Arquivo da categoria: Política

Câmara empossa prefeito, vice e elege nova mesa diretora

Presidente e vice-presidente da Câmara foram eleitos e prefeito anunciou os líderes de governo. Dúvidas permanecem sobre nova mesa ser situação ou oposição ao governo. Especulações falam em possível influência de ex-prefeito cassado Charlinho nas lideranças da Câmara

Em 01 de janeiro de 2021
Júlio Andrade – Júlio do Boca no Trombone Itaguaí

Itaguaí – Sem imprensa por determinação da Casa e com uma qualidade de transmissão online muito aquém do desejado, a Câmara Municipal de Itaguaí nesta sexta-feira 01/01/2021, realizou a primeira sessão solene de 2021, para posse do prefeito, vice-prefeito e vereadores eleitos nas eleições municipais de 2020.

Sem platéia por medidas de segurança por conta da pandemia de Covid-19, apenas familiares estiveram presentes. Ninguém da imprensa foi autorizado a ter acesso ao local. Algo que poucas cidades no país fizeram.

Além do prefeito Rubem Vieira do Podemos e do Vice-prefeito Valtinho Almeida, a sessão empossou os onze vereadores, elegeu a nova mesa diretora e o prefeito revelou os líder e o vice líder de governo dentro da Casa Legislativa.

Veja como ficou:

Nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de Itaguaí

Presidente: Haroldo Jesus PV (Haroldinho).

Primeiro – Vice-presidente : Vinicius Alves Republicanos.

Segundo – Vice-presidente: Julinho (PSC),

Terceiro – Vice-presidente: José Domingos (PTB).

Primeiro – Secretário: Fabinho (PL).

Segundo – Secretário: Alexandro de Paula Valença – Sandro da Herminio (PP).

A nova mesa diretora, deixou algumas dúvidas no ar. Não se sabe se ela será situação ou oposição ao novo governo. Especulações e denúncia feita pelo Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí (MUSPI), em sua página no Facebook revelaram possíveis acordos entre alguns vereadores e até com possível envolvimento do ex-prefeito cassado Carlo Busatto Júnior, o Charlinho. Curiosamente, os nomes da maioria revelados ontem, faz parte dessa nova composição.

Prefeito faz discurso e anuncia líderes do governo

Durante o discurso de agradecimento, o prefeito Rubem Vieira pregou mais unidade entre todos, para que a cidade de Itaguaí avance. Ainda em seu discurso, Rubem anunciou os vereadores Gil Torres (PSL) e Guilherme Farias (PL), como líder e vice-líder de governo dentro da Casa Legislativa respectivamente.

Além dos vereadores já citados, também tomaram posse os vereadores Alex Alves (PRTB), Jocimar do Cartório (PTC) e Fabinho Taciano (PRTB).

A sessão foi transmitida pelo blog Boca no Trombone Itaguaí em sua página no Facebook e You Tube.

https://www.facebook.com/bocanotromboneitaguai/videos/412819180161460/

Reveja:

No Facebook

No YouTube

Câmara encerra legislatura com aprovações das emendas a L.O e discursos de despedidas

Vereadores em fim de mandato fizeram discursos emocionados e todos os presentes se mostraram favoráveis ao novo governo. Tradição de acréscimo de 50% ao Poder Executivo foi mantido e Vereador Gil Torres em discurso achou viável essa manutenção e reforçou que se no governo Charlinho o trâmite foi o mesmo, apesar de ter sido um governo incompetente, o atual que tem se esforçado merece esse apoio. Sandro da Hermínio foi outro favorável e elogiou a disposição para trabalhar que o prefeito Rubem Ribeiro tem demonstrado, e encerrou dizendo que isso é um claro apoio da Casa ao novo prefeito.

Em 30 de dezembro de 2020
Júlio Andrade – Júlio do Boca no Trombone Itaguaí

Itaguaí – Na noite desta terça-feira (29/12/2020) a Câmara Municipal de Itaguaí realizou a última Sessão Plenária do ano, encerrando assim a legislatura 2017/2020. O plenário aprovou a Lei Orçamentária e as emendas de autoria dos vereadores.
Dos 17 vereadores que compõe a Câmara Municipal de Itaguaí atualmente, apenas o vereador Nisan Cesar (PTB) não estava presente. Os vereadores recém eleitos Fabinho Taciano (PRTB), Jocimar do Cartório (PTC) e Guilherme Farias (PL) foram convidados pelos vereadores a adentrarem ao plenário e participar da Sessão.

