Arquivo da categoria: Corrupção

Presidente do Ipem será exonerado do cargo após prisão de funcionários

Segundo o governo do Estado do Rio, a medida sera publicada na próxima edição do Diário Oficial

Em 08 de agosto de 2020

Rio – Após policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial prenderem uma equipe de servidores do Instituto de Pesos e Medidas(IPEM), acusada de extorquir comerciantes de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, o governo do Estado anunciou que irá exonerar o presidente do órgão Luis Machado, por determinação do governador Wilson Witzel em comunicado feito hoje dia 08. A publicação sairá no próximo Diário Oficial a ser divulgado.

Questionado, Luis Machado afirmou que não sabia que seria exonerado e se disse tranquilo sobre a decisão do governador, já que a presidência do IPEM é um cargo político e o governo do Estado tem o poder de nomear e exonerar quando achar pertinente. Luis disse não ter qualquer envolvimento com as prisões de servidores do órgão e que diferente do que disse um dos presos não mandou ninguém recolher dinheiro algum.

A prisão dos funcionários do IPEM aconteceu na tarde da última sexta-feira (7), no Feirão das Malhas, localizado na Rodovia Washington Luis. No momento em que os agentes deram voz de prisão aos servidores, os policiais encontraram cerca de R$ 4 mil com os funcionários.

Segundo investigação da Polícia Civil, os oito servidores do Governo do Estado estavam se passando por agentes da DRCPIM para extorquir comerciantes do centro comercial. Uma denúncia anônima deu início a investigação.

Os servidores identificados como Tancredo Torres de Souza, Leonardo Antunes Xavier, Tiago Lira Gonçalves, Leandro Macedo Peixoto, Marcelo Leite Ribeiro, Mario Jorge Lima de Carvalho, Fabio Mathias Bullos e Jorge Oliveira Duarte Júnior foram presos após extorquirem um empresário.

O dinheiro, R$ 4 mil, estava escondido em um fundo falso de um banco dentro do veículo do Ipem. De acordo com o delegado Maurício Demétrio Afonso Alves, titular da DRCPIM, responsável pela investigação, o grupo vai responder por organização criminosa, quadrilha, extorsão e corrupção.

Ministro do STF nega seguimento para possível liminar de ex-vice-prefeito de Itaguaí

Barroso dispensou mais informações da defesa de Abeilard e da Procuradoria Geral da República. Segundo o Ministro as informações que ele tinha já eram suficientes para negar a continuidade para possível limimar. Além de mais essa derrota judicial, o ex-prefeito Charlinho pode ter a prisão como destino em outra possível irregularidade apontada em nova Comissão Processante

Em 27 de julho de 2020

Brasília – O Ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso, negou prosseguimento de reclamação e descartou a continuidade do pedido da defesa de Abeilard Goulart de Sousa (Patriotas), que visava anular a decisão da Câmara Municipal de Itaguaí que afastou o ex-vice-prefeito e o ex-prefeito de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB) por irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo na cidade. Barroso foi claro que todas informações a ele apresentadas já eram suficientes para barrar a continuidade do pedido e barrou qualquer chance de liminar por parte do ex-governantes.

“Estando o feito suficientemente instruído, dispenso as informações, bem como a manifestação da Procuradoria-Geral da República, diante do caráter reiterado da matéria (RI/STF, art. 52, parágrafo único). (…) Com base no art. 21, § 1º, do RI/STF, nego seguimento à reclamação, prejudicado o pedido liminar. Publique-se. Comunique-se. Brasília, 27 de julho de 2020.”

MIN. ROBERTO BARROSO

Barroso que agora negou o prosseguimento da reclamação de Abeilardinho, já havia concedido em março uma outra a Charlinho e Abeilardinho que os fizeram regressar as cadeiras de prefeito e vice-prefeito, após serem cassados por Nepotismo. Na época um erro no sistema de votação da Câmara que violava a Constituição, permitiu tal concessão. O que desta vez não ocorreu.

