Arquivo da tag: agressão

Briga que viralizou nas redes no dia das eleições não aconteceu por causa de votos

Veja qual foi o real motivo da briga

Em 17/11/2020
Júlio Andrade (Júlio do Boca no Trombone)

Magé – Talvez você tenha se deparado com um vídeo que viralizou na web nesse domingo (15) de eleições, no qual duas mulheres aparecem brigando e se estapeando. Diferente do que foi veiculado nas redes sociais, a discussão não foi motivada pelos votos de cada uma. A história verdadeira por trás do conflito chega a ser um tanto quanto curioso…

Segundo o delegado Ângelo José Lages Machado, titular da 65ª DP de Magé, no Rio de Janeiro, o registro da confusão foi feito por um pedestre dias antes da votação para prefeitos e vereadores. A treta, por sua vez, aconteceu em decorrência de uma publicação no Facebook.

“As duas mulheres trabalham com vendas de comidas. Uma delas teria postado que a comida da outra estava com gosto de baratas e isso gerou toda essa revolta. O vídeo foi gravado na semana passada, mas como ganhou projeção no dia da votação, a frase: ‘você postou’, passou a ser entendida como ‘você votou’. É preciso esclarecer que essa briga não é política”, explicou o delegado, ao jornal O Dia.

O vídeo, que dura menos de um minuto, mostra uma mulher deixando uma casa e seguindo em direção a um carro com adesivos de um candidato do município da Baixada Fluminense. De pé em frente à porta do veículo, outra moça questiona, aos gritos: “O que você botou no Face?! Você botou, sua safada!”. Logo em seguida, a agressora desfere tapas, empurrões e chutes na conhecida. Veja:

De acordo com a Polícia Civil, a agressora já foi identificada e convocada a prestar depoimento. A vítima, por sua vez, ainda não foi reconhecida pela 65ª DP, que segue investigando o caso.

Motorista de BRT é agredido durante briga de gangues na Zona Oeste do Rio

Tem virado rotina. Os atos de vandalismo contra os ônibus do BRT tem ocorrido com frequência cada vez maior. Um motorista do BRT foi agredido e seis articulados vandalizados e precisaram ser recolhidos para a garagem na madrugada de sábado para domingo, dia 21. Os ataques aconteceram em diversos trechos dos corredores Transcarioca e Transoeste . O primeiro caso foi pouco depois da meia-noite, quando o veículo seguia sentido Fundão. Vândalos jogaram pedra e quebraram um dos vidros. O carro foi recolhido ao chegar ao Terminal Alvorada.

Às 2 horas, um bando entrou no articulado que fazia o serviço Santa Cruz x Alvorada e destruiu as portas de embarque e desembarque de passageiros. Cerca de 20 minutos depois, um veículo do BRT teve as portas e vidros quebrados ao parar na estação Madureira/Manaceia.

 

Já por volta das 2h40, num veículo que fazia também o serviço Santa Cruz x Alvorada, outro grupo de criminosos provocou uma confusão dentro do carro e quebrou as portas de entrada e saída de passageiros. No mesmo horário, um articulado que fazia o trecho Fundão x Alvorada teve os vidros destruídos durante uma briga entre duas gangues. O motorista foi agredido com chutes e socos pelos criminosos e obrigado a seguir viagem da Praça Seca até o Fundão sem fazer paradas nas estações. Às 3h30, o articulado que seguia sentido Fundão teve o vidro quebrado durante uma briga dentro do carro.

Fonte: BRT

Após agredir Mulher, Naldo chora e pede perdão. Veja vídeo

O cantor foi preso por porte ilegal de arma após sua esposa Ellen Cardoso o denunciar por agressão

 

O cantor Naldo Benny, acusado de agredir sua mulher, Ellen Cardoso, conhecida como Mulher Moranguinho, divulgou nessa quinta-feira (7/12) três vídeos para pedir perdão à mulher. Nos clipes, o funkeiro chora, pede desculpas à Ellen e afirma que é um “cara do bem”. O cantor foi preso nessa quarta-feira, 6, por porte ilegal de arma de fogo e munição após denúncia da esposa. Segundo o boletim, Naldo teria agredido Ellen com socos, tapas e puxões de cabelo durante uma discussão por ciúmes.

 

Após a denúncia, Ellen deixou a casa onde morava com Naldo e entrou com pedido de medida protetiva contra ele, que foi aprovado pela Justiça do Rio. Caso descumpra a ordem, o cantor pode ser preso preventivamente.

