Arquivo da categoria: Emprego

Prefeitura de Itaguaí desrespeita Lei Orgânica e atrasa 13° de servidores

Salário de julho também esta atrasado. Governo Charlinho já é o mais severo com o funcionalismo

Atrasar, não pagar, cortar e desrespeitar, esse tem sido o lema do governo de Charlinho frente à prefeitura de Itaguaí quando o assunto é servidor público. Após cortar o auxílio alimentação, reduzir pela metade o valor do auxílio transporte, congelar por dois anos de forma Inconstitucional a revisão anual (aumento), o pagamento de adicional de 10% para quem tem direito ao quinquênio (5 anos), o adicional de nível, a humilhação proposta para servidores que necessitam de perícia médica, pondo para trabalhar pessoas com sérios problemas médicos, deixar em atraso o pagamento de férias de 2017 e 2018, não conceder licença prêmio e licença sem vencimento, agora o atual prefeito resolve não pagar a primeira parcela do 13° salário dos servidores. Essa atitude viola o artigo 41 da Lei Orgânica Municipal, que é clara ao afirmar que a primeira parcela deve ser paga até o mês de julho. Para piorar e não satisfeito, esse mês o salário também esta em atraso, já que hoje dia 07 de agosto é o quinto dia útil prazo limite para pagamento do salário mensal dos servidores e isso ainda não foi feito, o que viola a Lei Orgânica em seu artigo 42, que é claro ao dizer que impreterivelmente, o salário dos ativos e inativos deve ser pago até o quinto dia útil do mês subsequente ao vencido.

 

Mas, enquanto definha o servidor concursado, nomeia mês a mês mais comissionados com altos ganhos. O gráfico de comparação é assustador. Enquanto o número dos verdadeiros servidores cai a cada trinta dias, já que muitos desistem de atuar em Itaguaí devido ao desrespeito e as maldades ocasionadas por um governo com a clara intenção de perseguir, os de comissionados, os tais apadrinhados do governo, aumenta de forma assustadora. Desde que entrou na prefeitura, Charlinho aumentou o número de comissionados em 50%. Mesmo alegando que os cortes no bolso dos servidores concursados foi para obedecer a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), as nomeações aumentaram e a porcentagem com a folha de pagamento graças a isso só aumenta, chegando a mais de 80%, ao invés dos 54% permitido pela Lei. Ou seja, os cortes feitos foram apenas para prejudicar os concursados e poder nomear mais e mais.

Itaguaí é o único município dentre seus vizinhos Mangaratiba, Seropédica, Paracambi e Angra dos Reis, a não pagar o 13°. Além dessa vergonha e desse abuso, o império Busatto parece ser alheio a isso e nenhuma comunicação e /ou informação é passada aos funcionários. Servidores esses que tem contas a pagar e conta com seu salário. Afinal não trabalham de graça na cidade que tem sido sinônimo de descaso e do desrespeito as leis, sendo assim conhecida em todo o Estado. Além de inúmeras ações de improbidade administrativa e até criminal contra o prefeito já condenado em segunda instância por superfaturamento em compra de ambulâncias.

Para finalizar, todos os cortes feito no bolso dos servidores violam diversas leis federais e municipais. Baixe e acompanhe o Estatuto dos Servidores Públicos, o Plano de Cargos e salários e a Lei Orgânica Municipal, disponíveis em nosso blog. FISCALIZE VOCÊ TAMBÉM!

