Menina trocando máscara por comida viraliza no Rio e gera onda de solidariedade


O apresentador Luciano Huck procurou e encontrou a menina e irá ajudar a família que é de Antares em Santa Cruz. Menina de 9 anos insistiu em acompanhar a mãe, que vendia picolé na praia e era diarista, mas ficou sem emprego devido à quarentena. Motoristas fizeram doações nesta quarta-feira, no sinal de trânsito no Recreio onde as duas ficam

Uma foto viralizada na internet gerou uma onda de doação para uma das milhares de famílias que perderam suas rendas devido à pandemia do novo coronavírus.

A imagem mostra uma criança em um sinal de trânsito – no cruzamento da Avenida Salvador Allende, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio – com a uma frase escrita no cartaz de papelão: “Troco uma máscara por um alimento”.
Quem segura a mensagem é uma menina de 9 anos. A mãe, sempre ao lado, tem outros três filhos.

Nesta quarta (13), as duas acordaram às 6h30, saíram de Antares, comunidade da Zona Oeste do Rio, e foram para o sinal.
“No primeiro dia, fiquei envergonhada. Fiquei com medo da reação das pessoas de querer me criticar”, conta a mãe.
O pedido é o que mais falta na casa de muita gente, alimento. Mas quem quiser comprar a máscara, cada uma custa R$ 5 e é fabricada por uma outra moradora de Antares.

A mãe trabalhava como vendedora de picolé e diarista até a pandemia, quando ficou sem serviço. Ela passou a vender doces no sinal e, para a surpresa dela, a filha fez pedido para acompanhar a mãe na batalha diária.

“Minha mãe é trabalhadora. Trabalha em todo lugar. Faxina. Na praia. Vi ela fazendo isso e decidi fazer com ela também pra ver se a gente ganha um trocado e consegui realizar meu sonho”, diz a menina.

A mãe diz sonhar com um futuro melhor para os filhos.

“Não queria que ela estivesse comigo. Sempre trabalhei, nunca levei eles. Mas que eles viessem atrás de mim fazer isso nunca imaginei. Nunca faria isso pra ter proveito das pessoas”, conta.

Solidariedade

No sinal, mãe e filha encontraram mais gente nesta situação. O Anderson perdeu o emprego como encarregado de obra e faz o que pode para pagar a pensão do filho.

“Trabalhava em obra em Niterói, fui dispensado. Muita gente nessa situação. Não tem como ficar parado. A gente tem que achar uma solução”, diz Anderson.

Durante toda a manhã, pessoas paravam no sinal para levar doações, depois de uma foto dela parar nas redes sociais. “Sem explicação para tudo isso que está acontecendo. Agradeço a Deus e às pessoas que estão colaborando, ajudando”, diz Silvana.

Luciano Huck quando viu a foto nas redes sociais se comoveu até que encontrou a menina e a família

Na noite de hoje, Luciano Huck publicou um vídeo em seu Instagram afirmando que dormiu e acordou pensando na imagem da garota trocando as máscaras por alimento. “Ontem a noite, quando deitei na cama para ir dormir, eu tava olhando as redes sociais e, sendo justo, eu olhei o perfil do Nego do Borel, meu amigo que eu gosto, e eu vi essa foto. Isso me cortou o coração mesmo. Aí eu postei essa foto na sequência perguntando se alguém sabia quem era essa menina”, explicou o apresentador.
“Graças a Deus, com o alcance das redes sociais, em poucos minutos a Giuline, que trabalhou comigo no Caldeirão, viu a postagem, começou a fuçar, foi atrás e encontrou”, comemorou.

O apresentador conversou com as duas, que se emocionaram bastante ao perceber com quem estavam falando por chamada de vídeo.

Ana Júlia contou que mora com a mãe, a tia e seus três irmãos, e que Silvana cuida sozinha da família. Silvana, por sua vez, disse que nunca havia precisado ir para as ruas para pedir comida em toda a sua vida. “Nunca na minha vida, é a primeira vez, mas eu tenho vergonha dos outros acharem que eu estou pedindo, que eu estou usando minha filha para poder pedir, e eu jamais faria isso”, contou ela, emocionada.
Questionada por Luciano se era a primeira vez que faltava comida em casa, Silvana foi sincera: “Faltavam algumas coisas, coisas que a gente daria um jeito, mas agora foi de verdade. Você abrir um armário e não ter nada para comer. Não ter dinheiro para comprar um pão para o filho”, explicou. Em seguida, Luciano explicou que solicitaria os contatos de Silvana para, segundo ele, “ajudar no que for preciso”.
Em mensagem enviada ao jornal O Globo, Huck explicou sua atitude: “Fiquei imaginando os meus filhos, que têm a mesma idade (de Ana Júlia), naquela situação. Como eu tenho dito com bastante frequência: a solidariedade tem que ser mais contagiosa que o vírus”, afirmou.

Fonte O Globo e Bol

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s