Arquivo da tag: Câmara dos vereadores

Prefeito de Seropédica, RJ é afastado do cargo pela segunda vez

G1

Alcir Fernando Martinazzo é investigado por contratação de fantasmas. Votação teve 8 votos a favor da cassação e nenhum contra.

A Câmara Municipal de Seropédica, na Baixada Fluminense, cassou pela segunda vez nessa segunda-feira (24) o mandato do prefeito Alcir Fernando Martinazzo, após aprovar relatório preliminar da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga supostas irregularidades em contratos licitatórios elaborados pelo município. O placar foi de oito votos a zero e a decisão afasta por 90 dias o prefeito do cargo.

A prefeitura de Seropédica informou que não recebeu comunicado e que ele não tem conhecimento de qualquer procedimento do legislativo propondo seu afastamento, nem sabe qual seria a razão de tal medida.

No dia 10 de julho, Martinazzo já havia sido cassado pela Câmara, após suspeitas de contratação de funcionários fantasmas pela prefeitura e apropriação indébita pelo não recolhimento de INSS, e voltou ao cargo dez dias depois por força de uma liminar, concedida pela 1ª Vara de Seropédica.

O pedido de afastamento se dá sob alegação de que a Prefeitura não prestou as informações necessárias para elucidar os indícios de irregularidades em vários contratos, como o da empresa Grill Rio Produtos Alimentícios Ltda, mesmo após a constatação de nulidade do processo pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro.

Além do afastamento do prefeito, os vereadores pedem ressarcimento dos valores de contrato ilegais aos cofres públicos. Com a cassação, assume a prefeitura de Seropédica o presidente da Câmara dos Vereadores, Wagner Vinícius de Oliveira, conhecido como Waguinho do Emiliano, já que o vice-prefeito, Zealdo Amaral, morreu em 2014.

Fonte e Créditos da matéria G1

Internet de fibra ótica, pode ser uma realidade em pouco tempo em Itaguaí

A prefeitura municipal de Itaguaí, em resposta ao ofício 39/2015 que fazia referência a indicação 19/2015 de autoria do vereador Noel Pedrosa de Melo, e que foi aprovado por unanimidade pela Câmara dos Vereadores de Itaguaí, manifestou o pleno interesse em investir em alta tecnologia com cabos de fibra ótica, para uma grande melhoria nos serviços de conectividade da cidade.

A prefeitura informou que já está fazendo estudos que viabilizem o mais rápido possível  as melhorias implantadas pelo poder público a todos os munícipes, que terão acesso as mais recentes tecnologias de acesso à internet.

 

Ainda no ofício 323/2015, o executivo relata que esses estudos que estão sendo feitos, contemplam estudos para uma concorrência pública das empresas que se interessem pelo projeto. Nele também s e fala sobre uma adequação de infraestrutura básica de tecnologia de informação, com cabeamentos de fibra ótica, obras civis que sejam necessárias para essa implementação e antenas de transmissão dos pontos de acesso.

Ofício

                                                         Ofício

Hoje em dia, a cidade é refém do monopólio da Oi Telemar para o serviço de banda larga. O serviço oferecido é de baixa qualidade e inúmeros processos judiciais contra a empresa são feitos quase que diariamente pelos péssimos serviços ofertados. Além do mais, os funcionários terceirizados contratados pela empresa, são frequentemente acusados de cobrar propina aos clientes para um serviço mais rápido de manutenção da rede doméstica. Também são acusados, de vender pontos de internet cobrando uma taxa irregular aos futuros clientes. A Oi Telemar, frequentemente é acusada pelos clientes de vender o produto e após a expiração do prazo de instalação comunicar falta de disponibilidade técnica para a complementação do serviço, causando assim uma notória propaganda enganosa.

Luciano Mota é cassado na Câmara em Itaguaí

image

Em um plenario lotado e mesmo com a ausência dos vereadores Silas Cabral e Jorginho, a sessão definiu à favor do Impeachment de Luciano Mota, aniversariante do dia, por irregularidades em um contrato com a empresa KM Engenharia. A sessão na Câmara votou o relatório de uma comissão processante que pediu a cassação por indícios de superfaturamento na obra de uma ponte. A construção custou R$ 1,8 milhão, mas uma auditoria feita pelo vice-prefeito, Weslei Pereira, constatou que o valor deveria ter chegado no máximo a R$ 900 mil.
image

O voto foi aberto, ou seja cada vereador disse se votou à favor ou contra a cassação do ex prefeito. Os vereadores Marco Barreto e Zezé, foram votos vencidos, pois queriam voto secreto. Com isso o ex prefeito já afastado do cargo não pode recorrer pois sua defesa nem compareceu à sessão que decidiu por sua expulsão da prefeitura em caráter definitivo. Mota com isso se torna inelegível por 8 anos, não podendo se candidatar a cargos públicos.       Foram 14 votos à favor e um contra a cassação. image

Marco Barreto foi o único que votou contra a cassação de Luciano Mota.  
image

 A euforia da maioria presente foi algo que vai entrar para a história de Itaguaí, como o ato que havia ocorrido.
image

Luciano Mota, ex-PSDB, foi afastado da prefeitura no final de março por determinação da Justiça Federal. Ele é acusado de chefiar uma quadrilha que desviava verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) e dos royalties do petróleo. Entre os bens apreendidos do ex-prefeito estava uma Ferrari.

Relembre o caso
Luciano Mota (PSDB), prefeito afastado de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio, foi indiciado por associação criminosa, lavagem de dinheiro e fraude em licitações. Ele esteve na sede da Polícia Federal para entregar seu passaporte.

Mota foi afastado no final de março por decisão é do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2). Ele é investigado pela Polícia Federal por desvio de dinheiro público do SUS e dos royalties do petróleo. O desembargador Paulo do Espírito Santo determinou a busca e apreensão de um helicóptero, e de três carros de luxo. O helicóptero, avaliado em R$ 4 milhões, foi apreendido nesta quarta em São Paulo.

Segundo o desembargador, o esquema de desvio de verbas começava com licitações viciadas, como a que foi vencida pela empresa Tristars, que faz a coleta de lixo na cidade. A empresa pagava propina a homens de confiança do ex-prefeito, e estava envolvida na compra da Ferrari apreendida em dezembro, segundo a Justiça. O helicóptero também foi comprado por um empresário ligado à Tristars.

A Polícia Federal começou a ouvir vereadores suspeitos de receber propina e está investigando empresas queeram ligadas ao esquema de lavagem de dinheiro, algumas delas de aluguel de veículos.
image

Com a decisão na Câmara, a cidade teve pela primeira vez um Impeachment de um governante.       image

Prefeito Weslei deixou de ser interino para ser prefeito de mandato minutos depois. Ele foi empossado pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Nisan César.