Arquivo da categoria: Política

Campanhas ricas conquistaram eleitores de Itaguaí em 2020

Para a Câmara dos Vereadores, as campanhas com mais recursos levaram a melhor e os quatro primeiros colocados à prefeito foram os que mais gastaram em campanha

20 de novembro de 2020

Itaguaí – As eleições municipais de Itaguaí em 2020, mostraram que candidatos e partidos com poucos recursos não tiveram a mínima chance nas urnas. Para prefeito, além do reeleito Rubem Vieira do Podemos, o segundo, terceiro e quarto colocados, respectivamente, Donizete Jesus, Agenor Teixeira e Alexandre Valle, foram os que mais tiveram recursos e que mais investiram financeiramente em suas campanhas.

Para vereador não foi diferente, os eleitos e os suplentes mais votados, mantiveram esse enredo. Quem mais investiu agradou a população de Itaguaí. Já os menos favorecidos, normalmente os candidatos e legendas com menor recurso financeiro, não obtiveram votos suficientes. Muitos, foram aquém das próprias expectativas.

Aliás, os candidatos a vereador que foram eleitos, mal fizeram campanha nas ruas, quase nem foram vistos e mesmo assim tiveram êxito. Graças aos fortes investimentos em pessoal e outros, eles conquistaram os votos.

Esse cenário mostrou que ser popular, defender a cidade durante um ano inteiro ou ir às ruas falar com a população, não fez muita diferença, principalmente na eleição para vereador. O que precisa mesmo é ter grana para investir na campanha e isso os números nas urnas deixaram claro. A população de Itaguaí parece ainda se impressionar com os argumentos que uma candidatura rica proporciona.

Resultados eleições 2020 Itaguaí

Prefeito

Vereador

Morre em Itaguaí ex-prefeito Benedito Amorim

Ex-prefeito estava internado a alguns meses. Ele será enterrado em Itaguaí, mas não haverá velório

04 de novembro 2.020

Itaguaí – Faleceu na manhã desta quarta-feira 04, o ex-prefeito de Itaguaí Benedito Amorim. Ele estava internado a alguns meses e não resistiu.

Segundo informações de seu filho, o vereador e candidato a prefeito André Amorim, não haverá velório e seu pai será enterrado em Itaguaí por volta das 17 horas. Não foi revelada a causa da morte.

Nas redes sociais André se manifestou pela perda.

MEU TELEFONE NÃO VAI MAIS TOCAR AS 9h.

PAPAI ACABOU DE FALECER!
Meu super homem deve estar voando bem lá no alto agora.
Vai, pai!! Saiba que aqui nunca supriremos sua falta, pois só existe um como o senhor.

Todos os dias, às 9h em ponto, ele me ligava. Falava exatamente essas palavras:
– MEU FILHO, ESTÁ TUDO BEM??
– ESTÁ SIM, PAI!
– TÁ BOM, ENTÃO. QUALQUER COISA, ME LIGA.
– BEIJO, PAI.
E ele já tinha desligado.

SENTIREI FALTA DISSO, PAI!!! 😪

Nessa foto ele estava no lugar que mais amava na vida. No Centro de sua familia, cercado pelos netos mais novos. O “paraiba”, Bernardo e o “intelectual”, Antônio.
Assim lembraremos do senhor. Chefe de nossa família.
Continuamos em pé, juntos e firmes como o senhor ensinou. Tudo permanece como está, só juntando a saudade!!!

Não faremos velório. Não estou atendendo telefonemas agora. Espero que entendam.
O enterro será em Itaguaí, sua terra mais amada, por volta das 17h.

Deus nos abençoe, à todos.
Orem por nossa família.”

Benedito foi prefeito de Itaguaí de 1992 a 1996.

Crivella fica inelegível por uso eleitoreiro da máquina pública em 2018

Atual prefeito poderá não concorrer ao pleito deste ano

Em 24 de setembro de 2020

Rio de Janeiro – Por unanimidade, o Colegiado do TRE-RJ confirmou, na sessão plenária desta quinta-feira (24), a inelegibilidade por oito anos do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), a contar das eleições de 2018. Ele foi condenado por abuso de poder político e conduta vedada a agente público. Crivella também vai pagar a multa no patamar máximo de R$ 106,410 mil. A decisão prevê a imediata comunicação ao Juízo Eleitoral responsável pelo registro das candidaturas à eleição deste ano, independentemente de recurso.

