Arquivo da categoria: Mulher

Após agredir Mulher, Naldo chora e pede perdão. Veja vídeo

O cantor foi preso por porte ilegal de arma após sua esposa Ellen Cardoso o denunciar por agressão

 

O cantor Naldo Benny, acusado de agredir sua mulher, Ellen Cardoso, conhecida como Mulher Moranguinho, divulgou nessa quinta-feira (7/12) três vídeos para pedir perdão à mulher. Nos clipes, o funkeiro chora, pede desculpas à Ellen e afirma que é um “cara do bem”. O cantor foi preso nessa quarta-feira, 6, por porte ilegal de arma de fogo e munição após denúncia da esposa. Segundo o boletim, Naldo teria agredido Ellen com socos, tapas e puxões de cabelo durante uma discussão por ciúmes.

 

Após a denúncia, Ellen deixou a casa onde morava com Naldo e entrou com pedido de medida protetiva contra ele, que foi aprovado pela Justiça do Rio. Caso descumpra a ordem, o cantor pode ser preso preventivamente.

 

Nos vídeos, Naldo diz: “Quero incansavelmente pedir perdão à minha mulher. Eu quero deixar muito claro que eu amo muito a minha mulher. Quem me conhece sabe disso, o cara de bem que eu sou, o quanto estou buscando me cuidar com profissionais”.

 

O cantor continua a declaração, afirma que está acabado e tenta explicar o porque tinha em casa uma pistola calibre 7,65 sem registro: “Quero deixar muito claro para a minha mulher que eu estou arrependido, acabado, que eu a amo muito. Infelizmente, as coisas tomaram uma proporção gigante, da situação da arma, eu tive um assalto na minha casa e a arma não teve nada a ver com a briga (com a mulher, Ellen Cardoso), nunca foi porte meu. Eu nem sabia onde estava a arma, a Ellen diz isso no depoimento dela.”

 

A prisão de Naldo Benny foi determinada pela delegada Viviane Costa, da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher). Ele foi liberado após pagamento de fiança e, de acordo com a polícia, ele segue sob investigação pelos crimes de lesão corporal, ameaça e injúria. Ao sair da delegacia, ele ainda fez o show de confraternização de batalhão da Polícia Militar. Segundo o comando do 18º BPM, a participação do artista no evento estava acertada há cerca de um mês.

 

Assista ao vídeo:

Anúncios

Funkeiro Naldo Benny é preso com arma após agredir Mulher

A dançarina denunciou o cantor no último sábado, depois de uma discussão por ciúmes. Os dois têm uma filha de dois anos e estão juntos desde 2010

O cantor Naldo Benny  foi preso em casa, na Freguesia, Na Zona Oeste do Rio de Janeiro, depois de agredir a mulher, Ellen Cardoso, conhecida como Mulher Moranguinho. De acordo com a denúncia, o funkeiro teria agredido a mulher com socos, tapas e puxões de cabelo durante uma discussão por ciúmes. A ex-dançarina denunciou o marido e afirmou que o cantor guardava em casa uma arma sem registro.

Após a denúncia, Ellen entrou com pedido de medida protetiva contra ele, algo conseguido no final da tarde. O cantor foi obrigado a deixar a casa do casal. Ainda na manhã desta quarta-feira, 6, a Delegacia de Atendimento a Mulher (DEAM) Jacarepaguá realizou buscas na casa do cantor e encontrou uma pistola calibre 7,65 sem registro e munição. Naldo, que acompanhava as buscas, foi levado para a delegacia e disse que só iria se pronunciar sobre o caso em juízo.

 

Naldo e Ellen estão juntos desde 2010, mas só se casaram em 2013. Os dois têm uma filha de de 2 anos e nove meses. Segundo Ellen as agressões são desde o começo do relacionamento.

MPRJ requer na Justiça o afastamento de secretárias municipais de Itaguaí por nepotismo

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Angra dos Reis, ajuizou ação civil pública pedindo o afastamento de duas secretárias municipais e da diretora-geral de Meio Ambiente do Município de Itaguaí em razão de nepotismo.

