Arquivo da categoria: Opinião

Opinião sobre Bolsonaro Papo Reto

Por Laura Martins

POIS É….

Tinha vídeo da Ivete comprando o isopor que quebrou da ambulante que não parava de chorar porque ia perder toda a grana que ela tinha investido pra tirar um troco no carnaval.

Tinha vídeo de uns caras que fizeram uma vaquinha pra dar dinheiro pra um catador de latinhas, pelo trabalho de limpeza que ele tava fazendo durante o carnaval.

Tinha vídeo da menininha cantando Alceu Valença, muito emocionada no trio.

Tinha vídeo de um bloco inteiro que abaixou e ficou em silêncio pra que a mãe de uma criança perdida pudesse ser encontrada.

Brasileiros no carnaval. Uma festa linda, de gente calorosa.
Mas Bolsonaro não compartilhou nenhum deles, pra divulgar a maior festa brasileira, e com isso incentivar o turismo e atrair mais recursos para o país.
Não.

Ele preferiu divulgar um vídeo de um cara mijando em outro, como símbolo do carnaval, tentando desmerecer e destruir a imagem da festa.

Um caso isolado, que não representa nem de longe o tamanho e a beleza do carnaval. Não precisa ser um folião assíduo pra saber como é de verdade, basta abrir a janela.

Mas sabe porque ele fez isso?
Porque ele é movido a ódio.
Ele é incapaz de construir algo. Só destruir.

Ele não é patriota coisa nenhuma, como gostar de berrar aos quatro ventos. Um patriota de verdade ama as coisas do seu país.

Ele odeia carnaval. Odeia samba. Odeia funk. Odeia festa. Odeia nordeste. Odeia os artistas populares. Odeia pobre. Odeia gay. Odeia preta. Não gosta de nada que o Brasil tem pra oferecer de verdade.

Ele gosta de ordens, arma, violência, medo, repressão. Gosta de perseguir, ofender, debochar.
Ele gosta de destruir. A história, as festas, os exemplos.

Ele não tem nenhum equilíbrio emocional. Nenhum respeito pelo cargo que ocupa. Não sabe o que deveria estar fazendo lá. Passou a vida como uma ratazana no mundo da política.

Não tem nenhum plano pra construir um Brasil, um futuro. Só destruir. Destruir a educação, perseguir professor. Destruir as festas, perseguir as minorias. Destruir os direitos, acabar com empregos, com aposentadorias.

É o presidente da destruição.
Vocês quiseram isso, vocês votaram nisso, vocês pediram isso. Não tem desculpas, tinham 11 opções. Vocês quiseram isso, o ódio, a destruição, o despreparo, a violência.

Vocês quiseram alguém que mente de forma compulsiva e patológica. Vocês sabiam que o kit gay era mentira. Que a mamadeira de piroca era mentira. Vocês quiseram alguém que mente descaradamente. Mesmo todo mundo avisando, mostrando.

Serão 4 anos só de mentiras, violência, e destruição. Nada construtivo. Nada.

Texto de Laura Martins e aplaudido pelo Boca no Trombone Itaguaí.

Anúncios

Passeata contra Jair Bolsonaro mobilizou centenas de pessoas em Itaguaí

Mais de 200 pessoas se manifestaram contra os posicionamentos do candidato do PSL

Na tarde de ontem sábado, centenas de pessoas se mobilizaram, e em passeata pelo Centro de Itaguaí, manifestaram seu repúdio aos atos e falas do candidato à presidência da República pelo PSL Jair Bolsonaro.

Eles caminharam por ruas do Centro e com cartazes e em coro gritaram o #elenão #elenunca. Slogan propagado por todo o País contra a forma preconceituosa e truculenta do candidato.

Manifesto ressalta luta contra retrocesso e autoritarismo

Entre as principais razões, está o fato de Bolsonaro ter apoiado a reforma trabalhista, defender um modelo de segurança falido que causa o extermínio das juventudes negras, o preconceito contra LGBTs, suas declarações misóginas e o temor com a volta da ditadura militar.

