Arquivo da categoria: Emprego

Vereador e circo Estoril põem fim na polêmica em Itaguaí

Vereador Nisan César havia feito vídeo relatando que não era adequado a atividade circense na cidade por conta do Coronavírus. Mas, não havia procurado os responsáveis pela atração. Após polêmicas ambos os lados chegaram a um consenso

O vereador Nisan César dos Reis, se envolveu numa polêmica nesta semana com o circo Estoril que se instalou para uma temporada no estacionamento do shopping Pátio Mix em Itaguaí. No vídeo publicado pelo vereador em sua página no Facebook, ele relatou que iria acionar as autoridades públicas de saúde, para que medidas fossem tomadas, pois segundo ele, o circo que vem de Portugal, representaria um perigo iminente de propagação do Coronavírus, a pandemia que tem assolado o mundo.

Ao saber da divulgação do vídeo por parte do vereador, os responsáveis pelo circo se manifestaram nas redes sociais. O responsável pela atração em Itaguaí, disse que todas as medidas de segurança já haviam sido tomadas para se reduzir qualquer risco. Entre elas, a diminuição do número da capacidade do circo de 700 para 400 lugares, além de álcool em gel disponível para todos os frequentadores. Que os artistas são todos do Brasil e que o circo viaja pelo nosso País não vindo de Portugal antes de chegar em Itaguaí. Levantou-se inclusive a possibilidade de acionamento na justiça por difamação.

Um vídeo que supostamente é da assessoria de comunicação do Circo Estoril também circulou nas redes, onde o assunto foi debatido.

Após toda a polêmica, tanto o vereador Nisan, quanto o circo chegaram num consenso. Entramos em contato com o responsável pelo circo na cidade e ele nos relatou que o vereador entrou em contato alegando ter se equivocado e ambos se desculparam pelo ocorrido. Ainda, o circo Estoril irá aguardar essas duas semanas decretadas pelo governo do estado como críticas, para retomar as suas atividades.

Nisan também divulgou uma nota

“NOTA DE ESCLARECIMENTO

– Sobre a atuação do circo, nosso objetivo foi somente chamar atenção das autoridades da nossa cidade para a realização deste evento. Informo que nada temos contra a iniciativa privada ou contra qualquer tipo de show ou espetáculo cultural. Não sou contra a arte, mas que nesse momento as pessoas precisam ser cautelosas.

– Entendemos este não ser o momento oportuno, pois há um um decreto do Governo Estadual para o enfrentamento emergencial do coronavírus. Sabe-se ser uma determinação incipiente com objetivo definido: evitar a aglomeração de pessoas. A OMS, inclusive, já decretou pandemia e as autoridades sanitárias estão pedindo que até festas de aniversário sejam adiadas.

– Cabe esclarecer, também, que quem disse que o circo é de Portugal e que veio direto da Europa foi a propaganda deles.

– É importante dizer que as pessoas precisam fazer uma avaliação se realmente vale a pena se aglomerarem dentro de um circo, de um teatro, cinema, ou seja, de qualquer outro estabelecimento que promovam eventos de massa.

– Medida de precaução é o que recomenda o Ministério da Saúde para diminuir a velocidade da transmissão do novo coronavírus no país.

Vamos juntos cuidar da nossa cidade.”

Os casos de Coronavirus em Portugal atingiram 331 pessoas com uma morte e no Brasil 200 casos sem nenhum caso de óbito até o momento.

Mulher de ex-prefeito de Itaguaí chama Impeachment do marido de golpe

Andreia Busatto usou o Facebook oficial da secretaria de educação para mostrar embate com possível assessor de vereador que presidiu sessão que cassou seu esposo. Além da Câmara, o MP já havia solicitado exoneração de Andreia por inaptidão técnica, porém a justiça não concedeu o pedido

