Arquivo da categoria: Crime

Policiais prendem um e deixam outro ferido por tráfico de drogas em Itaguaí

Policiais foram alvos de disparos na rua Ismael Cavalcante no Centro

Em 18 de abril de 2021 / Julio Andrade

Itaguaí – Policiais do 24BPM foram surpreendidos na última terça- terça-feira quando em patrulhamento pela Rua Prefeito Ismael Cavalcante no Centro de Itaguaí, foram alvos de disparos de arma de fogo. Após troca de tiros um dos traficantes ficou ferido e levado ao hospital São Francisco Xavier, porém não resistiu aos ferimentos vindo a óbito. Com o bandido foi arrecadado uma sacola, contendo farto material entorpecente e 01(um) revólver calibre 38. Com obsegundo elemento foi arrecadado material entorpecente e um rádio transmissor. Ele foi conduzido à 50 DP e preso por tráfico.

☎️ Disque Denúncia PMERJ
(21) 971347838 Whatsapp
(21) 2779-9863

Tentativa de assalto dentro de trem assusta passageiros no ramal de Santa Cruz

ASSISTA : Um homem armado tentou roubar passageiros, que deram o alerta no vagão e saíram correndo quando trem chegou a Quintino. Ninguém ficou ferido e ladrão fugiu pela linha férrea.

Por Alba Valéria Mendonça, G1 Rio

Rio de Janeiro – Uma tentativa de assalto dentro de um vagão de um trem do ramal de Santa Cruz, na manhã deste sábado (17), causou correria e confusão na estação de Quintino, na Zona Norte. De acordo com a Supervia, o ladrão conseguiu fugir e ninguém ficou ferido.

No domingo (4), uma passageira morreu ao ser baleada num assalto no trem do ramal de Japeri, na estação do Sampaio. A técnica de enfermagem Jéssica Santos, de 25 anos, estava a caminho da Tijuca, na Zona Norte, onde trabalhava como cuidadora de idosos.

A Supervia informou que o caso ocorreu por volta das 5h45, no sentido Central do Brasil. Um homem armado, que teria embarcado na estação de Cascadura tentou assaltar alguns passageiros dentro do trem. Mas passageiros deram o alerta e quando a composição chegou a Quintino, todos saíram correndo de dentro do vagão.
Nenhum passageiro informou ter sido vítima de roubo. O suspeito, segundo a Supervia, fugiu pela linha férrea, em direção a Madureira. O Grupamento Ferroviário foi acionado. A concessionária lembra que o GPFer não tem poder de polícia. Os agentes realizam rondas em ações preventivas e acionam os órgãos competentes sempre que necessário.

Presa em Itaguaí estelionatária acusada de aplicar golpe do falso empréstimo

Bandida oferecia cartão de crédito a clientes previamente selecionados, que, sem saber, acabavamm contratando um empréstimo



Em 16 de abril de 2021 / Julio Andrade

Itaguaí – Policiais civis da 50ª DP (Itaguaí) prenderam em flagrante uma mulher acusada de fazer parte de um esquema de estelionatários que oferecem cartão de crédito a clientes previamente selecionados, que, sem saber, acabam contratando um empréstimo indevido. Ela foi detida no interior de uma instituição bancaria, localizada no município de Itaguaí, no momento em que tentava transferir o dinheiro do falso empréstimo realizado sem a anuência da vítima para uma outra conta.

De acordo com os agentes, a autora, representando uma empresa financeira, oferecia um cartão de crédito às vitimas. Após toda a operação, os alvos recebiam vultuosas quantias em uma conta vinculada, a título de serem “bons clientes”. Na verdade, contudo, acabam contratando um empréstimo sem saber. As vítimas, surpresas com o crédito na sua conta, ligavam para a golpista, que dizia ter havido um erro e que mandaria uma representante para estornar a despesa na conta da empresa, levando o cliente a acreditar que o empréstimo seria cancelado.

Ainda de acordo com as investigações, a estelionatária explicava para as vítimas que, juntos, deveriam ir à agencia dela para fazer uma transferência eletrônica disponível (TED) para uma conta de uma empresa de consultoria de negócios.

A acusada vai responder por crime de estelionato. Ela foi encaminhada para o sistema prisional e ficarão à disposição da Justiça.

