Arquivo da categoria: Trabalho e emprego

Um dia com 23 aberturas do Magazine Luiza no Rio

Uma delas será em Itaguaí. As unidades serão abertas em uma data da semana que vem — o dia não tem sido informado para evitar aglomeração, com abastecimento a partir de um novo centro de distribuição, em Duque de Caxias

Em 30 de junho de 2021

Rio de Janeiro – Depois da abertura de 50 lojas em um único dia em São Paulo, treze anos atrás, no seu maior anúncio de expansão orgânica, o Magazine Luiza vai seguir estratégia similar no Rio de Janeiro e abrir, em um único dia, 23 lojas no Estado fluminense.

As unidades serão abertas em uma data da semana que vem — o dia não tem sido informado para evitar aglomeração, com abastecimento a partir de um novo centro de distribuição, em Duque de Caxias (RJ), aberto há cerca de quatro meses.

Até o fim do ano, serão 50 aberturas no Estado, todas em novos pontos — não são aquisições de lojas, mas inaugurações de lojas construídas a partir do zero. Será o primeiro passo para avançar numa área ainda sub explorada pelo grupo, que vê essa limitação e agora quer “destravar” valor na região.

“O ‘share’ [participação’} que temos lá é menor que a média nacional, podemos avançar muito mais na área com as aberturas porque as lojas têm um papel fundamental na nossa estratégia de multicanalidade, e não vínhamos colhendo esse ganho no Rio”, disse vice-presidente de negócios do Magazine Luiza, Eduardo Benjamin Galanternick.

“Nós entendemos que o nosso ‘share’ no Rio vai se aproximar ao que seria a nossa média rapidamente, isso tem ocorrido nas novas praças que entramos”, afirma.

A empresa não detalha valores, mas o mercado estima que uma loja nova custe entre R$ 1,5 milhão e R$ 2 milhões.
“Faremos uma estratégia de ocupação de espaços, e com muitas lojas ao mesmo tempo porque não vemos outro jeito de entrar no Rio, a segunda maior economia do país. E isso será feito em paralelo a ações de benefícios para a população, como a reforma de 30 ônibus do BRT, que passarão a ter ar condicionado e wi-fi, gradativamente, e também com a reforma de trens da Supervia”.

Em troca desse investimento, os ônibus do BRT devem ser envelopados pelo Magazine por seis meses, num acordo com a o governo local. Outra ação será a disponibilidade de bicicletas, de forma gratuita, com o logo no Magazine Luiza na região de orla e ruas da capital, e a liberação de 40 mil guarda-sóis para barracas em praias do Leme ao Pontal, num acordo fechado com órgãos da prefeitura. A ação com as bicicletas dura um mês.

A entrada da rede no Rio era um ponto frequentemente levantado pelo mercado, e a empresa dizia que ainda não era o momento. Em 2017, Luiza Helena Trajano, atual presidente do conselho de administração do grupo, disse num evento que o elevado volume de cargas roubadas pesava contra a chegada da rede no Estado.

Sobre essa questão, Fabricio Garcia, vice-presidente de operações, diz que não houve um aumento nos gastos com segurança na região por conta da abertura. “São quinze transportadoras de atuação na área, selecionadas pelos critérios que temos como em qualquer outro estado, assim como mantemos nossos serviços de segurança como em outras regiões”, disse ele. “Nós não fomos ao Rio porque decidimos avançar em outras áreas antes. Entramos no Distrito Federal, Goiás, Pará e Maranhão nos últimos anos. E o Rio viria em seguida”, diz ele, após ser perguntado sobre as razões do investimento neste momento.

Estratégias adotadas pelo Magazine Luiza em todos os seus canais serão replicadas no Rio. A empresa começa já após a abertura com o serviço de compra on-line e retire na loja. Atualmente, cerca de 50% da venda do Magazine no país passa necessariamente pela loja, o que reduz custos de transporte. Além disso, as unidades devem passar a fazer parte do projeto de entrega em até uma hora, a partir de agosto. Compras de certos produtos feitas em áreas próximas ao ponto físico podem ter envio nesse prazo.

