Arquivo da categoria: Denúncia

Moradores denunciam fechamento de posto de saúde em Chaperó

Motivo seria a falta de profissionais. 30% da equipe do local estaria doente

Moradores denunciaram e nos enviaram relatos do fechamento Unidade Básica de Saúde (UBS) de Chaperó. O posto de saúde que deveria ter atendimentos 24 horas, e que ultimamente já enfrentava problemas, agora teve a situação ainda mais agravada.

Da equipe do local 30% estão apresentando sintomas de síndrome gripal, que pode se agravar para Coronavírus. Os demais profissionais foram remanejados para o Hospital São Francisco Xavier.

O blog Boca no Trombone Itaguaí foi ao local e pôde verificar o fechamento.

Os moradores ficaram indignados, pois o posto era o único local de atendimento no bairro. Agora os moradores não sabem onde serão atendidos , já que temem procurarem o hospital São Francisco Xavier para atendimentos e correrem o risco de serem contaminados por Coronavirus, já que o hospital é o único que faz atendimento de Covid-19 na cidade.

Nosso blog aguarda uma resposta da prefeitura de Itaguaí sobre o ocorrido.

Saúde agoniza na cidade

Em Itaguaí, não faltam problemas gravíssimos na área da saúde. Todos os dias no Hospital Municipal São Francisco Xavier, único que tem atendido pacientes em regime de urgência, há problemas de atendimento, funcionários sendo contaminado , falta de testes, falta de EPIs e setores sendo interditados por contaminações em escala. Os profissionais nos relatam diariamente problemas em vários setores. No Centro Cirúrgico por exemplo, há em todos os plantões vários membros das equipes com sintomas de Covid-19, às vezes todos de uma equipe. Todos eles não são testados de forma adequada, segundo os trabalhadores e por esse motivo existe o risco de contaminação de todo o setor e posteriormente todo o hospital. O hospital já teve o setor de maternidade interditado por pelo menos duas vezes por contaminações de Covid Covid-19 nos profissionais.

BOLSONARO PODE PEGAR ATÉ 19 ANOS DE PRISÃO SE FOR CONDENADO NO STF

Augusto Aras citou seis possíveis crimes do presidente, entre eles o de corrupção

Coluna de Guilherme Amado revista Época

Na última segunda-feira, Celso de Mello autorizou a abertura de um inquérito para apurar as acusações de Sergio Moro contra o presidente.

A decisão atendeu a um pedido de Augusto Aras, que citou seis possíveis crimes de Bolsonaro: falsidade ideológica, coação no curso do processo, advocacia administrativa, prevaricação, obstrução de Justiça, e corrupção passiva privilegiada.

Se for condenado à pena máxima em todos esses crimes, o presidente pode ficar até 19 anos e três meses preso.

(Por Eduardo Barretto)

Matéria original

https://epoca.globo.com/guilherme-amado/bolsonaro-pode-pegar-ate-19-anos-de-prisao-se-for-condenado-no-stf-24399926?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar

Site: Flávio teria lucro com milícias

Segundo Intercept, filho do presidente financiaria construções ilegais com ‘rachadinha’

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Bolsonaro, teria financiado e lucrado com construção de prédios da milícia erguidos com dinheiro público, segundo publicou, ontem, o site The Intercept Brasil, com base em documentos sigilosos do Ministério Público do Rio. A investigação do MP, que preocupa a família Bolsonaro, fez com que os advogados de Flávio pedissem por nove vezes a suspensão do procedimento.
O andamento do processo, inclusive, é apontado pelo Intercept como um dos motivos para a pressão de Bolsonaro ao então ministro Sergio Moro para troca do comando da PF.

Segundo promotores teriam afirmado ao site, sob anonimato, o investimento para construir teria sido feito com dinheiro de ‘rachadinha’ coletado no gabinete de Flávio na Alerj, que teria contado com ajuda de Fabrício Queiroz. O papel de ‘investidor’ que seria exercido por Flávio no esquema explicaria a evolução patrimonial do senador.

Fonte: O Dia

Uma equipe inteira do Hospital São Francisco Xavier contraiu Covid-19 e interditou setor na última quarta-feira

Setor ficou sem atendimento no último dia 22. Falta de materiais que só foram amenizadas por doações de empresas mostram um cenário caótico da saúde pública de Itaguaí em tempos de Covid-19. Até corpos ficaram dias expostos na lavanderia do hospital

Através de ofício circular e exposto na entrada do setor de Maternidade do hospital municipal São Francisco Xavier em Itaguaí, o novo Diretor do hospital Dr José Alexandre Araújo, mal chegou e já teve que interditar o setor. Na última quarta-feira (22), toda a equipe da maternidade foi contaminada com o Covid-19 (Coronavírus). Por esse motivo, os serviços no setor ficaram suspensos naquele dia.

