Arquivo da tag: 2018

Botafogo é campeão Carioca 2018

Vasco é vice de novo e único time grande do Rio a não levantar taça nenhuma em 2018, sendo o grande derrotado do campeonato

 

Há coisas que só acontecem com o Botafogo. E quem disse que o clichê só vale para momentos ruins? Com pênalti não marcado, sofrimento até o último minuto e dois heróis estrangeiros, o Glorioso despachou o Vasco neste domingo, no Maracanã, e se sagrou campeão carioca em grande estilo. Joel Carli, aos 49 minutos do segundo tempo, garantiu o 1 a 0 no tempo normal e levou a decisão para os pênaltis. Aí, um roteiro que o torcedor alvinegro já se acostumou se repetiu: Gatito Fernandéz garantiu o troféu ao defender as cobranças de Werley e Henrique.

DESTAQUE

O ESPECIALISTA

Mais do que o alívio pelo gol de Carli no minuto final do tempo normal, o torcedor do Botafogo foi para a decisão por pênaltis confiante. Com Gatito Fernandez, havia quase que uma certeza de ao menos uma defesa na série contra o Vasco. E assim foi! Herói na Libertadores de 2017, o goleiro paraguaio manteve a média e defendeu as cobranças de Werley e Henrique, garantindo o troféu. Agora, são impressionantes dez defesas em 19 pênaltis com a camisa alvinegra.

A PRIMEIRA VEZ…

O título carioca foi ainda mais especial para Joel Carli. E não somente pelo gol decisivo marcado no lance final da partida. O troféu erguido no Maracanã foi o primeiro da carreira do zagueiro argentino de 31 anos. Antes de chegar ao Botafogo, ele tinha passado por Aldosivi, Deportivo Morón, Gimnasia La Plata e Quilmes, todos de seu país.

CUSTOU CARO

Com a vantagem do empate, o Vasco começou melhor a partida diante de um Botafogo ansioso, desperdiçou chance clara com Riascos, parecia ditar o ritmo, mas viu tudo mudar com a expulsão de Fabrício. Aos 36 do primeiro tempo, o lateral fez falta em Luiz Fernando e recebeu o vermelho direito, forçando sua equipe a praticamente só se defender nos 55 minutos seguintes. Zé Ricardo fechou o time, terminou o jogo com quatro zagueiros, mas foi castigado no minuto final.

PRIMEIRO TEMPO

Intensidade, expulsão e casa cheia. Vasco e Botafogo não primaram pela técnica, mas não faltaram ingredientes para valorizar o clima de final no Maracanã. Os primeiros 45 minutos foram marcados por equipes que se mandaram para o ataque como podiam. Em desvantagem, o Glorioso tentava adiantar a marcação e pressionar, oferecendo espaços para um adversário que entrou em campo com quatro laterais de ofício, abrindo o campo para explorar a velocidade dos contragolpes. Com a obrigação de fazer um gol, o Botafogo se mostrou ansioso em alguns lances, enquanto o Vasco criava as melhores oportunidades.

 

Riascos desperdiçou chance clara após vacilo de Gatito em chute de fora da área de Pikachu. Bem postado, os vascaínos conseguiam ditar o ritmo do jogo. Até que o panorama mudou com a expulsão de Fabrício. O lateral recebeu o vermelho direto após falta em Luiz Fernando, que teve que sair da partida, aos 36. Foi quando o Glorioso passou a encontrar mais espaços, principalmente pelos lados, mas faltou criatividade.

SEGUNDO TEMPO

Com um a mais, Alberto colocou o time no ataque: sacou Marcelo e apostou em Kieza. Na base do abafa, o Glorioso esboçou uma pressão, mas faltava criatividade. A solução foi apelar para o chuveirinho, mesmo diante de um adversário que terminou a partida com quatro zagueiros em campo. Quando os botafoguenses conseguiam finalizar, esbarravam em Martín Silva. O uruguaio interceptou cruzamentos e fez boas defesas em conclusões de Brenner e Kieza.

