaram a visita do presidenciável ao hospital filantrópico da Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer (ASCOMCER) e também um almoço com o candidato em um hotel em Juiz de Fora, Minas Gerais, nesta quinta-feira, 6.

Pacientes idosos em tratamento contra a doença tiveram dificuldade para entrar na unidade, devido a um cordão de isolamento feito por integrantes de um movimento conservador da cidade. Vestidos de preto, eles se diziam policiais e afirmavam fazer “segurança voluntária” do candidato.

Levado ao hospital Bolsonaro passa bem. Alguns manifestantes disseram que sorte do candidato o local não ter porte de arma liberado. Fazendo alusão à ideia do candidato em liberar o porte de arma em todo o País.

Anúncios

Primeiro dia de vacinação contra a gripe tem boa procura em Itaguaí

Meta do município é vacinar 90% do grupo prioritário

Fotos: Rui Okada

A Secretaria de Saúde de Itaguaí iniciou nessa terça-feira (24/4) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Durante todo o dia a procura nas unidades incluídas na programação (ver abaixo) foi grande. A meta para esse ano é vacinar 90% do grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde.

“O primeiro dia sempre tem uma boa procura. Isso mostra que a população está consciente da importância da vacinação. Ano passado o município foi o primeiro do Estado a atingir a meta de imunização. A gente vem trabalhando para repetir o sucesso em 2018”, destacou a coordenadora de Imunização, Nubia Grazziela.

No posto da Vigilância em Saúde, no Centro, a vacinação aconteceu de forma tranquila. Moradora de Itaguaí, Esmeralda Sabino de Lima, 65 anos, aproveitou para se imunizar contra a gripe logo no primeiro dia.

“Sempre que tem campanha procuro me vacinar o quanto antes. É difícil eu ficar gripada, mas não podemos brincar com a saúde”, disse Esmeralda.

A campanha de vacinação contra a gripe vai até 1º de junho. No dia 12 de maio será realizado o Dia D.

Devem tomar a vacina contra a gripe

Crianças de seis meses a cinco anos; gestantes; mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias; pessoas com mais de 60 anos; profissionais da saúde; professores da rede pública e particular; população indígena; portadores de doenças crônicas, como diabetes, asmas e artrite reumatoide (com prescrição médica); Indivíduos imunossuprimidos, como pacientes com câncer que fazem quimioterapia e radioterapia (com prescrição médica); e portadores de trissomias, como síndrome de Down e de Klinefeite (com prescrição médica).

A coordenadora de imunização Nubia Grazziela faz um alerta para dois grupos prioritários: crianças de seis meses a cinco anos e gestantes.

“Em relação às crianças, temos que frisar que a vacinação é realizada em duas doses, mas muitos pais ou responsáveis esquecem de retornar com o menor de idade para tomar a segunda dose. No caso das gestantes, não há necessidade de autorização médica”, explica a coordenadora.

Influenza

A influenza é uma doença respiratória infecciosa que pode causar complicações, principalmente em indivíduos que se encontram no grupo prioritário que ainda não estejam imunizados.

Relação dos postos – Programação

Clínica da Família – Quinta-feira

ESF Chaperó – Quarta e Quinta-feira

ESF Mazomba – Terça e Quinta-feira

ESF Odenit Maia – Segunda, Quarta, Quinta e Sexta-feira

ESF Coroa Grande – Segunda a Sexta

UBS Califórnia – Terça e Quarta-feira

UBS Chaperó – Terça e Quinta-feira

UBS Mangueira – Terça e Sexta-feira

UBS Monte Serrat – Quinta-feira

UBS Vista Alegre – Segunda e Quarta-feira

UBS Vila Margarida – Segunda e Quarta-feira

Vigilância em Saúde – Segunda a Sexta-feira

É importante lembrar que cada unidade de saúde possui sala de vacina funcionando em horário específico. A população deve se informar na unidade mais próxima de casa.

Fonte: Prefeitura de Itaguaí

ITAGUAÍ INICIA HOJE CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA GRIPE

A mobilização acontecerá até o dia 1º de junho em 12 unidades de saúde

 

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, causador da gripe, terá início nesta terça-feira (24/4) em Itaguaí. A Secretaria Municipal de Saúde disponibilizará 12 postos para imunização da população. A vacina disponibilizada pelo governo federal é a trivalente, que previne a contaminação pelos vírus A/H1N1, A/H3N2 e Influenza B.

