Arquivo da categoria: Notícia

Prefeitura de Itaguaí suprime dados em boletim de Covid-19 na cidade

Boletim mais recente divulgado nesta sexta não mostra casos de síndrome gripal. Em 24 horas cidade registra 119 novos casos

A Prefeitura Municipal de Itaguaí em seu boletim sobre a Covid-19 desta sexta-feira 26, deixou de apresentar dados que até ontem dia 25 eram divulgados. Além dos casos em análise, o governo da cidade parou pelo menos por hoje, de fornecer a quantidade de pessoas com Síndrome Gripal. Até ontem eram 6.209 casos com a síndrome e haviam 14 em análise sobre a Covid-19. Hoje nenhum desses dados foram apresentados e surgiu a opção de óbitos em investigação.

Em Itaguaí já são 1.292 casos confirmados com 76 mortes. Nas últimas 24 horas 119 novos casos foram registrados e mais uma morte ocorreu.

Nosso blog tentou contato com a prefeitura de Itaguaí, mas até o momento não tivemos resposta.

Bolsonaro inaugura trecho da obra de transposição do rio São Francisco, assim como Lula, Dilma e Temer

Essa é a maior obra hídrica do Brasil; orçamento inicial saltou de R$ 4,5 bilhões para R$ 12 bilhões. Trecho inaugurado por Bolsonaro estava 97% pronto em 2018. Mas a conclusão de todo esse Eixo Norte tem previsão para o ano que vem segundo o governo. Eixo Leste foi inaugurado às pressas pelo ex-presidente Michel Temer em 2017. Obras de transposição do Rio São Francisco foram iniciadas pelo governo Lula

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou, na manhã desta sexta-feira (26/6), um dos trechos da obra de transposição do Rio São Francisco. Em Penaforte (CE), o chefe do Executivo acionou a comporta que permitiu a chegada das águas dàs Velho Chico ao território cearense.

O trecho inaugurado pelo mandatário faz parte do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Com a ação, a água que já abastece o Reservatório Milagres (em Pernambuco) passará pelo Túnel Milagres (na fronteira dos dois estados), começará a encher o Reservatório Jati (no Ceará) e seguirá, por fim, até a Paraíba e Rio Grande do Norte.

Após aterrissar, a comitiva oficial se dirigiu ao distrito de Milagres, no município pernambucano de Salgueiro (PE), na divisa com o Ceará. Lá, Bolsonaro acionou a comporta para liberação das águas da transposição, por volta das 11h. Em seguida, o presidente seguiu para Penaforte (CE), a cerca de 30 quilômetros de Salgueiro, onde viu a chegada das águas.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que integrou a comitiva do presidente, afirmou que Bolsonaro demonstrou ter postura republicana ao dar continuidade ao projeto. “Estamos em Jati, no Ceará, para testemunharmos aqui um feito histórico. Esta é uma obra do estado brasileiro”, declarou.

Deputados federais cearenses do chamado centrão foram maioria no evento. Os governadores do Ceará, Camilo Santana (PT), e de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), não participaram da cerimônia e não mandaram representantes.

O governador do Ceará, Camilo Santana, em post nas redes sociais, disse que o dia era importante para o Ceará e ressaltou que a obra foi concebida e tocada no governo Lula, com apoio do ex-ministro Ciro Gomes (PDT). “E continuada pelos governos Dilma, Temer e, agora, Jair Bolsonaro.”

Santana afirmou que só voltará ao local da transposição “após superarmos este grave momento de pandemia”. Na publicação, ele agradeceu a todos os presidentes que cumpriram mandato desde que a obra foi iniciada: Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, Michel Temer e Jair Bolsonaro.

Bolsonaro estava usando máscara nesta manhã, mas chegou a retirá-la para gravar vídeos com apoiadores e posar para fotos, como quando estava ao lado do deputado estadual cearense André Fernandes (PSL).
Ele estava acompanhado de autoridades como os ministros do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, Augusto Heleno, e do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

A viagem do presidente também foi responsável por criar aglomeração em Juazeiro do Norte. Apoiadores de Bolsonaro se reuniram no aeroporto da cidade, que está com medidas restritas de isolamento social devido ao alto índice de contágio de Covid-19 na região, e receberam o presidente com gritos de “mito”.

