Arquivo da categoria: Transporte Público

Passagem em nível na Estrada Ari Parreiras será interditada para manutenção

Interdição começa às 22 horas deste domingo

 

Quem transita pelo bairro Engenho, em Itaguaí/RJ, precisa ficar atento ao período de 15 a 19 de abril. Isto porque a passagem em nível Ary Parreiras estará interditada das 22h do Domingo (15/4) até às 10h da quinta-feira (19/4). O motivo é a manutenção da linha férrea no local para garantir as melhores condições de segurança para a comunidade que utiliza a travessia e para os trens da MRS.

 

Além da troca de dormentes e trilhos, o serviço também trará melhorias para os pedestres e motoristas, tendo em vista que haverá pavimentação asfáltica e revitalização da sinalização vertical (placas) e horizontal (pintura). Para a realização dessas melhorias, no dia 20, a passagem em nível poderá ser usada apenas no esquema pare e siga, enquanto o serviço é finalizado.

 

ORIENTAÇÕES

 

O acesso, pela passagem em nível, à Rodovia Rio-Santos será interditado. O motorista que estiver trafegando pelo local deverá utilizar as rotas alternativas, uma delas é a passagem em nível Amendoeiras, localizada na Estrada Teixeiras.

 

 

Outra opção é o viaduto conhecido como Tobogã, localizado na Avenida Prefeito Isoldackson Cruz de Brito.

 

Pedestres poderão utilizar a passagem de acordo com as orientações dos vigilantes presentes no local ou então utilizar as passagens para pedestres mais próximas.

 

Informações MRS logística e foto de capa Rui Okada Prefeitura de Itaguaí

 

Anúncios

Alunos sofrem por falta de carteiras escolares e uniformes em Itaguaí

Calor, insegurança, falta de professores e estruturas precárias fazem de 2018 um dos piores anos na vida dos estudantes municipais

Os alunos das escolas do município de Itaguaí estão vivenciando em 2018 um dos piores cenários já vistos na educação da cidade. Chega a ser quase impossível listar na íntegra todos os problemas encontrados. Em quase todas os problemas são comuns como falta de carteiras escolares, falta de uniformes, falta de mesas para professores, falta de segurança, vazamentos com infiltrações no teto de muitas, banheiros em estado precário, mato alto nas escolas entre elas nas de área rural e falta de transporte para muitos alunos, dentre esses estudantes residentes nas ilhas da Quatiquara, Martins e Ilha do Boi, que necessitam do transporte marítimo até a escola Municipal Elmo Batista Coelho na Ilha da Madeira e que não são atendidos pelo transporte desde o ano passado. Os alunos também têm ficado sem aulas, devido à carência de professores de Matemática, Português e outras matérias importantes a serem cursadas e frequentemente tem saído mais cedo ou nem tido aulas por esse motivo.

                                 Alunos fazem as pernas de mesas de apoio para escreverem

                                                  Professora usa caixotes improvisados como mesa

                                Quadro escolar solto e salas de aula sem portas. Cenário tem sido comum

                             Buraco no solo na área externa da Escola Otoni Rocha pode causar acidentes

Carteiras quebradas amontoadas em banheiros da quadra de uma das escolas mostram o cenário de abandono

       Paredes sem ventiladores. Salas de aula tem tido como este algo comum nas unidades de ensino

 

Risco de vida para alunos

As escolas rurais, entre elas Taciano Basílio e Santa Rosa, unidades que o governo queria interromper as atividades neste ano, estão rodeadas de mato alto. Na localidade da Serra do Caçador, bairro Saco da Prata onde funciona a Taciano, existem diversos animais de grande porte, entre eles cobras venenosas, que com o mato alto se aproximam cada vez mais da escola. Os estudantes e servidores são obrigados a conviver com o alto risco de serem vitimados com a picada de uma dessas peçonhentas, já que o acesso a região é dificil e o veneno de uma dessas cobras mata em poucas horas, tempo insuficiente para a busca de tratamento contra esse mal, já que Itaguaí não conta com o soro antiofídico, medicamento para tratar das picadas de cobras venenosas. Para se ter uma ideia, o tempo da escola até o Centro de Itaguaí é de uma hora e meia a duas horas, tempo que seria fatal para uma vitíma

