Arquivo da tag: Angra dos Reis

Chuvas castigam Angra, Mangaratiba e Itaguaí

Em Mangaratiba, prefeito foi às ruas com a Defesa Civil para ver os estragos. Já em Angra dos Reis sirenes foram acionadas para alertar dos riscos de desmoronamentos

As fortes chuvas que caem sobre toda a região da Costa Verde tem causado estragos. Desde a tarde de ontem (04/02), vários municípios tem sofrido com o problema. Em Angra dos Reis, sirenes foram acionadas para alertar dos riscos de desmoronamentos. Ruas estão alagadas e muitas pessoas tiveram suas casas invadidas pelas águas, com algumas perdendo tudo que tinham.

Defesa Civil de Angra alerta:

Forte chuva causou alguns transtornos no município, mas não há feridos

A Prefeitura de Angra, através Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil, continua nas ruas avaliando os transtornos causados pela forte chuva que atingiu a cidade, ontem (4) no final da tarde. Vários bairros ficaram alagados, mas não há notícias de feridos.
Em 24 horas, Angra dos Reis acumulou 200mm de chuva, quando o limite tolerado é de 100mm. A localidade onde a chuva caiu com maior intensidade foi Praia Brava (259mm) e em seguida o Parque Mambucaba ( 200mm). No Balneário, choveu 167mm.

Mangaratiba

Em Mangaratiba, o prefeito foi às ruas desde a noite de ontem junto com a Defesa Civil para ajudar os moradores e nesta terça várias obras emergenciais tem sido feitas. Muita gente perdeu móveis e casas foram destruídas. A prefeitura de Mangaratiba divulgou uma nota nesta terça sobre os problemas ocasionados pelas chuvas intensas.

“NOTA OFICIAL

A Prefeitura de Mangaratiba, face aos problemas causados por conta das chuvas que atingiram o município esclarece:

– Desde a tarde de ontem, 4 de fevereiro, a cidade foi atingida por fortes chuvas com um volume de quase 315mm. Mangaratiba foi um dos municípios mais atingidos do Estado. A cidade registrou, em poucas horas, o dobro esperado para o mês inteiro.

– As chuvas causaram uma situação de anormalidade que ocasionou erosão de margem fluvial, erosão costeira/marinha, enxurradas, inundações, alagamentos bruscos e os deslizamentos de terra ocorridos em diversos locais, com situação que se agrava em decorrência do fenômeno de maré alta.

– Neste momento em alguns locais há impedimento de locomoção que, consequentemente, ocasiona a interrupção dos serviços públicos, com significativos danos e prejuízos sociais, ao meio ambiente, patrimônio público e particular.

– A prefeitura criou um Gabinete de Crise para avaliar os estragos das chuvas com os secretários municipais e ainda hoje (5) será divulgado um balanço e as medidas que serão tomadas.

– As aulas da rede municipal de ensino estão suspensas até a próxima segunda-feira.

– A Prefeitura está em constante conversa com o governo do Estado e conta com o auxílio da Defesa Civil Estadual que está fazendo parte do gabinete de crise e já foi alertada sobre o desabamento de parte da RJ-014 na altura da localidade de Axixá.

Todas as sirenes estão em pleno funcionamento e desde domingo à noite as sirenes foram acionadas 204 vezes.

– Cinco equipes estão vistoriando todos os pontos críticos da cidade

– Até o momento a Prefeitura registra:
16 desalojados, inúmeros deslizamentos e os seguintes atendimentos realizados:
– Imóveis 08
– Vistorias 24
– Interdição 02

– A Secretaria de Saúde suspendeu todas as cirurgias eletivas e disponibilizou 8 leitos. De ontem até hoje foram realizados 98 atendimentos em decorrência das chuvas.

– As doações estão sendo direcionadas para a Escola Coronel Moreira da Silva, no Centro de Mangaratiba, e os abrigos estão sendo utilizados como pontos de apoio. Nos distritos, as doações podem ser encaminhadas para as unidades dos CRAS.

– Locais de pontos de apoio:
Itacuruçá – Escola Caetano de Oliveira
Muriqui -Estádio Municipal
Praia do Saco – Colégio Estadual João Paulo II
Centro – Escola Coronel Moreira da Silva
Conceição de Jacareí – Colégio Hermínia de Oliveira Matos
Itacuribitiba- Escola Adalberto Pereira Pinto

– ÍNDICES PLUVIOMÉTRICO DAS ÚLTIMAS 96 HORAS:

PRAIA DO SACO: 186.65 mm
MURIQUI : 325.85 mm
CONGUINHO: 166.0 mm
ITACURUBITIBA: 124.4 mm
SERAFIM: 88.6 mm

Itaguaí

Na cidade de Itaguaí, uma das poucas que não possui Defesa Civil, apesar de ser a maior cidade da região, moradores tiveram prejuízos com as chuvas. Casas foram invadidas, ruas alagadas e pessoas desalojadas.