Outra nova medida envolve o “marketplace” da empresa. Os produtos vendidos pelos lojistas do marketplace da rede deve passar a fazer parte do estoque das novas lojas. Na rede, os pontos servem como área de armazenamento e de envio dessas mercadorias. “Cerca de 500 lojas hoje na empresa no Brasil operam dessa forma, com estoque dos ‘sellers’, e acredito que ao longo do terceiro trimestre, os produtos de lojistas da região já estarão em lojas no Rio também”, disse Galanternick.

Isso deve acelerar a concorrência na região não apenas com o Ponto Frio, da Via, e com a Casa & Vídeo, que atuam no varejo eletrônico, mas com redes de outros segmentos, como Lojas Americanas, Extra, Guanabara, entre outras. Isso porque vendedores do marketplace do Magazine vendem mercadorias em áreas exploradas por essas lojas. Além disso, o Magazine passa a dar a opção de retirada nas unidades de produtos da própria empresa, vendidos on-line, em linhas de produtos vendidas por essas varejistas concorrentes.
Garcia calcula que o prazo de entrega de mercadorias deve cair pela metade com o início da abertura orgânica, passando de dois dias, em média, para até um dia. Pelos cálculos da empresa, o Rio responde por cerca de 10% a 12% do varejo nacional.

(Com conteúdo publicado originalmente no Valor PRO, o serviço de notícias em tempo real do Valor)

Magalu Itaguaí a poucos dias da inauguração

Equipe já foi treinada e loja está prestes à começar as atividades na cidade

Em 17 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – A nova filial do Magazine Luiza, localizada no Centro de Itaguaí ao lado do Shopping da cidade, na rua Doutor Curvelo Cavalcanti, 145, onde antes existia o Banco Bradesco, está em fase final de construção. As contratações para a nova loja já foram encerradas e os novos contratados já foram treinados.

A equipe da filial, conhecida por equipe 1635, realizou 3 semanas de treinamentos para os atendimentos que farão na nova loja da marca. Um hotel foi reservado para os novos funcionários da Magalu, onde lá puderem aprender com outros trabalhadores mais experientes o que terão dia a dia nessa nova empreitada.

A chegada da Magalu em Itaguaí, foi possível graças a uma maior facilidade do poder público municipal com os empresários que tenham o desejo de investir na cidade. Antes, o maior entrave de qualquer investidor era a burocracia que a prefeitura impunha, especialmente nos últimos anos. Agora, a Magalu pode ser apenas a primeira loja de varejo de uma grande marca a investir e gerar empregos para Itaguaí daqui pra frente. Com o cenário ainda de uma pandemia, esse investimento surpreende e evidencia que o poder público e o privado precisam atuar juntos para que a população colha os frutos.

A inauguração está prevista para o final desse mês de junho.

Com imagens de Carlinhus Júnior

Supermercados Guanabara abre vagas para o Rio e Itaguaí

Vagas são para Operador de Caixa, Fiscal de Salão e Fiscal de Caixa

Em 26 de maio de 2021 / Júlio Andrade

Rio de Janeiro – A maior rede de Supermercados do Estado, o Guanabara, oferta vagas de emprego para a cidade do Rio, Niterói e Itaguaí. As vagas são para Fiscal de Caixa, Fiscal de Salão e Operador de Caixa. As inscrições são feitas apenas pelo site da rede no link abaixo:

https://supermercadosguanabara.gupy.io/

Cadastro:

https://supermercadosguanabara.gupy.io/candidates/applications

Fundado por portugueses nos anos 50 com o nome “Casas Guanabara”, o pequeno comércio se transformou no Supermercados Guanabara, uma das mais tradicionais e modernas redes do país. Atualmente possui 26 lojas distribuídas no Rio, Grande Rio, Baixada Fluminense e Região Metropolitana, dois centros de distribuição e dois depósitos.