 

LEIA MAIS E FIQUE ATENTO:

Prefeitura de Itaguaí tem aumento de número de servidores comissionados em quase 50% desde que Charlinho assumiu o governo

 

Servidores comissionados em Itaguaí dobra em relação a janeiro neste final de ano

 

Câmara aprova suspensão de vários direitos de servidores em Itaguaí

 

Base do governo na Câmara aprova urgência de matéria para PLs de congelamento de salários e suspende outros direitos de servidores de Itaguaí

 

À flor da pele

 

Prefeitura de Itaguaí extingue valores de auxílio alimentação de centenas de servidores

 

Chefe do Executivo pode ser punido se não enviar projeto de revisão salarial dos servidores

Anúncios

Prefeitura de Itaguaí tem aumento de número de servidores comissionados em quase 50% desde que Charlinho assumiu o governo

Enquanto isso, servidores efetivos tiveram suspensos vários direitos com a alegação de adequação por parte do Prefeito Charlinho a LRF. No entanto porcentagem continua superior a 80% com a folha de pagamentos graças aos cargos comissionados

O prefeito atual de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, Charlinho MDB, já é o pior prefeito para os servidores efetivos, aqueles que fizeram concurso público e que por mérito ocupam funções em escolas, postos, hospitais etc. Sendo eles, essenciais para o bom funcionamento dos órgãos públicos municipais. Em compensação, para cargos de forma comissionada, aqueles que ocupam funções de chefia apenas por indicação do prefeito, os ocupantes tem muito o que comemorar. Enquanto de forma ilegal, pois violou a Constituição Federal, Charlinho congelou a revisão anual dos servidores públicos e criou leis que congelaram os pagamentos por qualificação e os quinquênios, previstos na Lei Orgânica e no Estatuto dos Servidores. Esse congelamento aprovado pelos vereadores, entre eles o secretário de ordem pública, Nisan César, que deixou seu cargo apenas para votar como vereador contra os servidores, congelou esses direitos por 24 meses e Charlinho sancionou a Lei de sua autoria.

 

 

Após mais de 7 meses desse ato ilegal, o número de comissionados aumentou em quase 15%, o que contraria o que Charlinho alegou ao prejudicar os servidores, já que para obedecer a Lei de Responsabilidade Fiscal, que fixa que o gasto com folha de pagamentos não pode ultrapassar 54% da receita de um governo, o “pacote de maldades” foi criado contra os servidores públicos.

Fazendo uma rápida consulta ao Portal da Transparência da Prefeitura de Itaguaí, foi possível detectar que o número de comissionados em dezembro de 2017, mês que tais cortes financeiros no salário dos servidores foram feitos, haviam 509 cargos em comissão e agora no mês de julho de 2018 o número saltou para 588, sendo em junho 593. Desde que assumiu a cadeira de prefeito, Charlinho aumentou o número de comissionados em quase 50%. Quando assumiu o governo em janeiro, no final do mês eram 297 comissionados e o salto foi para o assustador 588 em julho de 2018, 400 a mais.

 

Já o número de servidores que prestaram concurso vem caindo mês a mês. Desde que prejudicou os trabalhadores, com além dos cortes citados, houve redução no auxílio transporte em quase 50% e a retirada do auxílio alimentação de quem atua em escolas e creches, o número de efetivos caiu de 5.626 em dezembro de 2017 para 5.506 em julho de 2018. Uma perda de 120 servidores, que desistiram de atuar na cidade por questões óbvias. Pois além desses cortes grosseiros, Charlinho nunca tem data certa para pagar aos trabalhadores e ao que tudo indica, irá violar mais uma vez a Lei Orgânica da cidade, que obriga que a primeira parcela do décimo terceiro salário deve ser paga no mês de julho. Quando o violador de leis assumiu, eram 5.906 efetivos, contra o agora 5.506, ou seja, 400 a menos.

 

JANEIRO DE 2017

 

No quadro geral de comissionados em todos os orgãos públicos em Itaguaí, de janeiro de 2017 a julho de 2018, o percentual subiu para quase 64%. De 464 para 733 neste mês. Veja:

 

 

Como é conhecido em não obedecer leis, o atual prefeito não cumpriu a redução de pelo menos 20% dos servidores comissionados antes de cortar direitos garantidos aos servidores concursados. E como vimos, ele fez o inverso e aumentou em quase 15% o número de apadrinhados.

