Arquivo da categoria: Sem categoria

Haverá segundo turno para Governador no Estado do Rio de Janeiro

Wilson Witzel PSC e Eduardo Paes do DEM farão a disputa em segundo turno

O Estado do Rio de Janeiro terá a disputa em segundo turno para Governador. Wilson Witzel do PSC e Eduardo Paes do DEM, deverão buscar alianças para a cadeira de governador do Rio de Janeiro. A apuração ainda não se encerrou, mas os resultados já confirmam o cenário .

Anúncios

Com quase 100% das urnas apuradas haverá segundo turno para Presidente

Jair Bolsonaro do PSL e Fernando Haddad do PT concorrerão à cadeira presidencial

Com o resultado das apurações até o momento 20:55, se define o cenário de segundo turno para a presidência da República. Agora, as alianças serão determinantes para a escolha do novo presidente do Brasil. Jair Bolsonaro do PSL e Fernando Haddad do PT, irão travar uma disputa que promete.

Aluno põe fogo em carteira em sala de aula na escola Teotônio Vilela

Descaso total com o ensino de Itaguaí. Tensão,pânico,insegurança e falta de estrutura tem marcado o ano de 2018 nas unidades municipais de ensino. Nunca antes unidades de ensino tiveram tantos problemas como neste ano

Funcionários e alunos do Colégio Municipal Senador Teotônio Vilella presenciaram um princípio de incêndio que poderia ter-se agravado e ferido alunos, funcionários e professores, se não fosse o ato voluntarioso e corajoso de um professor que conseguiu apagar as chamas.
O incêndio ocorreu em uma das salas da escola, mais precisamente em uma carteira escolar. Segundo relatos, foi um ato provocado por algum estudante da escola, com presença dos colegas e da professora em sala. O fato, que é grave, expõe não só as mazelas sociais como também a inexistência de um plano anti-incêndio, falta de treinamento adequado e funcionários nas escolas da rede. O professor que conteve o incêndio precisou de atendimento médico por ter inalado fumaça tóxica. A professora que ministrava aulas, certamente passou por momentos de desespero e abalo psicológico diante da situação.

O descaso com a conservação dos prédios públicos é cada vez mais evidente, ainda que a Gestão atual passe uma aparente sensação de normalidade e finge estar alheia aos graves problemas. Nessa semana, alunos e funcionários passaram momentos de pânico com assaltos e depredação do patrimônio,fatos que não foram ainda esclarecidos.

Na última quarta-feira, unidades de ensino foram alvos da violência da cidade: a Creche Estrela do Céu e a Escola Municipal Abeilard Goulard. A escola e a creche tiveram seus prédios invadidos e suas dependências foram objeto de furto e depredação.

Até a presente data, ocorreram sete invasões e furtos à Creche Estrela do Céu. O CIEP 497, o Colégio Municipal Senador Teotônio Vilella, a escola Oscar José entre várias outras, também foram alvos desse tipo de crime, neste ano de 2018.
O município é responsável pela segurança das unidades escolares, de seus alunos e profissionais. O que vemos, no entanto, é o descaso: portões abertos, falta de inspetores, ausência de guarda escolar, inexistência de ronda da PM etc. É preciso que a gestão atual tome medidas urgentes para diminuírem os índices de violência e a sensação de insegurança. O medo e a instabilidade emocional causados à comunidade escolar por essa crescente violência impedem o bom desenvolvimento do trabalho e trazem transtornos ao funcionamento do sistema de educação afetando psicologicamente estudantes e profissionais.
A pergunta é: qual será a próxima UE a ser assaltada ou depredada? Vamos esperar um novo ataque à creche Estrela do Céu?
Quais são as medidas quem estão sendo tomadas?
Precisamos de medidas emergenciais. A população quer respostas e soluções!

É preciso reconhecer os problemas de infraestrutura que as unidades de ensino apresentam e buscar resolvê-los. Os investimentos precisam ser retomados. Os munícipes e os servidores precisam encontrar apoio e respostas de sua secretaria que até o momento trata com descaso as mazelas já existentes e as que eles mesmo causam. A incompetência é notória e as desculpas que tentam à todo instante culpar ou chamar de mentirosos àqueles que mostram o agravamento da educação municipal, demonstram apenas que o atual governo continua tentando enganar os munícipes. Que vivenciam e ficam cada vez mais incrédulos na recuperação de Itaguaí. Pelo menos enquanto essa gestão não admitir seus erros e tentar melhorar o cenário. Nada mais que a obrigação deles.

