Arquivo da categoria: EDUCAÇÃO

Livros didáticos são descartados de forma irregular em rio de Itaguaí

Livros estavam fora da validade e deveriam ter sido doados ou mantidos em local próprio na escola. Em contato com nosso blog, Seeduc condena ação e promete punir os responsáveis. Direção da escola será afastada imeditamente. Sindicância será aberta e se comprovado participação pode ocorrer exoneração da servidora

Livros didáticos foram jogados fora no rio “Mazombinha” no bairro Mazomba no município de Itaguaí. Os livros não eram para o ano letivo de 2.020 e sim livros de anos anteriores e fora da validade do MEC como nos informou a Secretaria Estadual de Educação (Seeduc).

O material estava em desuso e deveria ter sido acondicionado de forma adequada ou doados, segundo a determinação da própria Seeduc às escolas da rede estadual. Nas embalagens, muitas ainda lacradas, o nome da Escola Estadual Sandra Roldam Barboza, localizada no Centro de Itaguaí.

A secretaria nos informou que a diretora sera afastada imeditamente para que não atrapalhe nas investigações e uma sindicância será aberta para apurar os fatos. Caso seja confirmado o descaso por parte da direção da escola ela poderá ser exonerada.

Nosso blog recebeu as imagens pelo número de nosso Whatsapp e entrou em contato com a Seeduc, que emitiu nota sobre o assunto.

Nosso blog não obteve retorno com a diretora da escola citada. Porém, circula nas redes sociais fotos que supostamente seria do depoimento da diretora da Unidade

Concurso público em Itaguaí, edital pode ser publicado em fevereiro

Serão ofertadas através de provas, diversas vagas na área da saúde, educação, segurança entre outras. Só para professores de educação infantil serão quase 200 vagas. Salários podem ser de R$ 1.300 a R$ 10.000

O jornal Folha Dirigida divulgou as áreas que terão vagas disponibilizadas para o concurso público da prefeitura Municipal de Itaguaí que ocorrerá este ano. A Fundação Ceperj, responsável pela organização do concurso divulgará em breve o edital e a quantidade de vagas a serem ofertadas. A previsão é que isso ocorre já no mês de fevereiro.

Na área da educação terão vagas para Auxiliar de Educação Infantil, Auxiliar de Serviços Escolares, Cozinheiro, Inspetor de Alunos, Orientador Educacional, Supervisor Educacional, Professor de Educação Infantil ao 5°ano e Professor I nas disciplinas de Artes, Educação Física, Ciências Físicas e Biológicas, Geografia, História, Matemática, Língua Inglesa e Língua Portuguesa. As vagas para Professor de Educação Infantil serão a com mais oportunidades, visto que a carência na rede já ultrapassa centenas de profissionais. Há uma estimativa de que o edital a ser lançado terá quase 200 vagas para o cargo mencionado.

Na área da saúde as vagas ofertadas serão para Assistente Social, Cirurgião Dentista e Buco / Máxilo Facial, Enfermeiro 24×72, Enfermeiro Neo Intensivista 24×72, Farmacêutico 12x60h e 16h, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Nutricionista, Psicólogo, Cuidador de idosos, Instrumentador Cirúrgico, Técnico de Aparelho Engessado, Técnico em Enfermagem, Técnico de Laboratório, Agente Comunitário de Saúde, Auxiliar de Aparelho Engessado, Ajudante de Cozinha, Auxiliar de Serviços Gerais e Maqueiro.

Também haverá vagas para Médico Anestesista, Médico Cirurgião Geral, Médico Clínica Médica, Médico Ginecologista Obstetra, Médico Intensivista, Médico Hemo / Hematologista, Médico Neurologista, Médico Pediatra, Médico Perito, Médico Psiquiatra, Médico Otorrinolaringologista, Médico Ortopedista / Traumatologista e Médico Ultrassonografista.

Já para as demais áreas haverá vagas para Arquiteto, Engenheiro Civil, Agente de Trânsito, Agente Fiscal de Tributos, Fiscal de Meio Ambiente, Fiscal de Obras, Fiscal de Serviços Concedidos, Guarda Municipal, Motorista, Técnico de Segurança do Trabalho, Almoxarife e Auxiliar Administrativo.