A Prefeitura está com retroescavadeiras e caminhões desobstruindo ruas e limpando a cidade. Se você estiver necessitando de ajuda, ligue para 3782-9000 (ramal 2611), comunica o governo.

O prefeito não está na cidade. Segundo informações ele está ainda de licença com a esposa em viagem internacional desde a segunda metade de janeiro.

Delegado que investigava morte de Teori é assassinado em casa noturna

Polícia Federal em Angra dos Reis, onde trabalhava Adriano Soares, registrou o inquérito sobre acidente aéreo que matou em janeiro o ministro relator da Lava Jato no Supremo; policial se envolveu em uma discussão no bairro Estreito na madrugada desta quarta-feira, 31, onde outro delegado também foi baleado e morto

O delegado de Polícia Federal Adriano Antonio Soares, de 47 anos, foi morto a tiros na madrugada desta quarta-feira, 31, em uma casa noturna de Florianópolis. O crime ocorreu na chamada Portinha Azul, no bairro Estreito.

Segundo informações de alguns clientes que não quiseram se identificar, os delegados se desentenderam com um terceiro cliente, que é proprietário de uma barraca de cachorro-quente na região, o Milton Dogg.

Soares chefiava a PF em Angra dos Reis, no Rio, que abriu as investigações sobre a morte do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, em um acidente aéreo em Parati, em janeiro. A PF informou, em nota oficial, que o inquérito já não estava nas mãos de Soares. A apuração está sendo conduzida por outro delegado em Brasília.

Fonte: Estadão

Prefeituras de Mangaratiba, Seropédica e Angra pagarão salários de dezembro e décimo à todos os servidores públicos

Itaguaí é o único município da região, que dará calote em seu funcionalismo

As prefeituras de Seropédica, Mangaratiba e Angra dos Reis, estão pagando em dia os seus servidores públicos. Após greve em Seropédica e Angras dos reis, as duas prefeituras conseguiram equilibrar as finanças e estão pagando os trabalhadores. Em Angra isso só foi possível, mediante ao arresto determinado pela justiça após ação movida pelo sindicato dos servidores. A prefeitura, usará seu fundo previdenciário para quitar salários atrasados do funcionalismo público. Já em Mangaratiba, os salários estão em dia desde o começo da gestão do atual prefeito D.r Ruy, que não conseguiu ser reeleito na cidade.

slide2

slide3

slide4

Já na cidade de Itaguaí, a com maior arrecadação dentre as cidades mencionadas, os atrasos são absurdos. O atual prefeito Weslei Pereira (PSB), não conseguiu pagar os salários de novembro para muitos servidores, não pagou e nem tem previsão de pagamento do décimo terceiro e salário de dezembro. Tudo isso, mostra que o problema de Itaguaí é unicamente de uma gestão bisonha.

Veja:

http://seropedica.rj.gov.br/?p=5112

https://www.facebook.com/PrefeituradeAngra/?fref=ts

http://www.conjur.com.br/2016-dez-19/angra-reis-rj-pagara-salarios-atrasados-fundo-previdencia

https://www.facebook.com/prefeitura.municipaldemangaratiba/?fref=ts

Além de arresto, servidor com salário atrasado pode entrar na justiça por danos morais

O arresto depende de uma ação do sindicato dos servidores, mas os danos qualquer trabalhador pode tentar reparar na justiça

Estamos chegando ao mês de dezembro, mas em Itaguaí, muitos servidores públicos ainda não receberam o salário do mês de outubro. Com isso, se os atrasos persistirem, fica inviável o fechamento da folha de pagamento e logo o pagamento do mês de novembro até o quinto dia útil do mês que vem, como manda a Lei Orgânica da cidade,  fica comprometido. Isso reforça a teoria de que mais servidores ficarão sem os salários pagos em dia no próximo mês, bem como a segunda parcela do décimo terceiro salário (tem servidores que ainda não receberam a primeira), ser quitada até 20 de dezembro. O trabalhador que tiver contas em atraso, boletos de bancos ou cartões e nome “sujo’ devido aos atrasos de salários, endossam o possível pedido de indenização por danos morais. Juros pelos atrasos, cortes em fornecimento de energia elétrica da moradia do trabalhador, falta de repasses de descontos em folha por exemplo, podem ser usados como provas contundentes dos prejuízos ocasionados pela falta do pagamento também. Ou seja, todos os prejuízos com o nome do trabalhador podem ser requeridos na justiça.