Em 13 de setembro de 2018, o prefeito Marcello Crivella comandou uma reunião eleitoral com funcionários da Comlurb na quadra da Escola de Samba Estácio de Sá, para beneficiar as candidaturas do filho, Marcelo Hodge Crivella, e de Alessandro Costa, a deputado estadual, cargo para o qual nenhum deles foi eleito. Os dois também foram condenados por abuso de poder político e conduta vedada e ficam inelegíveis por oito anos, além de pagar a multa de R$ 106,410 mil, cada.

A Corte do TRE-RJ entendeu haver provas de que dezenas de funcionários da Comlurb haviam sido transportados para o evento eleitoreiro na quadra da Escola de Samba Estácio de Sá em veículos oficiais e que pelo menos os motoristas estavam em horário de expediente. O uso de carro oficial para levar trabalhadores da Comlurb à reunião chegou a gerar punição interna de advertência a oito gerentes, por decisão da diretoria de Compliance da empresa.

De acordo com o relator do processo, desembargador Cláudio Luís dell’Orto, os profissionais “foram levados por engodo”, a participarem do comício eleitoral, acreditando tratar-se de reunião de trabalho. A participação dos funcionários da Comlurb havia sido estimulada por gerentes e superintendentes da companhia, que enviaram convites aos subordinados, sugerindo que os assuntos tratados no evento seriam de interesse profissional da categoria. “Funcionários foram induzidos ao erro e atraídos para um ato de campanha. No convite, foi omitido propositadamente que se tratava de um evento eleitoral”, afirmou o relator do processo, desembargador Cláudio Luís dell’Orto.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral foi ajuizada pelo Partido Socialismo e Liberdade (Psol) e pela coligação Psol/PCB. A decisão da Corte Eleitoral determina que a condenação seja comunicada aos Juízos eleitorais onde os políticos estão inscritos como eleitores, bem como ao Juízo responsável pelo registro das candidaturas neste ano. Haverá ainda a extração de cópia dos autos para remessa à Promotoria de Justiça com atribuição de apurar a prática de improbidade administrativa, para que sejam tomadas as medidas cabíveis.
Café da Comunhão
O Psol também pediu a condenação de Crivella pela realização do evento “Café da Comunhão”, em 4 de julho, no Palácio da Cidade, sede do governo municipal. Havia também uma ação ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral com o mesmo pedido, que foi julgada em conjunto. O Colegiado do TRE-RJ, entretanto, entendeu que não ficou comprovado o caráter eleitoreiro do evento.

“A ênfase do discurso do prefeito foi na divulgação de serviços públicos disponibilizados pela municipalidade, sem haver alusão ao pleito ou à pré-candidatura de Rubens Teixeira, nem pedido de votos”, disse o relator do processo, desembargador Cláudio Luís dell’Orto. O desembargador destacou a presença do candidato Rubens Teixeira no evento, que, entretanto, não teria realizado discurso nem distribuído material de campanha na ocasião.

Processos relacionados: 0608859-89.2018.6.19.0000
0608788-87.2018.6.19.0000

Prefeito Marcelo Crivella e vereador são intimados para retirar propaganda eleitoral em postes públicos

Eliseu Kessler também deverá excluir postagens no Facebook

Em 20 de setembro de 2020

Rio de Janeiro – O Juízo da 4ª Zona Eleitoral, responsável pela fiscalização da propaganda eleitoral na Capital, intimou, nesta sexta-feira (18), o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) para que remova galhardetes afixados em postes públicos nos bairros de Cosmos e Paciência, na Zona Oeste. A mesma determinação também vale para vereador e pré-candidato pelo Partido Social Democrático (PSD) Eliseu Gomes Kessler.

De acordo com a decisão da juíza Luciana Mocco Lima, os galhardetes localizados nas ruas Paçuaré, Natividade do Carangola e Jana Marone Barroso configuram propaganda eleitoral irregular. A magistrada destacou ainda que mesmo durante o período de campanha autorizado, que terá início em 27 de setembro, a legislação eleitoral proíbe a veiculação de propaganda em bens públicos e de uso comum.

A medida deverá ser cumprida no prazo de 48 horas, a contar da intimação. Eliseu Kessler tem de remover os links patrocinados para enaltecer qualidades dele no Facebook e ainda se abster de realizar esse tipo de autopromoção antes do período de propaganda eleitoral, sob pena de desobediência. De acordo com a decisão, o Facebook deverá informar o valor gasto com os impulsionamentos registrados no perfil do pré-candidato e quem foi o contratante dos anúncios.