Homem destrói projeto que homenageava vítimas de Covid-19. Assista o vídeo

O indivíduo, ainda não identificado, rasgou uma faixa em solidariedade às famílias das vítimas e destruiu cruzes de madeira fincadas ao solo no Paraná. Ação ocorreu quandoo Brasil registrou um novo recorde de mortes por Covid-19, foram 3.650 óbitos no dia de ontem

Em 27 de março de 2021

Toledo – Paraná – Uma iniciativa desenvolvida por diversos sindicatos de Toledo (PR), intitulada Comitê de Resistência e Solidariedade, criou, na madrugada de sexta-feira (26/3), uma homenagem às mais de 300 mil vítimas de Covid-19 no país e suas famílias: foram afixadas faixas e cruzes de madeira como forma de lembrar e protestar pelos que se foram em razão da doença.

No entanto, o projeto organizado pelo grupo foi brutalmente destruído horas depois, por um homem negacionista que passava pelo local.

A atividade desenvolvida pelo projeto social, criado no início da pandemia por mais de 40 entidades, ocorreu em frente ao lago municipal de Toledo e a um shopping da cidade.

A proposta dos manifestantes consistiu em posicionar na grama faixas e cruzes. Em uma das faixas, estava escrita a mensagem “Nossa solidariedade aos familiares de mais de 300 mil mortos vítimas da Covid-19”. Embaixo, havia a assinatura do Comitê de Resistência e Solidariedade.

Já em outro banner, que em um vídeo compartilhado nas redes sociais aparece sendo rasgado pelo indivíduo, estava escrito: “Vacina Já! Gratuita e para todos #ForaBolsonaro”, também assinado pelo grupo social de sindicatos da cidade.

Segundo Alfonso Klein, coordenador do Comitê, enquanto as faixas e as cruzes de madeiras foram colocadas na área, chegaram ao local o secretário de Segurança Pública de Toledo, o secretário do Meio Ambiente e o assessor pessoal do prefeito Beto Lunitti, bem como guardas municipais.

“Estávamos cumprindo uma função da prefeitura, de conscientizar e ter empatia, se colocar no lugar do outro e se solidarizar com as famílias que perderam entes queridos. Mas os agentes do governo estavam lá para nos convencer a tirar nossa homenagem do local. Eles foram todos coniventes com o ato brutal do indivíduo”, explicou Klein.

Além disso, o coordenador declarou ainda que o homem agiu silenciosamente e que não foi possível impedi-lo de destruir os materiais.

“Antes de entrar em ação ele ficou resmungando contra a ação, mas com a gente ele não chegou a falar. Na hora, estávamos dando entrevista para a televisão local e ele já chegou destruindo, já chegou em situação de agressor. Não sabemos quem é ele”, relatou.

Orientado por figuras jurídicas, o Comitê irá à delegacia para prestar boletim de ocorrência contra o homem envolvido no ato de vandalismo. Além disso, Klein afirmou que a equipe já tem em mente novas estratégias para informar a população a respeito da gravidade do vírus, assim como para homenagear famílias prejudicadas com a pandemia.
“Eu chamei atenção de todos esses, que não eram a família deles que estavam ali, que as cruzes não simbolizavam parentes deles, por isso fizeram isso. Foram de encontro ao direito democrático. Concluímos que a prefeitura deveria estar do nosso lado. A única coisa que queremos é a defesa da vida. Mais que isso, queremos conter um inimigo em comum para todos os brasileiros, independente de ideologia”, finalizou o ativista.

Flagrante em vídeo

Nas imagens o homem, não identificado nas imagens, chuta as cruzes de madeira de forma bruta e intencional. Em seguida, pouco tempo depois, o homem segue em direção à faixa e começa a rasgá-la por inteiro.
Um dos responsáveis pelo ato solidário era a pessoa que estava filmando a ação de vandalismo. No vídeo, ele diz “Bolsonarista, chutando, né? É isso. A vida em primeiro lugar”, declara o ativista.
Sem responder ao organizador da iniciativa, o homem continua a destruir a homenagem. Instantes depois, o filmmaker pede para que chamem a polícia para ajudar. Na filmagem, não dá para identificar o conteúdo falado pelo vândalo ao fim do vídeo.