Veja as possibilidades:

https://gilsonjus.jusbrasil.com.br/artigos/112193961/o-dano-moral-pelo-atraso-dos-salarios

Arresto depende de ação do sindicato

O arresto que é uma medida preventiva que consiste na apreensão judicial dos bens do devedor, para garantir a futura cobrança da dívida; embargo, deve ser feita após uma assembleia e sendo assim o jurídico do sindicato acionado a entrar com o pedido via ação judicial. Algo que por mais que digam ser complexo, não é, já que a prefeitura esta desrespeitando a Lei Orgânica e não esta pagando até o QUINTO DIA ÚTIL DO MÊS, assim como fez o Estado do Rio.

slide2

Além disso, a paralisação das aulas em escolas, ou paralisação de qualquer serviço feito ao público por atrasos de salários dos servidores, acarreta em prejuízo direto à população, por culpa e responsabilidade total da prefeitura. Isso, reforça judicialmente a necessidade de quitar os salários dos trabalhadores para que os serviços essenciais sejam reestabelecidos de forma integral.

Arresto foi feito na conta do Estado para pagar servidores

Diversos arrestos foram feitos para garantir o pagamento dos servidores do Estado do Rio de Janeiro. Parcelando os salários do mês de outubro, governo não quitou até o 10° dia útil do mês os salários, por isso o arresto permanece.

Segundo TJ-RJ, o despacho do magistrado, na última quarta-feira, seguiu entendimento do Supremo Tribunal Federal de que os arrestos não podem acontecer antes do 10º dia útil do mês seguinte ao trabalhado.

Desta forma, como o Estado do Rio não quitou a folha de pagamento de outubro até o último dia 16 de novembro (10º dia útil do mês) — parcelando os vencimentos em até sete parcelas —, o arrestos para quitar os salários seguem liberados. O entendimento valerá para os próximos meses.

Veja: http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/tj-rj-ordena-arresto-de-61-milhoes-do-detran-de-outras-autarquias-para-pagar-os-salarios-do-judiciario-20390773.html

http://souservidor.blogspot.com.br/2016/11/arresto-continua-hoje-28112016.html

Veja também: http://souservidor.blogspot.com.br/2016/11/pagamento-dos-servidores-no-rio.html

 

Em Angra, arresto foi indeferido por possível erro do sindicato dos professores

slide3

Servidores de Angra dos Reis se revoltaram e até questionaram a conduta do sindicato dos educadores pelas redes sociais

slide4

 

Um prefeito da cidade de Godofredo Viana no Maranhão, foi afastado do cargo por atrasar o salário dos servidores.

http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2016/11/justica-afasta-prefeito-do-ma-por-atraso-dos-salarios-dos-servidores.html

 

Prefeito Weslei Pereira, é o prefeito que mais cortou direitos dos servidores e o que mais atrasou salários em Itaguaí

https://bocanotromboneitaguai.com/2016/09/06/irresponsabilidade-e-desrespeito-prefeito-atrasa-novamente-salarios-de-servidores-em-itaguai/

https://bocanotromboneitaguai.com/2016/07/22/um-dia-apos-reuniao-com-sindicatos-prefeitura-de-itaguai-rasga-acordo-e-seleciona-quem-recebera-13-dentro-do-prazo-por-lei/

 

Entenda um pouco mais:

Art. 813. O arresto tem lugar:

I quando o devedor sem domicílio certo intenta ausentar-se ou alienar os bens que possui, ou deixa de pagar a obrigação no prazo estipulado; (é o caso atual da prefeitura de Itaguaí, que esta deixando de pagar no prazo estipulado pela lei orgânica).

II – quando o devedor, que tem domicílio:

  1. a) se ausenta ou tenta ausentar-se furtivamente;
  2. b) caindo em insolvência, aliena ou tenta alienar bens que possui; contrai ou tenta contrair dívidas extraordinárias; põe ou tenta pôr os seus bens em nome de terceiros; ou comete outro qualquer artifício fraudulento, a fim de frustrar a execução ou lesar credores;

III – quando o devedor, que possui bens de raiz, intenta aliená-los, hipotecá-los ou dá-los em anticrese, sem ficar com algum ou alguns, livres e desembargados, equivalentes às dívidas;

IV – nos demais casos expressos em lei. (é o caso atual da prefeitura de Itaguaí, que esta deixando de pagar no prazo estipulado pela lei orgânica).