Leia

Art. 169 da CF 

  •  Para o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo, durante o prazo fixado na lei complementar referida no caput , a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios adotarão as seguintes providências:

I –  redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança;

II –  exoneração dos servidores não estáveis.

 

Em uma matéria com o mesmo teor feita em dezembro do ano passado, o Boca detectou um aumento de quase 100% no número de comissionados de janeiro a dezembro de 2017.

Nas duas matérias, o Boca acompanhou esses números sem considerar os comissionados que são efetivos, apenas o quadro dos comissionados que não prestaram concurso público para atuarem na rede. Acompannhe clicando AQUI

 

Vejam o que diz o art.37, X da Constituição Federal:

X – a remuneração dos servidores públicos e o subsídio de que trata o § 4º do art. 39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei específica, LEI FEDERAL,  observada a iniciativa privativa em cada caso, assegurada revisão geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices;

Qualquer um que lê o artigo compreende o que a frase final quer dizer: que, anualmente, o chefe do executivo fará a revisão anual da remuneração dos servidores públicos – o reajuste – para que estes, os vencimentos, guardem o seu valor real, e não apenas sua fixação nominal.

Acontece que esta regra constitucional vem sendo descumprida pela quase totalidade dos governos.  E, assim, passados dois, três, ou mesmo mais anos sem qualquer revisão da remuneração que a atualize com a inflação anual, os vencimentos se tornam completamente defasados.

 

Enquanto os trabalhadores da iniciativa privada têm a Justiça do Trabalho para buscar a revisão do seu salário, para adequá-los à inflação, o servidor público, pelo regime legal vigente, fica prostrado diante da vontade pessoal do chefe do Executivo, para conceder, ou não, o reajuste anual. 

Isso porque a Justiça ainda não acolheu qualquer forma institucional imparcial – entre as duas partes interessadas – de impor à administração o cumprimento da regra constitucional do art.37, X (in fine).

No final de alguns anos sem os reajustes devidos, os servidores públicos, dentre eles professores e médicos, recorrem à greve para negociar o que seria uma simples recomposição das perdas inflacionárias não repostas, anualmente, pela administração pública.

Manipular os vencimentos dos servidores públicos, não deferindo a eles o direito legítimo da recomposição do valor real dos seus vencimentos é uma forma perversa de desarticular a prestação do serviço público permanente.

Com isto vem o discurso de que é preciso substituir o servidor pela iniciativa privada, por ela ser “mais eficiente”!

Desarticular o serviço público é recolocá-lo sob o bastão do político de plantão.  É, por consequência, fragilizar o interesse coletivo, que deve ser uma política de Estado, e não de Governo.

Sônia Rabelo

 

LEIA:

Servidores comissionados em Itaguaí dobra em relação a janeiro neste final de ano

Câmara aprova suspensão de vários direitos de servidores em Itaguaí

 

Estado dá exemplo enquanto servidores de Itaguaí tem seus direitos devorados pelo “Leão chamado Expo.”

CONGELAMENTO DOS DIREITOS DO FUNCIONALISMO MUNICIPAL, O EXEMPLO DO ESTADO NO PAGAMENTO DE DIREITOS EM MEIO A UMA CRISE FINANCEIRA e SERVIDORES MUNICIPAIS DEVORADOS POR LEÕES NA ARENA DA EXPO-ITAGUAÍ… Uma Crônica de Danilo Aguiar

QUESTÃO DE OPINIÃO

TEXTO DE

DANILO AGUIAR

Nesta última segunda-feira (25/06), a Secretaria de Estado de Educação concluiu um processo que estava perdurando por mais de 7 anos. Cerca de 12 mil professores receberam a progressão de nível prevista para casos de promoção por estudo. O que gerará aproximadamente 12% de aumento nos vencimentos desse grupo. Mesmo dentro deum estado de calamidade financeira sem precedentes, até mesmo maior, proporcionalmente, que de nossa cidade, o secretário de educação, Wagner Victer, encontrou um meio de diminuir a opressão financeira imposta pelo estado aos professores, conseguindo algumas pontuais benesses.