Devem tomar a vacina contra a gripe: Crianças de seis meses a cinco anos; gestantes; mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias; pessoas com mais de 60 anos; profissionais da saúde; professores da rede pública e particular; população indígena; portadores de doenças crônicas, como diabetes, asmas e artrite reumatoide (com prescrição médica); Indivíduos imunossuprimidos, como pacientes com câncer que fazem quimioterapia e radioterapia (com prescrição médica); e portadores de trissomias, como síndrome de Down e de Klinefeite (com prescrição médica).

 

A campanha de vacinação contra a gripe vai até o dia 1º de junho.

 

Influenza

 

A influenza é uma doença respiratória infecciosa que pode causar complicações, principalmente em indivíduos que se encontram no grupo prioritário que ainda não estejam imunizados.

 

Relação dos postos

Clínica da Família – Quinta-feira

ESF Chaperó – Quarta e Quinta-feira

ESF Mazomba – Terça e Quinta-feira

ESF Odenit Maia – Segunda, Quarta, Quinta e Sexta-feira

ESF Coroa Grande – Segunda a Sexta

UBS Califórnia – Terça e Quarta-feira

UBS Chaperó – Terça e Quinta-feira

UBS Mangueira – Terça e Sexta-feira

UBS Monte Serrat – Quinta-feira

UBS Vista Alegre – Segunda e Quarta-feira

UBS Vila Margarida – Segunda e Quarta-feira

Vigilância em Saúde – Segunda a Sexta-feira

 

É importante lembrar que cada unidade de saúde possui sala de vacina funcionando em horário específico. A população deve se informar na unidade mais próxima de casa.

Tire suas dúvidas clicando aqui

Blitz da Saúde movimenta terminal rodoviário de Itaguaí

Usuários puderam fazer exames de câncer bucal e de hanseníase

 

A Secretaria de Saúde de Itaguaí fez uma atividade no Terminal Rodoviário de Itaguaí, nesta sexta-feira (2/2), oferecendo aos usuários a possibilidade de fazerem exames rápidos para detectar sinais de câncer bucal e de hanseníase. Aqueles que eram detectados sinais de uma das doenças eram orientados e encaminhados para uma unidade de saúde da rede municipal. Durante a ação foram distribuídos folhetos explicativos aos passageiros e de preservativos masculino e feminino.

 

A procura pelos serviços foi grande por parte dos usuários, que adiaram o embarque em um dos ônibus que fazem ponto no local, para serem avaliados pelos profissionais de saúde.  A diretora de Atenção Básica do município, Márcia Vieira, destacou a importância do trabalho realizado, até porque ambas as doenças são silenciosas. Ou seja, a pessoa só sabe quando estão em estágio avançado.

 

“É importante termos vindo para a rua, porque são doenças silenciosas e na maioria dos casos, são descobertas pelos profissionais e tratadas. A hanseníase, por exemplo, a cidade tem um programa de atendimento que funciona na sede da Vigilância em Saúde, no Centro, que atende as pessoas de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e através do tratamento a possibilidade de cura é grande. A população deve sempre procurar um profissional de saúde para maiores esclarecimentos”, explica Márcia Vieira.

 

Hanseníase e problemas bucais

 

Uma das doenças mais antigas da história da humanidade, a hanseníase (popularmente conhecida como lepra), afeta anualmente milhares de pessoas no país. Aliás, o Brasil ocupa a vice-liderança de casos na América Latina. Segundo a médica Marinéia Moreira, hanseníase pode deixar sequelas, se o paciente não tratar a tempo.

 

“É uma doença que na maioria dos casos tem cura, desde que a pessoa siga corretamente as orientações do médico. O Brasil é um dos países com o maior índice de registro da doença, por isso a importância desta ação que está sendo feita”, diz a médica.

 

A hanseníase é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, e é considerada uma das mais antigas da história da humanidade, havendo relatos dela mil anos antes de Cristo, no entanto, o registro oficial aconteceu somente em 1873, pelo médico norueguês Gerhard Armauer Hansen, responsável pela identificação do bacilo causador da doença.

 

Entre os principais sintomas são manchas esbranquiçadas ou avermelhadas, caroços, mãos e pés dormentes entre outros.  A transmissão de uma pessoa portadora da doença é através das vias aéreas, fala e espirros.

