Jardim suspenso e pagamento também


Como cartão postal com o descaso ao funcionalismo, educadores realizam ato em Itaguaí em frente ao jardim da prefeitura

Salários atrasados e em greve, os educadores realizaram ato em frente ao jardim suspenso na praça central de Itaguaí na última quinta. O valor do jardim, custou em torno de R$ 500 mil aos cofres públicos e foi construído durante a campanha que tentou reeleger o atual prefeito Weslei Pereira.

slide4

Num corinho que dizia “é ou não é, piada de salão, tem dinheiro pro jardim mas não tem pra educação”, os profissionais realizaram uma passeata pelo centro da cidade e tiveram apoio de muitos pais e alunos da rede. Todos inconformados com o estado das escolas e creches, onde obras de maquiagem foram feitas e que só agravaram ainda mais a relação de moradores e servidores com a péssima administração do prefeito Weslei Pereira e da secretária de educação Mara Soares.

slide3

Os servidores cobram os salários atrasados, o não pagamento da primeira parcela do 13° salário de muitos deles e dos cortes de direitos como pagamento de férias.

Anúncios

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s