 

Saiba mais sobre o risco de picadas de cobras venenosas e como funciona o tratamento clicando no link abaixo:

https://www.revistaplaneta.com.br/veneno-de-cobra-uma-toxina-que-pode-matar-ou-curar/

 

Falta de segurança

Como se não bastassem todos esses problemas, muitas unidades já sofreram com assaltos em 2017 e começo deste ano. Antes as escolas contavam com guardas municipais em suas dependências, já nos dias atuais eles não mais existem e bandidos tem aproveitado para invadir os locais e roubar alunos e funcionários.

Aluno especial sem atendimento nas unidades regulares

Outro problema é a falta de mediadores para os alunos com alguma deficiência, os nossos alunos especiais. Devido a carência de profissionais na rede, estes não tem atendimento de um professor que lhe conduza enquanto o outro profissional lida com toda a turma. Em salas de aula com cada vez mais alunos, um professor sozinho não consegue lidar com os alunos regulares e com os especiais, comprometendo ainda mais o já precário atendimento educacional.

Busca pelos direitos

Pais de alunos e servidores tem se mobilizado em idas constantes no Ministério Público para denunciar as mazelas da educação de Itaguaí. Diversos processos contra a atual administração estão na justiça, entre eles os de desvalorização dos profissionais que perderam entre direitos e remunerações 30% de seus ganhos em leis que ferem até a Constituição Federal, como o congelamento da revisão salarial anual dos educadores.

 

Resposta da Prefeitura

O Boca no Trombone Itaguaí entrou em contato com a Prefeitura que através da Secretaria de Educação e Cultura, esclareceu que abriu processo de licitação para adquirir novas carteiras e os uniformes para o ano letivo de 2018. No entanto, aguarda a finalização dos trâmites burocráticos. O governo ainda disse estar fazendo todos os esforços no intuito de melhor atender às necessidades das Unidades Escolares do município.

 

 

Motorista de BRT é agredido durante briga de gangues na Zona Oeste do Rio

Tem virado rotina. Os atos de vandalismo contra os ônibus do BRT tem ocorrido com frequência cada vez maior. Um motorista do BRT foi agredido e seis articulados vandalizados e precisaram ser recolhidos para a garagem na madrugada de sábado para domingo, dia 21. Os ataques aconteceram em diversos trechos dos corredores Transcarioca e Transoeste . O primeiro caso foi pouco depois da meia-noite, quando o veículo seguia sentido Fundão. Vândalos jogaram pedra e quebraram um dos vidros. O carro foi recolhido ao chegar ao Terminal Alvorada.

Às 2 horas, um bando entrou no articulado que fazia o serviço Santa Cruz x Alvorada e destruiu as portas de embarque e desembarque de passageiros. Cerca de 20 minutos depois, um veículo do BRT teve as portas e vidros quebrados ao parar na estação Madureira/Manaceia.

 

Já por volta das 2h40, num veículo que fazia também o serviço Santa Cruz x Alvorada, outro grupo de criminosos provocou uma confusão dentro do carro e quebrou as portas de entrada e saída de passageiros. No mesmo horário, um articulado que fazia o trecho Fundão x Alvorada teve os vidros destruídos durante uma briga entre duas gangues. O motorista foi agredido com chutes e socos pelos criminosos e obrigado a seguir viagem da Praça Seca até o Fundão sem fazer paradas nas estações. Às 3h30, o articulado que seguia sentido Fundão teve o vidro quebrado durante uma briga dentro do carro.

Fonte: BRT

Vândalos depredam ônibus do BRT em Cosmos após baile funk

Tem sido frequente atos de vandalismo por parte de passageiros em Santa Cruz e região

Na madrugada da última segunda – feira por volta de 1 da manhã, dois articulados que faziam o percurso Campo Grande x Santa Cruz foram depredados por um grupo que saia de um baile na região de Cosmos, Zona Oeste do Rio, segundo a empresa que administra os ônibus. Por motivos de segurança, os serviços desse trecho ficaram interrompidos de 1h30 até às 4h, prejudicando muitos trabalhadores que dependem dos veículos. Os vândalos quebraram as portas e os vidros dos carros, que foram recolhidos para reparos. Juntos, os dois ônibus faziam 40 viagens por dia, que atendiam, aproximadamente, 1, 7 mil passageiros.