O plenário aprovou o parecer da Comissão de Finanças Controle Orçamento e Prestação de Contas (CFOCPC) que opinou favoravelmente a proposta de Lei Orçamentária de autoria do Poder Executivo. A Casa votou por unanimidade autorizando o percentual de 50% de crédito suplementar ao Chefe do Poder Executivo.
O vereador Vinicius Alves (PRB), relator do parecer da CFOCPC, lembrou que o plenário seguiu uma linha coerente com base nos anos anteriores ao liberar a mobilidade orçamentária por acreditar no trabalho, na boa intenção e na qualidade de gestão do prefeito Rubem Ribeiro (Podemos). O vereador Genildo Gandra (PL) recordou que é tradição na Casa aprovar o orçamento do primeiro ano de mandato dando os 50% de crédito suplementar para que o governo tenha condições de fazer os ajustes necessários.

André Amorim (PSC) justificou seu voto pela manutenção do percentual de remanejamento previsto no projeto do Executivo.
— Eu fui um dos responsáveis, ao meu ver, junto com quase unanimidade da Câmara, por tirar o que entendemos por ser o governo mais corrupto da história de Itaguaí nos últimos tempos. Eu preciso acreditar, embora eu e o vereador Waldemar tenhamos sido candidatos a prefeito, preciso acreditar na gestão que eu, de certa forma, ajudei a colocar lá com o meu voto de vereador — discursou André Amorim.

O vereador Valter Almeida (Podemos), eleito vice-prefeito, discursou que o resultado dessa votação reflete o mesmo espírito de crédito e esperança no governo Rubão que ele tem observado nas ruas. O vereador Haroldo Jesus (PV) também defendeu a aprovação dos 50% de crédito suplementar que consta na proposta do governo. O edil discursou que o prefeito Rubem merece o voto de confiança do plenário e que seria importante dar toda a oportunidade para que ele realize um bom governo.

O vereador Gil Torres (PSL) também se manifestou favorável a aprovação do crédito suplementar previsto no projeto do Executivo e lembrou que no primeiro mandato da atual legislatura a Câmara concedeu os 50% para o governo Charlinho.
— Em 2016 para 2017 foi dado os 50% para o ex-prefeito incompetente, Charlinho. Por quê não dar agora, para um prefeito que está mostrando ser competente, está mostrando cuidar da população, que está mostrando cuidar da cidade? Eu acho que ele merece sim esses 50%, merece a oportunidade — defendeu Gil Torres, que afirmou ainda que a prerrogativa dos vereadores de fiscalizar o trabalho do Executivo é a certeza de que a manutenção do percentual de crédito suplementar não significa “carta branca”.

O vereador Sandro da Hermínio também se manifestou favorável e comentou sobre a disposição para trabalhar que o prefeito Rubem Ribeiro tem demonstrado. Sandro definiu a manutenção do percentual como uma sinalização da Câmara para o governo de crédito na nova gestão. O vereador Carlos Kifer (PP) elogiou e parabenizou o plenário da Câmara por ter chegado a um entendimento com debate e diálogo.

O presidente Noel Pedrosa (PSL) também elogiou os colegas por terem chegado a um entendimento através do diálogo e parabenizou a decisão do plenário pela manutenção do percentual de suplementação e afirmou que as rivalidades políticas se acabaram com o resultado das eleições.
— Eu acho que o prefeito merece os 50% porque a Prefeitura ainda se encontra com muitos problemas por causa da gestão passada e precisa ser colocado tudo em ordem. Lá na frente essa Casa vai decidir se vai manter ou se vai tirar, mas neste momento o justo e o certo é dar a oportunidade de o novo prefeito trabalhar e reconstruir essa cidade — discursou o Presidente Noel Pedrosa.
Despedidas

A última Sessão Plenária da legislatura 2017/2020 foi marcada pela aprovação da Lei Orçamentária, pela aprovação das últimas matérias que ainda restavam em tramitação e pelos discursos de despedida e agradecimento realizados pelos Edis.
Os vereadores aproveitaram a oportunidade para fazer um balaço do mandato e agradecer aos colegas e servidores da Casa que colaboraram para execução dos trabalhos legislativos nesses 4 anos de mandato legislativo.

O vereador Waldemar Ávila (PDT) agradeceu a oportunidade de exercer o trabalho legislativo representando a população e contribuindo com a sua geração através da política. Waldemar pediu que Deus abençoe os colegas que se reelegeram e desejou a todos um bom mandato. O edil definiu a aprovação da Lei do Alvará por tempo indeterminado como um dos maiores legados do seu mandato.

O Presidente da Casa, vereador Noel Pedrosa, fez um discurso emocionado em que agradeceu a Deus por tê-lo ajudado ao longe desses dois mandatos. O chefe do Legislativo afirmou que fez amigos na Casa e que teve a honra e o prazer de estar ao lado de grandes vereadores, bem como de vereadores novos que desempenharam um belíssimo trabalho. Como gestor da Casa Legislativa, Noel comentou sobre a honra em ter conhecido funcionários efetivos que contribuíram muito para a gestão, bem como sua assessoria e todos os demais assessores da Casa.
Em seu balanço o Presidente lembrou que entrou para o seu primeiro mandato com 27 anos e encerra o segundo com 36 anos e orgulhoso por ter ocupado quase todos os cargos. Noel encerrou sua fala manifestando sua satisfação e sua honra por ter trabalhado e feito amigos durante o período em que esteve na Casa.

