Arquivo da categoria: Pandemia

Escolas estaduais do RJ voltaram às aulas em 59 municípios, em formato híbrido

Orientação do sindicato dos servidores do estado é que educadores que ainda não tomaram a segunda dose da vacina continuem apenas no sistema remoto, mantendo ou aderindo a greve de aulas presenciais. Nas escolas municipais de Seropédica já há um plano de retorno e em Itaguaí decreto fala em volta após prazo de imunização dos servidores

Em 27 de julho de 2021 / Júlio Andrade com jornal O Dia

Rio de Janeiro – As escolas estaduais do Rio de Janeiro voltaram às aulas ontem segunda-feira (26) para o segundo semestre. Ao todo, 59 municípios estão autorizados a retomarem o ano letivo, que será administrado em formato híbrido: parte das aulas serão presenciais, e outra parte seguirá online. A partir de agora, as cidades irão depender dos próprios decretos municipais e do mapa de risco para a Covid-19.

Na capital, 259 escolas estão autorizadas para retornar com as atividade presenciais. As outras cidades são Angra dos Reis, Aperibé, Araruama, Areal, Armação de Búzios, Arraial do Cabo, Barra Mansa, Barra do Piraí, Belford Roxo, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Cantagalo, Cardoso Moreira, Carmo, Casimiro de Abreu, Comendador Levy Gasparian, Conceição de Macabu, Engenheiro Paulo de Frontin, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Itaocara, Itaperuna, Japeri, Macaé, Macuco, Magé, Mangaratiba, Maricá, Mendes, Miguel Pereira, Miracema, Natividade, Nilópolis, Niterói, Nova Friburgo, Paracambi, Paraíba do Sul, Paraty, Petrópolis, Pinheiral, Piraí, Porciúncula, Porto Real, Quatis, Quissamã, Resende, Rio Bonito, Rio das Ostras, Santa Maria Madalena, São Gonçalo, Saquarema, Tanguá, Três Rios, Valença, Varre-Sai, Vassouras e Volta Redonda.

As instituições que retornaram nesta segunda devem respeitar o limite de capacidade instituído pela Secretaria Estadual de Educação, conforme a cor da bandeira no mapa de risco da Covid-19. Há diferenças entre o limite de atendimento no Ensino Fundamental e no Ensino Médio.

Ensino Fundamental:
Bandeira laranja – até 50% da capacidade
Bandeira amarela – até 75% da capacidade
Bandeira verde – até 100% da capacidade.

Ensino Médio:
Bandeira laranja – até 40% da capacidade
Bandeira amarela – até 60% da capacidade
Bandeira verde – até 100% da capacidade

A cidade do Rio, que está em bandeira laranja, pode receber apenas 50% da capacidade total no Ensino Fundamental da rede estadual, e 40% no Ensino Médio.

Apesar da autorização, ainda cabe aos responsáveis e aos alunos maiores de idade a decisão de retornar ou não para as aulas presenciais. Cada escola deverá se adequar ao distanciamento e manter em funcionamento os equipamentos necessários conforme os protocolos sanitários.

Em todo o estado, 33 municípios ainda estão impedidos: Duque de Caxias, São João de Meriti, Nova Iguaçu, Mesquita e Queimados ainda não podem voltar em razão da cor vermelha no mapa da região – significa que boa parte dos municípios da Baixada Fluminense estão avaliados em ‘risco alto’.

Outras cidades seguem com as aulas impedidas por decretos municipais: Bom Jardim, Bom Jesus do Itabapoana, Cachoeiras de Macacu, Cambuci, Carapebus, Cordeiro, Duas Barras, Iguaba Grande, Italva, Itatiaia, Laje do Muriaé, Paty do Alfares, Rio Claro, Rio das Flores, Santo Antonio de Pádua, São Fidélis, São Francisco de Itabapoana, São João da Barra, São José de Ubá, São José do Vale do Rio Preto, São Pedro da Aldeia, São Sebastião do Alto, Sapucaia, Seropédica, Silva Jardim, Sumidouro, Teresópolis, Trajano de Moraes.

