Aprovado parecer que pode cassar mandato de Charlinho em Itaguaí


Com um placar apertadíssimo — diferença de apenas um voto —, a Câmara de Itaguaí aprovou, na quinta-feira (2), o parecer prévio da Comissão Especial Processante (CEP) que investiga o prefeito Carlo Busatto, o Charlinho (MDB).
Para quem não se lembra, o alcaide ficou conhecido em todo o país ao tirar uma licença para ver o Brasil jogar na Rússia, na última Copa do Mundo. E teve o diploma cassado pelo TRE, mas o caso seguiu para a instância superior.
O relator Vinicius Alves (PRB) opinou por dar continuidade ao processo, mas foi acompanhado por apenas sete colegas, deixando o placar empatado em 8 a 8.

Coube ao presidente da Casa, Rubem Ribeiro (Pode), decidir o impasse e dar o sinal verde para o avanço da denúncia que pode levar ao impeachment de Charlinho.
O prefeito é acusado não cumprir a sua parte com o Itaguaí Previdência (Itaprevi), deixando de fazer a contribuição patronal.
Agora, o próximo passo da comissão processante será ouvir as testemunhas de defesa — o que não impede os parlamentares de convocar outras pessoas.
Votaram com Charlinho os seguintes vereadores: Haroldo Jesus (PSDB), Sandro da Hermínio (Avante), Noel Pedrosa (Avante), Carlos Kifer (PP), Júnior do Sítio (PV), Minoru Fukamati (PSD), Reinaldo do Frigorífico (PR) e Roberto Lúcio (PMDB).

E a apertada maioria, que deu seguimento ao impeachment é formada por Vinicius Alves, Ivan Charles (PSB), André Amorim (PR), Waldemar Ávila (PHS), Genildo Gandra (PDT), William Cezar (PSB), Gil Torres, Carlos Zoia (PSD) e Rubem Ribeiro.

Requerimento de informação e indicação para normalização da coleta de lixo são aprovados

Mais um requerimento de informação cobrando explicações ao prefeito Charlinho e cobranças sobre a irregularidade na coleta de lixo no município, foram os destaques da sessão da última terça-feira (30). Como vem sendo de praxe em cada sessão, já que nesses de dois anos e cinco meses o prefeito Charlinho ainda não fez nada de relevante para o município, mais um requerimento de informação foi aprovado, mais uma vez com o voto de minerva do presidente CMI, vereador Rubem Vieira, após o empate em oito votos.

O requerimento aprovado, de autoria do vereador André Amorim , cobra do prefeito informações sobre imóveis alugados pela Prefeitura de Itaguaí. Segundo Amorim, após um levantamento extraoficial chegou-se à constatação de que a prefeitura deve alguns milhões de reais em aluguéis de imóveis. “São imóveis de pessoas que alugam para a prefeitura, mas, segundo informações que obtive, não estão recebendo”, explicou o André Amorim.

A falta da coleta de lixo no município também foi motivo de debate durante a sessão. Após a aprovação da indicação do vereador Ivan Charles (PSB), que solicita ao chefe do Poder Executivo a regularização da coleta de lixo em todo o município, alguns vereadores falaram do descaso com o serviço. O autor da indicação ressaltou o fato de uma moradora, indignada e com razão, ter jogado o seu lixo doméstico na porta da CMI. “A cidade está que é lixo puro. Por onde a gente passa é lixo por todos os lados. São oito caminhões para fazer a coleta de lixo, mas não da vazão. São dois anos e cinco meses, qual é a desculpa? A população está indignada”, cobrou.

O vereador Vinícius Alves (PRB) disse que o bairro do Engenho parece um lixão a céu aberto. “O caminhão de lixo não tem dia nem hora para fazer a coleta. Não adianta ficar gravando vídeo com declaração, tem que trabalhar. Vai fazer vídeo no inferno!”, desabafou.

O presidente Rubem Vieira também comentou sobre a indignação da moradora que colocou o lixo em frente à CMI. Ele disse que a população deveria fazer o mesmo. “O meu sonho é que a população jogue o lixo na câmara e na prefeitura. Talvez a situação fizesse com que o problema com a coleta de lixo fosse resolvido com mais eficiência, pois assim a grande mídia iria demonstrar o absurdo que se vive com a falta da coleta de lixo”, declarou.

Rubem lembrou que uma nota recente divulgada pela prefeitura sobre a questão informou que o valor pago para o serviço de coleta de lixo do município de Itaguaí era baixo. “Na nota a prefeitura se orgulha de ter o lixo mais barato do estado do Rio de Janeiro, ou região. Mas não adianta ser barato se não funciona. Ter lixo barato é mole de dizer, agora quero ver funcionar”, cobrou o chefe do Poder Legislativo.

De acordo com o vereador André Amorim, a prefeitura deve à empresa responsável pela coleta de lixo cerca de R$ 1.095.359,25 e mais uma nota fiscal vencida no dia 30 de abril. “Por isso, a empresa está com os salários dos seus funcionários atrasados”, ressaltou o vereador.

Fonte: Jornal Extra e jornal Atual de Itaguaí

Anúncios

2 ideias sobre “Aprovado parecer que pode cassar mandato de Charlinho em Itaguaí

  1. Pingback: Oitiva que ouvirá testemunhas sobre possíveis irregularidades na Itaprevi em Itaguaí será amanhã na Câmara | Boca no Trombone – Itaguai

  2. Pingback: Fake news acusa vereador de Itaguaí de intimidação | Boca no Trombone – Itaguai

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s