Arquivo da categoria: Crime

Porto Sudeste é investigado em Operação da PF

Hoje um carro da Polícia Federal foi visto na entrada do prédio da Secretaria de Educação de Itaguaí. Ainda não se sabe se há relação com a operação de ontem (11/12).

 

Polícia Federal e o Ministério Público Federal, em cooperação com autoridades da Espanha, investigam irregularidades em contratos operacionais e de aquisição de equipamentos do Porto Sudeste, em Itaguaí. A ação foi deflagrada nesta segunda-feira (11).

 

Os contratos alvo da operação são vinculados a uma subsidiária brasileira de uma empresa estatal espanhola que opera no referido porto.

 

Ao todo, nesta segunda, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, São Bernardo do Campo, Santo André, Belo Horizonte e Curitiba.

 

De acordo com o comunicado da Polícia Federal, a cooperação internacional foi solicitada pelas autoridades espanholas e autorizada pela Justiça brasileira, tendo como objetivo a investigação de empresas pertencentes a um cidadão brasileiro suspeito da prática de corrupção ativa, crimes contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro.

 

Também são investigadas empresas contratadas para implantação dos serviços de esteira e guindaste no Porto Sudeste.

Superporto Sudeste

Batizado como Superporto Sudeste, em outra época o terminal onshore chegou a ser incorporado pela PortX, uma ex-companhia de operações portuárias do empresário Eike Batista. Em 2010, a empresa recebeu autorização da Companhia Docas do Rio para iniciar os serviços de dragagem para o acesso ao terminal de minério de ferro.

 

Três anos depois, o projeto pareceu “desandar” a partir da venda de 65%, em 2013, do capital social da MMX Porto Sudeste para as companhias Impala e Mubadala pelo montante de US$ 400 milhões.

 

Naquele tempo, a MMX Porto Sudeste foi proprietária do terminal portuário de movimentação de minério de ferro conhecido como Superporto Sudeste, na cidade fluminense de Itaguaí.

 

No comunicado à época da venda, a MMX informou que o acordo envolveu a transferência de R$ 1,3 bilhão em dívidas da MMX Sudeste Mineração.

 

Com o negócio, Impala e Mubadala passam a deter participação de 65% na MMX Porto Sudeste, enquanto a MMX ficará com 35%. A MMX ainda teve uma opção de adquirir participação acionária adicional de 7,5% na data do fechamento do negócio.

Subtítulo editado pelo Boca

Fonte Globo News G1. Leia a matéria completa

Anúncios

Após agredir Mulher, Naldo chora e pede perdão. Veja vídeo

O cantor foi preso por porte ilegal de arma após sua esposa Ellen Cardoso o denunciar por agressão

 

O cantor Naldo Benny, acusado de agredir sua mulher, Ellen Cardoso, conhecida como Mulher Moranguinho, divulgou nessa quinta-feira (7/12) três vídeos para pedir perdão à mulher. Nos clipes, o funkeiro chora, pede desculpas à Ellen e afirma que é um “cara do bem”. O cantor foi preso nessa quarta-feira, 6, por porte ilegal de arma de fogo e munição após denúncia da esposa. Segundo o boletim, Naldo teria agredido Ellen com socos, tapas e puxões de cabelo durante uma discussão por ciúmes.

 

Após a denúncia, Ellen deixou a casa onde morava com Naldo e entrou com pedido de medida protetiva contra ele, que foi aprovado pela Justiça do Rio. Caso descumpra a ordem, o cantor pode ser preso preventivamente.

 

Nos vídeos, Naldo diz: “Quero incansavelmente pedir perdão à minha mulher. Eu quero deixar muito claro que eu amo muito a minha mulher. Quem me conhece sabe disso, o cara de bem que eu sou, o quanto estou buscando me cuidar com profissionais”.