No caso, o prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Júnior (PMDB), nomeou a sua esposa, Andrea Cristina Marcello Busatto, como secretária municipal de Educação, assim como a filha do vice-prefeito, Érika Yukiko Muraoka de Souza, como secretária municipal de Esportes. Além disso, nomeou também Flávia Coutinho Guilherme como diretora geral de Meio Ambiente, embora ela seja companheira do atual secretário municipal de Meio Ambiente; além de Luis Carlos da Silva Rocha como diretor da secretaria de Eventos, mesmo sendo ele irmão de Fábio Luis da Silva Rocha, atual secretário municipal de Eventos.

Além das relações de parentesco, a ação considera a inexistência de aptidão técnica, relativamente a Andrea Busatto e Érika de Souza. No caso de Flávia Guilherme, diz o texto, não deve sequer ser considerada sua capacitação, uma vez que o cargo de diretora-geral por ela exercido é comissionado administrativo, de natureza não política: “Portanto jamais poderia ocorrer a nomeação da companheira para ocupar função comissionada em relação de subordinação direta ao seu companheiro”, afirma.

Antes de propor a ação, o MPRJ encaminhou Recomendação para que fossem exonerados todos os servidores envolvidos. O prefeito exonerou apenas Luis Carlos. O nepotismo é proibido pela Constituição Federal e pela Súmula Vinculante nº 13, conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal.

Como houve recusa ao integral atendimento à Recomendação, o Ministério Público do Rio de Janeiro ajuizou a ação para pedir o afastamento liminar das servidoras e a condenação dos réus nas penas da Lei de Improbidade Administrativa.

Entre os fundamentos jurídicos, o texto da ação destaca, ainda, que o gestor do executivo municipal feriu princípios básicos da administração pública, dentre eles os da impessoalidade, “uma vez que não leva em conta o interesse público primário, o verdadeiro interesse coletivo, mas sim o familiar”; o da moralidade administrativa, já que o representante tratou a máquina administrativa como se fosse sua empresa privada; o princípio da eficiência administrativa, “eis que o réu levou em conta apenas o grau de afinidade existente entre ele, as nomeadas, seu vice e seu secretário de Meio Ambiente”; e o princípio da igualdade, “na medida em que os parentes nomeados gozaram de vantagem em relação aos demais cidadãos de Itaguaí, já que beneficiados com os cargos públicos unicamente por conta do parentesco”.

Processo nº 0010454-69.2017.8.19.002

Publicado originalmente em 27/10/2017 15:46 – Atualizado em 27/10/2017 15:46 site do MPRJ
http://www.mprj.mp.br/web/guest/home/-/detalhe-noticia/visualizar/49415

Performance artística com homem nu ainda causa polêmica

Nas redes sociais e na TV, peça virou alvo de debates

Uma nova manifestação artística está causando polêmica nas redes sociais. Desta vez o motivo foi a interação entre uma criança acompanhada por sua mãe e um coreógrafo completamente nu no palco. A apresentação foi no Museu de Arte Moderna de São Paulo.

Um dos artistas da exposição, Wagner Schwartz, apresentou-se completamente nu em pleno tablado da mostra. Muitas pessoas assistiam à cena. No entanto, o que irritou mesmo os internautas foi o fato de que uma menina, de aparentemente 4 anos, ter tocado o corpo do artista sem roupa.

Em nota, o MAM defendeu o artista e disse que apresentação ocorre a portas fechadas e que havia um anúncio sobre o conteúdo que ali era visto. A garotinha, que não teve o nome identificado, estava ao lado da mãe.

Já internautas, até mesmo alguns de esquerda, acharam tudo exagerado e acreditam que, para evitar polêmica, alguém deveria ter proibido a entrada da família no local, por ali estar um homem nu.

A ideia é que Wagner fosse uma espécie de interpretação da obra Bicho de Lygia Clark, que são esculturas de alumínio com dobradiças que podiam ser manipuladas pelo público.