 

Em uma das bolas alçadas na área, polêmica: Galhardo puxou Carli pela camisa e o impediu de disputar a jogada. Muita reclamação dos alvinegros, mas nada marcado. Para Arnaldo Cézar Coelho, comentarista da TV Globo, pênalti claro. O Botafogo não desistia e seguia com bolas aéreas. E assim foi recompensado quando a torcida do Vasco já ameaçava gritos de campeão. Aos 49, após a expulsão de Valencia, bate-rebate na área culminou na finalização de Carli. Gol! E o título carioca foi para decisão por pênaltis.

Taças do Rio

Com o campeonato Carioca conquistado após um torneio confuso por seu regulamento, o Glorioso levantou a taça mais importante do estado. Antes, o Flamengo foi campeão da Taça Guanabara e o Fluminense campeão da Taça Rio. Restou ao Vasco ser o único time grande do Rio a terminar o Carioca de mãos vazias, sem sequer vencer um turno. Dos grandes o Vasco foi o grande perdedor este ano.

 

COMO FICA?

O Botafogo volta a ser campeão carioca depois de cinco anos e agora acumula 21 títulos da competição. Com 34, o Flamengo é o maior vencedor, seguido por Fluminense (31) e Vasco (24).

QUE VENHA O BRASILEIRÃO!

Campeão carioca, o Botafogo estreia no Campeonato Brasileiro na segunda-feira, dia 16, diante do Palmeiras, no Engenhão, às 20h (de Brasília) – antes, encara o Audax Italiano, quinta-feira, às 19h15, em Santiago, pela Copa Sul-Americana. Domingo, o Vasco recebe o Atlético-MG, às 16h, em São Januário.

Com Globoesporte.com

Anúncios

Horário de verão termina à meia-noite deste sábado

À meia-noite deste sábado (17), os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste devem atrasar seus relógios. É o fim do horário de verão, que entrou em vigor no dia 15 de outubro do ano passado, com o objetivo de reduzir o consumo de energia elétrica entre as 18h e as 21h nas três regiões. Segundo o Ministério de Minas e Energia, o volume energético  – e o respectivo valor monetário – poupado com a determinação deverá ser divulgado na próxima terça-feira (20).

 

Além do Distrito Federal, 10 unidades federativas precisarão adaptar seus ponteiros: Goiás; Mato Grosso; Mato Grosso do Sul; Minas Gerais; Paraná; Rio de Janeiro; Rio Grande do Sul; Santa Catarina; São Paulo e Espírito Santo. A população do Norte e do Nordeste não é afetada porque os estados da região não são incluídos no horário de verão.

 

Segundo balanço do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), com essa providência, em 2013, o Brasil economizou R$ 405 milhões, ou 2.565 megawatts (MW). No ano seguinte, a economia baixou para R$ 278 milhões (2.035 MW) e, em 2015 caiu ainda mais, para R$ 162 milhões. Em 2016, o valor sofreu nova queda, para R$147,5 milhões.

 

Essa menor influência do horário de verão pode ser explicada pelo fato de que parcelas significativas das zonas sujeitas à medida têm intensificado o uso de equipamentos como ar-condicionado, como forma de aplacar o calor, elevando a demanda de energia elétrica. Ainda que já dispensem as lâmpadas incandescentes, substituindo-as por modelos mais econômicos.

 

No fim do ano passado, o governo federal sinalizou para a possibilidade de abolir o horário de verão, por não haver consenso quanto à relação com a economia de energia elétrica. Apesar disso, acabou apenas abreviando o período 2018/2019 em duas semanas, a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para facilitar a apuração dos votos das eleições, pois o então presidente do órgão, ministro Gilmar Mendes, argumentou que essa alteração facilitaria, entre os estados com fusos horários diferentes, o alinhamento de ritmo na apuração dos votos das eleições. Com isso, o horário de verão de 2018 passará a ser adotado no primeiro domingo de novembro.