Após ter seu marido cassado por casos de nepotismo na Câmara Municipal de Itaguaí, a ex-secretária de educação do município, divulgou vídeos onde diz que a ação de cassação foi um golpe. A fala foi no momento em que se despedia dos funcionários do setor. Ao todo foram três vídeos, onde em dois deles ela mostra um embate com um pseudo assessor do vereador Noel Rosa (Noel da Sos). A ex-primeira dama, alegou que nenhum dos que entraram na sede da secretaria tinham qualquer documento que comprovassem quem eram. Para expor esses vídeos e relatos políticos, a ex-primeira dama usou a página oficial da secretaria de educação no Facebook. Andréia disse que usou da página pois até às 18:30 ainda era ela a secretária de educação.  Alguns de seus funcionários, estavam visivelmente bem abalados. Assista:

Links originais dos vídeos

https://www.facebook.com/224398954572781/posts/1110600659285935/

https://www.facebook.com/224398954572781/posts/1110617569284244/

https://www.facebook.com/224398954572781/posts/1110618165950851/

Um texto tem rolado nas mídias sociais e de autor desconhecido

“OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO PRECISAM SABER: Ontem (06/03), logo após a posse do Presidente da Câmara como Prefeito municipal, ocorreram as primeiras ações emergenciais do novo governo. Claro que assumir o controle físico das instalações das secretarias é uma prioridade. No caso da SMEC, mesmo sem secretário nomeado ainda, o prefeito empossado tem, não o direito, mas a obrigação, de zelar pela integridade do equipamento público. Todos sabemos o que o governo que caiu ontem fez em dezembro de 2012 e, temendo que o mesmo ocorresse agora, em 06/03/2020, procedeu à imediata ocupação do prédio da SMEC. A equipe do prefeito empossado entrou no prédio da SMEC no final daquela manhã para garantir que nada fosse retirado ou extraviado, nem documentos nem equipamentos, e encontrou forte resistência da equipe do governo Charlinho, que resistiu à obrigação de colaborar com a equipe de transição desiginada. Logo após a posse do Prefeito Rubão, a equipe da ex-secretária utilizou ilegalmente os meios de comunicações oficiais da prefeitura para divulgação de material à revelia da ordem pública. Com conteúdo puramente propagandístico, do grupo em que sai, a ex-secretaria demonstrou rancor tal que constrangeu todos nós em espetáculo ruim de quem sai pela porta dos fundos. Em um dos vídeos, a ex-secretária intimida, tacitamente, os servidores efetivos lotados na SMEC a manter-se fiéis ao governo que caiu, pois eles iriam voltar “em breve”. Posturas como essa demonstram que o governo que saiu não colaborou para uma transição pacífica na SMEC e, ao contrário, buscou atrapalhar o trabalho e, até, intimidar os servidores designados para ocupação do prédio. Governo perseguidor, que prejudicou o funcionalismo da educação do primeiro ao último dia, agora sai, esperamos que a Educação tenha paz para trabalhar com a Excelência que comunidade escolar merece.”

Sessão derradeira
A sessão ordinária na Câmara realizada entre quinta (05/03) e sexta (06/03), na Câmara Municipal de Itaguaí e que durou mais de 14 horas, cassou o mandato do marido de Andreia, o ex-prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB) e do ex- vice-prefeito de Itaguaí, Abelardinho Goulart. O vice-prefeito foi cassado com um placar de 15 votos contra 2. Já o prefeito Charlinho teve seu mandato cassado numa votação de 13 contra 4. A votação foi de forma secreta.


A Comissão Especial Processante (CEP 004/19), investigou e cassou os mandatos do prefeito e vice-prefeito por casos de nepotismo na prefeitura de Itaguaí. O prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), o vice prefeito Abelardinho Goulart e outros estavam sendo investigados após denúncia da moradora e servidora Hellen Senna.


Dezenas de pessoas receberam cargos tendo parentesco com o prefeito, vice prefeito, vereadores e outras dezenas de servidores com cargos de nomeação na prefeitura. Alguns casos são bem conhecidos como o da mulher de Charlinho, Andreia Busatto que é secretária de educação e a filha do vice prefeito secretária de esportes Érika Yukiko.