O vereador André Amorim agradeceu a cada servidor, vereador e aos seus assessores. O edil enalteceu o poder do diálogo e discursou defendendo que quem faz o poder Legislativo é a soma de cada vereador e deixou esse ensinamento para os novos vereadores eleitos.
O vereador Ivan Charles (PL) fez um discurso agradecendo aos seus eleitores, sua família e seus assessores. Em seu balanço Ivan lembrou que foram 36 de sua autoria leis aprovadas pela Casa e agradeceu aos funcionários da Casa e colegas parlamentares. Ivan encerrou desejando um bom mandato aos colegas eleitos.

O vereador Carlos Kifer discursou agradecendo a todos os funcionários e afirmou que sai da Casa com a cabeça erguida e deixa seu filho, o vereador eleito Guilherme Faria, com muito orgulho. O edil desejou que o Prefeito Rubem faça um bom trabalho e afirmou que sai com a certeza, a honra e a satisfação por ter feito amigos na Casa.

Fonte: Câmara Municipal de Itaguaí

Em diplomação prefeito de Itaguaí agradece os votos obtidos nas eleições

Cerimônia ocorreu na sede do TRE na última semana em Itaguaí e seguiu todos os trâmites de segurança sanitária. Prefeito terá grandes desafios num governo ainda repleto de fiéis escudeiros do ex-prefeito Charlinho e sua esposa

Em 22 de dezembro de 2020
Júlio Andrade – Júlio do Boca no Trombone

Itaguaí – Na manhã da última quarta-feira (16/12), o prefeito eleito de Itaguaí, Rubem Vieira do Podemos, foi diplomado na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), localizada no shopping Pátio Mix.

Além do prefeito Rubem, também compareceram para receber seus diplomas o vice-prefeito Valtinho Almeida e os onze vereadores eleitos.

A cerimônia, que teve início às 11 horas, precisou seguir todos os protocolos de segurança de combate ao coronavirus. Os diplomaveis aguardaram do lado de fora do TRE e eram chamados um a um. Antes de adrentarem o recinto de assinatura dos diplomas, todos tiveram suas mãos higienizadas com álcool em gel.

Não houve discursos. Apenas uma foto com o documento assinado.

Vale lembrar que o prefeito Rubem Vieira ainda se recuperava da covid-19.

Em agradecimento, Rubem assumiu o compromisso com cada voto recebido.

Esta manhã foi muito especial pra mim. Hoje fui diplomado Prefeito. A cerimônia foi na sede do Tribunal Regional Eleitoral junto com o vice-prefeito Valtinho Almeida e os 11 vereadores eleitos. Por conta da pandemia não houve discursos nem festa, mas pra mim foi o suficiente. O importante agora é fazer valer a pena o voto de cada cidadão que acreditou em mim. Meu coração está alegre pela oportunidade que Deus me deu de fazer Itaguaí grande novamente! A Deus toda a honra e toda a glória! Que Deus abençoe a você, que Deus abençoe a nossa Itaguaí“, disse o prefeito.

DESAFIO – Fiéis escudeiros de Charlinho ainda atuam em pontos estratégicos

Rubem Vieira pega uma prefeitura acostumada a ter dezenas de denúncias de casos de corrupção e perseguições aos servidores públicos, em especial no governo cassado de Carlo Busatto Júnior, o Charlinho. A tarefa não será fácil para o gestor que já havia assumido o governo com o Impeachment do ex-prefeito em julho deste ano. Nos bastidores, a situação não será muito fácil, pois há ainda secretarias repletas de fiéis escudeiros dos Busattos, como a secretaria municipal de educação, tanto na sede do órgão, quanto nas direções escolares, coordenações itinerantes e dezenas de desvios de função de agentes administrativos para a função de secretário escolar.

Resta saber se a partir de 02 de janeiro, quando de fato começam os trabalhos, esse cenário será modificado pelo prefeito eleito, que corre o risco de ter informações de sua atuação nas mesas do ex-governantes diariamente como ocorreu e muito nos governos de Weslei Pereira e Luciano Mota. Quando haviam fiéis ao clã Busatto em pontos estratégicos do governo.

Prefeito Marcelo Crivella é preso no Rio suspeito de corrupção

Investigação aponta existência de um ‘QG da Propina’ na gestão municipal. Afastado do mandato pela Justiça, Crivella diz que é vítima de ‘perseguição política’ e que espera ‘justiça’. Prefeito é super aliado do presidente Bolsonaro e usa o nome de Deus para mascarar possiveis envolvimentos em graves casos de corrupção. Crivella também é fiel escudeiro de Bispo Macedo da igreja Universal e durante a campanha dizia que Eduardo Paes seria preso. Contudo, quem foi para o xilindró foi ele.