Os valores da taxa de inscrição serão de R$ 60 para os cargos de nível fundamental incompleto, R$ 70 para os cargos de nível fundamental completo, R$ 90 para os cargos de nível médio e R$ 140 para os cargos de nível superior.

Pelas áreas em oferta os salários podem váriar de R$ 1.300 a R$ 10.000.

A Fundação Ceperj anunciou que as provas objetivas serão realizadas em abril. Dependendo do cargo, o concurso contará com avaliação de títulos (maio), prova prática e teste de capacidade física (ambas em junho).

Itaguaí divulga datas e documentos necessários para matrículas nas escolas municipais da cidade

Veja as datas, horários e programe-se

A prefeitura Municipal de Itaguaí divulgou as datas e os documentos necessários para a efetivação de matrículas nas escolas municipais da cidade. Da creche ao nono ano os responsáveis devem ficar atentos.

A matrícula deve ser feita pela mãe, pai ou responsável legal do aluno menor de 18 anos.

Fique atento aos documentos necessários para a realização de matrícula na Unidade Escolar:

1 – Declaração de transferência ou Histórico Escolar do aluno;
2 – Cópia e original de certidão de nascimento do aluno;
3 – Cópia e original do comprovante de residência em nome do responsável;
4 – Cópia e original do cartão de vacinação do aluno;
5 – Cópia e original do cartão do SUS do aluno;
6 – Cópia do comprovante do tipo sanguíneo e fator RH (opcional);
7 – Declaração ou atestado médico do aluno para a prática de Educação Física;
8 – Cópia do cartão do Programa Bolsa Família, se o aluno for beneficiário;
9 – RG e CPF do responsável;
10 – RG e CPF do aluno, se tiver;
11 – 2 fotos 3×4 do aluno.

Abaixo o calendário escolar municipal de 2.020

Gastos em festa em Seropédica geram polêmica entre moradores

A cidade não conta com nenhum hospital público de alta complexidade

Enquanto professores da rede municipal de educação não possuem tinta para usar o piloto em quadros nas salas de aula, a prefeitura de Seropédica vai gastar aproximadamente R$ 720 mil durante cinco dias de shows.

O objetivo é comemorar o aniversário da cidade da Baixada Fluminense e o gasto se refere aos cachês dos artistas e a organização do evento, que ainda vai contar com a exibição de um rodeio.

A educadora Marília Medeiros lista o que este dinheiro poderia ajudar nos desempenhos dos alunos do município.

O irmão de uma moradora chamada Andrea Matos Lima mora em Seropédica. Na semana passada, a cunhada dela saiu ainda de madrugada de casa para conseguir que a ortopedista retirasse o gesso do sobrinho dela, de sete anos, mas a tentativa foi frustrada.

A cidade não conta com nenhum hospital público de alta complexidade e os moradores só tem uma maternidade de média complexidade.
Em casos graves de emergência, quem vive em Seropédica precisa procurar atendimento nos hospitais municipais Rocha Faria, a uma distância de cerca de 30 quilômetros e o Pedro II, com percurso que dura aproximadamente 50 quilômetros, ambos na Zona Oeste da capital.

O orçamento do município também apresente dificuldades. Dados atualizados do Portal da Transparência mostram que a receita corrente da cidade apresenta déficit de arrecadação de aproximadamente R$ 130 milhões.

Fonte CBN

Eleições escolhem servidores para conselho do Fundeb e conselho municipal

Eleição ocorre nesta sexta-feira na sede do Sepe de Itaguaí a partir das 9 horas

O Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação de Itaguaí (SEPE), irá realizar nesta sexta-feira dia 11/10 em sua sede na rua General Bocaíuva (rua da prefeitura), as eleições para escolha de servidores que irão compor o segmento de professores e servidores técnico administrativo para os conselhos do Fundeb e conselho municipal de educação.

Serão eleitos para o Conselho do Fundeb dois professores sendo um titular e um suplente e mais dois servidores de apoio técnico administrativo (outras funções que não professores e que atuem em escolas e creches do município), sendo um titular e um suplente.

Já para o Conselho Municipal de Educação (CME), serão eleitos dois professores, sendo um titular e um suplente.