Em 2017 o Ministério Público requereu afastamento de Andréia e da filha do ex vice prefeito Abelardinho Goulart, mas justiça não concedeu

O Ministério Público já havia requerido o afastamento de Andréia Marcelo Busatto e da filha do ex vice prefeito Abelardinho Goulart Érika Yukiko Muraoka de Souza por prática de Nepotismo. O MP entrou com uma ação na justiça em outubro de 2017, após enviar em abril de 2017 ao ex prefeito Charlinho e ao presidente da Câmara Municipal o pedido de afastamento de ambas, mas, sem sucesso. No entendimento da 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Angra dos Reis havia inexistência de aptidão técnica, relativamente a Andrea Busatto e Érika de Souza. No entanto o juiz Adolfo Rocha, da primeira Vara Cívil da Comarca de Itaguaí, não concedeu o pedido do MP e nem o recurso impetrado posteriormente.


 

 

Processo nº 0010454-69.2017.8.19.002

Leia as notícias completas no site do MP no link abaixo:

https://www.mprj.mp.br/home/-/detalhe-noticia/visualizar/49415

http://www.mprj.mp.br/home/-/detalhe-noticia/visualizar/7701

Prefeitura de Seropédica antecipa salário dos servidores e decreta ponto para os dias do carnaval

Segunda, quarta, quinta e sexta na semana do carnaval será ponto facultativo nas repartições públicas

A prefeitura Municipal de Seropédica, antecipou para esta quinta-feira o pagamento de fevereiro de seus servidores. Além do pagamento antecipado o governo decretou ponto facultativo na semana do carnaval.

Abertas as inscrições para o concurso da Prefeitura de Itaguaí

Houve retificação do edital divulgado anteriormente. Inscrições vão até o dia 17 de março e valores das taxas variam de R$ 60 a R$ 120

As inscrições para o concurso da Prefeitura Municipal de Itaguaí, começaram nesta sexta-feira 14. A fundação CEPERJ (Centro Estadual de Estatística, Pesquisa e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro) é a responsável pelo planejamento e realização do certame, assim como da elaboração, impressão e aplicação das provas. O concurso será para provimento imediato de 754 vagas e formação de cadastro de reserva.

As vagas são para Ensino Fundamental, Médio, Técnico e Superior. São oportunidades para as áreas de educação e de administração. Os salários variam de R$ 1.126,91 a R$ 16.171,50. As inscrições serão feitas através do site https://portal.ceperj.com.br/edital/ver/1.

Quem não tiver acesso à internet, pode procurar o Posto de Inscrição Presencial que funcionará no Centro Educacional de Itaguaí (CEI), localizado na Rua João Rosa Gonzales, 1.242 – bairro Engenho, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h, durante o período de inscrição, munido de um documento de identidade original e comprovante de residência. As taxas variam de R$ 60,00 a R$120,00.

Inscrições aqui

As oportunidades

Área de administração

Advogado, Arquiteto, Engenheiro Civil, Técnico de segurança do trabalho, Agente de trânsito, Agente fiscal de tributos, Fiscal de meio ambiente, Fiscal de obras, Fiscal de serviços concedidos, Guarda Municipal, Almoxarife

Área de Educação

Professor: Artes, Ciências Físicas e Biológicas, Educação Física, Geografia, História, Letras/Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Matemática, Orientador educacional, Supervisor educacional, Professor de Educação Infantil ao 5º ano, Secretário Escolar, Auxiliar de educação infantil, Auxiliar de serviços escolares, Cozinheiro, Inspetor de alunos.

Leia o edital completo clicando aqui

Retificação do edital clique aqui

Mais informações aqui

“Guanabara” anuncia milhares de demissões e “Extra” fechará sua loja em Santa Cruz

DESEMPREGO EM ALTA

Sindicato aciona delegacia do trabalho contra ” Guanabara” por jornada e demissões de até 4000 mil pessoas.

Com o Brasil cada vez mais em crise financeira, rede de supermercados já não mais funciona aos domingos. Supermercados “Extra” também fecharão algumas lojas e várias demissões são previstas.

Depois de anunciar o fechamentos das lojas nos domingos, segundo o Sindicato dos Comentários do Rio de Janeiro, o Guanabara informou que pretende demitir 3.500 a 4 mil trabalhadores nos próximos meses. Além disso, a empresa já apresentou em negociação a intenção de implementar a jornada 12×36, banco de horas e o contrato por jornada intermitente.