O isolamento social rígido começou na cidade em 20 de junho. O decreto do governo do Ceará determina que se evitem aglomerações, uso obrigatório de máscara em locais abertos e fechamento do comércio e serviços não essenciais.
A multa prevista para quem não usar a máscara ou causar aglomeração é de R$ 200 para pessoa física e de até R$ 50 mil para pessoa jurídica. Até o início da tarde desta sexta-feira, Juazeiro do Norte somava 1.361 casos do novo coronavírus e 71 óbitos. A Região Cariri, onde fica o município, é a que registra a maior parte dos novos casos de Covid-19 no Ceará, segundo dados da Secretaria da Saúde do estado.

De acordo com o governo federal, o eixo norte só deve ser concluído no próximo ano, o que vai possibilitar a chegada da água ao Rio Grande do Norte. Este trecho está com 97% dos canais concluídos desde 2018.

Obra iniciada em 2007

A obra de transposição das águas do Rio São Francisco foi iniciada em 2007, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O trecho inaugurado nesta sexta-feira por Bolsonaro conduz as águas do Velho Chico ao Ceará, na barragem de Jati, região do Cariri.
Após a liberar a comporta para dar vazão à água, Bolsonaro afirmou que a recomendação desde o início do seu governo era não deixar a obra parada. “Faz parte desse nosso compromisso logo de levar água a quem realmente precisa, ok?”, declarou. “Na agricultura, irrigar terras, levar água pra casa do cidadão nordestino aqui, que sempre teve carência disso. E é uma novela enorme, né, que tá chegando ao fim.”

Os investimentos na obra passam de R$ 10 bilhões. Inicialmente, a previsão era de que seriam necessários cinco anos para a construção de 477 quilômetros em obras, reunidas em dois grandes canais para abastecer açudes e rios que desaparecem nos períodos de seca no Ceará, em Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O orçamento inicial para a obra, em 2007, era de 5 bilhões de reais, previsão que virou cerca de 12 bilhões de reais para conclusão das obras. O cronograma original do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) previa para dezembro de 2012, ainda no primeiro mandato de Dilma, a conclusão do Eixo Norte, este trecho inaugurado por Bolsonaro.

Em 2016, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) chegou a suspender as obras neste eixo, decisão revertida pelo Superior em abril de 2019. Com 260 quilômetros de extensão, passando por Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, o Eixo Norte tem 97% das obras concluídas, segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional. Em agosto do ano passado, Jair Bolsonaro assinou um decreto qualificando o projeto como “obra estratégica” no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI).

No Eixo Leste, inaugurado oficialmente por Temer e extraoficialmente por Lula e Dilma há mais de três anos, os canais chegaram a ter o fornecimento de água interrompido em 2019 e apresentavam danos estruturais sérios. Reportagem de VEJA mostrou que um perito do Ministério Público Federal da Paraíba vistoriou cerca de 40 quilômetros entre as cidades de Sertânia (PE) e Monteiro (PB) em julho do ano passado. No relatório, apontou uma série de problemas: o revestimento de concreto tinha fissuras, trincas e rachaduras que chegam a mais de 1,5 centímetro de espessura; sem estruturas de drenagem, as chuvas levavam areia a se acumular no fundo dos cursos d’água, que ficavam assoreados; obras de drenagem estavam com paredes quebradas, comprometidas por erosão, e algumas canaletas estavam quase invisíveis, cobertas por terra e pedregulhos. Havia até mato dentro do canal. Como se vê, os problemas nem sempre acabam quando obras intermináveis, enfim, terminam.

Trecho integra reservatórios de CE e PE

O trecho finalizado faz a interligação entre os reservatórios Milagres, em Verdejante (PE), e Jati, na cidade homônima no Ceará. Ambas fazem parte do Eixo Norte do empreendimento. Para que as águas chegassem ao Ceará, foi necessária a finalização do processo de enchimento do reservatório Milagres.

A ideia do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf) como forma de solucionar a escassez hídrica causada pela seca acompanha governos desde, pelo menos, o Segundo Império – ainda no século XIX.

Com G1, Folha de São Paulo e Uol

Itaguaí começa a receber distribuição de cestas do Mutirão Humanitário do governo do Estado

Alguma escolas e creches são sedes para essa distribuição que foi iniciada hoje. Serão ao todo 10 mil cestas básicas doados pelo governo do Estado

O programa Mutirão Humanitário iniciou, nesta quarta-feira (24/06), a distribuição de cestas básicas em Itaguaí. A cidade é a 12ª a receber os kits de alimentação e limpeza, que irão beneficiar mais de 10 mil famílias em vulnerabilidade social, que possuem Cadastro Único (CadÚnico). Os locais que servem como sede e estão entregando essas cestas são as escolas:

• Professora Severina dos Ramos de Sousa;

• Ciep Municipalizado Vicente Cicarino ( CIEP 300);

• Escola Pedro Antônio de Aguiar ( Valinha);

• Creche Rita Ferreira Feijó;

• Escola Elmira Figueira;

• Ciep M. Maestro Mignone (Ciep 496 da Reta);

• M. Professora Sílvia Tupinambá (Ciep 497);

e Escola Argentina Coutinho.