Os atendimentos ginecológicos e obstétricos foram direcionados para as maternidades de Seropédica, Santa Cruz e Bangu.

A falta de investimentos e de ações voltadas diretamente para o combate ao Covid-19 em Itaguaí, é o maior desafio de médicos, enfermeiros e pacientes da cidade. A falta de máscaras e de EPIs para os profissionais de saúde, tem feito funcionários virarem pacientes. A cada dia que passa mais profissionais estão ficando doente e tendo que se isolar e não podendo mais atuar na linha de frente no único hospital público da cidade.

Para piorar, muitos profissionais nos relataram que testes para exames rápidos de detecção do novo Coronavírus chegaram no hospital. Mas, segundo eles os testes são feitos em poucas pessoas e não há uma definição clara de quem pode fazer os testes. Segundo uma técnica de enfermagem, tais testes tem sido feitos apenas nos mais “chegados,” os apadrinhados, politicamente falando. Nem a secretaria de saúde e nem a prefeitura de Itaguaí, divulgaram a disponibilização desses testes. Aliás, as divulgações dos “modos operandi” nas ações concretas de combate ao Covid-19 em Itaguaí, tem sido a falta de transparência.

Durante está semana, funcionários do hospital São Francisco Xavier, denunciaram que corpos estavam há dias expostos na lavanderia do hospital, oriundos da enfermaria, sendo que lá também ficaram por um longo período. A denúncia foi feita a página do Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí (MUSPI).

Se não fossem doações de EPIs por parte de empresas como a Vale, a situação seria ainda pior para os profissionais.

 

Outras denúncias apontam demissões de profissionais de saúde que atestam positivo para Covid-19

Novo diretor do hospital tem grandes desafios pela frente

O novo diretor do hospital Municipal São Francisco Xavier, o Dr José Alexandre Araújo, assumiu em 22 de abril. Portanto, após todas as denúncias feitas por servidores do hospital. Nosso blog perguntou para alguns profissionais sobre o novo diretor e a resposta foi positiva. Os trabalhadores tem gostado da conduta do diretor local, que segundo eles, parece não se curvar diante de uma secretaria mal administrada como a secretaria de saúde.

A secretária de saúde existe?

A secretaria de saúde da cidade, representada pela secretária Dalva Alves de Oliveira, juntamente com a prefeitura Municipal, tem feito um trabalho aquém das necessidades. Restrita apenas a divulgar os boletins de casos de coronavirus na cidade, e em parceria com a caótica secretaria de comunicação, que se limita em divulgar videozinhos e imagens que só orientam, mas que não mostram ações concretas, não são dadas as informações necessárias à população.

A secretária Dalva nunca foi vista, nunca se pronunciou e só se sabe de sua existência por assinaturas em documentos oficiais. Na maioria das vezes para compra de materiais que muitos dizem nem verem de fato.

A omissão de toda a prefeitura de Itaguaí em revelar fatos importantes como a quantidade de leitos hospitalares disponíveis , a quantidade de testes entre outros, e somados com a incompetência da secretaria de comunicação que sequer respondem as dúvidas, demonstram que além da incompetência há uma má vontade de atender os anseios da população de uma cidade que teve um aumento de 200% de casos confirmados de Covid-19 em uma semana.

Mais uma vez tentamos contato com a secretaria de comunicação/assessoria de imprensa da prefeitura Municipal de Itaguaí e mais uma vez não tiveram a competência para nos responder.

screenshot_20200425-204504_chrome1612471047014464207.jpg

Moro exibe troca de mensagens em que Bolsonaro cobra mudança no comando da PF

Jornal Nacional revelou troca de mensagens entre presidente e ministro, na qual Bolsonaro pede interferência na investigação de deputados aliados. Em outro diálogo, deputada Carla Zambelli sugere ao ex-ministro aceitar demissão de diretor da PF em troca de vaga no STF. Ele recusa.

Leia a matéria completa clicando no link abaixo:

https://www.google.com/amp/s/g1.globo.com/google/amp/politica/noticia/2020/04/24/moro-exibe-troca-de-mensagens-em-que-bolsonaro-cobra-mudanca-no-comando-da-pf.ghtml

Câmara aceita nova denúncia contra prefeito e vice-prefeito de Itaguaí

Dessa vez a suposta irregularidade e pela contratação irregular de empresa de coleta de lixo. Em 2019 prefeitura deu calote de R$ 1 milhão de reais em empresa que prestava os serviços. Veja todo o imbróglio que originou mais uma Comissão Especial Processante

A Câmara Municipal de Itaguaí (CMI) aprovou, durante sessão desta terça-feira (14), por nove votos favoráveis e dois contrários, o recebimento de mais uma denúncia contra o prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho, e o vice-prefeito Abeilard Goulart de Souza Filho, o Abeilardinho. A denúncia também citou o vereador Nisan Cesar, mas o presidente Noel Pedrosa, seguindo o Regimento Interno, desmembrou a denúncia contra o parlamentar para ser encaminhada à mesa diretora, que decidirá se aceita ou não a denúncia contra ele.