Para se candidatar o servidor deve manifestar seu interesse na hora da assembleia marcada para ser iniciada às 9 da manhã.

O conselho do Fundeb fiscaliza a verba de mesmo nome que é utilizada para compor a folha salarial dos profissionais da educação e para melhorias na infraestrutura das escolas da rede municipal de ensino. O mesmo conselho também fiscaliza a verba do Programa Nacional de Apoio do Transporte do Estudante (PNATE), que serve para custear melhorias na frota que realiza o transporte dos estudantes. Cabe ressaltar que essas verbas são oriundas do governo federal e são compostas por impostos arrecadados.

Já o Conselho Municipal de Educação, a atuação é voltada para a área pedagógica,como elaboração do calendário escolar e todos os assuntos pertinentes ao ensino municipal.

Vale ressaltar que o candidato não pode ser nomeado pelo governo em regime temporário e nem estar atuando em cargos comissionados, bem como em cargos de chefia que são de livre nomeação e exoneração.

Veja o resultado oficial da eleição para conselheiro tutelar de Itaguaí

Conselheiros atuarão no mandato 2020/2023, sendo os 5 primeiros os titulares. Publicação sairá amanhã no Jornal Oficial do município de Itaguaí

EXCLUSIVO

O Conselho Municipal dos direitos da criança e do adolescente (CMDCA) de Itaguaí, que realizou a eleição para a escolha dos novos membros do Conselho Tutelar de Itaguaí, divulga o resultado oficial das eleições.

RESOLUÇÃO CMDCA Nº 037 08 DE OUTUBRO DE 2019.

O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE de Itaguaí, via Comissão Especial para Elaboração do Edital do Processo de Escolha dos Membros do Conselho Tutelar mandato 2020/2023, no uso das atribuições que lhe conferem:

RESOLVE:

ARTIGO 1º – Divulgar o resultado da votação eleitoral dos candidatos do Processo de Escolha Unificado dos Membros do Conselho Tutelar, mandato 2020/2023 que ocorreu no dia 06 de outubro de 2019 no município de Itaguaí;

ARTIGO 2º – A listagem seguirá por ordem do primeiro ao último colocado, a saber:

1º – Vanessa Teixeira de Almeida;

2º – Cintia Aparecida de S.S. Silva;

3º – Bárbara Adila de Ávila;

4º – Marcelo Ribeiro Praxedes;

5º – Jéssica A. de F. R. C. de Paula;

6º – Ana Carla R. de Sá Evangelista;

7º – Nilzete Regina S P. Assumpção;

8º – Sonia da Silveira Guimarães;

9º – Willian Silva da Conceição;

10º- Maria Helena de O. Paloquine;

11º- Ana Paula de Almeida Pereira;

12º- Rosana Cardoso Ferreira;

13º- Eliane Silva de Oliveira Lopes;

14º- Fernanda Duarte de Freitas;

15º- Maria Dilma Acioli de Souza;

16º- Elisângela Florêncio de Jesus;

ARTIGO 3º – Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação.

𝑵𝒆𝒍𝒖𝒄𝒊𝒂 𝑪𝒐𝒆𝒍𝒉𝒐 𝒅𝒂 𝑪𝒐𝒔𝒕𝒂 𝑺𝒊𝒍𝒗𝒂
𝑷𝒓𝒆𝒔𝒊𝒅𝒆𝒏𝒕𝒆 𝑪𝑴𝑫𝑪𝑨 𝒅𝒆 𝑰𝒕𝒂𝒈𝒖𝒂í

Os cinco primeiros já atuarão como conselheiros, tendo a suplência constituída pelos classificados da sexta à décima colocação conforme a ordem do resultado das eleições. Lembrando que ainda há riscos de impugnição em denúncias que ainda estão sendo verificadas pela justiça.

A publicação do resultado acontece amanhã no Jornal Oficial do município e os candidatos eleitos tomam posse em 10 de janeiro.

EDITAL

O blog Boca no Trombone Itaguaí zela por seu material de atuação e solicita que qualquer reprodução de seu conteúdo seja dado o seu devido crédito.