Confira a razão das mulheres realizarem esse manifesto e gritarem juntas: #EleNão! #EleNunca!

“Manifesto das Mulheres Unidas contra Bolsonaro

Por igualdade, liberdade, direito e uma vida sem violência!

Quem somos?

Somos mulheres, milhões e diversas. Somos brasileiras e imigrantes. Jovens e de cabelos brancos. Negras, brancas, indígenas. Trans e travestis. Somos LGBTs, amamos homens, mulheres ou ambos. Casadas e solteiras. Mães, filhas, avós. Somos trabalhadoras, donas de casa, estudantes, artistas, funcionárias públicas, pequenas empresárias, camelôs, sem teto, sem terra. Empregadas e desempregadas. Mulheres de diferentes religiões e sem religião.

Estamos, hoje, juntas e de cabeça erguida nas ruas de todo o Brasil porque um candidato à presidência do país, com um discurso fundado no ódio, na intolerância, no autoritarismo e no atraso, ameaça nossas conquistas e nossa já difícil existência. Estamos na rua porque seu programa político econômico é um retrocesso, uma reprodução piorada das políticas terríveis do Temer.

Quem é Jair Bolsonaro?

Jair Bolsonaro, atualmente do PSL, Deputado Federal há 27 anos, já foi filiado a 9 partidos e teve apenas dois Projetos de Lei aprovados em toda sua vida política. Ele se apresenta como algo “novo” mas, é, na verdade, mais um “político de carreira” que trabalhou para eleger seus filhos e usufrui de privilégios, como o imoral auxílio moradia, enquanto milhares de famílias estão sem teto e lutam por um lugar digno para morar.

Porque somos contra Bolsonaro?

1. Jair Bolsonaro despreza negros, indígenas, homossexuais e todas as que lutam em defesa dos direitos das mulheres. Considera quilombolas “vagabundos”. Faz apologia à cultura do estupro. Diz que o nascimento de sua única filha mulher foi uma “fraquejada”. Insiste que não há nada a fazer quanto à diferença salarial entre homens e mulheres. Para ele, dar “porrada” em meninos impede que eles “se tornem” gays. Seu vice na chapa, o General Mourão, declarou que famílias criadas por mães e avós são fábricas de desajustados;

2. Votou a favor do congelamento dos gastos com saúde, educação e assistência social por 20 anos. Promete aumentar impostos sobre os pobres e reduzi-los para os ricos. Já anunciou uma onda de privatizações, vendendo as estatais e todo patrimônio do povo brasileiro. É um dos autores do Projeto de Lei que defende que o SUS não é obrigado a atender mulheres vítimas de abuso sexual. É apoiador do projeto “Escola sem Partido”, que acaba com a liberdade pedagógica e com o desenvolvimento do pensamento crítico em relação à sociedade caótica que vivemos.

3. Votou a favor da Reforma Trabalhista e da Lei das Terceirizações, responsável por permitir que grávidas realizem trabalhos insalubres, pelo aumento do desemprego e do trabalho informal, em especial entre as mulheres negras. Já disse que “os trabalhadores devem escolher entre ter direitos e ter empregos”. Foi o único deputado a votar contra a PEC das domésticas, que garantiu às empregadas direitos trabalhistas básicos como o pagamento de hora extra e o recolhimento de FGTS. Já se comprometeu a aprovar a Reforma da Previdência, que aumenta a idade para se aposentar e iguala a idade entre mulheres e homens;

4. Defende o aprofundamento de um projeto de segurança pública falido, que trata violência com mais violência e militarização. Projeto que é implementado há muitos anos no Brasil, em especial no Rio de Janeiro, cidade onde mais morre civis e policiais em confrontos e onde Marielle Franco e Anderson foram executados há mais de 6 meses, crime ainda sem respostas. Defende a liberação do porte de armas, seguindo o modelo dos EUA, país que tem os maiores índices de homicídio e suicídio, em especial entre jovens;

5. Tem como candidato à Vice, um General que defende a tomada do poder pelas Forças Armadas e a elaboração de uma nova Constituição sem participação popular. É uma chapa que coloca, declaradamente, a democracia em risco!