Em caso de bandeiras vermelha e roxa, as unidades escolares da rede pública estadual funcionarão apenas para atividades administrativas, como a retirada de material pedagógico e do kit alimentação, além de entrega de documentos e matrícula de alunos. As aulas, nesses casos, acontecerão somente de forma remota.

Já a partir das bandeiras de risco laranja, amarela e verde, as escolas estaduais poderão desenvolver atividades pedagógicas com os estudantes que tenham interesse em frequentar aulas presenciais, mediante a capacidade física da unidade, em sistema de rodízio, respeitando as normas de distanciamento.

Sindicato estadual dos profissionais de educação decidem pela greve para os educadores que não estão completamente imunizados

Os profissionais de educação da rede estadual RJ decidiram em assembleia e votação on-line ontem, que os professores e funcionários administrativos que ainda não completaram seu ciclo total de imunização contra a covid, compreendendo a realidade da vacinação em cada município, deverão entrar em greve ou manter a greve das atividades presenciais nas escolas em todo o estado.
Com isso, os profissionais de educação das escolas estaduais que foram convocados para voltar às atividades presenciais nesse 2º semestre, mas que ainda não estão com o seu ciclo de imunização contra a covid, através da vacina, totalmente finalizado (ciclo completo) deverão entrar ou se manter em greve. Esses profissionais deverão manter o trabalho remoto.

Já os profissionais que já estão com o seu ciclo de vacinação completo devem retornar às atividades presenciais normalmente.

O Sepe RJ orientou a categoria a denunciar as escolas estaduais que não estiverem cumprindo os protocolos de segurança para a prevenção da doença, neste retorno às atividades presenciais. Na próxima quarta-feira, o sindicato irá se reunir com a Secretaria Estadual de Educação para discutir esse e outros assuntos.

Escolas municipais de Seropédica tem previsão de retorno para as próximas semanas em Itaguaí decreto fala em retorno pós imunização e dúvidas persistem sobre retorno

O município de Seropédica, que neste momento se encontra em bandeira vermelha para o risco de contágio para a Covid-19, montou um plano de retorno para a volta às aulas em sistema híbrido nas unidades municipais de ensino. De acordo com o plano, as aulas presenciais retornam à partir de 09 de agosto para os anos finais, 23 de agosto para o 6° e 7° ano e 30 de agosto para os anos iniciais. Contudo, se a bandeira vermelha persistir esses planos serão alterados.

Em Itaguaí existe a previsão de retorno para o sistema híbrido, porém não foi divulgado o plano de retomada e nem maiores informações.

Em Itaguaí é importante salientar que, o Decreto 4.616 de 16 de julho de 2021, publicado no Jornal Oficial 950, em seu artigo segundo, diz que os servidores públicos de qualquer faixa etária, com comorbidades ou não, devem retornar obrigatoriamente às atividades presenciais após 14 dias da aplicação da segunda dose ou da dose única de vacina contra Covid-19. Isso hoje, impossibilitaria o retorno à essas atividades por muitos servidores, independente da idade e de doenças pré-existentes, conforme relata o artigo.

O município está em bandeira laranja. Nosso blog tentou contato com a secretária de educação Nilce Ramos, porém mais uma vez não tivemos retorno.

Tanto em Itaguaí, quanto em Seropédica os profissionais de educação ainda não estão completamente imunizados.

Escolas particulares devem respeitar decisão municipal

Em relação às escolas particulares, a direção deve seguir o que está autorizado pelo município onde está localizada. As unidades de ensino que voltarem deverão seguir os mesmos protocolos adotados na rede pública.

Itaguaí registra primeiro caso da variante Delta

Seropédica já tem quatro casos. Ao todo são 83 em 13 municípios do estado.

Em 19 de julho de 2021

Rio de Janeiro – Subiu para 83 o número de casos confirmados da variante Delta no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta tarde. Mais cedo, a pasta havia confirmado 72 casos.

“Das amostras sequenciadas, até o momento, foram registrados 83 casos, sendo 81 em 12 municípios do estado e 2 de pessoas que tiveram exames coletados no estado, mas ainda sem confirmação do município de residência. As secretarias municipais já foram notificadas para fazer a investigação epidemiológica, com apoio da SES.”

