Denúncia de possível esquema de propina na Secretaria de Transportes de Itaguaí


Sindicância já foi aberta pela prefeitura da cidade para averiguação dos fatos

Na semana que antecedeu a Páscoa, as redes sociais foram alvo de denúncias sobre um possível esquema envolvendo agentes de trânsito do município de Itaguaí. O esquema batizado de Propinotran, teve como principal peça um agente que ficou revoltado por estar de fora dos atos praticados. Ele denunciou nas redes sociais e através de vários áudios pelo aplicativo Whatsapp, esquemas de possíveis propinas pagas para alguns agentes. Segundo as suas publicações, agentes recebiam propina de diversas formas. Em um dos casos, ele relata que um coordenador trabalhou completamente embriagado no carnaval deste ano na Orla de Coroa Grande. Segundo o agente, o tal coordenador vendeu selos de acesso à Orla e com o dinheiro arrecadado da “propina”, repassou aos demais agentes que faziam parte do “esquema”. O agente e tom de reclamação, relatou que um dos envolvidos, apelidado por ele de “cachaça”, esta no primeiro escalão porque teria a função de repassar todos os valores arrecadados de forma irregular aos demais agentes.

No entanto, as maiores e graves revelações foram feitas em áudios no aplicativo Whatsapp. Em um deles, o denunciante manda um recado a um suposto diretor de trânsito, responsável por distribuir os valores arrecadados da “propina”. Nele, o agente  reclama por não fazer parte do “esquema” e ameaça revelar tudo caso continue de fora.

“Tu vai querer ensinar o pai nosso ao vigário, faço isso, esse esquema de “fecha” a 32 anos, isso não vai ficar assim não.”

Em outro trecho, ele diz que todo mundo vai perder, alegando que o problema parece ser pessoal entre ele e o diretor do esquema.

“Pô, porque eu não posso trabalhar? Por que que o pessoal pode pegar propina? Pô me diz porque todo mundo pode e eu tenho que ficar de fora?”

O agente em outro áudio, ainda revela que por um serviço de segurança privada de um determinado comércio no horário de expediente, os agentes tirariam R$ 4.500,00 por mês, por duas horas de “serviço” e  ainda compara que esses valores a mais, normalmente funciona com policiais e demonstra ter medo de todos perderem o suposto esquema devido os altos valores assustarem o dono do “mercado”. Ele menciona que o comerciante havia reclamado dos valores, pois ele (comerciante) poderia pagar R$ 80,00 para um segurança que sairia mais barato que os valores pagos aos agentes e que isso fez o responsável pela distribuição da propina ser chamado à atenção e em seguida ter cortado alguns do “esquema.

O denunciante finaliza um dos áudios, dizendo que estava revoltado por mais uma vez estar de fora de algo onde todo mundo se dá bem. Que não era pelo dinheiro, mas sim por ele ter sido preterido mais uma vez em algo que ele teria mais experiência que qualquer outro nessa forma de “ganho financeiro.”

Além dessas denúncias, alguns agentes são acusados nas redes sociais, de terem pego caixas de bombons em supermercados e distribuídos em instituições diversas e até em escolas de seus filhos.  Cabe ressaltar que as instituições estão isentas no caso, pois não sabiam da procedência das mercadorias doadas. Em outra denúncia das redes, muitas pessoas revelam que alguns desses servidores, conseguiam ganhos em mercadorias com vários comerciantes locais, tendo por diversas vezes usado do “poder” do cargo para isso.

Segundo relatos, possíveis “esquemas” e formas de atuar como essas, ocorre há muito tempo por parte de alguns agentes da Sectran.

Em resposta, a prefeitura de Itaguaí esclareceu que já foi aberta sindicância em
relação aos servidores da Secretaria de Transportes supostamente envolvidos, está apurando os fatos com a abertura de inquérito administrativo e que tomará todas as
providências cabíveis.

Sindicato dos agentes publicou nota sobre o caso:

 

Entramos em contato com os supostos envolvidos. O agente citado nos áudios e nas publicações nas redes sociais, como o responsável pelas supostas distribuições dos valores da “propina,” não nos respondeu. Já o agente responsável pelas publicações e pelos áudios, se limitou a dizer que tudo que tinha para relatar já foi exposto em suas publicações no Facebook e em documentos para a abertura da sindicância na prefeitura.

 

O blog preservou a identidade dos envolvidos enquanto os fatos são apurados e a autenticidade dos áudios comprovadas ou não.

 

Anúncios

Uma ideia sobre “Denúncia de possível esquema de propina na Secretaria de Transportes de Itaguaí

  1. Pingback: Conselheiros do Fundeb são impedidos de fiscalizar frota escolar na Sectran de Itaguaí | Boca no Trombone – Itaguai

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s