Comissão da Câmara autoriza o fim da estabilidade de servidor. Entenda o que pode mudar com a reforma administrativa

A CCJ tem como presidente a deputada Bia Kicis uma fervorosa defensora do governo Bolsonaro

Em 26 de maio de 2021
Por jornal Extra

Brasília – A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (dia 25), a admissibilidade da reforma administrativa, acompanhando o parecer apresentado pelo relator da proposta, deputado Darci de Matos (PSD-SC). Foram 39 votos favoráveis e 26 contrários. Caso passe na Câmara e no Senado, a proposta vai criar cinco vínculos para os servidores, autorizar o fim da estabilidade da maioria dos cargos, proibir férias de mais de 30 dias em um ano e vedar promoções e progressões de carreira baseadas apenas em tempo de serviço. Pelo texto, o governo também poderá contratar empregados temporariamente, por seleção simplificada.

A aprovação dá aval para a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020 seguir em votação em Brasília, a partir do entendimento de que ela não fere princípios constitucionais nem é incompatível com o sistema jurídico vigente. Não é função da CCJ avaliar o mérito da matéria.

Entretanto, houve ressalvas ao texto da reforma, que altera regras para os futuros servidores públicos. Com a aprovação do parecer do relator, a CCJ suprimiu da proposta do governo três trechos.

O primeiro deles criava mais princípios para nortear o serviço público: “imparcialidade”, “transparência, inovação, responsabilidade, unidade, coordenação, boa governança pública” e “subsidiariedade”. Com a retirada dessas expressões, não será possível alterar o que está na Constituição: “a administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência”.

Para Darci de Matos, a inclusão de mais termos na lei poderia criar conflitos e gerar uma grande quantidade de processos jurídicos devido à falta de regulamentação clara.

Servidor pode manter outros trabalhos

Outro trecho retirado da PEC proibia a realização de quaisquer outras atividades remuneradas por servidores ocupantes de cargos típicos de Estado, mesmo durante o período do vínculo de experiência. Entendeu-se que a administração pública não pode impedir que um servidor tenha outros trabalhos – o de músico, por exemplo.

Com isso, não haverá possibilidade de mudar o estabelecido hoje na Constituição, que veda a acumulação remunerada de cargos públicos, com exceções apenas para professores e profissionais de saúde.

Vetado presidente extinguir órgãos

A terceira parte suprimida da reforma administrativa, de acordo com o parecer da CCJ, dava poder ao presidente da República de extinguir, transformar e fundir entidades da administração pública autárquica e fundacional. O entendimento é de que entidades desempenham atividades de forma descentralizada e não são subordinadas a ministérios.

Próximos passos

A proposta do governo, agora, segue para análise por uma comissão especial da Câmara dos Deputados, que ainda será instalada pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL). Depois, deverá ser discutida no plenário, em dois turnos, antes de ser encaminhada ao Senado.

Uma PEC só é aprovada se obtiver, em cada casa do Congresso Nacional (Câmara e Senado), três quintos dos votos de senadores e deputados.

O que muda para o servidor

A reforma administrativa propõe uma série de mudanças para o funcionalismo público, como a criação de cinco vínculos e o fim da estabilidade para a maior parte das carreiras. A aprovação da admissibilidade do texto na CCJ não significa que tais alterações passam a valer nem que receberam votos favoráveis dos deputados na avaliação do mérito da questão, mas que elas estão de acordo com os princípios constitucionais e jurídicos vigentes e, por isso, não há impedimento para que possam seguir o trâmite de votação na Câmara.

As mudanças propostas não atingem os servidores atuais. Também não valem para militares, parlamentares, juízes, desembargadores, ministros de tribunais superiores, promotores e procuradores. No entanto, deputados articulam incluir membros do Judiciário e do Legislativo na PEC.

A proposta do governo prevê o fim do regime jurídico único para servidores instituído por União, Estados, Distrito Federal e municípios. Ele seria substituído por novos vínculos: por prazo determinado; por cargo de liderança e assessoramento; por tempo indeterminado; por cargo típico de Estado; e de experiência. Para esses três últimos, o acesso seria por concurso. Para os dois primeiros, o ingresso no serviço público se daria por meio de seleção simplificada.

A estabilidade só estaria garantida para servidores ocupantes de cargos típicos de Estado, que ainda serão regulamentados por lei complementar.

O vínculo de experiência é proposto como uma etapa do concurso público: os aprovados ficariam, no mínimo, um ano nessa condição e, depois, somente os mais bem avaliados seriam investidos no cargo.

