Arquivo da categoria: Cultura

Portela, Mangueira, Salgueiro e Viradouro são dadas como favoritas

Vila Isabel e Mocidade também foram destaques da segunda noite de desfiles do Grupo Especial, que ainda teve irreverência crítica da São Clemente

A importância do Carnaval como instrumento de luta e preservação da cultura ficou clara na avenida na madrugada desta terça-feira (5), na segunda noite de apresentações do Grupo Especial carioca. Portela, homenageando Clara Nunes, e Mangueira, dando o devido valor aos heróis brasileiros, emocionaram o público e proporcionaram grandes espetáculos para admiração e reflexão.

As duas se juntam a Salgueiro e Viradouro entre as favoritas a levar o campeonato de 2019 amanhã (6).

Salgueiro

Viradouro

A escolha de Clara Nunes para a Portela não foi ao acaso. A cantora era apaixonada pela escola de Madureira e enalteceu a azul e branco em sua obra. Já a Mangueira colocou a Sapucaí para cantar e repensar tudo o que já ouviu sobre a história do Brasil. Para isso, usou alegorias provocativas sobre índios, negros e outros heróis do nosso povo.

Antes delas, a Vila Isabel fez um desfile grandioso e marcado pelo luxo. O que pode dificultar a vida da escola, no entanto, foi o estouro em um minuto do tempo máximo permitido para a apresentação.

Outro destaque da noite ficou por conta da São Clemente, que riu e fez piada das trapalhadas do próprio Carnaval. Foi um desfile leve, irônico e não menos provocativo. Já a Mocidade Independente de Padre Miguel, que encerrou a série de desfiles, fez bonito para falar sobre o tempo e deve ser outro nome da briga pelo topo do ranking de 2019.

Portal R7

Paraíso do Tuiuti

O portal citado não mencionou a escola Paraíso do Tuiuti que fez o enredo “O salvador da pátria”, vencedor do Estandarte de ouro e mostrou a saga do Bode Ioiô, eleito vereador em Fortaleza nos anos 1920.

Foi o ponto de partida para brincadeiras e relações com a política atual. O samba foi bem cantado nas arquibancadas, mas a escola teve problema com a evolução. O último carro demorou a andar e algumas partes foram retiradas para ele entrar na avenida. Mas deu para terminar dentro do tempo, em 74 minutos.

Uma ala mostrou a luta entre “o bode da resistência e a coxinha ultraconservadora”. As coxinhas empunhavam uma arma, fazendo referência aos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Já os bodes estavam vestidos de vermelho, lembrando a cor do PT e da esquerda.

No último carro, o bode, que simboliza a resistência, deu um coice no tanque de guerra, que representa os militares no poder.

Veja mais:

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/carnaval/2019/noticia/2019/03/05/desfile-da-paraiso-do-tuiuti-veja-fotos-2019.ghtml

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/carnaval/2019/noticia/2019/03/05/vila-isabel-uniao-da-ilha-e-mangueira-sao-destaques-do-2o-dia-de-desfiles-no-rio.ghtml

Anúncios

Paraíso do Tuiuti: “Ninguém solta a mão de ninguém”

Escola traz enredo vencedor do Estandarte de ouro e faz sátiras com o atual cenário político do País. Em 2018 a escola foi vice – campeã trazendo um “vampiro presidente” em alusão ao ex presidente Michel Temer

Quinta escola a desfilar no segundo dia de carnaval no Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a Paraíso do Tuiuti trouxe mais uma vez a sua crítica política à elite e ao país das desigualdades.

A Paraíso do Tuiuti trouxe para a avenida o enredo “O Salvador da Pátria”, que trata do bode Ioiô, “eleito” vereador no Ceará, no começo do século passado. E seguiu o roteiro do bode em sua peregrinação para fugir do sertão.