A decisão deu origem à abertura de mais uma Comissão Especial Processante (CEP), contra o prefeito e o vice. O pedido de abertura da CEP foi protocolado pela servidora municipal Hellen Oliveira Senna.

O documento pede o afastamento do prefeito Charlinho e do vice-prefeito Abeilard Goulart por improbidade administrativa por conta de irregularidades na contratação da empresa de coleta de lixo. Dos 13 vereadores presentes, apenas 10 estavam aptos a votar.

Assim como na última CEP, o vereador Waldemar Ávila também ficou impedido de votar, já que o parlamentar tem parentesco com vice-prefeito Abeilard Goulart. Também não participou da votação o vereador Nisan Cesar, citado na denúncia. A exceção era o presidente, que tem o voto de minerva, o que não foi o caso por se tratar de votação que exigia maioria simples. Votaram a favor do prosseguimento da denúncia os vereadores André Amorim, Gil Torres, Fábio Rocha, Vinícius Alves, Haroldo de Jesus, Minoro Fukamati, Ivan Charles, Reinaldo do Frigorífico e Roberto Lúcio Espolador Guimarães. Do outro lado, manifestaram-se contrários os vereadores Carlos Kifer e Sandro da Hermínio.

Após a leitura e aprovação do documento solicitando a abertura da CEP, foram sorteados os nomes dos parlamentares que vão integrá-la. O colegiado será composto por Haroldo de Jesus (presidente), Vinícius Alves (relator) e Roberto Lúcio Espolador Guimarães (membro). Caberá ao trio a tarefa de investigar mais essa denúncia contra o prefeito Charlinho e o vice-prefeito Abeilardinho.

Por maioria dos votos, como determina a Lei Orgânica, o recebimento da denúncia foi aprovado. Os membros eleitos para apurar as denúncias terão até 90 dias para apresentar parecer pedindo ou não a cassação do prefeito e do vice-prefeito de Itaguaí. Após a aprovação da denúncia, os vereadores deram continuidade à sessão, com a aprovação de requerimentos, indicações e pareceres presentes na pauta do dia.

Fonte: Jornal Atual de Itaguaí

Caso reflete problemas da gestão de Charlinho quando o assunto é coleta de lixo

No ano passado, ocorreu um conflito entre o secretário de Ordem Pública da prefeitura de Itaguaí, o agora vereador Nisan César dos Reis Santos e a empresa Líbano Serviços de Limpeza Urbana, Construção Civil LTDA, que era a responsável pela coleta na época. O ex-secretário declarou que a empresa, com sede em Duque de Caxias, não estava cumprindo com o seu dever, e a responsabilizou pelos problemas que já ocorriam na coleta da cidade em janeiro de 2019. O agora vereador relatou isso em sua rede social.

Assista aos vídeos clique nas fotos

Contudo, empresa na época, relatou e provou o envio de várias notificações à prefeitura de Itaguaí referente a atrasos nos pagamentos dos serviços prestados. O montante era referente a 2018, num total de cinco notas fiscais que ultrapassavam o valor de R$ 1.000.000 (um milhão).

A cobrança foi feita inicialmente em janeiro e reiterada dia 17 de abril de 2019.

A dívida era referente aos serviços prestados de agosto a dezembro de 2018.

Na época, a empresa relatou que houve uma tentativa sem sucesso de audiência com o prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), para tratar da inadimplência. O silêncio incomodava e houve a suspensão dos serviços.

Após isso, o governo contratou outra empresa e que hoje põe prefeito, vice-prefeito e ex-secretário, na mira de mais uma Comissão Especial Processante.

Relembre as matérias do blog Boca no Trombone Itaguaí sobre o caso na época clique nos títulos das matérias

Prefeitura de Itaguaí deve mais de 1 milhão a empresa coletora de lixo urbano

Empresa de coleta de lixo ameaça parar atividades em Itaguaí por falta de pagamento

MP nega pedido de Abeilardinho para suspensão de sessão de hoje na Câmara

Vice-prefeito solicitou liminar no plantão noturno para que não houvesse sessão que pode cassá-lo novamente,bem como Charlinho, atual prefeito

O vice-prefeito de Itaguaí Abeilard Goulart de Souza Filho, entrou com um pedido no Ministério Público Estadual, para que não ocorresse a sessão de hoje (24/03), na Câmara Municipal de Itaguaí que pode cassar seu mandato e de Charlinho novamente por prática de Nepotismo. Na decisão da promotora Christiane Louzão Costa de Souza, do plantão noturno, com a anulação da sessão que houve a irregularidade apontada pelo Supremo Tribunal Federal, e o respeito a liminar obtida no mesmo órgão, não haveria motivos para anulação da sessão de hoje. Negando assim o pedido do vice-prefeito.

