Arquivo da categoria: Curiosidades

#Boato Livro The Eyes of Darkness, de Dean Koontz, previu o coronavírus em 1981 

Boato – Obra de terror do escritor Dean Koontz, livro The Eyes of Darkness, de 1981, previu o novo coronavírus ao descrever uma arma biológica chamada Wuhan-400. Vídeos e imagens que circulam nas redes sociais e fazem menção ao livro, misturaram páginas de um outro livro e de outro autor na tentativa de passar credibilidade

Em meio ao cenário de desconfiança e certo medo, uma história sobre o novo coronavírus ganhou força na internet. De acordo com as publicações, o livro The Eyes of Darkness, do escritor Dean Koontz, publicado em 1981 teria previsto o surto pelo novo coronavírus. A história de terror falaria sobre um vírus chamado Wuhan-400, que supostamente se espalharia em 2020 e teria uma taxa de mortalidade de 100%. Confira:

Versão 1: ““Os Olhos da Escuridão”: O livro de 1981 que previu o surgimento do coronavírus em Wuhan. Obra em causa fala sobre uma arma biológica chamada “Wuhan-400”. As coincidências entre um livro lançado em 1981 e a epidemia do novo coronavírus que já matou milhares de pessoas têm deixado vários leitores e internautas intrigados. Da autoria do escritor norte-americano Dean Koontz, “The Eyes of Darkness” (“Os Olhos da Escuridão”, em português), é um romance com uma vertente de terror”.

Versão 2: “”Livro de terror escrito há 40 anos previu epidemia de coronavírus em Wuhan? No livro “The Eyes of Darkness”, lançado em 1981, o autor Dean Koontz relata como um vírus ficcional, o Wuhan-400, se propaga pelo mundo inteiro em 2020 com uma taxa de mortalidade de 100%”.

Livro The Eyes of Darkness, de Dean Koontz, previu o coronavírus em 1981?

A história surpreendeu muitos internautas e acabou viralizando nas redes sociais. Mas será que essa história de que o livro The Eyes of Darkness, em 1981, previu o surto do novo coronavírus é verdade? Não é!

Vamos aos detalhes!

Sempre que um evento assume essa dimensão, algumas pessoas tentam buscar uma “previsão”, uma mensagem programada para alertar gerações futuras sobre um possível acontecimento. E chega até ser um milagre que o novo coronavírus ainda não tenha sido relacionado à uma das famosas previsões dos Simpsons (na verdade, até criaram, mas não viralizou tanto assim).

Entretanto, diversos outros acontecimentos não tiveram a mesma sorte. A equipe do Boatos.org já desmentiu diversas histórias sobre possíveis previsões de eventos e catástrofes. Por exemplo, a história que dizia que Chico Xavier teria previsto a presidência de Bolsonaro, em uma carta psicografada em 1952. Também o caso que apontava que Os Simpsons teriam previsto o russo sinistro da Copa do Mundo de 2018 ou a história que dizia que os Simpsons também teriam previsto o Pokémon Go e, por fim, o caso que indicava que Nostradamus teria previsto a eleição de Lula e a crise política no Brasil.
Pois bem, a suposta previsão não se sustentou após uma checagem bem feita. Vale ressaltar que a história já havia se espalhado em outros idiomas antes de ser traduzida para o português. O caso, claro, acabou desmentido antes de chegar ao Brasil.

De acordo com o site chinês South Morning China Post , a única coincidência seria o nome Wuhan-400. Porém, esse não é o nome original do vírus. Na primeira versão do livro, em 1981, Dean Koontz denominou o microorganismo como Gorki-400. Foi só em 1988, após o fim da Guerra Fria e novas edições no livro, que o nome mudou.

O SMCP ainda explica que o vírus Gorki-400 foi criado, no livro, por russos com a intenção de desenvolver uma arma biológica. O vírus teria esse nome, porque teria sido criado na cidade de Gorki, na Rússia. Com o fim da Guerra Fria, o “livro foi relançado e precisaria de um novo vilão”. Com o boato que corria na época, de que a China possuía armas biológicas, a nova edição do livro mudou e, com ela, o nome do vírus e também de parte dos personagens (que passaram a ter nomes chineses).

Além disso, o Africa Check, um site de fact-checking africano, também apontou outras diferenças entre o Wuhan-400 e o novo coronavírus. Segundo o site, o Wuhan-400 contaminaria apenas humanos. Já o coronavírus contaminou animais. O Wuhan-400 também teria uma taxa de mortalidade de 100%, enquanto a do coronavírus é de cerca de 2%. O site também destacou que uma página de outro livro está sendo compartilhada como sendo de Koontz. A página pertenceria ao livro “End of Days: Predictions and Prophecies About the End of the World”, da médium Sylvia Browne.