Ninguém aqui é santo, o secretário estadual tem seus motivos políticos para ter se empenhado nesse benefício pontual conseguido. O que devo pontuar, é que,mesmo diante da impossibilidade de aumentos para o funcionalismo nos próximos anos, encontrou-se uma possibilidade financeira que foi benéfico para todos os envolvidos. Trocou-se novas contratações por promoções dos professores (antigo primário estadual) que agora poderão lecionar nos níveis fundamental II e médio. E a conta conseguiu fechar. Mas, como já dito, só foi possível por causa do empenho desse grupo político.

Estranhamente, mesmo diante de todas as possibilidades possíveis e engendradas, o atual governo municipal de Itaguaí tem um bizarro desinteresse em diminuir o que foi feito no final de 2017. A destreza vista pelo funcionalismo em prejudicar os direitos adquiridos contrasta com a indiferença quando é possível reverter (ou começar a estudar modos para reverter) o mal criado pelas Leis aprovadas naquele período. O que as pessoas não entendem é que o governo não quer mais discutir salário de funcionalismo até o fim do governo. O salário está congelado e congelado ficará. Ponto final. Se a arrecadação melhorar ou se a crise passar. Certamente, não mudará essa diretiva do governo Charlinho. Ou seja, até o final do governo Charlinho estamos em uma “crise financeira” e os salários estão congelados, ponto final.

Agora, se a gente analisar cada um dos direitos congelados, chegaremos a conclusão simples de que:

Para o governo Charlinho, o servidor é apenas um problema, resolvendo da seguinte maneira:(Como?) criando modos de fazer ele desistir da carreira. Como se fosse um cachorro a ser esporrado na rua. Agora pense: Será que, em 6 anos (Vigência máxima dos congelamentos impostos) não daria para conceder nenhum aumento anual? Por mais simples que fossem em relação a inflação do período? Os quinquênios não poderiam ser descongelados na mesma medida que a arrecadação voltasse aos níveis anteriores ou mesmo concedido escalonadamente? Ou mesmo, os adicionais e progressões, a exemplo do estado, sendo concedidos após estudos de viabilidade econômica? … Entendam! Ninguém no governo municipal quer “perder tempo” nisso. É mais fácil congelar e ser tratado como um problema menor, quase um supérfluo dentro de um governo autoritário, arrogante e intransparente.

Outro ponto assustador que demonstra a indiferença completa do governo Charlinho no não cumprimento de leis é, certamente, o que vem ocorrendo dentro da atual administração. Quase um mantra se instaurou na atual administração: Se o governo não quer cumprir as leis municipais, o mesmo governo manda mudar as leis que lhe interessam para que sejam mais vantajosas. Aí vem a pergunta óbvia: Isso é cumprir a lei? Paramos com essa hipocrisia barata (!). O que ocorreu no final de 2017, quando, sem diálogo, o governo mudou as leis de defesa das conquistas do funcionalismo, é o simples efeito de um governo municipal que encara o “estado” como uma espécie de República de Bananas onde a lei é apenas um detalhe decorativo nas mãos do mandatário de plantão.

Por último, a EXPO! Amigos, você convidaria um amigo ou parente que estivesse devendo para uma festa com muita ostentação de riqueza? Do mesmo modo, faria uma festa de milhões de reais mesmo devendo, caloteando, golpeando leis estabelecidas em manobras parlamentares esdrúxulas, e, PIOR, com setores frágeis como educação e saúde, sem a devida atenção? Eu não faria isso pois ainda tenho humanidade no coração. A maior missão que um prefeito digno para Itaguaí teria nesses 4 anos não é voltar a fazer EXPOmas colocar as contas em dia de verdade. Não, congelando direitos, Não, deixando o sistema de saúde e educação a minguá, pagar o que deve são prioridades maiores. Olhar para a cidade de verdade e com interesses republicanos e não, interesses de republiquetas.