 

Não é a primeira vez que por motivos de vandalismo, os ônibus param de circular. Na região de Santa Cruz é frequente estações tendo prejuízos por baderneiros, que além de quebrarem vidros das estações, costumam dar calote nos valores das passagens e destroem os carros da frota.

Plano Estratégico de Itaguaí pode colocar de volta o “Macaquinho” nos trilhos

Essa e outras ações planejadas visam trazer desenvolvimento econômico para o município

Há quase 40 anos o itaguaiense perdia o seu principal transporte público. Os trens que faziam o trajeto Santa Cruz a Mangaratiba, passando por Itaguaí, foram retirados dos trilhos definitivamente. Desde então, muitas tentativas foram feitas para reativar o ramal, mas tudo em vão. Mas, agora, o sonho pode se tornar realidade. A volta do “Macaquinho” – como o trem era conhecido na época – só que em edição mais moderna, fará parte do Plano Estratégico da Cidade, que está sendo elaborado pela Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão (SECPLAN) e deverá estar concluído em 2018.

O Plano Estratégico de Itaguaí está sendo elaborado pelo governo municipal, em conjunto com empresas sediadas na região e segmentos da sociedade civil. Ele tem como objetivo traçar um planejamento de crescimento e de desenvolvimento econômico para Itaguaí, nos próximos 20 anos. O Plano terá a parceria do Governo do Estado porque algumas ações nele desenvolvidas também beneficiarão municípios vizinhos.

A reativação dos trens faz parte do item mobilidade urbana, que englobará outras iniciativas voltadas ao transporte público de massa. Mas o Plano irá prever também medidas que ampliarão os serviços de saúde, educação, habitação, saneamento básico, turismo, meio ambiente, segurança pública e turismo.

As primeiras reuniões visando à elaboração do Plano acontecerão a partir de janeiro do próximo ano. A expectativa é que o estudo esteja concluído seis meses depois de iniciado. Segundo o arquiteto e diretor de Urbanismo, da SECPLAN, Alessandro Clementino, quando as ações definidas pelo Plano começarem a se materializar, Itaguaí se transformará em uma cidade moderna, aprazível para os cidadãos e capaz de atrair investimentos econômicos de toda a parte do país e do mundo.

“Itaguaí tem tudo para se tornar em um município de destaque na região. Ele tem uma localização geográfica estratégica, com boas rodovias, um porto e possuiu uma natureza exuberante”, citou, otimista, Clementino.

Novas Estradas

Também fará parte da discussão do Plano Estratégico do município a construção de novas estradas, visando melhorar a mobilidade urbana dos motoristas que trafegam pela região. Entre as prioridades do governo estão à transformação da Estrada do Caçador em uma grande avenida. Com aproximadamente 18 quilômetros de extensão, a via ligará Itaguaí, altura de Ibituporanga, à Rodovia Presidente Dutra (BR-116), passando pelo Arco Metropolitano.

A outra proposta é a criação de uma nova avenida que fará a ligação da Rodovia Prefeito Abeilard Goulart de Souza (RJ-099), mais conhecida como Piranema, a RJ-093, em Queimados. Há também a previsão da construção de um viaduto que fará a ligação da Rio-Santos (BR-101) a Estrada da Pedra, em Santa Cruz, no Rio de Janeiro.

“A ideia é melhorar as opções de locomoção para os moradores de Itaguaí. Esse viaduto, por exemplo, melhorará o acesso à Santa Cruz, bairro que possui boas opções de transporte público, como os trens da SuperVia  e o BRT”, exemplificou Clementino.

Além dessas propostas, o Plano prevê a construção de uma Rodoviária Intermunicipal, no fim da Estrada do Caçador, divisa com o município de Piraí. E a utilização das águas do Rio Mazomba, que poderá se tornar em uma importante reserva emergencial de abastecimento de água para os moradores e empresas de Itaguaí.

