Arquivo da categoria: Denúncia

Servidores retornarão para escolas em Itaguaí na próxima terça

Resolução da Secretaria Municipal de Educação prevê regime de escala entre trabalhadores, mas não deixa claro se há materiais básicos contra a Covid-19, como álcool gel suficientes e medidores de temperatura. Sindicato dos educadores não participou das discussões sobre essa resolução. Servidores estão apreensivos

10 de outubro de 2020
Júlio do Boca no Trombone

Itaguaí– A Secretaria Municipal de Educação de Itaguaí, através de Resolução publicada no Jornal Oficial 866 de 08 de outubro, estabeleceu um regime especial de funcionamento das unidades escolares enquanto perdurar a situação de emergência provocada pela Pandemia de Covid-19 na cidade. Neste regime continuam por enquanto a forma remota de aulas na plataforma “Minha Escola Itaguai”. Porém, os diretores das unidades de ensino poderão convocar os trabalhadores a comparecer às unidades de ensino e deverão fazê-los duas vezes por semana em regime de escala nas escolas de difícil acesso e três vezes na semana nas demais unidades, o horário de 08 às 12.

Apesar da redução do número de servidores nas escolas pelo regime de escala, no máximo seis segundo a resolução, o governo não relata se todas as unidades terão álcool em gel em quantidade suficiente para atender esses trabalhadores, bem como não relata se há medidores de temperatura específicos e obrigatórios para o funcionamento de qualquer estabelecimento, seja ele público ou privado. Outro problema é sobre os servidores que estão no grupo de risco, pois não há uma divulgação específica do passo a passo que deverá ser adotado pelo servidor que se enquadra nesse grupo. A prefeitura cita apenas que o funcionário deve apresentar algum documento que comprove tal situação, mas não fala se o trabalhador precisa ir à perícia médica da Prefeitura de Itaguaí ou não. Como se não bastasse mesmo em número reduzido nas escolas todos os servidores estarão expostos ao Covid-19 nas unidades de ensino e no transporte público. Numa conta simples, seis servidores somados as 64 unidades de ensino já acarretam quase 400 pessoas a mais circulando nos ônibus e nas ruas.

Auxilio Transporte

Outro fator importante é a falta dos valores destinados ao auxílio transporte. Os servidores, assim que a pandemia ocasionou a paralisação das aulas presenciais, deixaram de receber esse recurso e agora nessa volta a secretária de educação Nilce Ramos não cita nada a respeito em sua resolução.

Com tudo isso, várias perguntas ficam sem respostas, entre elas o por que de logo agora num período eleitoral e no final do ano, essa movimentação tão rápida no intuito do retorno desses profissionais que no fundo não terão muito o que fazer nessas escolas. O risco à saúde dessas pessoas parece ser apenas um mero detalhe.

Decisão sem discussão

Para tornar ainda mais impopular essa resolução preparada e divulgada tão rapidamente, a secretaria de educação não ouviu e nem convidou o sindicato dos educadores da cidade, o Sepe, para colaborar nessas decisões. O sindicato até o momento também não se pronunciou sobre o fato e tudo isso só deixam os servidores ainda mais apreensivos e sem respostas.

Atuação blog Boca no Trombone (Júlio do Boca no Trombone)

Nosso blog enviou umas perguntas ao governo e aguarda até o momento as respostas. Veja:

1 – Qual o plano da prefeitura para que minimize o risco de contágio e como dar as garantias dentro das unidades com a disponibilização de álcool em gel em quantidade suficiente, bem como o controle do distanciamento social?

2 – Há medidor de temperatura disponível para esse retorno? Item que é de extrema relevância e obrigatório.

3 – Qual a finalidade do retorno desses profissionais agora no 10° mês do ano e tão perto do pleito eleitoral?

4 – Os servidores que tem comorbidade (grupo de risco) qual o passo a passo que esse servidor tem que realizar para que não seja obrigado a ir trabalhar sem penalidades diante desse cenário?

5 – Os valores retirados referentes ao auxílio transporte serão oferecidos a esses profissionais?

6 – Os servidores em sua grande maioria estão aflitos com esse retorno. Qual o motivo do sindicato desses profissionais não ter participado desse plano de retorno?