Os casos da variante Delta foram confirmados nas seguintes cidades: Rio de Janeiro (23), São João de Meriti (17), Nova Iguaçu (11), Mesquita (7), Duque de Caxias (5), Japeri (4), Seropédica (4), Maricá (3), Queimados (3), Campos dos Goytacazes (1), Itaboraí (1), Itaguaí (1) e Niterói (1).

“A confirmação foi possível graças aos últimos resultados do projeto Corona-Ômica-RJ, um dos maiores do país, que realiza a análise mensal de cerca de 800 amostras de todo o estado”, disse a pasta.

Segundo a Secretaria de Saúde, os dados recentes do monitoramento mostram a presença da variante Delta (B1.617.2), entretanto, a linhagem P.1 (Gama/Brasil) continua sendo a mais frequente no estado. Há registro em baixa frequência da VOC B.1.1.7 (Alfa/Reino Unido), além do declínio da P.2, desde novembro do ano passado.

Cidade do Rio

Dos 83 casos da variante Delta, 23 foram registrados na capital fluminense. O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, informou que mais 15 casos da variante Delta foram confirmados na cidade do Rio, elevando o total para 23.

A variante Delta foi identificada pela primeira vez na Índia e se tornou a quarta variante de preocupação sinalizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), ao lado da Alfa, Beta e Gama. As três anteriores tiveram seus primeiros casos sequenciados no Reino Unido, na África do Sul e no Brasil.

As variantes de preocupação recebem atenção especial das autoridades de saúde porque têm potencial maior de transmissão.

“Independentemente da cepa do vírus ou linhagem, as medidas de prevenção e métodos de diagnóstico e tratamento da covid-19 seguem os mesmos. Sendo assim, não há alteração nas medidas sanitárias já adotadas, como uso de máscaras e álcool em gel, lavagem das mãos e distanciamento social. Além disso, é importante que os municípios continuem avançando no processo de vacinação contra a covid-19 e que a população retorne para receber a segunda dose. Estudos mostram que todas as vacinas disponíveis no Brasil são eficazes contra as variantes identificadas até o momento”, alerta a Secretaria estadual de Saúde.

Com Agência Brasil e O Globo

Prefeitura de Seropédica adianta segunda dose da AstraZeneca

Após moradora ser confirmada com a amostra da variante Delta, o município resolveu reduzir intervalo entre as duas doses conforme recomendação do governo do Estado. A capital Rio de Janeiro, Mesquita e São Gonçalo decidiram não antecipar. A capital alega receio de redução da eficácia do imunizante. Alguns municípios como Itaguaí ainda não se manifestaram

Em 14 de julho de 2021 / Júlio Andrade e CNN

Rio de Janeiro– A Secretaria Municipal de Saúde do Município de Seropédica, resolveu adiantar a segunda dose da vacina AstraZeneca utilizada contra a Covid-19. Para quem já foi vacinado com a primeira dose do imunizante, agora terá a segunda dose aplicada oito semanas após a primeira, antes o intervalo era de doze semanas. Além disso, uma moradora de Seropédica foi identificada com a variante Delta originária da Índia após vir de Campo Grande, segundo ela.

A divulgação de antecipação acompanha o que decidiu a Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, que com a descoberta e o avanço de novas variantes, principalmente a Delta, alguns estados tem se posicionado, com base em estudos, que seria interessante fazer essa antecipação para ampliar a proteção da população”, diz o comunicado do governo do Rio publicado no Diário Oficial feito na última terça-feira.

A antecipação o intervalo entre a primeira e segunda dose da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca foi autorizada a todos os municípios fluminenses de acordo com a disponibilidade que chegarem às doses das vacinas da AstraZeneca em cada cidade. Os demais imunizantes permanecem sem alterações entre a primeira e a segunda dose no estado, pelo menos por enquanto.

Além do Rio de Janeiro, outros estados vão antecipar a segunda dose da AstraZeneca como Acre, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Pernambuco, Piauí, Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Roraima.

Já do imunizante da Pfizer o Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul vão antecipar a segunda dose.