Como se isso não bastasse, a história também foi desmentida em português. O Polígrafo, um site de fact-checking de Portugal ressaltou que a obra é apenas ficção e não tinha como objetivo prever qualquer acontecimento. Já o Fato ou Fake, aqui do Brasil, destaca que o tempo de incubação dos dois vírus é diferente. Enquanto o Wuhan-400 é de 4 horas, o novo coronavírus pode chegar a 14 dias.

Em resumo: a história que diz que o livro de Dean Koontz, The Eyes of Darkness, teria previsto o novo coronavírus, em 1981, é falsa! O livro, na verdade, apresenta muitas diferenças com o que está acontecendo atualmente. O nome do vírus, por exemplo, foi modificado na ficção após o fim da Guerra Fria. O contágio e o tempo de incubação dos dois microorganismos também são diferentes. Por fim, a página de outro livro está sendo usado como prova da história. Ou seja, tudo não passa de balela. Não compartilhe!

Morador tem luz cortada, tira escada do técnico e o deixa pendurado

Homem não conseguiu ser socorrido por um outro companheiro

Um morador de um bairro no Pará ficou revoltado após ter sua luz cortada por um técnico de uma empresa de energia e resolveu fazer “justiça” com as próprias mãos.

O rapaz retirou a escada que o técnico usava para chegar ao poste. O homem ficou dependurado, esperando apoio somente seguro por um cinto. O técnico em questão trabalha na Centrais Elétricas do Pará (Celpa) e não conseguiu ser socorrido por um outro companheiro.

Após horas pendurado é que o homem conseguiu descer com a ajuda de outra equipe que se deslocou ao local.

Calçadas em Itaguaí se transformam em problemas

Plantinhas viraram pequenas árvores. Prefeitura impede passagem de pedestres e em especial cadeirantes

Sugestão de matéria de nossos leitores

Uma ideia nada genial, já se tornou polêmica faz tempo nas calçadas da cidade de Itaguaí. A secretaria de ordem pública, através do secretário Nisan César dos Reis, começou a implementar algo nada viável para os pedestres. Desde que assumiu a pasta, o secretário resolveu arborizar o município. Até aí nenhum problema. Mas, uma das formas que o gestor da pasta resolveu adotar foi plantar várias plantas dentro de pneus e espalhou no meio de quase todas as calçadas da cidade.

Secretário divulgando as plantações

Calçadas com plantas onde deveria haver espaços para o trânsito das pessoas

Isso, claro, impede que um pedestre passe pelas calçadas, finalidade delas aliás. Além de impedir o acesso, tal medida impede que os cadeirantes tenham acesso a elas. Itaguaí, que já não tem muitos locais que facilitem a vida dos cadeirantes e que permite carros, em especial os de concessionárias, a estacionarem nas calçadas, agora tem mais esse agravante.

Pior impossível

O que parecia um cenário ruim, hoje em dia passa a ser desastroso. Pois as plantinhas que estão nos vasos de pneus cresceram. É o que ocorre na Rua Reverendo Otávio Luís Vieira, a rua do antigo Brother no Centro. As plantinhas e o mato em volta delas, parecem fazer do trecho da calçada uma mini floresta. Assim como o local citado, Itaguaí inteira possivelmente terá o mesmo cenário.

Não conseguimos novamente contato com o secretário responsável pelas plantações. Nosso blog aguarda um posicionamento e que haja uma satisfação e em especial um trabalho para resolver o problema.

Um filhote de porco com um humano? Desvendamos

Nesta quinta-feira (26), uma história bizarra ganhou força nos grupos de WhatsApp. O “causo” é o seguinte: uma porca teria dado a luz à um bebê porco mutante, com feições humanas e demoníacas.

Para reforçar a história, circularam fotos nos grupos “comprovando” o tal nascimento. Dá uma espiada:

O nascimento, claro, não passa de um boato, uma fake news. Parece meio óbvio que uma coisa assim não teria cabimento, mas como o pessoal começa a compartilhar em massa, muita gente leva pra frente jurando que é verdade.

As imagens do “porco-bebê” também ganharam a internet nesta quinta-feira e foram destaque em diversos sites internacionais conhecidos pela publicação de conteúdos duvidosos.

Basta pesquisar o termo “pig gives birth to human like baby” ou “porca dá à luz a um filhote humano” que aparecem dezenas de resultados com a fake news.

Em cada publicação, o local do acontecimento muda: desde Muranga, no Quênia, até Altamira, no Pará.

A origem das fotos

As imagens do filhote humano de porco são na verdade capturas de um vídeo publicado pela página All Social Power.

Na publicação, eles explicam que se trata de um boneco articulado feito de silicone criado pela artista plástica Laira Maganuco.

Então, é isso pessoal… não teve nenhum “porco-bebê” não. O que rolou foi mais uma corrente de boato que se espalhou por aí.