Derrotas judiciais se acumulam

Não somente a decisão de hoje do STF foi revés na vida dos ex-políticos. O Ministério Público já havia opinado em sua decisão ser contrário ao pedido de liminar feito pela defesa de Charlinho que visava o retorno do cassado ao posto de prefeito. Em sua decisão, o MP deixou claro que não compete ao órgão entrar no mérito da decisão dos vereadores e que mesmo tendo poder de anular o processo, não vislumbrou em primeiro momento qualquer ilegalidade praticada no processo administrativo que cassou o mandato de Charlinho. O MP enviou ao juízo a sua opinião contrária e o pedido de indeferimento à liminar da defesa do ex-prefeito.

Na semana passada o ex-vice-prefeito Abeilard Goulart de Sousa (Patriotas), também sofreu nova derrota judicial na busca pelo ex-cargo. Em sua decisão, a Desembargadora Ana Maria Pereira de Oliveira, da Vigésima Sexta Câmara Cível, negou em segunda instância o Agravo de Instrumento impetrado pela defesa do ex-vice-prefeito contra a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que já havia negado o pedido de Abeilardinho de voltar ao poder. A Desembargadora os pedidos já haviam sido analisados pelo TJRJ e na visão dela os argumentos da defesa do ex-vice-prefeito não procedem.

Mais Comissões podem agravar ainda mais a situação do cassados e culminar em prisão de Charlinho

Além da Comissão Processante que cassou o mandato dos ex-governantes e os tornou inelegíveis por oito anos por irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo da cidade, onde o terreno da empresa estava em nome da sogra do ex-vice-prefeito, mais duas comissões além de ratificar as cassações podem render até prisão, em especial para Charlinho.

Uma delas é sobre o excesso de gastos de verba pública com nomeações de apadrinhados políticos. Já a outra e mais grave, o ex-prefeito é acusado de supostas irregularidades em processo licitatório de contratação de Organização Social para gerir a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itaguaí. Essa pode render prisão ao ex-governante.

Servidores estariam sendo ameaçados pelo ex-governo Charlinho

Segundo denúncias de vários servidores, o governo cassado estaria coagindo e ameaçando quem atuasse no governo de Rubem Ribeiro

O governo dos Busattos mal saiu e parece continuar aprontando das suas. Segundo relatos de vários servidores e ligações feitas ao blog Boca no Trombone Itaguaí, por vários servidores efetivos que atuam e atuavam também no governo Charlinho no Hospital Municipal de Itaguaí São Francisco Xavier, em postos de saúde da cidade, na Secretaria Municipal de Educação e em vários outros setores, a ordem dos cassados por intermédio de coordenadores, ex-chefes e subchefes de departamentos é de que não é para os trabalhadores irem a seus locais de trabalho na próxima semana. No caso do hospital, todos os contratados desde ontem já haviam abandonado suas funções, pois foram ameaçados segundo denúncias de serem demitidos em caso de volta do ex-prefeito que através de seu clã, estaria ameaçando e prometendo volta na próxima quarta-feira.

A ameaça é tão forte que caso alguém desobedeça estaria fora do local de trabalho ou demitido em caso de regresso dos Busattos ao poder, o que só seria possível através de alguma liminar judicial.

O Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Itaguaí (Muspi), já havia relatado em sua página sobre esse ato vergonhoso e covarde por parte do ex-governo.

O blog Boca no Trombone Itaguaí orientou a essas pessoas que printem ou tenham áudios dessas ameaças para futuras ações penais. Nosso blog também solicita que se algum servidor quiser nos repassar esses prints ou qualquer outra forma de comprovar esses atos, podem enviar aos nossos canais de comunicação com a certeza do anonimato.

O Boca já tem uma lista de algumas pessoas que fizeram as ameaças, algumas destas são servidoras efetivas.

Os Bussatos como sempre não permitem acesso do nosso blog a eles para questionar essa e qualquer outra denúncia.