A PEC ainda proíbe a concessão de férias por mais de 30 dias em um ano e veda promoções e progressões de carreira baseadas apenas em tempo de serviço. A aposentadoria compulsória como modalidade de punição não poderá mais ser aplicada, caso a reforma administrativa seja aprovada.

Feira virtual com cem mil vagas começa hoje. Veja dicas para preparar o currículo

Em 25 de maio de 2021

Rio de Janeiro – Começa nesta terça-feira (dia 25) a quinta edição da Feira Virtual de Estágios e Empregos da Estácio, que vai oferecer mais de cem mil vagas de trabalho. O evento, que vai durar três dias, é on-line, por causa da pandemia, e aberto a quem quiser participar. As inscrições são feitas no site acesse.estacio.br/feiravirtual.

Com a adoção do home office por muitas companhias desde o ano passado, há grande oferta de postos para trabalho à distância. Já dentre as vagas presenciais, 15.600 são para o Estado do Rio, e 2.700, para a capital.

Estarão presentes as empresas Mc Donald’s, Globo, Ambev, Itaú, Positivo, United Health Group e Amazon, além de outras 23 organizações. Somente a InfoJobs, plataforma usada por várias companhias para processos seletivos, vai oferecer 95 mil oportunidades.

O destaque é para as áreas de Tecnologia e Saúde. Isso porque a crise do coronavírus ampliou a demanda por assistência médica e de enfermagem e forçou empresas a digitalizarem processos.

A plataforma do evento, em 3D, simulará um ambiente físico, para que o visitante tenha a sensação de estar passeando entre os estandes. O interessado em uma posição será direcionado ao site da empresa contratante, que conduzirá o processo seletivo. Quem tiver dúvidas poderá fazer perguntas em tempo real, por chat, para a área de Recursos Humanos das companhias participantes.

Além de divulgar as oportunidades, o evento da Estácio vai promover 12 lives, sendo quatro por dia (às 11h, às 13h, às 17h e às 19h), com temas relacionados a carreira, capacitação e recrutamento. No primeiro dia, a programação tem as lives “Desenvolva sua atitude e se destaque profissionalmente”, com uma especialista da Ambev, e “Itaú: conheça suas 600 vagas e entenda por que capacitação é a palavra-chave”. A universidade ainda vai dar prêmios ao público que navegar pela plataforma.

Confira abaixo as 31 empresas participantes:

99jobs, Adecco, Agiel Agência de Estágios, Amazon Brasil, Ambev, Americanas, B2W Digital, Baker Hughes, BrasilCenter Comunicações, CIEE, Companhia de Estágios, Dasa, Fundação Mudes, Grupo Cia de Talentos, Globo, IBM, Infojobs, Itaú Unibanco, Kepler Weber, KPMG, McDonald´s, NUBE – Núcleo Brasileiro de Estágios, Oi S/A, Positivo Tecnologia, Super Estágios, TK Elevator., Unimed Rio, UnitedHealth Group, Universia, Visagio e YDUQS.

Como preparar um bom currículo

1) Liste empresas onde deseja trabalhar: o primeiro passo é saber o que você deseja para fazer uma busca assertiva. Ao escolher empresas, busque compreender a cultura da organização e verifique se os valores corporativos são semelhantes aos seus valores pessoais. Essa lista serve para a sua própria organização e não deve ser compartilhada com recrutadores.

2) Personalize o currículo: enviar o mesmo currículo para todas as vagas é quase a mesma coisa que disparar spam. Há grande chance de o conteúdo nem ser lido. Você precisa colocar no documento as experiências que têm a ver com a vaga. Além disso, no campo objetivo, preencha exatamente com o nome da posição desejada. Isso porque a maioria dos recrutadores usa robôs que caçam currículos por meio de palavras-chave.

3) Cuidado com erros de português: depois de fazer seu currículo, revise e peça para outras duas pessoas lerem também. Assim, evita que palavras digitadas erradas ou erros ortográficos passem despercebidos.

4) Não minta nas qualificações: não diga que fale um idioma que não domina ou que fez algum curso sem ser verdade. Isso pode prejudicá-lo no futuro e, até mesmo, na seleção.