As próximas cidades contempladas serão Duque de Caxias, Nova Iguaçu, São Gonçalo e Rio de Janeiro. A equipe técnica do Mutirão Humanitário, em reuniões com a Comissão de Gestores Bipartite (CIB), estuda, para estes municípios, a transferência de renda, distribuindo cartão de compras no lugar das cestas básicas. Pelo menos 750 mil famílias em extrema pobreza, pobreza e baixa renda devem ser beneficiadas nas quatro cidades.

Parceria com empresa

Em Itaguaí, as 10 mil cestas foram doadas pela empresa chinesa State Grid. A doação é fruto da ação conjunta entre as secretarias de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, e de Desenvolvimento Social. As duas pastas fazem parte do grupo de trabalho criado pelo Governo do Estado para mobilizar empresas para a captação de doações de equipamentos médicos e cestas básicas para ajudar no combate à propagação da Covid-19.

Maria do Socorro da Rocha Pita, de 56 anos, foi uma das beneficiadas. A dona de casa foi buscar a cesta básica com a filha no Ciep 300 Itaguaí.
– “Esta cesta é importantíssima para a minha família. Meu marido está desempregado” – contou Maria do Socorro.

Para saber mais acesse: www.mutiraohumanitario.com.br

Documento mostra que Prefeito de Itaguaí e esposa receberam juntos R$ 150 mil reais no mês de abril

Balancete mostra que prefeito de Itaguaí e primeira dama da cidade que também é secretária de educação, desembolsaram uma generosa quantia para eles e para pessoas próximas dentro do governo. Após mudança na Secretaria de Comunicação com a entrada do novo secretário Fabiano Bastos, site da prefeitura não permite acesso completo ao Portal da Transparência para consulta de gastos do governo, entre eles com pessoal.

Em 24 de junho de 2.020
Atualizado em 25 de junho de 2.020

 

Generosidade familiar – O prefeito de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), foi generoso consigo próprio, com sua esposa e secretária de educação Andréia Cristina Marcelo Busatto e com secretários, subsecretários e alguns chefes de departamentos, inclusive dentro da Secretaria de Educação. É o que mostra um balancete referente ao mês de abril deste ano, onde ele e sua esposa lucraram sozinhos quase R$ 150 mil reais se somados a voltuosa quantia extra mais seus salários. Além deles alguns secretários teriam recebido valores tão ou ainda mais altos, segundo o presidente da Câmara, o vereador Rubem Vieira, durante sessão de 21 de maio,(clique no link ao lado esquerdo com 30 minutos de sessão), além do prefeito e da primeira dama, alguns secretários e subsecretários foram outros a terem esse privilégio. Segundo Rubem a quantia pode ter chegado a R$ 60 mil reais para pelo menos um deles.

Na Secretaria de educação não foi só a primeira dama e secretária que foi beneficiada. A Subsecretária de infraestrutura Cláudia Renata Ferreira por exemplo, recebeu no mês de abril a quantia de R$ 38.980,88 (trinta e oito mil, novecentos e oitenta reais e oitenta e oito centavos).

Tudo isso em plena pandemia e com crise financeira em todo País.

Após a denúncia feita pelo presidente da Câmara, nosso blog solicitou a Ouvidoria da Casa Legislativa o balancete citado. Por ser um documento público e de interesse de todos, recebemos o documento, onde de fato valores altíssimos ficaram comprovados.

 

O prefeito, logo assim que retornou ao poder devido a uma ação judicial depois de sofrer Impeachment na Câmara por Nepotismo, inclusive por empregar a mulher, resolveu ser ainda mais generoso com ele e com a sua esposa. Charlinho pagou a sí próprio, fora o salário, a quantia de R$ 74.786,87 (setenta e quatro mil, setecentos e oitenta e seis reais e oitenta e sete centavos). Se somado ao salário que é de R$ 25 mil, o prefeito pagou a sí próprio no mês de abril quase R$ 100 mil reais. E como o governo atual é um “governo de família”, ele pagou para a sua companheira e secretária de educação o valor de R$ 34.579,92 (Trinta e quatro mil, quinhentos e setenta e nove reais e noventa e dois centavos), somado ao salário de R$ 15 mil reais, Andréia em abril foi agraciada com quase R$ 50 mil reais. Os dois juntos, só no mês de abril levaram para casa, que fica localizada na Barra da Tijuca, um montante de quase R$ 150 mil reais.