Charlinho a um passo da cassação definitiva na Câmara

Irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo pode pôr fim a anêmica gestão dos Busattos em terceiro e mais polêmico mandato “familiar “. Página do Boca no Trombone Itaguaí no Facebook irá transmitir a sessão

Em 09/07/2020

O ainda prefeito de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), pode ter nesta quinta seu mandato cassado definitivamente. Após a cassação por nepotismo no mês de março e que graças a um erro jurídico da Câmara Municipal, que permitiu que o atual prefeito voltasse ao poder por decisão do Supremo Tribunal Federal, agora a inevitável queda dele e de seu fiel escudeiro e sombra, o vice-prefeito Abeilardinho Goulart (sem partido), parece apenas questão de horas. Com uma Câmara composta visivelmente de 16 opositores e apenas um aliado, a permanência dos Bussatos no poder parece já ser coisa do passado.

A quinta Comissão Processante, aberta na Casa Legislativa desde que o atual prefeito assumiu este mandato, aponta possíveis irregularidades na contratação da empresa PLURAL SERVIÇOS TÉCNICOS LTDA”, responsável pela coleta hospitalar e domiciliar na cidade. Entre as várias denúncias, uma delas é sobre o endereço dado como sede da empresa que pertence a sogra do vice-prefeito Abeilardinho e sobre a empresa não ter apresentado o menor preço dos serviços prestados, bem como o impedimento por parte do governo da participação da empresa “Líbano Serviços de Limpeza” mesmo ela tendo apresentado os menores valores para a realização dos serviços.

O pedido de abertura da CEP 01/2020, foi protocolado pela servidora municipal Hellen Oliveira Senna, que já havia feito outras denúncias que resultaram em comissões de investigações legislativas, entre elas a de Nepotismo, que alimentava uma rede de cabides de empregos em cargos entre o prefeito e os comissionados mais chegados, entre essas sua esposa, a secretaria de educação Andréia Busatto.

A sessão desta quinta-feira é a mais desfavorável ao ‘reino’ ruído dos Busattos na cidade. Declaradamente, 16 dos 17 vereadores já declaram serem opositores do atual mandatário municipal. A única exceção é o líder do governo na Câmara, o vereador Alexandro de Paula, o Sandro da Hermínio, que parece estar arriscando enterrar sua cabeça na areia como um avestruz, para continuar defendendo a todo custo um governo combalido.

Mesmo em movimentos sombrios de tentativas de convencimento à alguns vereadores de votarem para o fim da comissão processante, conforme flagramos, o desguanercido pelotão de gatunos com carguinhos digno de pessoas frívolas, já não são capazes de evitar o fim melancólico do cisco mandato do prefeito de Itaguaí.

Como se não bastasse a quinta Comissão Processante em menos de dois anos, o prefeito e sua esposa se presentearam no mês de abril com uma quantia que se somada aos salários de ambos, atinge a marca de R$ 150 mil reais. Além disso, a pressa para beneficiar aliados com valores exorbitantes, sangrando os cofres públicos, já era sinal de que os próprios Busattos já dão como certa o fim melancólico e vergonhoso de um mandato repleto de denúncias de irregularidades. Testemunhas nos relataram que na sede da secretaria de educação, onde a primeira dama comanda, ja está ocorrendo desde terça-feira uma ‘limpa’ e uma agitação digna das mudanças mais escusas.

Mas o declínio pode não parar por aí, além das costumeiras denúncias que tramitam na justiça contra Charlinho e algumas novas contra alguns secretários municipais, uma nova Comissão Processante já foi aberta na Casa Legislativa. A denúncia feita por Christianne Gerardo aponta nova irregularidade. Após a reabertura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que ficou fechada por quatro anos, Charlinho contratou uma Organização Social (OS) que subcontratou outra empresa, a Doctor Vip, que fornece a equipe profissional que atua na unidade de saúde, a famosa ‘quarterização’, algo que não é ilegal se não fosse a ligação do diretor da Doctor Vip com Leandro Braga de Souza, preso na operação ‘Favorito ‘ da Polícia Federal e ligado a Mário Peixoto, também preso.