Vivemos momentos ruins: Não é falta de dinheiro. É falta de capricho, é falta de vontade, é falta de interesse na coisa pública.É uma preguiça institucional misturada com vontade de não fazer nada para consertar o que de mal é feito. Vivemos em Itaguaí uma grande lição de moral. Para quem acreditou no grande gestor, vimos que, na falta de dinheiro (Ou alegada falta), o que importa mesmo é o pão e circo da EXPO-ITAGUAÍ! Como nas festas da Roma Antiga, se pudesse, certamente colocariam os servidores municipais no centro da arena para que fosse comido pelos leões ao gosto da plateia embebida pelos vinhos e pães. Como estamos no século XXI, o que restou a CEZAR fazer é nos fazer congelar de fome e continuar ofertando os vinhos e pães a um público que está mais preocupado em ver artistas cantando. Infeliz cidade de Itaguaí, 200 anos.

Danilo Aguiar é professor de Geografia em Itaguaí e no governo do Estado. Sempre teve credibilidade devido a tamanha contribuição para o funcionalismo e sociedade como um todo. O blog Boca no Trombone Itaguaí, tem a honra de ter Danilo conosco na busca do melhor para a cidade e funcionalismo de Itaguaí e região .

Gastos com Expo contradizem situação pública em Itaguaí

Sindicato teve acatada denúncia contra gastos com festa ao invés de investimentos em áreas emergenciais. Clique nos trechos do texto em destaque e veja várias matérias sobre os temas citados.

Festa, confraternização pelos 200 anos de Itaguaí é super válida. Desde que, houvesse investimentos em setores que estão completamente abandonados pelo governo Charlinho (MDB). A área da saúde e educação da cidade é catastrófica. Alunos não tem uniformes escolares e ainda veem os que estavam armazenados em um galpão, serem incinerados a custo de quase 9 mil reais. Além claro das escolas terem seus prédios com graves problemas estruturais, como vazamentos, rachaduras entre outros. Para se ter uma idéia, muitas salas em especial nas creches, há berçários interditados devido ao mofo e pelas infiltrações. Problemas com a merenda escolar que é fracionada e falta de muitos alimentos que já foram comprovados, mesmo a prefeitura tentando fingir que está tudo normal. Já na saúde o hospital da cidade é um reservatório de lixo, armazenado inadequadamente, infiltrações com mofos, falta de materiais básicos como álcool, gazes, esparadrapos, dentre vários outros que são essenciais para um atendimento básico. Se formos mais a fundo, vemos um tomógrafo encaixaotado desde 2015 no hospital, sem ser instalado, em uma cidade que não tem esse aparelho em funcionamento. Se chegarmos aos servidores, eles tiveram direitos sendo retirados, como o auxílio alimentação, redução em 50% no auxilio transporte (esses dois auxílios criados pelo próprio prefeito atual às vésperas de sair da prefeitura, para obrigar o recente prefeito eleito na época a ter gastos acima do esperado), criação de leis municipais que violando a Constituição da República, congelaram por 24 meses a revisão anual dos servidores, algo obrigatorio, os tratamentos nada humanos que pressionam os trabalhadores diariamente, com ordens expressas aos chefes imediatos de punir e abrir processos com relatórios que prejudiquem os funcionários e atrasos em vencimentos como as férias de 2017, 2018, os dissídios de 2016, 2017, 2018, redução brusca nos valores mensais que atingiram 30% do salário dos trabalhadores e insegurança diante de constantes assaltos que tem deixado-os em pânico e com pertences frequentemente roubados.