Rio de Janeiro – O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), foi preso na manhã desta terça-feira (22) em uma ação conjunta entre a Polícia Civil e o Ministério Público do RJ.

A investigação aponta a existência de um “QG da Propina” na Prefeitura do Rio. No esquema, de acordo com as apurações do MP, empresários pagavam para ter acesso a contratos e para receber valores que eram devidos pela gestão municipal.

A desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita, que autorizou a prisão, afirma que Crivella comanda uma organização criminosa que atuava na prefeitura. Ela determinou o afastamento do prefeito, que encerraria o mandato daqui a 9 dias. Quem assume interinamente é o vereador Jorge Felippe (DEM), presidente da Câmara Municipal. Eduardo Paes toma posse no dia 1º de janeiro.

Além de Crivella, foram presos também:

– Rafael Alves, empresário apontado como operador do esquema;
– Fernando Moraes, delegado aposentado;
– Mauro Macedo, ex-tesoureiro da campanha de Crivella;
– Adenor Gonçalves dos Santos, empresário;
– Cristiano Stockler Campos, empresário.

O ex-senador Eduardo Lopes também é alvo da operação. Ele não foi encontrado em sua casa no Rio porque estaria em Belém. Lopes herdou mandato de Crivella no Senado e foi secretário de Pecuária, Pesca e Abastecimento do governador afastado Wilson Witzel.

Todos os alvos da operação foram denunciados pelo MP pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e corrupção passiva.

Os presos vão passar por uma audiência de custódia às 15h, no Tribunal de Justiça, para que a legalidade do procedimento seja avaliada, conforme determinou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

O delegado aposentado Fernando Moraes está com sintomas de Covid-19 e, por isso, não foi levado para a Delegacia Fazendária como os outros presos. Ele está na Polinter, também na Cidade da Polícia.

Crivella foi preso em casa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, por volta das 6h. Ele foi levado diretamente para a Cidade da Polícia, na Zona Norte. Antes de entrar na Delegacia Fazendária, ele disse que foi o prefeito que mais combateu a corrupção e que espera por “justiça”.

“Lutei contra o pedágio ilegal, tirei recursos do carnaval, negociei o VLT, fui o governo que mais atuou contra a corrupção no Rio de Janeiro”, disse Crivella. Questionado sobre sua expectativa a partir de sua prisão, o prefeito se restringiu a responder: “justiça”.

Crivella teve apoio irrestrito do presidente da República Jair Bolsonaro nas eleições municipais. Ambos usam o nome de Deus para discursos e ações frente as ações de seus governos. O presidente aliás tem seu filho Flávio Bolsonaro envolvido em dezenas de casos de corrupção, entre eles de fazer a tal “rachadinha” e de enriquecimento ilícito. As ações do presidente da República através de ligações com órgãos judiciários, induzem a possíveis tentativas de blindar as investigações contra seus filhos.

Pego de pijamas

Ao chegar à Delegacia Fazendária, o advogado de defesa Alberto Sampaio disse que Crivella ficou surpreso com a prisão e foi pego ainda de pijamas em casa, já que tinha acabado de acordar. O advogado, no entanto, não quis gravar entrevista com a imprensa.

A prisão de Crivella acontece 9 dias antes de terminar o seu mandato. Como o vice-prefeito dele, Fernando McDowell, morreu em maio de 2018, quem assume a prefeitura enquanto o prefeito estiver preso é o presidente da Câmara de Vereadores, Jorge Felippe (DEM).

QG da Propina’

A ação é um desdobramento da Operação Hades, que foi deflagrada em março e investiga um suposto ‘QG da Propina’ na Prefeitura do Rio.

As investigações, iniciadas no ano passado, partiram da colaboração premiada do doleiro Sérgio Mizrahy. Ele foi preso na Operação Câmbio, Desligo, um desdobramento da Lava Jato no Rio.

No depoimento, Mizrahy chama um escritório da prefeitura de “QG da Propina” e diz que o operador do esquema era Rafael Alves.

Rafael não possui cargo na prefeitura, mas tornou-se um dos homens de confiança de Crivella por ajudá-lo a viabilizar a doação de recursos na campanha de 2016.

Depois da eleição, o empresário colocou o irmão Marcelo Alves na Riotur e, segundo o doleiro, montou um “QG da Propina”.

Na decisão que acarretou na prisão dos denunciados, a desembargadora diz que a troca de vantagens e o recebimento de propinas por parte dos membros do citado grupo criminoso se estendeu pelas mais variadas pastas, atingindo cifras milionárias.