Vice-campeã do carnaval do Rio em 2018, a a escola de São Cristovão investiu novamente em um enredo crítico, com bandeiras sociais e com referências a personagens da política nacional. Umas das alas, coreografada, trouxe “a peleja entre o bode da resistência e a coxinha ultraconservadora”, com um adereço que simula uma mão segurando uma arma de fogo.

Para retratar as andanças do bode Ioiô, a Paraíso do Tuiuti reviveu momentos da história do Ceará, retratando a desigualdade social e a insensibilidade da elite. Mostrou os campos de concentração que impediam o acesso de retirantes da seca de 1932 à Fortaleza.

O final do desfile da Paraíso do Tuiuti vai reeditar o tom crítico do carnaval de 2018 da escola. A fórmula da ‘ala dos manifestoches’ seguido do carro alegórico com um vampiro representando Michel Temer vai ser repetida. No entanto, o principal alvo das críticas da escola este ano é o presidente Jair Bolsonaro. O carro traz frases do capitão reformado.

Alguns blocos com frases do último carro alegórico foram retirados antes que entrassem na avenida. O movimento de retirada destes blocos atrasou a entrada do carro, e, consequentemente parte do desfile da Paraíso do Tuiuti. Não se sabe, até então, o motivo pelo qual partes do carro alegórico com frases de Jair Bolsonaro foram arrancadas.

Internautas reclamaram nas redes sociais que a TV Globo, em sua transmissão, não exibiu a letra do enredo da Paraíso do Tuiuti, como faz com todas as escolas.

Confira o samba-enredo da Tuiuti:

O meu bode tem cabelo na venta
O Tuiuti me representa
Meu Paraíso escolheu o Ceará
Vou bodejar lá iá lá iá

Vendeu-se o Brasil num palanque da praça
E ao homem serviu ferro, lodo e mordaça
Vendeu-se o Brasil do sertão até o mangue
E o homem servil verteu lágrimas de sangue

Do nada um bode vindo lá do interior
Destino pobre, nordestino sonhador
Vazou da fome, retirante ao Deus dará
Soprou as chamas do dragão do mar

Passava o dia ruminando poesia
Batendo cascos no calor dos mafuás
Bafo de bode perfumando a boemia
Levou no colo Iracema até o cais
Com luxo não! Chão de capim!
Nasceu muderna Fortaleza pro bichim

Pega na viola, diz um verso pra iô iô
O salvador! O salvador! (da pátria)

Ora meu patrão!
Vida de gado desse povo tão marcado
Não precisa de dotô
Quando clareou o resultado
Tava o bode ali sentado
Aclamado o vencedor

Nem berrar, berrou, sequer assumiu
Isso aqui iô iô é um pouquinho de Brasil

Paraíso do Tuiuti

Fonte Nossa Política

Carnaval cancelado em Mangaratiba e confirmado em Itaguaí

Carnavais distintos

A prefeitura Municipal de Itaguaí confirmou a realização do Carnaval 2019 na Orla de Coroa Grande, o “Coroa Folia.” Não somente isso, diversos eventos pré carnaval já vem ocorrendo, um deles aconteceu no mesmo local dia 23 último. O pontapé inicial será dia 01 de março.

Já em Mangaratiba os pés no chão fizeram a prefeitura a cancelar o evento deste ano. Assim como ocorreu com o “Carnamar” evento tradicional no município,o governo resolveu cancelar o evento cultural devido a inviabilidade de investimento para a realização do carnaval de Mangaratiba. Sem as parcerias previstas, o Prefeito, junto com o Secretário de Turismo e todo seu secretariado, decidiram pelo não investimento de recursos públicos na festa. Devido ao momento delicado da economia municipal e dos estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram recentemente a cidade, a medida foi tomada para que os serviços essenciais do município não fossem comprometidos.