Sempre que aparecer algo absurdo assim, duvide!

Vídeo de ‘fantasma’ em shoppping viraliza na web

Nas imagens, uma suposta assombração aparece subindo uma escada rolante do local, que já está fechado

Um vídeo que circula nas redes sociais desde a tarde desta sexta-feira está deixando muita gente arrepiada. Isso porque nas imagens, gravadas por um suposto segurança do Shopping Difusora, em Caruaru, no agreste pernambucano, aparece uma menina, tida como uma assombração, subindo uma das escadas rolantes do centro comercial durante à noite, quando o local já está fechado. “Já é a segunda vez essa semana. Tive que filmar para mostrar. Ninguém acredita em mim”, o homem que grava anuncia o flagra do “fantasma”.

Na sequência ela vai até a subida da escada. De lá, mostra a escada sem ninguém, até que vira a câmera pera o lado e a menina aparece, andando próxima a ele. “Ai, meu Jesus. Ai, ai… Ai, meu Deus”, ele grita, encerrando a gravação.

Diversas páginas do Facebook compartilharam o vídeo até então, fazendo com que ele viralizasse. Em um dos primeiros perfis que divulgou o material, o Caruaru no Face, já há quase 100 mil visualizações nas imagens, até por volta das 6h deste sábado.

O burburinho em torno do vídeo é tamanho, que fez o shopping se manifestar publicamente em suas redes sociais. Em um comunicado publicado em seus perfis, o centro comercial avisa que a equipe de segurança do local está analisando o material. “Assim como todas as imagens captadas pelo sistema interno de câmeras de segurança. Até que todo o material seja analisado, o Shopping Difusora não dará nenhuma outra declaração”, avisa.

Fonte: O Dia

Ratinho ‘tomando banho’ em vídeo que viralizou verdade ou mentira?

Para especialistas, movimentos mostrados no vídeo são comuns em roedores. Perito em vídeos não vê sinais de edição.

G1 – Circula pela internet um vídeo em que um ratinho ‘toma banho’ tocando partes do corpo ensaboado. O vídeo não tem sinais de montagem e especialistas dizem que os movimentos mostrados são comuns em roedores.

O vídeo viralizou. Uma publicação de domingo alcançou, sozinha, mais de 1,2 milhão de visualizações. E esta é apenas uma em lista de centenas publicações feitas no Facebook nos últimos dias. O video também circula com legendas em outras línguas e alcançou em 10 horas mais de 9 milhões de visualizações.

O G1 ouviu especialistas nesse tipo de animal para saber o que é verdade ou mito no vídeo.

Para a veterinária Talita Quete, especializada em roedores, dá para ver no vídeo que o animal em questão é realmente um roedor. Ao ver o vídeo, ela também teve a impressão de que o animal estava tomando banho, mas alerta que passar as patas no próprio corpo para se limpar é um comportamento natural de roedores. Ela não descarta também a possibilidade de o animal ter recebido algum tipo de treinamento.

O biólogo Fernando Lima, mestre em genética pela Universidade Federal da Paraíba e doutor em Zoologia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), analisou o vídeo e também acha que é verdadeiro. “Os primeiros movimentos dele são típicos de um roedor quando está tomando banho: [tocar] face, pescoço, alto da cabeça, focinho. Acho que pode ser verdadeiro o vídeo. A impressão foi muito forte para mim de ser verdadeiro”, disse.

 

O professor diz que roedores como ratos e camundongos são muito usados em experimentos sobre capacidade de inteligência. “Você já deve ter visto que quando botam eles em labirintos eles descobrem rápido onde tem alimentos etc. Eles são muito sabidos. Acho que pela frequência com que o dono ou a dona desse animal botava ele para banho, ele pode ter adquirido outros movimentos, esse que ele faz no braço, no traseiro dele. Sem dúvida é um animal doméstico, foi criado tipo petshop e pelo hábito ele pode ter aquele movimento que a gente acha meio estranho.”

 

Amanda Alves, bióloga do setor de mamíferos do Zoológico de São Paulo afirma também que o comportamento de se coçar, realizando limpeza na pelagem, condiz com o de um roedor. “No geral este comportamento pode ter a finalidade de retirar sujeira dos pelos, ou mesmo espalhar substâncias naturais de proteção à pelagem e odores utilizados para reconhecimento entre os indivíduos”, diz ela.

Para Amanda, no caso específico do vídeo, parece provável é que o animal, uma vez banhado em sabão acidentalmente ou por intervenção de um ser humano, esteja tentando retirar o excesso do produto, que pode até estar causando algum tipo de incômodo.