Eu Júlio do Boca no Trombone através de nosso blog, já enviei tal resolução ao Ministério Público para que haja um acompanhamento e as cobranças pertinentes a esse retorno.

Saiba se você está no grupo de risco para a Covid-19

São considerados grupo de risco para agravamento da COVID-19 os portadores de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, e indivíduos fumantes (que fazem uso de tabaco incluindo narguilé), acima de 60 anos, gestantes e puérperas, além de crianças menores de 05 anos. Existem estudos recém-publicados com dados sobre os grupos de risco ligados a maior mortalidade por Sars-Cov-2, citando as enfermidades hematológicas, incluindo anemia falciforme e talassemia, doença renal crônica em estágio avançado (graus 3,4 e 5), imunodepressão provocada pelo tratamento de condições autoimunes, como o lúpus ou câncer, exceto câncer não melanótico de pele, obesidade ou doenças cromossômicas com estado de fragilidade imunológica. Fonte : Biblioteca Virtual de Saúde

Opinião Júlio do Boca no Trombone

Com esse retorno, na visão de nosso blog prematuro, intempestivo e arriscado, a secretaria de educação de Itaguaí conseguirá apenas mostrar que segue com afinco os passos derradeiros e nada sensatos do governo que por lá recentemente passou. Um governo sem diálogo, sem um amparo aos seus trabalhadores, que teve tempo curto e uma antipatia jamais antes vista dos servidores.

Polícia prende em Seropédica empresário de Itaguaí acusado de molestar a enteada

Padrasto estava foragido desde o dia 5 de agosto. Prima da menor declarou que flagrou suspeito abusando da vítima

Jupy Júnior jornal O Dia
Em 06 de outubro de 2020

Itaguaí – Foram exatos dois meses no encalço de Jorge Custódio Gonçalves, suspeito de ter molestado M.F.F.S, sua enteada, de 13 anos. Mas na segunda-feira (5), a Polícia Civil conseguiu prendê-lo em Seropédica. Marlon Francis de Carvalho e Silva, de 35 anos, pai da menor, desabafou: “Agora estou aliviado, esperando ansioso o julgamento e a condenação por esse crime bárbaro. Tendo a certeza de que ele não fará mais mal a nenhum anjo”. A Polícia ainda não divulgou detalhes a respeito da prisão.

Veja detalhes e a matéria completa do jornal O Dia no link abaixo:

https://odia.ig.com.br/itaguai/2020/10/6002015-policia-prende-empresario-de-itaguai-acusado-de-molestar-a-enteada-em-seropedica.html

Prefeito Marcelo Crivella e vereador são intimados para retirar propaganda eleitoral em postes públicos

Eliseu Kessler também deverá excluir postagens no Facebook

Em 20 de setembro de 2020

Rio de Janeiro – O Juízo da 4ª Zona Eleitoral, responsável pela fiscalização da propaganda eleitoral na Capital, intimou, nesta sexta-feira (18), o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) para que remova galhardetes afixados em postes públicos nos bairros de Cosmos e Paciência, na Zona Oeste. A mesma determinação também vale para vereador e pré-candidato pelo Partido Social Democrático (PSD) Eliseu Gomes Kessler.

De acordo com a decisão da juíza Luciana Mocco Lima, os galhardetes localizados nas ruas Paçuaré, Natividade do Carangola e Jana Marone Barroso configuram propaganda eleitoral irregular. A magistrada destacou ainda que mesmo durante o período de campanha autorizado, que terá início em 27 de setembro, a legislação eleitoral proíbe a veiculação de propaganda em bens públicos e de uso comum.

A medida deverá ser cumprida no prazo de 48 horas, a contar da intimação. Eliseu Kessler tem de remover os links patrocinados para enaltecer qualidades dele no Facebook e ainda se abster de realizar esse tipo de autopromoção antes do período de propaganda eleitoral, sob pena de desobediência. De acordo com a decisão, o Facebook deverá informar o valor gasto com os impulsionamentos registrados no perfil do pré-candidato e quem foi o contratante dos anúncios.

