Operação do Procon Estadual na Black Friday resulta em 235 irregularidades identificadas


Na última sexta-feira (27/11), os fiscais do Procon Estadual trabalharam em esquema de prontidão na Operação Pega Pra Capar para conferir denúncias feitas pelos consumidores durante a Black Friday. No total, foram 235 irregularidades identificadas, entre propaganda enganosa, aumento do valor no fechamento da compra online, abusos na cobrança de frete e indisponibilidade do produto anunciado.

 

Até às 18h, a equipe de monitoramento identificou 76 ofertas enganosas em promoções divulgadas em sites de compras – maioria delas no Submarino: 45 irregularidades. O monitoramento comparoucom os preços coletados há algumas semanas, para saber se os descontos eram verdadeiros ou não.Foram realizadas pelos consumidores 110 reclamações e denúncias através do site Procon Online (www.procononline.rj.gov.br) e pelo telefone 151.

 

Outras 10 irregularidades foram identificadas na comparação em sites de buscas de preços e 26 consumidores reclamaram diretamente em postos de atendimento do Procon. Destes, 24 foram no posto localizado no Shopping Bangu devido a filial local das Casas Bahia não ter um ferro elétrico anunciado na promoção.

 

No decorrer do dia, a autarquia divulgou – através de releases, postagens no facebook e notas no twitter – as denúncias relacionadas a promoção que tinham consistência e levaram a abertura de processos investigativos. Assim conseguiu manter o consumidor informado. A equipe de fiscalização estava nas ruas verificando denúncias e fiscalizando lojas de rua e shoppings que aderiram ao evento. Ao todo, os fiscais autuaram 13 estabelecimentos.

 

Em três lojas da Leader fiscalizadas (Rua Uruguaiana, 55, Centro; Avenida Dom Hélder Câmara, 6.332, Cachambi eNew York City Center), foi constatado que os estabelecimentos colocam uma etiqueta de promoção no mesmo valor do preço anterior do produto, induzindo o consumidor a pensar que se trata de uma promoção.

 

Já na Melissa do BarraShopping, havia uma promoção na vitrine informando: “Jogue o dado e ganhe até 60% de desconto”. Porém o dado possuía apenas 5% e 10% de desconto. Os fiscaisdeterminaram a retirada imediata da propaganda

 

.Para saber os parciais dos monitoramentos realizados nos sites, vejam nos seguintes links:

 

http://www.procon.rj.gov.br/index.php/publicacao/detalhar/2221

 

http://www.procon.rj.gov.br/index.php/publicacao/detalhar/2222

 

http://www.procon.rj.gov.br/index.php/publicacao/detalhar/2223

 

Balanço Fiscalização em estabelecimentos da Operação Pega pra Capar:

 

1 – Leader (Rua Uruguaiana, 55, Centro): Os fiscais constataram denúncia de que o estabelecimento coloca uma etiqueta de promoção no mesmo valor do preço anterior/original do produto, induzindo o consumidor a pensar que se trata de uma promoção.Tamanho da fonte do valor da parcela maior que a do preço à vista.Ausência do endereço e telefone do Procon no cupom fiscal.

 

2 – Leader (Avenida Dom Hélder Câmara, 6.332, Cachambi): Os fiscais constataram denúncia de que o estabelecimento coloca uma etiqueta de promoção no mesmo valor do preço anterior/original do produto, induzindo o consumidor a pensar que se trata de uma promoção.Tamanho da fonte do valor da parcela maior que a do preço à vista.

 

3 -Mala Amada(BarraShopping):Ausência de preços nos produtos.Propaganda informando descontos de até 50%, sugerindo que seria em toda a loja, o que não ocorre, induzindo o consumidor ao erro. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação.

 

4 – Melissa(BarraShopping):Promoção na vitrine informando: “Jogue o dado e ganhe até 60% de desconto”. Porém o dado possuía apenas 5% e 10% de desconto. Os fiscais determinaram a retirada imediata da propaganda.Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação.

 

5 -Lojas Americanas(Rio Sul): O videogameXbox One na promoção Black Friday custava R$ 1.599,00. Entretanto, ao observarem no sistema da loja, os fiscais verificaram que o mesmo produto era vendido, no dia 15/11, por este valor, tendo sido aumentado a partir do dia 20/11 e hoje voltando ao valor inicial, induzindo o consumidor a achar que está comprando com desconto da Black Friday, mas, na realidade, está pagando o valor que era cobrado anteriormente

 

6 – Lojas Americanas (Avenida Dom Hélder Câmara, 5.332 Cachambi): Oproduto em oferta Xbox One sofreu sucessivos aumentos ao longo da semana e constatou-se propaganda enganosa, uma vez que o referido desconto era apenas o retorno ao valor anteriormente ofertado.

 

7 – Loungerie(BarraShopping):Propaganda indicando peças (sutiã e calcinha) a partir de R$ 39,90 e R$ 19,90, sendo que o “a partir de” estava ilegível, fazendo o consumidor acreditar que todas as peças daquela ilha estavam nesse valor, quando não estavam.Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação.

 

8 – Ponto Frio (BarraShopping): Reclamações no Livro de Reclamações com data de 15/01/2015 e 27/01/2015 não enviadas (o prazo é de 30 dias).

 

9 – Samsung (NorteShopping):Reclamação registrada no Livro de Reclamações com data de 05/09/2015 não enviada (o prazo é de 30 dias).

 

10 -Leader(New York City Center):Encarte informando promoção de até 80% em toda loja, sendo que não havia desconto desse percentual nos produtos apresentados no encarte.Produtos remarcados com preços promocionais, remarcados novamente, como se fosse mais barato do que o valor anterior, sendo que o valor era o mesmo.

 

11 -Sonho dos Pés (BarraShopping):Ausência de preços em produtos expostos à venda.Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação.Propaganda na vitrine informava descontos de 20% a 50%, induzindo o consumidor a acreditar que seria em toda a loja, quando não era. Denúncia passada por consumidor no 151 confirmada.

 

12 – Extra (Avenida Dom Hélder Câmara, 6.350, Pilares): Ausência de preços nos produtos expostos à venda. Havia cartazes com os dizeres “de” “por”, mas no local do preço “por” havia uma interrogação.

 

13 -Farm (Rua da Quitanda, 86, Centro):Ausência de preço na vitrine e no interior da loja.Produtos da Black Friday não estavam identificados e estavam sem os preços do desconto.

As operações do Procon continuarão, mas você pode fazer sua denúncia, basta ligar para 151. O horário de funcionamento é de segunda à sexta de 07:00 às 19:00.

Uma ideia sobre “Operação do Procon Estadual na Black Friday resulta em 235 irregularidades identificadas

Dê a sua opinião sobre a postagem aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s