Processo relacionado: 0600142-08.2020.6.19.0004

PDT escolhe Waldemar Ávila como candidato a prefeito por Itaguaí

Sua vice será Kelaine Goulart. Convenção ocorreu ontem sábado dia 12 na Câmara Municipal de Itaguaí

Em 13 de setembro de 2020

Itaguaí – O Partido Democrático Trabalhista PDT, escolheu em sua convenção realizada na Câmara Municipal da cidade, ontem sábado dia 12, os seus candidatos para prefeito, vice-prefeito e vereadores pelo município de Itaguaí. O candidato a prefeito do partido será Waldemar José de Ávila Neto, tendo sua esposa Kelaine Goulart como vice. Ambos, sempre foram opositores ao governo cassado de Charlinho Busatto/Abeilardinho. Apesar de irmã do ex-vice-prefeito Abeilardinho Goulart, Kelaine Goulart sempre deixou claro que não concordava com as escolhas e ações do irmão frente a prefeitura de Itaguaí. Tanto que seu marido Waldemar Ávila, sempre foi opositor durante seu mandato como vereador na cidade. Kelaine é filha do saudoso prefeito Abelard Goulart, assassinado na década de 90 de forma covarde.

No sábado também foram escolhidos os vereadores do partido para o pleito na cidade em 2020, tendo entre eles Júlio Andrade, o Júlio do blog Boca no Trombone Itaguaí.

O partido atuará sem qualquer coligação e mantém a linha da legenda quando ela foi criada por Leonel Brizola.

PDT marca convenção para sábado dia 12 em Itaguaí

Convenção será na Câmara Municipal da cidade

Em 07 de setembro de 2020

Itaguaí – O Partido Democrático Trabalhista PDT, marcou sua convenção municipal em Itaguaí para o próximo sábado dia 12 de setembro na Câmara Municipal da cidade. O Presidente da Executiva Provisória do PDT no município convocou os membros do Diretório Municipal provisório, os presidentes dos movimentos partidários devidamente organizados no município, os vereadores, deputados federais, deputados estaduais e senadores, com domicílio eleitoral em Itaguaí para o evento.

A convenção do próximo dia 12 irá escolher os candidatos aos cargos de Prefeito e Vice-Prefeito, bem como os candidatos a vereador pelo partido no município. Além disso, também será deliberado sobre a coligação partidária e assuntos gerais relacionados ao pleito de 2020 em Itaguaí.

A convenção será realizada de 15 às 18 horas na rua Amélia Louzada, 277, Centro, das 15 às 18 horas na sede do Poder Legislativo.

O Edital de convocação é assinado por WALDEMAR JOSÉ DE AVILA NETO – Presidente da Comissão Executiva Provisória.

Fonte : Site do PDT. Clique aqui e saiba mais, além de conhecer toda história da legenda.

Vereadores explicam situação de cemitérios da cidade

Lei aprovada na Câmara visa construir um cemitério com o auxílio de cooperativas e não mexer com os já existentes, relatou um dos parlamentares. Um áudio de um ex-comissionado do governo cassado de Charlinho, que também tinha um filho nomeado no governo anterior,desejou a morte de pessoas e espalhou a informação mentirosa segundo parlamentares e página de Facebook da cidade

Em 06 de setembro de 2020

Itaguaí – Polêmica – Na última sexta-feira, 02, uma grande polêmica surgiu em Itaguaí, depois que um cabo eleitoral do ex-prefeito cassado gravou um áudio criticando o Projeto de Lei nº 3.876, de autoria do vereador Waldemar Ávila, recentemente votado na Câmara dos Vereadores. O Projeto propôs a aprovação da criação de um cemitério particular na cidade, como o Jardim da Saudade que existe no Rio de Janeiro. Não se trata da privatização dos cemitérios que existem na cidade. Infelizmente, o autor do áudio entendeu errado e partiu para o ataque.

Até o direito de enterrar seus entes queridos, as tralhas que ocupam as cadeiras de nossa casa de Leis querem tirar do povo, canalhas! Tanta coisa importante para votar naquele antro de desocupados, mas eles querem vender os cemitérios para alguma empresa privada, que com certeza eles já têm escolhida para ganhar rios de dinheiro com o sofrimento alheio”, acusou no áudio o ativista SP.