Mizrahy afirma que empresas que tinham interesse em fechar contratos ou tinham dinheiro para receber do município procuravam Rafael, com quem deixavam cheques. Em troca, ele intermediaria o fechamento de contratos ou o pagamento de valores que o poder municipal devia a elas

Marcelo Alves foi exonerado da Riotur dias depois da operação, em 25 de março.

Os mandados desta terça foram cumpridos pela Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (CIAF) da Polícia Civil e do Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (Gaocrim), do MPRJ. A decisão é da desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita.

Em algumas mensagens interceptadas durante as investigações, Rafael Alves chegou a dizer que fez o irmão se tornar presidente da Riotur. Além disso, afirmou possuir a “caneta”, sugerindo dar as ordens na prefeitura do Rio, nomeando quem quisesse para cargos e escolhendo as empresas que iriam fazer contratos com o município.

Segundo os investigadores, foi a partir dessa influência que surgiu o esquema de propina e extorsão de empresários que queriam fazer contratos com a prefeitura.

As investigações apontaram que empresas que tinham interesse em fechar contratos ou tinham dinheiro para receber do município entregavam cheques a Rafael Alves. A partir da propina, o empresário facilitaria a assinatura dos contratos e o pagamento das dívidas.

O ex-delegado Fernando Moraes, também preso na operação, foi citado em trocas de mensagens entre Rafael Alves e o ex-senador Eduardo Lopes. Ele ficou famoso quando chefiou a Divisão Antissequestro do Rio. Após se aposentar, chegou a se tornar vereador na cidade. Atualmente ele faz parte do Conselho Diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp).

O empresário Adenor Gonçalves dos Santos era dono das universidades Gama Filho e Universidade e apontado pela polícia como o responsável por levar as duas instituições à falência. Ele chegou a ser investigado por suspeita de corrupção envolvendo cerca de R$ 100 milhões.

Intimidade com o prefeito

O empresário Rafael Alves esbanjava muita intimidade com o prefeito Crivella. Eles eram vistos caminhando juntos próximo ao condomínio onde mora o prefeito. Trocas de mensagens que vieram à tona quando foi deflagrada a Operação Hades mostraram que ele conversava com o prefeito a todo instante e que marcavam jantares e encontros frequentes.

Também durante a primeira fase da operação, um vídeo mostrou um delegado atendendo a uma suposta ligação do prefeito Crivella para o celular do empresário Rafael Alves. O relatório afirma que na tela do celular apareceu a identificação da pessoa que estava ligando: “Prefeito Crivella Novo 2”.

O delegado atendeu a chamada e identificou a voz do interlocutor como sendo do prefeito Marcelo Crivella, que disse: “Alô, bom dia Rafael. Está tendo uma busca e apreensão na Riotur? Você está sabendo?”.

Na operação desta terça-feira, outro mandado é cumprido contra Rafael Alves no Porto do Frade, em Angra dos Reis, no Sul Fluminense, para apreender uma lancha de 77 pés que pertence a ele.

Com G1

Após ser atendido em hospital da cidade, prefeito de Itaguaí é transferido

Gestão da saúde não dá condições para um atendimento completo no hospital da cidade. Áudio de suposto médico de uma UPA revela cenário caótico de Covid-19. Secretário de saúde é acusado de se ausentar muito de Itaguaí em plena pandemia e dá entrevista exclusiva a ex-aliado do ex -governo Charlinho

Em 06 de dezembro de 2020
Júlio Andrade – Júlio do Boca no Trombone

Itaguaí – O prefeito de Itaguaí Rubem Vieira do Podemos, que foi diagnosticado com Covid-19 na última semana, iniciou o tratamento contra a doença no Hospital Municipal São Francisco Xavier. Porém, na última sexta-feira, devido às más condições do hospital, principalmente devido a má gestão dos ex-secretários de saúde e do atual secretário Dr. Carlos Zoia, houve a necessidade de transferência para um hospital melhor equipado localizado na Barra da Tijuca. O estado de saúde do atual prefeito é estável.

O blog Boca no Trombone Itaguaí deseja melhoras o quão antes ao atual prefeito da cidade.

Precariedade do hospital São Francisco Xavier e UPA com graves problemas

A precariedade do hospital municipal, deixa claro que o local ainda não dá condições de um tratamento completo a população da cidade. E entra secretário e sai secretário de saúde, as mudanças para uma melhoria do cenário parecem não ocorrer. Não somente o hospital, mas a UPA também está com problemas para atendimentos.

Além disso, funcionários desde a época do governo Charlinho e atualmente, reclamam da falta de materiais básicos em suas atuações, como máscaras de proteção contra a Covid-19.

Segundo um áudio de um suposto médico de uma Unidade de Pronto Atendimento, os casos no estado estão aumentando muito rápido nessa segunda onde. O que acarreta num maior investimento necessário. Não somente financeiro, mas acima de tudo numa regular atuação das secretarias de saúde dos municípios de todo estado.