Processo relacionado: 0600142-08.2020.6.19.0004

Alunos só receberam duas cestas básicas em Itaguaí até agora

Prefeitura emite nota, mas não dá prazos para novas distribuições

Em 15 de setembro de 2020

Itaguaí – Mães de alunos denunciam a paralização na distribuição de cestas básicas para os alunos da rede municipal de Itaguaí. Até o momento apenas duas cestas foram entregues e tiveram a interrupção desde o mês de junho. Os pais que já enfrentam problemas financeiros devido a pandemia de Covid-19, não tem sequer essa ajuda da prefeitura. Em nota a prefeitura de Itaguaí relata que está fazendo todos os esforços para que essas distribuições sejam retomadas. Segundo o governo todos os esforços para a realização dos processos licitatórios estão sendo adotados, porém não deu qualquer prazo.

Matéria completa RJ1

Clique no link abaixo:

https://globoplay.globo.com/v/8857537

4 mil oxímetros são apreendidos pela Receita Federal no Porto de Itaguaí

Operação ocorreu na última segunda-feira

A Alfândega da Receita Federal do Porto de Itaguaí apreendeu ontem, segunda-feira (17) 4 mil oxímetros de dedo. Os equipamentos serão posteriormente doados para pacientes que estão em tratamento contra a covid-19.

A equipe de gerenciamento de risco da Alfândega suspeitou da carga, que teve sua Declaração de Importação desembaraçada em canal verde, ou seja, inicialmente não aconteceria a conferência física nem documental, pois a carga era considerada de baixo risco. Porém, foi feito o bloqueio para verificação física e constatada a presença dos oxímetros, que não tinham sido manifestados.

Ex-prefeito e ex-vice de Itaguaí tem novas derrotas judiciais e já acumulam leques de derrotas na busca de retorno ao poder

Derrotas no STF, no TJ e no MP mostram que Charlinho e Abeilardinho são coisas do passado e vão ficar inelegíveis por no mínimo 08 anos cada um. Em decisão, juiz alega não acreditar que ex-prefeito não sabia de irregularidades de secretário municipal na época sobre contratação de empresa de coleta de lixo

 

Em 17 de agosto de 2020

 

Itaguaí – Mais derrotas na justiça – O ex- prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Júnior, o Charlinho e Abeilard Goulart de Souza, o Abeilardinho, tiveram novas derrotas judiciais na tentativa de retorno ao poder. Ambos foram cassados pela Câmara Municipal de Itaguaí em julho por irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo domiciliar e hospitalar na cidade, onde a dona do terreno que servia para guardar os veículos da empresa era a sogra do ex-vice-prefeito. Na decisão do juiz Adolfo Vladimir Silva da Rocha, do Tribunal de Justiça da Comarca de Itaguaí, tanto para o pedido da defesa de Charlinho, quanto para o pedido da defesa de Abeilardinho, que solicitavam através de mandado de segurança uma liminar para anular os decretos da Câmara Municipal de Itaguaí que cassaram os mandatos de ambos e os tornaram inelegíveis por oito anos, foi apontado pela autoridade judicial que os trâmites adotados pela Casa Legislativa Municipal foram pautados em suas atribuições e entre outros negou os pedidos dos cassados.

Na decisão, ainda foi mencionado pelo magistrado que é inconcebível a não ciência do prefeito municipal na época, sobre as ilegalidades apuradas no processo de cassação, assim como a conduta ilegal do secretário municipal de licitação à época, visto que é atribuição do prefeito corrigir possíveis erros durante o rumo de seu mandato, bem como supervisionar práticas da gestão da coisa pública e corrigi-las quando for cometida por seus subordinados. Ainda, foi salientado pelo magistrado que tais ilegalidades já haviam sido apresentadas em processo judicial anterior em ação da empresa que se sentiu prejudicada pelo procedimento de escolha licitatória e que o município demonstrou durante a gestão Charlinho/Abeilardinho um comportamento reprovável e de questionável boa fé ao descumprir ordem judicial insistindo em agir de forma ilegal.

