Itaguaí adianta calendário e pessoas com 51 anos serão vacinadas na próxima sexta

Pessoas sem comorbidades de 57 a 51 anos ou mais, devem ficar atentas, pois serão vacinadas contra a Covid-19 em Itaguaí nessa semana

Em 22 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – A Prefeitura de Itaguaí, através da secretaria de saúde, adiantou o calendário de vacinação contra a Covid-19 desta semana. Pessoas com 55 anos ou mais serão vacinadas nesta terça-feira e até sexta-feira pessoas com 51 anos também receberão a sua dose.

A vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades, repescagem de pessoas com comorbidades e repescagem dos trabalhadores da educação do ensino infantil, fundamental, médio e superior, terão sequência também nessa semana.

A prefeitura informou que a vacinação está sendo realizada de acordo com as doses disponibilizadas pelo Ministério da Saúde, e a imunização e faixas etárias seguem obedecendo esse critério.

Acompanhe os locais de vacinação:

UBS Vila Margarida
UBS Engenho
UBS Vista Alegre
UBS Chaperó
UBS Califórnia
UBS Mangueira
ESF Odenit Maia
ESF Chaperó
ESF Ilha da Madeira
ESF Coroa Grande
ESF Mazomba
Clínica da Família Ibirapitanga

Documentos necessários: identidade ou CPF, cartão do SUS, cartão de vacinação e comprovante de residência. As gestantes precisam apresentar laudo detalhado e esclarecido da comorbidade com avaliação do risco-benefício.

Para as pessoas com comorbidades, é necessário laudo médico ou receita que comprove a comorbidade. Já para os trabalhadores da educação do município, é preciso declaração da instituição.

Confira a lista de comorbidades: https://bit.ly/3yzYOJ5

Pessoas com 56 e 55 anos já podem se vacinar contra a Covid-19 em Seropédica

Profissionais de educação continuam sendo vacinados e essa semana todas as faixas etárias de educadores estarão contempladas. Confira também a taxa de ocupação das unidades de saúde, o boletim de casos e óbitos na cidade e o calendário contra a Influenza.

Em 20 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Seropédica – A secretaria de saúde do município de Seropédica, divulgou essa semana a taxa de ocupação de leitos, o total de casos e a manutenção do calendário de vacinação contra a Covid-19. Pessoas com 56 e 55 anos ou mais, serão vacinadas nessa semana que se inicia. A vacinação contra a Influenza também continua. Seropédica está na bandeira laranja, risco médio de contágio da pandemia.

https://fb.watch/6fydfZ85aH/

Influenza

Profissionais de educação

Vacinação volante contra a Covid-19 em Itaguaí contempla Piranema, Santa Cândida, Saco da Prata e Centro nessa semana

Além disso, educadores continuam sendo vacinados, inclusive profissionais do ensino médio e superior das escolas públicas e privadas. Pessoas com comorbidades e gestantes de 18 anos em diante também continuarão a receber as doses na semana que se inicia. Confira o calendário.

Em 20 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – A secretaria de saúde da prefeitura de Itaguaí, dará na próxima semana, de 21 a 25 de junho, continuidade à vacinação contra a Covid-19 no município. A imunização acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, nas Unidades de Saúde e Estratégia de Saúde da Família.

Nessa etapa, pessoas de 57 a 55 anos sem comorbidades e de 18 em diante para quem tem comorbidades, além das gestantes, também continuarão a receber as doses nessa semana.

Confira:

📍 Segunda-feira (21/06) – Pessoas sem comorbidade com 57 anos ou mais.

📍 Terça-feira (22/06) – Pessoas sem comorbidade com 56 anos ou mais.

📍 Quarta-feira (23/06) – Pessoas com comorbidade de 18 a 55 anos/Gestantes com comorbidades maiores de 18 anos.

📍 Quinta-feira (24/06) – Pessoas sem comorbidade com 55 anos ou mais.

📍 Sexta-feira (25/06) – Repescagem para trabalhadores da educação da rede pública e privada de Itaguaí do ensino infantil, fundamental, médio e superior / Vacinação de pessoas sem comorbidades com 55 anos ou mais.

Documentos necessários

Identidade ou CPF, cartão do SUS, cartão de vacinação e comprovante de residência. As gestantes precisam apresentar laudo detalhado e esclarecido da comorbidade com avaliação do risco benefício.