5) Escolha uma foto profissional: se for colocar uma foto sua, esqueça as fotos com filtro, com caretas e as selfies. Prefira uma em que esteja vestido adequadamente, sorrindo e que seja tirada em um local bem iluminado. Atente-se também ao cenário para que outras pessoas ou bagunças da casa não apareçam ao fundo.

Vc sabia? Governo Bolsonaro suspende pagamento do Pis/Pasep este ano

Previsão é que pagamentos só sejam realizados no ano que vem

Em 23 de maio de 2021 / Júlio Andrade

O pagamento de até um salário mínimo (R$ 1.100) do abono salarial do PIS/Pasep, que deveria recomeçar a partir de julho deste ano, foi adiado para 2022. A decisão foi tomada por unanimidade em reunião do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador), após acordo entre governo, empresas e trabalhadores em março deste ano.

O calendário adiado é para quem trabalhou com carteira assinada em 2020. Essas pessoas terão que esperar pelo menos mais seis meses para receber, a partir de fevereiro de 2022. Para ter direito, é preciso preencher alguns requisitos, como ter recebido em média até dois salários mínimos por mês.

A Professora de Economia do Ibmec/RJ, Vivian Almeida alerta que em meio ao recrudescimento da pandemia de Covid-19 o corte desta natureza será dramático para milhões de famílias de baixa renda:

É fácil justificar o aperto dos gastos pela necessidade de responsabilidade fiscal, mas se a gente coloca lente da pandemia as políticas pública para o socorro e sobrevivência da população devem ser preservadas. Com este perfil de renda, a família usa o dinheiro prioritariamente para consumo — observa a professora.

Condição para recriar benefício por redução de salário

O Codefat é um órgão formado por representantes do governo, das empresas e dos trabalhadores. Segundo Renan Arrais, da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), o governo defendeu no Codefat o adiamento do abono e colocou a medida como condição para recriar outro programa, o BEm (Benefício Emergencial).
O BEm foi o benefício pago pelo governo no ano passado para complementar a renda de trabalhadores que tiveram a jornada e o salário reduzidos.

Adiamento libera R$ 7,6 bilhões ao governo

Agora, com o agravamento da pandemia no Brasil, aumentou a pressão para que o governo recrie o benefício, mas é preciso encontrar dinheiro para isso. O BEm custou R$ 33,5 bilhões aos cofres da União em 2020.

No Orçamento deste ano, havia uma previsão de gastos de R$ 18,1 bilhões com o abono, mas R$ 10,5 bilhões já foram usados para pagar o restante do calendário anterior do abono, para quem trabalhou em 2019. Assim, o adiamento do abono libera R$ 7,6 bilhões de gastos do governo em 2021. Porém, o orçamento de 2021 aprovado pelo Senado, já apontou um deficit de R$ 247,1 bilhões das contas do governo federal. O Ministério da Economia não confirmou se impôs ao Codefat o adiamento do abono como condição para recriar o BEm, nem informou se a verba que estava prevista para o benefício será usada em um novo programa de manutenção de emprego.

Pagamento adiado, mas sem data exata

O cronograma detalhado de pagamento do abono salarial de 2020 ainda não foi definido.
Porém, a resolução aprovada pelo Codefat prevê “os melhores esforços para assegurar” que todos recebam durante o primeiro semestre de 2022.
Em regra, o cronograma segue o mês de nascimento, para os empregados da iniciativa privada, e o número final da inscrição no Pasep, para funcionários públicos.

O abono salarial referente ao ano de 2019 foi depositado até 11 de fevereiro de 2021 para todos os trabalhadores que tinham direito.

Quanto o abono salarial paga?

O valor pago é de até um salário mínimo (R$ 1.100, em 2021) e varia de acordo com o tempo que a pessoa trabalhou. Se ela trabalhou o ano todo, recebe um salário mínimo. Se trabalhou um mês, ganha proporcionalmente: 1/12 do salário mínimo.
Segundo o Ministério da Economia, os valores são arredondados para cima. Atualmente, quem trabalhou por um mês, por exemplo, tem direito a R$ 91,67 de abono. Com o arredondamento, o trabalhador recebe R$ 92.

