Pais fazem protesto contra atendimento ruim para alunos especiais em Itaguaí


Em vídeo eles relatam o temor de fechamento do CAPS Itaguaí e Cemaee

Mães de alunos fizeram um protesto em vídeo nas redes sociais contra a precária assistência dada a seus filhos nas unidades de ensino e de saúde de Itaguaí. No grupo BOCA NO TROMBONE ITAGUAÍ, o vídeo postado teve intensa repercussão.

https://m.facebook.com/groups/405243682879920/

”Governo federal nós precisamos de ajuda. Nossos filhos deficientes estão sendo abandonados, estamos à mercê da prefeitura, sem professor nas escolas, sem mediadores e sem assistência médica. Nós precisamos do Cemaee, precisamos de mediadores nas escolas e precisamos de sala de recursos pois estamos abandonados”,  diz uma das mães.

As mães pedem a volta de terapia para os estudantes, que segundo elas foi suspensa. Uma delas relatou que uma professora rejeitou ficar com uma das crianças em sala de aula, por não ser especialista. No vídeo, uma das mães diz que uma das crianças especiais, está um ano sem ir à escola por falta de profissionais especializados e que vários profissionais estão querendo sair da cidade devido à precariedade nos locais de trabalho.  Ainda, disseram temer pelo fechamento do CAPS Itaguaí, que é uma unidade especializada em saúde mental para tratamento e reinserção social de pessoas com transtorno mental grave e persistente. Os centros devem oferecer um atendimento interdisciplinar, composto por uma equipe multiprofissional que reúne médicos, assistentes sociais, psicólogos, psiquiatras, entre outros especialistas. O serviço é diferenciado para o público infanto-juvenil, até os 17 anos de idade.

Ao final do vídeo, uma mãe mencionou a lei 12.764/12, que instituiu a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista e que tem no parágrafo único de seu terceiro artigo a seguinte redação:

“Em casos de comprovada necessidade, a pessoa com transtorno do espectro autista incluída nas classes comuns de ensino regular, nos termos do inciso IV do art. 2o, terá direito a acompanhante especializado,” os mediadores de sala da aula.

Por hoje ser sábado não conseguimos contato com a prefeitura de Itaguaí. Mas esperamos contato do órgão para esclarecimentos sobre o caso.

 

Lei 12.764/12 http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12764.htm

Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista

Art. 3°  São direitos da pessoa com transtorno do espectro autista:

 

I – a vida digna, a integridade física e moral, o livre desenvolvimento da personalidade, a segurança e o lazer;

 

II – a proteção contra qualquer forma de abuso e exploração;

 

III – o acesso a ações e serviços de saúde, com vistas à atenção integral às suas necessidades de saúde, incluindo:

a) o diagnóstico precoce, ainda que não definitivo;

b) o atendimento multiprofissional;

c) a nutrição adequada e a terapia nutricional;

d) os medicamentos;

e) informações que auxiliem no diagnóstico e no tratamento;

 

IV – o acesso:

a) à educação e ao ensino profissionalizante;

b) à moradia, inclusive à residência protegida;

c) ao mercado de trabalho;

d) à previdência social e à assistência social.

 

Veja mais:

https://bocanotromboneitaguai.com/2017/09/25/silencio-da-prefeitura-e-saude-agonizando-em-itaguai/

https://bocanotromboneitaguai.com/2017/06/29/camara-aprova-lei-que-institui-o-programa-municipal-de-equoterapia/

Anúncios

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s