 

O cantor continua a declaração, afirma que está acabado e tenta explicar o porque tinha em casa uma pistola calibre 7,65 sem registro: “Quero deixar muito claro para a minha mulher que eu estou arrependido, acabado, que eu a amo muito. Infelizmente, as coisas tomaram uma proporção gigante, da situação da arma, eu tive um assalto na minha casa e a arma não teve nada a ver com a briga (com a mulher, Ellen Cardoso), nunca foi porte meu. Eu nem sabia onde estava a arma, a Ellen diz isso no depoimento dela.”

 

A prisão de Naldo Benny foi determinada pela delegada Viviane Costa, da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher). Ele foi liberado após pagamento de fiança e, de acordo com a polícia, ele segue sob investigação pelos crimes de lesão corporal, ameaça e injúria. Ao sair da delegacia, ele ainda fez o show de confraternização de batalhão da Polícia Militar. Segundo o comando do 18º BPM, a participação do artista no evento estava acertada há cerca de um mês.

 

Assista ao vídeo:

Tiririca se despede: “Estou decepcionado com a política”. Ele renunciou ontem. Veja o discurso

O artista, duas vezes eleito deputado federal por São Paulo com mais de um milhão de votos, vai abandonar a vida pública

Em seu primeiro e último discurso na Câmara, o deputado federal Tiririca (PR-SP) anunciou nesta quarta-feira 6 sua despedida do Congresso. No plenário, o deputado chegou a anunciar o abandono da vida pública, indicando a renúncia, mas depois afirmou que cumprirá seu mandato até o fim e não vai se candidatar à reeleição. Alegando estar “com vergonha”, se disse decepcionado com os colegas e com a política brasileira e pediu que os outros parlamentares “olhem pelo País”.

 

Tiririca estava em seu segundo mandato. Em 2010, foi o mais votado em São Paulo, com 1,35 milhão de votos. Em 2014, teve 1,01 milhão de votos e ficou em segundo lugar, atrás de Celso Russomanno (PRB-SP).

 

A renúncia de Tiririca se dá dias depois de ele conceder uma entrevista ao Conexão Repórter, do SBT, na qual disse ter recebido propostas de propina em troca de voto. Nesta quarta, ele indicou que não vai denunciar os agora ex-colegas.

“Eu jamais vou falar mal de vocês em qualquer canto que eu chegar e não vou falar tudo o que eu vi, tudo o que eu vivi aqui, mas eu seria hipócrita se saísse daqui e não falasse realmente que estou decepcionado com a politica brasileira, decepcionado com muitos de vocês”, afirmou. “Eu ando de cabeça erguida porque não fiz nada de errado, mas acho que muitos dos senhores não têm essa coragem”

 

Confira a íntegra do discurso de Tiririca:

Funkeiro Naldo Benny é preso com arma após agredir Mulher

A dançarina denunciou o cantor no último sábado, depois de uma discussão por ciúmes. Os dois têm uma filha de dois anos e estão juntos desde 2010

O cantor Naldo Benny  foi preso em casa, na Freguesia, Na Zona Oeste do Rio de Janeiro, depois de agredir a mulher, Ellen Cardoso, conhecida como Mulher Moranguinho. De acordo com a denúncia, o funkeiro teria agredido a mulher com socos, tapas e puxões de cabelo durante uma discussão por ciúmes. A ex-dançarina denunciou o marido e afirmou que o cantor guardava em casa uma arma sem registro.

Após a denúncia, Ellen entrou com pedido de medida protetiva contra ele, algo conseguido no final da tarde. O cantor foi obrigado a deixar a casa do casal. Ainda na manhã desta quarta-feira, 6, a Delegacia de Atendimento a Mulher (DEAM) Jacarepaguá realizou buscas na casa do cantor e encontrou uma pistola calibre 7,65 sem registro e munição. Naldo, que acompanhava as buscas, foi levado para a delegacia e disse que só iria se pronunciar sobre o caso em juízo.

