Vereador tenta barrar CPI do Nepotismo do qual é um dos investigados em Itaguaí


Vereador Haroldo de Jesus, teve negado na justiça pedido de anulação de sessão que acatou as investigações sobre nepotismo na Câmara e na prefeitura de Itaguaí. Seu pai é secretário no governo Charlinho

O vereador Haroldo de Jesus, entrou com uma liminar na justiça solicitando a anulação da sessão de 05 de dezembro de 2019, que decidiu investigar denúncias de casos de nepotismo na Câmara e na prefeitura de Itaguaí. Haroldo que é um dos investigados juntamente com os vereadores Fabinho e Reinaldo do Frigorífico, bem como o prefeito Charlinho e o vice prefeito Abelardinho Goulart, alegou que não haveria necessidade de convocação dos suplentes para a realização de tal sessão em primeiro momento. Em seu pedido ele relata que os vereadores acusados não poderiam votar, mas não necessariamente ficariam impedidos de participar da sessão.

Seguindo o Regimento interno da Câmara Municipal de Itaguaí, o presidente da Casa vereador Rubem Vieira na sessão citada, convocou os suplentes, visto que os três vereadores citados são reús juntamente com o prefeito, vice prefeito e vários outros funcionários comissionados na Câmara e na prefeitura de Itaguaí.

Ministério Público nega liminar e mantém sessão

A Promotora de justiça Dra Mariana Martins negou o pedido do vereador e alegou que ele sequer apresentou provas de qualquer irregularidade praticada na sessão que iniciou o processo investigatório do qual ele é um dos reús.

O pai do vereador é secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável no atual governo municipal de Itaguaí.

Foto de capa o vereador à direita Haroldo de Jesus e seu pai o secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Beto da Reta à esquerda.

Leia mais:

Câmara aprova denúncia e investigará casos de nepotismo na prefeitura de Itaguaí