Os servidores públicos de Itaguaí, encontram-se boa parte em greve desde outubro.

Com tudo isso, os servidores tem nas mãos a decisão das atitudes a tomar. Ir para as ruas e fazer barulho em frente ao MPE, Câmara dos Vereadores e Prefeitura, tem seu impacto, mas de nada adianta se a justiça não for acionada. Qualquer decisão ajuizada não depende apenas de barulho, mas de medidas judiciais impetradas pelos sindicatos que defendam os servidores. CHEGA DE SÓ FAZER BARULHO, É HORA DE BUSCAR OS SEUS DIREITOS NA JUSTIÇA!

Menina de 5 anos morre de apendicite e Angra dos Reis e família culpa prefeitura por falta de UTI

A morte de uma menina de 5 anos, vítima de uma apendicite tem causado comoção entre os moradores de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Agda Maria Barros estava internada no Hospital Geral da Japuíba, que não tem UTI pediátrica, e precisava ser transferida para uma unidade em Volta Redonda, mas não resistiu. A família agora denuncia a falta de infraestrutura na rede hospitalar na cidade.

 

Desde a morte de Agda, na noite de sábado, moradores de Angra dos Reis têm recorrido às redes sociais para divulgar o caso da menina e se solidarizar com a família. Rafaela Barros, mãe da criança, gravou um vídeo em que, muito emocionada, ela pede que a história não se repita.

 

“O que está me dando forças é que minha filha me deixou um legado e eu tenho que fazer por ela”, disse Rafaela. “Eu não posso deixar outras crianças passarem pelo que ela passou, outras mães e outros pais sentirem o que eu estou sentindo. Não é certo os pais enterracem seus filhos. Então, eu peço pra vocês: me ajudem, a gente tem que conseguir uma UTI pediátrica nesse hospital”, emocionou-se a mãe da menina.

 

 

Vamos lutar e a trágica perda da minha sobrinha AGDA MARIA não será em vão!
Eu,minha irmã(Mamãe do nosso anjo)e toda a minha família vamos lutar para que seja instalado uma UTI INFANTIL NO HOSPITAL GERAL DA JAPUÍBA,pois família alguma merece passar pela dor gigantesca que vamos levar para o resto de nossas vidas!
👉HOJE AS 15 HRS ESTAREMOS NO HGJ PARA ACOMPANHAR A TAL COLETIVA DELES SOBRE MINHA SOBRINHA!
CONTO COM TODOS LÁ!
#LutoAgda #AnjoAgdaVaiSalvarMuitasVidas

 

De acordo com informações da Prefeitura de Angra dos Reis, Agda estava internada após grave crise de apêndice e seria transferida para o Hospital Vita, em Volta Redonda, mas as condições de saúde da menina e o mau tempo na cidade impediram a remoção.

“Todos os esforços foram empreendidos para a estabilização do seu quadro de saúde e sua pronta remoção para o Hospital Vita, em Volta Redonda, referência na região para estes casos, mas a remoção não foi possível devido às condições de saúde da menina e ao clima, que impediu que ela fosse transportada no helicóptero dos Bombeiros”, diz a nota oficial.
Slide4
Na tarde, desta segunda-feira, a prefeitura realizou uma coletiva de imprensa, na sede da Defesa Civil de Angra, para falar sobre o caso de Agda. Segundo o secretário municipal de Saúde, Eduardo Louzada, não é só a cidade que carece de uma UTI pediátrica, mas toda a região.

“Não temos nenhuma UTI pediátrica na região, nem pública nem privada. Não tem em nenhuma unidade da região sul-fluminense”, disse.

Ainda segundo Louzada, a equipe de regulação se empenhou na transferência da menina, mas o estado de saúde dela acabou piroando.

“O grande complicador, que é o que atrapalhou tudo isso, é que ela não estava em condições de transferência”, alegou.

A entrevista, no entanto, foi interrompida algumas vezes por causa de um protesto que acontecia do lado de fora da Defesa Civil. Manifestantes cobravam melhorias na estrutura do Hospital Geral da Japuíba e a criação de uma UTI pediátrica na unidade.