Para as pessoas com comorbidades, é necessário laudo médico ou receita que comprove a comorbidade. Já para os trabalhadores da educação do município, é preciso comprovar declaração da instituição.

Confira a lista de comorbidades: https://bit.ly/3yzYOJ5

PMs de Itaguaí são mortos em viatura em Nova Iguaçu

Eles atuavam costumeiramente em Itaguaí e foram surpreendidos

Em 17 de junho de 2021

Nova Iguaçu – Dois policiais militares foram mortos no final da noite de quarta-feira (16), em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Eles estavam dentro do carro da PM, na Estrada D, perto da Via Dutra, no bairro da Posse, quando foram baleados.

As vítimas foram feridas com vários tiros. Os PMs eram lotados no 24º BPM (Queimados) e atuavam costumeiramente em Itaguaí, mas estavam cumprindo um Regime Adicional de Serviço (RAS), em apoio ao 20°BPM (Mesquita) e estavam baseados na Estrada D, no bairro Vila Maranhão. Segundo as primeiras informações, os bandidos usaram buracos no muro de uma fábrica abandonada para surpreender os PMs por trás e fuzilaram a viatura. Logo depois, roubaram um fuzil e uma pistola que estavam com os PMs.

Um policial que passou pelo local estranhou a posição deles e ao se aproximar constatou que estavam baleados. Ele acionou socorro e os dois ainda foram levados para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, na Posse, mas não resistiram aos ferimentos.Os dois policiais, identificados como sendo o soldado Sérgio Magalhães Belchior e o cabo Helder Augusto Gonçalves Silveira, tinham experiência.

Soldado Sérgio à esquerda e Cabo Helder à direita

A Polícia Civil fez uma perícia no local e está ajudando a Polícia Militar na busca aos criminosos. As imagens de Câmeras de segurança estão sendo utilizadas. As investigações estão sob responsabilidade da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

Quem tiver qualquer informação que auxilie a Polícia na identificação e localização dos assassinos pode ligar para o Disque-Denúncia, através do número 2253-1177. Não é preciso se identificar e o anonimato é garantido.

Magalu Itaguaí a poucos dias da inauguração

Equipe já foi treinada e loja está prestes à começar as atividades na cidade

Em 17 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – A nova filial do Magazine Luiza, localizada no Centro de Itaguaí ao lado do Shopping da cidade, na rua Doutor Curvelo Cavalcanti, 145, onde antes existia o Banco Bradesco, está em fase final de construção. As contratações para a nova loja já foram encerradas e os novos contratados já foram treinados.

A equipe da filial, conhecida por equipe 1635, realizou 3 semanas de treinamentos para os atendimentos que farão na nova loja da marca. Um hotel foi reservado para os novos funcionários da Magalu, onde lá puderem aprender com outros trabalhadores mais experientes o que terão dia a dia nessa nova empreitada.

A chegada da Magalu em Itaguaí, foi possível graças a uma maior facilidade do poder público municipal com os empresários que tenham o desejo de investir na cidade. Antes, o maior entrave de qualquer investidor era a burocracia que a prefeitura impunha, especialmente nos últimos anos. Agora, a Magalu pode ser apenas a primeira loja de varejo de uma grande marca a investir e gerar empregos para Itaguaí daqui pra frente. Com o cenário ainda de uma pandemia, esse investimento surpreende e evidencia que o poder público e o privado precisam atuar juntos para que a população colha os frutos.

A inauguração está prevista para o final desse mês de junho.

Com imagens de Carlinhus Júnior

Falta de conhecimento sobre a cidade faz vereador virar meme em Itaguaí

Vereador Julinho relatou ter passado de carro em ponte que só se podia atravessar à pé e indicação solicitava a construção de uma ponte para a passagem de carros, algo que a comunidade local relata não querer

Em 11 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – A Vigésima Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Itaguaí que foi realizada no dia 01 de junho, teve dentre algumas pautas em destaque, a aprovação dos pareceres favoráveis da CCJR, para a criação de um Centro de Capacitação Profissional para qualificar mão de obra local, cuja autoria é do vereador Fabinho Taciano ( PRTB). No entanto, o maior destaque da sessão foi a indicação do vereador Zé Domingos ( PTB), para a construção de uma ponte em Santa Cândida ligando o bairro a Mazomba.