Ouça o áudio de um suposto médico sobre o estado da UPA em Itaguaí com casos de Covid-19. Clique aqui

Secretário de saúde é acusado de quase não estar na cidade em plena pandemia

O blog Política RJ, através de publicação no Facebook, denunciou que o atual secretário de saúde, D.r Carlos Zoia não atua em tempo integral na cidade. Segundo o blog, o secretário atua em vários locais distintos e se ausenta muito das funções de secretário da pasta. Logo, na área da saúde, a pasta mais importante diante dos números sobre a Covid-19 que voltam a aumentar em todo País.

https://www.facebook.com/752661064879852/posts/2390025797810029/

Secretário dá entrevista exclusiva a ex – aliado do ex-governo Charlinho

Como se na bastasse essa polêmica sobre não estar atuando muito na cidade, além do precário estado que se encontra a saúde em Itaguaí, o atual secretário de saúde deu uma entrevista exclusiva pelo Facebook ao blogueiro Luiz Pelegrino, que ficou conhecido por criticar a oposição da cidade à época, incluindo o atual prefeito Rubem Vieira.

O blogueiro se notabilizou por defender de todas as formas nas redes sociais o governo do prefeito cassado Carlo Busatto Júnior, o Charlinho, independente do cenário vivenciado. Tendo inclusive chamado de golpe a cassação pela Câmara Municipal do ex-prefeito, o que permitiu a mudança de gestor na cidade.

Isso mostra que pode haver um governo com pensamentos distintos em Itaguaí, onde o atual secretário de saúde vai por um caminho independente do prefeito.

O blog Boca no Trombone Itaguaí tentou contato com o atual secretário de saúde, para falar sobre esses assuntos, mas não obteve retorno até o momento.

Link da entrevista abaixo:

https://m.facebook.com/groups/228813624181936/permalink/1232248683838420/

https://m.facebook.com/groups/228813624181936/permalink/1232248683838420/

Vídeo completo da entrevista

Em vídeo blogueiro chama de golpe e injustiça afastamento do ex-prefeito Charlinho

https://m.facebook.com/groups/228813624181936/permalink/1118151338581489/

Link original abaixo:

https://www.facebook.com/groups/228813624181936/permalink/1118151338581489/

Prefeito de Itaguaí é diagnosticado com Covid-19

Prefeito reeleito cancelou toda sua agenda na última sexta-feira e comunicou hoje o resultado positivo para a doença

Em 01 de dezembro de 2020
Júlio Andrade – Júlio do Boca no Trombone

Itaguaí – O prefeito reeleito de Itaguaí Rubem Vieira do Podemos, informou por meio de suas redes sociais na tarde desta terça-feira (01/12), que testou positivo para a Covid-19. Após perceber os sintomas e fazer o teste, o diagnosticado foi feito ontem (30/11), segunda-feira. O blog Boca no Trombone Itaguaí já tinha recebido a informação na última sexta-feira 27/11, sobre os sintomas que o gestor estava tendo e a suspeita de ser Coronavírus. Ele, inclusive cancelou toda a sua agenda no final da semana passada até que soubesse do que se tratava.

Desde a confirmação, o prefeito da cidade esta isolado e seguindo as orientações médicas. O estado de saúde dele é estável e as atividades de atuação como chefe do Poder Executivo estão sendo realizadas em modalidade home office, entre essas, reuniões em vídeo conferência com os secretários.

Rubem ainda relatou que Itaguaí está preparada para combater essa doença, devido a estrutura ampliada de proteção avançada, que segundo ele foi criada com muito empenho. Contando com cinco leitos de CTI da COVID-19, um tomógrafo em pleno funcionamento, 38 respiradores e 11 novas macas que o município recebeu recentemente do governo do Estado.

Cidades já começam a regredir na flexibilização

Vizinhas de Itaguaí, as cidades de Mangaratiba e Piraí retornaram essa semana com medidas restritivas após o aumento dos casos de Covid-19. Entre elas no comércio e no controle de entrada e saída das cidades.

Saiba mais clicando aqui

Depois de Mangaratiba, agora Piraí adota medidas restritivas por conta da Covid-19

Presidente da Câmara Municipal de Itaguaí fala sobre a polêmica em torno de 11 ou 17 cadeiras legislativas

Noel Pedrosa se diz favorável as atuais 11 cadeiras até por ele ter sido o autor da proposta de redução. Assista o pronunciamento. Presidente convocou a Mesa Diretora para uma reunião no dia 30/11 às 10 horas, para analisar as supostas irregularidades apontadas pelos partidos políticos

Em 27 de novembro de 2020
Júlio Andrade – Júlio do Boca no Trombone

Itaguaí – Em meio aos boatos que circulam pela cidade sobre o aumento do número de vereadores para o próximo mandado, o Presidente da Câmara Municipal de Itaguaí, vereador Noel Pedrosa (PSL), se pronunciou sobre o tema. Embora não houvesse quórum para a 52º Sessão Ordinária, que seria realizada ontem (26/11), o Chefe do Legislativo usou a palavra para esclarecer o assunto.