 

“A avaliação dos atuais impactos na redução do consumo e da demanda de energia elétrica, contida nos estudos realizados neste ano de 2017 pelo Operador Nacional do Sistema (ONS) em conjunto com o Ministério de Minas e Energia, mostra que a adoção do horário de verão traz atualmente resultados próximos da neutralidade para o sistema elétrico”, avaliou a pasta em nota divulgada em outubro do ano passado.

Fonte: EBC Brasil

Flamengo bate São Paulo e se torna tetracampeão da Copinha

Rubro-Negro aguenta pressão, goleiro Yago se destaca e fatura título invicto no Pacaembu

O Flamengo é tetracampeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018. O Rubro-negro bateu o São Paulo, em pleno Pacaembu, por 1 a 0, e dois anos depois do seu último título, faturou novamente o campeonato de base mais importante do Brasil.

Nem o torcedor do Flamengo mais otimista imaginava um começo de primeiro tempo tão bom. Logo aos 2 minutos de jogo, Pepê cobrou escanteio no meio da área. Wendel, livre, subiu bem para abrir o placar no Pacaembu. O melhor lance do São Paulo veio logo após o gol sofrido. Aos 8 minutos, Toró aproveitou a sobra dentro da área e tirou de Yago Darub, mas a bola bateu na trave antes de sair. Quase o empate tricolor.

O segundo tempo começou com o São Paulo pressionando. Aos 15 minutos, Toró chamou Bernardo para dançar e cruzou. Dantas desviou a bola, que ficou com Yago. Aos 29 minutos a pressão continuou, Yago salvou o Flamengo depois de bom cabeceio de Gabriel. Aos 52 minutos o Tricolor paulista quase chegou ao empate de cabeça mas a bola foi pra fora, um susto para a torcida flamenguista.

 

O São Paulo tentou muitas bolas alçadas na área do Flamengo, mas em todas as oportunidades o goleiro Yago brilhou, fez boas defesas e segurou o resultado que deu o título para o time carioca pela quarta vez em sua história.

GALERIA DE FOTOS DO CAMPEÃO!

Previsão de salário mínimo para 2018 cai para R$ 969

Quem paga o “pato” e as contas? O povo…sempre

 

A revisão das projeções econômicas para 2018 levou o governo a reduzir o salário mínimo para o próximo ano. O valor de R$ 979 que consta na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) passará para R$ 969 durante a elaboração do Orçamento.

A redução ocorreu por causa da queda na projeção de inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2017. No fim de julho, o governo tinha revisado a estimativa para a inflação oficial de 4,3% para 3,7%.

Por lei, até 2019, o salário mínimo será definido com base no crescimento da economia de dois anos antes mais a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), indicador próximo ao IPCA, do ano anterior. Como o PIB recuou 3,6% em 2016, a variação negativa não se refletirá no salário mínimo de 2018.

De acordo com o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, o valor do salário mínimo pode mudar até o início do próximo ano. Segundo ele, o Orçamento trabalha apenas com estimativas. “O salário mínimo só será conhecido em janeiro. Até lá, várias coisas podem mudar”, declarou.

Veja a tabela com os valores do salário minimo no país nos últimos anos.

Quanto é o salário mínimo em cada país?

 

Em um estudo feito em 2015,  quando o valor do mínimo no Brasil era de R$ 778,00 a OECD, divulgou dados com valores de salários mínimos praticados em diversos países. Dos 34 integrantes da organização, 26 tem legislações que garantem um valor mínimo pago aos trabalhadores e que serve de base para cálculos de outros pagamentos de horas trabalhadas.

Confira a lista com alguns dos salários pelo mundo afora no ano de 2015

Austrália: R$ 5.006,60

Irlanda: R$ 4.079,80

França: R$ 4.324,32

Nova Zelândia: R$ 3.962,24

Alemanha: R$ 3.773,28

Canadá: R$ 3.768,04

Reino Unido: R$ 3.705,08

Estados Unidos: R$ 3.285,24

Japão: R$ 2.896,88

Espanha: R$ 2.818,16

Grécia: R$ 2.319,60

Portugal: R$ 2.314,36

Turquia: R$ 1.831,52

República Tcheca: R$ 1.490,40

Chile: R$ 1.165,04

México: R$ 528,16