Jair Bolsonaro é defensor da Ditadura Militar, afirmou que o erro dos militares foi torturar em vez de matar e não esconde sua admiração ao mais notório torturador do regime militar de 1964, o General Ustra.

Não queremos ditadura ou fascismo nem a ampliação da matança policial-militar nas ruas responsável pelo genocídio da juventude negra. Queremos liberdade, igualdade, justiça social e direitos! Bolsonaro é tudo que o Brasil não precisa para superar a crise e avançar.

Nós, mulheres diversas e unidas, defendemos o oposto do que ele prega: defendemos o respeito às diferenças; o direito das mulheres de viverem seguras e decidirem sobre o seu próprio corpo; defendemos salários iguais entre homens e mulheres, entre negros e brancos; defendemos cotas para os que foram historicamente injustiçados e prejudicados; defendemos serviços públicos com qualidade para as mulheres pobres e seus filhos.

Defendemos a mais ampla liberdade de ensinar e de aprender, sem lei de mordaça, seja na escola, ou na Universidade.

Defendemos que as pessoas sejam livres para amar e sejam respeitadas por isso. Defendemos o debate de ideias e a democracia.

Ele prega o ódio, nós pregamos o respeito. Ele defende a morte e a tortura, nós defendemos a vida.

Por isso dizemos: Ele Não! Nem os filhos! Bolsonaro Nunca! Fascismo não!”

Com Brasil de fato.

Internautas avaliam como péssima a gestão de Charlinho em Itaguaí

91% dos internautas do grupo BOCA NO TROMBONE ITAGUAÍ avaliaram como péssima a gestão do atual prefeito, enquanto no blog Boca no Trombone Itaguaí a porcentagem foi de 73%

O BOCA NO TROMBONE ITAGUAÍ iniciou uma enquete no dia 03 de fevereiro em que perguntava aos internautas como eles avaliam a atual administração municipal. Tal enquete elaborada no grupo BOCA NO TROMBONE ITAGUAÍ no Facebook e no Blog Boca no Trombone Itaguaí, dava aos internautas seis opções de escolha,  excelente, muito bom, bom, regular, ruim, muito ruim ou péssimo.

Em nosso grupo no Facebook 91% dos internautas avaliaram como péssima a atual gestão de Carlo Busatto (MDB), 4% acham regular, 2% classificaram como excelente, 1,5% como ruim, enquanto 1% acham boa a administração e os outros 0,5% muito bom ou muito ruim.

Já em nosso blog a rejeição foi de 73% que classificaram como péssima a condução por parte de Charlinho.

Veja abaixo todos os números percentuais.

A cidade de Itaguaí vive grave crise na saúde, educação e segurança. Sua população sofre para ter o essencial e diariamente graves problemas são relatados.

 

Governo municipal restringe participação de pais de alunos em decisões na educação de Itaguaí

Prefeito Charlinho tenta de todas as formas inibir a participação de pais de alunos e sindicatos que veem conseguindo vitórias contra mudanças no ensino da cidade

O prefeito de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, o Charlnho (PMDB), parece não se cansar de “remar contra a maré” da transparência e da democracia. Agora, o excelentíssimo, quer distância de pais de alunos e de sindicalistas na participação da educação da cidade, já que as suas pretensões de mudar o ensino da cidade e promover o fechamento de três escolas foram por água abaixo após intervenção dos pais e do sindicato da educação junto ao Ministério Público Estadual, tendo êxito em todas elas.