O Sindicato dos Comerciários do Rio abriu negociação com o objetivo de encontrar saídas para que não ocorram essas demissões e participou de uma mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho com a participação da empresa para tratar desta questão.

O Sindicato já disse que não concorda com mudanças de jornada que não estejam na convenção coletiva e que espera da empresa uma proposta concreta para evitar um número tão grande de demissões. Nesta terça-feira, dia 11, haverá nova reunião na Superintendência Regional do Trabalho com o Guanabara.

Para piorar, sem dar qualquer informação para seus funcionários, o supermercado cortou o adicional de 100% de quem trabalha nos feriados. Os trabalhadores só ficaram sabendo na hora que receberam o contracheque. Essas mudanças atingem duramente os ganhos mensais dos comerciários, que contam com este ganho extra para completar os salários.

Assembleia com os trabalhadores

A partir do momento que o supermercado apresentar uma proposta concreta, o Sindicato convocará os trabalhadores para uma assembleia que analise e decida sobre o resultado das negociações.

Para o Sindicato, no momento o mais importante é preservar o emprego de milhares de trabalhadores e garantir o cumprimento da Convenção Coletiva.

Uma pesquisa do iDados, a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE, mostrou que um trabalhador com ensino fundamental demora, em média, 13,1 meses para conseguir um novo emprego. Atualmente, o país vive uma crise, com mais de 12 milhões de trabalhadores desempregados.

“Em um momento tão ruim para a economia do país, com alto índice de desemprego, nosso objetivo tem sido a manutenção dos empregos. Estamos negociando com o Guanabara alternativas para evitar uma demissão em massa, mantendo as garantias da nossa convenção coletiva. Além disso, muitos trabalhadores estão preocupados com a diminuição da renda a partir do fim do adicional de feriado, estamos cobrando da empresa uma alternativa para isso”, declara Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários.

Fim do adicional

O adicional deixou de ser obrigatório desde 2017, com o decreto do então presidente Temer, quando os supermercados passaram a ser considerados serviço essencial. Com isso, domingos e feriados tornaram-se dias normais de trabalho e o adicional deixou de ser obrigatório. O Sindicato foi pra luta e, mesmo com o decreto, alguns supermercados mantiveram o adicional de 100%, entre eles o Guanabara, garantindo esse importante benefício aos trabalhadores.

“O decreto de 2017 foi um duro golpe para os trabalhadores de supermercados. Temer atendeu ao desejo dos patrões, que querem cada vez mais aumentar seus lucros. Recentemente o Brasil piorou muito para os trabalhadores, o atual governo insiste em medidas que retiram direitos e desvalorizam os trabalhadores. No ano passado, fechamos uma negociação salarial muito difícil, com tentativas de cortar mais direitos, porém fomos firmes. Precisamos agora defender nossa convenção coletiva e impedir mais retrocessos”, afirma Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários

Supermercados “Extra”

A rede de supermercados “Extra” também fecharão algumas lojas devido a crise financeira. O Extra de Santa Cruz no Rio de Janeiro é uma dessas que não mais existirão. No local as prateleiras já estão quase todas vazias. Trabalhadores que ainda restam e atuam na jornada de 12×36, já se preparam para serem demitidos. Alguns poderão ser aproveitados em outras lojas, mas a maioria estarão desempregados em breve. A crise também atinge outras lojas no Estado do Rio de Janeiro.

Vereadores barram criação de cargos que a própria prefeitura havia extinguido em 2017

Prefeitura de Itaguaí extinguiu centenas de vagas em 2017 para evitar futuros concursos públicos e agora no final de mandato governo queria recriá-los para a próxima gestão. Prefeitura ainda deve valores aos servidores públicos atuais

A prefeitura Municipal de Itaguaí, através do prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), solicitou a Câmara Municipal no final do ano passado, que fossem recriadas as vagas que o próprio prefeito solicitou que fossem extintas em 2017. A intenção de Charlinho era alterar a Lei 3.603 /2017. Lei essa que o próprio prefeito solicitou e foi atendido pela Câmara em 2017. Como na época os vereadores em sua maioria eram favoráveis ao governo, essas centenas de cargos foram extintos pela lei. Os vereadores da oposição foram contrários a extinção dessas vagas em 2017.