Municípios do estado têm opiniões divergentes

Diferente da decisão da Secretaria de Saúde do Governo do Estado, alguns municípios fluminenses decidiram não fazer a antecipação. Além da capital, os municípios de Mesquita e de São Gonçalo informaram que não vão antecipar, até o momento, o intervalo de vacinação com este imunizante. A Secretaria do Município do Rio de Janeiro alega que com a antecipação a eficácia do imunizante cai para 59%. Porém, não descarta antecipação futura para pessoas com menos de 59 anos.

Niterói e Belford Roxo estão estudando se vão alterar o cronograma com a antecipação.

Em Maricá e Tanguá, a vacinação vai permanecer como o programado. Ambas as secretarias de saúde afirmaram que não receberam ainda orientação para agir diferente por parte do Ministério da Saúde e vão continuar seguindo a bula da AstraZeneca e a orientação do Programa Nacional de Imunização (PNI), que seria a aplicação da segunda dose entre oito e 12 semanas.

Até o momento, Campos dos Goytacazes, Guapimirim, Itaguaí, Magé, Nilópolis, Paracambi, Queimados, São João do Meriti não se posicionaram a respeito da antecipação da segunda dose.

Washington Reis prefeito de Duque de Caxias contrai Covid-19 ele esteve em reunião com o governador e prefeitos ontem

Washington Reis havia sido infectado pela primeira vez no ano passado. Ele começou a se sentir mal durante o encontro, que contou com a presença do governador Cláudio Castro e de outros prefeitos, incluindo o do Rio de Janeiro, Eduardo Paes e Dr Rubão de Itaguaí

Em 09 de julho de 2021 / Júlio Andrade

Rio de Janeiro – O prefeito de Duque de Caxias (RJ), Washington Reis, está internado após contrair covid-19 pela segunda vez. Ele deu entrada ontem (8) no Hospital Copa D’Or, na capital fluminense, após sentir falta de ar. Um exame PT-PCR realizado na manhã de hoje (9) confirmou a infecção.

Reis havia deixado a cidade da baixada fluminense para participar de uma reunião na capital do estado. Ele começou a se sentir mal durante o encontro, que contou com a presença do governador Cláudio Castro e de outros prefeitos, incluindo o do Rio de Janeiro, Eduardo Paes e de Itaguaí Rubem Vieira, o Dr Rubão.

Washington Reis durante evento

Após deixar a reunião, o prefeito de Duque de Caxias foi atendido inicialmente no Hospital Samaritano. Embora um primeiro exame tenha dado negativo para a covid-19, sua saturação estava baixa e ele foi internado no Hospital Copa D’Or.

Procurado o governo do Estado informou somente agora à noite que Cláudio Castro ainda fará o teste. Ele participou de diversos encontros ao longo dessa sexta.

Cláudio Castro governador

A prefeitura do Rio informou que Eduardo Paes já se submeteu a um exame e que o resultado foi negativo.

Prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes

O Boca no Trombone também entrou em contato com o prefeito de Itaguaí, Dr Rubão, que se manifestou dizendo que ficou longe de Washington Reis durante o encontro e que além de chegar atrasado, saiu mais cedo para cumprir agendas da semana de comemoração de aniversário da cidade de Itaguaí.

Prefeito de Itaguaí Rubem Vieira durante encontro

Uma nota foi divulgada pela prefeitura de Duque de Caxias. “O prefeito Washington Reis, que tem 54 anos e comorbidades (hipertenso e diabético), tomou apenas a primeira dose da vacina respeitando o Programa Nacional de Imunizações (PNI). Ele tranquiliza parentes, familiares e amigos, informa que vai seguir o tratamento e que, em breve, estará junto a todos”, diz o texto.

Prefeito de Duque de Caxias Washington Reis

Washington Reis havia sido infectado pela primeira vez no ano passado, quando também precisou de atendimento hospitalar. Em abril de 2020, ele ficou internado por cerca de duas semanas.

Com Agência Brasil

Divulgação não oficial de redução de idade para vacinas causa confusão em Itaguaí

Filas ocorreram por conta de “xepa ” de vacinas no dia anterior, algo que ocorre em todo País

Em 07 de julho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – Filas e dúvidas marcaram o dia em alguns locais de vacinação contra a Covid-19 em Itaguaí nesta quarta-feira. O motivo seria a divulgação sobre a redução das idades para a vacinação contra a Covid-19. A informação que pessoas de 30 anos em diante seriam vacinadas, causou confusão e filas em frente às unidades de saúde. Mensagens e áudios em aplicativos e redes sociais culminaram em toda confusão ocorrida no dia de hoje.