O prefeito que conta com seus bajuladores do Legislativo, entre eles o presidente da Câmara, o vereador Rubem Viera de Souza (PTN), que costumeiramente mostra a sua falta de conhecimento do próprio Regimento Interno, conseguiu que fossem aprovadas algumas mudanças, entre elas revogações de artigos da Lei Orgânica do Município com a exclusiva intenção de restringir a participação de pais de alunos, servidores e sindicatos na construção educacional de Itaguaí. Em sessão extraordinária que ocorreu na noite da última quinta – feira (04/12), interrompendo o recesso parlamentar, a maioria dos “vereadores”, aprovou sem questionar as mudanças propostas pelo prefeito.

Em uma das mensagens enviadas a seu subordinado (Presidente da Câmara ao que parece), o prefeito modifica a alínea “a”, do inciso VII do artigo 231 da Lei Orgânica do Município de Itaguaí. A redação anterior do artigo dizia que visando a gestão democrática a participação da sociedade civil organizada na formulação da política educacional, com vistas a assegurar a apropriação do saber básico por todas as camadas sociais e culturais, entendido este saber como produzido nas relações sociais, inclusive na atividade científica é essencial. Com a mudança a redação passa a vigorar da seguinte forma: “Possibilidade de participação da sociedade civil organizada na formulação da política educacional. Ou seja, o prefeito pode quando bem entender vetar a participação de pais de alunos e estudantes na construção e participação de qualquer ato relacionado à educação, como a participação em conselhos municipais. Não satisfeito, ele revogou na mesma mensagem o artigo 243 da L.O, que dizia que o profissional da educação eleito para a diretoria de sindicato em quaisquer níveis, teria assegurado os seus vencimentos, vantagens e direitos concedidos anteriormente pela prefeitura. Bem como, modificou o artigo 40 para dificultar a vida do servidor que for eleito para o sindicato dos profissionais da educação, dando o limite de 1 servidor licenciado para cada 1.000 e da proibição de prorrogação de mandato.

 

 

Já a outra mensagem enviada ao subalterno vereador Rubem Vieira, Charlinho  revoga o inciso “V “e suas alíneas do artigo 226 da L.O.

 

Todas essas mudanças violam diversas leis federais entre elas o Plano Nacional de Educação, que exige uma gestão democrática tendo obrigatoriamente a participação de toda a sociedade. As ações do atual governo ferem quase que todo o Plano Nacional de Educação, mas fere também a Lei 3.324/15, o Plano Municipal de Educação, aprovado pela própria Câmara.

 

PME SAIBA MAIS

CÂMARA APROVA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ITAGUAÍ

Plano Municipal de Educação é aprovado e agora irá para a Câmara

Plano Nacional de Educação – PNE CLIQUE AQUI

Situação dos Planos de Educação consulte o de cada município do Estado aqui

 

Comissões com participações maciças de “vereadores bajuladores”

Outra mudança importante que ocorreu na sessão foram as mudanças nas comissões da Casa. Na Comissão de Constituição e Justiça, o vereador André Amorim (PR) foi retirado, bem como o vereador Willian Cézar (PSB), que foi retirado da Comissão de Educação. Ambos opositores ao prefeito , estavam fazendo o trabalho de verdadeiros vereadores e fiscalizando as ações, ou melhor, falta de ações da prefeitura. Para o Lugar de Willian entrou o vereador Noel Pedrosa, o Noel da SOS, que tem tido um mandato nulo aos olhos da sociedade e que se restringiu a dizer “amém” ao Executivo. As formações das novas comissões deveriam ser vistas no site da Câmara, mas, ele não tem atualizações sobre as sessões desde outubro do ano passado. Parecem ter aprendido bem com a prefeitura, que tem dificuldades de atualizar seu Portal da Transparência.

Veto parcial a Lei 3.608/17

O prefeito também solicitou através de ofício, veto parcial a Lei 3.608/17. Essa lei trata-se da estima de receita e fixa a despesa do Município de Itaguaí – RJ, para o exercício de 2018. Como não conseguimos o ofício, não sabemos que veto parcial é esse.

