Paraíso do Tuiuti: “Ninguém solta a mão de ninguém”


Escola traz enredo vencedor do Estandarte de ouro e faz sátiras com o atual cenário político do País. Em 2018 a escola foi vice – campeã trazendo um “vampiro presidente” em alusão ao ex presidente Michel Temer

Quinta escola a desfilar no segundo dia de carnaval no Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a Paraíso do Tuiuti trouxe mais uma vez a sua crítica política à elite e ao país das desigualdades.

A Paraíso do Tuiuti trouxe para a avenida o enredo “O Salvador da Pátria”, que trata do bode Ioiô, “eleito” vereador no Ceará, no começo do século passado. E seguiu o roteiro do bode em sua peregrinação para fugir do sertão.

Vice-campeã do carnaval do Rio em 2018, a a escola de São Cristovão investiu novamente em um enredo crítico, com bandeiras sociais e com referências a personagens da política nacional. Umas das alas, coreografada, trouxe “a peleja entre o bode da resistência e a coxinha ultraconservadora”, com um adereço que simula uma mão segurando uma arma de fogo.

Para retratar as andanças do bode Ioiô, a Paraíso do Tuiuti reviveu momentos da história do Ceará, retratando a desigualdade social e a insensibilidade da elite. Mostrou os campos de concentração que impediam o acesso de retirantes da seca de 1932 à Fortaleza.

O final do desfile da Paraíso do Tuiuti vai reeditar o tom crítico do carnaval de 2018 da escola. A fórmula da ‘ala dos manifestoches’ seguido do carro alegórico com um vampiro representando Michel Temer vai ser repetida. No entanto, o principal alvo das críticas da escola este ano é o presidente Jair Bolsonaro. O carro traz frases do capitão reformado.

Alguns blocos com frases do último carro alegórico foram retirados antes que entrassem na avenida. O movimento de retirada destes blocos atrasou a entrada do carro, e, consequentemente parte do desfile da Paraíso do Tuiuti. Não se sabe, até então, o motivo pelo qual partes do carro alegórico com frases de Jair Bolsonaro foram arrancadas.

Internautas reclamaram nas redes sociais que a TV Globo, em sua transmissão, não exibiu a letra do enredo da Paraíso do Tuiuti, como faz com todas as escolas.

Confira o samba-enredo da Tuiuti:

O meu bode tem cabelo na venta
O Tuiuti me representa
Meu Paraíso escolheu o Ceará
Vou bodejar lá iá lá iá

Vendeu-se o Brasil num palanque da praça
E ao homem serviu ferro, lodo e mordaça
Vendeu-se o Brasil do sertão até o mangue
E o homem servil verteu lágrimas de sangue

Do nada um bode vindo lá do interior
Destino pobre, nordestino sonhador
Vazou da fome, retirante ao Deus dará
Soprou as chamas do dragão do mar

Passava o dia ruminando poesia
Batendo cascos no calor dos mafuás
Bafo de bode perfumando a boemia
Levou no colo Iracema até o cais
Com luxo não! Chão de capim!
Nasceu muderna Fortaleza pro bichim

Pega na viola, diz um verso pra iô iô
O salvador! O salvador! (da pátria)

Ora meu patrão!
Vida de gado desse povo tão marcado
Não precisa de dotô
Quando clareou o resultado
Tava o bode ali sentado
Aclamado o vencedor

Nem berrar, berrou, sequer assumiu
Isso aqui iô iô é um pouquinho de Brasil

Paraíso do Tuiuti

Fonte Nossa Política

Anúncios

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s