 

“Os movimentos de esfregar cabeça e focinho com os membros anteriores são os mais comuns nestes animais, mas os outros movimentos em direção ao resto do corpo, e que dão esta impressão de que o animal está se ensaboando, podem ser ocasionados justamente pela necessidade de retirar o excesso de sabão do corpo, por incômodo, ou podem ser movimentos de limpeza próprios da espécie em questão, já que os roedores constituem um dos grupos mais diversos dentre os animais, e variedades deste tipo de comportamento entre as espécies podem ocorrer”, disse.

A bióloga diz que olhando pelas imagens do vídeo não é possível precisar a espécie. Segundo ela, a identificação de espécies de roedores é feita por características anatômicas mais minuciosas, muitas vezes por estruturas ósseas e análise genética.

 

Perito em vídeos, o engenheiro Maurício de Cunto analisou um dos vídeos que circula na internet e não viu indícios de montagem. Ele aponta que o vídeo não tem muita qualidade e isso contribui para esconder certos detalhes, caso tenha algo que comprometa sua veracidade. No entanto, de acordo com ele, nos metadados do arquivo extraído da internet não existe informação útil que ligue o vídeo a algum programa de edição.

 

“Também assisti o vídeo muitas vezes e em várias velocidades como também quadro-a-quadro e não identifiquei nenhum resquício técnico que corrobore com a hipótese de ser falso ou manipulado fraudulentamente”, afirmou o perito.

 

O professor aponta que o bicho no vídeo tem as mesmas características de um pequeno roedor, grupo no qual estão incluídos rato, mocó, preá e outros. “Ratos no geral têm a mesma características, concluindo a cauda é claro. Este não tem. A ordem Rodentia e muito diversa. Ela chega aproximadamente ser 50% da diversidade de todos os mamíferos do mundo”, diz.

Fonte: G1

Águas vivas gigantes surpreendem banhistas e moradores em Mangaratiba

Espécie ainda não foi identificada

Banhistas e pescadores das praias de Muriqui, Mangaratiba e Praia do Saco, foram surpreendidos com o aparecimento de águas vivas de tamanho considerável. Este tipo ainda não havia sido avistada pela região. Apesar das águas mais frias que o normal para esta época do ano, o que poderia explicar tais aparecimentos, ainda não se sabe o real motivo desses seres tão “avantajados”.

Segundo especialistas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), os registros foram feitos em Mangaratiba e não em Angra dos Reis, como alguns relatos feitos nas redes sociais . Não se sabe a espécie do animal, que chama atenção pelo tamanho.

Pesquisadores da Uerj e da Universidade de São Paulo (USP) se comprometeram em ir até o local onde a água-viva foi encontrada para tentar identificar as causas do aparecimento naquela região.

Como cuidar da queimadura

A água-viva libera uma toxina que irrita muito a pele, podendo deixar marcas vermelhas. A orientação do Corpo de Bombeiros em caso de queimaduras é lavar o local com água do mar ou vinagre, sem esfregar. Não se deve utilizar água doce ou outros líquidos, como bebidas alcoólicas ou azeite, por exemplo.

De acordo com os bombeiros, as vítimas devem ficar em observação para verificar se surgirão outros sintomas, como tontura, vômito, desmaios, dificuldades respiratórias ou o fechamento de garganta. Se isso acontecer, pode ser sinal de alergia ou intolerância maior ao veneno. Neste caso, a pessoa deve procurar um médico.

Os Pesquisadores de Oceanografia orientam em não tentar pegar a Água-viva, apenas se afastar se por acaso avistar alguma delas, pois elas não são velozes e não atacam.

A água-viva só queima quando se tem contato com seus filamentos, isto é, se você pisar ou encostar-se a ela. Por isso, ao chegar numa praia que não conhece, consulte o salva-vidas ou gente da região para saber se elas são comuns no local, pois o contato pode ocasionar reações alérgicas.

As águas-vivas são grandes consumidoras de peixes. Chegam a comer até 04 peixes de porte pequeno por hora. Elas parecem uma geleia transparente, pois 95 % do organismo é composto por água. São arredondadas, movem-se lentamente e têm um mecanismo de defesa muito especial: queimam quem pisar ou tocar nelas. Possuem forma de medusa, lembrando um guarda-chuva aberto, com a bica situada na parte inferior, onde também ficam os tentáculos. Seu tamanho varia muito de uma espécie para outra. Algumas podem ter mais de dois metros de diâmetro.

As águas-vivas estão entre os mais antigos habitantes da Terra. Seus ancestrais surgiram há uns 700 milhões de anos! Até hoje, descobriram-se mais de nove mil espécies de medusas. O verão é a estação em que elas se reproduzem, por isso elas aparecem mais nas praias neste período.

A reprodução das águas-vivas é feita através da liberação de óvulos da fêmea no mar, que são fertilizados pelo macho. Algumas espécies adotam o embrião, como numa gravidez, até que o ovo se transforme em larva. Uma medusa leva até 2 anos para chegar à fase adulta.