Fonte: Jornal Extra

Manifestação de metalúrgicos fecha trecho da Rio-Santos por cerca de três horas

Em ato público realizado na manhã da última quinta – feira(3), em Angra dos Reis, cerca de três mil metalúrgicos da Brasfels, segundo o sindicato da categoria, fecharam, por cerca de três horas, a Rodovia Rio-Santos, no trecho de chegada à cidade e também na entrada de acesso ao estaleiro, localizado no bairro de Jacuecanga.

A manifestação foi contra a demissão de funcionários, que começou na semana passada pela Brasfels e que já demitiu 500 metalúrgicos que trabalhavam na construção de cinco das seis sondas encomendadas pela companhia Sete Brasil à Brasfels. As sondas seriam alocados pela Petrobras para serem utilizados na exploração de recursos do pré-sal, da Bacia de Santos.

 

Com problemas financeiros desde que teve o nome envolvido na Operação Lava Jato, a Sete Brasil não paga o estaleiro Brasfels, responsável pela construção das sondas, há 14 meses e a dívida já chega, segundo informações do Sindicato de Metalúrgicos de Angra dos Reis, a cerca de R$ 2 bilhões.

O salário dos cerca de 6,5 mil metalúrgicos utilizados na construção das sondas vinha sendo bancado pela Brasfels, ao longo de todo este período. Como já não tinha mais como arcar com a folha de pagamento, que girava em torno de R$ 53 milhões por mês, o estaleiro do litoral sul fluminense deu início às primeiras 500 demissões e deverá, nos próximos dias, demitir mais 1,5 mil metalúrgicos.

O objetivo da manifestação, segundo informou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis, Manuel Vieira Salles é o de chamar a atenção do governo federal para a situação que vem ocorrendo na região e que deverá se agravar ainda mais com as novas demissões que estão previstas para os próximos dias.

“A situação dos metalúrgicos é grave e as demissões continuarão. Nas reuniões mantidas, no Rio e em Brasília, para discutir o problema, havia a sinalização de que a Sete Brasil pagaria a Brasfels, inicialmente, em janeiro. Depois [o pagamento] foi adiado para junho, depois outubro, novembro e agora, após a reunião da última quarta-feira, a solução do problema foi adiado para junho do próximo ano – o que sinaliza para novas demissões”, disse.

Salles lamentou a falta de sinalização da Sete Brasil para a resolver o problema no curto prazo. “Na última reunião, a Sete Brasil informou a Brasfels que somente em junho do ano que vem voltará a se reunir para definir um cronograma de pagamento da dívida. Mediante todo este imbróglio, nós procuramos sinalizar para o governo que o sindicato e a sociedade estão preocupados e atentos ao problema. Queremos a manutenção dos empregos e o pagamento da dívida para com a Brasfels, mas infelizmente não há nenhuma sinalização por parte da Sete Brasil de quando se dará o pagamento da dívida”, disse.

A Sete Brasil foi criada no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para construir sondas para serem utilizadas pela Petrobras na área do pré-sal da Bacia de Santos. O envolvimento na Operação Lava Jato e a queda do preço do barril do petróleo no mercado externo vem inviabilizando financeiramente a empresa.

Em nota à Agência Brasil, a Sete Brasil informou que o estaleiro “depende da aprovação do plano de reestruturação, por hora em construção, para regularizar o cronograma de pagamentos”. Em relação às demissões, a companhia disse que “não comenta ações implementadas por estaleiros”.

Fonte: EBC

Greve em Angra chega ao fim, mas sem avanços significativos

Após 83 dias de greve os servidores públicos do município de Angra dos Reis decidiram em assembleia pelo fim da greve. Em uma votação muito dividida, a maioria aceitou os 3% de aumento proposto pelo governo municipal. Quando a greve se iniciou, os trabalhadores pediam 10,18% de reajuste (o valor corresponde ao índice da inflação anual acumulada, que é de 7,68%, mais 2,5% de ganho real, baseado no PIB de 2013).

Prefeita da cidade Maria da Conceição Caldas Rabha, sai às pressas em direção ao carro, após ver alguns servidores na noite de ontem que tentaram conversar com a prefeita.

Prefeita da cidade, Maria da Conceição Caldas Rabha, sai às pressas em direção ao carro, após ver alguns servidores na noite de ontem que tentaram conversar com ela.

A assembleia de ontem 23, foi marcada por contratempos, que demonstraram a tensão do momento. Luzes foram apagadas, muitas divergências ocorreram e a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Angra dos Reis (SINSPMAR), Ana Maria Bezerra Barbosa, passou mal. Restabelecida, ela conduziu o ato, que pela maioria optou pelo fim da greve aceitando a proposta governista.