Tal operação é uma nova etapa da Lava-Jato no Rio que apura desvios em contratos na área da saúde envolvendo organizações sociais. Deflagrada pela Polícia Federal e o Ministério Público Federal ( MPF ). De acordo com o MPF, o grupo do empresário Mário Peixoto buscou usar a pandemia do novo coronavírus para expandir seus negócios. Os procuradores dizem que foram encontrados indícios que indicam para a movimentação da organização criminosa em relação a contratos para a instalação de hospitais de campanha.

Leia abaixo e na íntegra o processo administrativo que se transformou em CEP e que pode hoje cassar o prefeito e o vice-prefeito de Itaguaí

Processo Administrativo nº 109/2020 Download

A sessão será realizada nesta quinta-feira 09/07 de forma online e sem público na Câmara às 18 horas. Nosso blog transmitirá em nossa página no Facebook toda a sessão no link abaixo: Clique abaixo:

Sessão da Câmara na página Boca no Trombone Itaguaí

Leia mais:

Documento mostra que Prefeito de Itaguaí e esposa receberam juntos R$ 150 mil reais no mês de abril

Comissão ouve testemunhas em processo contra irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo em Itaguaí

Por 15 votos a 1, Câmara aprova parecer prévio de Comissão que pode cassar o mandato de prefeito e vice-prefeito de Itaguaí

Comissão ouve testemunhas em processo contra irregularidades em contratação de empresa de coleta de lixo em Itaguaí

Processo pode cassar o mandato de prefeito e vice-prefeito de Itaguaí

Durante a manhã e a tarde de ontem (17/06) a Comissão Especial Processante (CEP 001/2020) ouviu testemunhas através de videoconferência.

A CEP, que apura irregularidades na contratação de empresa de coleta de lixo pela Prefeitura Municipal de Itaguaí, tem como denunciados o prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho (MDB), e o vice Abeilard Goulart de Souza Filho, o Abelardinho sem partido.

As oitivas foram realizadas em dois turnos: entre 10h e meio-dia e em 13h30 em diante. Já foram ouvidas duas testemunhas. Três das cinco testemunhas que haviam sido apresentadas pelo advogado de defesa foram dispensadas pelo mesmo.

Por volta das 13h a Comissão recebeu um e-mail do advogado de defesa relatando falta de energia elétrica no condomínio onde reside, impossibilitando seu acesso ao link disponibilizado pela CMI. No e-mail o advogado relatava o acontecido e solicitava que a oitiva fosse novamente adiada para que os indiciados pudessem ser ouvidos pela Comissão. Após pedido do advogado de defesa a comissão se reuniu e decidiu por acatar o pedido.

Os novos depoimentos foram remarcados para a próxima segunda-feira (22), a partir das 13h30. Por livre escolha de data, na terça (23) e quarta-feira (24) os depoimentos esperados são do Prefeito Charlinho e do vice Abelardinho.

Fonte: Câmara Municipal de Itaguaí

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz é preso em Atibaia, SP

Ele é investigado por participação em suposto esquema de ‘rachadinha’ na Alerj à época em que Flávio era deputado estadual. Queiroz foi preso na casa do advogado Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro. Em setembro de 2019, Wassef disse ao programa Em Foco que não sabia o paradeiro de Queiroz, e que não era advogado dele. Um caseiro do imóvel disse à polícia, entretanto, que o ex-assessor estava lá havia um ano. Na última quarta-feira, Wassef estava no Palácio do Planalto, na cerimônia de posse do ministro das Comunicações

Fabrício Queiroz, ex-assessor e ex-motorista do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi preso em Atibaia, interior de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (18).

O mandado foi expedido pela Justiça do Rio de Janeiro, num desdobramento da investigação que apura esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do estado (Alerj). No esquema, segundo a investigação, funcionários de Flávio, então deputado estadual, devolviam parte do salário, e o dinheiro era lavado por meio de uma loja de chocolate e através do investimento em imóveis.