Na gravação, quer circulou nos WhatsApps da cidade, SP chocou ao amaldiçoar cruelmente os parlamentares, incitando violência e ódio. “Malditos sejam todos os que votaram a favor dessa patifaria, tomara que morram e seus familiares não tenham dinheiro para enterrá-los com dignidade e terão que ser enterrados em pé para não ocupar muito espaço. Por mim, se eu fosse o coveiro, ainda enterraria de cabeça para baixo porque se tentar fugir irão cavar até o inferno”, disparou.

Não demorou muito para que os parlamentares começassem a se manifestar. “Estão dizendo que os cemitérios da cidade vão ser privatizados; isso é Fake News! A Lei de minha autoria trata de cemitério privado a partir de cooperativas. Já passou da hora de Itaguaí ter um cemitério como o Jardim da Saudade”, defendeu Waldemar Ávila em vídeo postado nas redes sociais.

O professor Willian César também se manifestou. “Estou aqui para acabar com a Fake News dos cemitérios. A pessoa que fez o áudio não teve nem o trabalho de ler ou pesquisar do que se tratava. Na verdade o que foi aprovado pela Câmara foi uma Lei que autoriza o poder executivo a firmar parceria para a construção de novo cemitério, não mexer com os cemitérios que já existem. O pior disso tudo é você ouvir um áudio com tanta agressividade, desejando a morte das pessoas, expelindo ódio, ainda mais num momento que a gente vive tão triste de Pandemia, perdendo tantas pessoas”, confrontou o vereador Willian César. A matéria foi aprovada por ampla maioria, votando contra os Vereadores Carlos Kifer e Sandro da Herminio. O Vereador Nisan Cesar abandonou o plenário, não votando o projeto.

O texto é do jornal Correio da Manhã, uma página de notícias no Facebook. A sigla SP, é referente a uma fugira polêmica na política da cidade, o ativista político Sérgio Prata. O citado, tinha seu filho nomeado no governo do prefeito cassado por crimes de corrupção Charlinho Busatto. SP estava silencioso nos últimos três anos, curiosamente em todo mandato de Charlinho e agora resolveu se manifestar. Nas últimas décadas ele tem se notabilizado em criticar quando não está ou quando não tem alguém da família nomeado em algum governo.

Delegado da Polícia Federal já acusou SP de montar uma farsa contra as investigações que afastou Luciano Mota em 2015

SP causou também muita polêmica na época do afastamento do ex-prefeito Luciano Mota. Chegando ao ponto do ex-delegado da polícia federal Hilton Franco, responsável na época pelas investigações, relatar em entrevista que iria processar entre outros o ativista político.

Clique aqui e releia esse assunto

Tentamos contato com o citado, mas não tivemos êxito. Pois nosso blog e nossos profissionais estão bloqueados por SP desde que Charlinho havia assumido a prefeitura em 2017. Porém, o espaço do blog está disponível para o ativista.

Fala em vídeos dos parlamentares Waldemar Ávila e Willian Cézar sobre o assunto

Suposto áudio de Sérgio Prata que circula nas redes sociais e aplicativos de conversa

Ouça o áudio do ativista político clicando aqui

Leia a lei aprovada pela Câmara na íntegra clicando aqui

RELEMBRE:

Delegado da Polícia Federal diz que vai processar “caluniadores”

STJ afasta o governador Wilson Witzel do cargo no Rio de Janeiro

O STJ também expediu mandado de prisão contra o presidente do PSC, o Pastor Everaldo

Em 28 de agosto de 2020

G1 – Rio de Janeiro – O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou, nesta sexta-feira (28), o afastamento imediato do governador Wilson Witzel (PSC) do cargo por irregularidades em contratos na saúde.
O vice, Cláudio Castro, assume o governo do RJ.

O STJ também expediu mandados de prisão contra o Pastor Everaldo, presidente do partido, e Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico.

Havia mandados de busca e apreensão:

● contra a primeira-dama, Helena Witzel;

● contra o presidente da Alerj, André Ceciliano;

● no Palácio Guanabara — sede do governo.

Por que Witzel foi afastado

A ordem de afastamento e os mandados de prisão é decorrência das investigações da Operação Favorito e da Operação Placebo — ambas em maio, e da delação premiada de Edmar Santos, ex-secretário de Saúde.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) afirma que o governo do RJ estabeleceu um esquema de propina para a contratação emergencial e para liberação de pagamentos a organizações sociais (OSs) que prestam serviços ao governo, especialmente nas áreas de saúde e educação.