Vereador Zé Domingos na tribuna

Sobre a indicação, o vereador Sandro da Herminio ( PP), ainda disse que se lembrava que essa ponte no passado era uma pinguela. Seria algo interessante a indicação se não fossem alguns pontos.

Procurada, boa parte dos moradores são contrários a construção de uma ponte que ligue o bairro a outros locais e que permita a passagem de carros. O temor é a ligação com outras localidades de forma mais intensa, o que segundo eles, poderia aumentar o índice de criminalidade. Outra questão abordada pelos moradores, é que a nova ponte foi construída no fim de 2019, graças ao Dirigente Escolar Arthur da escola Fazenda Santa Cândida, dos moradores locais e da prefeitura, que na época a refizeram, já que a anterior havia desabado, deixando alunos e moradores com enormes dificuldades. A ponte atual, já está com uma das partes em péssimas condições e já oferece riscos, mas ainda é muito utilizada.

Ponte atualmente

Como se não bastasse a falta da consulta junto aos moradores do bairro, para que a indicação fosse feita baseada no interesse de quem reside no local, o vereador Júlio Cezar Andrade ( PSC), ria enquanto estava na tribuna falando sobre o caso. As gargalhadas de alguns vereadores como Zé Domingos e Haroldo Jesus (PV), ocorreram basicamente após a fala do vereador Julinho, que afirmou que já usou muito aquela ponte, se referindo a ponte em Santa Cândida. Segundo ele, até de carro ele passou por ela. Seria até pertinente a fala se a ponte nova e a anterior não fossem estreitas e só desse para atravessar à pé.

Ponte anterior onde o vereador teria passado de carro

Ponte atual quando foi construída

Após ser corrigido de que a ponte nunca teve acesso viável a carro, o vereador Julinho, genro do deputado estadual Coronel Jairo, que integrava a quadrilha do ex-governador Sérgio Cabral e ficou preso por dois anos, acusado de receber propina na operação ” Furna da Onça ” e casado com a irmã do vereador do Rio de Janeiro, Dr Jairinho, preso acusado de assassinar o enteado Henry Borel, tentou se justificar dizendo que deixava o carro ao lado da ponte. Pós isso, as risadas foram ainda mais intensas, inclusive por parte do próprio Julinho.

Vereador Julinho à esquerda, rindo da situação

O que mais irritou e chamou à atenção de quem assistia a sessão pela internet, era o ar de deboche na fala do vereador Julinho. Muitos pelas redes, sentiram um ar de deboche quando ele se referia a população.

A falta de conhecimento do vereador sobre a cidade, viralizou. Memes, comentários e vídeos foram feitos nas redes sociais.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=521129902411186&id=100035425426958

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1202628853524221&id=221119095008540

Procuradas, as assessorias dos vereadores ainda não retornaram nossos emails.

Itaguaí vacinará educadores que atuam em escolas de anos iniciais e pré-escola

Profissionais da rede pública e privada serão vacinados na segunda e na terça da próxima semana

Itaguaí – Chegou a hora! Os profissionais de educação das escolas de anos iniciais e pré-escola serão vacinados na próxima segunda e terça, nas datas de 07 e 08 de junho respectivamente.A vacinação acontecerá, das 8h às 12h, nas unidades de saúde. Os educadores de creches já começaram a ser vacinados desde o começo desta semana.

Para os profissionais da educação, é importante levar o contracheque da instituição em qual trabalha.

Acompanhe os locais de imunização abaixo:

Barroso suspende despejo de vulneráveis em áreas ocupadas antes da pandemia

Decisão é válida por seis meses e pode ser estendida; conceito de ‘vulnerabilidade’ vai ser definido caso a caso na Justiça

Em 03 de junho de 2021 / CNN

Brasília – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso suspendeu por seis meses ordens e medidas de desocupação de pessoas vulneráveis que já estavam nos espaços antes de 20 de março de 2020, data em que foi decretado o período de calamidade pública em decorrência da pandemia do coronavírus.

Desta forma, estão proibidas “medidas administrativas ou judiciais que resultem em despejos, desocupações, remoções forçadas ou reintegrações de posse de natureza coletiva em imóveis que sirvam de moradia ou que representem área produtiva pelo trabalho individual ou familiar de populações vulneráveis”, disse o ministro em decisão desta quinta-feira (3).

O despejo de locatários de imóveis residenciais em condição de vulnerabilidade também fica suspenso. O conceito de vulnerabilidade será analisado caso a caso pela justiça.