Queiroz foi preso quando estava em um imóvel de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro. Na quarta-feira, Wassef estava no Palácio do Planalto, na cerimônia de posse do ministro das Comunicações (leia sobre a relação de Wassef com o presidente e a família e a matéria completa clicando aqui

Governo transfere R$ 83,9 milhões do Bolsa Família para investir em propaganda

Bolsonaro prefere investir em propagandas do governo em troca da miséria de milhões de brasileiros

Em meio a maior crise econômica, social e sanitária do país, o presidente Jair Bolsonaro retirou R$ 83 milhões do programa Bolsa Família para destinar o valor à comunicação institucional do governo federal.

A portaria 13.474 / 2020, autorizando a transferência foi publicada no Diário Oficial da União, na edição desta quinta-feira (4), assinada pelo Secretário Especial da Fazenda, Waldery Rodrigues Junior. A medida acontece em meio à pandemia do novo coronavírus no país.

A medida afeta mais as famílias mais pobres da região Nordeste. Coincidentemente região de menor apoio a Bolsonaro.

Esta não é a primeira vez que o atual governo é acusado de prejudicar a população mais carente da região Nordeste por meio da distribuição de renda. Ou a falta dela.

Em março deste ano foi revelado que Bolsonaro havia distribuído apenas 3% dos recursos providos do programa social para famílias nordestinas. Sul e Sudeste, no entanto, receberam 75% das novas concessões.

Ironicamente, o Nordeste representa 36,8% das famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que dependem do programa.

Perversidade bolsonarista

Segundo apuração do jornal Estado de S. Paulo, divulgada em março deste ano, o número de benefícios repassados a Santa Catarina, cuja população é oito vezes menor que a do Nordeste, representa o dobro da quantia distribuída para os nove estados da região_ governados por opositores de Bolsonaro.

A denúncia fez com que o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinasse a suspensão dos cortes do Bolsa Família ao Nordeste e distribuísse os recursos de forma igualitária para todas as regiões do país.
A decisão do corte de R$ 83 milhões, que seriam destinados à região Nordeste, foi assinada pelo Secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Júnior.

Tudo isso ocorre quando o presidente e seus aliados estão na mira da justiça por terem cometidos possivelmente vários crimes. Hoje inclusive um grupo de Hackers os Anonymous divulgou a possível participação da família Bolsonaro no assassinato da vereadora Marielle Franco. Esse grupo de Hackers já havia divulgado detalhes de ações comercias e financeiras de aliados e da família Bolsonaro. Eles prometem provar que Bolsonaro, seus filhos e boa parte de seus aliados são criminosos.

Resposta do governo

O governo alegou que usou essa verba do Bolsa Família porque sobrou recursos do fundo, já que muitos brasileiros optaram por receber o auxílio emergencial. Porém a resposta do governo é no mínimo contraditória, já que há quase 05 MILHÕES de brasileiros que pediram o auxílio do Bolsa Família e até agora não receberam e nem pediram o auxílio emergencial.

Justiça nega pedido de vice-prefeito de Itaguaí e Comissão Processante terá continuidade nesta quinta

Juiz negou pedido do vice-prefeito Abeilard Goulart de paralisar Comissão que pode cassar o mandato do prefeito e do vice-prefeito de Itaguaí por irregularidades na contratação de empresa de coleta de lixo

Mais uma vez o vice-prefeito de Itaguaí Abeilard Goulart de Sousa sem partido, tentou barrar mais uma Comissão Processante que pode cassar seu mandato e o mandato do atual prefeito de Itaguaí Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB).

