Preso homem que estuprou e matou menina de 12 anos em Piranema


Ele estava em um ônibus com destino a São Paulo e agora está preso da Delegacia de Homicídios (DH)

 

Um crime bárbaro chocou moradores de Seropédica, na Baixada Fluminense, neste domingo. Uma menina de 12 anos foi espancada e assassinada pelo namorado da mãe. A polícia aguarda laudo do Instituto Médico Legal para comprovar se a menina foi estuprada.

 

O corpo da vítima foi encontrado com mãos e pés amarrados, em um matagal de um sítio, na localidade de Piranema, região agrícola do município. O assassino, Amilton Olinto de Souza, de 47 anos, foi preso por policiais do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur) na rodoviária Novo Rio, quando tentava embarcar para São Paulo.

Segundo o delegado Willians Batista, da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), que investiga o crime, a mãe da pequena Eloizi Costa Silva, Dilma Costa, de 36 anos, contou em depoimento que costumava visitar Amilton no sítio onde ele era caseiro e sempre levava a filha junto.

No sábado, por volta do meio dia, Amilton deu dinheiro para Eloizi ir a um bar próximo comprar refrigerante e balas. Logo que a menina saiu, ele disse à mãe dela Dilma Costa, de 36 anos, que precisa resolver alguma coisa na rua e saiu atrás, só voltando cerca de uma hora depois, muito suado, com arranhões e a camisa rasgada.

Desconfiada, a mulher perguntou o que o namorado estivera fazendo e questionou o paradeiro da filha. Houve uma discussão violenta e Amilton ameaçou-a com um facão. Com medo, a mulher correu e Amilton aproveitou para desaparecer. A mulher procurou a 48ª DP (Seropédica), relatou o caso e registrou o desapareciemento da filha.

 

Com ajuda de vizinhos, a mulher voltou ao sítio e iniciou uma busca no terreno, encontrando o corpo da filha em um matagal, com mãos e pés amarrados, e um pedaço de pano enrolado no pescoço. A DHBF foi acionada e a perícia apontou ferimentos no corpo da menina que indicam que ele lutou com o assassino, além de lesões nos órgãos genitais e marcas no pescoço que indicam que a menina pode ter sido enforcada.

A pequena Eloizi Costa Silva era aluna da escola municipal Pedro Antônio de Aguiar (Valinha). Seu corpo foi enterrado no Cemitério do Sase em Itaguaí.

Anúncios

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s