Base do governo na Câmara rejeita requerimento de informações sobre aulas remotas e carência de professores em Itaguaí

Além dessa rejeição, outros requerimentos como reparo de calçamento e manutenção de asfalto em bairros da cidade também foram rejeitados. Recentemente um requerimento de informação sobre a contratação com dispensa de licitação de empresa para contratação de zeladores teve mesmo destino.

Em 18 de maio de 2021 / Júlio Andrade

A 17ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Itaguaí (CMI), realizada hoje 18 de maio, às 14 horas no plenário da Casa, em horário que dificulta o acompanhamento dos munícipes até mesmo de forma remota, foi marcada por rejeições de indicações cujas autorias pertenciam a vereadores que não fazem parte da base de apoio ao governo.

A maioria dos vereadores da legislatura atual, fazem parte da base governista e seguindo o líder do governo, Gil Torres (PSL), os vereadores Jocimar do Cartório (PTC), Guilherme Farias (PL), Vinicius Alves (Republicanos), Fabinho (PL) e Sandro da Hermínio (PP), rejeitaram as indicações feitas pelos edis Zé Domingos (PTB), Fabinho Taciano (PRTB) e Julinho (PSC).

Ao todo, das 14 indicações que compunham a Ordem do Dia, seis foram derrubadas.
Entre as indicações rejeitadas uma delas de autoria do vereador Zé Domingos, tratava de questionamentos acerca do ensino remoto oferecido pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec). As perguntas eram em torno da carência de professores do primeiro e do segundo seguimento na rede municipal, de quantos alunos participam das aulas remotas e de que maneira são atendidos os alunos que não têm acesso à internet para participação nas aulas, entre outras perguntas. Além dessa, outros requerimentos tratavam de desobstrução de rua, troca de lâmpadas, reparo de calçamento e manutenção de asfalto em bairros da cidade, todos esses rejeitados.

Em sessões anteriores, rejeições parecidas também ocorreram, entre essas uma que solicitava informações sobre o termo de ratificação de dispensa de licitação da empresa Clean RH Serviços Temporários Ltda, no valor superior a R$ 12 milhões de reais para a contratação de zeladores para atender as secretarias de educação e cultura, saúde, assistência social e administração, conforme comprova o Jornal Oficial número 919 de 30 de março.

Por outro lado, o requerimento de autoria do presidente da Casa, Haroldo Jesus (PV), foi aprovado por unanimidade. O documento questiona sobre o termo aditivo de contrato do Poder Executivo para prestação de serviço de varrição mecanizada e manual, roçada, capina, poda de árvores entre outros serviços de manutenção.

Uma das informações que o documento busca esclarecer é o porquê de a Prefeitura de Itaguaí ter realizado aditivos no valor de R$ 1.369.394,09 (um milhão, trezentos e sessenta e nove mil, trezentos e noventa e quatro reais e nove centavos) ao contrato nº 221/2020 a partir de 31 de março de 2021, além de outros questionamentos.

https://fb.watch/5A6cR-_dsI/

Com informações do site da Câmara Municipal de Itaguaí.

Carvoaria clandestina em Itaguaí é fechada por trabalho escravo e crime ambiental

Proprietário do local e quatro pessoas foram presas em flagrante

Em 05 de maio de 2021

Itaguaí – A equipe da 50ª DP (Itaguaí) fechou, nesta terça-feira (4), uma carvoaria clandestina por trabalho escravo e crime ambiental. O proprietário do local e quatro pessoas foram presas em flagrante. A ação aconteceu em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT).

Os agentes foram até a carvoaria, em Itaguaí, após levantamento de informações e um trabalho de investigação. O local não conta com banheiros, refeitório, água para se lavar nem equipamentos de proteção. As equipes encontraram diversas pessoas trabalhando em condições precárias, caracterizando trabalho escravo. Uma delas é um jovem de 17 anos.

A carvoaria também não possui nenhum licenciamento ambiental nem alvará de funcionamento. Além disso, os policiais constataram crime ambiental.
As investigações prosseguirão, pois também foi identificado crime contra o consumidor, uma vez que os sacos com carvão não apresentam a pesagem adequada.