Em sua decisão o juiz Adolfo Vladimir Silva da Rocha – Juiz Titular do Tribunal de Justiça da Comarca de Itaguaí, negou o pedido do vice-prefeito em parar a comissão sob a alegação de riscos devido a pandemia de Coronavírus , bem como prejuízo a defesa. Na decisão o juiz alegou que a Câmara Municipal de Itaguaí prestou todos os esclarecimentos e que as atividades da Casa não foram suspensas, apenas houve uma adequação devido aos cuidados que devem ser tomados em época de pandemia. O juiz considerou que não há qualquer prejuízo aos réus quanto aos trâmites adotados e que portanto não há qualquer necessidade de paralisação das investigações por parte da Casa Legislativa.

Comissão Especial Processante (CEP) terá continuidade nesta quinta

Sendo assim, a Câmara Municipal de Itaguaí marcou para esta quinta-feira 04/06, a continuidade da Comissão Especial Processante 01/2020. Dessa vez o processo que pode cassar os mandatos do prefeito e vice-prefeito de Itaguaí é sobre possíveis irregularidades na contratação da empresa “PLURAL SERVIÇOS TÉCNICOS LTDA”, responsável pela coleta hospitalar e domiciliar na cidade. Entre as várias denúncias, uma delas é sobre o endereço dado como sede da empresa que pertence a sogra do vice-prefeito Abeilardinho e sobre não ter apresentado o menor preço dos serviços prestados, bem como o impedimento por parte do governo da participação da empresa “Líbano Serviços de Limpeza” mesmo ela tendo apresentado os menores preços para a realização dos serviços.

Veja a notificação da Câmara Municipal de Itaguaí na íntegra

“Considerando as tentativas infrutíferas de notificações dos denunciados na sede da Prefeitura Municipal de Itaguaí nos dias 29 de maio, 01 e 02 de junho, todos certificados por servidores efetivos;

Considerando a realização de protocolos dos Ofícios 261/2020 e 262/2020 no setor de protocolo da Prefeitura Municipal de Itaguaí, no dia 02 de junho, direcionada individualmente a cada um dos denunciados;

Considerando o envio dos Ofícios 261/2020 e 262/2020 para o e-mail oficial da Prefeitura Municipal de Itaguaí (faleconosco@itaguaí.rj.gov.br) e do patrono do Vice-prefeito (dennis@cincinatus.com.br).

O Vice-presidente da Câmara Municipal de Itaguaí – RJ, no uso de suas atribuições legais, de acordo com o Art. 71, I, da Lei Orgânica do Município de Itaguaí, após requerimento feito pelo Exmº. Presidente da Comissão Especial Processante nº 001/2020, NOTIFICA os Senhores Carlo Busatto Junior e Abeilard Goulart de Souza Filho que que foi protocolado junto a este Legislativo o Parecer Prévio da Comissão Processante 001/2020, que será incluído na pauta de discussão e votação da Sessão Ordinária que se realizará no dia 04 (quatro) de junho de 2020 (quinta-feira), às 18 (dezoito) horas.

(a) Noel Pedrosa de Mello – Vice-presidente”

A Câmara já havia divulgado anteriormente o edital de notificação de instauração de comissão processante em trâmite através de processo administrativo nº 109/2020.

A DENÚNCIA

Processo Administrativo nº 109/2020 Download

O Blog Boca no Trombone Itaguaí disponibiliza o espaço para qualquer pronunciamento dos acusados

Após ser reinaugurada UPA de Itaguaí aponta indícios de irregularidades

Como mostrou o RJ1 nesta sexta-feira (29) a empresa que vai administrar a unidade subcontratou outra que teve diretor preso há duas semanas. MP investiga se houve fraude na licitação.

Por Anita Prado, Guilherme Peixoto e Lucas Von Seehausen, RJ1

A UPA de Itaguaí, na Baixada Fluminense, ficou quatro anos fechada. Agora ela foi reaberta e o edital para administrar a unidade têm indícios de irregularidades, como mostrou o RJ1 desta sexta-feira (29). Empresários presos e investigados aparecem nos contratos firmados com unidade.