Parecer do governo

Em nota, a prefeitura do município apontou que a faixa foi retirado do local por “um popular contrário ao movimento” e que, após o ato, os agentes da prefeitura retiraram as cruzes do local com apoio dos manifestantes.
Leia a íntegra do material:
“A Prefeitura de Toledo esclarece seu apoio à democracia e ao direito de expressão em relação ao ato realizado nesta manhã no Parque Ecológico Diva Paim Barth, que cumpriu seus objetivos, haja vista que foi fotografado.
Reitera seu apoio aos diversos movimentos e que o material foi retirado após negociação com a organização do manifesto.
Aponta ainda que não houve cerceamento ou discussão com os manifestantes, apenas a retirada das cruzes, que estão à disposição dos responsáveis na Secretaria do Desenvolvimento Ambiental e Saneamento.
Informa ainda que o Código de Posturas do Município impede a fixação de qualquer tipo de material em áreas públicas sem a devida autorização.
Outrossim, reafirma o respeito aos manifestantes e que a destruição do material não partiu de nenhum agente público e sim de um popular contrário ao movimento”.

Fonte: Metrópole

Câmeras registram que Henry Borel chegou bem a condomínio no dia da morte; polícia já tem as imagens

Depoimento de mãe e padrasto, o vereador Doutor Jairinho, durou 12 horas. Garoto chegou morto ao hospital. Laudo do IML, segundo peritos ouvidos pela TV Globo, aponta que a criança ‘teve uma morte violenta’.

Em 19 de março de 2021 / G1

Rio – A 16ª DP (Barra) teve acesso às imagens de câmeras de segurança que mostram que o menino Henry Borel Medeiros, de 4 anos, chegou bem ao condomínio onde moram a mãe, Monique Medeiros, e o padrasto, o vereador Doutor Jairinho.

O RJ1 também apurou que a polícia está analisando imagens de câmeras de segurança de um shopping, onde o menino esteve com o pai antes de ir para a casa, além das gravações do condomínio onde a criança morava com a mãe.
As imagens mostram Henry bem, sem nenhuma lesão aparente. Tanto no Shopping, quanto na chegada no condomínio.

O menino chegou sem vida a um hospital da Zona Oeste do Rio na madrugada do dia 8, com hemorragia e edemas.
A mãe, Monique, disse, em depoimento, que encontrou o menino caído no chão do quarto, passando mal, na madrugada do último dia 8. A polícia já sabe que, dentro do apartamento, só estavam ela, o padrasto da criança e o próprio Henry.
O depoimento de Monique Medeiros e Doutor Jairinho na 16ª DP (Barra da Tijuca) durou 12 horas. Eles falaram em momentos diferentes.

O casal deixou a delegacia da barra às 2h30 desta quinta (18). Os dois não quiseram conversar com jornalistas, nem na chegada, nem na saída. O depoimento aconteceu nove dias depois da morte de henry. Eles foram ouvidos como testemunhas.

A equipe médica que atendeu a criança no hospital ainda não prestou depoimento. A polícia já sabe que lesões graves levaram à morte do menino.

A seguir, veja o que se sabe do caso.

1 – Com quem Henry estava no dia da morte?

2 – O que a mãe e o padrasto alegaram?

3 – Como Henry estava quando chegou ao hospital?

4 – Qual foi a causa da morte de Henry?

5 – Henry pode ter se machucado assim ao cair da cama?

6 – As lesões em Henry podem ter sido causadas numa tentativa de reanimá-lo?

7 – O que a polícia disse?

8 – Perguntas ainda sem resposta

1. Com quem Henry estava no dia da morte?

Depois de passar o fim de semana com o pai, o engenheiro Leniel Borel de Almeida, Henry foi deixado na casa da mãe, Monique Medeiros da Costa Almeida, na Barra da Tijuca, na noite do dia 7, um domingo.
Monique estava com o namorado, Jairo Souza Santos, o vereador do Rio Dr. Jairinho (Solidariedade).

2. O que a mãe e o padrasto alegaram?

Monique e Jairinho contaram que ouviram um barulho de madrugada e que encontraram o menino desacordado no quarto.
O pai do menino relatou que, segundo a ex-mulher, a criança estava com os olhos revirados e já com dificuldade de respirar.

O casal levou Henry para o Hospital Barra D’Or. Monique ligou para o ex-marido, avisando do incidente.

3. Como Henry estava quando chegou ao hospital?

Segundo o laudo do Instituto Médico-Legal, a que a TV Globo teve acesso, a criança já deu entrada no hospital sem vida e apresentava lesões no crânio, no estômago, no fígado e nos rins, além de várias manchas roxas.

4. Qual foi a causa da morte de Henry?

O laudo do Instituto Médico-Legal aponta “hemorragia interna e laceração hepática [danos no fígado] causada por uma ação contundente [violenta]”.