 

 

 

 

 

 

 

 

Com isso e com mais essas derrotas na justiça, ambos não somente ficam de fora do Poder Executivo, como ficam por oito anos no mínimo, longe do cenário político municipal, estadual e federal. Vale lembrar que ambos já tiveram derrotas no Supremo Tribunal Federal, no Ministério Público e na justiça comum, na tentativa sempre frustrada de anular decisão que apontou irregularidades e os expulsou do poder da cidade.

Relembre

A Câmara Municipal de Itaguaí em sessão no começo do mês de julho deste ano, que durou mais de cinco horas, decidiu por 16 votos a 1 cassar o mandato do prefeito de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB) e do vice-prefeito Abeilardinho Goulart do Progressistas na última quinta-feira 09/07.

A quinta Comissão Processante, aberta na Casa Legislativa desde que o atual prefeito assumiu o seu terceiro mandato e que culminou com o Impeachment de Charlinho e Abeilardinho, apontou irregularidades na contratação com dispensa de licitação da empresa PLURAL SERVIÇOS TÉCNICOS LTDA”, responsável pela coleta hospitalar e domiciliar na cidade. Entre as várias denúncias, uma delas era sobre o endereço dado como sede da empresa que pertence a sogra do vice-prefeito Abeilardinho, a senhora Neusa Helena Souza e Silva e sobre a empresa não ter apresentado o menor preço dos serviços prestados, bem como o impedimento por parte do governo da participação da empresa “Líbano Serviços de Limpeza” mesmo ela tendo apresentado os menores valores para a realização dos serviços.

Entre as várias denúncias, uma delas era sobre o endereço dado como sede da empresa que pertence a sogra do vice-prefeito Abeilardinho, a senhora Neusa Helena Souza e Silva e sobre a empresa não ter apresentado o menor preço dos serviços prestados, bem como o impedimento por parte do governo da participação da empresa “Líbano Serviços de Limpeza” mesmo ela tendo apresentado os menores valores para a realização dos serviços.

Processo Administrativo nº 109/2020 – Download

O pedido de abertura da CEP 01/2020, foi protocolado pela servidora municipal Hellen Oliveira Senna, que já havia feito outras denúncias que resultaram em comissões de investigações legislativas, entre elas a de Nepotismo, que alimentava uma rede de cabides de empregos em cargos entre o prefeito e os comissionados mais chegados, entre essas sua esposa, a secretaria de educação Andréia Busatto.

Na denúncia que serviu como base para a cassação, também foi citado o atual vereador Nisan César dos Reis, que segundo acusa a denunciante intermediou e assinou a fraudulenta operação, bem como ameaçou e perseguiu diretores e funcionários da empresa concorrente quando ainda era secretário de Ordem Pública, e que mesmo após sua exoneração usava as redes sociais para mostrar os trabalhos realizados pela secretaria citada, mostrando possível ligação com a sua antiga função. Hoje, além de vereador, Nisan é pré-candidato à prefeito de Itaguaí. Sobre Nisan, que ainda não foi investigado pela Câmara Municipal, a casa legislativa enviou toda a denúncia ao Ministério Público Estadual para que apure as condutas dele e de outros secretários que podem ter envolvimento no caso.

 

 

LEIA MAIS:

Ministro do STF nega seguimento para possível liminar de ex-vice-prefeito de Itaguaí

 

Ex-vice prefeito de Itaguaí declara que não ajudou seu sogro em contrato com a prefeitura e cita ex-secretário como responsável pela ação

 

Dupla derrota na justiça

 

Prefeito e vice-prefeito de Itaguaí perdem mandato e estão inelegíveis por 08 anos

Presidente do Ipem será exonerado do cargo após prisão de funcionários

Segundo o governo do Estado do Rio, a medida sera publicada na próxima edição do Diário Oficial

Em 08 de agosto de 2020

Rio – Após policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial prenderem uma equipe de servidores do Instituto de Pesos e Medidas(IPEM), acusada de extorquir comerciantes de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, o governo do Estado anunciou que irá exonerar o presidente do órgão Luis Machado, por determinação do governador Wilson Witzel em comunicado feito hoje dia 08. A publicação sairá no próximo Diário Oficial a ser divulgado.