A licitação para comprar mobiliário está marcada para esta sexta, quatro dias após a reinauguração. A forma como os profissionais de saúde foram contratados para trabalhar também chama a atenção.
A organização social que venceu o edital para administrar a unidade e vai receber R$ 17 milhões em um ano, resolveu subcontratar outra empresa para fornecer os profissionais: a Doctor Vip.

Como revelou a reportagem da TV Globo, essa empresa é conhecida da Prefeitura do Rio e também do governo do estado já que organizações sociais que administram as unidades de saúde públicas subcontratam a Doctor Vip.

De acordo com denúncias do Ministério Público, a empresa firma um acordo com a unidade e fornece a equipe médica. A OS paga à empresa, que repassa o pagamento para os profissionais.

O sistema foi apelidado de “quarteirização”. Não é ilegal e os profissionais de saúde, no papel, são sócios da empresa. Mas na prática, perdem vários direitos trabalhistas, como auxílios e o Fundo de Garantia.
O nome do diretor da Doctor Vip também chamou a atenção do MP. Segundo levantamento, Clébio Lopes, conhecido como Jacaré, já apareceu em reunião com o prefeito do Rio Marcelo Crivella e diretores de OSs. Em um dos encontros, Crivella indicou a contratação da Doctor Vip, segundo os promotores.

O MP descobriu ainda que Lopes teria ligação com um dos presos na Operação Favorito, Leandro Braga de Souza.
Segundo a denúncia, para desviar dinheiro dos cofres públicos, Braga de Souza usou uma conta bancária da empresa de Clébio Lopes.

A conta da Imagem Transportes foi utilizada em um depósito de R$ 5 mil, como comprovam as mensagens trocadas entre Lopes e Braga de Souza, interceptadas com autorização da Justiça.
As investigações indicam que Braga de Souza, por sua vez, é ligado a Luiz Roberto Martins, apontado por investigadores como operador do empresário Mário Peixoto. Os três foram presos há duas semanas.
Até ser preso, o empresário Mário Peixoto morava num prédio na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. E Charlinho Bussato, que é prefeito de Itaguaí, mora no mesmo prédio. Eles são vizinhos.

Ligações e edital suspeito

Fontes ouvidas pelo RJ1 garantem que Mário e Charlinho são amigos. E que o prefeito de Itaguaí foi padrinho de casamento do empresário.
O edital que definiu a empresa que iria administrar a UPA de Itaguaí também levanta suspeitas. No fim do ano passado, a Prefeitura de Itaguaí abriu um chamamento público para escolher uma organização social. Os interessados deveriam apresentar proposta até 20 de dezembro.

Duas empresas se inscreveram. Em uma reunião no dia 23 de dezembro, foi constatado que faltam alguns itens estabelecidos no edital. Então, foi aberto um prazo de oito dias para que as OSs apresentassem a documentação completa.
Nesse meio tempo, mesmo depois do prazo de inscrição, a prefeitura aceitou a proposta de outras duas organizações sociais. E justamente uma delas foi a vencedora do edital: a OS Centro de Excelência em Políticas Públicas (CEPP).
A empresa pertence a Eduardo Casotti Louzada. Ele já foi secretário de saúde de Angra dos Reis, na Costa Verde. Segundo a investigação do Ministério Público, tem ligação com Leandro Braga. E agora, contratou a empresa de Clébio Lopes.
A empresa que perdeu o edital entrou com recurso. Argumentando que o prazo não foi respeitado e que a concorrente não apresentou os documentos que precisava. O recurso foi negado.

O edital causou estranheza também aos vereadores da cidade. Em um requerimento de informações, a comissão de saúde da Câmara questiona se a admissão de duas empresas depois do término do prazo de entrega de documentos se deu de forma legal.
O especialista em administração pública, Manoel Peixinho, analisou a documentação, a pedido do RJ1.
“A conclusão que eu chego é que houve fraude na licitação. A empresa vencedora não foi devidamente habilitada, ela não apresentou a documentação a tempo, e também não autenticou as documentações. Ou seja, houve violação flagrante ao chamado princípio da vinculação ao instrumento convocatório. É quando um licitante desobedece às regras previstas no edital de licitação. O que mais impressiona é que a comissão de licitação direcionou a licitação para a empresa vencedora”, disse o especialista.