Ué, antes o prefeito relatava que estava preocupado com os “gastos em excesso e se fazia necessário um estudo de impacto financeiro. Será que agora ele mudou de idéia?

A Lei 3.600/2017, criada pelo prefeito Charlinho em 2017, acabou com as vagas de diversos cargos em futuros concursos públicos. Logo, durante seu mandato a intenção do atual governo era a não realização de concurso público, mesmo com graves carências de funcionários na rede e postergando as dezenas de ofícios do MP solicitando a abertura de novo certame.

Pressão do Ministério Público e possível tática eleitoreira fazem prefeito ter a intenção de recriar as vagas que ele mesmo pôs fim

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, logo após o município de Itaguaí ter extinto essas vagas citadas, começou a agir para que algo fosse feito. A carência de servidores no município é enorme desde 2017, porém o governo para poder cortar direitos dos servidores com congelamentos e com a não revisão anual obrigatória dos trabalhadores, manobrou e apresentou esses cortes juntamente com duas leis inconstitucionais e com a lei citada nessa matéria. Cortando essas vagas deu a falsa impressão de que a carência na rede era menor do que de fato é. Assim, eles (governo), acreditaram ao que parece que iriam convencer o MP da não necessidade de realização de forma imediata de um concurso público e postergar a realização do certame era sempre a intenção. As evidências são claras de que o governo municipal atual que nomeou centenas de comissionados de 2017 até hoje, queria apenas burlar dados e omitir informações da real carência de servidores na cidade. Tanto é que no mesmo ano que cortou essas vagas e congelou direitos dos servidores, Charlinho quis fechar 3 escolas, acabou com as escolas integrais na cidade, reduziu de 12 para 4 o número de escolas com o EJA ( Educação de Jovens e Adultos), além de mexer e implicar com vários segmentos escolares nas unidades de ensino.

Em 2018, o MP se viu preocupado com a extinção de centenas de vagas em Itaguaí

Leis publicadas em dezembro de 2017 extinguem cargos de natureza efetiva como o de nutricionista e cancela realização de concurso público

O Conselho Reginal das Nutricionistas -4 se reuniu com o Ministério Público de Nova Iguaçu, que abrange o município de Itaguaí na época para tratar sobre as Leis Municipais 3.600 e 3.603/17, ambas publicadas em dezembro de 2017, pela Prefeitura de Itaguaí. As duas leis extinguem cargos de natureza efetiva como o de nutricionista e cancela a realização de concurso público para as funções.De acordo com relatório elaborado pelo Conselho, existe um déficit deprofissionais de nutrição no município atualmente. Para Leonardo Murad, presidente do CRN-4, é preocupante a situação de Itaguaí, visto que é essencial a existência legal do cargo para a sociedade.
“Com essas leis, a prefeitura poderá contratar diretamente, sem realizar concurso público, o que atinge a categoria. A falta de nutricionistas servidores prejudica toda sociedade, é o principal empecilho para que escolas ofereçam alimentação escolar adequada a estudantes, segundo dados do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Todas as atividades na área de alimentação e nutrição são necessárias o vínculo empregatício. Estamos lutando para revogar essas normas que trarão consequências negativas para os nossos profissionais”, ressaltou.
Participaram da reunião Márcia Lustosa, Promotora de Justiça titular da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Saúde da Região Metropolitana I (Nova Iguaçu); Leonardo Murad, presidente do CRN-4; Amanda Bettim, coordenadora Jurídica do CRN-4 e a fiscal, Elaine Marçal.

Link da matéria original

http://www2.crn4.org.br/noticia/9197/Extincao+de+cargos+de+nutricionista+em+Itaguai+e+tema+de+reuniao+entre+CRN-4+e+MPRJ

Então como ele quer criar vagas se ele mesmo cortou em 2017?