Slide2Hospital com lixo armazenado de forma inadequada, causando riscos de contaminações e atrações para ratos e baratas, além de poder causar infecções hospitalares em pacientes

 

36222538_10212934334014893_8007759256860229632_nBerçario interditado na creche 26 de dezembro devido ao mofo no berçário. Cenário que se mantem e piora desde o começo de 2017

 

O descaso é tão vergonhoso, que o prefeito os seus secretários em especial o da saúde, sequer se dirigem à população para dar satisfações. Verbas oriundas do governo federal chegaram aos cofres do governo. Só que ninguém sabe e ninguém viu para onde foi tanto dinheiro. Mas, a Expo vem aí. Para a festa há verbas e dispensa de licitações. Só com segurança particular, a prefeitura vai gastar mais de 1 milhão de reais do bolso do contribuinte. Com banheiros químicos mais de 300 mil e com os cantores quase outro milhão. Fora os valores que ainda não foram divulgados. Há uma estimativa de gastos possíveis em torno de pelo menos 5 milhões de reais com a festa da controvérsia.

screenshot_20180606-1826261226355041

Gasto de quase R$ 1 milhão para contratações de shows

picsart_06-06-061066346261

Mais de 1 milhão de reais com gastos em segurança privada para a Expo 2018. Município tem apenas 9 guardas municipais

Mais de 300 mil reais gastos com banheiros químicos

chequeParlamentar Alexandre Valle (PR), entregando cheque de 2 milhões de reais ao secretário de saúde de Itaguaí  Carlos José Guimarães Graça

 

Diante deste cenário, o Movimento Unificado dos Servidores Públicos (Muspi), fez denúncia no Ministério Público e a teve acolhida, instalando mais um inquérito civil contra o governo de Carlos Bussato Júnior que acumula dezenas de tantos outros. Outras ações de parlamentares, conselhos e sociedade civil, também rumam para mais inquéritos em um governo marcado por problemas com a justiça.

 

36137477_10212934379376027_7363464005832146944_n

36268094_10212934378255999_4350123197295755264_n

 

Cabe ressaltar que Charlinho já foi condenado em segunda instância por participação na operação denominada “máfia das sanguessugas”, que desviaram milhões dos cofres públicos com o superfaturamento nos valores de ambulâncias.

 

Leia mais:

Milhares de uniformes escolares são descartados para serem incinerados em Itaguaí

Agente de saúde que assinou relatório de uniformes desmente prefeitura de Itaguaí

Mesmo fechada UPA de Itaguaí recebeu verbas milionárias em 2017

Sem emergência e sem merenda de qualidade. Itaguaí e sua realidade

Assalto dentro de local de trabalho é responsabilidade da empresa seja ela pública ou privada

Caminhoneiros fazem carreata nas ruas de Itaguaí

Assista ao vídeo – Greve está no sexto dia

Caminhoneiros e muita gente da população, fizeram uma carreata nas ruas da cidade de Itaguaí. A carreata se iniciou na Rio – Santos altura da Núclep e se deslocou pelas ruas do município. A greve nacional dos caminhoneiros já está no sexto dia.

Aumento abusivo e altos impostos foram os combustíveis para que ocorresse a greve. O Brasil consegue vender o próprio combustível a preços mais caros dentro de seu território, enquanto a gasolina brasileira é adquirida mais barata em outros países como Bolívia e Paraguai. Isso se deve aos altos impostos, que chegam a ser metade do preço final dos combustíveis. A cada um real, 48 centavos são apenas de impostos.

Cinegrafista Fabiana Magno

Ciep Irmã Dulce em Itaguaí sofre com atos de vandalismo

Professor é confundido com miliciano e quase é assassinado em Chaepró

O ciep 498 – Irmã Dulce localizado em Chaperó, foi vitima de vandalismo na última segunda- feira. Vândalos invadiram a unidade e quebraram uma TV que é utilizada para aulas no auditório da escola, além de danificarem impressoras e roubarem latas de tinta que são usadas para grafite num projeto que ocorre no local. Os marginais quebraram cadeiras, quadros e reviraram armários.

Não há informações dos autores do vandalismo.