Na verdade o que houve ontem terça-feira, é o que ocorre em todo País. Quando as doses de vacinas são abertas elas precisam ser utilizadas no mesmo dia, para que não se percam. Isso ocorre quando menos pessoas com a idade divulgada no calendário para a imunização deixam de ir aos postos no dia determinado. Aí se faz necessário tal utilização das vacinas, a famosa “xepa”. E isso aconteceu na cidade ontem e hoje em alguns postos.Em todo país isso é percebido, e em alguns, há até filas de espera com pessoas abaixo das idades de imunização que aguardam um telefonema para irem aos postos aproveitar a “xepa”. Há municípios que existem até cadastrados para esses momentos, o que é algo natural, afinal o crime seria perder as doses. No entanto, é algo incerto já que o Brasil além de atrasado na imunização não tem doses em escala ideal chegando às cidades.

Calendário de vacinação

Itaguaí e Seropédica entram em bandeira vermelha para a Covid-19

Veja também o calendário de vacinação contra a Covid-19 e Influenza nas duas cidades

Em 28 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí e Seropédica – As prefeituras de Itaguaí e Seropédica divulgaram em seus boletins e painéis, que ambas as cidades entraram em bandeira vermelha no contágio de Covid-19. As cidades, até a última quinzena estavam em bandeira laranja, e anteriormente Seropédica em vermelha e Itaguaí em amarela. O cenário atual com os resultados da última quinzena mostram um risco alto nos dois municípios e as pessoas precisam ficar atentas.

Itaguaí registrou 6 novos óbitos na última quinzena e 25 novos casos. O painel utilizado pela secretaria de saúde da cidade é meio confuso. Afinal, a média móvel de óbitos e casos mostra uma redução e o número de leitos disponíveis teve um ligeiro aumento se comparado com o quinzena anterior, embora o município mostra estar em bandeira vermelha. Itaguaí tem ao todo 5.940 casos e 345 mortes desde o início da pandemia.

Já em Seropédica a última quinzena registrou 54 novos casos e 11 novos óbitos. A cidade já registrou 2.291 casos e 197 mortes desde o começo da pandemia.

O Estado do Rio de Janeiro no Mapa divulgado na última sexta-feira mostrava estar em bandeira amarela, mas o aumento considerável em algumas regiões pode mudar essa cor. A possibilidade de novas regiões serem enquadradas na bandeira vermelha é grande.

Calendário de vacinação contra a Covid-19 e Influenza em Itaguaí e Seropédica

Itaguaí

Seropédica

Mapa de risco do estado põe Mangaratiba em bandeira vermelha, Itaguaí e Seropédica em bandeira laranja para a Covid-19

Contudo, na divulgação da prefeitura de Mangaratiba a bandeira é classificada como azul. Em Itaguaí, todos os leitos intensivos destinados a pacientes com Covid-19 no São Francisco Xavier estão ocupados. Ao todo, o hospital tem 26 vagas disponíveis para pacientes com Covid-19 e apenas 08 estão vagos para tratamentos não intensivos para a doença. Saiba todas as informações.

Em 25 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Rio de Janeiro – O cenário epidemiológico do estado do Rio de Janeiro, apresenta baixo risco de contrair a doença em cinco regiões e duas permanecem em bandeira vermelha. A 36ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (25) pela Secretaria de Estado de Saúde, mostra que o estado do Rio de Janeiro permanece com risco baixo de contrair a doença, com bandeira amarela. O estado manteve o mesmo cenário epidemiológico da semana passada.

As regiões da Baía da Ilha Grande e Noroeste permanecem com bandeira vermelha (risco alto).

Centro-Sul e Metropolitana I estão em bandeira laranja (risco moderado).

Médio Paraíba, Serrana, Baixada Litorânea, Norte e Metropolitana II seguem com bandeira amarela.

A análise compara a semana epidemiológica 23 (6 a 12 de junho) com 21 (23 a 29 de maio) de 2021.