Servidores de Itaguaí e outros municípios sentem no bolso reforma e atrasos em direitos

Com maior desconto em alíquota previdenciária e com os efeitos das reformas, trabalhadores vislumbram um futuro ainda pior. Em Itaguaí, o funcionalismo está com vários direitos atrasados. Apesar dos quinquênios estarem sendo pagos, cortes feitos pelo governo Charlinho e rombo na PREVIDÊNCIA dos servidores feitos em 2015, 2016 e na gestão seguinte, torna a dívida ainda maior.

Em 30 de abril de 2021 / Júlio Andrade

Itaguai – Os servidores públicos de todo país passam por um dos piores momentos na história do serviço público. Com a reforma da Previdência e consequentemente com as emendas constitucionais que foram promulgadas junto a ela, as alíquotas previdenciárias e o tempo de serviço para adquirir a aposentadoria aumentaram.

No caso da nova alíquota, o percentual passou de 11% para 14%. Todos os municípios e estados já em 2020 e outros neste ano de 2021, tiveram que repassar esse aumento previdenciário direto na remuneração dos profissionais. No Brasil a elevação do percentual vale não somente para os servidores ativos, mas também para aposentados e pensionistas que recebem proventos acima do teto do INSS que é de R$ 6.100,00.

No ano de 2020, começo da pandemia, o governo federal para repassar recursos a estados e municípios, obrigou os ente federados a se adequarem às regras para a concessão desse aporte financeiro. A ajuda viria, se em contrapartida eles não dessem qualquer reajuste aos servidores públicos pelo menos até 2022.

Como se não bastasse esses abusos contra o funcionalismo público, o governo federal tenta aprovar a Reforma Administrativa, que culminará no fim da estabilidade de milhões de servidores, baseados em critérios ainda não definidos, como se fosse um; “primeiro aprova a chicotada, para depois dizer o motivo do açoite “.

A Reforma Administrativa com isso, vai privilegiar pessoas contratadas para cargos comissionados em detrimento dos aprovados em concursos públicos. Trocando em miúdos, os governos terão total controle sobre o serviço público e consequentemente os casos de corrupção serão ainda maiores e com poucos denunciantes, já que os servidores efetivos, aqueles aprovados em concursos, são os que denunciam os casos de corrupção nas repartições públicas e por isso despertam tanto ódio de políticos e governos mal intencionados.

Se aprovada, a Reforma Administrativa ainda vai anular todas as dividas dos governos para com os servidores. Direitos e salários atrasados, serão anulados e os trabalhadores terão a vida ainda mais dificultada.

Servidores de Itaguaí, rombos na previdência e atrasos em direitos fazem salários serem menores a cada mês

Se tem um grupo de um determinado local que passa por dificuldades a anos, são os trabalhadores públicos de Itaguaí. Apesar do atual governo estar pagando os quinquênios do funcionalismo e de ter dito em reunião com o Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí (MUSPI), que o adicional de qualificação de escolaridade voltará a ser pago no máximo em dois meses e que pretende pagar tudo que deve a categoria e por isso está sendo feito todo o estudo do impacto financeiro nas contas, além de que se faz necessário obedecer a Lei de Responsabilidade Fiscal, os servidores ainda por conta do estrago feito pelo governo do ex – prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho, que cortou todos os direitos, amargam um salário cada vez menor.

O grupo de funcionários da cidade, veem mês a mês seus ganhos serem ínfimos e somados aos impactos da Reforma da Previdência com o aumento da alíquota previdenciaria e com alguns dos direitos ainda não restituídos, além da iminente Reforma Administrativa, o que é ruim pode piorar.

Rombo na Previdência de Itaguaí atinge R$ 100 milhões

Nosso blog procurou a atual administração da cidade e constatamos que os governos de Weslei Pereira com quase R$ 50 milhões e de Charlinho com outro montante, atingiram um patamar de déficit da prefeitura com a previdência (ITAPREVI), dos servidores públicos da cidade, em quase R$ 100 milhões. Na gestão Charlinho ainda houve um parcelamento, mas que não foi cumprido. Segundo o atual governo, um novo parcelamento foi feito e eles acreditam que até o final do ano a dívida com a ITAPREVI esteja toda quitada.