Convocação desnecessária

Para a convocação dos Legisladores, entrou na pauta a resolução 013/2017, que aprova o relatório final da CPI do Tomógrafo, que foi comprado em 2015, mas que até hoje continua encaixotado. Contudo, parece que esse tema ao invés de ser o mais importante, não tem tanta necessidade assim, já que para cumprir as ordens do prefeito, ele foi deixado para uma outra ocasião pelos vereadores governistas. Para finalizar, o documento foi datado com um ano de erro. Ao invés de 2018, o presidente datou como se estivéssemos em 2017. Com certeza foi a pressa para não irritar “o patrão Manda Chuva”.

 

Mal não somente para a educação, mas para a saúde também

Em seu perfil na rede social Facebook, o MUSPI – Movimento Unificado Servidores Públicos de Itaguai, relatou que a intenção da prefeitura é afetar a assistência a saúde odontológica da população. Segundo o movimento, o governo vai fechar o serviço de odontologia da UBS Centro e levar todo o material para o hospital (possivelmente para vender para a população como novo serviço), fechar o Serviço de odontologia de Chapero aos fins de semana.( Detalhe que já falta dentista em dois dias da semana) e desestruturar o Centro de Especialidades Odontológicas transferindo profissionais especializados, informando que o CEO esta fechando.

 

Opinião do blog: Chega a ser cômico os Procuradores do município junto com o prefeito e os bajuladores da Câmara. Eles violam diversas leis a nível nacional, a ética, o respeito à população e ainda acham que passarão impunes. A população acordou faz tempo e vai continuar lutando contra uma gestão que está sendo marcada pela incompetência, beirando até ao ridículo com atitudes que só custarão num futuro próximo, mais anos somados a penas que já existem contra o atual gestor. Nosso blog hoje é categórico em dizer que perdeu de vez a paciência. Antes achávamos que era falta de dialogo e que isso poderia mudar. Hoje temos a certeza de que a única solução para o bem da cidade é que a justiça seja feita. E ela será. Afinal, não faltam motivos, processos, acusações, penas… etc… para isso. O leque judicial é grande contra aqueles que hoje estão aí, brincando com a vida das pessoas e esquecendo até de usar a cabeça. Já para os “vereadores bajuladores “, termo que será usado pelo blog daqui para frente quando haver referência aos legisladores (exceto os vereadores André Amorim,  Ivan Charles, Genildo Gandra, Waldemar Ávila e Willian Cézar), que são até o momento os únicos que fiscalizam os recursos municipais, atribuição de qualquer vereador pelo País, os bajuladores descumprem funções básicas legislativas. Mais ações serão impetradas contra eles e contra o atual governo. Afinal, as alterações que vem ocorrendo em tudo na cidade, visando o mal de servidores e da população conseguem ser tão absurdas que são fáceis de serem revogadas judicialmente. Charlinho conseguiu algo inédito. Unir população, servidores e sindicatos na luta contra seus desmandos abusivos. Coisa de péssimo gestor.

 

 

Professores criticam reforma da Previdência e manifestam apoio a greve geral

Representantes de professores e de demais trabalhadores em educação criticaram nesta quinta-feira (27), em audiência pública na Câmara dos Deputados, diversos pontos da reforma da Previdência (PEC 287/16) e manifestaram apoio à greve geral convocada para esta sexta-feira (28).

Eles entendem que as alterações previdenciárias trazem prejuízos não apenas para docentes e alunos, mas para toda a sociedade. “Essa proposta é inaceitável, e vamos às ruas amanhã e depois e depois para dizer ‘não’ à reforma da Previdência”, afirmou o presidente da Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Proifes), Eduardo Rolim de Oliveira.