 

Mas a benesse não ficou só para os dois. Além de outros secretários conforme denúncia do vereador e presidente da Câmara Rubem Vieira, também pudemos checar no balancete que a sub-secretária de infraestrutura da Secretaria Municipal de Educação, Cláudia Renata Ferreira Graça, recebeu em abril além do salário, R$ 38.886,92 (Trinta e oito mil, oitocentos e oitenta e seis reais e noventa e dois centavos). A calcular que o salário de Cláudia era de R$ 12 mil reais por mês na época, em abril ela recebeu mais que o triplo do valor salarial.

Além dela, do prefeito e da primeira dama, outras pessoas também receberam quantias generosas, algumas no mês de maio segundo apuramos, do qual já solicitamos à Ouvidoria da Câmara o balancete.

Clique no link abaixo e acesse o balancete na íntegra

PAGAMENTOS EFETUADOS PREFEITURA ABRIL 2020

Esse balancete comprova que o prefeito e sua esposa se preocuparam logo assim que voltaram ao poder, em “equilibrar suas finanças ” e as finanças de aliados.

Em maio, prefeito alegou não estar fazendo compras emergenciais mesmo diante de pandemia de Covid-19 e criticou vereadores e o presidente da Câmara

Curiosamente, num vídeo em sua rede social e na página da prefeitura de Itaguaí em 21 de maio, o prefeito Charlinho alegou que não estava fazendo nenhum gasto extra e nenhuma compra, bem como nenhuma instalação emergencial na época com recursos da prefeitura, mesmo já diante do grave cenário de Covid-19 na cidade. Segundo ele, sua preocupação e por estar acompanhando em outras cidades superfaturamentos usando a pandemia como pretexto, ele não iria correr o mesmo risco em Itaguaí. Mas, não mencionou os altos valores pagos a ele, a sua esposa e nem a outros funcionários “mais chegados ” dentro do governo.

No vídeo ele se defende de matérias de jornais televisivos e de sites que diziam que o prefeito e o vice-prefeito de Itaguaí não eram encontrados não somente pelos vereadores como também pela imprensa. Em seu relato, eles fez críticas pesadas ao presidente da Câmara, o vereador Rubem Vieira e aos demais parlamentares.

ASSISTA:

 

 

SECRETÁRIO DE COMUNICAÇÃO MUDA E PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DA PREFEITURA DE ITAGUAÍ NÃO MAIS FORNECE OS GASTOS DO GOVERNO DE FORMA CLARA

Um mês após assumir a Secretaria de Comunicação, o novo Secretário de Comunicação Fabiano da Silva Bastos, pôs o site da prefeitura de Itaguaí em manutenção. Ele, que assumiu logo após o retorno do prefeito ao poder no final de março, deixou o site fora do ar por vários dias. Porém quando voltou a funcionar em maio, o portal da prefeitura de Itaguaí não mais forneceu de forma pública os gastos do governo com pessoal e nenhum outro gasto público foi disponibilizado de forma clara. O Portal da Transparência agora, não é mais tão transparente. Sempre que se pede alguma informação e se clica em algum link do portal, exceto alguns assuntos referentes ao Covid-19, vem a mensagem de que a página não foi encontrada, ainda mais quando se busca os valores salariais gastos pela prefeitura. Ao se clicar na aba “pessoal” ou na aba “servidores” na parte inferior do portal da transparência do governo, a mensagem é que a página não foi encontrada.

   Fabiano Bastos secretário de comunicação, exercia o cargo durante todo o período que o site do governo esteve fora do ar, em manutenção. Ele ainda é o atual secretário da pasta.

 

Em outros casos quando se busca por essas e outras informações no Portal da Transparência da prefeitura, o internauta é jogado para a parte inferior da tela. Lá, uma mensagem de solicitação de informação sobre o portal da transparência. Ou seja, quem quiser tem que solciitar ao governo (secretaria de comunicação) as informações que por lei devem ser públicas e de livre acesso por qualquer um a qualquer momento.