A PGR sustenta que Witzel usou o escritório de advocacia da mulher, Helena, para receber dinheiro desviado por intermédio de quatro contratos simulados no valor aproximado de R$ 500 mil – cerca de R$ 15 mil mensais de cada uma das quatro.

A decisão do ministro Benedito Gonçalves levou em conta as investigações de outras duas ações: a Favorito, que prendeu o empresário Mário Peixoto, e a Placebo, sobre desvios de dinheiro público destinado à montagem de seis hospitais de campanha do estado para o tratamento da Covid-19.

A operação desta sexta

Às 6h20, carros da Polícia Federal (PF) chegaram ao Palácio Laranjeiras — residência oficial do governo do RJ — para notificar Witzel do afastamento.
Paralelamente, equipes chegavam à residência de Everaldo, uma cobertura no Recreio.

A Operação Placebo

Em maio, Witzel e a mulher foram alvo de mandados de busca e apreensão da PF, expedidos pelo STJ.

A PF buscava provas de supostas irregularidades nos contratos para a pandemia. A Organização social Iabas foi contratada de forma emergencial pelo governo do RJ por R$ 835 milhões para construir e administrar sete hospitais de campanha.

Esta reportagem está em atualização de propriedade do G1.

Ex-prefeito e ex-vice de Itaguaí tem novas derrotas judiciais e já acumulam leques de derrotas na busca de retorno ao poder

Derrotas no STF, no TJ e no MP mostram que Charlinho e Abeilardinho são coisas do passado e vão ficar inelegíveis por no mínimo 08 anos cada um. Em decisão, juiz alega não acreditar que ex-prefeito não sabia de irregularidades de secretário municipal na época sobre contratação de empresa de coleta de lixo

 

Em 17 de agosto de 2020

 

Itaguaí – Mais derrotas na justiça – O ex- prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Júnior, o Charlinho e Abeilard Goulart de Souza, o Abeilardinho, tiveram novas derrotas judiciais na tentativa de retorno ao poder. Ambos foram cassados pela Câmara Municipal de Itaguaí em julho por irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo domiciliar e hospitalar na cidade, onde a dona do terreno que servia para guardar os veículos da empresa era a sogra do ex-vice-prefeito. Na decisão do juiz Adolfo Vladimir Silva da Rocha, do Tribunal de Justiça da Comarca de Itaguaí, tanto para o pedido da defesa de Charlinho, quanto para o pedido da defesa de Abeilardinho, que solicitavam através de mandado de segurança uma liminar para anular os decretos da Câmara Municipal de Itaguaí que cassaram os mandatos de ambos e os tornaram inelegíveis por oito anos, foi apontado pela autoridade judicial que os trâmites adotados pela Casa Legislativa Municipal foram pautados em suas atribuições e entre outros negou os pedidos dos cassados.

Na decisão, ainda foi mencionado pelo magistrado que é inconcebível a não ciência do prefeito municipal na época, sobre as ilegalidades apuradas no processo de cassação, assim como a conduta ilegal do secretário municipal de licitação à época, visto que é atribuição do prefeito corrigir possíveis erros durante o rumo de seu mandato, bem como supervisionar práticas da gestão da coisa pública e corrigi-las quando for cometida por seus subordinados. Ainda, foi salientado pelo magistrado que tais ilegalidades já haviam sido apresentadas em processo judicial anterior em ação da empresa que se sentiu prejudicada pelo procedimento de escolha licitatória e que o município demonstrou durante a gestão Charlinho/Abeilardinho um comportamento reprovável e de questionável boa fé ao descumprir ordem judicial insistindo em agir de forma ilegal.

 

 

 

 

 

 

 

 

Com isso e com mais essas derrotas na justiça, ambos não somente ficam de fora do Poder Executivo, como ficam por oito anos no mínimo, longe do cenário político municipal, estadual e federal. Vale lembrar que ambos já tiveram derrotas no Supremo Tribunal Federal, no Ministério Público e na justiça comum, na tentativa sempre frustrada de anular decisão que apontou irregularidades e os expulsou do poder da cidade.

Relembre

A Câmara Municipal de Itaguaí em sessão no começo do mês de julho deste ano, que durou mais de cinco horas, decidiu por 16 votos a 1 cassar o mandato do prefeito de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB) e do vice-prefeito Abeilardinho Goulart do Progressistas na última quinta-feira 09/07.