 

Debates na TV

O programa “Encontro com Fátima Bernardes” desta sexta-feira, 6, apresentado pela substituta oficial da TV Globo, Ana Furtado, retomou o assunto da performance do Museu de Arte Moderna de São Paulo, o MAM.

Ao abordar o tema, uma senhora da plateia, dona Regina, colocou-se contra a situação. “Eu não sou contra a arte, mas sou contra a exposição da criança ali daquela forma. Eu sou contra a mãe que levou a criança, porque um adulto, tudo bem, mas será que essa criança foi preparada?”, questionou.

 

Convidados do programa, os atores Andreia Horta e Bruno Ferreri ficaram incomodados com a opinião da senhora.  “Prefiro não comentar”, disse a atriz em tom sarcástico.

 

Na sequência, o ator decidiu responder a opinião da senhora. “A criança foi exposta ao quê?”.

 

“Ao nu mesmo e tocando ali [no pé do artista]. Pra quem assistiu não foi legal, pra quem estava em casa, como eu. Entendeu?”, respondeu a aposentada.

 

A partir daí, Bruno preferiu ficar calado, e deu a vez à Andreia responder. “Direito à opinião é liberdade. Todo mundo tem que ter direito a tudo. O que não posso é obrigar você a pensar como eu e nem o contrário. Não estamos conseguindo ter discussões abertas sobre as coisas. As opiniões estão reduzidas às redes sociais. Virou uma arena sangrenta, onde as pessoas ofendem. Eu coloquei minha opinião lá e fui ofendida de todas as maneiras possíveis. O que as pessoas viram, no vídeo, não estava à altura do que estava acontecendo na exposição. A exposição é absolutamente delicada. A performance dele é extremamente delicada, não tinha nada de violento ou pornográfico. Há uma distorção muito grave do que houve ali, tomando proporções inacreditáveis. É terrível que um corpo nu seja um choque, inclusive para o brasileiro”, discursou Andreia.

 

Antes mesmo que a atriz pudesse concluir, a senhora intercedeu e disse: “na criança”.

 

Prontamente, Ana Furtado acrescentou uma frase à fala de dona Regina: “Que estava acompanhada da mãe”, referindo-se à presença de um adulto com a criança.

O TÍTULO DO VÍDEO É SENSACIONALISTA. AS OPINIÕES FORAM CONTRÁRIAS, MAS DENTRO DO RESPEITO MÚTUO.

 

Divergência também no “Altas Horas”

Enquanto falavam sobre museus na França que incentivam crianças a observarem o corpo de pessoas desnudas como continuação da cultura antiga, Claudia Raia trouxe o assunto à tona. A atriz considerou um absurdo as críticas sofridas pelo museu.

 

“A mãe tava levando a criança, e a mãe deixou a criança tocar [no homem]. Você é responsável pelo seu filho, ou você leva ou não leva. Tudo começa de casa, né?” comentou a atriz, que foi interrompida pelo vocalista do grupo Raça Negra, Luiz Carlos.

“Eu, pessoalmente, não concordo que uma instituição como um museu e uma mãe também peguem um homem nu. Eu acho horrível o que ela fez, deixar uma menina de 4 anos de idade tocar esse corpo. E se ela, na inocência dela, vai no órgão sexual?”, disse o cantor.

Claudia rebate: “Sabe o que acontece? Aí é a educação de cada um, né? Como é que você vai interferir e falar para uma mãe: ‘Olha, isso que você tá fazendo é errado’. A gente não sabe como ela foi criada. E se ela foi criada de uma maneira mais livre?”

 

Não é a primeira vez que uma exposição provoca fúria dos internautas. Recentemente, a ‘’Queermuseu’’ foi acusada de pedofilia por trazer obras como a ‘’Criança Viada’’. O banco Santander, que bancava à exposição em Porto Alegre (RS), decidiu tirá-la de cartaz, após os próprios correntistas decidirem cancelar as contas que tinham no banco.