NOTA OFICIAL – CARNAVAL MANGARATIBA

A Prefeitura de Mangaratiba esclarece que não investirá recursos públicos na realização da festa de Carnaval de 2019. A preparação das festividades foi interrompida após avaliação das despesas do município pela administração municipal. O poder público destaca que o apoio aos blocos de rua com a Guarda Municipal e a logística de Trânsito está mantido, prezando pela segurança, conforto e comodidade dos foliões.

Entendendo que o momento econômico exige cautela e responsabilidade, e considerando a inviabilidade de investimento para a realização do carnaval de Mangaratiba sem as parcerias previstas, o Prefeito, junto com o Secretário de Turismo e todo seu secretariado, decidiram pelo não investimento de recursos públicos na festa.

O governo municipal pede desculpas aos mangaratibenses, turistas e colaboradores, e conta com a compreensão da população. Destaca que nesse momento delicado da economia municipal e dos estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram recentemente a cidade, a medida foi tomada para que os serviços essenciais do município não fossem comprometidos. A atual gestão entende que as prioridades atuais nos investimentos são para as áreas de Saúde, Educação e especificamente Infraestrutura, uma vez que a cidade ainda se recupera dos estragos causados pelos temporais.

A Prefeitura se compromete a viabilizar, ao correr do ano, outras festividades culturais de grande porte e relevância, considerando sempre a situação econômica do Município.

Prefeitura de Mangaratiba cancela o “Carnamar” 2019

Os estragos causados pelas fortes chuvas ocasionou tal cancelamento

Em nota oficial a Prefeitura de Mangaratiba informou que devido às fortes chuvas, e os estragos causados por ela, o Carnamar 2019 esta cancelado. O evento marítimo seria realizado no dia 23 deste mês, como a abertura oficial do Carnaval. Devido os últimos acontecimentos não seria possível a realização do evento, já que para o Poder Executivo o momento é de reestruturação.

A decisão foi tomada em uma reunião do prefeito de Mangaratiba, Alan Costa, o Alan Bombeiro, com o secretário de Turismo, Cultura, Eventos, Esporte e Lazer, Roberto Monsores, na terça-feira (5). Segundo Alan Bombeiro, a decisão foi muito bem pensada. “As chuvas ocasionaram enchentes, deslizamentos e perdas materiais para os moradores do município. Restabelecer a cidade é a nossa prioridade no momento”, disse o prefeito.

Roberto Monsores acredita na coerência da decisão. “Estamos todos juntos trabalhando para dar condições dignas a essas pessoas que foram afetadas. Mas, os moradores podem ficar tranquilos que logo será lançado o calendário oficial de eventos da cidade, assim como o Plano de Ação e Ordenamento Turístico de Mangaratiba”.

Fonte:Prefeitura Municipal de Mangaratiba

“O dano é irreparável”, diz diretor do Museu Nacional

Segundo ele, reserva técnica também foi atingida. Governos há tempos não investiram no local. Seguranças disseram que um clarão veio do primeiro andar no começo do incêndio que pôs fim a boa parte da história do País

O diretor de Preservação do Museu Nacional do Rio de Janeiro, João Carlos Nara, afirmou à Agência Brasil que o incêndio causa um “dano irreparável” ao acervo e às pesquisa nacionais. Ele acompanha de perto o trabalho dos bombeiros no local e disse que “pouco restará”, após o controle das chamas.

“Infelizmente a reserva técnica, que esperávamos que seria preservada, também foi atingida. Teremos de esperar o fim do trabalho dos bombeiros para verificar realmente a dimensão de tudo”, afirmou o arquiteto e historiador.

Assista no Globoplay:

http://globoplay.globo.com/v/6991208

De acordo com João Carlos Nara, a equipe de administração do Museu Nacional aguardava o fim do período eleitoral para iniciar as obras de preservação da infraestrutura do prédio.

“É tudo muito antigo. O sistema de água e o material, tudo tem muitos anos. Havia uma trinca nas laterais. Isso é ameaça constante”, disse o diretor.