 

Nos vídeos, Naldo diz: “Quero incansavelmente pedir perdão à minha mulher. Eu quero deixar muito claro que eu amo muito a minha mulher. Quem me conhece sabe disso, o cara de bem que eu sou, o quanto estou buscando me cuidar com profissionais”.

 

O cantor continua a declaração, afirma que está acabado e tenta explicar o porque tinha em casa uma pistola calibre 7,65 sem registro: “Quero deixar muito claro para a minha mulher que eu estou arrependido, acabado, que eu a amo muito. Infelizmente, as coisas tomaram uma proporção gigante, da situação da arma, eu tive um assalto na minha casa e a arma não teve nada a ver com a briga (com a mulher, Ellen Cardoso), nunca foi porte meu. Eu nem sabia onde estava a arma, a Ellen diz isso no depoimento dela.”

 

A prisão de Naldo Benny foi determinada pela delegada Viviane Costa, da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher). Ele foi liberado após pagamento de fiança e, de acordo com a polícia, ele segue sob investigação pelos crimes de lesão corporal, ameaça e injúria. Ao sair da delegacia, ele ainda fez o show de confraternização de batalhão da Polícia Militar. Segundo o comando do 18º BPM, a participação do artista no evento estava acertada há cerca de um mês.

 

Assista ao vídeo:

Sindicato denuncia vereador de Itaguaí no MP

A sindicalista Chris Gerardo, representante do Sindicato do Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí (MUSPI), protocolou denúncia junto ao Ministério Público Estadual na Promotoria da Tutela Coletiva e Criminal, contra uma possível agressão cometida  contra ela na sessão da Câmara de Itaguaí de 23 de novembro por parte do vereador Vinícius Alves (PRB). Segundo a denunciante, o legislador a agrediu enquanto ela estava em exercício de suas funções como representante do sindicato. Ela também denunciou a atuação dos guardas municipais do Grupamento de Operações Especiais ( GOE) que segundo ela são nomeados como assessores de governo.

Chris também denunciou que seja observada pelo MP, a ilegalidade da realização da sessão secreta de mesma data, deixando os munícipes com dificuldades de acesso as informações assim como a veracidade das provas que segundo elas são forjadas quanto a danos  ao patrimônio público atribuído pela Câmara aos servidores e população presente.

Semana que vem o sindicato dará depoimento junto a Comissão de Direitos Humanos da ALERJ, assim como terá visita de parlamentares estaduais.

O MUSPI vai ingressar ações de inconstitucionalidade e mandado de segurança.

Vigilante suspeito de bater na filha de 3 anos é detido pela polícia

Homem de 31 anos foi localizado na cidade de Francisco Morato.

Vídeo que circulou nas redes sociais mostra agressão contra criança.

A Polícia Civil prendeu na noite desta quarta-feira (30) o vigilante de 31 anos suspeito de agredir a filha de 3 anos em Franco da Rocha, na Grande São Paulo. Um vídeo que circulou nas redes sociais mostrou um homem batendo na criança, chegando a usar um cinto para atingir a menina.

De acordo com a Delegacia Seccional de Franco da Rocha, o suspeito foi preso na cidade vizinha de Francisco Morato, por volta das 22h, depois que a Justiça emitiu um mandado de prisão temporária contra ele. Ele foi levado para a Delegacia de Investigações Sobre Entopercentes (Dise) de Franco da Rocha.

A mãe registrou as imagens e levou o vídeo para a polícia em 15 de dezembro. Ela disse que o pai chegou a enrolar o cinto no pescoço da criança, segundo informações de policiais. No boletim de ocorrência não consta o motivo da agressão. A mãe contou na delegacia que ele já havia agredido a menina em outras ocasiões, por isso decidiu filmar.

Veja a matéria completa em:

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/12/vigilante-que-bateu-na-filha-de-3-anos-na-grande-sp-e-detido-pela-policia.html

Eleição de Diretores – Servidora acusa orientadora de agressão e caso vai parar na delegacia

O fato ocorreu na última quarta – feira na escola Abelard Goulart

Uma funcionária pública que é inspetora de alunos na escola Abelard Goulart, acusa uma orientadora que também é candidata a diretora na mesma escola de agressão.

Segundo a servidora agredida, no dia 25 último, faltava água no colégio e ela foi orientada pela diretora da Unidade a avisar aos pais que os alunos sairiam às 10:00h por não ter como fazer a merenda das crianças pela falta d’água. Juntamente com outra inspetora e realizando o seu trabalho, ela foi interpelada pela orientadora e candidata a diretora escolar, que disse aos berros no portão que não poderia fazer campanha ali. A candidata se exaltou e começou a desferir seus dedos nos seios da vitima ocasionando uma vermelhidão que logo em seguida deu lugar a marcas roxas.