 

Para ele, a verdadeira motivação da reforma “é uma tentativa do governo de privatizar o sistema de previdência pública no Brasil”. Na opinião de Oliveira, o substitutivo que está sendo costurado pelo relator da matéria, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), é ainda pior do que a PEC original.

 

“O substitutivo está permitindo que, por meio de licitação, a previdência complementar dos servidores seja feita por bancos e instituições financeiras. Aí a gente enxerga a real motivação: abocanhar a poupança do servidor público”, comentou o sindicalista.

O deputado Leo de Brito (PT-AC), que propôs o debate na Comissão de Educação, considerou que a desvalorização dos professores atinge diretamente as metas do Plano Nacional de Educação. “E aí estamos falando também dos trabalhadores em educação, das entidades filantrópicas e dos próprios alunos”, observou. “O estudante, que terá de contribuir por 40 anos para ter aposentadoria integral, vai sair da escola para trabalhar”, alertou Brito.

 

Mercantilização

Eblin Farage, que representou o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes), criticou o que chamou de “mercantilização dos serviços públicos”. “Não acreditamos que a educação possa ser uma mercadoria a ser vendida”, disse ela, ao defender uma auditoria da dívida pública brasileira, a taxação de grandes fortunas e uma revisão tributária em vez da reforma na legislação previdenciária.

 

“O ônus da gestão da economia não pode cair sobre os trabalhadores. Não dá para os trabalhadores pagarem a conta de uma dívida que não foi ele que fizeram”, sustentou Farage, que também convocou os presentes para a greve geral de amanhã.

 

Redes pública x privada

Por outro lado, a vice-presidente da Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup), Elizabeth Guedes, questionou a ideia de que não existe deficit na Previdência bem como o tratamento diferenciado para professores da rede pública. Segundo ela, há uma profunda injustiça com docentes da rede privada.

“O professor de ambos os sexos que comprove exclusivamente tempo de serviço na educação infantil e no ensino fundamental e médio da rede pública poderá se aposentar aos 60 anos de idade. A minha pergunta é: e o professor universitário da rede privada? Ele dá menos aula? A aula dele é menos cansativa? ”, questionou.

 

Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Beatriz da Silva Cerqueira destacou as condições de salas de aula do País para justificar a necessidade de regras diferenciadas para professores da rede pública. “Mais de 40% da categoria já sofreram algum tipo de violência, física ou ameaça; no meu estado, mais de 15% apresentam sintomas de depressão ou ansiedade e existem salas de aula que funcionam em contêiners, motéis desativados, postos de gasolina. Eu tenho o endereço, caso vocês queiram visitar”, argumentou Cerqueira, citando casos do magistério da rede pública.

 

“Precisamos discutir por que, desde o império, nossa profissão já tem reconhecidamente uma aposentadoria diferenciada. Por que as mulheres têm uma redução de 5 anos? Existe uma lógica para isso, baseada em estudo técnicos”, continuou.

 

Entidades filantrópicas

Diretor Administrativo da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Osvino Toillier defendeu, na audiência, a importância de garantir que instituições filantrópicas não sejam atingidas pela reforma da Previdência. “São cerca de 600 mil alunos, crianças e jovens pobres, de todo o Brasil que serão jogados na rua”, declarou.

 

Universidades e outras instituições de ensino consideradas filantrópicas e que, por isso, não pagam a parte patronal da contribuição à Previdência Social (20% dos salários dos funcionários) lutam para não perder esse benefício.

Agência Câmara notícias

 

De quem é a culpa pela crise em Itaguaí?

Sem mimimi e sem defender lados políticos

Papo Reto com Marina Leal

Assim como a nível federal, onde há um senhor na figura de presidente da República, que tenta junto de seus aliados, destruir todas as conquistas de uma população, como direitos trabalhistas (com a terceirização), reforma da previdência ( a população trabalhando mais para pagar o rombo deixado pelos corruptos nas contas públicas), reforma política onde se pretende votar apenas na legenda ( tentativa descarada de perpetuar corruptos e investigados por corrupção no poder), políticos investigados pela Lava Jato e outras operações, criando e aprovando leis que destroem a vida de todos em benefício deles próprios, entre outras ações voltadas para que a “sujeira” permaneça e o povo pague por ela, em Itaguaí o cenário não é muito longe disso.