O que dizem os envolvidos

A empresa Doctor Vip enviou uma nota dizendo que Clébio Lopes, diretor da empresa, conhece Leandro Braga há 15 anos e que já fizeram inúmeros negócios de compra e venda, e também troca de cheques. A empresa disse que repudia o uso do nome Doctor Vip para fins políticos.
A Prefeitura de Itaguaí disse que desconhece a subcontratação da empresa Doctor Vip e que vai averiguar a informação.

Sobre o edital com indícios de irregularidades, a prefeitura enviou as etapas do processo e apontou que houve abertura de novo credenciamento, e por isso, a Organização Social CEPP pôde participar.

A Prefeitura de Itaguaí disse também que o requerimento da Câmara é uma ação a política.

O prefeito do Rio Marcelo Crivella disse que esteve com Clébio Lopes numa reunião de trabalho com empresas de saúde, mas que não houve interferência na contratação da empresa para a UPA de Itaguaí. Mas não explicou a participação de Clébio na reunião.

A empresa CEPP, que ganhou edital para a gerenciar a UPA de Itaguaí, não respondeu ao contato.

ASSISTA A MATÉRIA DO RJ1 COMPLETA NO LINK ABAIXO:

Assista no Globoplay:
https://globoplay.globo.com/v/8589122

Polícia Federal cumpre mandados em investigação sobre fake news, incluindo Itaguaí

São alvos das investigações pessoas de várias cidades entre elas Itaguaí, além de Luciano Hang das lojas Havan, do deputado Roberto Jefferson, do deputado estadual Douglas Garcia e do blogueiro Allan dos Santos. Um helicóptero e vários carros da PF foram vistos em Itaguaí

A Polícia Federal realizou na manhã desta quarta-feira 27, operação que visa cumprir mandados de busca e apreensão contra notícias mentirosas, as fake news.Dentre vários alvos das investigações, incluindo pessoas em Itaguaí e Campo Grande, estão o presidente do PTB, Roberto Jefferson; o empresário dono da Havan, Luciano Hang; o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-RJ); o blogueiro Allan dos Santos; entre outros aliados e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Empresário Luciano Hang das lojas Havan ao lado do presidente Jair Bolsonaro

Presidente do PTB Roberto Jefferson

Deputado estadual Douglas Garcia do PSL

Hoje foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão. No Rio a operação de combate às fake news foi em Campo Grande e em Itaguaí. Locais de onde partiram notícias falsas e ameaças contra ministros e membros do Supremo Tribunal Federal (STF). A operação foi ordenada pelo Ministro do STF Alexandre de Moraes.

Em Itaguaí foi possível ver um helicóptero sobrevoando a cidade

Além do Rio, essa operação ocorre em São Paulo, no Distrito Federal, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. Além dessa ocorreram hoje outras 3 operações.

A operação Camilo que é uma força tarefa formada pela Polícia Federal, pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul com o GAECO, com 129 medidas judiciais com investigações que apuram crimes de fraude em licitações, peculato, corrupção passiva, organização criminosa, ocultação de bens, crime de responsabilidade e desobediência. O prejuízo estimado aos cofres públicos é de aproximadamente R$ 15 milhões dos recursos da saúde.

Também ocorreu a operação Lázaros, que visa desarticular uma organização criminosa que reativava bens previdenciários que haviam sido suspensos, tal, investigação tem foco no INSS.

Por fim outra operação, denominada de “Cara dura”, visa desarticular um grupo criminoso suspeito de cometer furtos contra Instituições financeiras. Essa última cumpre mandados não só no estado do Rio de Janeiro, mais precisamente em Niterói, como também em Tocantins.

Assista no Bom dia Rio link abaixo:

Assista no Globoplay:
https://globoplay.globo.com/v/8582248