Se for clicado então na aba para se mostrar quem são e quanto recebem os comissionados, fica ainda mais difícil a tarefa de buscar informações.

Altos salários vem de processos que pediam valores referentes às matrículas dos citados antes da saída de Charlinho do poder em março e foram pagos em menos de um mês. Algo que não ocorre com os demais servidores públicos da cidade de forma tão eficaz

Nosso blog, que sabe fazer comunicação de forma transparente e busca com provas esclarecer a população, conseguiu através do Portal da Transparência Fly, portal onde se revela a transparência de todos os municípios do País, alguns dados interessantes da prefeitura de Itaguaí.

Soubemos após apuração, que os processos que foram dado entrada pelo prefeito e pela secretária de educação para ela e outros, era solicitando pagamentos de férias proporcionais, terço constitucional sobre férias proporcionais, 13° salário, indenizações e restituições trabalhistas das matrículas anteriores ao processo de impeachment do prefeito por nepotismo que ocorreu em março na Câmara Municipal.

No caso da primeira dama o processo é o de número 5.451/2020 datado em 26 de março pela própria secretária do qual se pedia os pagamentos de férias proporcionais, terço constitucional sobre férias proporcionais e 13° salário. Nele é citado até o empenho para esses pagamentos que é o de número 436/2020. Já o de Cláudia Renata tem o número 5.534/2020, datado de 03 de abril e que pede também os pagamentos de férias proporcionais, terço constitucional sobre férias proporcionais e 13° salário, sob o empenho 448/2020.

Mas, mesmo pedindo e tendo êxito na solicitação dos pagamentos, incluindo 13° salários, tanto prefeito, como a secretária de educação e a subsecretária de infraestrutura da Secretaria Municipal de Educação, receberam o 13° salário de forma integral em todos os anos do mandato atual, em 2017, 2018 e 2019, não tendo assim nenhum atraso, conforme mostra o Portal da Transparência do Sistema Betha.

Apuramos que além dos citados, há vários outros processos semelhantes para outros membros do governo, tanto na prefeitura, quanto na secretaria de educação e que somente o balancete de maio poderá começar a nos revelar.

Tudo isso nos impressionou pela velocidade do momento do pedido até o pagamento dos valores, menos de 30 dias. Algo que não ocorre com mesma eficiência para os demais servidores públicos, que quando conseguem êxito em algum processo para algum tipo de pagamento em atraso, algo que tem sido raro ser pago pela atual gestão, na melhor das hipóteses o tempo é de três meses.

Contato com a Prefeitura

Mais uma vez pedimos explicações à prefeitura de Itaguaí. E mais uma vez a assessoria de imprensa da prefeitura de Itaguaí, liderada pelo secretário de comunicação Fabiano Bastos, se calou e não nos retornou.

Nosso blog mantém o espaço disponível para todos os citados na matéria.

Moradora denuncia hospital de campanha de Itaguaí

Imagens mostram que o hospital de campanha inaugurado em 26 de maio, parece estar fechado e leitos expostos e vazios dão ar de estranheza ao local

 

Uma moradora denunciou o estado do hospital de campanha de Itaguaí. Mas dessa vez não é sobre superlotação ou mal atendimento, algo comum atualmente em Itaguaí na área da saúde, mas sim para denunciar que o local parece estar fechado ou subutilizado. Criado para tratar pacientes com a Covid-19, o local deveria estar em pleno funcionamento, ainda mais diante de tantos casos da doença na cidade, que até ontem eram de 1.126 casos com 69 mortes.

As imagens mostram um local vazio. Segundo a moradora ela tentou entrar pela porta principal de acesso ao local num sábado por volta das 19 horas e a porta estava trancada e mesmo chamando nimguém apareceu.

Além disso, as imagens mostram leitos vazios e mesmo se houvesse alguém internado a pessoa seria exposta, já que qualquer um que passar pela rua principal conseguiria visualizar quem estivesse internado, acabando com qualquer privacidade.

A Prefeitura de Itaguaí divulgou em seu site que o hospital foi inaugurado no dia 26 de maio. O local era onde funcionava o precário CEMES, Centro Especializado Municipal de Exames e Serviços que agora passou a ser no posto de saúde do Monte Serrat, que agora não tem mais posto de saúde. Parece que não se constrói nada novo na área da saúde em Itaguaí, apenas se fecha uma unidade de saúde para usar outra no mesmo local e fica num eterno revezamento de profissionais de saúde que vão e voltam para atendimentos pela falta também de trabalhadores.