 

Naldo e Ellen estão juntos desde 2010, mas só se casaram em 2013. Os dois têm uma filha de de 2 anos e nove meses. Segundo Ellen as agressões são desde o começo do relacionamento.

Comerciante é assassinado em Itaguaí

Junior Soares foi executado na manhã de quarta-feira (29) em seu estabelecimento, no bairro do Engenho

 

Atual. CRIME O comerciante Junior Soares foi assassinado na manhã desta quarta-feira (29), próximo ao seu estabelecimento no final da Avenida Itaguaí, no bairro do Engenho. De acordo com relatos de pessoas que passavam em frente da padaria, na qual Junior era dono, a execução aconteceu por volta das 5h20.

A morte brutal do comerciante comoveu familiares e amigos, que por meio das redes sociais, cobraram mais segurança para cidade e uma resposta da polícia para o crime.

“A onde essa cidade escrota vai parar meu Deus logo você Júnior Soares. Triste saber que uma pessoa tão boa de coração tão amigo, trabalhador ter um fim inexplicável, Deus sabe de todas coisas. Júnior sei que ninguém deve tirar a vida de outra. Ninguém tem permissão e sim só Deus + se ele permitiu porque sua missão já foi cumprida. Vai com Deus amigo papai do céu estar te esperando de braços abertos”.

“Muito triste ver um jovem que batalhou tanto perder a vida dessa forma! Que Deus conforte os familiares e tenha misericórdia de todos nós”.

Policiais da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) estiveram no local e já iniciaram as investigações.

O ATUAL entrou contato com a assessoria da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, que informou que as investigações estão em andamento na DHBF para apurar a morte do comerciante, cujo corpo foi encontrado, nesta quarta-feira, na Rua Francisco Costa Pereira, nº 28, Engenho, Itaguaí. Ainda de acordo com a polícia, os agentes estão em busca de possíveis testemunhas e imagens de câmeras de segurança instaladas na região onde ocorreu o fato, para tentar identificar a autoria do crime.

Fonte: Jornal Atual

Sindicato denuncia vereador de Itaguaí no MP

A sindicalista Chris Gerardo, representante do Sindicato do Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí (MUSPI), protocolou denúncia junto ao Ministério Público Estadual na Promotoria da Tutela Coletiva e Criminal, contra uma possível agressão cometida  contra ela na sessão da Câmara de Itaguaí de 23 de novembro por parte do vereador Vinícius Alves (PRB). Segundo a denunciante, o legislador a agrediu enquanto ela estava em exercício de suas funções como representante do sindicato. Ela também denunciou a atuação dos guardas municipais do Grupamento de Operações Especiais ( GOE) que segundo ela são nomeados como assessores de governo.

Chris também denunciou que seja observada pelo MP, a ilegalidade da realização da sessão secreta de mesma data, deixando os munícipes com dificuldades de acesso as informações assim como a veracidade das provas que segundo elas são forjadas quanto a danos  ao patrimônio público atribuído pela Câmara aos servidores e população presente.

Semana que vem o sindicato dará depoimento junto a Comissão de Direitos Humanos da ALERJ, assim como terá visita de parlamentares estaduais.

O MUSPI vai ingressar ações de inconstitucionalidade e mandado de segurança.

Jorge Picciani e Paulo Melo se entregam na sede da PF no Rio

Veja os vídeos. Eles ficarão no mesmo presídio onde esta Sérgio Cabral

Presidente da Alerj chegou em carro particular por volta de 16h45. Imagens são da GloboNews.

G1 e O Globo

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, e o ex-ocupante do cargo, Paulo Melo, se entregaram na sede da Polícia Federal na tarde desta quinta-feira (16).

A Justiça expediu os mandados de prisão deles e de Edson Albertassi, todos do PMDB, horas antes. A decretação da prisão ocorreu após sessão no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) na tarde desta quinta-feira (16).