Mesmo com a queda nos indicadores, é importante reforçarmos que a população precisa continuar se vacinando e seguindo as medidas de enfrentamento, como uso de máscara e álcool em gel, lavagem das mãos e evitar aglomerações. Neste momento, ainda não temos uma parcela importante da população imunizada. Por isso, mesmo quem já se vacinou deve manter as medidas de precaução recomendadas” – diz o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social, que variam entre as cores roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo).

O Estado do Rio de Janeiro apresentou uma redução de 26% no número de óbitos, e as internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) caíram 35% na comparação entre as semanas epidemiológicas analisadas.

As taxas de ocupação de leitos no estado, nesta sexta-feira (25), são 63% para leitos de UTI e 44% para leitos de enfermaria.

Os resultados apurados para os indicadores apresentados devem auxiliar a tomada de decisão, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada região.

Mangaratiba

Na divulgação do mapa pelo governo do estado, o município de Mangaratiba está inserido na região classificada com a bandeira vermelha (alto risco), de contágio por Covid-19. Já no boletim da prefeitura de Mangaratiba, a cidade está inserida na bandeira azul (risco baixo). Contudo, e apesar dessas diferenças, vale ressaltar que mesmo com um cenário mais controlado, conforme divulgação do governo municipal, Mangaratiba tem em sua região (municípios vizinhos), o risco de deslocamentos que podem agravar o cenário local e a ocupação de leitos.

Itaguaí

Em Itaguaí, todos os leitos intensivos destinados a pacientes com Covid-19 no São Francisco Xavier estão ocupados. Ao todo, o hospital tem 26 vagas disponíveis para pacientes com Covid-19 e apenas 08 estão vagos, todos para tratamentos não intensivos. Pelo mapa do governo do estado e na divulgação da secretaria de saúde de Itaguaí, o município está classificado como bandeira laranja (risco médio) de contágio para a Covid-19.

Seropédica

Pelo mapa do governo do estado, a cidade está na região classificada com a bandeira laranja (risco médio), de contágio pela Covid-19.

As cidades de Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica não estão utilizando os hospitais de campanha neste momento.

Veja como é composta algumas regiões do Estado

Região Metropolitana I é composta pelos municípios do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Magé, São João de Meriti, Belford Roxo, Nilópolis, Mesquita, Nova Iguaçu, Queimados, Japeri, Seropédica e Itaguaí, tendo o município do Rio de Janeiro como pólo regional.

Região Metropolitana II do Rio de Janeiro é formada por sete municípios, representa 6,18% do território do estado e 11,89% da população estadual. Integram a Região, os municípios de Itaboraí, Maricá, Niterói, Rio Bonito, São Gonçalo, Silva Jardim e Tanguá.

Região Noroeste do estado é composta pelas cidades de Itaperuna, Bom Jesus do Itabapoana, Italva, Laje do Muriaé, Natividade, Porciúncula, Varre-Sai, Santo Antônio de Pádua, Aperibé, Cambuci, Itaocara, Miracema e São José de Ubá.

Baía da Ilha Grande é formada pelos municípios de Mangaratiba, Angra dos Reis e Paraty.

Fonte: Secretaria de saúde do governo do estado do Rio de Janeiro.

https://www.saude.rj.gov.br/noticias/2021/06/mapa-de-risco-covid-19-estado-do-rio-de-janeiro-mantem-bandeira-amarela

Paciente vence a Covid-19 após ficar internado no hospital São Francisco Xavier em Itaguaí

Foram três meses de incertezas que culminaram na vitória pela vida

Em 25 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – Após três meses internado no Hospital Municipal São Francisco Xavier, lutando contra a Covid-19, na última quarta-feira dia (23/06), o paciente Bruno Ernesto recebeu alta e, finalmente, pôde voltar para casa.

Sua saída da unidade foi comemorada com alegria e emoção por familiares e pelos profissionais de saúde.

