Base do governo na Câmara rejeita requerimento de informações sobre aulas remotas e carência de professores em Itaguaí


Além dessa rejeição, outros requerimentos como reparo de calçamento e manutenção de asfalto em bairros da cidade também foram rejeitados. Recentemente um requerimento de informação sobre a contratação com dispensa de licitação de empresa para contratação de zeladores teve mesmo destino.

Em 18 de maio de 2021 / Júlio Andrade

A 17ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Itaguaí (CMI), realizada hoje 18 de maio, às 14 horas no plenário da Casa, em horário que dificulta o acompanhamento dos munícipes até mesmo de forma remota, foi marcada por rejeições de indicações cujas autorias pertenciam a vereadores que não fazem parte da base de apoio ao governo.

A maioria dos vereadores da legislatura atual, fazem parte da base governista e seguindo o líder do governo, Gil Torres (PSL), os vereadores Jocimar do Cartório (PTC), Guilherme Farias (PL), Vinicius Alves (Republicanos), Fabinho (PL) e Sandro da Hermínio (PP), rejeitaram as indicações feitas pelos edis Zé Domingos (PTB), Fabinho Taciano (PRTB) e Julinho (PSC).

Ao todo, das 14 indicações que compunham a Ordem do Dia, seis foram derrubadas.
Entre as indicações rejeitadas uma delas de autoria do vereador Zé Domingos, tratava de questionamentos acerca do ensino remoto oferecido pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec). As perguntas eram em torno da carência de professores do primeiro e do segundo seguimento na rede municipal, de quantos alunos participam das aulas remotas e de que maneira são atendidos os alunos que não têm acesso à internet para participação nas aulas, entre outras perguntas. Além dessa, outros requerimentos tratavam de desobstrução de rua, troca de lâmpadas, reparo de calçamento e manutenção de asfalto em bairros da cidade, todos esses rejeitados.

Em sessões anteriores, rejeições parecidas também ocorreram, entre essas uma que solicitava informações sobre o termo de ratificação de dispensa de licitação da empresa Clean RH Serviços Temporários Ltda, no valor superior a R$ 12 milhões de reais para a contratação de zeladores para atender as secretarias de educação e cultura, saúde, assistência social e administração, conforme comprova o Jornal Oficial número 919 de 30 de março.

Por outro lado, o requerimento de autoria do presidente da Casa, Haroldo Jesus (PV), foi aprovado por unanimidade. O documento questiona sobre o termo aditivo de contrato do Poder Executivo para prestação de serviço de varrição mecanizada e manual, roçada, capina, poda de árvores entre outros serviços de manutenção.

Uma das informações que o documento busca esclarecer é o porquê de a Prefeitura de Itaguaí ter realizado aditivos no valor de R$ 1.369.394,09 (um milhão, trezentos e sessenta e nove mil, trezentos e noventa e quatro reais e nove centavos) ao contrato nº 221/2020 a partir de 31 de março de 2021, além de outros questionamentos.

https://fb.watch/5A6cR-_dsI/

Com informações do site da Câmara Municipal de Itaguaí.

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s