Leia o texto publicado em uma perfil no Facebook que leva o nome da escola

“E triste pensar que ainda existe em nossa sociedade, pessoas capazes de roubar, depredar e vandalizar o único espaço, capaz de transformar a vida das pessoas. A ESCOLA. Pessoas que tentam tirar a oportunidade de crescimento intelectual e profissional de uma sociedade, um bairro, um município. Inadmissível, quebraram uma TV, utilizada para aulas no auditório, danificaram impressoras, roubaram latas de tinta para grafites da marca COLORGIN ARTE URBANA, que seria utilizada pelos alunos num projeto de grafite. Picharam vários ambientes, quebraram cadeiras e mesas novas de sala de aula, arrebentaram várias portas dos armários e portas de outros áreas. Picharam várias locais com palavrões. O bairro de Chaperó é um local de potencial crescimento e não podemos permitir que o espaço educacional seja desrespeitado.”

Professor é confundido com meliciano e quase é assassinado em Chaepró

No mesmo dia, um professor de outra unidade escolar que prefere não se identificar, foi parado quando atravessava de carro a linha ferrea em Chaperó. Bandidos armados ameaçavam dizendo que iriam matá-lo, alegando que ele era miliciano. Após provar que não era e suplicar por sua vida, o homem foi liberado pelos marginais.

ATENÇÃO! Todo conteúdo do blog Boca no Trombone Itaguaí se o texto for copiado deve conter a autoria da matéria. Caso contrário medidas legais podem ser adotadas.

Prefeitura de Itaguaí não faz desconto de empréstimos de servidores com a Caixa

E o pior é que a prefeitura somente avisou após boa parte do funcionalismo ter recebido e não deu ampla divulgação de mais esse prejuízo aos servidores.

Ser servidor público em Itaguaí no governo atual de Charlinho Busatto (MDB), tem sido um total descontentamento. Como se não bastasse a série de prejuízos que o atual prefeito vem causando ao funcionalismo ele cada dia se supera mais. Parece que o prazer do atual governo é complicar a vida dos trabalhadores. Após cortar direitos, congelar de forma criminal o reajuste anual garantido na Constituição Federal, retirar o auxílio alimentação da maioria e reduzir os valores do auxílio transporte,congelar os pagamentos de férias prêmio e nível de qualificação, Charlinho não cansado de prejudicar, agora não enviou neste mês à Caixa Econômica Federal, o desconto em folha dos empréstimos consignados. A prefeitura que vem atrasando tais repasses desde o começo dessa gestão, bem como ocorreu em 2016, muitos servidores tem recebido cartas cobranças por isso, agora simplesmente não faz o repasse e sequer se dá ao trabalho de divulgar com antecedência. Esperou a maioria dos trabalhadores receber para dias depois dar mais essa péssima notícia em sua sede através de um simples cartaz e sem ampla divulgação. Ou é pura maldade ou a incompetência é tamanha que fazem desse governo ser o mais fraco dos últimos anos da cidade. É um desrespeito atrás do outro que parece não ter limites.

O servidor deve ficar atento e nosso blog recomenda que haja uma consulta a Caixa Econômica Federal, já que não há garantias de que nos meses anteriores houve repasse, mesmo tendo o desconto em folha. Afinal, para o governo Charlinho, males são sempre pouco quando o assunto é o funcionalismo e esse seria mais um direito dos servidores que é simplesmente retirado sem mais nem menos. que se virar e quitar os débitos. Caso o trabalhador não quite o débito ele corre o risco de ter seu nome negativado.

Entramos em contato com a prefeitura solicitando esclarecimentos, visto que um cartaz colado no prédio do governo não atinge a todo funcionalismo e que além de tudo é pouco esclarecedor, mas até o momento não obtivemos retorno.

ATENÇÃO! Todo conteúdo do blog Boca no Trombone Itaguaí se o texto for copiado deve conter a autoria da matéria. Caso contrário medidas legais podem ser adotadas.