 

Durante a audiência de conciliação sobre o dissídio coletivo do ano de 2015 dos servidores municipais, na sede do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), no dia 16 de junho, a Prefeitura de Angra, representada pela Procuradoria Geral, e na presença dos representantes do Sindicato dos Servidores Municipais (Sinspmar), Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro (Sinmed) e Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-Rj), apresentou a seguinte proposta:

 

1- Reajustar em 3% o salário de todo o funcionalismo dividido em três vezes iguais: 1% em setembro, 1% em outubro e 1% em novembro.

2- Não descontar os dias não trabalhados, sendo que os servidores da educação se comprometem a repor as aulas sem ônus para o município.

3- Regularizar a data do pagamento salarial de todo o funcionalismo até o 5º dia útil do mês, a partir de setembro.

Servidores acamparam em alguns dias da greve na praça próxima a prefeitura

Servidores acamparam em alguns dias da greve na praça próxima à prefeitura

Com a aceitação da proposta da prefeitura através da assembleia de ontem, os servidores voltam à ativa em Angra após a maior greve registrada na região em número de dias.

Procon Estadual autua 11 estabelecimentos em Angra dos Reis

Depois de passar por Paraty, a Operação Verde que Te Quero Verde do Procon Estadual, ligado à Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor, teve prosseguimento nesta sexta-feira (12/06). Os fiscais autuaram 11 de 13 estabelecimentos vistoriados – entre mercados, restaurantes, hotéis e escolas – em Angra dos Reis, na Costa Verde fluminense. Foram descartados 123kg e 730g de alimentos e 180 litros de bebidas (chope e xarope de refrigerante) vencidos ou sem especificação do prazo de validade.

No supermercado Rede Economia do Parque das Palmeiras, s/nº, os fiscais perceberam problemas pouco antes de sair do local. Eles repararam um carrinho com bacalhau sendo retirado da área de vendas e colocado na área de etiquetagem. Desconfiaram e constataram que o bacalhau seria etiquetado novamente, com novo prazo de validade. Algumas peças apresentavam coloração atípica e aspecto umedecido. Orelhas e o rabos de porco também passariam pelo mesmo processo. Resultado: apenas nesse mercado, foram 49kg e 700g de carnes descartadas.

Nos hotéis e nas pousadas vistoriadas, havia vários problemas relacionados à documentação, como a falta do cartaz da campanha “Diga não ao turismo sexual”, da ficha de identificação para crianças e do cartaz informando a proibição de hospedagem de crianças desacompanhadas. Não foram encontradas irregularidades no supermercado Rede Economia da Rua Júlio Maria, 49, e no restaurante Casa da Picanha localizada na praça de alimentação do Cais de Santa Luzia, s/nº.

A Operação Verde que Te Quero Verde teve início na última quarta-feira (10/06), em Paraty. Nessa data e na última quinta-feira (11/06), os fiscais encontraram problemas em 23 estabelecimentos, incluindo uma churrascaria, que foi interditada.

Balanço da Operação Verde que Te Quero Verde:

1 – Centro Educacional Mambucaba (Rua Santos, 10): 3 extintores vencidos em agosto de 2014, ausência de banheiro adaptado para portadores de necessidades especiais, cobrança de taxas de material de uso coletivo e de emissão de segunda via do boleto de cobrança.Condicionamento do fornecimento de documentos escolares (diploma, histórico e certificado) ao pagamento das obrigações financeiras. Na cantina, ausência de tabela de preços nos produtos e ralo sem dispositivo de fechamento. Ausência do Livro de Reclamações, do Código de Defesa do Consumidor e do cartaz do 151.

2 – Rede Economia (Parque das Palmeiras, s/nº): 37kg de bacalhau sem especificação da validade; 12kg de orelha e rabo de porco e 700g de corte suíno (este último em área de venda) vencidos.

3 – Multi Market (Rua Ilha Grande, 43, Ribeira): Produtos vencidos: 170g de queijo gorgonzola, 29kg de carne suína e 5kg e 616g de carne moída.

4 – Supermarket (Rua Dr. Bastos, 62, Centro): Produtos vencidos: 9kg de queijo prato e 7kg e 500g de linguiça calabresa.

5 – Zona Sul (Praia do Jardim, s/nº): 200g de queijo de cabra vencido; 2kg e 800g de queijo de cabra sem informação da validade. Nas etiquetas de ofertas, a informação de que o preço promocional vale apenas para clientes portadores do cartão ou chaveiro Zona Sul está em fonte muito pequena, induzindo o consumidor ao erro.