5. Henry pode ter se machucado assim ao cair da cama?

Não, segundo peritos ouvidos pela TV Globo.
“Uma queda de uma altura baixa é pouco provável que esteja na origem dessas lesões traumáticas”, afirmou perito legista Carlos Durão.
“Nós observamos esses tipos de lesões em acidentes de trânsito, com muito mais energia”, emendou Durão.

Talvane de Moraes acrescenta que há lesões em áreas diversas do corpo, “o que uma queda não proporcionaria”.
“Pode haver equimoses [manchas], mas em regiões onde o corpo colidiu com o chão. Acho difícil colidir cabeça, fígado, pulmão, rim e abdômen [de uma vez só], explicou Moraes.

6. As lesões em Henry podem ter sido causadas numa tentativa de reanimá-lo?

Não, segundo peritos. “Numa reanimação, às vezes a força aplicada pode fraturar o tórax ou a costela, dependendo da estrutura esquelética da vitima. No Henry não tem nada disso”, disse Moraes.

7. O que a polícia disse?

Até a última atualização desta reportagem, a polícia se limitou a informar que está investigando o caso.
O pai de Henry depôs no próprio dia 8.
Monique e Dr. Jairinho passaram 12 horas depondo em salas separadas na 16ª DP (Barra da Tijuca) e deixaram a delegacia às 2h30 desta quinta-feira (18) sem falar com a imprensa.

Ao jornal “Extra”, Dr. Jairinho enviou uma nota não qual disse “estar triste”, “sem chão” e “suportando a dor graças ao apoio da família e dos amigos”.
“As autoridades apuram os fatos, e vamos ajudar a entender o que aconteceu. Toda informação será relevante. Por isso, acho prudente primeiro dizer na delegacia a dinâmica dos fatos, até mesmo para não atrapalhar os trabalhos desenvolvidos”, informou o vereador na nota.

8. Perguntas sem resposta

Que “barulho” a mãe e o padrasto de Henry ouviram?

Eles tentaram reanimá-lo?

Por que o menino estava com tantas manchas roxas?

Fonte: G1

Veja as reportagens sobre o caso no RJ1 da TV Globo

Assista no Globoplay:
https://globoplay.globo.com/v/9364274

Assista no Globoplay:
https://globoplay.globo.com/v/9363716

Trabalhadores sequestrados são resgatados pela polícia em Itaguaí

Em 06 de março de 2021

Itaguaí – Traficantes sequestraram um grupo de trabalhadores que prestavam serviços para a Petrobrás, na comunidade Ueda, em Itaguaí. O caso aconteceu no último dia 2 e foi solucionado pela 50ª Delegacia Policial, que recebeu informações de testemunhas.

Segundo as vítimas, que prestam serviço para a Petrobras, eles foram surpreendidos pelos criminosos, que roubaram três carros, celulares e equipamentos. Os trabalhadores foram amarrados e deixados em um matagal próximo a comunidade.

A equipe de policiais, coordenados pelo delegado Marco Castro e com a ajuda de informações do disque denúncia, conseguiu chegar à localização dos sequestrados e fizeram o resgate.

Fonte: O Globo e Yahoo

Fake news sobre compra de cardápio para receber governador é espalhada nas redes sociais

Prefeitura de Itaguaí se pronunciou e confirmou a mentira divulgada na parte da manhã desta quinta. Quem cria e divulga fake news comete crime. Governo pode adotar medidas internas e judiciais sobre o caso

Em 04 de março de 2021 / Julio Andrade

Itaguaí – Na manhã desta quinta-feira (04/03), as redes sociais e grupos de Whatsapp foram bombardeados por uma notícia que dava conta de um almoço para receber o governador em exercício do Rio de Janeiro Cláudio Castro, que virá à cidade de Itaguaí nesta sexta-feira dia 05.

A notícia falsificada, mostrava um trecho de um jornal oficial do município que sequer ainda foi publicado no site da prefeitura de Itaguaí.

No suposto contrato de número 015/21, continha camarão VG a R$ 98,02 o quilo, Coca-cola a R$ 17,99, Sushi e Sashimi a R$ 11,99 e até balas fini.

Os valores todos bem acima do valor de mercado e num total de R$ 80 mil reais para um almoço oficial, seria um valor absurdo, se não fosse uma grotesca falsificação, uma fake news. Pois além do contrato 015/21 se referir a compra de álcool gel para as escolas e creches municipais de Itaguaí e não para um almoço oficial para receber o governador, a empresa era denominada “Rosbife Ribeiro”, nitidamente se referindo de forma pejorativa ao sobrenome do atual prefeito da cidade e que numa simples pesquisa no Google se nota a sua inexistência.

https://itaguai.rj.gov.br/jornal-oficial.php

A prefeitura está tomando providências para que haja imediata punição ao criador e as pessoas que espalharam essa fake news.