 

Enquanto um grupo de frequentadores do terminal eram avaliados para detectar casos de da doença, outros foram examinados pela equipe da Saúde Bucal do município. Mesmo quem pretendia embarcar para uma das praias da região, aproveitou a oportunidade para saber que a não havia qualquer problema.

 

Foi o caso Fabrício Melo que foi avaliado por um dos dentistas que participaram da blitz da saúde. “Achei ótimo terem feito isso aqui no terminal. Fiquei mais tranquilo, recebi várias orientações do dentista. Aproveitei para pegar os preservativos, afinal está chegando o carnaval, e é bom estar prevenido”, comenta.

 

Para o dentista Alexandre Giannini a blitz deixa um saldo positivo. “O câncer bucal é o quarto câncer com maior incidência na região Sudeste. Por isso, é importante este tipo de atividade, até porque é uma doença de alta gravidade e quando diagnosticada a tempo, tem tratamento”, concluiu.

Foto: Divulgação / Prefeitura de Itaguaí

Fonte: Prefeitura de Itaguai

Senado aprova projeto que regula fundo e muda regras eleitorais

O Plenário do Senado aprovou no início da tarde desta quinta-feira (5) o PLC 110/2017, que regulamenta a distribuição de recursos do Fundo Especial de Financiamento da Campanha (FEFC). A proposta, que havia passado na madrugada pela Câmara dos Deputados, também altera regras eleitorais e limita gastos de campanha. A estimativa é que esse fundo tenha cerca de R$ 1,7 bilhão em 2018.

O Senado teve pressa para votar antes do dia 7 de outubro para que algumas das regras já possam valer para as eleições de 2018. O texto segue agora para a sanção do presidente Michel Temer.

Apesar da rapidez na votação, os senadores decidiram retirar dois itens do projeto por considerarem estranhos ao conteúdo da proposta: o artigo 10 permitia a partidos e a pessoas físicas ou jurídicas quitar multas eleitorais com desconto de 90% sobre o valor devido, mediante pagamento à vista.

“Isso seria uma espécie de Refis para os políticos. O projeto melhora o sistema eleitoral como um todo, o problema era o contrabando das multas que foi nele incluído. Retirar isso do texto já melhora muito. Entre o ideal e o possível, o que está sendo votado é o possível”, afirmou Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

O outro artigo excluído é o nono, que tratava do autofinanciamento. O artigo dizia que, nas eleições de 2018, o candidato a deputado (federal, estadual ou distrital) poderia usar recursos próprios em sua campanha até o montante de 7% do limite de gastos para os cargos estabelecido pelo projeto. Para deputado federal, por exemplo, o texto prevê teto de R$ 2,5 milhões; para estadual e distrital, R$ 1 milhão.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), também mostrou-se contra uma possível anistia de multas.

“Fazer uma anistia dentro da reforma política neste momento? Era matéria estranha, houve pedido de impugnação e o Plenário aprovou. A matéria trata de tema eleitoral e colocar anistia dentro não dá pra defender. Eu não concordo com anistia”, disse a jornalistas.

Candidatura avulsa

A proposição foi aprovada pelo Senado da forma como veio da Câmara, proibindo a candidatura avulsa. A opção gerou protestos do senador Reguffe (sem partido-DF). O parlamentar chegou a pedir verificação de voto, mas não teve o apoio necessário:

“Se alguém quiser se filiar a um partido, muito bem. É um direito. Mas, candidatar-se sem filiação partidária também é um direito, e o eleitor tem a liberdade de escolher. Proibir isso é antidemocrático. Torna a política monopólio dos partidos políticos”, argumentou.

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) também se disse contra a proibição da candidatura avulsa e criticou o fato de a proposta ter sido aprovada no dia que o Supremo Tribunal Federal tem um julgamento sobre tal questão.

“Foi um provocação da Câmara inserir a proibição de candidatura avulsa justamente enquanto o STF já tem julgamento marcado sobre isso”, afirmou.

Alterações

O PLC 110/2017 segue decisão do STF que considerou inconstitucional a doação de pessoas jurídicas para campanhas eleitorais.