Ministério da Saúde incentiva empresas a ampliar a licença-paternidade para 20 dias

Campanha de amamentação deste ano visa sensibilizar sobre o papel do pai na garantia do aleitamento do bebê. Foi lançado documento que orienta empresas a concederem o benefício

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, lançou nesta última sexta-feira (4), em Curitiba (PR), documento para orientar pais e empresas sobre o benefício da licença-paternidade estendida. Pelo novo Marco Legal da Primeira Infância (Lei nº 13.257/2016), os pais podem prorrogar de 5 para mais 15 dias o período desde comprovado o seu envolvimento com o desenvolvimento do bebê. A campanha nacional de amamentação deste ano sensibiliza para o maior envolvimento do homem nesta etapa de cuidado com o filho, bem como maior proximidade com a mãe.

Confira aqui a apresentação divulgada no lançamento da Semana Nacional de Amamentação

Assista também o vídeo da Campanha Nacional de Amamentação

A partir do documento elaborado pelo Ministério da Saúde, para que as empresas dentro do Programa Empresa Cidadã concedam o benefício, os pais podem entregar os seguintes comprovantes:

Declaração do profissional de saúde informando a participação do pai no pré-natal, em atividades educativas durante a gestação, ou visita à maternidade. Também poderá ser entregue comprovante do curso online Pai presente: cuidado e compromisso promovido pela pasta.

“Quanto mais tempo as crianças são amamentadas, mais elas adquirem resistência às doenças e intensificam sua relação afetiva com a mãe. Este ano, estamos envolvendo também os pais nesta fase. Por isso, estamos apoiando a ampliação da licença-paternidade daqueles pais que são envolvidos com os cuidados das crianças, para que possam cada vez mais auxiliar as mães, criando um ambiente de conforto e condições adequadas para esta prática tão importante, que é a amamentação”, ressaltou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Durante o evento, foi apresentada a Campanha Nacional de Aleitamento Materno de 2017 em alusão a semana mundial de amamentação comemorada de 1º a 7 de agosto em mais de 170 países. Com o slogan “Amamentar: ninguém pode fazer por você. Todos podem fazer junto com você”, a campanha tem como objetivo fortalecer a participação e o cuidado de pais, familiares, empresas, educadores e toda a sociedade no processo de aleitamento, garantindo a alimentação exclusiva com leite materno até os seis meses de vida. Esta orientação é preconizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Participaram do lançamento mães e pais, além de representantes da Sociedade Brasileira de Pediatria, Organização Mundial da Saúde, e outras autoridades. Neste ano, o padrinho da Campanha é o ator Marcio Garcia, pai de quatro filhos. A amamentação é  capaz de reduzir em 13% a mortalidade por causas preveníveis em crianças menores de 5 anos.

HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA – Na ocasião, o ministro da Saúde, Ricardo Barros também assinou a habilitação de 28 instituições na Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC), em todo o país, duas delas do Paraná. A medida tem como objetivo diminuir a mortalidade infantil por meio do estímulo à prática da amamentação, além de mobilizar e capacitar profissionais de saúde na atenção ao aleitamento materno, buscando evitar o desmame precoce. A iniciativa terá  impacto financeiro de R$ 4 milhões em 2017.

SALAS DE APOIO À AMAMENTAÇÃO – Ainda na solenidade, o ministro entrega 10 placas de certificação às empresas, privadas e públicas, que implantaram Salas de Apoio à Amamentação no estado do Paraná. Atualmente, o país possui 200 salas certificadas pelo Ministério da Saúde em todo o país, com capacidade de beneficiar até 140 mil mulheres. Em 2014 eram 16 salas de apoio à amamentação.

A ação surgiu em 2010, com o objetivo de apoiar a mulher que retorna da licença-maternidade e deseja continuar amamentando o filho. As Salas de Apoio à Amamentação são locais simples e de baixo custo para as empresas, onde a mulher pode retirar o leite durante a jornada de trabalho e armazená-lo corretamente para que ao final do expediente possa levá-lo para casa e oferece-lo ao bebê.