Nosso blog já havia solicitado desde maio maiores informações à respeito do hospital de campanha. Porém desde que o novo secretário de comunicação, Fabiano Bastos assumiu a assessoria de imprensa prefere o silêncio. Mas nosso blog que tem um compromisso com a cidade já está tomando providências judiciais contra essa omissão de informações públicas.

Programa seleciona projetos sociais de Itaguaí e Mangaratiba para apoio

Programa Comunidade Participativa, iniciativa da Vale para apoio a projetos sociais nos municípios, abriu inscrições na última segunda-feira (22/06)

Projetos sociais de Itaguaí e Mangaratiba podem se inscrever no Programa Comunidade Participativa desenvolvido pela Vale. Desde a última segunda-feira (22/06) as inscrições estão abertas. A iniciativa destinará até R$ 15 mil por projeto selecionado nas categorias de “Geração de renda”, “Capacitação profissional”, “Saúde”, “Cultura” e “Esporte”. Essa é a primeira edição do programa na Costa Verde do Rio de Janeiro.

Podem se inscrever no programa pessoas jurídicas, sem fins lucrativos e legalmente constituídas há pelo menos um ano, a exemplo de associações comunitárias, fundações, cooperativas, organizações da sociedade civil e organizações sociais, que tenham atuação em Itaguaí e Mangaratiba. O prazo para inscrição se encerra no dia 22 de julho.

“O programa reforça o compromisso da Vale com as comunidades das quais faz parte. “Esperamos que possa contribuir com os moradores de Itaguaí e Mangaratiba, incentivando e valorizando iniciativas que promovam transformações sociais nos territórios onde a Vale atua“, explica Vitor Libânio, gerente de Sustentabilidade da Vale.
Todas as informações sobre o Programa Comunidade Participativa 2020 estão disponíveis no site www.vale.com/pcp. Para esclarecimentos de dúvidas, a Vale realizará uma reunião on-line aberta ao público no dia 1º de julho, às 10h.

Serviço

Inscrições: de 22 de junho a 22 de julho
Tira-dúvidas on-line: 1º de julho
Votação Popular: 21 a 27 de setembro
Divulgação dos projetos selecionados: a partir de 2 de outubro
Mais informações: www.vale.com/pcp

Pais e professores protestam contra plataforma virtual escolar em Itaguaí

Pais de alunos denunciam que há escolas que não tem tinta e nem papéis para impressão das atividades para todos. Secretaria de educação diz que a plataforma é um sucesso

O DIA – Por Jupy Junior em 19/06/2020.

ITAGUAÍ – Com aulas suspensas desde 16 de março, a rede municipal de ensino de Itaguaí vive três realidades distintas. A primeira, mais cotidiana e dramática, remete à grande dificuldade que mães, pais e alunos têm de acessar e saber exatamente o que fazer em relação à “Minha Escola Itaguaí”, plataforma virtual adotada pela prefeitura para minimizar o impacto pedagógico negativo durante a pandemia. A segunda tem como contexto uma lista considerável de queixas dos professores, que não conseguem conciliar a operação na internet com as necessidades dos seus alunos. E a terceira, do governo municipal, é a menos conflituosa de todas: para a Secretaria de Educação e Cultural (Smec), o “Minha Escola Itaguaí” funciona, é eficaz no aprendizado, prático e ajuda os alunos a não ficarem ociosos.

Acesse a excelente matéria e de forma completa do jornal O Dia clicando aqui

MATÉRIA COMPLETA

Pais e professores protestam contra plataforma virtual escolar em Itaguaí

Prefeitura do Rio empresta 10 respiradores e 10 monitores para combate ao Covid-19 em Itaguaí

Comissão de combate ao Covid-19 na Câmara que conseguiu essa doação. Itaguaí só tinha 07 respiradores antes dessa doação que não teve nenhuma participação do prefeito de Itaguaí, nem na intermediação e nem na cerimônia de entrega dos equipamentos

Em 19 de junho de 2020.

A Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, através do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), emprestou ao governo municipal de Itaguaí 10 respiradores e 10 monitores para que sejam usados no combate ao Covid-19 na cidade.

A cerimônia de entrega ocorreu nesta sexta 19, no Rio Centro, e o vereador Ivan Charles (PL), presidente da Comissão de enfrentamento ao Covid-19 da Câmara Municipal de Itaguaí, recebeu os equipamentos. A doação foi uma solicitação da Comissão.