Já a propaganda eleitoral pelo rádio e pela TV, no segundo turno, ficará menor em quantidade de tempo e de dias. Atualmente, a lei prevê que ela comece 48 horas depois de proclamado o resultado do primeiro turno, com dois blocos diários de 20 minutos para cada eleição (presidente da República e governador) nos locais onde houver a disputa para os dois cargos.

Se sancionada a nova regra, a propaganda em segundo turno começa na sexta-feira seguinte à realização do primeiro e o tempo total é diminuído para dois blocos diários de dez minutos para cada eleição.

O projeto também permite aos candidatos o uso de financiamento coletivo (crowdfunding) para arrecadar recursos de campanha. Essa ferramenta já é usada por startups para angariar recursos destinados ao desenvolvimento de seus projetos.

As instituições que trabalham com esse financiamento coletivo poderão arrecadar recursos para o candidato que as contratar desde maio do ano eleitoral. As arrecadadoras terão de ter cadastro na Justiça Eleitoral, identificar o doador e lhe dar recibo, apresentar clareza ao candidato e ao doador sobre taxas e divulgar lista de doadores e quantias doadas.

Cláusula de barreira

Já a emenda à Constituição que veda as coligações partidárias em eleições para deputados e vereadores e cria a chamada “cláusula de barreira” foi promulgada na quarta-feira (4) pelo Congresso Nacional.

* Com informações das agências Câmara, Senado e Brasil

Vacina contra a gripe foi estendida para toda a população, nesta segunda

A medida só é válida neste ano e ainda há um estoque de 10 milhões de doses. Até o momento, 76,7% do público-alvo foi vacinado. Em todo o país, apenas o Amapá atingiu a meta

O Ministério da Saúde decidiu disponibilizar a vacina contra a gripe a toda a população. Estados e municípios foram orientados a ofertar a vacina para todas as faixas etárias, a partir desta segunda-feira (5), enquanto durarem os estoques nas unidades de saúde. A medida só é válida neste ano e foi adotada porque ainda há um estoque disponível de 10 milhões.

Até sexta-feira (2), 41,3 milhões de pessoas do público-alvo se vacinou contra a gripe no país. O Amapá é o único estado que atingiu a meta até este momento, com 95,6% do público-alvo vacinado. A campanha foi prorrogada para até o dia 9 de junho com o intuito de alcançar a meta de vacinação que, neste ano, é de 90%.

O ministro da Saúde ressalta que a ampliação do público na última semana da campanha ocorrerá porque ainda há doses disponíveis. “Neste ano, tivemos poucos casos por influenza devido à baixa circulação do vírus. Em consequência disso, o público-alvo procurou menos os postos de saúde. No entanto, ainda há 10 milhões de doses de um montante de 60 milhões adquiridas. Para que não haja desperdício, já que estas vacinas só valem por um ano, decidimos estender a todas as faixas etárias, enquanto durarem os estoques.”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

A campanha publicitária, que tem como padrinho o sambista Martinho da Vila, continua sendo veiculada em TV aberta, rádio, nos meios impresso (jornais e revistas), mídia exterior (busdoor, placas em ruas e avenidas, abrigo de ônibus, metrô), no meio online (internet e com ações nas redes sociais). Até esta sexta-feira (2), foram vacinados 41,3 milhões de brasileiros. Esse total considera todos os grupos com indicação para a vacina, incluindo população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas com comorbidades. A população prioritária desta campanha, que não considera esses grupos, é de 54,2 milhões de pessoas. Desse total, 76,7% foram vacinados.

A coordenadora Nacional do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues, alerta sobre a importância do público-alvo ainda se imunizar para evitar a gripe e seus possíveis agravamentos. “É importante que a população da campanha se vacine neste período para ficar protegida quando o inverno chegar. A vacina demora 15 dias para fazer efeito no organismo, por isso o Ministério da Saúde planeja a campanha antes do inverno, período de maior circulação dos vírus da influenza”, destacou Carla Domingues.

Até o momento, nenhum grupo prioritário atingiu a meta de vacinação. Entre os públicos-alvo, os trabalhadores da saúde registraram a maior cobertura vacinal, com 3,9 milhões de doses aplicadas, o que representa 84,5% deste público, seguido pelos idosos (83,8%) e indígenas (83,6%). Os grupos que menos se vacinaram são as crianças (62,3%), gestantes (62,4%), professores (76,7%) e puérperas (83,2%). Além do grupo prioritário, também foram aplicadas 8,4 milhões de doses nos grupos de pessoas com comorbidades, população privada de liberdade e trabalhadores do sistema prisional.