A decisão do ministro foi uma resposta a uma ação do PSOL, que apontou para um número relevante de famílias desalojadas e ameaçadas de remoção no país. O partido usou dados da Campanha Despejo Zero, que indicam mais de 9 mil famílias despejadas em 14 estados brasileiros, e outras 64 mil ameaçadas de despejo.
“Diante de uma crise sanitária sem precedentes e em vista do risco real de uma terceira onda de contágio, os direitos de propriedade, possessórios e fundiários precisam ser ponderados com a proteção da vida e da saúde das populações vulneráveis, dos agentes públicos envolvidos e também com os riscos de incremento da contaminação para a população em geral. Se as ocupações coletivas já se encontram consolidadas há pelo menos um ano e três meses, não é esse o momento de executar a ordem de despejo”, escreveu o ministro Barroso na decisão.

A decisão não abrange ocupações feitas após 20 de março de 2020, em áreas de risco ou em terras indígenas. Para o ministro, caso pessoas nessas situações sejam despejadas, o poder público deve encaminhá-las a um abrigo.

Presidente do STJ acata pedido da Petrobrás e da prazo de 24 horas para desocupação de terreno em Itaguaí

Ministro menciona que se for necessário a polícia será utilizada para o cumprimento da decisão.

Em 03 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Itaguaí – O Presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Humberto Martins, deferiu o pedido da Petrobrás para reintegração de posse de terreno localizado na Ponte Preta em Itaguaí até o trânsito em julgado final do processo originário que corre na justiça do estado. A decisão do ministro ocorreu ontem, quarta-feira dando um prazo de 24 horas para a desocupação do local. Porém, por conta do feriado desta quinta , possivelmente o prazo se estende até amanhã, sexta-feira.

Em sua decisão, o presidente do STJ, alegou que mesmo em período de pandemia e com o aconselhamento dos órgãos do Poder judiciário para que os juízos tivessem cautela em deferimentos de reintegração de posse, a aglomeração das pessoas no terreno em Itaguaí acarreta mais prejuízos à saúde dos envolvidos do que benefícios.

O ministro também oficiou a Secretaria Municipal de Assistência Social para
comparecer ao local e efetuar o cadastro de eventuais famílias nos programas sociais da municipalidade, bem como para averiguar a existência de menores e idosos em situação de vulnerabilidade, e, indicar, na ocasião, local para eventual abrigo das pessoas que não tenham residência.

Humberto Martins citou que caso não haja a saída voluntária dos ocupantes, o auxílio da força policial será utilizada expedindo-se os competentes mandados, devendo os réus se absterem de turbar a posse em atos supervenientes.

Essa decisão derruba a antecipação de tutela para que não ocorresse a desocupação e que havia sido obtida recentemente.

Acampamento de refugiados 1° de maio

Centenas de famílias ocupam desde o dia 1° de maio um terreno destinado a construção de um Pólo Petroquímico que nunca saiu do papel e que foi doado à Petrobrás no fim da década de 80. A Fazenda Figueiras, situada na Rua Deputado Octavio Luis Cabral, sem número, na Ponte Preta em Itaguaí, foi ocupada por centenas de pessoas. O movimento é formado por cerca de 500 famílias, vindas da Baixada Fluminense e de bairros da Zona Oeste da capital, além de Itaguaí.

Batizada de “Acampamento de Refugiados Primeiro de Maio”, a ocupação está sendo organizada pelo Movimento do Povo, com o apoio da Federação Única dos Petroleiros (FUP), do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) , do diretório do Partido dos Trabalhadores (PT) de Itaguaí, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e da Central Única das Favelas (Cufa), entre outras organizações sociais e movimentos sindicais.

Ministro que decidiu pela desocupação tem interesse em vaga no STF e já foi citado em delações da “Lava Jato” junto com seu filho

Humberto Martins presidente do Superior Tribunal de Justiça

O Ministro Humberto Martins que proferiu a decisão de desocupação do terreno, tenta ter apoio da bancada evangélica para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), que com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello, dará em julho uma vaga no Tribunal. Humberto foi preterido recentemente pelo presidente Jair Bolsonaro sem partido, quando Kassio Nunes Marques foi o escolhido.