6 – Pousada dos Sonhos (Avenida Ayrton Senna da Silva, 327): Ausência do Livro de Reclamações, do cartaz da campanha “Diga não ao turismo sexual”, da ficha de identificação para crianças, do cartaz informando a proibição de hospedagem de crianças desacompanhadas e do certificado de potabilidade da água.

7 – Mar de Espuma Chopperia e Petiscaria (praça de alimentação do Cais Santa Luzia, s/nº, Centro): 170 litros de chope vencido; produtos sem informação da validade: 1kg e 400g de coração, 1kg de lasanha, 5kg de camarão com casca, 2kg de camarão sem casca, 1kg e 200g de pasta de atum e 3kg de pirão; Ausência do certificado de potabilidade da água; péssimas condições de higiene e limpeza da cozinha.

8 – Choperia Zero Grau (Avenida Ayrton Senna da Silva, 213, Praia do Anil): 1kg e 300g de pasta de atum e 320g de molho bernaise vencidos; bebidas armazenadas em contato direto com o piso do estabelecimento; ralo não sifonado e lixeiras sem tampa e sem acionamento por pedal na área da cozinha.

9 – Hotel Vila Galé (Estrada Vereador Benedito Adelino, 8.413, Retiro): 10 litros de xarope de Coca-Cola Zero vencido; ausência de folheto sobre prevenção da Aids; ausência de preservativos nos quartos.

10 – Pousada Verde Mar (Estrada Vereador Benedito Adelino, 2.987): Ausência do Livro de Reclamações, do Código de Defesa do Consumidor, da ficha de identificação de crianças do cartaz informando a proibição de hospedagem de crianças desacompanhadas e do folheto sobre prevenção da Aids.

11 – Restaurante Casarão (Praça General Osório, 8): Produtos sem informação da validade: 1kg e 200g de linguiça calabresa, 156g de queijo parmesão, 370g de camarão cru e 200g de frango empanado; produtos mal acondicionados e sem informação da validade: 900g de carne suína e 1kg e 700g de linguiça de pernil; ausência do Livro de Reclamações.

Fonte: Procon Estadual

Educação em greve em vários municípios do Rio e na UFF

Os professores e funcionários técnico-administrativos da Universidade Federal Fluminense (UFF) entrarão em greve a partir da próxima quinta-feira, dia 28. Ambas as decisões foram tomadas por ampla maioria em assembleias separadas, realizadas na quinta-feira, dia 21. De acordo com a Associação de Docentes da UFF (Aduff), a plenária da categoria reuniu quase 300 profissionais do magistério.

As reivindicações dos educadores giram em torno de demandas gerais do funcionalismo público, como a data-base, reposição das perdas (27,3%), aumento dos benefícios e paridade entre ativos e aposentados, além de específicas dos docentes, como a carreira e as condições de trabalho. Ainda aprovaram uma série de iniciativas de mobilização, entre elas a formação de um fórum conjunto durante a greve que reúna docentes, técnico-administrativos e estudantes e para o qual os terceirizados também sejam convidados a participar.

A categoria também decidiu somar forças nas atividades de mobilização marcadas para o dia seguinte ao início da greve, sexta-feira, 29, dia nacional de paralisações convocado pelas centrais sindicais contra o pacote de medidas do governo que, na avaliação do sindicato, ataca os trabalhadores e pela rejeição do Projeto de Lei 4.330, que estende a possibilidade de terceirização para todos os setores.

Greve na UFF em 2010

Greve na UFF em 2012

Em Angra dos Reis, os servidores estão em  greve a 54 dias. Os servidores reivindicam um reajuste salarial de 10,18%, a prefeitura diz que não tem condições de conceder  aumentos esse ano. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Angra dos Reis (SINSPMAR) lembra que a prefeitura já havia sido alertada a respeito do direito ao reajuste anual dos servidores públicos, declarando que o governo deveria se planejar para cumprir a lei constitucional – Artigo 37, Inciso X. “É um discurso muito irresponsável de uma prefeitura que tem um orçamento de R$ 1,082 bilhão. Uma falta de respeito com seus quase sete mil funcionários públicos”, desabafa Ana Maria presidente do sindicato.