“ATENÇÃO❗ Essa imagem representa mais uma Fake News criada para desmoralizar a Administração Pública da nossa cidade. O documento foi manipulado para ridicularizar a Prefeitura Municipal de Itaguaí, mas ele não é real. Providências já foram tomadas para que haja a punição do autor e de todos que compartilharam a informação falsa. A Prefeitura de Itaguaí segue defendendo a verdade e a transparência, e enquanto os do contra continuam falando, nós continuamos trabalhando”, diz a prefeitura de Itaguaí.

Quem cria e quem compartilha fake news, comete crimes e se for servidor pode sofre sanções internas e com processos administrativos

A publicação de notícia sabidamente inverídica (fake news), no intuito de ofender a honra de alguém poderá caracterizar um dos tipos penais dos arts. 138, 139 e 140, todos do Código Penal, cumulados com a majorante do art. 141, III, do Código Penal, a depender do caso concreto; a veiculação de fake news, quando o agente visa dar causa à instauração de procedimento oficial contra alguém, imputando-lhe crime de que o sabe inocente, poderá configurar o delito de denunciação caluniosa, tipificado no art. 339 do Código Penal, sendo que presente a finalidade eleitoral o crime será o do art. 326-A do Código Eleitoral; de acordo as circunstâncias do caso concreto, a conduta de disseminação de notícias falsas poderá estar tipificada no art. 286 do Código Penal (incitação ao crime), no qual o agente induz, provoca, estimula ou instiga publicamente a prática de determinado crime; na eventualidade de a publicação sabidamente falsa (fake news) ser veiculada por meio da rede mundial de computadores (seja em redes sociais ou em navegadores de internet) mediante link com código malicioso para a captação indevida de dados da vítima, invadindo dispositivo informático alheio, o agente poderá incorrer nas penas previstas para o crime do art. 154-A e seus parágrafos do Código Penal.

Disseminar tais notícias falsas (fake news) envolvendo especificamente a pandemia e a emergência de saúde pública que estamos vivendo, caso não se enquadre em nenhuma das figuras típicas específicas citadas em epígrafe, poderá configurar ainda a contravenção penal do art. 41 da LCP: “Provocar alarma, anunciando desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto”.

Polícia apreende armas e granada em Itaguaí

PRF e Policiais do apoio aéreo também recuperaram veículo com registro de roubo

Em 08 de dezembro de 2020

Itaguaí – A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou ilegalidades de condutores na sexta-feira (4) e no sábado (5), graças à vigilância e eficácia da equipe que atua na Rio-Santos (BR-101). Armas, munições, um veículo roubado e uma granada foram apreendidos pelos agentes.

Na sexta-feira (4), por volta das 8h30, na altura do km 396, a PRF realizava patrulhamento quando decidiu abordar um veículo com dois ocupantes. Durante revista pessoal foi encontrado com o condutor M.H.L.B, de 29 anos, uma pistola Taurus 9 milímetros G2, 26 munições para esta arma e três carregadores.

O homem não apresentou documentação para o porte da arma. Depois de averiguação, os agentes constataram a irregularidade. A ocorrência foi encaminhada para 52°DP (Nova Iguaçu).

No sábado (5), por volta das 9h30, a equipe da Base de Operações Aéreas (BOA) realizava patrulhamento aéreo na altura do km 403, próximo à comunidade do Carvão. Às margens da Rio-Santos, a equipe identificou um veículo Renault em atitude suspeita. De imediato foi realizada a consulta e constatado que o veículo possuía registro de roubo e furto. A equipe desembarcou e solicitou apoio terrestre

Ao realizar uma busca, os policiais encontraram no veículo 38 munições de calibre 5.56, uma munição de calibre .40 e um artefato explosivo (granada). O veículo Renault Duster, munições e artefato explosivo foram encaminhados para 50°DP (Itaguaí).

Fonte : O Dia

Força-tarefa da Polícia Civil com a PRF intercepta comboio de milicianos em Itaguaí; 12 suspeitos são mortos

Comboio de milicianos atacaram os policiais que revidaram na na Rio – Santos em Itaguaí

Em 16 de outubro de 2020

Júlio do Boca no Trombone

Itaguaí – A força-tarefa da Polícia Civil, criada para combater a ação de milícias na Baixada Fluminense, realizou mais uma ação, nesta quinta-feira. Desta vez, o grupo, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), interceptou um comboio de milicianos na altura do posto da PRF da Rio-Santos, em Itaguaí. Na ação, policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), em ação conjunta com e da PRF, foram atacados pelos suspeitos, que portavam fuzis, metralhadoras e pistolas.