A instalação da comissão na Câmara foi de autoria da bancada do Partido Liberal (PL), composta por seis vereadores. O vereador Ivan Charles, foi designado Presidente por ser o primeiro signatário do requerimento, conforme manda o Regimento. São membros também da Comissão os vereadores Fábio Rocha e Genildo Gandra, e os vereadores Willian Cezar e Reinaldo do Frigorífico como suplentes.

A comissão tem o objetivo de buscar soluções junto ao Governo Estadual e Federal e terá a duração de três meses.

Mesmo sendo para o hospital Municipal São Francisco Xavier e para o Hospital de campanha na cidade, a prefeitura de Itaguaí e o prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), não agiram para que essa doação ocorresse e o prefeito não compareceu à cerimônia de entrega. A ausência do prefeito virou algo tão normal, que até o prefeito Marcelo Crivella chamou o presidente da Câmara Municipal de Itaguaí de prefeito. Assista no vídeo.

https://recordtv.r7.com/balanco-geral-rj/videos/prefeitura-do-rio-empresta-respiradores-a-quatro-municipios-para-enfrentamento-da-pandemia-19062020

Em sua página no Facebook, a prefeitura de Itaguaí se limitou em dizer através de um simples anúncio sobre as doações, e não mencionou os trâmites que ocorreram para essa ação da prefeitura da Capital. Aliás, a prefeitura tem mais recebido doações do que custeado com as verbas públicas a aquisição de equipamentos de combate ao Coronavírus em Itaguaí.

Cabe ressaltar que a Comissão da Câmara é composta por vereadores opositores ao prefeito de Itaguaí, bem como o presidente do Partido Liberal na cidade, Alexandre Valle. O prefeito Charlinho parece não saber separar divergências políticas diante do grave cenário que vive o município do qual administra, que registra mais de mil casos de Covid-19 e quase 70 mortos.

Itaguaí contava apenas com 07 respiradores segundo servidores do hospital. A prefeitura não forneceu ao nosso blog quantos monitores haviam na cidade, algo costumeiro desde a mudança do secretário de comunicação.

Através do aplicativo Whatsapp, o presidente do Partido Liberal em Itaguaí, Alexandre Valle nos enviou seu contentamento pelas doações.

Esperamos que a prefeitura use de forma sensata esses equipamentos durante esse período de empréstimo. Iremos acompanhar através de relatos dos servidores, já que a inoperância da comunicação do governo é certa.

Adiamento das eleições 2020 será votado no Senado na próxima semana, diz Alcolumbre

Presidente do Senado disse ser contrário à prorrogação de mandatos: ‘seria estelionato eleitoral’. Pleito para eleger prefeitos e vereadores pode passar de outubro para novembro

Em 19 de junho de 2020

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), anunciou nesta quinta-feira (18) que o plenário deve votar na próxima terça (23), em dois turnos, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) sobre o adiamento das eleições municipais deste ano.

A discussão é motivada pela pandemia do coronavírus, que já tem atrasado processos de verificação das urnas e também deve afetar as convenções partidárias onde são decididos os candidatos.
Pelo calendário eleitoral, o primeiro turno da eleição está, atualmente, previsto para 4 de outubro, e o segundo turno, para 25 de outubro.

Em entrevista à TV Senado, Alcolumbre disse ser favorável a eleições no mês de novembro, com primeiro turno no dia 15. Nesse caso, o segundo turno, possivelmente, ocorreria no dia 29 de novembro.

A Constituição de 1988 prevê que, por regra, o primeiro turno sempre é realizado no primeiro domingo de outubro, e o segundo turno, no último domingo do mesmo mês. Por isso, para mexer na data, será preciso fazer uma emenda à Constituição.
“É preciso, sim, fazermos o adiamento das eleições. Para assegurarmos os prazos, para todos aqueles que pretendem disputar as eleições, e para garantirmos a saúde, a vida e a proteção dos 150 milhões de eleitores que vão escolher 5.570 prefeitos e milhares de vereadores no Brasil, a gente já está decidindo que, na terça-feira, pautaremos [a PEC] para votação em primeiro e segundo turno. E vamos entregar, no máximo, na quarta-feira, para a Câmara”, disse Alcolumbre.