Em Itaguaí vemos “balelas” de um que diz que a culpa é de um, outro diz ser do fulano, outros do cicrano, quando na verdade a culpa é de toda a classe política da cidade, de ontem e de hoje.

O maior responsável por toda a desgraça na cidade de Itaguaí é Weslei Pereira. Ele ainda é defendido por muitos que compactuaram com toda a maldade em seu governo e hoje o recebem de braços abertos. Entre eles, políticos e sindicatos que “vomitam” nas redes sociais que esse senhor era melhor que aquele senhor. Ele disparado foi o pior gestor que essa cidade já viu. Fora deixar servidores sem salários, ele permitiu que pessoas do alto escalão, limpassem os cofres da prefeitura, enquanto se via uma cidade em coma. Fez contratos que possivelmente(estão sendo investigados) são fraudulentos (transporte universitário), que impede hoje o regresso dessa forma de ajuda a vida dos universitários. Foi acusado de ter desviado verbas em grandes valores do salário educação (verba federal), irregularidades no uso da verba do FUNDEB, foi condenado pelo TRE -RJ e Jr está inelegível por crimes eleitorais, entre dezenas de outros possíveis desvios de verbas públicas. Weslei, sem dúvidas é o maior responsável pela destruição de Itaguaí. Mas, não é o único.

Vereadores novos? Nenhum deles demonstra de fato querer melhorar esse cenário. Quando não são crias de velhos conhecidos no cenário político da cidade, são facilmente vistos com figuras carimbadas das piores histórias da política municipal. Hoje na Câmara entre novos e antigos legisladores, se vê claramente que eles defendem apenas seus interesses. Vão as redes sociais com discursos ensaiados e outros nem isso conseguem, e lá tentam sempre se eximir responsabilizando qualquer um pelos males que temos hoje. Salvo raríssimas exceções (nem sei se pode ser dito no plural).

Sindicatos dos servidores

Como ter total credibilidade em sindicatos que querem atuar hoje, sendo que em 2016 preferiram minimizar os problemas? Óbvio que há muita gente que realmente se preocupa e que ocupa diretoria de sindicatos da cidade. Dulce Figueira é uma delas. Que luta de fato em prol do bem àqueles que representam.No entanto, ela e outros de outros sindicatos, estão cercados de pessoas com apenas interesses em cargos públicos. Quando são atendidos, fazem de um péssimo governo, um governo de diálogos, mas que não chega à lugar nenhum.Quando não, transformam tudo em problemas.

Atual prefeito

Charlinho, também é um grande responsável  por esses problemas de hoje.  Deixando de lado problemas com a justiça e falando apenas de gestão, ele não dialoga com os servidores em greve e ainda caiu para ele o ônus de cortar direitos conquistados pela classe, devido a clara intenção de revogá-los quando foram criados ainda ano passado. Mas, Charlinho ainda não aprendeu que o fim da greve baseado no diálogo, é o pontapé inicial para tentar sair do buraco. Tendo datas e depois quitar o que é devido aos trabalhadores, é ter menos pressão da justiça. É dar seguimento ao Processo Seletivo, chamando os aprovados, ter mais calma para aos poucos resolver problemas de falta de servidores nas escolas, ter de volta pais de alunos mais tranquilos e poder dar atenção a dezenas de outros problemas que emperram a administração. Alterar ou tirar direitos de servidores sem negociação é amadorismo típico de principiantes sem bom senso. Não se encaixaria em gestores com experiência política.Charlinho não pode continuar pensando que uma gestão é feita apenas por atos oriundos das principais peças de seu governo. Há de se ouvir os trabalhadores e sair do modo ditatorial.