Além dele, sua tia agradeceu a toda equipe médica e aos profissionais envolvidos que atuam no hospital.

https://fb.watch/6m5q54S3-A/

Porto Sudeste doa geladeiras para a prefeitura de Itaguaí para armazenamento de vacinas

Doações permitem um maior recebimento de novas doses para serem aplicadas na população

23 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – O trabalho em conjunto e a união de esforços públicos e privados têm sido um diferencial em Itaguaí para superar o vírus da Covid-19 e trazer esperança de dias melhores. Na última semana, a Prefeitura recebeu a doação de novos equipamentos que serão incorporados ao patrimônio das unidades de saúde da cidade e essenciais para a conservação e armazenamento das vacinas.

Segundo a Secretaria de Saúde, a doação partiu do Porto Sudeste, empresa situada na Ilha da Madeira. Ao todo, foram destinadas ao município 15 geladeiras e 30 caixas térmicas. O termo de recebimento de doação foi assinado pelo representante da Saúde, o secretário Carlos Zoia.

A empresa ainda se comprometeu a entregar mais 15 refrigeradores câmara fria, nos próximos dias.
— O Porto Sudeste sempre está à disposição. Aqui é a nossa cidade. A gente não tem como se omitir em um momento desse — comentou o diretor de assuntos corporativos e sustentabilidade, Ulisses Oliveira.

Com as doações, a logística permite que a secretaria de saúde da cidade, possa ter maior condição de armazenamento de mais doses que posteriormente serão aplicadas na população. Itaguaí essa semana conseguiu adiantar o seu calendário de vacinação contra a Covid-19, a previsão inicial era de atingir pessoas de 55 anos sem comorbidades na próxima sexta-feira, mas com a chegada de novas doses, até sexta pessoas com 51 anos sem comorbidades também serão vacinadas.

Acompanhe os locais de vacinação:

UBS Vila Margarida
UBS Engenho
UBS Vista Alegre
UBS Chaperó
UBS Califórnia
UBS Mangueira
ESF Odenit Maia
ESF Chaperó
ESF Ilha da Madeira
ESF Coroa Grande
ESF Mazomba
Clínica da Família Ibirapitanga

Documentos necessários: identidade ou CPF, cartão do SUS, cartão de vacinação e comprovante de residência. As gestantes precisam apresentar laudo detalhado e esclarecido da comorbidade com avaliação do risco-benefício.

Para as pessoas com comorbidades, é necessário laudo médico ou receita que comprove a comorbidade. Já para os trabalhadores da educação do município, é preciso declaração da instituição.

Confira a lista de comorbidades: https://bit.ly/3yzYOJ5

Fonte: Prefeitura de Itaguaí

Itaguaí adianta calendário e pessoas com 51 anos serão vacinadas na próxima sexta

Pessoas sem comorbidades de 57 a 51 anos ou mais, devem ficar atentas, pois serão vacinadas contra a Covid-19 em Itaguaí nessa semana

Em 22 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – A Prefeitura de Itaguaí, através da secretaria de saúde, adiantou o calendário de vacinação contra a Covid-19 desta semana. Pessoas com 55 anos ou mais serão vacinadas nesta terça-feira e até sexta-feira pessoas com 51 anos também receberão a sua dose.

A vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades, repescagem de pessoas com comorbidades e repescagem dos trabalhadores da educação do ensino infantil, fundamental, médio e superior, terão sequência também nessa semana.

A prefeitura informou que a vacinação está sendo realizada de acordo com as doses disponibilizadas pelo Ministério da Saúde, e a imunização e faixas etárias seguem obedecendo esse critério.

Acompanhe os locais de vacinação:

UBS Vila Margarida
UBS Engenho
UBS Vista Alegre
UBS Chaperó
UBS Califórnia
UBS Mangueira
ESF Odenit Maia
ESF Chaperó
ESF Ilha da Madeira
ESF Coroa Grande
ESF Mazomba
Clínica da Família Ibirapitanga

Documentos necessários: identidade ou CPF, cartão do SUS, cartão de vacinação e comprovante de residência. As gestantes precisam apresentar laudo detalhado e esclarecido da comorbidade com avaliação do risco-benefício.

Para as pessoas com comorbidades, é necessário laudo médico ou receita que comprove a comorbidade. Já para os trabalhadores da educação do município, é preciso declaração da instituição.

Confira a lista de comorbidades: https://bit.ly/3yzYOJ5