Vacinação contra a H1N1 em todo Estado começa amanhã


Imunização deveria ter começado na segunda (12), mas só vai ter início mesmo amanhã quarta (14). Secretaria de Saúde disse que preferiu priorizar a distribuição das vacinas contra a Covid-19. Tira suas dúvidas sobre a vacina mediante a vacina contra a Covid-19. Seropédica já começa a vacinar nesta quarta contra a Influenza. Vacinação contra a Covid-19 continua ocorrendo em todo estado. Veja o calendário de quarta para Itaguaí, Seropédica e Rio de Janeiro.

Em 13 de abril de 2021 / Júlio Andrade

Rio de Janeiro – O Ministério da Saúde lançou, nesta segunda-feira (12), a Campanha Nacional contra a vacinação, mas no Rio de Janeiro, o governo do estado adiou para quarta-feira (14) o início dos trabalhos.

A secretaria estadual de Saúde disse que decidiu priorizar a distribuição das vacinas contra a Covid-19 e, segundo o secretário, nesta terça-feira (13), as 500 mil doses de vacina contra a gripe vão ser distribuídas pelos 92 municípios.

Alguns municípios chegaram a anunciar que começariam a vacinação contra a gripe na segunda. No entanto, as cidades não receberam as doses, como foi o caso de Nova Iguaçu.

A Prefeitura de Duque de Caxias informou que também não recebeu as vacinas.
Ainda não há uma explicação para o atraso. O Governo do Estado confirmou apenas que a vacinação começará na quarta.

Seropédica

O município de Seropédica começa a imunização já amanhã cedo e já divulgou o calendário.

Três etapas

A expectativa é que sejam imunizadas 6,8 milhões de pessoas, o que corresponde a 90% dos grupos prioritários, como crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, entre outros.
A vacinação será feita em três etapas:

Primeira fase: crianças maiores de 6 meses e menores de 6 anos (até 5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde;

Segunda etapa: idosos com 60 anos ou mais e professores;

Terceira etapa: pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário passageiros urbanos e de longo curso, trabalhadores portuários, profissionais das forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Vacinação H1N1 e vacinação Covid-19 como tomar as duas?

Caso o público-alvo da imunização contra a gripe tenha recebido a vacina da Covid-19, deve aguardar para receber a dose contra o H1N1 respeitando o intervalo de, no mínimo, 14 dias após o recebimento da segunda dose.

Posso tomar junto com a vacina contra o novo coronavírus?

Não. Como não existem estudos da aplicação conjunta das duas vacinas, a recomendação do Ministério da Saúde é que exista um intervalo de 14 dias entre a aplicação dos dois imunizantes. “Não há nada dizendo que existe perigo, mas, na ausência de estudos, o mais recomendado é que se respeite esse intervalo entre vacinas”, explica Isabella Ballalai, vice-presidente da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações).

Segundo ela, a recomendação é que, se existe uma chance de tomar a vacina contra o novo coronavírus em breve, ela seja priorizada. “Mas as duas doenças são graves e podem levar à morte, portanto, é importante que a vacina da gripe seja aplicada após o intervalo indicado”, alerta a especialista.

Qual a tecnologia da vacina da gripe?

A vacina da gripe contém o vírus inativado (no caso, o influenza e alguns subtipos) que, ao entrar em contato com as células do nosso corpo, provoca uma resposta imunológica, criando anticorpos para esse patógeno. Se o vírus tentar infectar o organismo, essa defesa é reativada por meio da memória do sistema imunológico, eliminando a ameaça antes que ela provoque a doença.

O H1N1 é um subtipo do influenza considerado bastante perigoso —ele é conhecido por provocar complicações como pneumonia, especialmente em grupos de risco como idosos, gestantes e crianças pequenas.

Além dele, a vacina da gripe na rede pública é a trivalente e inclui cepas de outros dois subtipos do influenza: o H3N2 e um subtipo de influenza B (Victoria). Na rede privada, a vacina comercializada é a tetravalente e inclui uma cepa a mais do vírus influenza B.

Vale lembrar ainda que, como o influenza tem uma alta taxa de mutação, a vacina precisa ser reaplicada todos os anos com o tipo mais prevalente no período de observação epidemiológica.

Ela protege contra o novo coronavírus?

Não. A vacina da gripe protege apenas contra o vírus influenza (e alguns subtipos mais comuns). Não há nenhuma evidência científica até agora que indique que o corpo tem uma resposta imunológica ao novo coronavírus por conta da vacina da gripe.

Quais as recomendações para tomar a vacina de forma segura?

As estratégias da campanha de 2020, que aconteceu também em plena pandemia, ainda valem: tentar evitar horários de pico, levar apenas um acompanhante (se for necessário) e ainda manter o distanciamento social, o uso de máscara (se possível, as melhores são as tipo PFF2/N95) e álcool em gel.

Estou gripado. Posso tomar vacina da gripe?

Em tempos de novo coronavírus, não. “Em situações normais, se o indivíduo não estiver com febre alta, mesmo resfriado ou gripado poderia, sim, tomar a vacina”, explica Isabella Ballalai. De acordo com a especialista, no entanto, no contexto da pandemia, é melhor suspender a aplicação visando reduzir as chances de transmitir o novo coronavírus durante a ida até o posto de vacinação, caso você esteja contaminado e não saiba.

Nos casos de quem está com covid-19, o Ministério da Saúde recomenda adiar a vacinação por pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas.

A vacina da gripe pode dar reação? Ela tem efeitos colaterais?

É bastante comum ouvir falar que a vacina da gripe deixou a pessoa doente. Isso não é verdade. “A vacina não provoca a doença”, afirma Isabella Ballalai.
De acordo com ela, o mais comum é que o local da aplicação fique dolorido. Inchaço e vermelhidão também são comuns. Há ainda a possibilidade de febre baixa, especialmente em crianças pequenas, mas os sintomas costumam desaparecer em até 48 horas.

Além disso, a vacina da gripe é uma das mais seguras atualmente e não há efeitos colaterais conhecidos por conta da aplicação do imunizante.

Com G1 e Uol

Calendário de vacinação contra a Covid-19

Itaguaí

Seropédica

Rio de Janeiro

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s