Redes sociais

É impressionante as dezenas de besteiras que temos visto nas redes sociais. É um defendo seu lado e criticando o outro sem ter sequer o bom senso de imaginar o que o leitor irá interpretar. São minutos preciosos que se gastam falando coisas claramente eleitoreiras ou de interesse em continuar “lucrando” com determinados políticos.

Chegou a hora do basta e de falar a verdade. A culpa é de todos, menos dos servidores e da população. Aliás, esses também tem um pouco de culpa em continuar votando em políticos que continuarão crescendo em troca do sofrimento alheio.

Hoje é primeiro de abril, mas tudo isso é a mais pura verdade…

 

Secretaria de educação de Seropédica abre processo seletivo com pouca transparência

O governo de Seropédica lança edital para o preenchimento de vagas na área de educação. No entanto, só terá acesso completo quem comprar ou assinar um jornal de Itaguaí

 

A prefeitura de Seropédica através da secretaria de educação da cidade, abriu um processo seletivo para preenchimento de vagas para a educação. Mas, para ter acesso ao edital completo com todas as informações, os interessados terão que obrigatoriamente comprar ou assinar um jornal do município vizinho, Itaguaí.

A prefeitura de Seropédica agindo assim, viola o bom senso da transparência. No site do órgão não se encontra por exemplo um jornal oficial da cidade e nada sobre tal processo em todo o portal do governo. Ao se pesquisar sobre concursos ou outros processos seletivos antigos, links e informações levam para o mesmo jornal da cidade vizinha. Infelizmente as Leis brasileiras não obrigam um órgão a ter um jornal oficial. Apenas que dentro do órgão hajam divulgações de interesse público. Segundo a prefeitura há tal informação na secretaria de educação.

Conseguimos algumas informações por terceiros. O blog “PORTAL SEROPÉDICA – Cidade” relatou esse texto em sua edição de 24 de fevereiro, onde fica claro a necessidade de ter o jornal em questão para se acompanhar um processo público. Ou seja, algo de interesse público, só se tem acesso por uma mídia privada.

 

“PROCESSO SELETIVO EM SEROPÉDICA – SMECE

Estarão abertas as inscrições nos dias 06 e 07 de março, de 09:00h às 16:00h, na sede da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte para seleção de profissionais.

 

As vagas serão para professores, merendeiras, inspetores e auxiliares de serviços gerais. Será necessário o preenchimento da ficha no ato da inscrição e a entrega do currículo completo.

 

O processo para seleção constará na avaliação do currículo e não haverá pagamento da taxa de inscrição. Será para contrato temporário de 3 meses podendo ser prorrogável por igual período.

 

Endereço da secretaria: Avenida Ministro Fernando Costa, número 414, Centro, Seropédica.

O Edital do Processo Seletivo (001/2017) – SMECE é encontrado na íntegra na edição do Jornal Atual de 24/02/2017.”

Link do Portal Seropédica Cidade:

https://portalseropedica.blogspot.com.br/2017/02/processo-seletivo-em-seropedica-smece.html?m=1

O blog Cidadania do Porto de Itaguaí divulgou imagens com informações completas do processo. Acompanhe no site abaixo:

http://www.cidadaniadoporto.com.br

Opinião do Boca: O blog se reserva no direito de não divulgar material de terceiros que estejam sendo publicados para um grupo restrito de pessoas e sem uma autorização prévia.  A população sempre sendo prejudicada enquanto empresários e governo tendo claro favorecimento. A quem interessa tanta falta de transparência? Nosso blog é gratuito e tem seu total acesso livre aos leitores. Acreditamos que na publicidade quando de interesse público, deve-se haver o bom senso de uma divulgação limpa. Afinal, a verba para tais contratações é pública e em tempos onde o desemprego só aumenta, a falta de uma ampla divulgação, deixa margem para diversos questionamentos.