O rombo foi tão grande, que só no governo de Weslei Pereira, conforme mostra os documentos abaixo, ocorreram R$ 34 milhões e em seguida mais de R$ 11 milhões, conforme prova as ações e assinaturas dos representantes do ITAPREVI da época, em decretos de mudança da estrutura organizacional e da total cumplicidade em ações que implicaram nesses rombos. Esse desfalque no dinheiro dos servidores, culminou em três meses de salários atrasados e do 13° salário em 2016, até hoje o pior momento na vida dos servidores públicos de Itaguaí.

As ações adotadas pelo governo da época e com os representantes da ITAPREVI da época que assinaram esse rombo previdenciário, ocasiona até hoje grande impacto nas contas ligadas ao funcionalismo público municipal.

Gestão da ITAPREVI 2015 / 2016

Link com as informações de 2015 / 2016:

https://transparencia.itaguai.rj.gov.br/fale-conosco/estrutura-organizacional/

Abaixo rombo de mais de R$ 34 milhões e outro de quase R$ 12 milhões em 2015 / 2016

Esses valores são referentes apenas aos valores dos cargos comissionados, sem os ganhos finais que normalmente eram maiores. Vale ressaltar que na época o salário mínimo no Brasil era em torno de R$ 800,00 reais.

Mais de R$ 34 milhões dos cofres da previdência

Em seguida quase R$ 12 milhões.

Confira o documento completo clicando no link abaixo :

https://documentcloud.adobe.com/link/track?uri=urn:aaid:scds:US:604bd54b-f9bd-42f1-ac8b-ef4d7ceead7c

Veja abaixo trechos do jornal oficial 475 com as funções de cada represante do Fundo da Itaprevi. Se atente para a página 17 em diante.

Confira na íntegra a Resolução 02 /16 em especial a página 17 e 27 do Jornal Oficial Edição 475. Clique aqui

Com tudo isso, enquanto em 2016 os servidores ficaram o mês de outubro, novembro e dezembro sem salários, além do não pagamento do 13° no mesmo ano, os responsáveis das assinaturas desses documentos estavam com salários e direitos em dia, além do alto valor ganho em suas comissões. Reparem bem nas assinaturas dos primeiros documentos acima e nos responsáveis por essas ações.

2013 / 2014

Em 2013, muitos desses estiveram na ITAPREVI, na gestão de Luciano Mota, conhecido como o prefeito da Ferrari, diante de inúmeras denúncias de corrupção das quais viraram processos criminais e que culminaram em sua cassação e inelegibilidade. Naquela época os servidores tiveram que entrar em greve em busca de direitos, pois já tinham dificuldades financeiras, menos claro, para alguns, que já compactuavam com possíveis irregularidades na DIREÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS.

Confira sobre 2013 clicando no link abaixo:

Resolução 002 / 2013 – Jornal Oficial número 317 de 2013.

https://itaguai.rj.gov.br/jornaloficial/pdfjornal/Edicao317.pdf

Ministério Público do Estado de olho

Abaixo, trecho de uma Ata do MPRJ onde se averigua informações sobre as previdências em algumas prefeituras de municípios do Estado, entre elas de Itaguaí.

Live sobre a Reforma Administrativa. Entenda pois ela vai afetar a sua vida.

Instituto Casa do Pai abre inscrições para profissionais de educação física em Itaguaí

Professor da seleção brasileira de ginástica aeróbica ministrará a seleção de candidatos

Em 29 de abril de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – O Instituto Casa do Pai, localizado no prédio do Centro Social Urbano (CSU) em Itaguaí, está oferecendo uma ótima oportunidade para profissionais de educação física da cidade. Ministrado pelo técnico da seleção brasileira de ginástica aeróbica, Ramiro Lima, o curso de seleção para vaga de professor de ginástica aeróbica será ofertado no dia 02 de maio, domingo, de 10h às 13h no CSU, localizado na Rua Prefeito José Maria de Britto, 201 – Monte Serrat no Centro de Itaguaí. A finalidade é desenvolver o projeto de educação aeróbica para crianças da cidade.

Se você se interessou Inscreva-se aqui

Maiores informações :(21) 98681-5000.