Entenda

A sessão de hoje dará continuidade ao julgamento do processo de Impeachment de Charlinho e Abeilardinho por prática de Nepotismo. Ela substituirá a sessão anulada anteriormente, dando espaço para a defesa dos réus e com a votação final do parecer que será feita de forma nominal e aberta.

Sessão anulou votação secreta

Na sessão de ontem dia 23/03, realizada as 14h, atendendo a uma consulta que o então presidente, vereador Noel Pedrosa (Avante), fez a Procuradoria Jurídica da Casa em razão das ações que o então ex prefeito Charlinho e seu vice, Aberladinho, deram entrada no Fórum da Comarca de Itaguaí, onde foi questionada a nulidade da votação da Comissão Especial Processante (CEP 004/2019), que cassou o mandato do prefeito e vice prefeito sob acusação de prática de nepotismo ocorrida em 05/03 e que após 14 horas foi encerrada na manhã de 06/03. A Procuradoria da Casa opinou que a votação, que ocorreu de forma secreta, deveria ter sido feita de forma aberta.

Acatando a Procuradoria, o presidente Noel Pedrosa convocou Sessão Extraordinária e levou o assunto para ser deliberado em plenário. Com treze vereadores presentes, o plenário da Câmara Municipal de Itaguaí decidiu por unanimidade anular a sessão que cassou o prefeito e o vice.

Liminar favorável do STF

O Supremo Tribunal Federal, concedeu na última quinta-feira (19), liminar favorável à Abeilard Goulart de Souza Filho, o Abeilardinho, e suspendeu os efeitos do Decreto Legislativo nº 001/2020, editado pela Câmara Municipal de Itaguaí-RJ, até o julgamento de todo o conteúdo, ou seja, até o julgamento final da questão. O motivo para a anulação do decreto da Câmara, segundo o STF, foi para evitar qualquer dano irreparável ao município, seguindo os termos do artigo 989 II, do Código de Processo Civil ( CPC ), “II – se necessário, ordenará a suspensão do processo ou do ato impugnado para evitar dano irreparável.”

Para o ministro Luís Roberto Barroso, a Câmara Municipal violou a Constituição ao afastar o regramento federal, que prevê votação nominal, para aplicar a legislação local (art. 105, XII, da Lei Orgânica do Município de Itaguaí c/c art. 17 do Regimento Interno da Câmara Municipal de Itaguaí-RJ), com a realização de votação de forma secreta.

Com isso, o então Presidente da Câmara, vereador Noel Pedrosa, marcou uma sessão para dar posse ao vice prefeito e ao prefeito nos seus respectivos cargos, bem como empossar novamente o presidente Rubem Ribeiro (Podemos) na Câmara.

A Sessão Solene de Posse, marcada para às 15h de ontem, não contou com a presença do prefeito e seu vice. Mesmo notificados, Charlinho e Abelardinho não compareceram à Câmara para a posse. Sendo empossado na sessão solene apenas o presidente Rubem Ribeiro.

Relembre
A sessão ordinária realizada entre quinta (05/03) e sexta (06/03), na Câmara Municipal de Itaguaí e que durou mais de 14 horas, cassou o mandato do prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB) e do vice-prefeito de Itaguaí Abelardinho Goulart. O vice prefeito foi cassado com um placar de 15 votos contra 2. Já o prefeito Charlinho teve seu mandato cassado numa votação de 13 contra 4. A votação foi de forma secreta.
A Comissão Especial Processante (CEP 004/19), investigou e cassou os mandatos do prefeito e vice-prefeito por casos de nepotismo na prefeitura de Itaguaí. O prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), o vice prefeito Abelardinho Goulart e outros estavam sendo investigados após denúncia da moradora e servidora Hellen Senna.
Dezenas de pessoas receberam cargos tendo parentesco com o prefeito, vice prefeito, vereadores e outras dezenas de servidores com cargos de nomeação na prefeitura. Alguns casos são bem conhecidos como o da mulher de Charlinho, Andreia Busatto que é secretária de educação e a filha do vice prefeito secretária de esportes.

Para que haja a cassação dos mandatos são necessários 2/3 dos votos dos 17 vereadores, ou seja, pelo menos 12 votos favoráveis à cassação.

A Sessão será realizada terça-feira (24/03), às 18h, no plenário da Câmara Municipal de Itaguaí a portas fechadas por conta do Coronavírus. Apenas a imprensa terá acesso.