Depois de ter ignorado os evangélicos, que formaram um percentual considerável de seu eleitorado em 2018 , Bolsonaro se comprometeu a reparar este ano a frustração dos pentecostais. O presidente assegurou que indicará para o lugar do ministro Marco Aurélio Mello não apenas alguém “terrivelmente evangélico”, mas um pastor. Pode ser mais um daqueles arroubos retóricos de Bolsonaro – e provavelmente é. Mas Humberto Martins, relataram a VEJA ministros do STJ e do STF, tem procurado manter proximidade com o senador Flávio Bolsonaro, o Zero Um, e voltou a ser lembrado em conversas reservadas no Planalto.

No Supremo, porém, o nome de Humberto Martins enfrenta resistência. O motivo são investigações criminais que citam tanto o magistrado quanto seu filho, o advogado Eduardo Martins. O ministro do STJ foi citado pelo empreiteiro Leo Pinheiro como suposto destinatário de 1 milhão de reais em troca de uma decisão judicial. Desde que o nome do ministro apareceu na Lava-Jato, ele tem dito que “não tem relacionamento pessoal ou profissional com funcionários da OAS” e que “também já se declarou impedido de julgar os processos em que parentes de até terceiro grau atuem como advogados das partes, de acordo com o estabelecido pela lei”.

O advogado Eduardo Martins é investigado na Lava-Jato sob a suspeita de ter sido contratado pela quadrilha instalada na Fecomércio do Rio para “influir em atos praticados por ministros do Superior Tribunal de Justiça”. De acordo com as investigações, ele recebeu 5,5 milhões de reais em 2014 da Fecomercio do Rio de Janeiro para exercer influência em processos no STJ. Na denúncia apresentada à Justiça, o advogado é citado em uma série de contratos com valores ainda maiores e que teriam sido distribuídos de forma ilícita para atender a interesses do ex-presidente da Fecomércio Orlando Diniz na entidade. Em setembro passado, o juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, aceitou denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal contra advogados envolvidos num suposto esquema de desvio de 151 milhões de reais da Fecomércio-RJ, do SESC e SENAC, que integram o Sistema S do Rio. Eduardo foi citado em três delações premiadas relacionadas ao petrolão.

Além disso, Humberto Martins determinou em março a abertura de um inquérito sigiloso na Corte para investigar a Operação Lava-jato sem comunicar o Ministério Público.

Leia mais:

Famílias ocupam terreno em Itaguaí com apoio de petroleiros

Bolsonaro pode indicar ao STF ministro que pediu investigação de juiz do caso Queiroz

Ministro do STJ busca apoio de bolsonaristas para ser indicado ao STF

Bilhete com nomes de ministros foi gota d’água para ação contra Lava-Jato

O ‘bilhete premiado’ que motivou investigação no STJ contra a Lava Jato

Com revista Veja, Metrópoles e Brasil de Fato.

Alexandre Valle é o novo secretário estadual de educação do Rio de Janeiro

Castro nomeou Alexandre para a Secretaria de Estado de Educação, decisão foi publicada no Diário oficial do estado nesta quinta

Em 03 de junho de 2021 / Júlio Andrade

Rio de Janeiro – Nesta quinta-feira (03/06), foi publicada em edição extra do Diário Oficial do Estado a nomeação de Alexandre Valle para a Secretaria de Estado de Educação pelo governador Cláudio Castro. Valle assume a pasta no lugar de Comte Bittencourt, que estava responsável pelo cargo. A informação é da Rádio Tupi.

Em nota, Castro afirmou que foi difícil implementar o ensino híbrido em todo o estado por conta da pandemia, e que Alexandre Valle vai continuar com os trabalhos.
“Agradeço imensamente o trabalho do Comte à frente da educação. Foi um desafio enorme implementar o ensino híbrido em todo o estado durante a pandemia. Alexandre Valle seguirá com a missão de avançar com boas ferramentas de ensino para estudantes e professores”, disse.

Alexandre Valle foi eleito deputado federal em 2014 e atuou nas áreas de educação, cultura, esporte, transportes e direitos humanos. Entre agosto de 2019 e junho de 2020, esteve na Presidência do Instituto de Pesos de Medidas do Estado do Rio de Janeiro (Ipem-RJ).

Nomeação ocorre em meio a estratégias políticas que visam a candidatura de Castro ao governo do estado no ano que vem. Castro se filiou recentemente ao Partido Liberal (PL), do qual Alexandre Valle é o presidente municipal da sigla em Itaguaí.