Uma liminar concedida a prefeitura, exige que 70% dos profissionais retornem ao trabalho, sob pena de multa diária de 50 mil reais ao sindicato. Uma conciliação foi marcada para o próximo dia 02 de junho no salão nobre da presidência do Tribunal de Justiça. Até lá, o sindicato se compromete a respeitar a liminar na íntegra

Servidores fizeram protestos nas ruas e em frente a prefeitura durante esses dias

Servidores fizeram protestos nas ruas e em frente a prefeitura durante esses dias de greve em Angra

Na cidade de Campos, 90% da categoria entrou em greve na semana passada. A principal reivindicação é que a prefeitura recomponha os salários com base na inflação do último ano. Os professores alegam que o município oferece apenas um aumento de 10% no atual abono para os educadores que trabalham em sala de aula. A proposta exclui os funcionários que não trabalham em sala em aula.

“Não foi oferecido nada. E o abono, do mesmo jeito que eles dão, eles tiram”, afirma a professora da rede Luciana Eccard.

Os educadores, denunciam cortes e falta de vigias, porteiros e faxineiros.

No fim da tarde de ontem, os professores fizeram, na praça central da cidade, um ato que terminou com uma caminhada até a sede da prefeitura. O grupo, de quase quatro mil pessoas, decidiu acampar no jardim em frente ao prédio. “Quando a prefeita foi afastada, ela acampou aqui. Nós estamos fazendo o mesmo que ela fez”, afirmou Luciana.

A prefeitura de Campos é administrada por Rosinha Garotinho, ex-governadora do Rio e mulher de Anthony Garotinho, também ex-chefe do executivo estadual. Em 2010, ela foi afastada do cargo por abuso de poder econômico, mas retornou alguns meses depois por outra decisão do TSE.

O sindicato também colocou em pauta a necessidade de concurso público para todos os funcionários, merenda escolar de qualidade, melhoria da infraestrutura em todas as instituições, material didático de melhor qualidade pedagógica e incorporação da gratificação nos salários dos profissionais.

Luciana relatou também que o plano de saúde dos funcionários foi cortado e explicou que, atualmente, os educadores têm faltas médicas cortadas. Além disso, as escolas municipais que ficam em regiões rurais estão funcionando sem vigias, porteiros ou funcionários de limpeza. “As escolas estão caindo aos pedaços e ainda temos que enfrentar tudo isso sem recomposição salarial”, criticou ela.

Procurada, a Prefeitura de Campos informou por meio de nota que o piso dos professores municipais é superior ao da maioria dos municípios vizinhos, e muito superior ao piso praticado pelo governo do Estado do Rio. “Nos primeiros meses de 2015, somadas a queda de arrecadação de ICMS, atrasos em repasses federais de verbas constitucionais, e queda na arrecadação de ISS e ITBI, já deixaram de entrar nos cofres públicos do município de Campos, em relação ao mesmo período de 2014, pelo regime de caixa, R$ 520 milhões”, informa a nota.

Slide5

Ontem eles acamparam em frente a prefeitura de Campos

 

Professores têm salários reduzidos em São João de Meriti

A situação dos professores de São João do Meriti também é preocupante. De acordo com a coordenadora-geral do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação, Marta Moraes, a prefeitura tem atrasado os salários e no último pagamento, esta semana, houve reduções a partir de R$ 300 para os professores e de até R$ 500 para os demais funcionários das escolas.

“Não teve nenhuma comunicação ou explicação”, critica Marta, ao dizer que ainda não sabe quantos profissionais foram afetados.

O grupo tenta se reunir com a prefeitura desde a terça-feira, sem sucesso. Segundo os professores, um encontro tinha sido marcado, mas foi cancelado sem nenhum aviso. “Tinha até uma professora grávida que ficou horas esperando e até passou mal. Ninguém apareceu nem para dar explicação”, diz Marta.

Cerca de 50 professores então decidiram fazer um protesto na sede da prefeitura. Na quinta-feira ficaram até às 22h na antessala do gabinete do prefeito Sandro Matos e na sexta-feira passaram o dia esperando uma reunião.

Procurada, a prefeitura alegou que não houve redução nos salários. Segundo nota do município, cerca de 5% dos profissionais sofreram um “enquadramento” feito em alguns servidores nos devidos segmentos previstos no Plano de Cargos e Salários.

“Não houve redução de salários, e, sim, acerto de valores das competências salariais. Os valores são diferenciados, uma vez que a dedução é feita em cima de alguns benefícios nem sempre contemplados por todos”, diz a nota.

Profissionais não conseguem ter diálogo com o governo de São João

Profissionais não conseguem ter diálogo com o governo em São João de Meriti

Outros municípios também tiveram greves recentes, como Itaguaí e Seropédica.

Fontes: Jornal O Dia, Folha Dirigida e Boca no Trombone Itaguaí