Noel relatou que no dia 05/08/2020 a Câmara Municipal recebeu requerimento dos partidos políticos Avante e Pros solicitando que fosse declarada nula a emenda nº 86/2020, que alterou o artigo 45 da Lei Orgânica do Município, que determina o quantitativo de vereadores.O Presidente explicou que a solicitação deu origem ao processo administrativo nº 159/2020.

No documento os requerentes informaram a existência da ação judicial anulatória de ato jurídico nº 0005404-57.2020.8.19.0024, que tramita na Vara Cível da Comarca de Itaguaí.

Sobre a postura da Presidência da Casa, Noel informou que, ciente das alegações apresentadas pelos partidos, colocou a solicitação em pauta para a apreciação do Plenário. Contudo nas sessões em que a matéria figurou na pauta, não houve quórum para qualquer deliberação, explicou o Presidente.

Noel informou ainda que nesta semana, a Câmara recebeu nova solicitação no mesmo sentido, desta vez do PSOL.

“Embora o Art. 28 do Regimento Interno determine que compete ao Presidente representar a Câmara Municipal em Juízo ou fora dele, este Presidente defende a composição da Câmara Municipal com 11 cadeiras, tendo sido inclusive o autor da proposta da redução para este número” — declarou o Chefe do Legislativo.

Noel afirmou que tem tomado decisões de forma imparcial, e convocou a Mesa Diretora para uma reunião no dia 30/11 às 10 horas, para analisar as supostas irregularidades apontadas pelos partidos políticos e deliberar sobre as providências que serão tomadas.

Antes de encerrar a sessão o Presidente Noel Pedrosa registrou a presença dele e dos vereadores Ivan Charles (PL), Roberto Lúcio (PL), Vinicius Alves (Republicanos), Genildo Gandra (PL), Waldemar Ávila (PDT), Willian Cézar (PL) e Reinaldo do Frigorífico (PL).

Assista:

Link original abaixo:

Link original clique aqui

A próxima sessão foi marcada para a próxima terça-feira em horário regimental.Com Câmara Municipal de Itaguaí

Campanhas ricas conquistaram eleitores de Itaguaí em 2020

Para a Câmara dos Vereadores, as campanhas com mais recursos levaram a melhor e os quatro primeiros colocados à prefeito foram os que mais gastaram em campanha

20 de novembro de 2020

Itaguaí – As eleições municipais de Itaguaí em 2020, mostraram que candidatos e partidos com poucos recursos não tiveram a mínima chance nas urnas. Para prefeito, além do reeleito Rubem Vieira do Podemos, o segundo, terceiro e quarto colocados, respectivamente, Donizete Jesus, Agenor Teixeira e Alexandre Valle, foram os que mais tiveram recursos e que mais investiram financeiramente em suas campanhas.

Para vereador não foi diferente, os eleitos e os suplentes mais votados, mantiveram esse enredo. Quem mais investiu agradou a população de Itaguaí. Já os menos favorecidos, normalmente os candidatos e legendas com menor recurso financeiro, não obtiveram votos suficientes. Muitos, foram aquém das próprias expectativas.

Aliás, os candidatos a vereador que foram eleitos, mal fizeram campanha nas ruas, quase nem foram vistos e mesmo assim tiveram êxito. Graças aos fortes investimentos em pessoal e outros, eles conquistaram os votos.

Esse cenário mostrou que ser popular, defender a cidade durante um ano inteiro ou ir às ruas falar com a população, não fez muita diferença, principalmente na eleição para vereador. O que precisa mesmo é ter grana para investir na campanha e isso os números nas urnas deixaram claro. A população de Itaguaí parece ainda se impressionar com os argumentos que uma candidatura rica proporciona.

Resultados eleições 2020 Itaguaí

Prefeito

Vereador

Morre em Itaguaí ex-prefeito Benedito Amorim

Ex-prefeito estava internado a alguns meses. Ele será enterrado em Itaguaí, mas não haverá velório

04 de novembro 2.020

Itaguaí – Faleceu na manhã desta quarta-feira 04, o ex-prefeito de Itaguaí Benedito Amorim. Ele estava internado a alguns meses e não resistiu.

Segundo informações de seu filho, o vereador e candidato a prefeito André Amorim, não haverá velório e seu pai será enterrado em Itaguaí por volta das 17 horas. Não foi revelada a causa da morte.

Nas redes sociais André se manifestou pela perda.

MEU TELEFONE NÃO VAI MAIS TOCAR AS 9h.

PAPAI ACABOU DE FALECER!
Meu super homem deve estar voando bem lá no alto agora.
Vai, pai!! Saiba que aqui nunca supriremos sua falta, pois só existe um como o senhor.