A agredida, após ter ido ao hospital São Francisco Xavier, fez um Registro de Ocorrência na 50ª DP em Itaguaí, exame de Corpo Delito e foi até a Ouvidoria do município relatar o caso, após ter visto que a candidata fazia campanha no dia seguinte, dia alias não permitido.A servidora também relatou, que a secretaria de educação alegou que nada poderia fazer e que denúncias eram somente com a Ouvidoria. A reclamante levou testemunhas em todos os órgãos fiscalizadores.

Slide1

A vitima, relata que essas eleições para diretor na escola só tem causado transtornos e problemas a servidores, pais e alunos.

Slide4

Nós do blog Boca no Trombone, também temos recebidos várias denúncias referentes a essas eleições. Encaminhamos e continuaremos encaminhando ao Comitê Eleitoral responsável por esta eleição.

Slide5

Os nomes foram omitidos de forma proposital nesta matéria para preservar os envolvidos, mediante as investigações em curso.

Slide3

Vítima teve despesas com o corrido mediante a compra de remédios para tratamento médico.

Slide2

rrr

Caso algum órgão ou pessoa envolvida na questão queira se pronunciar, o espaço no blog está aberto.

 

Pedro Paulo minimiza agressões a ex: ‘Quem não tem uma briga, um exagero?’

‘Nós vivemos momentos de amor e ódio’, disse o secretário do governo de Eduardo Paes

 

A turismóloga Alexandra Marcondes saiu em defesa  do ex -marido e secretário executivo de Coordenação de Governo da Prefeitura do Rio, Pedro Paulo Carvalho. Em entrevista coletiva convocada após as revistas ‘Época’ e ‘Veja’ revelarem mais um episódio de violência doméstica protagonizado pelo pré-candidato do PMDB à prefeitura do Rio em 2016 , ele e Alexandra trataram as brigas, que foram parar na polícia em 2008 e 2010, como fatos corriqueiros da vida a dois.

 

“Quem que não tem uma briga dentro de casa ? Quem que não tem um descontrole? Quem não exagera numa discussão? Nós vivemos momentos de amor e ódio”, disse Pedro Paulo, que o ciúme foi o estopim para as brigas. “Ele nunca foi um cara violento”, endossou Alexandra.

 

Por duas vezes, Alexandra foi à delegacia registrar queixa contra Pedro Paulo por violência doméstica. A primeira foi em São Paulo, em 2008. No relato, ela afirma ter sido xingada e alvo de socos no corpo e no rosto, na frente da filha de dois anos do casal. No mês passado, a revista ‘Veja’ revelou um laudo de exame feito após a agressão sofrida em fevereiro de 2010. No documento, o relato de que Alexandra foi jogada no chão, contra a parede, chutada e teve um dente quebrado após descobrir uma traição do marido. Após a revelação deste primeiro episódio, Pedro Paulo disse se tratar de um caso isolado em sua vida.

 

Nesta quinta, na presença do atual marido, Tom, e da atual esposa de Pedro Paulo, Tatiana, Alexandra reclamou da repercussão do caso: “Vocês, jornalistas, estão transformando minha vida num inferno”. Apesar de ter feito dois boletins de ocorrência contra o ex-marido, Alexandra foi enfática ao afirmar que Pedro Paulo não é violento. Questionada sobre o porquê de manter o casamento com as agressões, ela afirmou crer que o casamento é “para vida toda”. Perguntada se acharia normal sua filha, no futuro, dizer ter sido agredida pelo marido, ela não quis falar de suposições. “Não vou falar por suposições, mas claro que nunca vou achar normal. É difícil julgar.”

 

Na semana passada, Pedro Paulo admitiu ter agredido a ex-mulher em 2010. Mas enfatizou na época que essa havia sido a única briga do casal. Ontem, ele disse que não mencionou a briga de 2008 porque queria proteger a filha do casal, hoje com 10 anos. “Cometi um erro muito grave de ter traído minha mulher”, disse.

 

Na entrevista, ele reafirmou sua candidatura à prefeitura do Rio. “Tenho orgulho de ter a confiança do meu partido e ser a escolha do Eduardo Paes para sucessão dele. Vou jogar o jogo, sou pré-candidato”, resumiu.