Com Sepe Itaguaí

Manifestação contra prefeito de Itaguaí marca essa segunda-feira

Servidores ficaram indignados com discurso de Charlinho no dia do desfile cívico

Dezenas de pessoas estão marcando uma manifestação que ocorrerá hoje às 17 horas no Centro de Itaguaí. Mais precisamente na Praça Vicente Cicarino. O manifesto é pedindo a saída do prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho MDB. A adesão contará com vários servidores e pais de alunos que prometem fazer barulho. O sindicato do Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí (MUSPI), é que está organizando o evento.

Charlinho ficou com a imagem ainda mais arranhada na cidade após o desfile de sete de Setembro, realizado no dia 06/09 no parque de Eventos da cidade. Em seu discurso e debaixo de muitas vaias, ele atribuiu o mal momento da cidade aos profissionais que atuam em Itaguaí mas moram em outros municípios. Segundo ele, o professor que atua com outra matrícula fora da cidade deixa Itaguaí de lado e não prioriza a terra de Teffé. Ainda em seu discurso, ele se referiu a essas pessoas e à todos os que residem fora de Itaguaí, dizendo que ele estará ao lado do povo e contra o que os não são moradores da cidade. Em seu discurso os classificou como desordeiros e que querem apenas o mal da cidade.

Assista

Mães de alunos protestaram no dia do desfile cívico. Segundo elas os uniformes fora entregues para pouquíssimas crianças. Algumas delas testemunharam que alguns estudantes tiveram que devolver a blusa do uniforme ao fim do desfile. A prefeitura disse desconhecer tal fato. Casacos, tênis e bermudas ainda não foram entregues a nenhum estudante da rede municipal de ensino de Itaguaí. Governo alega que até o final deste mês todos estarão com uniformes completos.

Indignados muito servidores alegam terem sido chamados de “forasteiros ” pelo prefeito da cidade.

Memória

Quando assumiu a prefeitura em 2005 em seu primeiro mandato, Charlinho contava com quase 80% dos servidores em regime de contrato temporário. Os salários dessas pessoas era de um salário mínimo em média sem nenhum adicional. Após ver a vitoria de Luciano Mota nas urnas em 2012, Charlinho concecedu auxílios aos servidores como alimentação e passagem, algo que em todo seu mandato não havia ocorrido. Além disso convocou milhares de concursados ultrapassando e muito o número de vagas disponíveis em um concurso público realizado por ordem judicial um ano antes das eleições. Essas convocações foram feitas para que o futuro prefeito eleito Luciano Mota, desse posse em janeiro aos novos servidores. Quatro anos após essas atitudes, Charlinho retirou o auxílio alimentação de muitos servidores e reduziu pela metade os valores do auxílio transporte. Os seus antecessores conseguiram manter esses auxílios e coube a Charlinho reduzir drasticamente os auxílios que ele mesmo criou.

Quem ri por último…

Vereador Zezé é condenado por crimes de desvio de verbas e perde mandato na Câmara de Itaguaí. Legislador ficou mais conhecido após debochar de servidores em sessão que cortou vários direitos dos trabalhadores

O vereador Eliezer Lage Bento ( PRTB), perdeu o mandato na Câmara de vereadores da cidade. Envolvido em denúncias de desvios de verbas (improbidade administrativa), Zezé foi condenado por utilizar recursos destinados à participação em um congresso de vereadores em Salvador na Bahia. O parlamentar não conseguiu provar a sua presença em tal congresso e recebeu da Câmara da cidade título de ajuda de custo, no valor de R$ 5.000,00, para a participação no evento.

Segundo a Justiça, além de não ir ao encontro Zezé também não devolveu à Câmara Municipal de Itaguaí (CMI) os recursos que lhe foram repassados para cumprir o compromisso. O autor da ação é o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, que o acusou de dano ao erário e improbidade administrativa.

A sentença condenando Zezé o obriga a devolver aos cofres públicos de Itaguaí a verba recebida, com a incidência de correção monetária e juros de 1% ao mês a contar da data de realização do evento e a arcar com as custas processuais e honorários advocatícios. E a punição não para por aí. O vereador está obrigado também a pagar multa no valor equivalente a cinco vezes o atual salário de um vereador de Itaguaí. Nesse aspecto o estrago poderia ser ainda maior, uma vez que ele estava inicialmente obrigado a pagar o equivalente a dez vezes o salário de um parlamentar municipal, mas teve o valor reduzido mediante recurso em segunda instância. Zezé foi ainda punido com a suspensão de seus direitos políticos por três anos.