O parlamentar disse ainda ser contrário a um eventual adiamento do pleito para 2021 e, consequentemente, à prorrogação dos mandatos de prefeitos e vereadores. Neste ponto, há consenso com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso.

https://globoplay.globo.com/v/8612288/

“Seria um estelionato eleitoral prorrogarmos o mandato daqueles que foram eleitos para quatro anos […]. [O ideal] é alongarmos a eleição para uma data, previamente estabelecida, quase conciliada, para 15 de novembro, que a gente estende 42 dias”, disse.
Alcolumbre afirmou ainda que pretende fazer uma sessão temática, com a presença de Barroso na próxima segunda-feira (22).
Caberá a Weverton Rocha (PDT-MA) relatar as propostas de adiamento das eleições em tramitação no Senado e construir um único texto.
Nesta quarta-feira (17), senadores debateram várias ideias para a realização das eleições municipais. Os pontos que vão compor a proposta final, no entanto, ainda não foram divulgados.

Fonte: G1

Itaguaí ultrapassa MIL casos de Covid-19

Em sete dias cidade registrou 275 novos casos e mais 07 mortes. Prefeitura prorroga até o dia 26 estado de emergência, mas mesmo diante de um dos maiores picos da doença, município libera mais atividades

Em 18 de junho de 2.020

O município de Itaguaí em apenas uma semana registrou 275 novos casos e 07 novas mortes de Covid-19, o que representa um óbito por dia. Esse período de sete dias registra uma das piores semanas de casos e mortes em Itaguaí. Ao todo a cidade já registra 1.043 casos e tem 66 óbitos, além de 15 suspeitos em isolamento hospitalar e 19 em análise. Com síndrome gripal já são 5.732 pessoas.

Após mais de três meses de pandemia na cidade, só agora o governo libera as informações do número de leitos no hospital São Francisco Xavier e no hospital de campanha. Ambos os locais ainda não tiveram a confirmação de obterem leitos de UTI. No último mês a cidade não tinha sequer um leito de UTI público disponível, algo que é vital em casos graves de Coronavírus. Ao todo, segundo a prefeitura, o hospital de campanha tem 25 leitos comuns, onde um está ocupado, já o hospital São Francisco Xavier tem 30 leitos comuns com 08 ocupações.

Diante de tantos casos da doença na cidade, fica claro que essa baixa ocupação mesmo diante de números tão altos, se deve por serem todos leitos comuns. Outra pergunta que fica no ar, já que a prefeitura através da secretaria de comunicação do secretário Fabiano Bastos, popularmente chamado de blogueiro das fake news nas redes sociais, não informa de forma adequada à população questões públicas, os pacientes em isolamento hospitalar que neste momento são 15, parece ter mais de um terço em outras cidades ou no único hospital particular da cidade ligado ao grupo Cemeru. O próprio boletim da prefeitura informa que os leitos ocupados no setor público de saúde somam 09 pacientes, sendo apenas 01 no hospital de campanha, local alvo de muitas críticas por instalações inadequadas. São 55 leitos comuns e apenas 09 estão ocupados e mesmo assim os números não param de aumentar e as mortes não cessam. Itaguaí mostra não ter condições de cuidar dos doentes graves e a prefeitura de realizar ações que minimizem o problema, bem como informá-los de forma satisfatória.

Estado de emergência prolongado, porém mais atividades liberadas

Diante do cenário, e tendo uma das piores semanas (picos) por conta da pandemia de Covid-19, a prefeitura de Itaguaí prorrogou o estado de emergência no município até dia 26 de junho.

Porém, no mesmo dia que o governo parece estar mais preocupado com o grande aumento da doença na cidade, de forma contraditória mais atividades são liberadas.

Agora além das atividades que eram consideradas essenciais e outras que a prefeitura já tinha liberado, entram na lista:

• Restaurantes e lanchonetes;

• Consultórios odontológicos (somente emergência);

• Salões de beleza e barbearias;

•Lojas de vendas de vestuário;

• Escritórios de contabilidade e advocacia;

• Atividades físicas ao ar livre;

• Escritórios e consultórios de planos de saúde, seguro de saúde e cooperativas de saúde.

Com mais essas atividades liberadas, enquanto os números semanais da doença batem recordes, os riscos de aumento de número de casos parece não ser o suficiente para uma cautela maior do poder público da cidade. Hoje, pós decreto, quase todas as atividades em Itaguaí já estão liberadas, algo contraditório e arriscado diante do atual cenário. Mesmo com a grande necessidade de movimentação na economia e da questão do emprego para os munícipes, o que se vive hoje em Itaguaí em relação ao Covid-19 requer mais atenção do que nunca.