De acordo com delegado Rodrigo Oliveira, subsecretário de Planejamento e Integração Operacional da Polícia Civil, o comboio era formado por milicianos ligados a Danilo Dias Lima, o Danilo Tandera. Eles vinham sendo monitorados há cerca de 15 dias pelo serviço de inteligência da força-tarefa, que apurou a frequente movimentação de criminosos em uma rota que liga a Zona Oeste à Baixada.

— Antes de chegar à PRF, tem um desvio. Para não passar em frente ao posto, eles desviavam por essa via secundária. Chegamos a montar quatro ou cinco operações dessas, mas só hoje aconteceu. Na hora que eles pegaram a bifurcação, nós fechamos a via secundária e eles ficaram encurralados — relata Oliveira.

O delegado conta ainda que o primeiro tiro partiu do bando, e um policial da Core foi atingido, mas foi protegido pelo colete balístico. A partir desse momento, o confronto começou. Onze homens ligados ao Tandera foram mortos no local. O 12º chegou a ser socorrido, mas também não resistiu. Ainda segundo Oliveira, nenhum suspeito fugiu.

— Eu afirmo com absoluta convicção que estamos no caminho certo —, avaliou o subsecretário sobre a atuação da força-tarefa contra a milícia.

Na ação foram apreendidos cinco fuzis, três metralhadoras foram apreendidos, além de pistolas, munição, uma granada, aparelhos de comunicação e os quatro carros que faziam parte do comboio.

Nas redes sociais, moradores relataram a ação:

— Clima tenso na Rio Santos na altura da base da PRF, em Itaguaí. Informações dão conta de que milicianos foram baleados ao confrontar os agentes —, comentou um perfil.

Corpos dos milicianos ao chão após confronto

Ação em Nova Iguaçu

A Polícia Civil criou esta força-tarefa voltada para a Baixada Fluminense visando a garantir uma eleição livre e segura depois que dois candidatos a vereador foram assassinados na Baixada num intervalo de menos de 15 dias. Os crimes levaram a polícia a antecipar a atuação do grupo, que já vinha sendo desenhada, conforme adiantou ao EXTRA o delegado Allan Turnowski, secretário de Polícia Civil do Rio.

Ainda de acordo com o secretário, para aumentar o suporte às investigações sobre os crimes ligados a fatores políticos, foram postos em cargos estratégicos delegados com experiência na Baixada.

Na noite de quarta-feira, em operação na região conhecida como Km 32, em Nova Iguaçu, a força-tarefa foi recebida com tiros de fuzil. Foram confirmadas cinco mortes no local. Houve apreensão de cinco pistolas semi-automáticas, uma réplica de fuzil, fardas militares, colete balístico, rádio comunicador e três veículos.

A operação, realizada por policiais civis da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), tinha o objetivo de verificar informações de inteligência oriundas da Subsecretaria de Inteligência (SSINT), que davam conta de uma reunião com pelo menos 40 criminosos armados no local, sendo todos ligados à milícia. Ecko e Tandera teriam estado no local.

Jornal Extra

Polícia prende em Seropédica empresário de Itaguaí acusado de molestar a enteada

Padrasto estava foragido desde o dia 5 de agosto. Prima da menor declarou que flagrou suspeito abusando da vítima

Jupy Júnior jornal O Dia
Em 06 de outubro de 2020

Itaguaí – Foram exatos dois meses no encalço de Jorge Custódio Gonçalves, suspeito de ter molestado M.F.F.S, sua enteada, de 13 anos. Mas na segunda-feira (5), a Polícia Civil conseguiu prendê-lo em Seropédica. Marlon Francis de Carvalho e Silva, de 35 anos, pai da menor, desabafou: “Agora estou aliviado, esperando ansioso o julgamento e a condenação por esse crime bárbaro. Tendo a certeza de que ele não fará mais mal a nenhum anjo”. A Polícia ainda não divulgou detalhes a respeito da prisão.

Veja detalhes e a matéria completa do jornal O Dia no link abaixo:

https://odia.ig.com.br/itaguai/2020/10/6002015-policia-prende-empresario-de-itaguai-acusado-de-molestar-a-enteada-em-seropedica.html