Charlinho em 2012, ano último de seu mandato anterior ao atual, realizou diversas ações para inviabilizar a governança para o prefeito seguinte, que no caso foi Luciano Motta. Além de convocar centenas de aprovados no concurso público realizado em 2011, além do número de vagas disponibilizadas no edital do certame, ele criou leis que iriam aumentar as despesas do município. Sendo assim a sua intenção foi clara em prejudicar qualquer governo que sucedesse o seu. O curioso é que essas ações em 2012, só foram feitas após o resultado das eleições na época, quando o vencedor era um opositor. Ao que tudo indica, Charlinho já prepara a mesma tática agora em 2.020, pois já declarou que não vem candidato à reeleição.

Câmara não aprovou a recriação das vagas até que se pague os valores devidos aos atuais servidores e se faça um estudo de impacto financeiro

Como mostra a própria Ata da sessão da Câmara Municipal realizada em 10 de dezembro de 2019, não foi aprovada a recriação das vagas que o próprio prefeito extinguiu por diversos motivos.

1 – O município de Itaguaí excede o limite prudencial conforme rege a Lei de responsabilidade fiscal. O curioso é que o atual prefeito quer recriar as vagas excedendo o limite prudencial, tendo sido ele mesmo que decretou estado da calamidade financeira (calamidade essa mentirosa e que foi provada pela justiça a sua não veracidade), por justamente estar excedendo tal limite financeiro.

2 – Cortou e congelou direitos dos servidores, criando leis inconstitucionais que tinham em sua redação a preocupação com os limites da LRF.

3 – Deve milhões ao funcionalismo público, pois não faz a obrigatória revisão geral anual dos salários previstos na Constituição Federal, não obedeceu os percentuais de aumento salarial dos professores conforme obriga a lei federal e não repassa os valores de formação e tempo de carreira previstos em leis e no Plano de Carreira dos servidores.

Será que agora o prefeito não mais se preocupa com a LRF ou a vontade de prejudicar o próximo gestor é tão grande e as mentiras contadas pelo governo ao longo deste mandato caem por terra uma a uma por se tratar apenas de pessoas com a clara intenção de práticas ilícitas (Nepotismo) e imorais (nomeações baseadas apenas em politicagem) em detrimento de servidores e da população?

Governo municipal fala em assinar Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com o MP somente agora no último ano de mandato

Após postergar dezenas de ofícios do MP mesmo com a grave carência de servidores na rede municipal e mexer com toda a estrutura educacional da rede, afetando todos os estudantes e profissionais de ensino, somente à beira do final de seu mandato é que finalmente a prefeitura quer assinar o TAC proposto pelo MP. Curiosamente em 3 anos de governo Charlinho e sua equipe reduziram o fornecimento do ensino aos estudantes e reduziu em mais de 30% o salário final mensal dos servidores. Enquanto isso nomeava de forma intensa centenas de servidores não efetivos em cargos comissionados. Ou seja, reduzia os valores gastos com a educação e nomeava vários possíveis “apadrinhados ” políticos, mantendo assim os altos índices de gastos com a folha salarial mensal.

Comissão Processante investiga casos de Nepostimo praticado pelo prefeito, vice prefeito e vereadores, contando com a participação de vários servidores comissionados

Mais uma CPI por práticas ilícitas do atual governo foi aberta para apurar dessa vez casos de nepotismo praticados pelo prefeito, vice prefeito, alguns vereadores e que envolvem também dezenas de servidores comissionados da gestão de Carlo Busatto Júnior. Na prática a movimentação mensal ultrapassa R$ 500 mil. Como a investigação está em curso e há possibilidade de várias pessoas responderem inclusive na área criminal, a Câmara decidiu ter cautela quanto aos gastos extras propostos pelo atual prefeito. Hoje em dia os vereadores de oposição são maioria e isso também tem tirado o sossego do atual gestor municipal.

Opinião

Nosso blog entende que um concurso público se faz necessário na cidade. Porém não há como realizar um concurso sem levar a seriedade do qual um certame obriga. Para se realizar tal ação, é necessário uma elaboração técnica de como será o impacto nas contas públicas, de que forma será realizado o concurso obedecendo os limites prudenciais de leis que regem o País e por último ser um gestor sério e cortar gastos excessivos com nomeações que “sangram ” os cofres públicos. Além claro de quitar todas as dívidas com os servidores atuais. Como se adquire mais trabalhadores se mal se consegue pagar o que é devido aos atuais?