Para receber a certificação do Ministério da Saúde, os locais precisam estar dentro dos parâmetros definidos pela pasta. O ambiente passa por uma vistoria técnica para garantir que a infraestrutura seja adequada antes de conceder o certificado.

O leite materno tem tudo o que o bebê precisa até os 6 meses, inclusive água. O alimento também é capaz de reduzir em 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos, além de proteger a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias. Outro benefício é reduzir o risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade na vida adulta.

No Brasil, 67,3% das crianças mamam na primeira hora de vida e a duração média
do aleitamento exclusivo é de 54 dias, e 41% das crianças menores de seis meses tiveram alimentação exclusivamente por leito materno.

BANCOS DE LEITE HUMANO – Os bancos de leite humano (BLH) são umas das principais iniciativas do Ministério da Saúde para a redução da mortalidade infantil. Atualmente, o Brasil conta com 221 Bancos de Leite e 188 Postos de Coleta, além da coleta domiciliar. Todos os estados brasileiros possui, pelo menos, um BLH. Desde 2011, mais de 8 milhões de mulheres receberam algum tipo de assistência dentro da rede de bancos de leite humano.

O Brasil possui a maior e mais complexa rede de banco de leite do mundo. O modelo brasileiro de bancos de leite humano é focado na promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, exclusivo, até os seis meses e continuidade da amamentação por dois anos ou mais. Além de coletar e distribuir leite humano de qualidade a bebês prematuros e de baixo peso, contribuindo para a diminuição da mortalidade infantil.

Fonte:  Ministério da Saúde

Seis notícias que você não prestou atenção por causa da condenação de Lula

Sentença do juiz Sergio Moro acabou roubando a cena em dia agitado em Brasília, com a soltura do ex-ministro Geddel Lima e a aprovação de Raquel Dodge para a Procuradoria-Geral da República

Gazeta do povo

PMDB fecha questão e vai punir deputado que votar contra Temer

A Executiva do PMDB, partido do presidente Michel Temer, anunciou na manhã desta quarta-feira (12) que fechou questão contra a admissibilidade da denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República contra Temer.

O fechamento de questão é uma decisão partidária em que os parlamentares são obrigados a votar de acordo com a orientação da legenda. Caso desobedeçam a essa determinação, ficam sujeitos a punições, entre elas a expulsão. A decisão é uma reação ao relatório do deputado peemedebista Sérgio Zveiter (RJ) na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, que recomendou a investigação contra Temer. Zveiter foi indicado para a função pelo presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (MG), que também é do PMDB. Nesta quarta, a CCJ começou a analisar o parecer do relator. A votação deve ocorrer na sexta-feira (14) ou na segunda-feira (17).

 

Ex-ministro Geddel Lima vai para prisão domiciliar

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, autorizou que Geddel Vieira Lima vá para a prisão domiciliar e seja monitorado por tornozeleira eletrônica.

O ex-ministro dos governos Lula e Michel Temer havia sido preso em 3 de julho por ordem do juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal, de Brasília, sob acusação de pressionar a mulher do doleiro Lúcio Funaro – preso na Operação Sépsis, há um ano – a não fazer delação premiada.

 

Na decisão que acolheu o pedido de habeas corpus, o desembargador proibiu Geddel de manter contato com outros indiciados, investigados ou denunciados e familiares do processo.

 

Senado aprova nome de Raquel Dodge para a PGR

A subprocuradora-geral Raquel Dodge, escolhida pelo presidente Michel Temer para comandar a Procuradoria-Geral da República (PGR) a partir de setembro, teve o seu nome aprovado por 74 votos favoráveis, um contra e uma abstenção em votação no plenário do Senado.

Antes, o nome dela já havia sido aprovado em sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Raquel respondeu sobre temas espinhosos, como a concessão de imunidade a delatores e supostos abusos da Lava Jato.