Os estados com a maior cobertura de vacinação no país, até o momento, são: Amapá (95,6%), Paraná (84,9%), Santa Catarina (84,8%), Goiás (82,4%), Rio Grande do Sul (82%), e Pernambuco (81,3%). Já os estados com menor cobertura são: Roraima (60,8%), Pará (65,3%), Mato Grosso do Sul (67,8%), Mato Grosso (68,3%), Acre (68,9%), Bahia (70,9%) e Sergipe (71,5%). Entre as regiões do país, o Sul apresenta maio cobertura vacinal, com 83,7%, seguida pelas regiões Sudeste (76,6%), Centro-Oeste (75,5%); Nordeste (74,8%) e Norte (72,9%).

SEGURANÇA – A vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde em 2015 protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela OMS para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A vacina contra influenza é segura e também é considerada uma das medidas mais eficazes na prevenção de complicações e casos graves de gripe. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe após a vacinação, o ideal é realizar a imunização antes do início do inverno. O período de maior circulação da gripe vai do final de maio até agosto.

PREVENÇÃO – A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto; não compartilhar objetos de uso pessoal; além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

É importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Estado

Vacinação contra a gripe – até 2 de junho

População prioritária

Doses aplicadas

Cobertura vacinal (%)

RO

323.699

232.470

71,82

AC

189.009

130.237

68,91

AM

931.235

777.735

83,52

RR

166.021

100.902

60,78

PA

1.603.345

1.047.694

65,34

AP

154.717

147.901

95,59

TO

318.655

249.349

78,25

NORTE

3.686.681

2.686.288

72,86

MA

1.513.274

1.142.871

75,52

PI

699.689

511.011

73,03

CE

1.891.257

1.366.757

72,27

RN

719.521

555.550

77,21

PB

924.549

702.298

75,96

PE

2.000.443

1.625.603

81,26

AL

684.523

538.295

78,64

SE

438.746

313.692

71,50

BA

3.081.076

2.184.585

70,90

NORDESTE

11.953.078

8.940.662

74,80

MG

4.435.788

3.573.841

80,57

ES

800.243

640.742

80,07

RJ

3.829.644

2.835.110

74,03

SP

9.680.208

7.303.525

75,45

SUDESTE

18.745.883

14.353.218

76,57

PR

2.383.966

2.024.142

84,91

SC

1.371.033

1.162.785

84,81

RS

2.665.223

2.184.844

81,98

SUL

6.420.222

5.371.771

83,67

MS

635.704

430.858

67,78

MT

678.429

463.503

68,32

GO

1.301.156

1.071.999

82,39

DF

551.856

423.891

76,81

CENTRO-OESTE

3.167.145

2.390.251

75,47

TOTAL

43.973.009

33.742.190

76,73

Campanha de vacinação contra a gripe termina sexta-feira em todo país

Pais devem procurar postos de saúde para imunizar os filhos

 

A campanha de vacinação contra o vírus Influenza – causador da gripe –  termina nesta sexta-feira (26/5), em todo o país. No município de Itaguaí, a meta de alcançar 90% do público alvo, ou seja, pessoas com idade a partir de 60 anos, crianças de seis meses a cinco anos, trabalhadores do setor de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes e parturientes (45 dias após o parto).

Segundo a coordenadora de vacinação da Secretaria de Saúde de Itaguaí, Núbia Graziela, apesar de a cidade estar próxima de atingir a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, ainda há crianças que não foram imunizadas.

“Como este ano não tivemos um surto de gripe como em anos anteriores, alguns responsáveis por crianças que fazem parte do grupo alvo, isto é, entre seis meses a cinco anos de idade, não procuraram uma das unidades de saúde do município para vaciná-las. No entanto, é fundamental que aproveitem a campanha para imunizá-las, já que possibilidade da criança ficar gripada nesta época do ano é maior”, convocou Núbia Graziela.

“É importante destacar que a vacina não tem contraindicação, a não ser para as pessoas que tenham alergia a ovo”, concluiu Núbia Graziela.

 

Fonte: Prefeitura Municipal de Itaguaí

Departamento de Comunicação Social