Questionado, Luis Machado afirmou que não sabia que seria exonerado e se disse tranquilo sobre a decisão do governador, já que a presidência do IPEM é um cargo político e o governo do Estado tem o poder de nomear e exonerar quando achar pertinente. Luis disse não ter qualquer envolvimento com as prisões de servidores do órgão e que diferente do que disse um dos presos não mandou ninguém recolher dinheiro algum.

A prisão dos funcionários do IPEM aconteceu na tarde da última sexta-feira (7), no Feirão das Malhas, localizado na Rodovia Washington Luis. No momento em que os agentes deram voz de prisão aos servidores, os policiais encontraram cerca de R$ 4 mil com os funcionários.

Segundo investigação da Polícia Civil, os oito servidores do Governo do Estado estavam se passando por agentes da DRCPIM para extorquir comerciantes do centro comercial. Uma denúncia anônima deu início a investigação.

Os servidores identificados como Tancredo Torres de Souza, Leonardo Antunes Xavier, Tiago Lira Gonçalves, Leandro Macedo Peixoto, Marcelo Leite Ribeiro, Mario Jorge Lima de Carvalho, Fabio Mathias Bullos e Jorge Oliveira Duarte Júnior foram presos após extorquirem um empresário.

O dinheiro, R$ 4 mil, estava escondido em um fundo falso de um banco dentro do veículo do Ipem. De acordo com o delegado Maurício Demétrio Afonso Alves, titular da DRCPIM, responsável pela investigação, o grupo vai responder por organização criminosa, quadrilha, extorsão e corrupção.

Ministro do STF nega seguimento para possível liminar de ex-vice-prefeito de Itaguaí

Barroso dispensou mais informações da defesa de Abeilard e da Procuradoria Geral da República. Segundo o Ministro as informações que ele tinha já eram suficientes para negar a continuidade para possível limimar. Além de mais essa derrota judicial, o ex-prefeito Charlinho pode ter a prisão como destino em outra possível irregularidade apontada em nova Comissão Processante

Em 27 de julho de 2020

Brasília – O Ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso, negou prosseguimento de reclamação e descartou a continuidade do pedido da defesa de Abeilard Goulart de Sousa (Patriotas), que visava anular a decisão da Câmara Municipal de Itaguaí que afastou o ex-vice-prefeito e o ex-prefeito de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB) por irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo na cidade. Barroso foi claro que todas informações a ele apresentadas já eram suficientes para barrar a continuidade do pedido e barrou qualquer chance de liminar por parte do ex-governantes.

“Estando o feito suficientemente instruído, dispenso as informações, bem como a manifestação da Procuradoria-Geral da República, diante do caráter reiterado da matéria (RI/STF, art. 52, parágrafo único). (…) Com base no art. 21, § 1º, do RI/STF, nego seguimento à reclamação, prejudicado o pedido liminar. Publique-se. Comunique-se. Brasília, 27 de julho de 2020.”

MIN. ROBERTO BARROSO

Barroso que agora negou o prosseguimento da reclamação de Abeilardinho, já havia concedido em março uma outra a Charlinho e Abeilardinho que os fizeram regressar as cadeiras de prefeito e vice-prefeito, após serem cassados por Nepotismo. Na época um erro no sistema de votação da Câmara que violava a Constituição, permitiu tal concessão. O que desta vez não ocorreu.

Derrotas judiciais se acumulam

Não somente a decisão de hoje do STF foi revés na vida dos ex-políticos. O Ministério Público já havia opinado em sua decisão ser contrário ao pedido de liminar feito pela defesa de Charlinho que visava o retorno do cassado ao posto de prefeito. Em sua decisão, o MP deixou claro que não compete ao órgão entrar no mérito da decisão dos vereadores e que mesmo tendo poder de anular o processo, não vislumbrou em primeiro momento qualquer ilegalidade praticada no processo administrativo que cassou o mandato de Charlinho. O MP enviou ao juízo a sua opinião contrária e o pedido de indeferimento à liminar da defesa do ex-prefeito.