A quinta Comissão Processante, aberta na Casa Legislativa desde que o atual prefeito assumiu o seu terceiro mandato e que culminou com o Impeachment de Charlinho e Abeilardinho, apontou irregularidades na contratação com dispensa de licitação da empresa PLURAL SERVIÇOS TÉCNICOS LTDA”, responsável pela coleta hospitalar e domiciliar na cidade. Entre as várias denúncias, uma delas era sobre o endereço dado como sede da empresa que pertence a sogra do vice-prefeito Abeilardinho, a senhora Neusa Helena Souza e Silva e sobre a empresa não ter apresentado o menor preço dos serviços prestados, bem como o impedimento por parte do governo da participação da empresa “Líbano Serviços de Limpeza” mesmo ela tendo apresentado os menores valores para a realização dos serviços.

Entre as várias denúncias, uma delas era sobre o endereço dado como sede da empresa que pertence a sogra do vice-prefeito Abeilardinho, a senhora Neusa Helena Souza e Silva e sobre a empresa não ter apresentado o menor preço dos serviços prestados, bem como o impedimento por parte do governo da participação da empresa “Líbano Serviços de Limpeza” mesmo ela tendo apresentado os menores valores para a realização dos serviços.

Processo Administrativo nº 109/2020 – Download

O pedido de abertura da CEP 01/2020, foi protocolado pela servidora municipal Hellen Oliveira Senna, que já havia feito outras denúncias que resultaram em comissões de investigações legislativas, entre elas a de Nepotismo, que alimentava uma rede de cabides de empregos em cargos entre o prefeito e os comissionados mais chegados, entre essas sua esposa, a secretaria de educação Andréia Busatto.

Na denúncia que serviu como base para a cassação, também foi citado o atual vereador Nisan César dos Reis, que segundo acusa a denunciante intermediou e assinou a fraudulenta operação, bem como ameaçou e perseguiu diretores e funcionários da empresa concorrente quando ainda era secretário de Ordem Pública, e que mesmo após sua exoneração usava as redes sociais para mostrar os trabalhos realizados pela secretaria citada, mostrando possível ligação com a sua antiga função. Hoje, além de vereador, Nisan é pré-candidato à prefeito de Itaguaí. Sobre Nisan, que ainda não foi investigado pela Câmara Municipal, a casa legislativa enviou toda a denúncia ao Ministério Público Estadual para que apure as condutas dele e de outros secretários que podem ter envolvimento no caso.

 

 

LEIA MAIS:

Ministro do STF nega seguimento para possível liminar de ex-vice-prefeito de Itaguaí

 

Ex-vice prefeito de Itaguaí declara que não ajudou seu sogro em contrato com a prefeitura e cita ex-secretário como responsável pela ação

 

Dupla derrota na justiça

 

Prefeito e vice-prefeito de Itaguaí perdem mandato e estão inelegíveis por 08 anos

Dupla derrota na justiça

Charlinho e Abeilardinho tiveram derrotas significativas em tentativa de retorno aos cargos

Em 27 de julho de 2020

Itaguaí – O ex-prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), teve nova derrota na justiça. Afastado por irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo da cidade, o ex-prefeito tentou através de uma liminar junto ao Ministério Púbico Estadual retornar ao poder. Na liminar, Charlinho buscava uma decisão do órgão contra a decisão da Câmara Municipal que o cassou pela prática ilegal. A intenção era anular seu Impeachment.

No entanto, o MP opinou em sua decisão ser contrário ao pedido e deixou claro que não compete ao órgão entrar no mérito da decisão dos vereadores e que mesmo tendo poder de anular o processo, não vislumbrou em primeiro momento qualquer ilegalidade praticada no processo administrativo que cassou o mandato de Charlinho. O MP enviou ao juízo a sua opinião contrária e o pedido de indeferimento à liminar da defesa do ex-prefeito.

Na semana passada o ex-vice-prefeito Abeilard Goulart de Sousa, também sofreu nova derrota judicial na busca pelo ex-cargo. Em sua decisão, a Desembargadora Ana Maria Pereira de Oliveira, da Vigésima Sexta Câmara Cível, negou em segunda instância o Agravo de Instrumento impetrado pela defesa do ex-vice-prefeito contra a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que já havia negado o pedido de Abeilardinho de voltar ao poder. A Desembargadora os pedidos já haviam sido analisados pelo TJRJ e na visão dela os argumentos da defesa do ex-vice-prefeito não procedem.