Jorge Picciani chegando a sede da PF no Rio

 

Paulo Melo Chegando a sede da PF no Rio

 

O MPF pediu as prisões do trio com base nas investigações da operação Cadeia Velha, que apura pagamentos de propinas a agentes públicos por empresários do setor de transportes.

Ainda segundo o entendimento do TRF-2, cabe ao plenário da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) analisar se os deputados permanecerão presos. Uma sessão extraordinária da Alerj deve ocorrer nesta sexta-feira às 15h.

A princípio, a decisão deve ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa e, lá, poderá ser elaborado um projeto de resolução que será encaminhado ao plenário da Alerj.

Mas existem alguns conflitos nesse trâmite porque os deputados Paulo Melo e Albertassi fazem parte do CCJ. Albertassi, inclusive, é atualmente presidente da CCJ. Então, é possível que antes que o projeto de resolução seja elaborado e encaminhado para a votação, tenha que haver uma mudança na composição da comissão.

 

Picciani, Melo e Albertassi serão levados para presídio onde está Cabral

TRF-2 decretou prisão dos deputados do PMDB; decisão será submetida à Alerj

 

Os deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB, serão levados para a a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica. Esta é a unidade de triagem dos presos do sistema penitenciário do estado do Rio. Em Benfica, estão os presos da Lava-Jato no Rio, entre eles o ex-governador Sérgio Cabral.

 

Os três parlamentares tiveram a prisão decretada nesta quinta-feira por decisão unânime da 1ª Seção Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª região (TRF-2). O deputado Jorge Picciani se apresentou à Superintendência da Polícia Federal no Rio por volta de 16h45m desta quinta-feira. Minutos depois, às 16h59m, Paulo Melo chegou ao local. A assessoria de imprensa de Edson Albertassi informou que ele também vai se entregar à PF. Antes de serem encaminhados à unidade em Benfica, eles devem ser levados ao Instituto Médico Legal (IML).

 

SESSÃO NA ALERJ

 

A prisão dos deputados será submetida à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), como prevê a Constituição. Após receber a notificação, a Alerj vai convocar uma sessão extraordinária para avaliar a determinação. Segundo deputados, a sessão deve ocorrer às 15h de sexta-feira. No entanto, é possível que seja convocada ainda nesta quinta.

 

A avaliação do Legislativo sobre uma determinação de prisão contra um parlamentar está prevista na Constituição. Em novembro de 2015, o Senado confirmou a prisão do então senador Delcídio Amaral (MS), flagrado elaborando um plano de fuga para o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Caso a Alerj opte por reverter a prisão, os três deputados serão soltos.

 

Os desembargadores do TRF-2 determinaram, também, o afastamento de Picciani, Melo e Albertassi das funções legislativas. Porém, o tribunal decidiu que apenas a prisão pode ser submetida à Alerj — o afastamento, não. Assim, mesmo que a Alerj derrube a prisão, os parlamentres continuariam afastados do mandato.

 

 

 

O afastamento é uma medida cautelar. Em outubro deste ano, o Supremo Tribunal Federal decidiu que medidas cautelares contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) precisariam ser submetidas ao plenário do Senado. Na ocasião, os senadores devolveram o mandato à Aécio. A decisão do STF produziu efeitos em casas legislativas do país.

 

 

É possível, portanto, que a Alerj resolva deliberar também sobre o afastamento, usando como argumento a recente decisão do STF sobre o caso de Aécio.

 

Na hipótese de a Alerj reverter o afastamento, o Ministério Público Federal deve recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). O procurador Carlos Aguiar, um dos cinco integrantes da força-tarefa do MPF a atuar no caso, já afirmou a intenção de garantir o afastamento dos deputados com recursos às instâncias superiores do Judiciário.

 

Uma eventual pedido do MPF a ser encaminhado ao STJ precisaria ser referendado por um procurador que atua na corte, que ainda não está definido.

 

 

 

Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/picciani-melo-albertassi-serao-levados-para-presidio-onde-esta-cabral-22075975#ixzz4yco1UYLg