Na semana passada o ex-vice-prefeito Abeilard Goulart de Sousa (Patriotas), também sofreu nova derrota judicial na busca pelo ex-cargo. Em sua decisão, a Desembargadora Ana Maria Pereira de Oliveira, da Vigésima Sexta Câmara Cível, negou em segunda instância o Agravo de Instrumento impetrado pela defesa do ex-vice-prefeito contra a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que já havia negado o pedido de Abeilardinho de voltar ao poder. A Desembargadora os pedidos já haviam sido analisados pelo TJRJ e na visão dela os argumentos da defesa do ex-vice-prefeito não procedem.

Mais Comissões podem agravar ainda mais a situação do cassados e culminar em prisão de Charlinho

Além da Comissão Processante que cassou o mandato dos ex-governantes e os tornou inelegíveis por oito anos por irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo da cidade, onde o terreno da empresa estava em nome da sogra do ex-vice-prefeito, mais duas comissões além de ratificar as cassações podem render até prisão, em especial para Charlinho.

Uma delas é sobre o excesso de gastos de verba pública com nomeações de apadrinhados políticos. Já a outra e mais grave, o ex-prefeito é acusado de supostas irregularidades em processo licitatório de contratação de Organização Social para gerir a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itaguaí. Essa pode render prisão ao ex-governante.

Dupla derrota na justiça

Charlinho e Abeilardinho tiveram derrotas significativas em tentativa de retorno aos cargos

Em 27 de julho de 2020

Itaguaí – O ex-prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), teve nova derrota na justiça. Afastado por irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo da cidade, o ex-prefeito tentou através de uma liminar junto ao Ministério Púbico Estadual retornar ao poder. Na liminar, Charlinho buscava uma decisão do órgão contra a decisão da Câmara Municipal que o cassou pela prática ilegal. A intenção era anular seu Impeachment.

No entanto, o MP opinou em sua decisão ser contrário ao pedido e deixou claro que não compete ao órgão entrar no mérito da decisão dos vereadores e que mesmo tendo poder de anular o processo, não vislumbrou em primeiro momento qualquer ilegalidade praticada no processo administrativo que cassou o mandato de Charlinho. O MP enviou ao juízo a sua opinião contrária e o pedido de indeferimento à liminar da defesa do ex-prefeito.

Na semana passada o ex-vice-prefeito Abeilard Goulart de Sousa, também sofreu nova derrota judicial na busca pelo ex-cargo. Em sua decisão, a Desembargadora Ana Maria Pereira de Oliveira, da Vigésima Sexta Câmara Cível, negou em segunda instância o Agravo de Instrumento impetrado pela defesa do ex-vice-prefeito contra a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que já havia negado o pedido de Abeilardinho de voltar ao poder. A Desembargadora os pedidos já haviam sido analisados pelo TJRJ e na visão dela os argumentos da defesa do ex-vice-prefeito não procedem.

Vereador fala em gabinete do ódio, fake news e perseguições de ex-governo a servidores em Itaguaí

Mentiras espalhadas, ódio divulgado e ameaças de demissões e perdas de cargos por parte de membros do ex-governo Charlinho

Em 21 de julho de 2020

O vereador Willian Cézar (PL) relatou em dois vídeos em seu perfil na rede social Facebook, sobre o comportamento de membros ligados ao ex-governo de Charlinho cassado por irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo na cidade.

Em um dos vídeos divulgados na semana passada, Willian que também é professor, relata que servidores contratados e comissionados o procuraram alegando que estavam sendo ameaçados por seus ex-chefes, todos ligados ao governo cassado. Segundo as denúncias, os servidores tinham que se demitir, pois se não o fizessem em caso de volta de Charlinho ao poder todos seriam demitidos. Nosso blog já havia denunciado tal prática e recebeu vários depoimentos e provas dessas ameaças. Alguns servidores relataram ao nosso blog que irão entrar na justiça contra essas pessoas que ameaçaram. Mas, mesmo com toda a divulgação das ameaças, muitos servidores por medo pediram exoneração. Apostando numa volta de um ex – governo que parece que não somente ameaça, como também mente mais uma vez.

Em outro vídeo, o parlamentar Willian Cézar fala sobre boatos que ligam o nome dele à secretaria de educação. Willian também relatou que há um gabinete do ódio em Itaguaí, que propaga mentiras e tenta tumultuar.