MEC repassa verba para “Mais Alfabetização”, mas depois diz para escolas não usarem

O governo Bolsonaro indicou a alfabetização como prioridade, porém parece ter mudado o discurso e tem cortado cada vez mais na educação dos brasileiros

Em tempos de restrições orçamentárias, o Ministério da Educação enviou a municípios de todo o país uma aguardada verba de R$ 149,6 milhões para ações de alfabetização. Dias depois, porém, as escolas tiveram uma surpresa: a pasta pediu que elas não usassem o dinheiro.

O valor era destinado ao programa Mais Alfabetização, criado no governo Michel Temer (MDB) para apoiar ações nas escolas para ensinar as crianças a ler e escrever.

A verba poderia ser usada para o pagamento de auxílio transporte e alimentação para assistentes de alfabetização e para bancar outras despesas de serviços e materiais de consumo.

Escolas do estado de São Paulo relatam que começaram a receber os depósitos no dia 20 de agosto. No dia 6 de setembro, porém, o MEC enviou um ofício a secretários e diretores de todo o país, com o assunto “URGENTE – Programa Mais Alfabetização – PMALFA. Recursos 2019”.
O documento citava “discrepâncias nos valores repassados” e dizia: “orientamos a todas as escolas participantes do Programa que NÃO executem os recursos recebidos”. Na quarta-feira (11), a orientação foi reiterada em novo ofício.
Presidente da Undime (entidade dos secretários municipais), Luiz Miguel Garcia afirma que a disparidade de valores foi detectada por algumas escolas, que teriam recebido dinheiro a mais —não é o caso da maioria, no entanto.

O pedido de interrupção do uso de recursos pegou os colégios de surpresa. Muitos já tinham começado a atividades com os auxiliares de alfabetização.
“Já havia uma grande expectativa pela chegada da verba, porque estava atrasada, e é um programa que tem um impacto muito grande”, diz Garcia.

Como a Folha de S.Paulo mostrou em julho, o governo Bolsonaro esvaziou ações na educação básica, afetando repasses não só para a alfabetização, mas também à educação em tempo integral, à construção de creches e ao ensino técnico.

Dentro desses itens, a alfabetização foi apresentada pela atual gestão como prioridade.

Neste ano, o MEC publicou um decreto com uma nova política nacional de alfabetização e um caderno que detalha seus preceitos teóricos. Não há, por enquanto, informações sobre como essa nova política chegará às salas de aula.

A equipe do ministro Abraham Weintraub não havia feito nenhum repasse relacionado ao Mais Alfabetização no primeiro semestre.

Questionada pela reportagem, a pasta não respondeu se as ações do Mais Alfabetização serão contempladas nessa nova política para a área.

No ano passado, 42.446 escolas participaram do Mais Alfabetização, voltado para a aquisição de competências de leitura, escrita e matemática de alunos dos 1º e 2º anos do ensino fundamental. O objetivo é que cada turma recebesse apoio de um professor auxiliar por um período de cinco a dez horas semanais. Em 2018, foram investidos R$ 138,6 milhões no programa.

O presidente da Undime diz que espera uma solução até o início da semana que vem. A entidade pediu ao MEC que libere o uso da verba para as escolas que receberam o montante correto e que, no caso das demais, o reajuste seja feito na segunda parcela dos repasses.
“Grande parte das redes já iniciou o programa ou está com tudo pronto para começar”, diz.

A pasta afirma que “está tomando todas as providências cabíveis para disponibilizar as orientações necessárias às escolas e dar continuidade a execução dos recursos financeiros referentes à 1ª parcela de 2019 do programa o mais breve possível”.

O MEC enfrenta atualmente uma série de restrições orçamentárias, com um bloqueio de cerca de R$ 6 bilhões. O corte atinge ações que vão da creche à pós-graduação —o governo diz esperar o desbloqueio de parte dessa verba ainda neste mês.

No começo do ano, trocas de equipe geraram paralisia no ministério e indefinição sobre a continuidade de programas. A troca de Ricardo Vélez Rodríguez por Abraham Weintraub, em abril, foi apresentada como uma medida para melhorar a gestão. (Angela Pinho e Paulo Saldaña/Folhapress).

Fonte: JB