 

Ela se comprometeu com o combate à corrupção e defendeu, genericamente, a edição de uma lei que coíba abusos de autoridade. “Ninguém está imune a excessos, nenhuma instituição é imune a erros. E nessa perspectiva de que seja dada ampla autonomia para o exercício da função jurisdicional por juízes e membros do Ministério Público, mas contidos os excessos, é que vejo a importância de se aprovar uma lei que controle o abuso de autoridade”, disse.

 

Maia desafia Temer e diz que não vai suavizar reforma trabalhista

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que não vai votar nenhuma Medida Provisória (MP) que modifique o texto da reforma trabalhista. O projeto foi aprovado na terça-feira (11), no Senado por 50 votos a 26 e segue agora para a sanção presidencial. Para conseguir o apoio da maioria dos senadores, o presidente Michel Temer prometeu a edição de uma MP para suavizar alguns pontos da reforma.

Entre os artigos que seriam alterados via MP estão o que permite que gestantes e lactantes trabalhem em locais insalubres; o que versa sobre o trabalho intermitente, para estipular uma quarentena de 18 meses entre a demissão de um trabalhador e a contratação nesse regime; e o artigo sobre a jornada de 12 de trabalho por 36 horas de descanso, com a definição de que tal jornada só pode ser acertada via acordo coletivo.

 

Aécio é notificado a devolver R$ 20 milhões à União

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) e três ex-secretários de estado de Minas Gerais foram notificados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações a devolverem R$ 20,3 milhões aos cofres públicos. A cobrança é por um convênio firmado entre o ministério e o governo de Minas em 2005, quando Aécio era governador. O acordo previa o repasse de R$ 21,5 milhões para instalação de Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs).

Uma apuração interna do ministério verificou despesas irregulares no convênio, seja pela contratação de serviços não contemplados no plano de trabalho ou pela contratação de serviços cuja execução não foi comprovada. A pasta apontou ainda a existência de contratos duplicados.

 

O comunicado dá 30 dias para que seja feito o pagamento ao governo federal ou o caso sará levado ao Tribunal de Contas da União. A assessoria de Aécio afirmou que ele “tem plena confiança da correta execução do programa pelos gestores responsáveis pelo mesmo”.

 

Conselho de Ética aceita denúncia contra senadoras por protesto

 

O presidente do Conselho de Ética do Senado, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), aceitou a abertura de processo disciplinar contra as seis senadoras da oposição que ocuparam a mesa do plenário em protesto contra votação da reforma trabalhista. O pedido de abertura de denúncia agora deve ser analisado pelos demais membros do colegiado na próxima sessão do conselho, ainda sem data para ocorrer. Segundo o presidente do conselho, há indícios de quebra de decoro e o conselho deve analisar o caso.

A ocupação, que durou cerca de 8 horas, atrasou a análise da proposta e causou tumulto na Casa. As senadoras Gleisi Hofmann (PT-PR), Vanessa Grazziotin (PcdoB-AM), Fátima Bezerra (PT-RN), Regina Souza (PT-PI), Ângela Portela (PDT-RR) e Lídice da Mata (PSD-BA) foram denunciadas ao Conselho de Ética pelo senador José Medeiros (PSD-MT).

Criança é jogada em poço pela própria mãe em Campo Grande

A mãe já foi identificada pela polícia

Uma criança foi encontrada em um poço  por moradores na comunidade do Serrinha em Campo Grande RJ. O bebê foi jogado pela mãe identificada como Glauciane Coelho,após um aborto caseiro.  A criança já estava com 8 meses. A polícia e o corpo de bombeiros foram ao local e se depararam com o corpo nu e com o óbito da criança.

A mãe foi buscar atendimento no hospital Rocha Faria depois do aborto e quando indagaram a ela sobre o bebê, ela fugiu. Com essas pistas a polícia chegou a criminosa e está acompanhando o caso.

O crime aconteceu na terça dia 21 de junho, porém o corpo do bebê só foi encontrado neste sábado. Glauciane tem outros 3 filhos.