A falta de transparência e as ações que só prejudicaram servidores e a população durante 3 anos não se resolvem da noite para o dia, ainda mais quando a intenção de hoje é a mesma desde o começo, lesar as verbas públicas para benéficios nada morais e possivelmente ilegais que favorecem alguns. Nosso blog sugere que a Câmara Municipal se reuna com o Ministério Público Estadual a fim de ajustar esses trâmites. Afinal parece ter ficado claro que a intenção do governo não é colaborar com o que é certo e prudente desde o começo.

Nota

O blog Boca no Trombone Itaguaí, tem em suas matérias a comprovação do fatos citados. Nosso compromisso com o leitor é levar a verdade ao seu conhecimento e por isso em anos de atuação adquirimos enorme credibilidade. Lamentamos que infelizmente em nossa cidade alguns pseudos veículos de comunicação ainda trabalhem com o intuito de contar “meias verdades ” visando apenas interesses particulares e a perpetuação do mal uso da verba pública.

Concurso em Itaguaí, edital será publicado até 15 de fevereiro

Concurso prevê vagas para todos os níveis de escolaridade

A organizadora do próximo concurso do município de Itaguaí, a Fundação Ceperj, divulgou que o edital será publicado até no máximo 15 de fevereiro.

Serão ofertadas através de provas, diversas vagas na área da saúde, educação, segurança entre outras. Só para professores de educação infantil serão quase 200 vagas. Salários podem ser de R$ 1.300 a R$ 10.000.

Na área da educação terão vagas para Auxiliar de Educação Infantil, Auxiliar de Serviços Escolares, Cozinheiro, Inspetor de Alunos, Orientador Educacional, Supervisor Educacional, Professor de Educação Infantil ao 5°ano e Professor I nas disciplinas de Artes, Educação Física, Ciências Físicas e Biológicas, Geografia, História, Matemática, Língua Inglesa e Língua Portuguesa. As vagas para Professor de Educação Infantil serão a com mais oportunidades, visto que a carência na rede já ultrapassa centenas de profissionais. Há uma estimativa de que o edital a ser lançado terá quase 200 vagas para o cargo mencionado.

Na área da saúde as vagas ofertadas serão para Assistente Social, Cirurgião Dentista e Buco / Máxilo Facial, Enfermeiro 24×72, Enfermeiro Neo Intensivista 24×72, Farmacêutico 12x60h e 16h, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Nutricionista, Psicólogo, Cuidador de idosos, Instrumentador Cirúrgico, Técnico de Aparelho Engessado, Técnico em Enfermagem, Técnico de Laboratório, Agente Comunitário de Saúde, Auxiliar de Aparelho Engessado, Ajudante de Cozinha, Auxiliar de Serviços Gerais e Maqueiro.

Também haverá vagas para Médico Anestesista, Médico Cirurgião Geral, Médico Clínica Médica, Médico Ginecologista Obstetra, Médico Intensivista, Médico Hemo / Hematologista, Médico Neurologista, Médico Pediatra, Médico Perito, Médico Psiquiatra, Médico Otorrinolaringologista, Médico Ortopedista / Traumatologista e Médico Ultrassonografista.

Já para as demais áreas haverá vagas para Arquiteto, Engenheiro Civil, Agente de Trânsito, Agente Fiscal de Tributos, Fiscal de Meio Ambiente, Fiscal de Obras, Fiscal de Serviços Concedidos, Guarda Municipal, Motorista, Técnico de Segurança do Trabalho, Almoxarife e Auxiliar Administrativo.

Os valores da taxa de inscrição serão de R$ 60 para os cargos de nível fundamental incompleto, R$ 70 para os cargos de nível fundamental completo, R$ 90 para os cargos de nível médio e R$ 140 para os cargos de nível superior.

Pelas áreas em oferta os salários podem váriar de R$ 1.300 a R$ 10.000.

A Fundação Ceperj anunciou que as provas objetivas serão realizadas em abril. Dependendo do cargo, o concurso contará com avaliação de títulos (maio), prova prática e teste de capacidade física (ambas em junho).