Em sua defesa, Zezé argumentou que não participou do primeiro dia do congresso, pois tinha uma importante votação na CMI. Ele também afirmou que retornou do evento antes de seu término. Para a Justiça, no entanto, a defesa do vereador pecou ao não apresentar provas consistentes de sua participação no evento, como, por exemplo, sua assinatura na lista de presença, passagens aéreas e comprovantes de despesas de hospedagem em estabelecimento da capital baiana. “A defesa do réu se pauta em argumentos lamentáveis contidos no processo administrativo que tramitou no órgão fiscalizador da utilização adequada das verbas públicas, que, de certa forma, acabou por dizer que seria legítimo ao homem público ficar com uma verba que deveria ser utilizada para um determinado fim público que, diga-se de passagem, não foi atendido ao arrepio dos princípios constitucionais da moralidade administrativa e eficiência, transformando a verba em remuneração quase que como se concedendo um aumento salarial ao um vereador que não cumpriu o dever funcional ao qual se comprometeu com a sociedade no exercício de suas funções”, avaliou o juiz na condenação.

Zezé aos olhos de boa parte da população e dos servidores públicos de Itaguaí, é considerado pessoa não grata, por debochar dos trabalhadores públicos da cidade quando os mesmos perderam de forma covarde, vários direitos conquistados em votação ocorrida na Casa Legislativa a mando do atual prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho MDB. Com batucadas em sua mesa, Zezé na sessão debochou do desespero dos servidores que protestavam contra os vereadores que votaram à favor de Charlinho, entre eles o próprio.

Eliezer como vereador nunca apresentou nada importante em prol da cidade em anos. Por diversos mandatos o vereador sempre se omitiu de legislar para aqueles que o elegeram. Sendo historicamente um mal exemplo político na cidade. Zezé também responde na justiça por outros crimes. Entre eles participação no esquema do ex prefeito Luciano Mota em utilização de verbas públicas para pagamentos de funcionários fantasmas. Tal situação, já causou a decretação da prisão preventiva ao ex prefeito que esta foragido e Zezé em breve deverá ter uma sentença sobre o caso.

A Câmara da cidade obedecendo a justiça, cassou o mandato do legislador. Em seu lugar assumirá o suplente Reinaldo do Frigorífico.

Com jornal Atual de Itaguaí

Leia mais:

Câmara aprova suspensão de vários direitos de servidores em Itaguaí

Alerj aprova passe livre para todos os estudantes de faculdades e cursos técnicos em transportes intermunicipais

Agora para virar lei depende apenas da sanção de Pezão

Extra

A Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou, no fim da tarde desta terça-feira um projeto de lei que garante passe livre a todos os estudantes de faculdades e cursos técnicos das redes municipal, estadual e federal e privada, em transportes intermunicipais. A alteração na lei 4.510 ainda será analisada pelo governador Luiz Fernando Pezão, que, em 15 dias, poderá sancionar ou vetá-la.

Após a aprovação do reajuste de 5% para servidores do judiciário, do Ministério Público e da Defensoria Pública, o governo do estado pode ter mais uma baixa nos cofres, visto que o projeto prevê o benefício, também, para todos os alunos de instituições particulares, sem qualquer comprovação de renda. Hoje, na lei original, a Secretaria estadual de Transportes (Seeduc) repassa para a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) o dinheiro referente às passagens de cada aluno de ensino fundamental e médio das redes estaduais e municipais e, em casos excepcionais, recebe uma iniciativa do governo federal, também prevista. É nesta contrapartida que o projeto se apoia para defender a viabilidade da alteração.

Procurada, a Fetranspor ainda não se pronunciou sobre o assunto. A Seeduc, por sua vez, disse que ainda não foi procurada pelo governo para tratar sobre a viabilidade da proposta.

VLT PODE PASSAR A FAZER PARTE DO BILHETE ÚNICO INTERMUNICIPAL

Um outro projeto de lei também foi aprovado na Alerj. O Bilhete Único Intermunicipal, tarifa integrada que já beneficia usuários de ônibus, metrô, trens e barcas, pode incluir, também, o VLT. O texto também segue para aprovação, ou não, do governador Pezão.

“Naquela época em que o Bilhete Único foi instituído, ainda não existia o modal VLT. Sendo assim, este projeto pretende atualizar a lei e beneficiar milhares de usuários fluminenses, que ficaram alijados desse tipo de transporte público”, argumentam os autores.

Prefeitura de Itaguaí lança serviço “Lixo Zero” através de site próprio

A prefeitura de Itaguaí através da Secretaria de Ordem Pública lançou nesta semana o programa ” Lixo Zero. Com o serviço disponível no site www.lixozeroitaguai.com.br, ficou mais simples e rápido. Basta acessar e solicitar o serviço. Entulhos,galhos de árvores nas ruas e demais serviços de limpeza podem ser denunciados para que haja mais agilidade nas remoções.