Todos os dias, às 9h em ponto, ele me ligava. Falava exatamente essas palavras:
– MEU FILHO, ESTÁ TUDO BEM??
– ESTÁ SIM, PAI!
– TÁ BOM, ENTÃO. QUALQUER COISA, ME LIGA.
– BEIJO, PAI.
E ele já tinha desligado.

SENTIREI FALTA DISSO, PAI!!! 😪

Nessa foto ele estava no lugar que mais amava na vida. No Centro de sua familia, cercado pelos netos mais novos. O “paraiba”, Bernardo e o “intelectual”, Antônio.
Assim lembraremos do senhor. Chefe de nossa família.
Continuamos em pé, juntos e firmes como o senhor ensinou. Tudo permanece como está, só juntando a saudade!!!

Não faremos velório. Não estou atendendo telefonemas agora. Espero que entendam.
O enterro será em Itaguaí, sua terra mais amada, por volta das 17h.

Deus nos abençoe, à todos.
Orem por nossa família.”

Benedito foi prefeito de Itaguaí de 1992 a 1996.

Crivella fica inelegível por uso eleitoreiro da máquina pública em 2018

Atual prefeito poderá não concorrer ao pleito deste ano

Em 24 de setembro de 2020

Rio de Janeiro – Por unanimidade, o Colegiado do TRE-RJ confirmou, na sessão plenária desta quinta-feira (24), a inelegibilidade por oito anos do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), a contar das eleições de 2018. Ele foi condenado por abuso de poder político e conduta vedada a agente público. Crivella também vai pagar a multa no patamar máximo de R$ 106,410 mil. A decisão prevê a imediata comunicação ao Juízo Eleitoral responsável pelo registro das candidaturas à eleição deste ano, independentemente de recurso.

Em 13 de setembro de 2018, o prefeito Marcello Crivella comandou uma reunião eleitoral com funcionários da Comlurb na quadra da Escola de Samba Estácio de Sá, para beneficiar as candidaturas do filho, Marcelo Hodge Crivella, e de Alessandro Costa, a deputado estadual, cargo para o qual nenhum deles foi eleito. Os dois também foram condenados por abuso de poder político e conduta vedada e ficam inelegíveis por oito anos, além de pagar a multa de R$ 106,410 mil, cada.

A Corte do TRE-RJ entendeu haver provas de que dezenas de funcionários da Comlurb haviam sido transportados para o evento eleitoreiro na quadra da Escola de Samba Estácio de Sá em veículos oficiais e que pelo menos os motoristas estavam em horário de expediente. O uso de carro oficial para levar trabalhadores da Comlurb à reunião chegou a gerar punição interna de advertência a oito gerentes, por decisão da diretoria de Compliance da empresa.

De acordo com o relator do processo, desembargador Cláudio Luís dell’Orto, os profissionais “foram levados por engodo”, a participarem do comício eleitoral, acreditando tratar-se de reunião de trabalho. A participação dos funcionários da Comlurb havia sido estimulada por gerentes e superintendentes da companhia, que enviaram convites aos subordinados, sugerindo que os assuntos tratados no evento seriam de interesse profissional da categoria. “Funcionários foram induzidos ao erro e atraídos para um ato de campanha. No convite, foi omitido propositadamente que se tratava de um evento eleitoral”, afirmou o relator do processo, desembargador Cláudio Luís dell’Orto.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral foi ajuizada pelo Partido Socialismo e Liberdade (Psol) e pela coligação Psol/PCB. A decisão da Corte Eleitoral determina que a condenação seja comunicada aos Juízos eleitorais onde os políticos estão inscritos como eleitores, bem como ao Juízo responsável pelo registro das candidaturas neste ano. Haverá ainda a extração de cópia dos autos para remessa à Promotoria de Justiça com atribuição de apurar a prática de improbidade administrativa, para que sejam tomadas as medidas cabíveis.
Café da Comunhão
O Psol também pediu a condenação de Crivella pela realização do evento “Café da Comunhão”, em 4 de julho, no Palácio da Cidade, sede do governo municipal. Havia também uma ação ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral com o mesmo pedido, que foi julgada em conjunto. O Colegiado do TRE-RJ, entretanto, entendeu que não ficou comprovado o caráter eleitoreiro do evento.

“A ênfase do discurso do prefeito foi na divulgação de serviços públicos disponibilizados pela municipalidade, sem haver alusão ao pleito ou à pré-candidatura de Rubens Teixeira, nem pedido de votos”, disse o relator do processo, desembargador Cláudio Luís dell’Orto. O desembargador destacou a presença do candidato Rubens Teixeira no evento, que, entretanto, não teria realizado discurso nem distribuído material de campanha na ocasião.

Processos relacionados: 0608859-89.2018.6.19.0000
0608788-87.2018.6.19.0000