“Tudo isso e mais a ampliação dos equipamentos urbanos, como creches, escolas, parques públicos e um mercado produtor rural são ações que certamente transformarão o município para melhor nos próximos anos”, disse, convicto, Clementino.

 

Fonte: Prefeitura de Itaguaí

Câmara do Rio aprova fim da dupla função de motoristas de ônibus

Medida também garante a volta de cobradores aos coletivos

A Câmara Municipal da cidade do Rio de Janeiro aprovou, na tarde desta quinta-feira, o projeto de lei que proíbe a dupla função de motoristas de ônibus e garante a volta de cobradores aos coletivos. O texto segue para sanção do prefeito Marcelo Crivella, que decidirá quando o decreto entrará em vigor.

A Câmara Municipal aprovou, na tarde desta quinta-feira, o projeto de lei que proíbe a dupla função de motoristas de ônibus e garante a volta de cobradores aos coletivos. O texto segue para sanção do prefeito Marcelo Crivella, que decidirá quando o decreto entrará em vigor.

Em nota, o Rio Ônibus informou que considera a decisão da Câmara Municipal sobre a volta dos cobradores aos ônibus da capital, indo contra o movimento da sociedade por transparência.

“A medida ignora que todos os ônibus do Rio têm bilhetagem eletrônica (a exemplo de outras grandes cidades do mundo) e que o Supremo Tribunal Federal (STF) já ratificou decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) considerando as funções de motorista e cobrador compatíveis entre si”, diz um trecho do sindicato das empresas de ônibus Rio.

De acordo com o Rio Ônibus, mais de 70% das transações nos ônibus municipais são feitas com cartões RioCard e a cobrança da passagem pelo motorista só acontece nas linhas com pelo menos 70% dos pagamentos feitos eletronicamente, conforme autorização da Secretaria Municipal de Transportes.

Fonte: O Dia

Vandalismo e calote podem fechar estações do BRT na Zona Oeste

Trajeto que pode acabar é o que liga Santa Cruz a Campo Grande

O consórcio que administra o BRT na cidade do Rio de Janeiro encaminhou hoje, pela manhã, um ofício ao Ministério Público do Rio de Janeiro, após ter esgotadas todas as tentativas de obter uma solução em conjunto com a Secretaria Municipal de Transportes, órgão responsável pela gestão do contrato do sistema BRT. No ofício o consórcio informou que o enorme número de evasão (calote) e vandalismo, além de problemas de segurança pública, que colocam em risco passageiros e funcionários, tornam a paralisação dos serviços da Avenida Cesário de Melo, em Santa Cruz, não apenas um risco real, mas uma questão de tempo.

 

A suspensão da operação no trecho da Cesário de Melo atingiria não apenas a rotina dos passageiros da região, mas também pode ser o ponto final do Clube do BRTzinho, um projeto social do BRT que atende escolas e creches da Prefeitura do Rio localizadas em comunidades de Santa Cruz. O principal objetivo da ação é fornecer transporte para crianças e adolescentes de baixa renda participarem de atividades extracurriculares

 

Veja o comunicado oficial do Consórcio na íntegra

O BRT informa que o enorme número de evasão (calote) e vandalismo, além de problemas de segurança pública, que colocam em risco passageiros e funcionários, tornam a paralisação dos serviços da avenida Cesário de Melo, em Santa Cruz, não apenas um risco real, mas uma questão de tempo. No entanto, não há data ainda para que isso ocorra. Até o momento, os serviços seguem sem alteração.

O Consórcio encaminhou hoje, pela manhã, um ofício ao Ministério Público do Rio de Janeiro, após ter esgotadas todas as tentativas de obter uma solução em conjunto com a Secretaria Municipal de Transportes, órgão responsável pela gestão do contrato do sistema BRT.

A suspensão da operação no trecho da Cesário de Melo atinge não apenas a rotina dos passageiros da região, mas também pode ser o ponto final do Clube do BRTzinho, projeto social do BRT que atende escolas e creches da Prefeitura do Rio localizadas em comunidades de Santa Cruz. O principal objetivo da ação é fornecer transporte para crianças e adolescentes de baixa renda participarem de atividades extracurriculares.”