Inconformado com o incêndio, João Carlos Nara lamentou que os investimentos sejam destinados a outras causas no país. “Gastam milhões em outros projetos”, reagiu.

Investimentos

Em junho, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) assinou contrato de financiamento no valor de R$ 21,7 milhões para apoio à restauração e requalificação do Museu Nacional. Os recursos compõem a terceira fase do Plano de Investimento para a revitalização do Museu Nacional, num total de R$ 28,5 milhões.

O objetivo é aplicar os recursos na recuperação física do prédio histórico; a recuperação de acervos — de modo a garantir mais segurança às coleções e otimizar o trabalho dos pesquisadores —; a recuperação de espaços expositivos — estimulando maior atração de público e promoção de políticas educacionais vinculadas a seus acervos —; a revitalização do entorno do museu; e o fortalecimento da instituição gestora.

História

O Museu Nacional é a instituição científica mais antiga do Brasil. É um dos museus de ciência de referência no mundo. Foi fundado em 1818.

Inicialmente instalado no Campo de Santana, o Museu foi posteriormente transferido para o Palácio de São Cristóvão, monumento tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e situado na Quinta da Boa Vista, um dos mais importantes parques urbanos do Rio. Antes de abrigar o Museu Nacional, o Palácio de São Cristóvão foi residência das famílias real portuguesa e imperial brasileira.

Agência Brasil

Evento animou jovens no bairro Santana em Itaguaí

Café Cultural 2°edição

No domingo dia 08/07/2018 foi realizado no salão Alto Astral no Bairro Santana (Ponte Preta) a segunda edição do Café Cultural, que contou com a presença da Federação de karatê Shobu Ryu, Instituto cultural Mestre Nagô, Team Claudiney Santos, Sistema da Dança, Crazy Masters Crew e United By Dance, tomando conta do espaço e mostrando a todos a importância da cultura na sociedade.

Centenas de pessoas prestigiaram o evento e ficaram encantadas com as apresentações de Karatê, Capoeira, Muay Thai e Danças Urbanas.

A Deputada Federal Rosângela Gomes PRB, prestigiou o evento e enfatizou a importância do investimento na cultura e na conscientização juvenil. Também ressaltou a importância dos projetos sociais nas comunidades e finalizou dando seu apoio ao pré candidato a Deputado Estadual Edinho Breezy, um dos idealizadores do projeto na cidade de Itaguaí e líder comunitário.

O pré candidato enalteceu sua equipe de assessoria e o projeto “Casa dos Loucos” que contribuíram para o sucesso do evento.

Expo Itaguaí 2018 terá Anitta, Luan Santana, Marcos e Belutti entre outros

Jornal Oficial de Itaguaí divulgou valores e gastos chega a quase R$1 milhão. Programação completa ainda não foi divulgada

A publicação de número 642 do Jornal Oficial da Prefeitura de Itaguaí, ratificou os valores dos cachês dos cantores que irão se apresentar na “Expo Itaguaí 2018”. A edição datada de 06 de junho confirma os valores de cada cantor.

Gabriela Rocha show gospel de 04 de julho o valor foi de R$ 70 mil reais, Anitta que se apresentará dia 05 de julho, feriado, o valor é de R$ 210 mil reais, já Alexandre Pires que será dia 06 de julho, o valor é de R$ 130 mil, Luan Santana dia 07 de julho o gasto apenas com o show é de R$ 250 mil e Marcos e Belutti dia 08 de julho será R$ 160 mil.

O gasto total apenas em shows, será de R$ 820 mil reais.

Shows

04 de julho ( quarta – feira) – Gabriela Rocha show gospel

05 de julho ( quinta – feira – feriado) Anitta

06 de julho ( sexta – feira) – Alexandre Pires

07 de julho (sábado) – Luan Santana

08 de julho (domingo) – Marcos e Belutti

A publicação é oficial, mas ainda não foi divulgada toda a programação do evento.